Relações Perigosas - Capítulo 38 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Relações Perigosas - Capítulo 38

Novela de Felipe Porto
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui


     
     
     

VALE A PENA LER DE NOVO: RELAÇÕES PERIGOSAS
 
     
 
 
     
  NO CAPÍTULO ANTERIOR DE "RELAÇÕES PERIGOSAS":

Bernardo — Eu que contei.

Heloísa olha para Bernardo, com ódio.

Heloísa — (Ódio) Seu cretino! Você acabou com a minha vida!

Bernardo — Não, Heloísa. Você mesma acabou com a sua vida... Quando você embarcou nessa mentira, aos poucos você foi cavando a sua própria cova.

Heloísa — Você fica aí pagando de bonzinho, mas não pensou duas vezes quando me chantageou, quando me cobrou e bem caro pelo seu silêncio. (Irônica) Vai me devolver todo o dinheiro que eu gastei pra calar a sua boca?

Marcelo — (Intervém) Seu dinheiro ou meu? Posso apostar que você tava usando do meu próprio dinheiro pra pagar o silêncio do Bernardo.

Heloísa — Eu nunca te roubei, Marcelo!

Marcelo — Mas mentiu, me enganou, que é muito pior.

...

Marcelo — (Irritado) Que se dane! Sai daqui!

Otávio se afasta. Marcelo aproxima o rosto de Heloísa do seu.

Marcelo — E você, meu bem... Esse é o seu lugar.

Marcelo empurra com brutalidade, Heloísa que cai no chão.

...

Marcelo, superior, diante de Heloísa que vai se levantando.

Heloísa — Você tá louquinho pra me bater, né? Então vai! Me bate. Enfia a mão na minha cara.

Marcelo — Sim, eu to louco pra arrebentar a sua cara, mas a sua sorte é que eu não bato em mulher.

Milena se aproxima de Heloísa e Marcelo.

Milena — Mas eu bato. E em você eu vou bater com gosto.

Milena esbofeteia Heloísa, que vira o rosto com o impacto da batida. Heloísa coloca a mão no rosto e com ódio, encara Milena. Muita tensão.

...

Heloísa com a mão no rosto, ainda sentindo o impacto do tapa. Milena diante dela. O resto dos convidados espalhados pelo local.

Heloísa — (Raíva) Você tá maluca?

Milena — To! Maluca, doidinha pra arrebentar a sua cara, sua cadela!

Heloísa vai pra cima de Milena, mas antes ela dá outro tapa no rosto de Heloísa e a derruba no chão. Milena monta em cima de Heloísa e a imobiliza.

...

Heloísa — Tá feliz porque agora vai ter o Marcelo só pra você, né?

Milena — To feliz porque eu vou deixar a marca dos meus cinco dedos na sua cara.

Milena dá mais um tapa em Heloísa.

Heloísa — Bom saber que você se contenta com os restos. Você sabe, né? Que se não descobrisse tudo, ele nunca ia ficar com você.

Milena dá outro tapa em Heloísa.

...

Heloísa — (Para Marcelo) Se vocês dois pensam que agora vão ser felizes, tão muito enganados! Eu vou tá sempre presente na sua vida Marcelo. (Para Milena) O ódio dele por mim, vai ser mais forte que o amor que ele sente por você e isso vai nos deixar ainda mais próximos.

Nogueira caminha em direção ao portão de saída e o policial vai atrás, conduzindo Heloísa. Marcelo vai até os fotógrafos.

Marcelo — Vocês também! Podem ir embora! O espetáculo já acabou. Seguranças!

...

Música: Instrumental Suspense.

Carro de Rogério corre por uma rua deserta. Corta para o interior do carro: Rogério no volante, falando ao celular.

Rogério — (Cel) Alô, filha? Vocês ainda tão na festa?... Tive que resolver uns problemas, mas não saiam daí... Não. Eu preciso falar com vocês todos e é urgente, fiquem aí que/

E então, um carro que vinha atrás o ultrapassa.

Corta para a rua: O outro carro dá um cavalo de pau e para no meio da rua, impedindo a passagem do carro de Rogério. Corta para o interior do carro: Rogério dá uma freada brusca e derruba o celular.

Rogério — Mas o que é isso?! Comprou a carteira onde?

Corta para a rua: Uma pessoa desce do carro, não há mostramos.

Rogério — Quer tirar a droga desse carro da frente?

Close na mão da pessoa, que ergue uma pistola e aponta em direção a Rogério.

Rogério — (Nervoso) Pelo amor de Deus, não faz uma coisa dessas.

A pessoa puxa o gatilho e a bala estilhaça o vidro do carro e acerta em cheio o peito de Rogério.

Enfim revelamos a pessoa, que está com o rosto encoberto com uma touca, tipo meia calça. A pessoa tira a máscara do rosto: é Bianca. Closes alternados em Rogério, ferido no peito e desacordado e em Bianca apontando a arma na direção do carro.

 
     
 
     
     
     

CAPÍTULO 38
 
     
 

CENA 01. casa de ana carolina. jardins. Exterior. Noite.

Abre em Yasmin falando ao celular.

Yasmin — (Cel) Alô? Pai?

Yasmin digita um número e leva o celular novamente até a orelha.

CENA 02. rua. ambiente. Exterior. Noite.

Continuação da última cena do capítulo anterior.

Bianca apontando a arma em direção ao carro de Rogério. Tempo, ela abaixa a arma e lentamente caminha em direção à porta do carona. Bianca abre a porta e olha para Rogério baleado no peito. O celular que está caído no chão começa a tocar, Bianca pega, vê no visor o nome de Yasmin e rejeita a chamada. Bianca coloca o celular no bolso.

Bianca — Agora é só checar se ele tá morto mesmo.

Bianca inclina o corpo para entrar no carro, mas ela vê ao longe os faróis de um carro se aproximando.

Bianca — Droga.

Bianca rapidamente sai do carro de Rogério e entra no seu. Ela dá a partida e sai cantando pneu. O carro de Bianca cruza em alta velocidade com o carro que se aproxima. O carro desconhecido para próximo ao carro de Rogério.

CENA 03. casa de ana carolina. jardins. Exterior. Noite.

Marcelo e Milena aos beijos. Yasmin se aproxima, um pouco preocupada.

Yasmin — Milena, tá acontecendo alguma coisa.

Milena — Tá mesmo. Você atrapalhando a gente.

Yasmin — To falando sério. O pai acabou de me ligar. Veio com um papo estranho dizendo que queria falar com a gente e era pra esperar ele aqui, só que daí a ligação caiu.

Milena — Normal. Deve ter entrado em um túnel. (Sem paciência) Meu bem, vai dar uma voltinha no jardim e/

Yasmin — (Por cima) Eu ouvi tiro, Milena!

Milena — (Preocupada) Tiro?

Yasmin — É! Antes da ligação cair eu ouvi tiro.

Milena — Tem certeza? Será que não foi um pneu furado?

Yasmin — Não sei, Milena. Mas agora eu tento ligar e ninguém atende.

Milena — Eu acho que é paranoia sua, mas fica tranquila, eu vou ver isso.

Marcelo — Quer ajuda?

Milena — Não precisa, obrigada. Eu ligo pra seguradora e eles conseguem localizar o carro. (Pra Yasmin) Me empresta o seu celular.

Yasmin dá o celular para Milena, que tecla um número.

CENA 04. delegacia. cela. Interior. Noite.

Continuação da cena 13 do capítulo anterior.

Perceu diante de Heloísa, atrás das grades.

Perceu — O que eu quiser?

Heloísa — Tudo. Eu faço tudo pra sair desse lugar imundo e nojento.

Perceu — Cuidado com as propostas que você faz. As pessoas podem acabar aceitando.

Heloísa — Então me tira daqui e eu garanto que você não vai se arrepender.

Perceu dá um sorriso malicioso e alisa o rosto de Heloísa. Ela fica inerte, fria.

Perceu — Eu vou pensar com carinho no seu caso. Agora tenha uma boa noite de sono nos seus aposentos, princesa.

Perceu dá as costas para Heloísa e sai do local. Heloísa fica agarrada nas grades, com muito ódio.

CENA 05. carro de bianca. ambiente. Interior. Noite.

Bianca dirige enquanto fala ao celular.

Bianca — (Cel) Gregório? Sai daí de casa, volta pra festa agora!

CENA 06. casa de ana carolina. sala. Interior. Noite.

Alguns poucos convidados circulam pela casa. Gregório entra da cozinha, falando ao celular.

Gregório — (Cel) Relaxa, eu sai logo em seguida.

Bianca — (Off) Ótimo. Ninguém viu você chegar, né?

Gregório — (Cel) Não, entrei pelos fundos. (Tom) O que você fez Bianca?

Bianca — (Off) Isso não é assunto pra se falar por telefone. Outra hora a gente conversa.

Gregório desliga o celular e caminha em direção à porta principal. Gregório vai para o jardim.

CENA 07. casa de ana carolina. jardins. Exterior. Noite.

Marcelo e Yasmin observam Milena fala ao celular, um pouco afastada dos demais.

Jardel e Giovanna conversam.

Jardel — Vamos? Acho que a festa já acabou.

Giovanna — Mas valeu a pena. Não por essa aí que foi desmascarada na frente de todo mundo, mas por ver a cara do Otávio no chão. (Ri) Ele jurava que hoje ia ser a grande noite dele, mas acabou sendo mero coadjuvante da festa.

Jardel — É e você já se divertiu o bastante. Vamos?

Giovanna — Com certeza.

Corta para Luísa, Wagner e Bernardo.

Wagner — Apesar de tudo eu fiquei com pena da Helô.

Bernardo — Eu já disse que ela não merece a pena de ninguém, pai. Ela só tá colhendo o que plantou.

Luísa — Isso porque ainda não sabem de tudo.

Wagner — (Intrigado) Que mais que a gente tem que saber, Luísa? Fala.

Bernardo — É mãe, o que a senhora sabe? Tem a ver com a morte da Clara, né? Foi ela que matou a Clara, não foi?

Wagner — Para de bobagem, Bernardo. A sua irmã não seria capaz de/

Bernardo — (Corta) Ah seria sim!

Luísa — Parem! Agora não é o momento de se falar sobre isso. (Tom) Eu vou ver como o Marcelo tá.

Luísa caminha até Marcelo e Yasmin.

Luísa — (Para Marcelo) Como você tá?

Marcelo — Como se tivesse tirado o peso do mundo das minhas costas.

Luísa — Aliviado?

Marcelo — Muito. To com fé de que a minha vida agora vai tomar outros rumos.

Luísa — (Sorri) Eu torço pela sua felicidade.

Marcelo — (Sorri) Obrigada.

Milena se aproxima deles com o celular em mãos.

Yasmin — (Para Milena/Ansiosa) E aí?

Milena entrega o celular para Yasmin.

Milena — Eu falei com o seguro e eles rastrearam o carro do Rogério. Ele tá parado há mais ou menos meia hora numa rua.

Luísa — Desculpa me meter, mas tá acontecendo alguma coisa?

Milena — A minha irmã tava falando com o pai e acha que ouviu tiros antes da ligação cair.

Yasmin — Acho não! Eu tenho certeza.

Marcelo — (Para Milena) O que você quer fazer agora?

Milena — Não sei.

Yasmin — Vamos até lá. Aconteceu alguma coisa com ele.

Milena — Ah para, Yasmin! Deixa de bobagem!

Yasmin — Então cadê ele que deveria tá aqui, mas sumiu?

Milena — (Confusa) Não sei, vai ver que.../

Yasmin — Por favor...

Milena suspira, rendida.

Milena — Tá bem. Se a gente for lá e você ver que não tem nada, você vai se acalmar?

Yasmin faz que sim com a cabeça.

Marcelo — Quer que eu te leve?

Milena — Se importa?

Marcelo — Claro que não.

Luísa — Qualquer coisa, me avisem.

Marcelo — Pode deixar, Luísa.

Milena — Só que antes, vamos falar com o meu avô.

Corta para Gregório que caminha sozinho pelo jardim. Tarsila chega por trás.

Tarsila  — Onde o senhor estava!

Gregório — (Susto) Que susto! Quer me matar do coração?

Tarsila — Não vem querer mudar de assunto. Por onde você andou que sumiu, assim?

Gregório — Assim como? Você tá doida? Eu tava aqui o tempo todo.

Tarsila — E como é que eu não te vi?

Gregório — Eu sei lá! Você é distraída, vive no mundo da lua e culpa é minha?

Tarsila — (Desconfiada) To achando muito estranho isso.

Gregório — Deixa de delírio. (Tom) Eu vou lá dentro ver se ainda tem algo pra beber.

Gregório caminha em direção à entrada da casa, quando cruza com Leandro.

Leandro — Pai, onde cê tava?

Gregório — Você também?! Eu já disse que eu tava aqui?

Leandro — (Ri) Pra cima de mim?

Gregório — Tá! Eu não tava aqui. Fui resolver uns problemas. (Tom) Agora me conta: o que aconteceu nessa festa pra ela esvaziar assim?

Leandro — Sabe a Clara, mulher do babaca do Marcelo?

Gregório — O quê que tem?

Leandro — Ela é a Heloísa. Tava esse tempo todo fingindo ser a irmã.

Gregório — (Surpreso) E tava enganando a todos direitinho.

Leandro — A mim não. Eu já sabia quem ela era há um tempão.

Gregório — E por que nunca falou nada pra mim?!

Leandro — Tive os meus motivos. (Tom) Agora me diz você: Onde tava?

Gregório — (Pigarreia) Não posso falar. Com licença.

Rapidamente Gregório entra na mansão. Leandro apenas sorri.

Corta para: Marcelo, Milena, Giancarlo e Yasmin.

Giancarlo — Vocês vão mesmo?

Milena — Acho que não vai dar em nada, mas vamos sim.

Giancarlo — Tudo bem. Eu vou ligar pra Bianca pra ver se o Rogério não tá lá em casa.

Milena — Tá, qualquer coisa me liga.

Milena, Marcelo e Yasmin se afastam. Giancarlo tira o celular do bolso, tecla e leva-o até o ouvido.

Giancarlo — (Cel) Bianca?

CENA 08. casa de giancarlo. sala. Interior. Noite.

Bianca estirada no sofá com um copo de whisky na mão e no outro o celular.

Bianca — (Cel) Oi pai. Que foi?

Giancarlo — (Off) Você sabe do Rogério?

Bianca se ajeita no sofá, surpresa.

Bianca — (Cel/Tenta disfarçar) E eu vou saber dele. Ele não foi na festa com vocês?

Giancarlo — (Off) Foi, mas acabou tendo uma confusão e ele sumiu. Pensei que pudesse tá aí

Bianca — (Cel) Não vejo ele desde que vocês saíram. Me avisa se souber de qualquer coisa.

Bianca desliga o celular e volta a afundar no sofá, tensa.

CENA 09. rua. ambiente. exterior. Noite.

Rogério baleado no seu carro. Um homem (35 anos, alto, magro, cabelos escuros) parado perto do seu carro.

O carro de Marcelo se aproxima e para diante dos dois carros. Descem Milena, Marcelo e Yasmin.

Marcelo — O que tá acontecendo aqui?

Homem — Parece que foi assalto. Eu já chamei ambulância.

Yasmin vê Rogério baleado.

Yasmin — (Grita) Pai!

Yasmin corre até o carro, abre a porta do motorista e se ajoelha diante do pai.

Yasmin — (Chora) Pai, me responde.

Milena — (Chocada) Ela tava certa. (Tom) Eu preciso avisar pra/

Marcelo — (Corta/Sutil) Deixa que eu aviso pro seu avô. Vai lá ficar com a sua irmã. Ela tá precisando de você.

Milena concorda e vai até Yasmin.

Yasmin — (Para Milena/Desesperada) Ele não tá respondendo, Milena! Me ajuda a fazer alguma coisa!

Milena — Calma. A ambulância já tá chegando.

Milena ajuda Yasmin a se levantar.

Yasmin — (Chora) Eu não quero que ele morra.

Milena — Ele não vai morrer, querida... Eu te prometo.

Milena abraça Yasmin e tenta conter as lágrimas.

CENA 10. carro de giancarlo. ambiente. Interior. Noite.

Giancarlo dirigindo. O celular toca e ele atende.

Giancarlo — (Cel) Alô. Oi Marcelo, o que foi? (Surpreso) Baleado? Pra onde vocês tão levando ele?... Ok, to indo praí.

Giancarlo desliga o celular, preocupado.

CENA 11. hospital. frente. Exterior. Noite.

Tomada da fachada o hospital, movimentação de médicos, enfermeiros e pacientes entrando e saindo dentro e fora de macas. Uma ambulância para em frente ao hospital.

CENA 12. hospital. sala de espera. Interior. Noite.

Marcelo, Milena e Yasmin por ali, ansiosos. Milena acaricia Marcelo.

Milena — Se você quiser, pode ir embora.

Marcelo — Eu não vou te deixar sozinha numa hora dessas.

Milena — (Sorri) Eu agradeço, mas não precisa se preocupar comigo, Marcelo. Logo minha mãe e meu avô tão chegando e além do mais eu sei que você teve um dia conturbado hoje. Vai descansar, não há nada que você possa fazer aqui.

Marcelo suspira e concorda.

Marcelo — Tudo bem, eu to precisado mesmo descansar, mas amanhã de manhã eu volto pra saber das novidades.

Milena — Como você quiser. Boa noite.

Marcelo beija Milena. Tempo, o beijo cessa e ele sai do ambiente. Milena se aproxima de Yasmin.

Yasmin — E os médicos que não dão notícias, hein?

Milena — Vai ver eles não tem notícia pra dar. O Rogério ainda tá em cirurgia e assim que o médico terminar, ele vai vir falar com a gente.

Yasmin — Eu não aguento mais esperar.

Milena — Segura essa ansiedade, Yasmin. No final tudo acaba bem.

Yasmin — Tomara.

Bianca entra de um dos corredores e vai até elas.

Bianca — (Finge/Preocupada) Assim que eu soube eu vim correndo. O que aconteceu com o Rogério?

Milena — Não sei. Deve ter sido assalto. Parece que levaram o celular dele.

Yasmin — (Inconformada) Meu pai pode morrer por causa da merda de um celular.

Bianca — (Abraça Yasmin) Ele não vai morrer. (Para Milena) Vai?

Milena — Se Deus quiser não vai.

Em Bianca aflita.

CENA 13. hospital. sala de cirurgia. Interior. noite.

Rogério deitado na mesa de cirurgia, sedado. Alguns médicos fazem os procedimentos padrões como: passar instrumento cirúrgico, checar batimentos do paciente, etc.

O médico retira a bala do peito de Rogério.

CENA 14. hospital. sala de espera. Interior. Noite.

Milena, Yasmin, Bianca e Giancarlo, sentados esperando. O Médico se aproxima deles.

Médico — Vocês que são a família de Rogério Maciel?

Todos se levantam, na expectativa.

Giancarlo — Como é que tá ele, doutor?

Médico — A bala foi removida com sucesso.

Todos comemoram. Bianca comemora menos, mas tenta disfarçar.

Yasmin — Então eu posso visitar ele?

Médico — Ainda não. Ele perdeu muito sangue com o tiro e tá na CTI, sedado. Agora ele tá sedado, mas amanhã vocês podem ver ele. Só ver.

Yasmin — Eu não vou poder falar com ele?

Médico — Por enquanto não. A visita vai ser à distancia e por um vidro... É pra evitar qualquer tipo de bactéria que possa entrar no local. Isso só iria prejudicar a recuperação do paciente.

Milena — A gente entende, doutor. Obrigada.

Médico — Outra coisa: eu queria fazer um pedido pra vocês. Se puderem doar sangue, o hospital agradece. Graças ao sangue doado por outros é que o familiar de vocês pode receber essa doação. Se vocês doarem, além de estarem fazendo um gesto nobre, estarão repondo sangue no nosso banco.

Giancarlo — Nós vamos fazer isso sim.

O médico agradece e sai do ambiente.

CENA 15. rio de janeiro. ambiente. Exterior. Dia.

Música: Dia Especial – Tiago Iorc.

Stock-shot do amanhecer no Rio. Pessoas saindo de suas casas, no ponto de ônibus, presas no engarrafamento, caminhando no calçadão, lojas abrindo as portas e etc. [Música off].

CENA 16. hospital. sala de espera. Interior. Dia.

Bianca, Milena, Yasmin e Giancarlo espalhados pelo local.

Bianca — Eu vou pra casa tomar um banho, resolver algumas coisas, enfim.

Milena — (Pra Yasmin) Vai com ela.

Yasmin — Não. Eu vou ficar.

Milena — Ficar aqui não vai mudar em nada as coisas.

Yasmin — Não importa. Eu quero ficar.

Bianca — Deixa ela. Mais tarde eu volto.

O celular de Bianca toca, ela se afasta e atende.

Bianca — (Cel/Baixo) Fala.

CENA 17. casa de gregório. escritório. Interior. Dia.

Gregório falando ao celular.

Gregório — (Cel) Onde você tá?

Bianca — (Off) Saindo do hospital.

Gregório — (Cel) Hospital? O que você tá fazendo aí?

CENA 18. hospital. frente. Exterior. Dia.

Bianca sai do hospital falando ao celular.

Bianca — (Cel) Tem um bistrô aqui perto do hospital. A gente pode se encontrar lá? Aí eu te explico.

Gregório — (Off) Sim. To saindo de casa agora.

Bianca desliga o celular.

CENA 19. bistrô. ambiente. Interior. Dia.

Bianca e Gregório sentados à mesa tomando um café.

Gregório — O que aconteceu pra você tá num hospital?

Bianca — Pra impedir que o Rogério chegasse até a festa e contasse tudo sobre a gente, sobre mim, eu...

Bianca olha para os lados.

Bianca — (Baixo) Eu dei um tiro nele.

Gregório — (Surpreso/Alto) Você o quê?!

Na surpresa de Gregório.

CENA 20. ap de jardel. sala. Interior. Dia.

Giovanna e Jardel tomando café da manhã.

Jardel — O que você vai fazer hoje?

Giovanna — O de sempre: correr atrás de algum trabalho.

Jardel — E como é que tão as coisas?

Giovanna — Difíceis. Quase ninguém tá contratando com essa crise.

Jardel — Mas não desanima. Uma hora você consegue.

Giovanna — Não vou desistir não. Até porque tá com você me dá forças pra seguir em frente.

Música: Say You Say Me - Lionel Richie.

Jardel sorri. Os dois se beijam.

Jardel — Você foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida.

Giovanna — (Sorri) Você também. Uma pena a gente não ter se conhecido antes.

Jardel — Mas agora a gente vai ter a vida toda pela frente.

Giovanna concorda e os dois se beijam novamente.

Giovanna — (Se levanta) Vai ficar em casa?

Jardel — Sim. Preciso terminar uns artigos ainda hoje pro Diário de Notícias.

Giovanna — Então até mais.

Jardel — Até.

Giovanna sai de casa. Jardel fica ali, tomando o seu café. Música off.

CENA 21. hospital. sala de espera. Interior. Dia.

Luísa entra e vai até Milena, Giancarlo e Yasmin.

Luísa — Eu vim assim que soube de tudo. O Marcelo me ligou

Milena — Desculpa não ter ligado, mas eu tava com a cabeça muito confusa.

Luísa — Não precisa se explicar, Milena. Como o Rogério tá?

Milena — Perdeu muito sangue com o tiro, mas graças a Deus deu tudo certo na retirada da bala.

Luísa — Que bom. Será que eu posso visitar ele?

Giancarlo — Ele tá na CTI e pra evitar infecção, ninguém pode entrar.

Luísa — Entendo.

Em Luísa.

CENA 22. bistrô. ambiente. Interior. Dia.

Continuação da cena 19. Gregório perplexo diante e Bianca.

Gregório — (Alto) Você tá doida?!

Bianca — (Baixo/Olha pros lados) Fala baixo, tá todo mundo olhando.

Gregório baixa o tom de voz.

Gregório — Por que você fez isso, Bianca?

Bianca — Eu precisava impedir que ele chegasse lá. Essa era a única maneira.

Gregório — Resolver um problema criando outro problema não é uma das coisas mais inteligentes a se fazer.

Bianca — Mas foi o que deu pra fazer.

Gregório — Ele vai sobreviver?

Bianca — Não sei, tomara que não.

Gregório — A gente precisa fazer alguma coisa pra acabar com o serviço, já que você não foi capaz de fazer isso.

Bianca — Não precisa esculachar. Eu fiz o meu melhor.

Gregório — O seu melhor não foi o suficiente pra impedir que a tragédia se concretize. No máximo vai adiar.

Bianca — Eu sei, por isso eu to preocupada. Assim que o Rogério acordar ele pode bater tudo pro meu pai.

Gregório — Mata ele no hospital.

Bianca — As coisas não são tão simples assim.

Gregório — Claro que não. Parece que a gente gosta de sempre de resolver as coisas da forma mais complicada.

Bianca se levanta.

Bianca — (Tom) Eu preciso ir. Vou pra casa e depois resolver uns problemas na Exportadora.

Gregório também se levanta.

Gregório — Eu também vou pra Barão. Não vai voltar pro hospital?

Bianca — Mais tarde.

CENA 23. bistrô. frente. Exterior. Dia.

Gregório e Bianca saem do bistrô.

Bianca — A gente se vê.

Gregório beija Bianca.

O semáforo se fecha e um carro para. É o carro da Marcelo.

Corta para o interior do carro:

Marcelo no carro, esperando o sinal abrir. Ele olha para o lado e vê Gregório e Bianca se beijando.

Marcelo — Tio?

Gregório e Bianca param de se beijar.

Marcelo — Essa mulher não é a tia Tarsila.

Corta para a rua:

Bianca — Para. Você sabe que eu não gosto de fazer isso em público.

Gregório — Desculpa, eu não resisti há essa sua boca gostosa.

Gregório beija Bianca novamente.

Corta para o interior do carro:

Marcelo ainda olha para Bianca e Gregório se beijando.

Marcelo — (Perplexo) Eu não to acreditando nisso.

Gregório e Bianca param de se beijar e vão cada um para um lado. Buzinas começam a tocar, Marcelo olha para o semáforo e vê que o sinal abriu. Ele arranca com o carro.

CENA 24. barão do alambique. frente. Exterior. Dia.

Take da fachada do prédio da Barão do Alambique.

CENA 25. barão do alambique. antessala. Interior. Dia.

Adelaide trabalhando. O elevador se abre e Otávio sai de dentro dele.

Otávio — (Pra Adelaide) Dona...

Adelaide — Adelaide.

Otávio — Isso. Dona Adelaide, por favor, me providencie todos os jornais que tenham saído alguma notícia da festa de ontem e leva até a minha sala.

Adelaide — Pode deixar.

Otávio entra em sua sala.

CENA 25. hospital. sala de espera. Interior. Dia.

Luísa, Giancarlo e Yasmin. Milena um pouco mais afastada. Marcelo entra e vai até Milena.

Marcelo — E aí?

Milena — Retiraram a bala, mas ele tá na CTI. Perdeu muito sangue.

Milena acaricia o rosto de Marcelo.

Milena — Você parece tão preocupado. Aconteceu alguma coisa, além de tudo que aconteceu ontem?

Marcelo — Na verdade aconteceu.

Milena — Quer dividir comigo?

Marcelo — Eu vi o meu tio Gregório beijando outra mulher.

Milena — Igual ao filho. Vai ver a canalhice tá no sangue. Mas quem era?

Marcelo — Não sei, eu não conheço ela. Na verdade eu tenho a impressão que eu já vi ela em algum lugar, mas não to me lembrando onde.

Luísa se aproxima.

Luísa — Oi, Marcelo.

Marcelo — Oi, Luísa. Como você tá depois de tudo que aconteceu ontem?

Luísa — To bem. Mais tranquila. (Pra Milena) Eu vou precisar ir, mas acho que mais tarde eu volto pra saber das novidades.

Milena — Obrigada pelo apoio.

Luísa sai do local.

Milena — (Para Marcelo) E a Heloísa?

Marcelo — Sei lá. Ela que mofe na cadeia.

CENA 26. delegacia. cela. Interior. Dia.

Heloísa grudada na grade. Uma das prisioneiras olha para ela.

Prisioneira#1 — Vai ficar o dia inteiro grudado na grade, princesa?

Heloísa  — (Rude) Não é da tua conta.

Prisioneira#1 — Baixa essa crista aí antes que eu parta a tua cara ao meio!

Heloísa  — Ah vai a merda!

Prisioneira#1 — (Partindo pra cima) Como é que é?!

Perceu entra.

Perceu — Parou o auê aí!

Perceu bate na grade. A prisioneira se afasta de Heloísa.

Perceu — Quero todo mundo bem comportadinho. (Pra Heloísa) Visita pra você.

Heloísa — Quem é?

Perceu — Tenho cara de pombo correio? Vai lá e vê você mesma.

Perceu abre a cela.

CENA 27. delegacia. sala de visitas. Interior. Dia.

Leandro sentado. Perceu entra com Heloísa, tira as algemas e sai. Heloísa olha para Leandro e ri.

Heloísa — Você?

Leandro — Achou que fosse quem? O Indiana Jones?

Heloísa — (Senta) Se veio aqui pra rir da minha cara, nem perde meu tempo que eu não to boa.

Leandro — Calma, Heloísa. Vim aqui justamente pelo contrário: pra te ajudar.

Heloísa — Ah é? Como? Posso saber?

Leandro — Vou contratar um bom advogado.

Heloísa — Pela falsidade ideológica talvez eu até consiga sair, mas tráfico de drogas é crime inafiançável.

Leandro — Eu sei disso, mas esses advogados são safos, raposas espertas e vão dar um jeitinho de encontrar alguma brecha na lei pra te liberar.

Heloísa — Tomara mesmo.

Heloísa encara Leandro, desconfiada.

Heloísa — À troco de que você tá me ajudando?

Leandro — Por que eu acho que solta você vai ser mais útil do que enjaulada.

Heloísa — (Nojo) Então começa a ver isso logo que eu não aquento mais ficar nesse lugar xexelento.

Música: Eu Sou Egoísta – Pitty.

No nojo de Heloísa.

CENA 28. rio de janeiro. ambiente. Exterior. Dia.

Música continua. Stock-shot de praias e ruas do Rio de Janeiro, indicando a passagem de algumas horas. [Música off].

CENA 29. ap de jardel. sala. Interior. Dia.

Giovanna entra da rua.

Giovanna — Amor, cheguei mais cedo!

Giovanna olha em torno da sala vazia.

Giovanna — Jardel?! (Pra si) Será que ele saiu? Ele disse que ia ficar em casa.

Giovanna caminha até o quarto.

CENA 30. ap de jardel. quarto. Interior. Dia.

Giovanna entra.

Giovanna — Jardel?

Giovanna olha uma camisa atirada no chão.

Giovanna — Essa mania de não colocar as coisas no lugar. Bem coisa de homem isso.

Giovanna pega a camisa e abre o armário. Ela vê que o armário está vazio.

Giovanna — Vazio? Cadê as roupas dele?

CENA 31. hospital. sala de espera. Interior. Dia.

Milena, Marcelo, Giancarlo e Yasmin.

Milena — Vou lá fora tomar um ar. (Pra Marcelo) Vem comigo?

Marcelo — Sim.

Milena e Marcelo saem do local. O celular de Yasmin toca.

Giancarlo — Desliga esse celular, menina!

Yasmin — Desculpa, eu esqueci de colocar no silencioso.

Yasmin atende o celular.

Yasmin — (Cel) Oi, Ju.

Juliana — (Off) Fiquei sabendo do teu pai.

CENA 32. ap de otávio. quarto de juliana. Interior. Dia.

Juliana falando ao celular.

Juliana — (Cel) Como é que ele tá?

Yasmin — (Off) Mais ou menos. Agora ele tá na CTI, mas eu tenho fé que ele vai melhorar.

Juliana — (Cel) Você sabe que eu não vou aí por causa dos rolo que eu tive com a sua irmã, mas eu vou tá torcendo pela recuperação do seu pai. Qualquer coisa me liga, tá? Beijos.

Juliana desliga o celular, mas fica olhando por um tempo para ele até que começa a digital uma mensagem.

Música: Meu Novo Mundo - Charlie Brown Jr.

CENA 33. ap de luísa. sala. Interior. Dia.

Música continua. Bernardo vem da cozinha bebendo um copo de água. Ele tira o celular do bolso e lê uma mensagem.

Juliana — (Off) Aqueles livros que você me prometeu eram verdade ou só conversa?

Bernardo dá um sorriso e digita.

Bernardo — (Off/Digitando) Só marcar que eu te entrego.

Em Bernardo. Música off.

CENA 34. ap de jardel. quarto. Interior. Dia.

Música: Instrumental Suspense.

Giovanna diante do armário vazio.

Giovanna — Como assim vazio? Onde foram parar as roupas dele?

Giovanna vê um bilhete no criado-mudo. Ela o pega e começa a ler.

Jardel — (Off) Giovanna, deixo esse bilhete porque eu não saberia o que falar numa hora dessas. A verdade é que eu sempre fui melhor nas palavras escritas do que nas palavras ditas. O que a gente viveu até aqui foi tão intenso e lindo, mas não dá pra continuar. Eu to de partida pra uma nova vida e você não faz parte dela. Espero que você entenda e possa seguir o seu caminho, porque eu vou seguir o meu. Assinado Jardel.

Giovanna — (Perplexa) Isso não pode ser real.

Em Giovanna chocada.

CENA 35. ap de seu coisinha. sala. Interior. Dia.

Instrumental continua. Luísa e Seu Coisinha.

Seu Coisinha — (Surpreso) Tiro?

Luísa — A Milena me avisou agora pouco. Eu até já fui no hospital e parece que ele tá fora de perigo.

Seu Coisinha — Será que a Bianca tá metida nessa história ou foi só um assalto mesmo?

Luísa — Não sei, Duarte. Dela eu não duvido nada.

Seu Coisinha — (Inconformado) Tudo isso por causa daquelas mensagens que a gente mandou.

Luísa — A culpa não é nossa!

Seu Coisinha — Em partes é sim! Se a gente tivesse deixado essa história de lado, nada disso teria acontecido.

Luísa — A gente fez o certo!

Seu Coisinha — Certo?! Se você quer fazer o certo, porque você não fala pro Marcelo porque o Alcides sumiu com ele? Que eu, você e principalmente a Ana Carolina sempre soubemos porque ele fez isso. Que a gente sabe de quem é a culpa de tudo isso ter acontecido. Hein? Por que você não fala?

Na tensão de Luísa. [Instrumental off].

CENA 36. hospital. frente. exterior. Dia.

Movimentação rotineira do hospital. Marcelo e Milena sentados em um banco, um pouco mais afastado do movimento. Ela mexendo no celular.

Marcelo — O que você tá fazendo aí?

Milena — Nada. A memória do celular tá meio cheia e eu to apagando algumas fotos.

Marcelo — Tem muitas?

Milena — Várias. Até algumas fotos do meu noivado com o Leandro que eu esqueci de apagar.

Marcelo — (Brinca) Tava guardando de recordação?

Milena — (Ri) Até parece.

Milena para numa foto do noivado que está toda a família: Ela, Bianca, Rogério, Giancarlo e Yasmin. Ela mostra a foto no celular para Marcelo.

Milena — Essa eu acho até que vou deixar. Tá bonita e tem toda a família. O que você acha?

Marcelo reage surpreso ao ver a foto, mas Milena não percebe.

Milena — Ah quer saber? Vou deletar mesmo assim.

Marcelo — (Reage) Não! Espera!

Milena — Que foi?

Marcelo — Amplia aqui.

Marcelo aponta para Bianca. Milena amplia a foto e dá um close no rosto de Bianca.

Marcelo — (Surpreso) Essa mulher...

Milena — É a minha mãe.

Marcelo — Lembra que eu disse que tinha visto o meu tio Gregório beijando uma mulher, mas eu não sabia quem era?

Milena — (Confusa) Lembro... O quê que tem?

Marcelo — (Aponta para a foto de Bianca) Era ela.

Na surpresa de Milena. Fade Out.

Música de Encerramento: You Give Love A Bad Name - Bon Jovi.

   

 

     



REALIZAÇÃO


Copyright
© 2016 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.
Compartilhe:

14 anos

Capítulos de Relações Perigosas

No Ar

Novela

Relações Perigosas

Comentários:

0 comentários: