Perfume - Capítulo 42



 

     
     
     

CAPÍTULO 42 - MILHARES DE QUILÔMETROS
 
     
   
 

Música: Just Breathe - Pearl Jam

As esperanças na alma de Barbara ascendem junto ao pavio, que ilumina a exatidão numa espécie de túnel sombrio, por mais que o amado permaneça na cama em um estado de traumatismo de crânio-encefálico, devido ao forte impacto no cérebro, não deve ceder em um momento de queda livre, deve avançar as asas feridas. Levi pode acordar amanhã ou daqui a sete anos, isso irá acontecer a qualquer segundo, não tem como escrever nada, está entregue ao destino, que transformará sua existência em uma obra de arte, apesar de ser esculpida em lágrimas. Tudo mudou completamente quando a cronista divisou o rosto do homem através daquela vidraça no hospital de Porto Seguro, um misto insano de alegria e aflição, poderia continuar apaixonada naquelas centenas de milhas que o separavam, tão longe um do outro. O tempo é um inimigo, transformando em horas e semanas, as lembranças felizes soam apenas como chaves, a deixando ainda mais acorrentada a essa prisão. Ela perambulou pelos corredores do prédio antes de chegar ao estacionamento, as pessoas não entendiam o seu sofrimento ao pedir autógrafo, mas faz parte do acordo em exibir sua imagem. 

Os anjos parecem estar caindo perante aos seus tetos, Olga não a compreendia em nenhum momento, mas as conversas inconvenientes da senhora diminuíram gradualmente, provavelmente começou a respeitar a história do genro, que apesar dos erros, é um homem batalhador, um soldado pronto para a luta. Ela entra no automóvel, havia saído de casa bem cedo para não ser acompanhada por ninguém, os familiares a contemplavam como uma fraca. Quando o veículo chegou a balsa, Barbara teve que saltar, observando os indivíduos ao redor, ela compra uma garrafa de água, o calor estava começando a ficar insuportável naquele verão, é uma tristeza, pois detesta essa época do ano. Ela liga o motor quando finalmente a embarcação de fundo chato atracou, um forte chuvisco começa a cair, isso não é um incomodo, mas deixava a cidade ainda mais quente se não se tornar uma tempestade capaz de esfriar a terra. 

A escritora para o veículo na frente do palacete e lembrou-se de quando o amado a contou de um plano, criar uma nova residência mais próxima da costa litorânea, com um mapa feito pelo mesmo, cada detalhe meramente imaginado, Tony havia tomado posse disso e se tornado encarregado das obras, a casa estava sendo construída aos poucos. 

As palavras saem perfeitamente das suas mãos para o computador, a dor e a escrita, elas andam juntas, estava trabalhando no seu novo livro, dessa vez o amor impossível tomou conta de sua criatividade, tinha se tornado uma verdadeira camaleoa, dominava qualquer gênero. Ela se levantou e divisa pela sacada a tempestade se formando no céu cinzento, caindo diretamente no oceano atlântico nos quilômetros à frente, fazendo um forte barulho, pouco assustador. 

Barbara fecha as portas e as cortinas, temendo a imagem do cenário, retornando adiante do computador, mas a inspiração tinha sumido do nada, o que é normal. Ela pega um casaco no guarda-roupa da Hollister e o traja, descendo as longas escadarias, passando por um dos cômodos para chegar a cozinha. 

Amália tinha acabado de preparar dois sanduiches naturais, estava colocando numa bandeja de aço retangular de quarenta e dois centímetros junto com uma jarra de suco e um copo para levar a cronista, quando a mesma apareceu. Barbara não fez desfeita, sentou-se em uma das cadeiras próximo da mesa e começou a se nutrir.  

- Não te vejo comendo assim faz tempo. – Lembra a senhora. 

E com repleta razão, devido a constante jornada no hospital, Barbara começou a se alimentar pouco, normal para uma pessoa vivendo este tormento emocional, no entanto sabe que precisa melhorar seu cardápio. Amália sempre se preocupava com ela, demonstrando sempre um forte carinho, principalmente com o neto. 

- Está melhor, querida? 
- Ainda me sinto em pedaços, sabe Amália? 
- Somos duas, mas devemos ser fortes, começando por nossas atitudes. 
- É, me alimentando mal não vai ajudar em nada. 
- Mas ás vezes a ansiedade falar mais forte. 
- É o pior de ser humano. 

Amália segurou as mãos de Barbara. 

- E ainda tem o pequeno David, esse precisa muito da mamãe. 
- Meu filhote. Não sei nem como agradecer por sua ajuda. 
- Ajuda? Você é praticamente a minha filha, Barbara. – A senhora esboça um sorriso no rosto. – Está sempre presente e me deu uma das maiores benções da minha vida, o meu netinho, quer maior agradecimento que esse? 
- És uma vovó coruja. 
- E não devo ser? O David é uma fofura. 
- Falta apenas o Levi para o álbum em família de final de ano estar completo, não é mesmo? 
- Temos uma jornada inteira nos esperando. 
- Sim. 
- Choramos este tempo todo pela dor do luto. 
- E agora ele se encontra em coma. 
- Mas continua respirando, isso não é perfeito? 
- Isso é verdade, mas estive pensando... 
- Não adianta pensar em mais nada, querida, pensamentos ás vezes são coisas negativas, neles estamos alegres e em segundos, tudo se torna um grafite de visões. 
- É uma grande conselheira. 
- Só digo a verdade, não podemos ficar insistindo na mesma tecla. 
- Tem coisas que a gente não consegue dominar. 
- Este é o seu controle. 

Barbara deixa a cozinha, subindo para o quarto aonde o filho continua deitado no berço, observa aquele sorriso perfeito, dando à luz mais brilhante de sua existência. Amália tem razão, não deve analisar as coisas antes de acontecer, tem que deixar rolar junto a correnteza que move o destino, o vento que atravessa de uma fresta é capaz de trazer paz ao espírito e colidir entre os sonhos. 

O amor é brilhante.  
O amor é um fetiche. 
O amor é um encontro.
O amor é complicado.
O amor é a desgraça. 
O amor é intenso. 
O amor é o alimento. 
O amor é o cansaço. 
O amor é o tédio. 
O amor é a compreensão. 
O amor é a morte. 
O amor é............

O que é o amor para você? 

 
     

 

     

Inspirada na música Perfume de Britney Spears

autor:
Luiz Gustavo

personagens:
Levi Monteiro
Pamela Monteiro

Barbara Novak
Tomaz Brayton

Tony Federline
Amália Monteiro

Jonathan Sampaio
Miguel Xavier
Alice Jones

Olga Novak
Neide Alencar
Marcos Ribeiro

Evelyn
Hugo Rafael
Fagner Lima

Valentim

participações especiais:
Jake Fremont
Tyler
Claúdia Alencar

as crianças:
David Novak
Kevin Jones
Douglas

trilha sonora:
Summertime Sadness - Lana Del Rey (abertura)
Just Breathe - Pearl Jam

colaboração:
Thiago Machado
Márcio Gabriel

agradecimentos:
Juliana Cordeiro
Victor Marçal
William Araújo
Rodrigo Ferreira

produção
Bruno Olsen
Cristin Ravela

Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2019 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

Postar um comentário

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes