Estações da Vida - Capítulo 16



     
 

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE "ESTAÇÕES DA VIDA":

NANDA (sorrindo): Ele apareceu.

CAIO: Que ótima notícia.

NANDA (comemora): Viva.

PAULINHA: Onde era o esconderijo dele?

NANDA (bufa): Aff, no apartamento da Amanda.

CAIO: Que vacilo. Como não havíamos pensado nisso antes?

NANDA (séria): Era de se esperar.

CAIO: Nossa, Nanda. Nem parece que você ficou feliz com o aparecimento do Pato.

PAULINHA (disfarça): É claro que ela ficou, não é Nanda?

NANDA (sem graça): Claro que eu fiquei feliz.

Em Caio desconfiado.

...

KÁTIA: Quer dizer que ele se vitimizou e você perdoou a rebeldia? E o internato?

LEONARDO: Ele não vai mais pro internato.

KÁTIA (enfrenta): Leonardo, eu não acredito nisso. Você é um fraco. Faz tudo o que esse moleque quer.

LEONARDO: Vou pedir que você não interfira nas minhas decisões relacionadas ao Patrício. Ele é minha responsabilidade.

KÁTIA: Como quiser, mas escute bem o que eu vou dizer, já que eu não posso interferir, não quero ouvir reclamações referentes a ele. Estamos entendidos?

...

PATO: O que esse moleque está fazendo aqui?

DIEGO: Adivinha?

PATO: Não me diga que ele vai estudar aqui?

DIEGO: Sim e na nossa sala.

PATO (sério): Eu não acredito nisso.

DIEGO: Pois acredite e ontem ele se sentou na sua carteira.

PATO: Quanto tempo eu fiquei mesmo fora do colégio?

...

AMANDA: Aceita um café?

LEONARDO: Por favor.

Amanda coloca o café na xícara e ao entregar, Leonardo a beija. Ela interrompe.

MUSIC ON: (BALA DE PRATA - FERNANDO E SOROCABA)

AMANDA: Acho que estamos indo longe demais.

LEONARDO: Você não está gostando?

AMANDA: E o Pato?

LEONARDO: Esqueça o mundo e curta o momento.

Eles voltam a se beijar.

...

DIEGO: Eu fiz uma carta anônima pra Nanda. Vou colocar daqui a pouco na mochila dela. Dessa vez eu não vou falhar. Eu vou seduzi-la e levá-la pra cama e depois vou dar o pé na bunda dela. Pato, eu vou ganhar essa aposta. Eu vou transar com a Nanda, antes que você consiga me provar que você levou a Amanda pra cama.

PATO: Isso é o que nós vamos ver. Você tem até o final desta semana. É o ultimato. Ok?

DIEGO: Fechou, digo o mesmo a você.

Eles entram no toilet. (Tempo) Ismael sai do toilet. 

...

ISMAEL: Quer dizer que esses imbecis fizeram uma aposta e colocaram a minha gata no jogo? Ah, isso não vai ficar assim. Esse jogo vai virar contra o feiticeiro.

...

 

Nanda entrega a carta para Paulinha.

PAULINHA (lendo): “Cuidado, Nanda. Não acredite em tudo o que você lê. Nem todo mundo quer o seu bem”.

NANDA: Quem será que mandou isso?

Cam procura por Diego e Pato.

PATO: Você estava inspirado. Precisava mandar duas cartas?

DIEGO: Duas? Eu só mandei uma.

PATO: Ué, eu vi a Nanda abrindo duas cartas.

DIEGO: Estranho.

Cam procura por Ismael que sorri ao ouvir os dois conversando.

...

KÁTIA: Eu vejo que ela não é 100% verdadeira com você. Eu vou abrir os seus olhos e revelar agora que a sua namorada trabalha na empresa do seu pai. Você imagina em qual setor?

PATO (desconfiado): Isso é mentira.

KÁTIA: Ela é secretária do seu pai. Os dois omitiram essa informação de você. Investiga e analise se ela realmente merece confiança.

Em Pato.

 
     
     
     
     

CAPÍTULO 16 - CAPÍTULO ESPECIAL
 
     
 
 
 

CENA 01. MANSÃO LAMBERTINI. SALA DE ESTAR. INT. DIA.

Continuação do capítulo anterior. Kátia encara Pato.

KÁTIA: E então, não vai falar nada?

PATO: Não vou perder meu tempo te ouvindo. Tenho mais o que fazer.

Pato ameaça sair, mas é interrompido por Kátia.

KÁTIA (segura no braço dele): Espera.

PATO: Me solta.

KÁTIA: Você acha certo matar aula? Seu pai paga tão caro naquele colégio.

PATO: Kátia, não finja uma preocupação comigo que não vai colar.

KÁTIA: Eu me preocupo com você. Quando você sumiu eu liguei para seus amigos.

PATO: Mais alguma coisa? Eu preciso ir.

KÁTIA: Não esqueça o que conversamos. Tire suas próprias conclusões. Vá até a empresa do seu e me diga se a sua namoradinha trabalha ou não lá.

PATO: Eu não vou cair nessa.

KÁTIA: O que eu ganharia mentindo? Volto a repetir, vá, estou abrindo seus olhos.

PATO: Até mais.

KÁTIA (sorri): Até, querido. E volte logo, estamos com saudades.

Pato fecha a cara e sai.

KÁTIA (sorri): Agora eu tenho certeza que o clima entre pai e filho vai a ladeira.

Kátia disca um número. No visor mostra “Amor”.

KÁTIA: Não atendeu. Deve estar em reunião.

Em Kátia.

CENA 02. MOTEL. QUARTO. INT. DIA.

MUSIC ON: (BALA DE PRATA - FERNANDO E SOROCABA)

Leonardo e Amanda aos beijos.

AMANDA: O senhor beija tão bem.

LEONARDO: Não precisa me chamar de senhor.

AMANDA: Eu gosto.

LEONARDO: O que mais você gosta?

AMANDA (sensual): Que você tire a minha roupa e me leve a loucura.

LEONARDO: Isso eu também gosto.

AMANDA: Ah é? Está esperando o que?

O casal se beija. Leonardo tira a blusa de Amanda, aperta os seios, ela delira de prazer. CAM mostra o casal nu aos beijos.

CENA 03. COLÉGIO FRAN VICENTINI. SALA DO ENSINO MÉDIO. INT. DIA.

MUSIC OFF.

Juliana diante dos alunos.

JULIANA: Onde está o Patrício?

ARNALDO: Ele faltou.

JULIANA: Como faltou? Ele veio pro colégio hoje. Diego, onde ele está?

DIEGO: Não sei.

Ismael levanta o braço.

JULIANA: Ismael, pode falar.

ISMAEL: Não quero criar confusão, mas o Pato foi embora na troca de aula.

JULIANA: Eu não acredito nisso. E o Ramiro não viu?

ARNALDO: Pelo visto não.

JULIANA: Bom saber, vou conversar com ele e o aluno Patrício. (T) Turma eu vim anunciar que o tradicional acampamento do ensino médio será neste final de semana.

PAULINHA (comemora): Que maravilha, onde aperta pra curtir 100 vezes?

JULIANA: Paula, lembrando que seus pais ainda não deram aval.

PAULINHA: Aff, não acredito.

CAM procura por Caio e Grego.

GREGO (a Caio): Espero que esse acampamento seja legal.

CAIO (confiante): A galera do ensino médio sempre fala bem do acampamento. Finalmente vamos conhecer.

JULIANA: Não se esqueçam de verificar a lista do que vocês precisam levar, lembrando que o local é afastado e não tem como ir à cidade comprar. Alguém tem alguma dúvida?

CAIO: A saída será que dia?

JULIANA: Na sexta-feira. Alunos, fiquem tranquilos, os pais de vocês receberam todo o cronograma e conforme a autorização eles vão compartilhar com vocês.

O sinal toca. Os alunos levantam e vão embora. Juliana sai. CAM mostra ela no CORREDOR.

Ela vê Ramiro e faz sinal.

RAMIRO: Precisa falar comigo?

JULIANA: Ramiro, o aluno Patrício Lambertini matou aula e você não viu. O que tem a me dizer?

RAMIRO: Desculpe senhora.

JULIANA: Eu não acredito que você deixou passar essa falha. Como eu vou confiar em você monitorando os alunos no acampamento?

RAMIRO: Isso não vai se repetir.

JULIANA: Assim espero. Agora trate de ligar para o senhor Leonardo Lambertini e falar o que o Patrício fez.

RAMIRO: Combinado.

JULIANA (bate palma): Se mexa, vá ligar o tempo está correndo.

Ramiro sai correndo. Em Juliana o observando séria.

CENA 04. COLÉGIO FRAN VICENTINI. EXT. DIA

Em frente ao colégio, na sombra de uma árvore, Andréia bate o pé no chão e confere o celular.

ANDRÉIA (respira fundo): Cadê ele?

Ricardo chega.

ANDRÉIA: Larissa me disse que você tinha um assunto urgente pra tratar comigo. Espero que não seja aquele assunto de novo.

RICARDO: Mas Andréia...

ANDRÉIA: Já disse que não vou na casa dos seus pais, eu já te falei e você continua insistindo!

RICARDO: Posso falar?

ANDRÉIA (exaltada): Poxa, não dá pra gente namorar sem esse contato com os seus pais?

RICARDO
(empodera a voz): Posso falar?

Andréia revira os olhos e suspira alto.

ANDRÉIA: Tá.

RICARDO: Para de inventar coisas que não existem. Já te falei que isso é coisa da sua cabeça. Não fica desse jeito. Poxa, tô super feliz com nós dois, como esse nosso relacionamento, e você fica desse jeito? Você é o amor da minha da vida, pode contar comigo sempre, assim como eu posso contar contigo.

Andréia vai amolecendo.

RICARDO: Vamos fazer o seguinte, você vai lá hoje, eu te apresento e o que você não gostar depois você me fala, tá bom?

Andréia resiste por alguns segundos mas logo se entrega.

ANDRÉIA: Tá. Mas vai ser só uma vez e nada de ficar...

MUSIC: (QUE SEJA PRA FICAR - MARIANA NOLASCO)

Ricardo a surpreende com um beijo e um abraço.

RICARDO (sorri): Obrigado. 

CENA 05. RIO DE JANEIRO. EXT. DIA.

Cidade vista de cima. Takes acelerados da cidade em movimento.

CENA 06. MANSÃO DA PAULINHA. SALA. INT. DIA

MUSIC OFF.

Paulinha deitada no sofá. Nanda, um pouco aflita, no outro sofá.

PAULINHA: Relaxa, Nanda. Não tem ninguém querendo te matar.

NANDA: Você diz isso porque não é você nessa situação.

PAULINHA: E você quer que eu faça o quê?

NANDA: Ai Paulinha, euem. Você bem que poderia me ajudar a descobrir quem tá me fazendo de palhaça.

PAULINHA: Ué, mas nera admirador?

NANDA: Primeiro diz que tá afim de mim, depois me manda tomar cuidado? Eu que não estou entendendo onde essa pessoa quer chegar.

Paulinha toma postura.

PAULINHA: Vai ver esse seu tal (faz aspas com a mão) admirador sabe de algum lance por aí de alguém querendo o seu mal.

NANDA: Ai, sei lá. (inspira alto) Mas vamos mudar de assunto. Você vai para o acampamento do ensino médio?

PAULINHA: Por mim já tava lá, você sabe disso. Mas vou ter que ver se a autoridade do senhor Rubens Trindade vai me liberar.

NANDA: Ei, não se esqueça que ele é seu pai.

PAULINHA (séria): Não começa.

NANDA (desanimada): Bem capaz dos meus pais quererem ir também, conheço eles.

PAULINHA: Vamos trocar? Você fica com o senhor rabugento e com a minha mãe em troca dos seus. O que acha? (sorri)

NANDA: Acho nada (sorri). Mas tem horas que parece que eu sou a maior de idade, sabe. Me irrita de vez em quando aquele comportamento que eles têm.

PAULINHA: Ah para, seus pais são muito joviais e divertidos, ao contrário dos meus.

NANDA: Não se esqueça que eles se importam com você.

PAULINHA: Nanda, é só a minha mãe que se importa comigo. E quer saber, se meu pai não me liberar pro acampamento eu vou escondida.

NANDA: Você seria capaz?

PAULINHA: Não duvide. Você me conhece muito bem.

NANDA (sorri): Verdade. Você sempre causa. Falando nisso, cadê a roupa nova que você insistiu pra me mostrar?

Paulinha se levanta animada.

PAULINHA: Lá no meu quarto, vem!

Ela puxa Nanda pelo braço.

NANDA: Calma, não precisa puxar.

PAULINHA: Estou ansiosa.

Em Paulinha.

CENA 07. MOTEL. QUARTO. INT. DIA

Leonardo toma banho. A porta está aberta. Amanda olhando para o teto.

AMANDA: Meu plano está melhor do que eu poderia imaginar. Primeiro o filho, agora o pai e pra finalizar só falta eu ficar grávida. Me aposento no outro trabalho e fico rica da noite pro dia.

Amanda da risada.

LEONARDO (off): Está tudo bem?

AMANDA: Tudo maravilhoso, meu amor. Estou muito feliz e comemorando a felicidade.

Leonardo sai do banheiro.

LEONARDO: Que bom que faço parte dessa felicidade.

Leonardo se aproxima de Amanda e a beija. Seu celular toca. Ele interrompe o beijo e o pega.

AMANDA: Esqueça o trabalho hoje.

LEONARDO: Um instante. Vamos precisar voltar.

AMANDA (preocupada): O que aconteceu?

LEONARDO: Mandaram uma encomenda errada e o fornecedor está querendo cancelar o contrato. Preciso resolver o problema.

AMANDA: Então vamos.

Leonardo veste a roupa. Amanda o beija.

CENA 08. MANSÃO LAMBERTINI. QUARTO DE LUA. INT. DIA.

Lua deitada mexendo no celular.

IAGO: Tirando a confusão entre seu pai e seu irmão, está tudo bem?

LUA: Sim e por aí?

IAGO: Comigo está tudo bem. Agora a casa está uma bagunça.

LUA: O que houve?

IAGO: Meus pais vão viajar neste final de semana e pra fazer a mala estão revirando a casa. Nunca vi isso kkkkk.

LUA (ri): Nossa. Você também vai?

IAGO: Não, vou ficar sozinho. Quer dizer, nem tanto. Chamei alguns amigos pra virem pra cá. Quer vim também? Ou se você quiser, nós podemos ir ao cinema.

LUA: Não sei... vou ver se os meus pais me autorizam.

IAGO: Tudo bem.

LUA: Depois te dou a resposta.

IAGO: Sem problemas. Vou ter que sair agora, meus pais estão me chamando, querem ajuda.

LUA: Isso, vai lá. (emoji: sorriso tímido)

Lua deita de bruços na cama enquanto abraça o travesseiro e esboça um sorriso.

CENA 09. RUA. EXT. DIA.

Pato dirige o carro.

KÁTIA (off): Na verdade eu vejo que ela não é 100% verdadeira com você. Eu vou abrir os seus olhos e revelar agora que a sua namorada trabalha na empresa do seu pai. Você imagina em qual setor? Ela é secretária do seu pai. Os dois omitiram essa informação de você. Investiga e analise se ela realmente merece confiança.

PATO: Isso não pode ser verdade! A Kátia está mentindo.

KÁTIA (off): Tire suas próprias conclusões. Vá até a empresa do seu e me diga se a sua namoradinha trabalha ou não lá.

FLASHBACK CAPÍTULO 15, CENA 1

PATO: Eu não tenho nada pra falar com você.

AMANDA: Pato, você precisa conversar com seu pai.

PATO: Amanda, eu confiei em você. E você retribui trazendo ele aqui? Que traíra, velho!

FIM DO FLASHBACK

PATO: Ontem ela pisou na bola comigo, então por esse vacilo eu vou verificar se a Kátia merece um voto de confiança.

Pato acelera. 

CORTA PARA

CENA 10. COSMÉTICOS LAMBERTINI. ESTACIONAMENTO. EXT. DIA.

Pato desliga o carro. Leonardo estaciona. Amanda sai. Pato abre a porta do carro.

PATO (surpreso): Amanda, o que faz com meu pai?

AMANDA (nervosa): Pato?

PATO (sério): Estou esperando uma resposta.

LEONARDO: Filho, como vai?

AMANDA: Eu.../

LEONARDO: Eu posso explicar.

PATO: Explique então.

LEONARDO: A Amanda me pediu emprego e eu a contratei.

PATO: Que legal. Você contratou a MINHA NAMORADA para trabalhar na sua empresa e NINGUÉM me contou NADA.

AMANDA: Eu precisava tanto do emprego.

PATO: E vocês pensavam em esconder essa história por quanto tempo?

AMANDA: O erro foi meu. Quando seu pai me contratou eu pedi pra ele não falar nada. Me desculpa.

PATO: Desculpa? Eu achava que você confiava em mim, mas to vendo que isso não acontece.

AMANDA: Você nunca perguntou sobre o meu trabalho.

PATO: Você sabe da minha relação com meu pai e mesmo assim o procurou. Que vacilo, Amanda. Sinceramente eu não consigo confiar em você.

AMANDA (implora): Me perdoa meu amor.

PATO: Não da Amanda. Por dois dias seguidos você pisa na bola comigo.

AMANDA: O que você quer dizer com isso?

PATO: Estou terminando com você.

AMANDA (chora): Por favor, Pato, me perdoa.

Amanda se ajoelha.

LEONARDO: Amanda, se levanta. Vocês precisam se acalmar. Aqui não é o lugar para conversarem sobre isso. Entrem. Será melhor.

AMANDA: Podemos conversar mais tarde no apartamento?

PATO: Eu não volto pro seu apartamento.

LEONARDO: Você vai voltar pra casa?

PATO: Não. Eu me viro por aí. Eu não quero ver vocês dois tão cedo.

Pato sai.

AMANDA: Pato, espera.

PATO: Me deixem.

Pato entra no carro e sai em alta velocidade.

LEONARDO (preocupado): Será que ele vai pra onde?

AMANDA (chora): E agora, Leonardo, ele me deixou.

LEONARDO: Fique tranquila. Eu estou aqui.

AMANDA: Obrigada.

Eles se abraçam. Um carro estaciona. Kátia sai.

KÁTIA: Eu posso saber o que é isso?

Em Leonardo.

CENA 11. SEVEN NIGHT. INT. DIA.

Estela organiza alguns papéis. Diego sentado toma um suco e observa o movimento. Nanda entra e vai até o balcão.

ESTELA: Oi, filha, como foi a aula?

NANDA: Nada de surpreendente.

ESTELA: Ansiosa pro acampamento? Já autorizei a sua participação.

NANDA: Obrigada.

ESTELA (empolgada): Eu e seu pai podemos ir?

NANDA: Claro que não, né mãe. O acampamento é destinado para os alunos do ensino médio.

ESTELA: Ah, que barra. Queria extravasar e ficar numa vibe muito louca.

NANDA: E essas gírias?

ESTELA: To conectada 24 horas na rede. Sou jovem, fashion, e vou virar youtuber tá?

NANDA: Eu não to acreditando no que eu to ouvindo.

Celo entra carregando umas caixas.

CELO: Oi filha.

NANDA: Pai, você vai deixar a minha mãe virar youtuber?

CELO: Claro, eu vou participar dos vídeos.

NANDA: Gente, eu to passada.

ESTELA: Fica assim não, daqui a pouco farei uma live, inclusive, você quer participar?

NANDA: Me deixa fora dessa. (coloca a mão no rosto) Eu to é morta com essa revelação.

Os dois dão risadas. Celo sai.

ESTELA: Ah, já ia me esquecendo, chegou uma carta pra você.

NANDA: Pra mim?

ESTELA (sorri): É filha, tem outra Nanda aqui?

Em Nanda.

ESTELA (entregando): Aqui está.

CAM  procura por Diego.

DIEGO: Outra carta? Quem será que está estragando meus planos?

CAM volta em Nanda.

ESTELA: Não vai abrir?

NANDA: Agora não. Vou deixar pra mais tarde.

ESTELA: Eu to curiosa.

NANDA: Pois vai continuar. Depois falamos sobre isso.

Nanda sai e vai até um puff. Ela abre a carta.

NANDA (lendo): Oi, Nanda, sou eu de novo. Aproveito para falar que eu não sou o admirador secreto que envia as cartas românticas, mas quero dizer pra você ter cuidado com ele. Ele não quer o seu bem. Ass: Amigo Secreto.

NANDA: Será que isso é verdade?

Diego se aproxima.

DIEGO: Ei, Nanda, tudo joia?

Nanda guarda a carta.

NANDA: Sim.

DIEGO: E essa carta?

NANDA: O que tem?

DIEGO: Percebi que você ficou séria após ler.

NANDA: Você está me observando? É você que está por trás dessa palhaçada?

DIEGO: Que palhaçada Nanda? Eu estava sentado ali atrás tomando um suco e vi você conversando com seus pais, só que sua expressão mudou após a carta. Está tudo bem?

NANDA (entrega a carta): Veja isso.

Diego lê a carta.

DIEGO (aflito): Quem mandou isso?

NANDA: Sinceramente eu não sei e não é a primeira carta que eu recebo com sinal de alerta.

DIEGO: E você geralmente recebe com que frequência essas cartas?

NANDA: Sempre no colégio. Colocam na minha mochila. Hoje foi uma exceção e eu recebi aqui no Seven Night.

DIEGO: Que história sinistra.

NANDA: Também acho, porém esses alertas estão me deixando preocupada.

DIEGO: Quer saber, eu vou te ajudar a descobrir quem está por trás dessas mensagens.

NANDA: Obrigada, Diego, te agradeço a atenção.

O celular de Diego apita.

DIEGO (leitura em pensamento): Preciso que você venha com urgência. O chefe chega daqui a pouco e temos que ter uma conversa séria.

NANDA: Agora quem mudou de expressão foi você.

DIEGO (sem graça): Não é nada não. Preciso ir.

NANDA: Diego, o que te mostrei sobre a carta fica entre a gente, ok?

DIEGO: Ok.

Diego sai. Nanda digita um número e coloca o celular no ouvido.

NANDA: Paulinha, você não acreditar no que acabou de acontecer, amiga. (T) Recebi outra mensagem. (T)

Pato surge na frente de Nanda.

NANDA (no celular): Eu fiquei/

PATO: Nanda, eu preciso de ajuda.

NANDA: Pato? (T) Ah, Paulinha, desculpa, o Pato apareceu aqui e precisa falar comigo. Eu te retorno em seguida, ok? (T) Beijos.

Nanda encerra a ligação.

NANDA (preocupada): Tá tudo bem? Você está sério.

CENA 12. COSMÉTICOS LAMBERTINI. ESTACIONAMENTO. EXT. DIA.

Leonardo e Amanda se soltam do abraço.

LEONARDO: Eu posso explicar.

KÁTIA (cruza os braços): Então explique.

LEONARDO: O Pato acabou de descobrir que a Amanda trabalha na empresa, brigou com ela e terminou o namoro.

KÁTIA: E isso é motivo para abraçar essa criatura?

AMANDA: Desculpa, senhora.

KÁTIA: Senhora é sua mãe! 

LEONARDO: Kátia, se acalme.

KÁTIA: Me acalmar, Leonardo? Eu chego aqui e encontro você abraçado com essa aí e você quer que eu fique calma? Me poupe. (T) Você não viu minha ligação?

LEONARDO: Vi! Vi sim. Só não te atendi porque eu estava resolvendo uma coisa importante. 

KÁTIA (olhar de deboche):  Ah é? E eu posso saber o que seria?

LEONARDO (desconfortável): É que... (sorriso amarelo) eu tive um problema com o fornecedor e precisei ir pessoalmente resolver.

KÁTIA: E essa mulher precisava ir?

LEONARDO: Ela é minha secretária.

KÁTIA: Mas nesse caso um executivo da empresa seria mais útil, mas se você quis levá-la, espero que tenha dado certo. 

AMANDA (nervosa): No fim deu tudo certo.

LEONARDO: Sim. É... (T) então, Kátia, você quer falar alguma coisa urgente comigo?

Kátia encara Amanda.

AMANDA (sem graça): Eu vou subir.

KÁTIA: Isso, vá trabalhar que você não ganha pra ficar passeando.

Amanda sai.

KÁTIA: Leonardo, se tivesse me atendido evitaria isso tudo. O Pato foi lá em casa e disse que ia na empresa conversar com você. Agora seu filho está com mais raiva de você.

LEONARDO: Depois eu converso com ele. E obrigado por tentar me avisar.

KÁTIA (séria): Em casa a gente conversa.

LEONARDO: Então eu vou indo, tenho assuntos imediatos a tratar.

Leonardo acena e sai. Em Kátia o observando.

CENA 13. BARRACO. INT. DIA.

Bebidas jogadas na mesa. Jovens conversando sentados à mesa. Diego fuma.

RAPAZ 1: Ei aí, mano, quando você vai passar a grana?

DIEGO: Eles vão me pagar hoje.

RAPAZ 2: Acho bom não vacilar no prazo. O chefe é pistola, cê sabe disso.

RAPAZ 1: Ele não gosta muito de esperar, não.

DIEGO (aumenta o tom de voz): Tá, já falei! Parem de me encher o saco!

RAPAZ 1: Ih, tá estressadinho.

Rapaz 2 prensa o pescoço de Diego contra a parede com o antebraço.

RAPAZ 2 (bravo): Olha aqui seu moleque, escuta bem o que eu vou te dizer! Se você não entregar esse dinheiro o mais rápido possível, vai preparando sua cova, porque você vai sair daqui direto pro caixão.

DIEGO (furioso): Me solta!

RAPAZ 2: Não esqueça que foi a gente que pediu essa grana emprestada pra você, até porque se o chefe saber que demos o dinheiro pra você, vai dar ruim pro nosso lado.

RAPAZ 1: É! Não esquece que você já tá queimado com ele.

Diego tenta se soltar.

DIEGO: Me larga!

Rapaz 2 o encara.

RAPAZ 2: Vai ser sua última chance.

Ele solta o Diego que põe uma das mãos no pescoço. Os rapazes o encaram por alguns segundos e depois vão embora.

Diego, com raiva, soca o sofá que estava sentado e volta a fumar.

CENA 14. SEVEN NIGHT. INT. DIA.

Pato sentado de frente pra Nanda.

PATO: Eu liguei agora pouco pro Diego, só que ele não me atendeu e como eu estava próximo eu parei aqui.

NANDA: Você fez bem. Me diga o que aconteceu pra você ficar assim?

PATO: O começo da história você já sabe. Meu pai queria me mandar pro internato, fui parar no apartamento da Amanda, ela contou pro meu pai sobre o meu paradeiro e hoje minha digníssima madrasta disse que a Amanda está trabalhando na empresa do meu pai e eu não sabia disso, acabei de descobrir, fiquei desapontado porque eu vi que não posso confiar totalmente nela e agora estou sem rumo.

NANDA: Que babado.

PATO: Essa é minha vida Nanda.

NANDA: Sua vida dá uma novela.

PATO: Quem sabe um dia ela não passe na WebTV.

NANDA: Olha só, nada é impossível, sabia?

PATO: Só você pra me fazer rir numa hora dessas.

Pato coloca a mão na barriga.

NANDA: Você está com fome?

PATO: Muita.

NANDA: Então faz o pedido, a gente vai lá em casa, você toma um banho, descansa e refresca a cabeça.

PATO: Nanda.

NANDA: Oi.

PATO: Você é um anjo.

NANDA: Sou nada.

PATO: Também acho que não.

Eles dão risada.

NANDA: Já escolheu seu pedido?

PATO: Um instante.

CENA 15. APARTAMENTO DE DIEGO. SALA. INT. DIA.

Batidas agressivas na porta. Dona Naná caminha até ela.

NANÁ: Mas que desespero. (grita) Já vai!

Ao abrir dá de cara com seu neto.

NANÁ (abre um sorriso): Ô meu filho.

Diego entra abruptamente sem olhar para a vó.

NANÁ: Perdeu a chave? Como foi a aula hoje.

DIEGO (agressivo): Cala a boca!

NANÁ: Porque você está assim, nervoso?

DIEGO: Não é da sua conta. 

Ela fecha a porta e caminha na direção dele, que para em meio a sala caçando algo com o olhar, agitado.

NANÁ: Acabei de fazer o almoço, vai me fazer companhia ou não vai? (abre um sorriso discreto)

Diego encara sua vó, intimidante.

DIEGO: Cala a boca. Me deixa em paz! (T) Eu vou pro meu quarto. Não me chama!

Ele vira-se de costas e segue para o quarto. Em Naná sem reação.

CENA 16. CASA DE CAIO. COZINHA. INT. DIA

Selma de avental à beira do fogão mexendo a panela. Caio ao seu lado.

SELMA: Filho, agora pega a cebola que eu piquei. Tá na travessa em cima da pia.

Caio entrega a cebola e Selma a coloca na panela, mexe e tampa.

SELMA: Pronto, agora só deixar cozinhando.

Ela lava a mão e enxuga.

SELMA: Obrigada pela ajuda, filho.

Caio sorri.

CAIO: Mãe, o colégio te avisou do acampamento de ensino médio que vai ter?

SELMA: Avisou sim filho.

CAIO: É... eu posso ir?

SELMA: Mas é claro! Porque eu não deixaria?

CAIO (sorri acanhado): Ah, sei lá.

SELMA: A sua namorada também vai?

CAIO: A Paulinha? Ah... não sei. Ela tá meio brigada com os pais dela.

Caio olha para os lados como se quisesse falar algo.

CAIO: Hum... mãe.

SELMA: Sim?

CAIO: É... (coça a cabeça) como sabemos quando alguém está afim da gente?

Selma estranha a pergunta, mas esboça um sorriso.

SELMA: Porquê da pergunta?

CAIO (tímido): Não, por nada. Só queria saber mesmo.

SELMA: Porque? Alguma menina está afim do meu filho? Mas se você também gosta dela é melhor então terminar com a Paulinha, nada de traição, viu mocinho.

CAIO (sorri sem graça): Não é isso.

SELMA: Mas respondendo a sua pergunta. Olha... depende muito. Tem gente que demonstra muito que gosta da gente, tem outros que é difícil saber. Mas se uma pessoa gosta muito de outra pessoa, ela faz de tudo pra ficar perto. Manda mensagem, liga, dá presentes, senta junto no banco da praça, no sofá, no ônibus… bom, pelo menos éramos assim eu e seu pai quando a gente tinha mais ou menos a sua idade. 

CAIO: Interessante.

SELMA: O que você disse?

CAIO: Nada não.

SELMA: Mas agora fala pra mamãe de quem você está gostando.

CAIO (desconfortável): Eu gosto da Paulinha, é com que ela que eu estou namorando. Só queria ouvir a versão de uma mulher pra saber se realmente o que ela demonstra é real.

SELMA: Saiba que eu torço pelo namoro de vocês e tomara que os pais dela a liberem para ir ao acampamento.

Uma mensagem chega no celular de Caio.

CAIO: Mãe, eu to indo ali no quarto.

Caio se levanta.

SELMA: Espera, você não vai terminar de me ajudar no almoço?

CAIO: Lembrei que tenho trabalho do colégio pra fazer.

Cai sai. Selma balança a cabeça.

SELMA: Esses adolescentes.

CENA 17. SEQUÊNCIA DE CENAS.

MUSIC ON: (MEU ABRIGO - MELIM)

1. Caio lê a mensagem, sorri. Cam foca no visor: “To ansioso pro acampamento”.

CAIO: Eu também estou ansioso e que bom que você vai.

2. Juliana sentada na sala da direção, com chapéu de praia e óculos escuros tirando selfies. Ramiro abre a porta, ela se assusta. Os dois se encaram, ele sai e fecha a porta.

3. Mirtes observa o movimento do restaurante. Lulu se aproxima.

LULU: Realmente a campanha publicitária aumentou o movimento do restaurante.

MIRTES: Sim, a agência impulsionou nossas vendas.

LULU: Isso é uma maravilha. Foi uma ótima escolha, Mirtes.

Um cliente acena.

LULU: Mais um cliente me chamando, vou lá.

Mirtes sorri e acompanha de longe o atendimento de Lulu.

4. Heitor e Emílio auxiliam as pessoas na academia.

5. Alfredo passando de carro, buzina para Milena na calçada.

ALFREDO: Está indo pra onde?

MILENA: Ficar um pouco mais pobre.

ALFREDO: Como assim?

MILENA: Estou indo no banco pagar uma conta.

ALFREDO: Entra ai, eu te levo.

MILENA: Obrigada, por me salvar. Meu carro está na manutenção.

Milena entra e eles saem.

6. Takes de vários pontos da cidade anoitecendo.

CENA 18. CASA DE NANDA. QUARTO. INT. NOITE.

MUSIC OFF.

Pato deitado. Alguém bate na porta.

PATO: Nanda?

NANDA: Acertou. E aí, está melhor?

PATO: Depois de ter desabafado, melhorei. Acredita que a Amanda e meu pai já me ligaram várias vezes.

NANDA: E você atendeu?

PATO: Coloquei no silencioso e agora o celular está desligado.

NANDA: Melhor assim, agora você precisa descansar.

PATO: Antes se eu pedir uma coisa, você faz?

NANDA: O que?

CORTA PARA

CENA 19. CASA DE NANDA. JARDIM. EXT. NOITE.

MUSIC ON: (NAKED - JAMES ARTHUR)

Pato e Nanda deitados na grama.

NANDA: Você é louco.

PATO: Esse é o melhor momento que eu tenho lá em casa. Eu gosto de deitar na grama com a Lua e olhar as estrelas e me desligar do mundo. Esquecer todos os problemas.

NANDA: O céu está bonito.

PATO: Sim, está maravilhoso. Tem algo que eu não te contei.

NANDA: O que?

PATO: Quando eu encontrei meu pai no apartamento, eu falei algo que tava preso há anos. Eu contei tudo o que eu senti quando eu perdi minha mãe. Sabe, eu sofri tanto Nanda.

NANDA: Eu imagino, Pato. Eu lembro o quanto você era apegado com a sua mãe.

PATO: Meu pai levou aquela mulher lá pra casa, grávida.

Eles se levantam.

NANDA: Não fique assim.

PATO: Obrigado por ter me ajudado hoje.

NANDA: Imagina. Amigos são para todos os momentos. (T) Felizes e tristes.

PATO: Você é incrível.

Nanda sorri. Pato acaricia o rosto de Nanda. Eles ficam próximos. Pato beija Nanda.

Encerra com a música (NAKED - JAMES ARTHUR).

 
     

 

     

autores
GABO OLSEN
KAX SILVA

colaboração
IGOR FEIJÃO

elenco
NICOLAS PRATTES como PATO
ALICE WEGMANN como NANDA
JOSÉ VICTOR PIRES como DIEGO
LETÍCIA NAVAS como PAULINHA
JOÃO VITHOR OLIVEIRA como CAIO
LARISSA MANOELA como LUA
ERIBERTO LEÃO como LEONARDO
TALITA CASTRO como KÁTIA
JUAN ALBA como HEITOR
CAROLINA FERRAZ como SELMA
ÂNGELA LEAL como NANÁ
JANDIR FERRARI como MARCELO
ÂNGELA DIP como ESTELA
DALTON VIGH como RUBENS
LUCIANA VENDRAMINI como MIRTES
FILIPE BRAGANÇA como GREGO
LUCAS COTRIM como DJ
RAISSA CHADDAD como LARISSA
NICHOLAS TORRES como RICARDO
HESLAINE VIEIRA como ANDRÉIA
GABRIEL SANTANA como ISMAEL
CARLA FIORONI como JULIANA
MARCELLO AIROLDI como ARNALDO
VERA ZIMMERMANN como LÚCIA
SANDRA PÊRA como VANICE
WAGNER SANTISTEBAN como ALFREDO
MARISOL RIBEIRO como MILENA
JIDDÚ PINHEIRO como RAMIRO
FERNANDO PAVÃO como EMÍLIO
MARIANNA ARMELLINI como LULU
HALL MENDES como BETO


trilha sonora
BALA DE PRATA - FERNANDO E SOROCABA
QUE SEJA PRA FICAR - MARIANA NOLASCO
MEU ABRIGO - MELIM
NAKED - JAMES ARTHUR

produção

BRUNO OLSEN
CRISTINA RAVELA


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2018 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

Postar um comentário

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes