THE CIRCUS - 2x09



2x09
 
 
 

CENA 1. CASA DOS REYNOLDS. SALA. INT. DIA.

Som de batidas na porta. A câmera acompanha Meredith Reynolds, que abre a porta da sala e encontra Tripp. Tripp entra nervoso dentro da casa e deixa Meredith assustada.

MEREDITH – Tripp? O que você está fazendo aqui?

TRIPP – Eu vim falar com você, sua idiota! Sua imbecil! Eu vim falar do que você fez comigo!

MEREDITH – Ei, espere um minuto, você não tem o direito de entrar na minha casa e sair desferindo acusações pra cima de mim, não. Já pra fora Tripp! Eu não quero conversar com você.

TRIPP – Você é que não teve o direito de falar sobre mim à polícia.

MEREDITH – (SURPRESA) O que você disse?

TRIPP – O que você disse à eles!

MEREDITH – Tripp, eu não estou entendo o que está acontecendo. Onde a polícia entra nessa história?

TRIPP – Ah, agora se faz de desentendida? Pois eu refresco sua memória, Meredith. A polícia veio atrás de mim no aniversário do enteado do meu filho Lucas me perguntando sobre a morte da CeCe, como se estivesse suspeitando de mim.

MEREDITH – (SURPRESA) A polícia? Como a polícia chegou até você? (COM MEDO) Eles sabem?

TRIPP – É claro que sabem! E foi por que você contou!

MEREDITH – Eu não contei nada pra eles! Nada! Sequer citei seu nome! Eu entreguei sim coisas da CeCe, mas nada que levasse ao seu nome.

TRIPP – Mentirosa! Fala a verdade Meredith, pelo menos uma vez na sua vida!

MEREDITH – (ALTO) Eu estou falando a verdade! Se a polícia está desconfiando de você não foi por que eu contei a verdade a eles, e sim por que você deu motivo!

TRIPP – Mas eu sou inocente!

MEREDITH – Se é tão inocente assim, não tem por que temer. Ou tem, Tripp?

TRIPP – Você sabe que eu jamais faria aquela barbaridade contra a CeCe.

MEREDITH – Será que sei mesmo? Depois de todos esses anos juntos, eu acho que nunca te conheci.

TRIPP – Pois eu jamais machucaria a CeCe. Se pudesse voltar no tempo trocaria minha vida pela dela. Eu repito Meredith, eu jamais mataria a nossa filha!

E Meredith encara Tripp, com olhar acusador. A imagem escurece.

 
 
     
 

2x09 - A ÓRFÃ
 
     

CENA 2. ENDLESS TOWN. CENAS PANORÂMICAS. EXT. DIA.

Sonoplastia: Rihanna – Rehab. Plano geral da cidade de Endless Town.

CENA 3. CASA DOS RILEY. SALA. INT. DIA.

Maureen caminha pelo dentro da sala de um lado pro outro. Junto dela ali estão Dewey, Lucas, Henry, Hannah e Catherine, todos muito nervosos.

MAUREEN – Eu não estou agüentando mais! Eu não posso ficar mais nenhum minuto sem meu filho!

DEWEY – Tenta ficar calma Maureen, a Catherine já disse que a polícia está cuidando do caso.

CATHERINE – Não há nada que possamos fazer até que o seqüestrador entre em contato, querida.

MAUREEN – Que seqüestrador, Catherine? Me diga, que seqüestrador? Quem fez isso foi a mamãe! Ela fugiu do sanatório e roubou meu filho de mim! Ela é o palhaço, mais uma vez! Ela!

LUCAS – Nós não temos prova alguma que a sua mãe está envolvida nisso.

MAUREEN – Eu não preciso de provas. A mamãe matou uma enfermeira e fugiu, agora ela quer se vingar de mim. Se vingar por que o plano dela deu errado.

HENRY – Eu estou do lado da Maureen! Agora que eu acordei do coma não posso perder meu filho. Nós temos que fazer alguma coisa.

HANNAH – Mas o que Henry? Não seja maluco!

MAUREEN – Catherine, o que a polícia disse da fuga da minha mãe?

CATHERINE – O que vocês já sabem... matou a enfermeira, saiu roubando um cartão de identificação e, por pegadas achadas perto do sanatório, ela fugiu pela floresta.

MAUREEN – Floresta! É lá que ela está! É lá que ela se enfiou com o Christopher!

HENRY – Então vamos até lá.

LUCAS – (SE VIRA PARA MAUREEN) É perigoso, não vá, o seu filho precisa de você aqui.

MAUREEN – Não, ele precisa de mim ao lado dele, eu vou com o Henry.

LUCAS – Eu vou com vocês.

CATHERINE – Por favor, não façam isso, vocês vão correr grande perigo.

MAUREEN – Está decidido Catherine. Nós vamos até a floresta!

CENA 4. MANSÃO DOS ARMSTRONG. SALA. INT. DIA.

Tripp chega em casa e, ao entrar na sala, vê Viola tomando chá com um homem engravatado, de cabelos grisalhos. Os dois se levantam.

TRIPP – Bom dia.

VIOLA – Tripp, não sei se você conhece o doutor Lawrence.

LAWRENCE – (CUMPRIMENTA) Como vai, Tripp?

TRIPP – (ESTRANHA) Bem. O que ele faz aqui, Viola?

VIOLA – Ele está cuidando da papelada da nossa separação. Estou me certificando que tudo seja feito o mais rápido possível para que eu me livre de você.

TRIPP – Você ainda insiste nessa história, Viola?

VIOLA – Eu não confio mais em você, Tripp.

TRIPP – O que aquele espírito... (OLHA PARA LAWRENCE E SE CORRIGE) Digo, aquela menina falou é mentira! Eu nunca tive um caso com a CeCe! Nunca!

VIOLA – Ah é? Então por que eu ainda sinto que você esconde alguma coisa?

TRIPP – Eu não posso te contar tudo Viola, mas confia em mim, quando tudo de resolver eu prometo contar.

VIOLA – Eu vou me separar de você, Tripp. Só se você ter guardado um segredo de mim, já basta. Vou acompanhar o dr. Lawrence até a porta.

LAWRENCE – Bom te ver Tripp.

Viola e Lawrence saem em direção a porta. Close em Tripp.

CENA 5. CASA DOS RILEY. FUNDOS. JARDIM. EXT. DIA.

Henry sentado num banco, debaixo de uma árvore, pensativo. Hannah caminha pelo jardim e se senta junto do namorado.

HANNAH – Preocupado com o Christopher?

HENRY – E não era para estar? Eu estou completamente perdido Hannah. Não tive nem a oportunidade de conhecer meu filho direito e já o tiraram de mim.

HANNAH – Henry, você não pode ir até essa floresta hoje. É perigoso! A mamãe pode aparecer e te matar!

HENRY – Eu sei que é perigoso Hannah, mas é meu filho.

HANNAH – Se todo mundo vai eu vou também. Se você morrer, eu prefiro morrer junto.

HENRY – Não, fica aqui e dá apoio pro seu pai. O Dewey tá nervoso com toda essa história do sumiço da sua mãe.

HANNAH – Ok, eu fico, mas só se você me prometer tomar cuidado.

HENRY – Eu prometo. Já enfrentei coisa pior naquela floresta.

Hannah sorri e tasca um beijo em Henry.

CENA 6. AVENIDA DE ENDLESS TOWN. CARRO DE LUCAS. INT. DIA.

Lucas dirigindo em direção à floresta da cidade. Maureen sentada no banco ao lado, com as mãos trêmulas. No banco de trás, Henry os olha assustado.

HENRY – Então... Qual é o plano?

LUCAS – Como assim plano?

HENRY – Bom, nós temos um plano, não temos? Não podemos entrar na floresta do nada, sem saber pra onde ir.

MAUREEN – O Henry tem razão, mas eu já pensei em alguma coisa. Vamos seguir os rastros que ela deixou perto do sanatório, minha mãe não deve ter ido longe. Deve ter algum casebre no meio da mata.

LUCAS – E se não tiver? Não podemos percorrer a floresta inteira.

MAUREEN – Pela vida do meu filho eu percorro mil florestas se precisar, por que não existe amor maior do que de mãe.

CENA 7. ENDLESS TOWN HIGH SCHOOL. FRENTE. EXT. DIA.

Plano geral da fachada da escola. Toca o sinal de início da aula.

CENA 8. ENDLESS TOWN HIGH SCHOOL. CORREDOR. INT. DIA.

Tatum e Ashley guardando livros em seus armários. Lynn passa por elas cabisbaixa, sem olhar para os lados, e Ashley a mostra para Tatum. As duas abordam Lynn.

ASHLEY – Ei, Lynn, o que você tem? Está triste?

LYNN – (ESTRANHA) Eu?

TATUM – Você nunca é assim, Lynn, sempre foi uma menina tão alegre, pra cima.

LYNN – As minhas duas melhores amigas estão assassinadas, suas idiotas. Será que não deu pra entender ainda por que eu estou mal?

ASHLEY – A gente sente muito, Lynn. Deve estar sendo difícil.

LYNN – Oh, vocês nem imaginam o quanto. Eu sempre achei que era a rainha dessa escola, mas agora que estou sozinha, vejo que eu não sou merda nenhuma! Ninguém se importa em falar comigo. Só tenho o espelho de amigo. E numa hora dessas nem o espelho olha na minha cara.

TATUM – Se você quiser conversar com a gente, pode conversar. Podemos ser suas amigas.

LYNN – Vocês, minhas amigas?

ASHLEY – Claro! Você está péssima, vamos desabafar.

LYNN – Por que vocês estão sendo gentis comigo, hein? Eu sempre tratei vocês da pior maneira possível. O que eu mereço é desprezo.

ASHLEY – Por que nós somos humanas, Lynn.

LYNN – Eu não queria ser indelicada, mas eu vou pra casa. Agradeço o carinho de vocês, mas eu preciso ficar sozinha.

TATUM – Tudo bem.

Lynn força um sorriso e sai em direção a seu armário. Ashley e Tatum a observam.

TATUM – Coitada, Ashley. Nunca pensei que eu fosse sentir tanta pena da Lynn do modo que eu estou sentindo,

ASHLEY – Nem eu!

Lynn abre a porta de seu armário e leva um grande susto quando vê algo pregado atrás da porta. A câmera foca no que está escrito em um pedaço de papel: “Você vai morrer”. Close em Lynn.

CENA 9. FLORESTA ESTADUAL DE ENDLESS TOWN. EXT. DIA.

O carro de Lucas estaciona num local que dá entrada para a clareira da floresta. Ele, Maureen e Henry saltam e olham o local em volta. Lucas retira uma arma da cintura e mostra para Maureen e Henry.

MAUREEN – (ASSUSTADA) Você está armado?

LUCAS – Nunca se sabe o que podemos encontrar no caminho. Estou precavido! Agora vamos.

Henry concorda e entra na mata, seguido e Maureen e Lucas, com a arma em punhos.

CENA 10. FLORESTA ESTADUAL DE ENDLESS TOWN. CLAREIRA. INT. DIA.

Henry, seguido de Maureen e Lucas, vai caminhando com cautela entre as arvores e arbustos da floresta. Eles ouvem um barulho de folhas se mexendo e param por um instante. Lucas engatilha a arma, mas ninguém aparece.

MAUREEN – O que foi isso?

HENRY – Deve ter sido algum animal, esquilos talvez, são comuns aqui. Vamos andando.

Maureen concordam e eles continuam caminhando. Henry pisa em alguma coisa e, quando vê, é uma chupeta. Ele se abaixa e pega o objeto, surpreso.

HENRY – Maureen! Olha isso, não é do Christopher?

MAUREEN – (TIRA DAS MÃOS DELE) É a chupeta do Christopher! É dele, eu tenho certeza!

LUCAS – Então estamos no caminho certo, eles passaram por aqui. Seguimos reto, sempre procurando mais alguma pista.

Maureen concorda e eles voltam a andar.

CENA 11. CASEBRE MISTERIOSO. INT. DIA.

Christina segura Christopher no colo e dá mamadeira ao menino, olhando pela janela do casebre. Ela sorri para Christopher.

CHRISTINA – Tá gostoso, Christopher? Ou melhor dizendo, Marcus! É, Marcus, esse vai ser o seu novo nome agora. Quando tudo isso acabar, a tia Christina vai ficar com você, como prometido. E vai mudar seu nome. (SORRI) Nós vamos pra muito longe daqui, Marcus. E eu vou te dar a melhor criação que alguém pode ter. (BEIJA A TESTA DO MENINO) Eu te prometo.

Close em Christina.

CENA 12. ENDLESS TOWN HIGH SCHOOL. SALA DE AULA. INT. DIA.

A sala está vazia. Heather guarda suas coisas para ir embora, quando Catherine bate na porta.

HEATHER – (SORRI) Catherine! Você por aqui? Entra!

CATHERINE – (ENTRA) Estava querendo falar com você.

As duas se beijam.

CATHERINE – A gente mal se falou ontem na festa do Christopher. Como vai?

HEATHER – Eu vou bem, mas estou preocupada com tudo que está acontecendo, né? Mais uma adolescente assassinada. E era da minha classe.

CATHERINE – Também estamos preocupados. A situação está ficando fora de controle.

HEATHER – Não tem nenhuma suspeita de quem esteja fazendo isso?

CATHERINE – Sim, fortes suspeitas. Mas precisamos de provas que acusem essa pessoa. E por isso que vim até aqui.

HEATHER – Você acha que eu posso ajudar?

CATHERINE – Acho. Você era professora das três assassinadas.

HEATHER – Olha Catherine, desculpa te frustrar, mas eu não sei de nada. Como você mesma disse eu era apenas professora da CeCe, da Beverly e da Angelina, nada mais.

CATHERINE – Eu fiquei sabendo por alguns alunos que foi construída uma cápsula do tempo, é verdade? Me explica isso.

HEATHER – Ah sim, foi a alguns meses atrás. Foi ideia da direção. Os alunos escreveram cartas para si mesmos, guardaram objetos pessoais para que abríssemos daqui a 10 anos.

CATHERINE – E CeCe, obviamente, participou?

HEATHER – Sim.

CATHERINE – Heather eu quero essa cápsula aberta. Não vou ver o arquivo de mais nenhum aluno, somente da CeCe. Lá dentro pode haver a solução de um crime. Será que é possível?

Heather olha para Catherine, indecisa.

CENA 13. ENDLESS TOWN HIGH SCHOOL. GRAMADO. EXT. DIA.

Num amplo gramado no campus da escola, dois pedreiros se encarregam de abrir um buraco na terra. Catherine e Heather os observam. Viola sai da porta da escola até elas, possessa.

VIOLA – Mas o que significa isso? Hum? Quem mandou vocês estragarem o jardim da minha escola?

CATHERINE – (MOSTRA UM PAPEL) O juíz.

Viola olha o mandato do juiz, pasma, enquanto a cápsula do tempo, uma enorme caixa de madeira, é retirada do buraco.

CENA 14. FLORESTA ESTADUAL DE ENDLESS TOWN. MATA. INT. DIA.

Henry, Maureen e Lucas continuam caminhando pela floresta a procura de alguma pista de Monica.

HENRY – Quer dizer então que você ajudou na criação do meu filho, Lucas?

LUCAS – (SEMPRE NA POSSE DA ARMA) Digamos que eu fui uma pessoa muito importante na vida dele sim, Henry.

HENRY – Eu acho que nem tive oportunidade de dizer isso, mas muito obrigado, cara.

MAUREEN – (RI) O que você está fazendo, Henry?

HENRY – Estou agradecendo seu namorado. Eu sei como é difícil crescer sem um pai e ele é como se fosse um pro Christopher.

LUCAS – Engraçado. Achei que, se você acordasse do coma, iria ficar com ciúmes de mim com ele.

HENRY – Não, a Maureen me conhece e pode afirmar que eu não sou uma pessoa que guarda maus sentimentos.

MAUREEN – Isso é verdade.

HENRY – E eu espero sinceramente que você e a Maureen sejam muito felizes.

LUCAS – Valeu, cara!

Um vulto escuro passa por detrás de Lucas e todos se viram, assustados. Maureen agarra no braço de Lucas.

MAUREEN – Vocês viram?

LUCAS – Fiquem aqui.

MAUREEN – Lucas!

Lucas faz sinal em silêncio e entra em outro lado da mata. Nervosa, Maureen vai atrás dele. Corta para Maureen entrando no meio das árvores. Ela olha para todos os lados, mas não vê Lucas.

MAUREEN – (ALTO) Lucas? Droga!

Maureen volta para a trilha onde eles deixaram Henry e vê que o pai de Christopher não está mais lá. Maureen entra em desespero e sai correndo pela mata. Sem fôlego, ela para debaixo de uma figueira e enche os olhos de lágrimas.

CENA 15. DELEGACIA DE ENDLESS TOWN. SALA. INT. DIA.

Catherine coloca uma pasta transparente em cima de uma longa mesa vazia e, ao lado de Adrian, começa a examinar o que há lá dentro.

CATHERINE – Estão aqui. Tudo que foi enterrado pela CeCe na cápsula do tempo se encontra nessa pasta.

ADRIAN – E o que de interessante temos aí?

CATHERINE – (MEXE) Algumas fotos dela e das amigas, uma lista de metas que ela tinha para os próximos anos.

ADRIAN – Deixa eu ler.

Adrian pega o papel e dá uma olhada no que está escrito.

ADRIAN – (LÊ) Eu quero realizar todas as coisas que eu jamais pensei em realizar. Eu quero pular de bunguee jump, eu quero escalar uma montanha, eu quero pular de pára-quedas, eu quero visitar todas as capitais de todos os grandes países, eu quero conhecer pessoas novas, eu quero amar intensamente. Eu quero é ser feliz. (ADRIAN PARA POR UM INSTANTE. SE EMOCIONA) Eu quero é ser feliz.

CATHERINE – (DEIXA CAIR ALGUMAS LÁGRIMAS) Não precisava disso, Adrian. (LIMPA AS LÁGRIMAS) Essa menina não precisava ter morrido.

ADRIAN – (RESPIRA FUNDO) Mas são coisas que a gente não tem como prever. É como falam, está escrito, não?

Catherine concorda e volta a ver o que está dentro da pasta. Ela retira uma folha de ofício, com um longo texto escrito, e começa a ler. Close em Catherine, surpresa.

CATHERINE – Olha isso aqui Adrian! É uma carta de amor! Que uma pessoa mandou pra CeCe.

ADRIAN – (SURPRESO) A carta foi assinada?

CATHERINE – Foi. E você nem imagina por quem!

Catherine olha para Adrian, misteriosa.

CENA 16. MANSÃO DOS ARMSTRONG. FRENTE. EXT. DIA.

Sonoplastia: I Put A Spell On You – Marilyn Manson. Plsno geral da fachada da mansão.

CENA 17. MANSÃO DOS ARMSTRONG. ESCRITÓRIO. INT. DIA.

A música da cena anterior continua rolando. Tripp dá uma tragada num cigarro e larga as cinzas dentro de um cinzeiro. Com a outra mão ele bebe um pouco de uísque e dá outra tragada no cigarro. Kirby entra no escritório e vê a situação de Tripp.

KIRBY – (PARA TRIPP) Não sabia que você fumava.

TRIPP – Nem eu.

KIRBY – (SE SENTA NA FRENTE DELE) Eu fiquei sabendo do que está acontecendo com você e a Viola. É difícil se separar, não é Tripp?

TRIPP – Acho que essa é a pior parte do casamento Kirby. A separação. Ainda mais da maneira que está sendo comigo e com a Viola.

KIRBY – É uma pena, por que eu sempre achei vocês dois um casal perfeito. Feito pra ficar junto pra sempre.

TRIPP – Você não sabe da missa a metade. Existem outras coisas me chateando Kirby. Minha vida não anda complicada.

KIRBY – (SE LEVANTA) Então quem sabe eu posso dar um jeito nesse seu nervosismo.

Kirby tranca a porta do escritório e guarda a chave dentro do decote da blusa. Ela fica atrás de Tripp e começa a massagear o pescoço dele. Tripp de início estranha, mas começa a gostar da massagem de Kirby. Kirby aproxima seus  lábios do vereador e o beija, deixando-o arrepiado. Ela dá meia volta e se senta no colo dele, com força, o surpreendendo.

TRIPP – O que você vai fazer, menina?

KIRBY – Aliviar o seu stress!

TRIPP – Eu não posso!

KIRBY – (SORRI) Fica quetinho fica... Eu prometo que vou ser cuidadosa...

Kirby desabotoa a calça de Tripp e abre o zíper. Calmamente ela puxa as calças e esfrega as mãos sobre a cueca de Tripp, deixando-o excitado. Kirby lambe os beiços e se insinua para Tripp, o enlouquecendo. Tripp segura na cabeça dela e Kirby tira o pênis dele pra fora. Nesse momento, a câmera mostra apenas a cabeça de Kirby se movimentando, indicando um sexo oral. Tripp pressiona forte a cabeça dela e geme de prazer.

CENA 18. FLORESTA ESTADUAL DE ENDLESS TOWN. INT. DIA.

Já cansada, Maureen continua andando pela floresta com a maquiagem borrada de tanto chorar. Uma mão paira no ombro da mocinha, que se vira gritando e vê Henry.

HENRY – Calma Maureen! Sou eu!

MAUREEN – (ALIVIADA) Ai, Henry!

Imediatamente, ela se joga nos braços de Henry e o abraça. Henry afaga os cabelos dela.

MAUREEN – Eu me perdi Henry. Eu to vagando por essa floresta sozinha a muito tempo.

HENRY – Eu sei, eu também me perdi de vocês. Cadê o Lucas?

MAUREEN – Eu não sei. Tô com medo Henry. Medo de algo muito ruim acontecer.

HENRY – Não vai acontecer. Eu não vou permitir. Esqueceu que eu sempre vou estar aqui pra te salvar?

MAUREEN – Por que Henry...

HENRY – O que?

MAUREEN – Por que eu não consigo odiar você depois de tudo que você me fez sofrer ano passado? Por que eu insisto comigo mesma que algo me prende a você?

HENRY – Por causa disso, Maureen.

Sonoplastia: Break Down These Walls – Melanie Fiona. Henry puxa Maureen e lhe dá um caloroso beijo na boca. Maureen tenta sair, mas é envolvida e corresponde o beijo. Do nada, ela afasta Henry e põe a mão na boca, chocada.

MAUREEN – Isso não podia ter acontecido.

HENRY – Mas aconteceu, Maureen. E pelo calor do seu beijo eu pude percebi que você sente o mesmo que eu. Amor.

MAUREEN – (NERVOSA) Não! Eu amo o Lucas! E não posso fazer isso com ele.

HENRY – Assume Maureen. Assume se você me amou desde o primeiro momento que me viu. Que ainda sente a minha falta.

MAUREEN – Não...

HENRY – Você pode negar os seus sentimentos, mas eu sinto. Sinto na sua respiração. Na vibração do seu corpo que você me ama.

MAUREEN – Você está louco! Louco! Quer me ganhar com palavras fortes, bonitas. Mas eu não posso! Não posso!

E Maureen sai em disparada na frente de Henry. Henry a segue.

CENA 19. FLORESTA ESTADUAL DE ENDLESS TOWN. EXT. DIA.

Monica faz as duas mãos de “concha” e bebe um pouco de água do rio. Bem vestida, ela coloca uma mochila nas costas e sai andando. Corta para Monica caminhando por uma trilha, quando encontra um casebre de madeira, com uma porta e duas janelas grandes. Ela estranha e resolve se aproximar.

CENA 20. FLORESTA ESTADUAL. CASEBRE MISTERIOSO. EXT. DIA.

Monica anda com cautela em volta do casebre e coloca o rosto no vidro da janela. Ela olha lá dentro e vê Christopher em cima de um berço, chorando. Close em Monica.

MONICA – É o meu neto!

CENA 21. CASEBRE MISTERIOSO. INT. DIA.

Mesmo local da cena 11. Monica abre a porta, que estava destrancada, e vê Christina de costas, brincando com Christopher no berço. Monica fica alguns segundos a observando e a câmera foca no rosto de Christina.

CHRISTINA – Então quer dizer que você descobriu o meu esconderijo. (SE VIRA) Monica.

Monica encara Christina, um pouco assustada. Christina se aproxima dela, mas Monica se afasta.

MONICA – Não chega perto de mim, sua psicopata.

CHRISTINA – Psicopata? (RI) Olha quem fala! Não precisa ter medo de mim Monica. Eu não vou te matar!

MONICA – O que você fez com meu neto?

CHRISTINA – Com o Marcus? Nada! Eu estou tratando dele como se fosse meu filho.

MONICA – Marcus?

CHRISTINA – É. Marcus. Esse é o novo nome dele agora. Lindo não? Eu vou ficar com ele pra mim. A Maureen não o merece.

MONICA – Você está mais perturbada do que eu imaginava! Eu não vou deixar você ficar com ele. Devolva ele já!

CHRISTINA – Qual é Monica? Tá pensando o que? Que eu ainda sou sua escrava? Eu não trabalho mais pra você, querida! Agora eu recebo ordens de outra pessoa!

MONICA – Quem é. Me fala!

CHRISTINA – Não posso falar. Vou te deixar com curiosidade.

MONICA – (COM RAIVA) Eu vou acabar com você, sua vadia!

CHRISTINA – Eu é que vou acabar com você. Vou fazer uma coisa que eu tenho vontade de fazer a muito tempo. Te matar!

Christina avança sobre Monica e dá um soco na cara dela. Monica cai no chão, com dor, e Christina se joga em cima dela. Monica dá um chute em Christina e a empurra para longe. Monica se levanta e sai correndo pra fora do casebre. Christina se levanta, pega um pedaço de pau que estava sob uma mesa e vai atrás de Monica.

CENA 22. FLORESTA ESTADUAL DE ENDLESS TOWN. MATA. INT. DIA.

Sonoplastia de suspense. Monica corre pela floresta, fugindo de Christina, em desespero. Logo atrás dela, Christina a persegue segurando o pedaço de pau.

CHRISTINA – (GRITA) Monica! Onde você está Monica? Vem pra mim, vem! Quero amassar essa sua carinha de anjo!

CENA 23. FLORESTA ESTADUAL DE ENDLESS TOWN. CACHOEIRA. EXT. DIA.

Monica sai dos arbustos e chega até a beira de uma cachoeira, sem saída. Quando ela se vira para voltar, dá de cara com Christina.

CHRISTINA – Te peguei, vadia. Bom sonhos!

E Christina desfere uma grave paulada na cabeça de Monica. Monica cambaleia e vai sendo acertada com vários golpes, até que finalmente perde os sentidos, e, sangrando, cai no chão. Christina cutuca o corpo de Monica com o pé e Monica a surpreende, agarrando-se nela. Christina então dá mais uma paulada em Monica e esta desmaia de vez. Christina joga o pedaço de pau cachoeira abaixo e sai do local. Close no corpo de Monica.

CENA 23. DELEGACIA DE ENDLESS TOWN. SALA DE ADRIAN. INT. DIA.

Viola, Tripp e Marilyn sentados num sofá, na frente de Catherine e Adrian, acuados, olhando uns pros outros.

VIOLA – Será que dá pra vocês dois explicarem o por que fomos chamados aqui? Eu tenho coisas pra fazer, não posso perder meu tempo com bobagens.

ADRIAN – Bobagens, Viola? A senhora considera uma investigação de um assassinato uma bobagem?

TRIPP – Como assim assassinato?

CATHERINE – Um assassinato, Tripp. Uma assassinada. CeCe Reynolds. Ela é o motivo de terem sido chamados aqui.

VIOLA – E o que eu tenho a ver com isso?

CATHERINE – Você nenhuma. Agora ele... (APONTA PRA TRIPP) Ele tem.

VIOLA – Não estou entendendo.

ADRIAN – Pois já vai entender. Catherine, faça a frente.

CATHERINE – Nós obtivemos alguns arquivos de CeCe Reynolds que nos trouxeram informações importantes de seu crime. Um cartão da prefeitura foi um dos objetos encontrados. Agora me responde, Tripp, por que aquela menina teria um cartão da prefeitura em suas coisas?

Tripp se cala, nervoso. Catherine sorri.

CATHERINE – Por que você deu a ela. (PAUSA) Nós fizemos uma investigação, aquele cartão é seu.

VIOLA – (PARA TRIPP) Você vai ter coragem de contar pra ela, seu covarde?

ADRIAN – Contar o que?

TRIPP – (NERVOSO) Não ouçam nada que esta mulher está falando! Ela é uma maluca! Uma descontrolada!

VIOLA – (POR CIMA) Meu marido tinha um caso com a CeCe. Os dois eram amantes.

CATHERINE – O que nos leva a informação que já sabíamos. Você sustentava a CeCe, Tripp. Por que?

TRIPP – Eu não nego nada disso. Absolutamente nada. Ela realmente tinha o cartão e eu realmente a sustentava. Mas não é por que ela era minha amante.

ADRIAN – Não?

TRIPP – Era por que ela era minha filha. Eu sou pai de CeCe Reynolds.

Viola leva um choque e bate no marido. Catherine e Adrian se olham, sem entender.

VIOLA – Cachorro! Que história é essa?

CATHERINE – Nos explique melhor isso, Tripp.

TRIPP – Não tem o que explicar. Eu fui amante de Meredith Reynolds e ela engravidou de mim, simples. Então nasceu CeCe. Como pai, me senti na obrigação de dar dinheiro pra minha filha. Algum crime nisso?

ADRIAN – Bom, agora todas as informações se encaixam.

VIOLA – Meu Deus, eu que pensava que ele me traia com a filha! Mas não, é com a mãe!

MARILYN – Desculpem, eu sei que o assunto é delicado, mas eu quero entender a minha presença aqui. O que eu fiz de errado?

CATHERINE – Já ia me esquecendo de você, miss Becker.

VIOLA – Não vai dizer que essa daí também era amante do meu marido?

CATHERINE – Do seu marido não. (MOSTRA UM PAPEL A MARILYN) Mas da CeCe sim.

Close em Marilyn, envergonhada.

CATHERINE – A quanto tempo você e CeCe eram amantes, Marilyn? Nós encontramos a carta.

MARILYN – (ENCARA) Eu e CeCe não éramos amantes. A gente era um casal. A gente se amava de verdade!

FLASHBACK. FLORESTA ESTADUAL DE ENDLESS TOWN. EXT. DIA.

Flashback de parte de um vídeo encontrado nas coisas de CeCe. CeCe está num local da floresta, em frente a uma câmera.

CECE – Eu já disse pra você que você é a pessoa mais importante pra mim no mundo?

CeCe sorri e vira o rosto, envergonhada. Ela ergue parte da saia que está vestindo e mostra as coxas para a pessoa que está filmando.

CECE – (SAFADA) Eu sei que você quer me beijar.

Uma mão de luvas vermelhas alisa o rosto de CeCe. A partir daí, a cena é inédita: CeCe tira a câmera das mãos da pessoa em sua frente e a filma. É Marilyn. Marilyn encara a câmera.

MARILYN – Por mim eu ficaria com você a minha vida toda CeCe.

Marilyn se aproxima do rosto de CeCe e a beija. CeCe ergue a câmera para filmar o beijo das duas.

CENA 24. FLORESTA ESTADUAL DE ENDLESS TOWN. CACHOEIRA. EXT. DIA.

Maureen e Henry saem de uma trilha que dá na cachoeira e levam um susto ao verem o corpo de Monica no chão, sangrando. Maureen dá um berro e cai de joelhos, erguendo o corpo da mãe em seu colo.

MAUREEN – (GRITA) Mãe! Não faz isso comigo mãe! Acorda!

Monica então abre os olhos muito fraca e olha para a filha.

MAUREEN – Mãe, quem fez isso com você mãe?

MONICA – (FRACA) Me perdoa...

E Monica não resiste e morre nos braços da filha. Maureen começa a gritar e chorar, quando Lucas aparece e vê a cena. Ele se abaixa e dá apoio para a namorada.

LUCAS – Maureen! Eu estive te procurando em todo o lugar, o que houve?

MAUREEN – (SOLUÇANDO) Ela tá morta Lucas! Minha mãe tá morta!

A câmera então se afasta mostrando um plano geral do ambiente.

CENA 25. ENDLESS TOWN. CENAS PANORÂMICAS. EXT. NOITE.

Sonoplastia: I Put A Spell On You – Marilyn Manson. Anoitece em Endless Town. Takes do comércio fechando, as ruas ficando vazias, as estradas diminuendo o fluxo.

CENA 26. ENDLESS TOWN. AVENIDA. INT. NOITE.

A música continua. Um opala preto anda sozinho por uma avenida da cidade. A câmera se aproxima do veículo até nos mostrar Christina na direção, com óculos escuros e um turbante na cabeça. Ela olha para o lado e vê Christopher dormindo em cima do banco. Christina dá um sorriso maléfico e pisa no acelerador. O opala desaparece de vista.

CENA 27. MANSÃO DOS ARMSTRONG. QUARTO DE MADISON. INT. NOITE.

Allegra entra no quarto de Madison e vê as bonecas da menina todas jogadas no tapete.

ALLEGRA – Essa Madison, não aprende mesmo.

Allegra se abaixa e junta as bonecas, guardando-as na prateleira. Quando Allegra se vira, vê Amanda de costas, olhando pela janela. Allegra estranha e se aproxima de Amanda.

ALLEGRA – Moça?

Amanda não responde. Não mexe um sequer músculo do corpo. Allegra toca no ombro dela. Amanda vira o rosto e olha para Allegra, com olhar angelical.

ALLEGRA – (CURIOSA) Quem é você?

Allegra e Amanda trocam olhares. A câmera fecha na face de Amanda. A imagem escurece num baque.
 

SÉRIE DE:
Jota Pê 

ESTRELANDO:

CHRISTA B. ALLEN – Maureen Prescott

SARAH MICHELLE GELLAR – Catherine Riley

KEEGAN ALLEN – Henry Sheldon

ERIC WINTER – Lucas Armstrong

MICHELLE FORBES – Monica Prescott

RICHARD BURGI – Dewey Riley

ELIZABETH MCLAUGHLIN – Hannah Riley

LESLEY FERA – Viola Armstrong

DAVID JAMES ELLIOT – Tripp Armstrong

BAILEE MADISON – Madison Armstrong

ALEXIA FAST – Amanda Manson

BILLIE JOE ARMSTRONG – Cliff Holiday

JAMIE ANNE ALLMAN – Christina Martin

ELENCO RECORRENTE:

VANESSA RAY – Marilyn Becker

AIMEE TEEGARDEN – Ashley Becker

JACK DEPEW – Tim Allerton

SKYLER DAY – Lynn Wellington

BIANCA LAWSON – Tatum McCarthy

SHANE COFFEY – Jeremy Randall

ANDREA BOWEN – Allegra Drake

JOEL KINNAMAN – Adrian Rutherford

MEGHAN ORY – Ohana Rowland

NAYA RIVERA – Angelina de Los Reyes

RAMÓN FERNANDES – Mickey Hargensen

MACKINLEE WADDELL – Beverly Scott

MARISOL NICHOLS – Heather Murphy

ASHLEY JOHNSON – Kirby Carter

LIAM JAMES – Ian Carter

ATRIZES CONVIDADAS:

VICTORIA JUSTICE – CeCe Reynolds

SARAH WAYNE CALLIES – Meredith Reynolds 

MÚSICAS DO EPISÓDIO:

REHAB – Rihanna

I PUT A SPELL ON YOU – Marilyn Manson

BREAK DOWN THESE WALLS – Melanie Fiona

PRODUÇÃO
Bruno Olsen
Diogo de Castro
Rafael Oliveira

   

 Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright © 2017 - WebTV
www.redewebtv.webs.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes