Relações Perigosas - Capítulo 17 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Relações Perigosas - Capítulo 17

Novela de Felipe Porto
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui


     
     
     

VALE A PENA LER DE NOVO: RELAÇÕES PERIGOSAS
 
     
 
 
     
  NO CAPÍTULO ANTERIOR DE "RELAÇÕES PERIGOSAS":

Luísa — Você ainda vai se arrepender de todo o mal que tá fazendo.

Heloísa — Mal? Eu to fazendo o Marcelo feliz e você ainda tem a audácia de dizer que eu faço mal pra ele? Mal foi o que você fez pra tia Ana, pro tio Alcides e pra esse Coimbra.

Luísa — (Reage/Furiosa) Eu não fiz nada! Eu nunca poderia imaginar que as coisas iriam tomar aquela proporção e/

Luísa se cala e passa a mão no rosto, atordoada. Heloísa se aproxima de Luísa e sussurra no ouvido dela.

Heloísa — (Sussurra) A culpa te corrói não é?

Luísa encara Heloísa.

Heloísa — Quer um conselho? Volta pro seu apartamento e leva o Bernardo junto. Pro próprio bem de vocês.

...

Juliana sem fôlego. Leandro sobe e encara ela.

Juliana — (Ofegante) Nossa... Eu...

Leandro — Esse é só o começo.

Leandro beija Juliana com voracidade, enquanto passa as mãos pelo corpo dela, se preparando para tirar o sutiã dela. Deixamos os dois ali e vamos buscar o celular que está escondido dentro de um vaso de flores e está filmando tudo.

...
 

Yasmin — Você acha mesmo que eu sendo sua amiga, alguma coisa ainda vai me chocar? Mostra logo a foto!

Juliana mostra o celular para Yasmin. Close na tela que mostre uma foto de Leandro. Reação de Yasmin surpresa.

Yasmin — (Surpresa) Qual é o nome dele?

Juliana — Leandro. (Tom) Gato, né?

Yasmin — Deixa eu ver as conversas.

Juliana — Ah vê aí. Tem horas que ele fica bem safadinho.

Yasmin lê as mensagens, perplexa.

...
 

Gregório — O último ponto dessa reunião é sobre as embalagens novas. A gente ainda tá vendo quem vão ser os responsáveis por fazer o desenho dela.

Marcelo — Por que a gente não chama a Clara?

Gregório — A Clara?

Marcelo — Ela é formada em design de produtos, embalagens, sei lá. Ela faz esse tipo de trabalho.

Leandro — Boa ideia, Marcelo. A Clara estudou anos na Espanha, tem capacidade suficiente pra desenvolver as novas embalagens.

Gregório — Realmente eu não tinha pensado nela. Acho que pode ser ela sim.

Leandro tenta disfarçar o sorriso irônico.

...

Milena — Sei que você é primo do Leandro e o nosso encontro às vezes vai ser inevitável. Mas eu queria que a gente evitasse de se ver o máximo possível.

Marcelo — Por quê? Aquilo foi um impulso. Eu prometo que não vai acontecer de novo.

Milena — Eu acredito em você. Mas se aconteceu uma vez, pode muito bem acontecer de novo. E a gente não se encontrando, fica muito mais fácil de controlar esses impulsos... Tanto pra vocês quanto pra mim.

Marcelo — Se é assim que você quer, eu te entendo. A gente se fala o mínimo possível.


...

 

Yasmin — Comigo não aconteceu nada. Na verdade tem a ver com você.

Milena — Como assim comigo?

Yasmin — É sobre o Leandro. Eu não queria ter que te falar isso, mas ele tá te traindo.

Em Milena surpresa.

 
     
 
     
     
     

CAPÍTULO 17
 
     
 

CENA 01. CASA DE GIANCARLO. QUARTO DE YASMIN. Interior. Noite.

Continuação da última cena do capítulo anterior.

Milena incrédula, diante de Yasmin.

Milena — Como assim o Leandro tá me traído? De onde você tirou isso?

Yasmin — Eu tenho uma amiga. Ela tava ficando com um cara, era mais velho. Ela sempre falava dele, mas eu não sabia quem era/

Milena — Encurta a história, Yasmin.

Yasmin — Ontem eles transaram e eu pedi para ver uma foto dele... Era o Leandro.

Milena — (Se levanta) Você deve ter se confundido.

Yasmin — Eu não me confundi, Milena! Era ele!

Milena fica um tempo em silêncio.

Milena — Não fala isso pra ninguém tá?

Milena sai do quarto. Yasmin afunda entre os travesseiros da cama.

CENA 02. casa de ana carolina. sala. Interior. Noite.

Continuação da cena 27 do capítulo anterior.

Marcelo, Heloísa, Luísa e Bernardo. Marcelo esperando uma resposta de Heloísa.

Marcelo — Responde, Clara. Por que você não pode fazer as embalagens da nova cachaça da Barão?

Bernardo discretamente sorri e se aproxima de Heloísa.

Bernardo — (Irônico) É Clarinha. Por que você não pode? A Barão do Alambique é uma ótima empresa pra você colocar em prática tudo o que aprendeu na Europa, não é? Agora você mostrar todo o seu talento criativo. (Tom) Garanto que essa cabeça é ótima pra inventar coisas, não é?

Heloísa olha para Bernardo com raiva. Luísa segura o braço de Bernardo.

Luísa — (Sussurra) Não provoca, Bernardo.

Heloísa — (Para Marcelo) O que eu quis dizer é que eu não tenho experiência em design de garrafas. Já criei pra vários outros produtos, mas nunca pra esse tipo.

Marcelo sorri e beija Heloísa.

Marcelo — Meu amor... Quando eu entrei na Barão, também não sabia muita coisa, mas to aprendendo. Você pode até não ter experiência nisso, mas eu confio e sei que você vai fazer de tudo pra criar embalagens lindas pra nossa nova cachaça.

Marcelo volta a beijar Heloísa, que fica sem ação.

Bernardo — Não tenho dúvidas, Marcelo... A Clara faz tudo por você.

Marcelo — Eu vou subir. To muito cansado. Boa noite.

Marcelo sobe as escadas.

Heloísa — (Furiosa) Você me paga!

Bernardo — Você que inventa a mentira e a culpa é minha?

Heloísa — Você não tinha nada que botar pilha nele?

Bernardo — Precisava. E isso vai continuar se você não me falar o que você fez pra nossa mãe pra impedir que ela te desmascarasse.

Heloísa — Pergunta pra ela. (Tom) E se você quer mesmo ver a minha máscara cair, porque você mesmo não conta a verdade?... Ah! É que daí você não vai ter mais como me tirar dinheiro, né? Fala de mim, mas você é tão hipócrita quanto eu. (Pra Luísa) Que beleza de filhos que você foi parir, hein dona Luísa!

Heloísa sobe as escadas. Bernardo encara Luísa.

Bernardo — O que a Helô fez pra você? Me fala!

Luísa — Hoje o dia foi exaustivo. Boa noite, filho.

Luísa sobe as escadas. Bernardo fica ali sozinho.

CENA 03. casa de gregório. sala. Interior. Noite.

Leandro e Gregório saem do escritório conversando. Tarsila sentada no sofá.

Leandro — Eu to preocupado com a Milena sim.

Gregório — Esquece ela. O seu problema agora é outro e muito maior.

Tarsila — Ainda tão falando de problemas?

Gregório — Sim e eu tenho um especial pra você.

Tarsila — (Tampa os ouvidos) Não quero saber de problemas, Gregório. Já me basta os muitos que você me causou.

Leandro — (Pra Gregório) Do que ela ta falando?

Gregório — (Pra Leandro) Ignora. (Pra Tarsila) Você vai ter que passar a trabalhar na Barão.

Tarsila — (Abaixa as mãos) De novo essa história? O que eu vou fazer lá? Figuração de luxo?

Gregório — Exatamente. Fazer isso é muito mais seguro.

Tarsila — Não sei pra quem! (Revira os olhos) Ficar o dia inteiro naquela empresa deve ser um porre. (Tom) Deve ser por isso que ultimamente você tem andado bem chatinho.

Gregório não fala nada e dá um beijo em Tarsila.

Gregório — O jantar já tá pronto?

Tarsila  — Vou ver com a Amélia.

Tarsila se levanta e vai até a cozinha.

CENA 04. casa de gregório. cozinha. Interior. Noite.

Amélia cozinhando. Karina sentada na mesa a observando.

Amélia — Vai ficar em volta, menina?

Karina — É que eu to morrendo de fome. Essa comida ta demorando!

Amélia — Reclama pros seus pais que me colocam pra fazer faxina e comida nessa casa enorme. Eles não têm dinheiro pra pagar mais um empregado e quem acaba pagando o pato sou eu.

Karina — Pede demissão, então! Faz uma greve.

Amélia — Não peço porque a crise tá braba. E se tá ruim com esse emprego, sem ele vai ficar bem pior. (Tom) Mas é isso que eu deveria fazer, Karina. Uma rebelião contra os patrões opressores.

Tarsila entra a tempo de escutar o final da frase.

Tarsila — Estamos tendo motim na cozinha?

Karina — A Amélia tá insatisfeita com o salário.

Amélia — (Corrige) Com o salário não. To insatisfeita com o fato de eu acumular duas funções nessa casa. Ô dona Tarsila, eu não sou cozinheira. Bem que a senhora poderia contratar alguém pra me ajudar.

Tarsila — Eu ia adorar, Amélia. Mas a culpa não é minha se o país tá em crise! Reclama lá no Planalto Central.

Amélia — Tá bom... Essa família entrou em crise muito antes do Brasil.

Tarsila — Eu não vim aqui pra debater economia. O jantar tá pronto?

Amélia — Já vai ser servido.

CENA 05. ap de otávio. sala de jantar. Interior. Noite.

Otávio, Giovanna e Juliana jantando em silêncio. Giovanna pensativa.

Insert da cena 14 do capítulo 16:

Giovanna e Jardel entram no quarto do motel se beijando.

Volta à cena.

Otávio olha para Giovanna.

Otávio — Onde é que você tá, Giovanna?

Giovanna — Que?

Otávio — Distraída do jeito que você tá, o seu pensamento deve tá bem longe.

Giovanna — Bobagem... Tava pensando em alguns problemas que eu vou ter que resolver.

Otávio — A sua cara não era de quem tava pensando em problema.

Giovanna — Vai querer controlar os meus pensamentos agora, Otávio?

Otávio — Não. Pense no que quiser.

Em Otávio observando Giovanna.

CENA 06. CASA DE GIANCARLO. QUARTO DE MILENA. Interior. Noite.

Música: That I Would Be Good - Alanis Morissette.

Milena deitada na cama, pensativa.

Yasmin — (Off) É sobre o Leandro. Eu não queria ter que te falar isso, mas ele tá te traindo.

Milena — Ela deve tá enganada. O Leandro não ia fazer uma coisa dessas comigo... Ou será que.../

Em Milena pensativa.

CENA 07. rio de janeiro. ambiente. Exterior. Dia.

Stock-Shot da cidade do Rio de Janeiro.

Música: [Fade out].

CENA 08. casa de ana carolina. JARDIM. EXTERIOR. Dia.

Luísa e Rogério caminham pelo jardim. Conversa já iniciada.

Luísa — Fiquei surpresa quando me disseram que você tava aqui. Aconteceu alguma coisa?

Rogério — Não, eu só queria saber como você tá.

Luísa — To ótima, obrigada pela preocupação.

Rogério — Não sentiu mais nenhuma dor?

Luísa — Não. A verdade é que o carro não pegou muito forte. Foi mais o susto.

Rogério — E que susto!

Os dois ficam um tempo em silêncio.

Rogério — Bom, eu vou ter que ir. O trabalho me espera.

Luísa — Volte quando quiser.

CENA 09. giacomelli exportações. sala de milena. Interior. Dia.

Milena pensativa. Giancarlo entra.

Giancarlo — E essa carinha de preocupada? Não é por causa dos negócios, é?

Milena — Antes fosse, vô. To pensando numa coisa que a Yasmin me falou ontem à noite.

Giancarlo — Posso saber o que é? Talvez eu consiga te ajudar.

Milena — (Sorri) Obrigada, mas é coisa minha. Você não vai poder me ajudar.

Giancarlo — Mas sempre que precisar, pode contar comigo.

Milena — E você também pode contar comigo. Principalmente aqui! (Tom) E o que temos pra hoje? O trabalho vai fazer eu mandar essas ideias que tão rondado a minha cabeça pra bem longe.

CENA 10. colégio são sebastião. corredor. Interior. Dia.

Alunos circulam pelo corredor. Juliana avista Yasmin e vai até ela.

Juliana — Yasmin, o que aconteceu ontem que você saiu do nada e nem respondeu as minhas mensagens?

Yasmin  — (Saindo) Agora não. To atrasada pra aula.

Juliana — Mas falta dez minutos pra/

Yasmin entra em uma sala. Em Juliana confusa.

CENA 11. tijuca. ambiente. Exterior. Dia.

Música: Instrumental com ritmo de salsa.

Stock-shot do bairro da Tijuca.

CENA 12. gafieira. ambiente. Interior. Dia.

Música continua. Daiane e Jamal ensaiam alguns passos de dança. Seu Coisinha dá algumas instruções

Seu Coisinha — Sensualidade! Não se esqueçam que a música latina exala sensualidade!

Jamal — Impossível esquecer. Você lembra a cada cinco minutos.

Seu Coisinha — Essa noite eu quero a apresentação impecável, escutaram?!

Daiane — Ah Seu Coisinha! E desde quando a gente fez show ruim nessa casa.

Seu Coisinha — Nunca, mas é sempre bom lembrar. (Tom) Quero muita sedução nessa coreografia.

Jamal e Daiane vão ensaiando os passos da dança, enquanto conversam.

Daiane — Por falar em sedução, sabe com quem eu me encontrei esses dias? Com o Rudá.

Jamal — O seu namoradinho.

Daiane — (Rebate) Ele não é nada meu. A gente só se pega de vez em quanto.

Jamal — Tá, e daí?

Daiane — E daí que você sabe que ele morre de ciúmes de você.

Jamal — (Sorri) Porque ele sabe que o negão aqui é muito gostoso.

Daiane ri.

Jamal — To mentindo? As mulheres se amarram nessa melanina toda. (Tom) Ele vai vir hoje? Vai ficar louco se te ver dançar assim.

Daiane — To nem aí! Ele não é meu dono!

Jamal — Você gosta de provocar, né Daiane?

Daiane — (Sorri) A-do-ro!

Seu Coisinha interrompe a dança, desligando a música. Música off.

Seu Coisinha — Tá bom. Agora chega. Vão descansar que hoje à noite quero vocês a ponto de bala pra derrubar esse salão.

CENA 12. shopping. praça de alimentação. Interior. Dia.

Giovanna e Jardel sentados conversando.

Jardel — Mas o que tá te preocupando?

Giovanna — Nem eu sei direito, Jardel. Mas o Otávio na hora do jantar andou me olhando de um jeito. Parece que ele sabe o que tá acontecendo.

Jardel — Bobagem sua. Pra não dizer que é paranoia. (Tom) Você tá com remorso?

Música: Say You Say Me – Lionel Richie.

Giovanna — (Pega na mão dele) Claro que não! Eu não me arrependo de nada do que fiz com você.

Jardel — (Sorri) Que bom... Sabia que você foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida nos últimos tempos?

Giovanna — Pra mim também.

Jardel vai beijar Giovanna, mas ela impede.

Giovanna — Aqui não. Alguém pode ver.

Jardel — Que se dane.

Jardel beija Giovanna com paixão. Música off.

CENA 13. hotel. suíte. Interior. Dia.

Bianca e Gregório se beijam enquanto vão tirando a roupa um do outro.

Bianca — Calma, Gregório!

Gregório — Você sabe que com você eu não tenho calma. Sempre foi assim.

Gregório vai beijando o corpo seminu de Bianca.

Bianca — Se ajoelha.

Gregório — (Sem entender) Que?

Bianca — (Firme) Agora! De joelhos!

Gregório se ajoelha.

Bianca — (Dominadora) Agora coloca a língua pra fora. Igual um cachorrinho.

Gregório coloca a língua pra fora. Bianca se ajoelha e beija Gregório com muita intensidade.

Gregório — Tá fazendo isso porque tá louca por um sexo selvagem, né?

Bianca — To. Liberta o animal que tem dentro de você.

Gregório — Já to liberando. O cachorrão aqui vai te devorar todinha.

Bianca ri, safada. Gregório deita Bianca no chão com violência e tira o resto da roupa dela.

CENA 14. giacomelli exportações. antessala. Interior. Dia.

Rosa trabalhando. Rogério se aproxima.

Rogério — Dona Rosa. A Bianca tá na empresa?

Rosa — Não, Dr. Rogério. Ela saiu há uma hora e até agora não voltou. (Tom) Quer que eu localize ela pelo celular.

Rogério — Não precisa. Obrigado.

Rogério entra na sua sala.

CENA 15. giacomelli exportações. sala de rogério. Interior. Dia.

Rogério senta na sua cadeira, fica um tempo pensativo até que pega o celular e tecla um número.

Rogério — (Cel) Alô, Luísa.

CENA 16. casa de ana carolina. jardins. Exterior. Dia.

Luísa caminha pelo jardim enquanto fala ao celular.

Luísa — (Cel) Hoje à noite? Não tenho compromisso. Por quê?

Rogério — (Off) Queria te convidar pra um jantar.

Luísa — (Cel) Um jantar?

CENA 17. giacomelli exportações. sala de rogério. Interior. Dia.

Rogério falando ao celular.

Rogério — (Cel) É uma forma de me desculpar mais uma vez por ter atropelado você.

Luísa — (Off/Ri) Já disse que não precisa se preocupar, mas eu vou aceitar o seu convite.

Rogério — (Cel) Ótimo. Então eu passo pra te pegar às oito pode ser? (Ri) Tá certo. Até lá.

Rogério desliga o celular e tecla outro número.

CENA 18. hotel. suíte. Interior. Dia.

Abre na cama vazia e arrumada. Um celular sobre a cama toca. Bianca procura com a mão celular, até que o encontra. Ela se senta, seminua e atende o celular. Gregório também se senta.

Bianca — (Um pouco ofegante/Cel) Rogério? Aconteceu alguma coisa?

Gregório vai beijando o pescoço de Bianca, enquanto ela fala com Rogério.

Rogério — (Off) Nada. Só to ligando pra avisar que não vou jantar em casa, vou ter que resolver alguns problemas aqui na exportadora. Então não precisa me esperar.

Bianca — (Cel) Tudo bem, recado dado. A gente se fala depois.

Rogério — (Off) Você parece um pouco ofegante. Tá tudo bem?

Bianca — (Cel) Tudo ótimo. Agora eu preciso desligar. Beijos. (Desliga).

Gregório — O que o chato do seu marido queria?

Bianca — Avisar que não vai jantar em casa.

Gregório — (Sorri) Então a gente vai ter mais tempo pra aproveitar.

Gregório vai beijando Bianca, mas ela se desvencilha dele.

Bianca — Não, Gregório. Por hoje chega.

Bianca se levanta e começa a se vestir.

Gregório — Já vai colocar a roupa?

Bianca — Sim. E você deveria fazer o mesmo.

Gregório se levanta do chão e se esparrama pela cama.

Gregório — Sabe, Bianca. Acho que tá mais do que na hora da Barão do Alambique a e Giacomelli Exportações voltarem à fazer negócios. Nós juntos somos ainda mais fortes!

Bianca — (Reage) Tá louco! Já não basta toda a confusão que deu no passado? Eu não to afim de cometer o mesmo erro.

Gregório — O nosso maior erro foi ter confiado em gente que pensa pequeno. Você sabe disso.

Bianca — Mesmo assim eu não quero passar por aquilo de novo. (Tom) Se veste, vai.

Gregório — Vamos mais uma.

Gregório puxa Bianca para a cama e a beija. Bianca se solta e sai da cama.

Bianca — Não. Chega. (Pega a bolsa) Se você não vai sair, eu já to indo. A gente se vê.

Bianca sai do quarto. Em Gregório deitado na cama.

CENA 19. ap de otávio. quarto de juliana. Interior. Dia.

Juliana com o celular na mão.

Juliana — Vamos ver se agora ela atende.

CENA 20. casa de giancarlo. quarto de yasmin. Interior. Dia.

O celular de Yasmin toca. Ela olha no visor o nome de Juliana. Yasmin fica um tempo olhando para o celular, até desligar o aparelho.

CENA 21. casa de ana carolina. Quarto de Luísa. Interior. Dia.

Um dos vários quartos de hóspedes com banheiro que tem na casa. Luísa se maquina diante do espelho. Batem na porta e Bernardo entra. Ele olha para a mãe.

Bernardo — Olha só. Dona Luísa toda produzida. Vai sair?

Luísa — Combinei de jantar com um amigo.

Bernardo — Amigo ou amiga?

Luísa — Amigo.

Bernardo — Posso saber quem é?

Luísa — Quem tem que dar satisfações são os filhos e não as mães.

Bernardo — (Ri) Tá bom. Vou deixar você se arrumar em paz.

Bernardo dá um beijo no rosto de Luísa e sai do quarto. Em Luísa se maquiando.

CENA 22. casa de giancarlo. quarto de yasmin. Interior. Dia.

Milena entra no quarto. Yasmin por ali.

Milena — Você tem certeza dessa história do Leandro?

Yasmin — Absoluta. Eu não vi eles se peg/ (Pigarreia) Quer dizer... Enfim... Eu vi as mensagens que ele trocou com ela. Tenho quase certeza absoluta.

Milena — Tá, então você vai me ajudar a ter certeza mesmo.

Yasmin — Como?

Milena — Fazendo o Leandro e a vadia da sua amiga se encontrarem.

Yasmin — (Surpresa) Que?! Mas.../

Milena — Você vai chamar ela pra sair hoje.

Yasmin — Você quer armar uma espécie de armadilha pra eles?

Milena — Armadilha, emboscada, cilada. Pode dar o nome que você quiser. (Decidida) Se isso for verdade, o Leandro vai se arrepender.

O celular de Yasmin toca. Ela olha no visor o nome de Juliana.

Yasmin — É ela.

Milena — Então atende e faz tudo o que a gente combinou. Hoje no Ibiza.

Receosa, Yasmin atende o celular.

CENA 23. ap de otávio. quarto de juliana. Interior. Dia.

Juliana falando ao celular.

Juliana — (Cel) Até que enfim você me atendeu. Não tá nem respondendo as minhas mensagens. (Tom) Cê tá me evitando?

CENA 24. casa de giancarlo. quarto de yasmin. Interior. Dia.

Yasmin ao celular. Milena diante dela.

Yasmin — (Cel) Eu te evitando? Tá tentando concorrer ao Oscar de melhor atriz? Deixa de ser dramática. Eu tava... Tava sem bateria e com o celular no silencioso. Esqueci de tirar depois que voltei da aula. (Tom) Viu, vamos no Ibiza hoje?

CENA 25. ap de otávio. quarto de juliana. Interior. Dia.

Juliana falando ao celular.

Juliana — (Cel/Surpresa) O que? Você convidando? Sempre eu que faço isso!

Yasmin — (Off) Mas hoje sou eu que to convidando. Tem alguma coisa errada?

Juliana — (Cel) Nenhuma, gatinha. Vamos sim. A gente se encontra lá?

CENA 26. casa de giancarlo. quarto de yasmin. Interior. Dia.

Yasmin falando ao celular.

Yasmin — (Cel) Isso, a gente se encontra lá. Beijos. (Desliga)

Yasmin olha para Milena.

Yasmin — Tá feito. E agora?

Milena — Agora é esperar mais à noite pra colocar em prática a segunda parte do meu plano.

Em Milena com ar misterioso.

CENA 27. casa de ana carolina. quarto de marcelo. Interior. Dia.

Marcelo e Heloísa. Conversa já iniciada.

Heloísa — Gafieira? Você sabe que eu detesto esse tipo de programa.

Marcelo — O quê que custa? Já pensou nós dois dançando juntinhos a noite toda.

Heloísa — Com tanta balada boa na zona sul, você quer ir pruma gafieira na Tijuca?

Marcelo — É uma pena. Eu tava louco pra ir. Gostei bastante do lugar quando a gente foi.

Heloísa — Quer ir, vai. Não se prenda por mim.

Marcelo — Você não se importa de eu ir sozinho?

Heloísa — Não. É só não ficar de gracinha com nenhuma piriguete.

Música: Alejate de Mí – Camilla.

Heloísa se aproxima de Marcelo.

Heloísa — (Sensual) Mas eu não me preocupo com isso. Você só tem olhos pra mim, né?

Marcelo fica um tempo em silêncio, um pouco hesitante. Até que por fim responde.

Marcelo — É claro, meu amor.

Heloísa e Marcelo se beijam.

CENA 28. rio de janeiro. ambiente. Exterior. Noite.

Música continua. Stock-shot da cidade ao anoitecer. O último take é dos jardins da casa de Ana Carolina.

CENA 29. casa de ana carolina. sala. Interior. Noite.

Música [fade out]. Heloísa sozinha sentada no sofá, folheando uma revista. Bernardo desce as escadas, arrumado para sair.

Bernardo — Sozinha?

Heloísa  — Melhor do que mal acompanhada.

Bernardo — Olha só. Já tá usando ditado popular pra responder.

Heloísa  — (Impaciente) Você veio aqui pra me encher o saco?

Bernardo — Imagina, (Irônico) Clarinha. Tenho mais o que fazer. (Tom) Aliás, se você tá sozinha, isso significa que o Marcelo também saiu. Posso saber pra onde ele foi.

Heloísa — Pra uma gafieira na Zona Norte, lá pros lados da Tijuca.

Bernardo — E você deixou ele ir sozinho? Já pensou se na hora da dança ele acaba se apaixonando por uma mulher que tem lá.

Heloísa — Cala a boca!

Bernardo — (Provoca) Eu já fui algumas vezes nesse tipo de lugar. Tem cada mulher que deixa qualquer um louco. Coxa grossa, com bunda e que sabe requebrar. Aqueles tipos bem populares que deixa qualquer homem subindo pelas paredes.

Heloísa — (Grita) Sai daqui!

Bernardo — Tenha uma péssima noite pensando no Marcelo encoxando outra mulher enquanto dança.

Bernardo sai com um sorriso no rosto. Em Heloísa furiosa.

CENA 30. gafieira. ambiente. Interior. Noite.

A banda no palco toca e canta: La Bamba – Los Lobos. Casais dançam no salão ao ritmo da música latina. Rudá e Marcelo entram no local. Rudá bastante animado.

Marcelo — Eu to ouvindo direito? Tá tocando música latina?

Rudá — E daí? Achou que tocava só samba?

Seu Coisinha se aproxima dos dois.

Seu Coisinha — Sejam bem-vindos!

Rudá — Obrigado. Por que você não explica pro Marcelo porque não tá tocando samba hoje?

Seu Coisinha ri. Rudá se afasta dos dois, deixando eles sozinhos.

Seu Coisinha — Marcelo, você quer saber porquê não tá tocando samba na Gafieira? Tá bom, eu vou te explicar: É que eu gosto de fazer essas apresentações especiais de vez em quando. Na grande maioria das vezes você vai ouvir samba aqui, mas eu gosto de dar essa diversificada.

Marcelo – E o público não estranha?

Seu Coisinha – Quem frequenta já se acostumou. E também não é sempre que isso acontece. Logo mais vai ter uma apresentação de dança.

Marcelo — Ah bacana.

Cortes descontínuos dos casais dançando. O último take é o da banda no palco. Música off.

CENA 31. ibiza club. ambiente. Interior. Noite.

DJ tocando uma música eletrônica. Jovens dançam e bebem. Vamos buscar Juliana e Yasmin que vão entrando no local. Juliana já vai se soltando e dançando. Yasmin um pouco apreensiva.

Juliana — Você tá muito tensa. Tá precisando relaxar. Vamos beber alguma coisa.

Yasmin — Vamos.

Antes de ser levada por Juliana, Yasmin olha para Milena, que está um pouco mais afastada. [Música off].

CENA 32. restaurante. ambiente. Interior. Noite.

Luísa e Rogério sentados à mesa. Conversa já iniciada.

Rogério — Deve ter sido barra pesada tudo o que você passou, né? Perder uma filha assim. E sem nem ter o direito de enterrar...

Luísa — (Incomodada) Sim, mas por favor, vamos mudar de assunto.

Rogério — Ah desculpa. Fui inconveniente.

Luísa — Tá tudo bem. É que essa história é muito delicada e nessa noite eu quero esquecer ela.

Rogério — Claro, como você quiser.

Luísa — Me conta sobre você... Tem uma filha, né?

Rogério — Sim. 17 anos. Umas das poucas coisas boas que sobrou do meu casamento.

Luísa — Sei bem como é isso.

Rogério — Mas acho que não foi pra falar de casamentos meia boca que a gente veio aqui.

Luísa — (Ri) Tem razão. Tá difícil de encontrar algum assunto.

Rogério — (Brinca) Vamos falar dos seus ossos fortes. Te atropelei e você nem quebrou nada.

Luísa — (Ri) Que besteira! Foi bem de leve.

Música: Dia Especial – Tiago Iorc.

Rogério e Luísa continuam conversando sob o som da música. Closes dos dois rindo e se divertindo enquanto falam.

CENA 33. lago rodrigo de freitas. ambiente. Exterior. Noite.

Música continua. Takes noturnos da região da Lagoa. [Música off].

CENA 34. ibiza club. ambiente. Interior. Noite.

Música eletrônica tocando. Pessoas dançando, entre elas estão Milena e Leandro. Leandro tenta beijá-la, mas ela vira o rosto.

Leandro — Que foi?

Milena — Melhor não. Acho que meu siso tá doendo.

Leandro — E daí? Eu vou beijar a sua boca e não o seu dente.

Leandro tenta beijar Milena, mas ela novamente rejeita.

Milena — Não!

Bernardo se aproxima dos dois e os abraça.

Bernardo — Olha só! Meu casalzinho preferido. Como é que vocês tão. Tranquilos?

Milena — Tudo ótimo, Bernardo. (Para Leandro) Vou pegar uma coisa no bar. Já volto.

Milena se afasta dos dois.

Bernardo — Ela tá com uma cara...

Leandro — Disse que tá com dor no siso.

Corte descontínuo para outro ponto da balada: Milena conversa com Yasmin.

Milena — Aquela com cabelo meio foguetinho que é a putinha que você disse que o Leandro tava pegando?

Yasmin — É sim. Ela é a Juliana. Mas pelo amor de Deus, Milena! Não vai fazer barraco no meio da balada! Tem gente aqui que sabe que você é minha irmã e eu vou morrer de vergonha.

Milena — É claro que eu não vou fazer isso, Yasmin. Olha bem pra minha cara e vê se eu sou daquelas que dá espetáculo gratuito? Agora vai começar a outra parte do meu plano.

Yasmin — (Empolgada) Manda. Já to me sentindo a Mata Hari numa missão secreta.

Milena — Para de gracinha e presta atenção.

Corte descontínuo pra Leandro e Bernardo conversando. Milena se aproxima dos dois.

Leandro — Não pegou a bebida?

Milena — Não, Leandro. E a dor aumentou. Acho que vou ter que ir embora.

Leandro — Sério? Tá bom, eu te levo.

Milena — Não precisa. Eu pego um táxi.

Leandro — Tem certeza?

Milena — Tenho. Fica aí com o Bernardo.

Leandro vai beijá-la, mas ela coloca os dedos nos lábios dele, o impedindo. Milena acena com a mão e se afasta. Antes de sair da boate, Milena troca olhares com Yasmin.

Corte para Yasmin e Juliana.

Yasmin — (Cutuca) Olha lá. Não é o carinha que você tava pegando?

Yasmin aponta pra Leandro que está um pouco mais afastado. Juliana sorri.

Juliana — Ele mesmo.

Yasmin — (Incentiva) Vai lá!

Juliana se afasta de Yasmin, para ficar no campo de visão de Leandro. Yasmin some no meio das pessoas. Juliana dança. Leandro percebe ela e os dois trocam olhares.

Leandro — (Para Bernardo) Olha lá! Que delicinha.

Bernardo — Mal a Milena saiu e você já vai cair matando?

Leandro — Tá bom Padre Quevedo. Depois você me dá sermão moralista. Agora eu não to afim.

Bernardo — Vai pegar?

Leandro — Já peguei. Não ta lembrado dela?

Bernardo — Não.

Leandro — Enfim. Parece que hoje vai rolar de novo.

Bernardo — Boa sorte. Vou dar um pega lá fora. Vem junto?

Leandro — (Olhando pra Juliana) Não, agora eu vou pegar outra coisa.

Bernardo se afasta. Leandro se aproxima de Juliana que está dançando, fala algo em seu ouvido e também sai para a rua. Tempo e Juliana faz o mesmo. Corta para Yasmin falando ao celular.

Yasmin — (Cel) Milena. Eles tão saindo.

Em Yasmin. [Música off].

CENA 35. ibiza club. frente. Exterior. Noite.

Algumas pessoas por ali, bebendo e conversando. Bernardo encostado na parede tateando o bolso.

Bernardo — Esqueci o isqueiro.

Bernardo vê Juliana sair e ir caminhando em direção a uma esquina, um pouco mais afastada do movimento. Leandro faz o mesmo.

Bernardo — Olha lá o Leandro... (Surpreso) E a Milena?

Bernardo vê Milena ir para a mesma direção que foram Leandro e Juliana.

Bernardo — Ih fudeu! (Pega o celular) O Leandro precisa saber que a Milena tá indo pra lá.

De repente, uma mão toma o celular de Bernardo. Ele se vira e vê Yasmin.

Yasmin — Você não vai fazer nada.

Na surpresa de Bernardo.

CENA 36. BAIRRO DA LAGOA. ESQUINA. Exterior. Noite.

Leandro encosta Juliana em um muro e a beija com muito desejo.

Juliana — Por que você não me disse que ia vir aqui hoje?

Leandro — Foi de última hora. Em vez de ficar falando, porque a gente não aproveita essa coincidência?

Juliana sorri e concorda. Os dois voltam a se beijar.

Música: That I Would Be Good - Alanis Morissette. [Até o encerramento].

Milena vai se aproximando da esquina em que Leandro e Juliana estão se beijando. Sem ser notada, ela observa os dois. Milena abre a boca na tentativa de falar alguma coisa, mas não sai nada. Uma lágrima escorre no rosto de Milena. Tempo nela. Fade Out.

 
     

 

     



REALIZAÇÃO


Copyright
© 2015 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.
Compartilhe:

Capítulos de Relações Perigosas

Drama

Novela

Relações Perigosas

Comentários:

0 comentários: