Misturama 7x06 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Misturama 7x06

Apresentação: Gabo Olsen
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui

https://4.bp.blogspot.com/-vBpUGE6hbgg/Wtn4kt-fgPI/AAAAAAAACWk/ALLDXQSBHMoRHgYoaO0EnM9QDV-F5IEuwCLcBGAs/s1600/Misturama%2B2018.jpg
 

MISTURAMA, 14 de fevereiro de 2020
 
 

NO PROGRAMA DE HOJE:

     
 


 
ANDERSON SILVA: Nossa, cara... confesso que fiquei feliz, sabe?! Quando criei o blog e comecei a compartilhá-lo nas redes sociais, aos poucos começava a ver um pequeno envolvimento com os leitores.

...

MARCOS VINICIUS: Minhas primeiras impressões deste mundo virtual são as melhores possíveis, pois é algo que eu jamais imaginei estar participando e agora posso ver o quanto conteúdo de qualidade tem, para se deliciar e se inspirar cada vez mais para escrever.
 
     

E AINDA:

     
 
GABO: Olha eleeee. Dia de revelações kkkkkkk segura o forninhooo Giovana
 
 



HUGO: Olha, não sei de onde você tirou essa Giovana, mas segura o fogo dela. Só avisando!

...

GABO: Qual mensagem você deixaria para os barraqueiros de plantão?

...

Eu nunca participei de um barraco no MV.

HUGO:
Participei recentemente de um barraco quando fiz uma matéria sobre um climão no DNA.

...

Eu nunca dei PT.

HUGO:
Eu dei vários. Não foi nem um, nem dois, foram vários.

...

Eu nunca fiz sexo no 1° encontro.

HUGO:
Olha, pra te falar a verdade, a minha primeira vez foi com.....

 
 

 

     
 

 

I feel so close to you right now (Me sinto tão perto de você agora)
It's a force field (É um campo de força)
I wear my heart upon my sleeve, like a big deal (Declaro meus sentimentos abertamente, como se fosse grande coisa)
Your love pours down on me, surrounds me like (O seu amor se derrama em mim, me cerca como)
A waterfall (Uma cachoeira)
And there's no stopping us right now (E não há como nos parar agora)
I feel so close to you right now (e sinto tão perto de você agora)

música: Feel So Close | intérprete: Calvin Harris
 

GABO: Falaaaaa, gaaaaaalera... Misturamaaaaa na áreaaaaa. I feel so close to you right now... Que música inspiradora... E falando em inspiração, quando o autor chega no Mundo Virtual ele se depara com um ambiente disponibiliza grandes histórias e entretenimento. Nesse momento ele percebe que está entrando em um ambiente que o fará esquecer o mundo externo. A partir de então ele fará uma viagem inesquecível. Eu começo o programa de hoje apresentando a história de dois autores: Anderson Silva e Marcos Vinicius. Acompanhe agora o "Como eu cheguei aqui".

 
     

COMO EU CHEGUEI AQUI: A HISTÓRIA DE ANDERSON SILVA

     
     

ANDERSON SILVA: Me chamo Anderson, sou do interior do Maranhão, tenho 23 anos, acadêmico e estagiário. No mundo virtual sou autor da web novela “Minha Canção”, da Cyber TV. Escrevi também a web série Pai de Carnaval para o site DNA.
 

COMO EU CHEGUEI AQUI

Meu primeiro contato com o MV começou quando eu criei um blog para publicar a minha primeira história. Até então, eu só escrevia os capítulos para mim e mostrava para alguns amigos. Com influência deles, decidi levar a história para o MV. Com o passar do tempo, compartilhando os capítulos pelas redes sociais, fui percebendo um envolvimento com algumas pessoas fora do meu vínculo social. Comecei a procurar por sites que também compartilhavam histórias virtuais, cheguei até Série de Web, em sequência, acabei encontrando a Cyber TV.
 

PRIMEIRAS IMPRESSÕES

Vou considerar meu primeiro contato com o MV, quando comecei a publicar “No Rumo da Vida” no site Séries de Web. Lá, digamos que foi meu primeiro contato com logos, aberturas, trilha sonora, etc. A equipe era ótima, davam um suporte bacana para os autores, aprendi muito. Talvez se eu não tivesse tido essa boa experiência, eu não teria continuado por aqui e teria parado por ali mesmo.
 

O CONTATO COM A ESCRITA

No mundo real, digamos que eu seja mais da área de exatas, do que da escrita. Sou melhor com cálculos e números, mas confesso que desde que comecei a me aproximar desse mundo, fui me aperfeiçoando e fui gostando. Quando criança, era um bom contador de histórias (acredito que ainda hoje eu seja...rs), mas meu primeiro contato, onde eu comecei a tirar essas histórias da cabeça e colocá-las no computador foi quando comecei a desenvolver “Ao Som da Vida”, para o meu blog. Um dia desse, estava lendo os arquivos originais, e francamente, não sei se teria coragem de compartilhá-los novamente, era uma negação para a escrita...rs.
 


No Rumo da Vida foi a primeira obra publicada no MV por Anderson Silva


A PRIMEIRA VEZ

Nossa, cara... confesso que fiquei feliz, sabe?! Quando criei o blog e comecei a compartilhá-lo nas redes sociais, aos poucos começava a ver um pequeno envolvimento com os leitores (apesar de cerca de uns 60% deles terem sido meus amigos...rs), do mais, hora ou outra um leitor diferente aparecia deixando feedbacks. Aos poucos, acabei encontrado sites que publicavam histórias de autores amadores, comecei a acompanhar alguns e logo entrei para o Série de Web. A experiência lá foi ótima, aprendi bastante coisa, que me levaram para onde estou agora, na Cyber TV!
 

CONVIVÊNCIA

Inimizades confesso que não tenho com ninguém. Sempre fiz questão de tratar todo mundo bem, seja no MV como no pessoal. É aquele ditado, trate as pessoas, como gostaria de ser tratado. E embora não seja tão presente assim nas redes sociais, tenho alguns colegas que acompanho e admiro.
 

MUNDO VIRTUAL EM UMA PALAVRA

Inspiração. Porque no MV você conhece tantas histórias (sejam elas fictícias ou reais) que te inspiram, te diverte, te emociona. É um ótimo lugar para você extravasar, passar o tempo ou até querer fugir das maluquices do dia a dia.


ANDERSON SILVA:
Queria agradecer o convite, foi um prazer participar do programa. Obrigado! Gostaria de convidar a todos que acompanham, a lerem Minha Canção que está nas suas últimas semanas, reta final praticamente. E se gostarem, acompanharem a nova temporada “A Nossa Canção”, que estreia dia 17/02 na Cyber TV. Foi um prazer participar aqui, obrigado!

GABO:
Obrigado, Anderson por compartilhar com a gente a sua história. O Marcos Vinicius além dos trabalhos na dramaturgia, agora ele tem um novo desafio. Agora ele faz parte do jornalismo no Mundo Virtual no Boletim Virtual e no Jornal Online. Quem ainda não leu, fica o convite para acompanharem a estreia do Marcos no jornalismo. Agora ele vai contar tudo sobre a sua chegada aqui no MV:

 
     

COMO EU CHEGUEI AQUI: A HISTÓRIA DE MARCOS VINICIUS

     
     

MARCOS VINICIUS: Me chamo Marcos Vinicius da Silva, tenho 35 anos de idade, casado e uma filha de 10 meses. Sou apaixonado pela sétima arte e por literatura. Nos últimos anos tenho me aprofundado na escrita, tanto literária quanto em formato de roteiro (onde quero me especializar). Primeiramente, uma paixão que iniciou como hobby, e hoje já é algo que não me vejo sem. Também desenvolvo trabalhos de storytelling, pois acredito que uma boa história é ponto crucial para expandir os seus negócios.

COMO EU CHEGUEI AQUI

Cheguei ao mundo virtual através de um amigo escritor e roteirista, Geraldo, que escreve também para a CyberTV. Estávamos juntos em um projeto de uma webserie e apresentei a ideia de uma história para ele e aí, ele me apresentou à este mundo.
 

PRIMEIRAS IMPRESSÕES

Minhas primeiras impressões deste mundo virtual são as melhores possíveis, pois é algo que eu jamais imaginei estar participando e agora posso ver o quanto conteúdo de qualidade tem, para se deliciar e se inspirar cada vez mais para escrever. Além, é claro, das primas parcerias que se pode fazer.
 

O CONTATO COM A ESCRITA

Meu contato com a escrita vem desde o período escolar, pois uma das coisas que mais gostava eram as aulas de redação. Me doava ao máximo para que minhas ideias pudessem ser passadas de forma clara aos leitores. Acabando o ensino médio, cursei dois anos de Jornalismo, mas acabei me frustrando com o curso e troquei pra algo totalmente diferente. Hoje sou formado em Educação Física Bacharelado, uma outra grande paixão minha. Porém, a paixão pela escrita nunca teve fim, e nunca terá.
 


O Assassino dos meus Sonhos foi a primeira obra publicada no MV por Marcos Vinicius


A PRIMEIRA VEZ

A primeira vez que publiquei um texto me senti maravilhado, principalmente porque tive ótimas impressões sobre o mesmo. É sempre gratificante quando seu trabalho é reconhecido.
 

CONVIVÊNCIA

Sobre amizades neste mundo virtual posso dizer que fiz vários, pois com eles posso ter assuntos em comum e estamos sempre trocando idéias, além de críticas e pontos positivos de nossas histórias. Leio a história deles e eles lêem a minha, muito antes de ser publicada. Quanto à inimigos, não tenho nenhum não. Mas sempre tenho o "pé atrás", pois em todo lugar tem alguém para "puxar o seu tapete".
 

MUNDO VIRTUAL EM UMA PALAVRA

Palavra que define mundo virtual para mim é: Inspiração.

Porque tenho contato com diferentes textos, diferentes histórias, diferenças crenças e sotaques, que se pode ver o quanto este universo é grande e pode ser explorado.

 

MARCOS VINICIUS: O MV é um lugar esplêndido. Onde estou contente em fazer parte. Onde posso expôr minhas ideias. Onde posso ler outras ideias. Sinto-me realizado e vou buscar me aprimorar mais e mais para cada vez sentir-se mais incluso neste meio.
Para finalizar, deixo uma frase que levo na minha vida de escritor:

Escritor: não somente uma certa maneira especial de ver as coisas, senão também uma impossibilidade de as ver de qualquer outra maneira. (Carlos Drumond de Andrade).



GABO:
Agradeço ao Anderson e o Marcos por terem compartilhado a história de vocês aqui no Misturama. Sucesso pra vocês e que em 2020 venham muitas novidades por aí. Abraço pessoal.

 
     

HUGO MARTINS FALA SOBRE OBRAS, JORNALISMO E ENTRETENIMENTO NO MUNDO VIRTUAL

     
 
GABO: Ele é calouro no Mundo Virtual. Já participou da dramaturgia, entretenimento e jornalismo. Recebo hoje Hugooooo Martins... Vem pra cá Hugo.

HUGO MARTINS:
Olha eu aqui! Tudo bem com vocês?

HUGO: Grato pelo convite, Gabo! Vamos nos divertir?!

GABO: Com toda certeza kkkkk. Hoje o dia promete revelações. Você promete falar somente a verdade, acima de tudo? kkkkkkkkkkk

 
 

 

HUGO: Irei desnudar a minha alma se preciso.

GABO: Olha eleeee. Dia de revelações kkkkkkk segura o forninhooo Giovana
 
 



HUGO: Olha, não sei de onde você tirou essa Giovana, mas segura o fogo dela. Só avisando!

GABO: kkkkkkkkkkk você não conhece esse meme? Bora conhecer. Aperta o play aí:
 
 



 

HUGO: Estou com um leve pressentimento que irei me arrepender das besteiras que eu vou falar.

GABO:
kkkkkkkkkkkkkk relaxa. Se você não conhece a gente apresente ou não se lembra voltamos no tempo e relembramos. kkkkkk

GABO:
Hugo, você chegou há pouco tempo no MV. Compartilha com a gente, o que mudou na sua vida após participar do MV?

HUGO:
Cheguei no MV em maio de 2018. Sei que não é muito tempo, mas Gabo não precisava me humilhar dizendo que eu sou calouro, né?

GABO:
Ei, jovem, não é humilhação é uma forma de falar para galera que você é novato e está criando experiências em vários segmentos no MV. Se você falar isso novamente a Ritinha vai pegar a cinta kkkkkk
 
HUGO: O MV foi e continua sendo uma grande porta aberta, uma família cheia de talentos que se apoia mutuamente, apesar de todas as tretas. Mas, estou bem à vontade com esse hobby que levo bem à sério. Já publiquei série, contos, antologias, reportagens. Passei no Jornal e Boletim da WebTV, Jornalismo do DNA,antologia na Cyber e por ai vai...
 
HUGO: Olha, eu consigo mostrar minhas ideias. Interagir. E isso é a diferença. Por que quando eu divulgava no Recanto, não tinha o elemento interação. Já no MV eu consigo saber o que o outro esta pensando, o que tá escrevendo. Acho importante isso.

GABO:
Hugo, você já alterou algum plot da sua história mediante um feedback do leitor?

HUGO:
Não foi um plot, mas a forma de estruturar um flashback. Quando eu começava o flashback, eu não colocava nada indicando que aquilo era um flashback. Dai o Melqui observou isso, e eu mudei a estrutura.

GABO:
Além da dramaturgia, você participa do jornalismo do MV. O que tem achado da experiência?

HUGO:
Tem sido um baita desafio. Algo que sinceramente nunca me imaginei fazendo. Nem sei se to fazendo certo, mas como em tudo que eu faço, eu busco dar o meu melhor. E, com o jornalismo tem sido assim. Tenho dado uma estudada também, e acho que posso fazer. E, to confiante que posso caminhar por essa estrada.

GABO:
E o entretenimento como foi viver essa aventura?

HUGO:
A experiência que tenho no entretenimento é com os seus programas. Meio que eu só respondo e faço cara de que tô por dentro de alguma coisa. Sei lá. Acho que é isso. Tá vendo como eu sou péssimo pra entreter. Meus amigos me chamam de ranzinza engraçado. Nem sei o que significa. Só sei que eu gosto de falar aquilo que esta na cara. A realidade incomoda, e não tem nada engraçado nisso. Então resumindo: eu sou péssimo pra entreter, se foi essa a pergunta tá respondido. Se quiser cancelar o programa também, ótimo. Pagando o cachê é o que interessa.






PRODUÇÃO:
Ei esqueceu que tu apresentou o avant premiere? kkkk

HUGO:
Peraê que a produção ta me lembrando que eu apresentei o Avant Premiere. Então, apresentar o Avant foi um simulador de tortura. Eu sofria pra caramba pensando no que escrever - eu era muito verde - não que agora esteja pronto, mas foi um desafio que quase não suporto. Me ensinou muito.

GABO:
Com essa idade, e já ficando esquecido? Xiii kkkkkkk Pode isso produção?

HUGO:
Pode sim produção, pode sim. Oxi eu não sou nem computador pra lembrar de tudo. kkk

GABO:
kkkkkkkk produção te perdoou. Desafios são interessantes. Aprendemos muito. Você gosta de ser desafiado para novas experiências?

HUGO:
Eu já fui bem atrevido, antigamente topava qualquer coisa, agora eu tô mais prudente, dando passos mais firmes, e esse ano topei vários desafios, principalmente no MV. E fora do MV to vivendo um grande desafio, tô numa posição de liderança, e tô sentindo o peso da responsabilidade. Mas, é isso, tô nessa vida pra aprender, e só aprende quem tá disposto a avançar, a errar e a sofrer. Fugir da dor, ou dos desafios, atrofia, não leva a lugar nenhum. Então, tento não ficar muito na zona de conforto. Não que seja um super herói, mas eu to tentando me desafiar, crescer, amadurecer.

GABO:
A liderança é um job que ajuda no amadurecimento profissional. Voltando ao MV, o que você ainda não fez que tem curiosidade?

HUGO: Sem dúvida, uma novela. Tenho interesse em produzir isso, e será um grande desafio pra mim.

GABO:
Qual a sua opinião sobre os barracos no MV?

HUGO:
É a mesma que eu tenho fora do MV. Barraco é coisa de Ego. E coisa de ego você tem que tratar com você. O que pode causar uma discórdia? Pra começar a falta de autoconhecimento, depois a insegurança. Eu sei quem sou e sei o que posso fazer, então o outro vai me ajudar, mesmo com com as críticas. Esse pensamento evita muita fadiga.

GABO:
Qual mensagem você deixaria para os barraqueiros de plantão?

HUGO:
Não se estresse com coisas, opiniões e situações que estão fora do seu controle. Respire e aprende a responder a vida, não a reagir à vida. Conheça a si e seja mais empático. Às vezes o problema não está em você, mas no agressor.

GABO:
Esse é Hugo Martins. E agora vamos poder conhecer mais sobre o autor, apresentador e jornalista. Bora encarar o "Eu Nunca"?

HUGO:
Misericórdia.
 



 

 

GABO: O quadro é composto por três fases, a primeira sobre o MV, a segunda com curiosidades do convidado e a última a mais tensa, é o +18.

HUGO:
Péraê que eu vou colocar minha criança interna pra dormir, kkkk

GABO:
kkkk enquanto você a coloca, diga qual música representa o MV pra você...

 
     

HUGO MARTINS PARTICIPA DO QUADRO "EU NUNCA" E FALA SOBRE MV, CURIOSIDADES E ASSUNTOS + 18

     
     
 

PERGUNTAS SOBRE O MV:


 
HUGO: Essa:





GABO: Cabaré??? uuuuuuuuuuuuuuuuui kkkkkk

 



HUGO: Tem época que esse MV tá zuado.

HUGO: Fica literalmente um cabaré!

GABO: E literalmente vamos começar o "Eu Nunca". Você é autor, porém também é leitor. Hugo, fala a verdade:

Eu nunca menti que li um capítulo.

HUGO: Eu nunca! Se eu não ler eu digo. Se ler alguma parte, também aviso. Detesto mentir. E pior, detesto ser pego mentindo. Passei dessa fase..

GABO: Você lê bastante obras no MV?

HUGO: Já li mais na época que entrei. Vou ser sincero, gosto de conferir os dois, três primeiros capítulos, se não me fisgou, eu deixo. Mas, esse fim de ano e começo de 2020 tô lendo mais obras.

GABO: Então agora você vai falar pra gente:

Eu nunca julguei uma história pela capa.

HUGO: Já julguei sim. É igual cheiro de comida. Se o feijão tiver cheiro de bosta eu nem como.

GABO: Eu nunca pulei o capítulo de uma história virtual para chegar logo no final.

HUGO: Não que me lembre. Gosto do caminho. Percorrer a jornada com os personagens pra sentir o clímax do fim.

GABO: O autor possui várias etapas durante o trabalho. Como você costuma se organizar?

HUGO: Hoje eu me organizo por cenas. Penso na emoção que quero transmitir e uma mensagem que unifique toda minha história.

HUGO: Faço escaletas em algumas histórias, mas sempre me permito ser guiado pela intuição.

GABO: Interessante. Cada autor tem um método de se organizar.

Agora falando sobre a escrita: Eu nunca escrevi um capítulo sem escaleta...

HUGO: Eu já escrevi, e muitos. A primeira temporada de Incognoscível nem conheceu a escaleta. Eu até tinha medo de pegar isso. O povo falava em escaleta e eu ficava me perguntando se era contagioso, kkkkk

GABO: Humm tivemos momentos sem escaleta eu também já fiz isso e foi uma loucura kkkk

Próxima pergunta segue nessa pegada: Eu nunca esqueci de um personagem na história.

HUGO: Eu já esqueci tanto que até o nome dele troquei. Em Incognoscível, Marieta tem um capanga que começa a história se chamando Tomas, e no fim eu escrevo que o nome dele é Jonas. Nada haver.
 





 


GABO: Eitaaaa Giovanaaaa, o forninho caiu kkkkkk.

No MV possuem obras com capítulos curtos e longos. E aí, Hugo:

Eu nunca olhei quantas páginas tinha o capítulo antes de ler.

HUGO:
Já demais, eu já fiz tudo, pelo visto. Você dá aquele olhar de revestrés, aquela rabanada pelo capítulo, aí pensa: "vou ler amanhã que tô mais disposto". Super normal.

HUGO:
Segura o forninho Giovana.

GABO:
kkkkkk. Próxima: Eu nunca matei um personagem e me arrependi.

HUGO:
Nunca! Essa decisão eu nunca tomei. Até por que gosto de manter meus personagens vivos o máximo de tempo possível. Mas quando considero matá-los, faço isso com muita convicção.

HUGO:
Diabo de forno sem futuro esse da Giovana.

GABO: Isso aí, autor decidido, que falam, não é @?

HUGO: Sim, beeem decidido, kkkk

GABO: Hugo, você é aquele autor que possui uma frente de capítulos ou estoque é curto?

HUGO: Se eu pudesse, eu só exibia uma história que ja estivesse finalizada, porem isso não é verdade. Hoje estou no emperrado no nono capítulo de Incognoscível, e sinto que não vou conseguir finalizar até a estreia. Agora o que percebo também, é que quando você começa a exibir, você cria uma autocobrança por conta dos leitores. Você se responsabiliza pra chegar até o fim com sua história e exibir com regularidade.

GABO: Autor responsável é assim hehehe

Lá vem a próxima: Eu nunca deixei de sair para escrever um capítulo.

HUGO: Piada né? Infelizmente eu saio. Sou um bosta nesse sentido. Se tem promessa de ano novo ou coisas desse tipo, é algo que eu tenho que fazer. Nesse 2020, levar a escrita mais á sério, no sentido da disciplina. Sentar com regularidade e escrever com qualidade.

GABO: Penúltima pergunta da rodada:

Eu nunca quis sair do MV.

HUGO:
Eu já quis sim. Mas não por causa das pessoas ou de alguma situação, e sim por motivos pessoais, agenda e essas coisas.

GABO:
Para encerrar a primeira fase:

Eu nunca participei de um barraco no MV.

HUGO:
Participei recentemente de um barraco quando fiz uma matéria sobre um climão no DNA. Um pequeno desentendimento entre o Henzo e o Natan, dai eu publiquei no Blog da Zih, e alguns autores não gostaram, falaram que o que eu tinha feito era falta de ética, que eu não devia ter divulgado nada interno do grupo. E, eu me justifiquei, afirmando que a discussão não tinha sido particular, e que eu havia noticiado de forma imparcial, mostrando os fatos sem emitir nenhum julgamento.?


GABO: A notícia deu fogo no parquinho. No fim, a paz reinou, ou o clima segue tenso?

HUGO: Acredito que a paz reinou, né?! Nas brigas sempre ficam cicatrizes, como disse anteriormente, se você não se resolver com você mesmo, as coisas sempre lhe darão motivos pra arrumar uma confusão. Então, eu estou em paz. Espero que os envolvidos também estejam.

GABO: Essa é uma boa reflexão. O barraco deixa cicatriz e dependendo do nível, os responsáveis ficarão marcados por esse motivo. É algo que no fim não compensa. É desgastante. As pessoas nunca vão conseguir resolver as coisas de cabeça quente. Tem que manter a calma e resolver as situações com tranquilidade.

HUGO: Sim Gabo, tem discussão que nao vale comprar. Prefiro nem investir.

GABO: Temos que saber valorizar nosso tempo. Ele não volta...

HUGO: Com certeza. Tempo é ouro.

GABO: Agora vamos partir para curiosidades sobre o Hugo Martins. Qual música representa esse momento?

HUGO: Ultimamente tenho escutado muito essa música: Martin Hall - On A Wire. Já procurei a tradução dela, mas não encontrei. Enfim, o que me atrai nela, é que sinto uma paz enorme quando ouço. Por isso é a minha música do momento, porque fala diretamente ao meu espírito e me acalma. Parece piegas, mas é a verdade.

 


 


 

CURIOSIDADES SOBRE HUGO MARTINS:


 
GABO: Aumenta o som galera. Começamos a segunda etapa...

Hugo, você curte ou já curtiu balada?

HUGO:
Já curti muito. Nos meus 15 anos eu era o rei da balada. Tomava todas, beijava geral, tomava de tudo: cerveja, destilado e por aí vai. Até que certo dia em um carnaval fora de época da minha cidade tive um pequeno coma alcoólico. Foi a gota d'água. A partir daí parei com a balada, com o álcool e encontrei Jesus.

GABO:
Chegamos no ponto da pergunta kkkk

Eu nunca dei PT.

HUGO:
Eu dei vários. Não foi nem um, nem dois, foram vários. Minha sorte era que minha mãe só deixava eu ir com meus primos. Então, eles que me arrastavam pra casa. Eu não tinha nenhum controle. Mas, era algo absurdo o que eu fazia. No meu interior, eu era atleta, então conhecia todo mundo. Vivia uma grande fantasia e pra me exibir sempre estava bebendo algo, o que na maioria das vezes me levava a ir bem além do limite e acabar a noite bem ruim.

GABO:
Galera, o Hugo era cachaceiroooooo.





 


HUGO:
Sim, e dos brabos. Mentira, eu era cachaceiro vida loka. Eu ficava engraçado.

GABO:
Revelaaaações.

GABO: Eu nunca beijei meu melhor amigo.

HUGO:
kkk Nunca! Essa parada ai ainda não provei. Nada contra quem curte, mas não tive a oportunidade kkkkk. Mas, não é algo que tenha curiosidade.

HUGO:
Vai que eu goste né kkkkkkkk, minha esposa me castra kkkk.

GABO:
Vai que cola né? kkkkkkkkkkkkkkk Melhor deixar pra lá kkkkkkkk

Não queremos brigas.

HUGO:
Não, tô de boa com minha sexualidade. Amo minha esposa e quero ter filhos. Então, agradeço mas não vai rolar não.

GABO:
Mas é melhor amigo ou amiga.... nada de sexualidade kkkk

HUGO:
Então, o problema é com os dois. Como que eu fico se beijo uma amiga: lascado. Então, o problema é o terceiro. Melhor deixar as coisas do jeito que estão. E você falou amigo no masculino. Não venha dar uma de esperto não viu.

 



GABO:
Produçãoooo, viram né? No final do programa vamos conversar kkkkk

Próxima: Eu nunca curti minha própria foto ou post.

HUGO:
Eu sou o primeiro a curtir. Por que não? Eu tenho que valorizar meu conteúdo.

GABO:
Algumas pessoas acham errado porque se você postou você já curtiu. Você concorda ou discorda dessa galera?

HUGO:
Qual o erro? Não vejo nada de errado. Errado é ficar esperando alguém curtir algo que você já curtiu. Tô nem ai nem to chegando. Curto mesmo e quem achar ruim, que ache.

GABO:
Vamos seguindo falando de rede social. O que você acha dos fakes no MV?

HUGO:
Fake é perfil fake? Ou notícia falsa?

HUGO:
Me ajuda Giovana.

GABO:
Giovana, fala a frase completa kkkkk.. São os perfils fakes...

HUGO:
Então... eu acho. Nem sei o que eu acho. Tem opção de pular a pergunta?

 



GABO:
Não tem pra onde fuuuugir... Óscar da Glória Pires passou...

HUGO:
Então tá né! Sobre perfil fake, eu acho que cada um usa a máscara que quiser. Se você não quer revelar sua identidade tudo bem. Só acho que isso não te dá super poderes. Você continua tendo uma opinião, como fake, mas será que você tem credibilidade? É uma linha bem tênue, né?! Que tenha perfil fake, todavia tenha humanidade.

HUGO:
Gostou da resposta?

HUGO:
Gostou Giovana?!

GABO:
Os fakes polêmicos eu vejo como alguém que prefere se esconder a usar sua identidade para expor sua opinião.

HUGO:
Foi isso que eu disse. Por que você tá usando um fake? Pra esculhaçar a sociedade? Será que se você não tivesse um fake você emitiria a mesma opinião, sendo fake? É um tópico bem sensível pra se debater.

GABO:
Exatamenteeee...

Eu nunca usei um perfil fake nas redes sociais.

HUGO:
Eu também não, Giovana.

GABO: Eu nunca usei amiga (o) como isca.

HUGO:
Isca em qual sentido?

GABO:
Para paqueraaaa.

HUGO:
Tá, não precisa responder. Já tenho resposta. Eu acredito que existem várias formas de se relacionar. Existe a comercial, a amorosa, a espiritual. E em quase todas as espécies de relacionamento há uma troca. Eu não gosto de usar pessoas, eu gosto de trocar. Se eu quiser algo de alguém, eu penso em como posso beneficiá-la de alguma forma. Então, eu já usei amigo como isca. Mas, sempre busquei recompensar de alguma forma.

GABO: Eu nunca passei o número errado para alguém

HUGO:
Já sim! Certa vez uma senhora me deu uma carona. Daí ela ficava me encarando quando o carro parava. Eu fiquei muito constrangido. No fim, ela pediu meu número e eu mudei o último numeral. Fiquei com medo. Vai que a velha era tarada.

GABO:
Já pensou se ela te levasse para outro local?








 

HUGO: Pensei sim, e não gostei do que imaginei.

GABO:
Falando sério, bem tenso, né?

Bora seguindo: Eu nunca sofri bullying na escola.

HUGO:
Eu fiz muito bullying na escola. Tinha uma garota muda na minha classe. Eu vivia perturbando a coitada. Espero que esse pecado tenha sido perdoado.

HUGO:
Mas hoje cresci né! Não concordo com esse comportamento. Agora, na minha época o negócio tinha que ser pesado pra ser considerado bullying. Hoje um olhar mais feio, e o outro tá se vitimizando dizendo que sofreu bullying. Geração líquida, acho que é assim que se chama. Hoje a sensibilidade aumentou, e o mimimi é grande.

GABO: E você sofreu bullying ou somente praticou?

HUGO: Em pequeno grau, mas sofri sim. É que antigamente eu resolvia meus bullyings na peia, na briga. Certa vez, na minha primeira série, uma professora me chamou de burro na frente de toda a classe. Eu levantei, fui ao banheiro, agarrei o cabo da vassoura e lasquei na cabeça dela. Pronto, me resolvi com meus bullinadores.

GABO: Caraca, bem rebelde...

Eu nunca dormi no ônibus e perdi o meu ponto.

HUGO: Fiz isso ontem. Sem mentira nenhuma. Simplesmente apaguei no ônibus e acordei umas 30 paradas depois. Me senti um ET.

HUGO: Parecia que tinha sido abduzido. Simplesmente apaguei.


GABO: kkkkkkkkkk um baita susto emmm...

Eu nunca menti a idade.

HUGO: Hein? Idade? Nem sei o que é isso!

GABO: kkkkkkkkkkkkkkkk

HUGO: Olha já omiti.

 



HUGO: Não sei qual meu problema.

GABO: Então nunca mentiu?

HUGO: Coisa chata! Nuncaaaaaa. .

GABO: A última da segunda etapa:

Eu nunca comi algo escondido para não dividir.

HUGO:
Kkkkkkkk resquícios da minha infância. Eu já fiz sim. Não me orgulho disso, mas já fiz sim. Acho que todo mundo já fez isso. Quem nunca escondeu o batom garoto do primo, que atire a primeira pedra.

GABO:
kkkkkkkk quem nuncaaa, não é mesmo? Mas agora deixamos de lado as curiosidades para irmos para as perguntas calientes... no ritmo + 18. Podemos seguir?


HUGO:

 


 

HUGO: Senhor

HUGO:
Minha inocência, fica aonde?

GABO:
Nesse momento ela some kkkkk

HUGO: Hora tensa, né!

GABO:
Sim kkk. Que música representa esse momento?

HUGO:
Halo - Beyoncé.

HUGO:
Música romântica, envolvente e apaixonante
.


 


EU NUNCA +18
:
 

GABO: Sim, caprichou na escolha. Vamos ao primeiro da rodada +18:

Eu nunca mandei nudes.

HUGO:
Nunca mandei, nem pra minha esposa rsrsrsrsrsrsrsrs. Não tenho essa necessidade de ser notado não. Não dessa forma.

 



GABO:
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Olha o dog

Próxima: Eu nunca fiz sexo no 1° encontro.

HUGO:
Olha, pra te falar a verdade, a minha primeira vez foi com uma garota da vida. Lá no meu interior isso era bem comum. Eu tinha uma cabeça de vento e acabei caindo na cilada. Não me orgulho disso, pra ser sincero, gostaria de ter casado virgem, mas...Quando amadureci mais, percebi que tinha cometido um erro, pelo menos no meu ponto de vista. Gostaria de ter me guardado pra minha esposa e coisas do tipo. Acho que sexo é um relacionamento tão íntimo e tão profundo, que não deve ser dividido com qualquer um e sem responsabilidade. Eu acredito no casamento.

GABO:
Caraca... revelaçõeeeees
 





 

HUGO: Essa é a verdade. Somos feitos de erros e acertos. Hoje procuro acertar mais. Isso não quer dizer que estarei imune aos erros.

GABO:
Exatoooo, assim é a lei da vida, temos erros e acertos....

GABO:
E lá vem mais uma:

Eu nunca fui em sex shop.

HUGO:
Nunca, mas já comprei umas paradas ai. Tinha uma colega de trabalho que vendia uns brinquedos, daí eu comprei um, mas era tranquilo, nada extravagante. Isso foi logo quando casei. Depois você descobre que não são coisas externas que apimentam a relação, mas sim o envolvimento, a expectativa, a conquista. Tem que criar um clima, montar um cenário, e então o romance rola de forma natural e talvez seja até mais gostoso.

HUGO:
Sem precisar de brinquedo de sex shop.

GABO:
Filosofandoooo. Olha ele Ana Paula
 




 

GABO: Eu nunca chamei a paquera por outro nome.

HUGO:
Já, e não foi legal não. Me entreguei total. Quando namorava, chamei minha esposa pelo nome de uma ex-namorada e a terceira guerra mundial começou. Ato falho.

GABO:
Dormindo na casinha do cachorro kkkkkk

HUGO:
Não, isso foi antes de casar.

GABO:
Menos mal hehehe.

Seguindo: Eu nunca tive um acidente sexual.

HUGO:
Acidentes já tive alguns, mas sexual, nunca kkkkkk. É até estranho falar sobre acidente sexual, kkkkkk. É tipo uma colisão sexual?

GABO:
hehehe. Podem acontecer inúmeras situações. Nunca aconteceu nada que fugiu do controle?

HUGO:
Na verdade, o que aconteceu, foi que uma vez estava no interior e ficando com uma menina. Ela não queria nada, então ficamos somente no amasso, porém uns meses depois, eu soube que a família dela descobriu que ela não era mais virgem, e ela disse que tinha sido eu que tirei a virgindade dela, sendo que isso não tinha acontecido. A família dela ficou com ódio de mim. Minha sorte era que eu morava em outra cidade bem distante.

HUGO:
Isso foi o mais perto de um acidente sexual que eu vivi.

GABO:
Que tenso, parecendo cena de novela de época...

GABO: Eu nunca fui a um motel.

HUGO:
Já fui e não gostei dos barulhos. Não recomendo.

kkkk

GABO:
kkkkkkkkkkkkkkkkkk

GABO:
Eu nunca fiquei com alguém 10 anos a mais do que eu.

HUGO:
Olha, eu acho que já. Minhas namoradas eram todas mais velhas do que eu. E uma vez, numa festa junina, eu fiquei com uma mulher loira que parecia ter seus trinta. E eu só tinha 15 anos. Um absurdo né?

GABO:
kkk Está parecendo a Amanda de Estações da Vida, na casa dos 28 e namorando com o Pato...

GABO: Eu nunca fui pego na hora H

HUGO:
Nunca! Deve ser horrível. Após casar eu fui pra um hotel na beira mar de Fortaleza. No outro dia à tarde, nós nos encontramos com toda a família da minha esposa, e eu fiquei morrendo de vergonha dos pais dela. Eles sabiam que a nossa inocência tinha ido embora.

kkkk

 

 

GABO: kkkkk lembrando do vídeo que eu vi no Instagram, onde o personagem está sentado no sofá e fala: você não imagina o que eu acabei de fazer kkkkkkkkkkkk
 

HUGO:

 


GABO:
Vamos a penúltima pergunta:

Eu nunca marquei encontro e não fui.

HUGO:
Eu fazia isso quando queria dar o fora nas garotas que namorava. Eu decepcionava geral.

GABO:
kkkkk

E vamos a última pergunta:

Eu nunca fiz sexo em lugar público.

HUGO:
Nunca.

HUGO:
Muito exposição pra mim meu Deus.

HUGO:
Acabou minha reputação kkkkk





GABO:
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Esse é Hugo Martins e esse foi o Eu nunca de hoje.

HUGO: Gabo, obrigado pelo convite, desculpa qualquer coisa e estamos aí!

GABO: Eu que agradeço sua disponibilidade para participar do quadro.

HUGO:
Precisa falar mais alguma coisa? As câmeras ainda estão ligadas?

GABO: Sim, as câmeras estão ligadas kkkk

GABO:
Fique a vontade para o encerramento e conta pra gente qual foi a experiência ao revelar vários segredos para o público.

HUGO: Opa! Então é isso Brasil! Vamos adiante 2020

HUGO: Eu me sinto nu

HUGO: Totalmente exposto
.

 


 


GABO:
kkkkkkkkkkkkkkkk.

HUGO: Boa noite galera, e fiquem com uma frase que ouvi hoje: "Eu prefiro viver com a certeza das minhas tentativas, do que viver com o arrependimento das minhas dúvidas". Forte abraço a todos!

 
 

 

     
 

GABO: Valeu Hugo Martins. Foi muito divertido. Hoje o público teve a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre você. O programa de hoje fica por aqui. Dia 21 começa o carnaval. Pra quem curte, se for beber não dirijam. Eu volto na próxima edição do Misturama. Um ótimo final de semana pra você. Tchau.

 
     
     
https://1.bp.blogspot.com/-9RRN36J3v-k/Wtn59Sp17MI/AAAAAAAACW4/Y2YTzwynqBgLkQh7fFY3-e9Mvv1hlANdwCLcBGAs/s1600/credito_misturama.jpg

apresentação
Gabo
 

convidados
Anderson Silva
Hugo Martins
Marcos Vinicius

repórter
Ritinha

entretenimento
contatoredewtv@gmail.com


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2020 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.
Compartilhe:

Edições do Misturama

Entretenimento

Misturama

No Ar

Programa

Comentários:

0 comentários: