Relações Perigosas - Capítulo 07 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Relações Perigosas - Capítulo 07

Novela de Felipe Porto
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui


     
     
     

VALE A PENA LER DE NOVO: RELAÇÕES PERIGOSAS
 
     
 
 
     
  NO CAPÍTULO ANTERIOR DE "RELAÇÕES PERIGOSAS":

Heloísa — Calma, Heloísa. Você precisa pensar em alguma coisa pra tirar aquela idiota do seu caminho. Ela já atrapalhou de mais a sua vida, tá na hora dela pagar por isso.

...

Marcelo
— Tava aqui pensando... Se o meu pai amava tanto a minha mãe... Por que ele sumiu no mundo sem deixar rastros? O que aconteceu pra ele fazer isso?

Clara — Ele nunca te falou nada?

Marcelo — Não. Sempre pensei que fosse só eu e ele. Alguma coisa de muito séria deve ter acontecido.

Clara — Tipo o que?

Marcelo — Não sei, Clara. Mas ninguém desaparece sem motivos.

Clara — Por que você não investiga essa história?

Marcelo — Como assim?

Clara — Vai atrás do passado dos seus pais. Investiga a história deles. Quem sabe lá tenha alguma pista das razões que fizeram o seu pai sumir. Eu to vendo que isso te preocupa.

...

Clara — (Lacrimejando) Eu não sei se eu posso confiar me você.

Heloísa — Eu sei que as coisas que eu falei pra você quando a gente brigou, foram muito duras, mas tenta entender. Eu tava nervosa, você tava me batendo e acabei falando sem pensar.

Clara — Não vai querer colocar a culpa em mim agora.

Heloísa — Claro que não! Eu to te dizendo que eu to realmente arrependida de tudo o que eu fiz e falei. Agora eu só te peço uma coisa: o seu perdão.

Clara — Eu preciso pensar.

Clara sai abalada da cozinha. Logo que fica sozinha, Heloísa tira do seu rosto a aparência de arrependida e dá um sorriso debochado.

Heloísa — (Baixo) Pensa maninha. Pensa e depois me diz se eu não sou uma boa atriz.

...

Heloísa — Sabe aquela história de que eu tava arrependida? É mentira.

Clara — (Surpresa) Que?!

Heloísa — E você caiu feito uma trouxa... Sabe por que eu te trouxe aqui? Pra te matar.

Heloísa pega o pedaço de ferro que está no chão.

Heloísa — A pauladas, igual a um inseto nojento.

Com medo, Clara começa a se afastar lentamente de Heloísa.

Clara — (Medo) Para com isso, Heloísa. Eu não to achando graça!

Heloísa vai caminhando lentamente em direção à Clara.

Heloísa — Mas eu to achando divertidíssimo ver nos seus olhos o medo que você tá sentido. Só não tive um prazer maior quando eu transei com o Marcelo. (Ri) E disso eu não me arrependo, porque foi gostoso.

Clara   — Você tá louca!

Heloísa — To! To louca pra te matar, sua cretina! Com essa carinha de sonsa, sempre levou a melhor, mas eu vou acabar com isso.

Clara — (Nervosa) O que você vai fazer?

Heloísa — Aquilo que eu deveria ter feito há muito tempo: tirar você do meu caminho.

Clara — Você não pode me matar! Você vai se presa!

Heloísa — Não vou não. Tanto não vou, como ainda vou ficar com o Marcelo. Milionário, gato, todo pra mim. Ou você acha mesmo que eu ia deixar ele pra você?

Clara — Você tá fazendo isso por inveja?

Heloísa — Não. Eu to fazendo isso porque você já atrapalhou demais a minha vida. Por sua causa, eu sempre fui a segunda. (Grita) E eu não nasci pra ser coadjuvante! Eu nasci pra ser a protagonista da história! (Calma/Sorri) Só que pra isso acontecer, a gente precisa de algumas baixas no elenco.

Clara — (Apavorada/Grita) Socorro! Alguém me ajuda!

Heloísa — (Ri) Tá gritado pra quem, amor? A gente tá no meio do mar, ninguém vai te ouvir.

Clara vai se afastando de Heloísa, apavorada.

Clara — (Medo) Meu Deus, você é uma psicopata. (Grita mais alto) Socorro!!

Heloísa segue caminhando em direção à Clara, sempre com um sorriso sarcástico no rosto.

Heloísa — Quer um conselho de irmã? Poupe a sua voz, relaxa e aproveita esse momento, porque uma coisa eu garanto... Por mais que grite, você não vai sair viva daqui.

Heloísa dá um sorriso diabólico. No medo de Clara.

 
     
 
     
     
     

CAPÍTULO 07 - CAPÍTULO ESPECIAL
 
     
 

CENA 01. ap de luísa. sala. Interior. Dia.

Luísa caminha inquieta pela sala. Bernardo ali observando tudo.

Bernardo — Para quieta, mãe! Daqui a pouco o vizinho de baixo vai reclamar que você abriu um rombo no teto dele.

Luísa — (Nervosa) Como é que eu vou ficar calma, Bernardo. Você me disse que as suas irmãs saíram de barco, olha só como tá o tempo, uma tempestade daquelas tá vindo. É perigoso ir pro mar com um tempo desses!

Bernardo — Relaxa. Elas tão num iate e não numa canoa. E além do mais, elas não são otárias. Se elas perceberem que o tempo tá ruim, garanto que elas voltam.

Em Luísa preocupada.

CENA 02. iate. convés. Exterior. Dia.

Continuação da última cena do capítulo anterior.

Heloísa com um pedaço de ferro nas mãos e Clara acuada.

Clara — (Assustada) Eu sou sua irmã! Você não pode fazer isso comigo!

Heloísa — Não, Clarinha. Você foi uma maldição na minha vida, uma erva daninha que brotou e estragou tudo que tinha em volta. Mas erva ruim, a gente arranca, corta, faz picadinho.

Clara — A ruim aqui é você. Falsa!

Heloísa — Eu sempre fui uma vítima que foi preterida por todo mundo por causa desse seu jeitinho doce e meigo. (Tom) Ai só de lembrar me dá vontade de vomitar.

Clara — A gente cresceu, fez tanta coisa juntas. Não é possível que você não sinta nada por mim.

Heloísa — Sinto sim. Ódio, desprezo, nojo... E agora, uma vontade louca de quebrar esse pedaço de ferro na sua cabeça.

Clara — (Lágrimas) Você tá falando como uma assassina. Você não é assim, Helô.

Heloísa — Mas sempre tem uma primeira vez, não é? Acho que começou com a tia Ana Carolina.

Clara — (Surpresa) Eu não acredito que/

Heloísa — (Corta) Relaxa, boba. Eu não matei ela não. Só ignorei o pedido de ajuda dela e deixei a tia agonizando no quarto. (Ri) Quando eu saí de lá, eu não imaginava que ela ia ter forças pra chegar até a sala. Mas vamos combinar que ver ela rolando as escadas, foi simplesmente sensacional! Eu devia ter gravado no celular a cena.

Clara — Você é um monstro.

Heloísa — Sou. E você comece a rezar, porque só a providência divina vai te salvar.

Tensão entre as duas.

CENA 03. casa de giancarlo. sala. Interior. Dia.

Milena entra da rua. Bianca por ali olhando pra janela.

Milena — Achei que não ia chegar a tempo de fugir da chuva.

Bianca — É, parece que São Pedro tá de ressaca. (Tom) Encontrou o vestido de noiva?

Milena — Não ainda to procurando. Quem eu encontrei lá foi o Marcelo e a Clara. Eles vão casar, sabia?

Bianca fica surpresa, mas disfarça.

Bianca — É? Não sabia. (Irônica) Mal se conhecem e já vão se casar. Por isso os divórcios tão aumentando tanto.

Milena — O amor não sabe esperar, mãe.

Bianca — Ah Milena, me economize com essas frases clichês.

Milena não fala nada, apenas sobe as escadas rumo ao seu quarto. Bianca fica sozinha, pensativa, até que pega o celular e fica olhando para ele.

CENA 04. iate. convés. Exterior. Dia.

Clara acuada diante de Heloísa com o pedaço de ferro em suas mãos.

Heloísa — Me dá esse anel?

Clara — Não.

Heloísa — (Grita) Dá logo!

Heloísa bate com o ferro nas grades do iate.

Clara — Você vai me matar mesmo. Eu não vou te dar nada.

Heloísa — Tá acabou a brincadeira. Já dei tempo suficiente pra você aproveitar esse restinho de vida... Corre que chegou a hora de começar o show.

Clara tenta correr para o interior do iate, mas Heloísa a puxa e joga a irmã no chão. Heloísa encara Clara caída no chão.

Heloísa — Você vai morrer aqui fora.

Clara — E você nunca vai ser feliz com o Marcelo, e essa sua farsa não vai durar muito tempo.

Heloísa — Isso é o que vamos ver. (Pausa) Foi um desprazer enorme ter convivido com você todos esses anos.

Clara se levanta rápido e ameaça correr, mas antes que ela consiga, Heloísa dá uma paulada na cabeça de Clara.

CENA 05. ap de luísa. sala. Interior. Dia.

Escuta-se o barulho forte de um raio caindo na rua. Luísa se assusta e derruba algum objeto que se quebra no chão. Bernardo olha para ela.

Bernardo — Se assustou com o raio?

Luísa — Tive um mau pressentimento.

E preocupada, Luísa vai até a janela observar a tempestade que está chegando.

CENA 06. casa de ana carolina. sala. Interior. Dia.

Marcelo na beira da janela, olhando para a rua. Ele esboça um sorriso. Tempo e Rudá vem da área da piscina.

Rudá — Recolhi algumas coisas da piscina. Tá vindo chuva braba.

Marcelo — (Olhando pra janela) É, percebi.

Rudá — E você? Tá vendo a chuva?

Marcelo — (Olha pra Rudá) Não. Tava pensando na Clara.

Rudá — Você tá mesmo apaixonado por ela, né?

Marcelo — Muito, Rudá. Ela foi a melhor coisa que me aconteceu nos últimos tempos e eu tenho certeza que nós vamos ser muito felizes juntos.

CENA 07. iate. convés. Exterior. Dia.

Abre em Heloísa, com o rosto respingado de sangue. Vamos descendo até ver Clara morta e toda ensanguentada.

Heloísa — Pronto, serviço feito.

Heloísa olha para o céu e vê o tempo fechando.

Heloísa — Vamos parar de enrolar que eu quero me livrar de você antes da chuva chegar.

Heloísa vai pegar Clara, mas vê o anel no dedo dela.

Heloísa — O anel! Já ia esquecer dele!

Heloísa tira o anel de noivado do dedo de Clara e coloca em seu próprio dedo.

Heloísa — Agora sim. Adeus maninha.

Com dificuldade, Heloísa atira o corpo de Clara para fora do iate. O corpo de Clara afunda. Começa a chover.

Heloísa — (Sorrindo) Obrigada, São Pedro. Santa chuva!

Heloísa abre os braços e rodopia feliz.

CENA 08. casa de giancarlo. quarto de yasmin. Interior. Dia.

Yasmin deitada na cama mexendo no celular. Milena entra.

Milena — O que você tá fazendo?

Yasmin — Mexendo no celular.

Milena — Ah vá!

Yasmin senta ao lado de Milena.

Milena — Dá próxima vez que eu for ver os negócios do casamento, eu vou de tarde pra você poder ir junto.

Yasmin — Não sei se eu vou querer ir.

Milena — E por que isso agora? Você tava tão animada?

Yasmin — Agora não to mais.

Milena — E tem motivo ou é só rebeldia adolescente?

Yasmin — Ah Milena, eu não quero que você vá embora. Você é a única pessoa que me entende nessa casa.

Milena — (Sorri) Ô gatinha, para de ser carente. Depois que me casar eu não vou ir pra Patagônia, vou ficar aqui por perto. Eu vou tá sempre por aqui.

Yasmin sorri de volta e as duas se abraçam.

CENA 09. iate clube. píer. Exterior. Dia.

Chove bastante. Do horizonte vemos o iate que está Heloísa se aproximar do píer. O iate atraca e Heloísa sai dele fingindo desespero. Ela corre até um funcionário.

Heloísa — (Desesperada) Me ajuda por favor! A minha irmã caiu no mar!

O funcionário sai correndo. Heloísa sorri.

Heloísa — Agora é hora de colocar em prática a segunda parte.

Heloísa pega o celular e liga.

CENA 10. ap de luísa. sala. Interior. Dia.

O telefone toca e Luísa atende.

Luísa — (Tel) Alô?

CENA 11. iate clube. píer. Exterior. Dia.

Segue chovendo. Heloísa falando ao celular e finge desespero.

Heloísa — (Cel) Mãe! Aconteceu uma tragédia! A Helô caiu no mar!

CENA 12. ap de luísa. sala. Interior. Dia.

Luísa ao telefone.

Heloísa — (Off) Se ninguém salvar ela, a Helô vai morrer!

Luísa derruba o telefone e desmaia. Bernardo corre pra socorre-la.

Bernardo — Mãe!

CENA 13. iate clube. píer. Exterior. Dia.

Segue chovendo. Heloísa desliga o celular e sorri satisfeita. O funcionário da cena 09 se aproxima acompanhando de um policial.

Funcionário — Tá aqui a senhora.

Policial 1 — O que aconteceu?

Heloísa — (Desesperada) A minha irmã caiu no mar! Alguém precisa ir lá salvar ela antes que seja tarde demais!

Policial 1 — Nós vamos comunicar imediatamente a guarda costeira.

Heloísa — Por favor, a minha irmã não pode morrer.

CENA 14. ap de luísa. sala. Interior. Dia.

Luísa deitada no sofá acordando do desmaio. Bernardo ao seu lado.

Bernardo — Tá bem?

Luísa — (Tonta) A Heloísa...

Bernardo — Tá no iate com a Clara...

Luísa dá um pulo do sofá.

Luísa — (Grita) A Heloísa!

Bernardo — Mãe/

Luísa — (Corta/Nervosa) A Clara ligou dizendo que a Heloísa tinha caído no mar.

Bernardo — (Surpreso) Que? Como assim, mãe?!

Luísa — Não sei, Bernardo. Mas a gente precisa ir pro Iate Clube agora mesmo.

Bernardo — Espera, mãe. Você tem certeza disso? Pode ter sido um engano.

Luísa — Eu ouvi com todas as letras, mas se você não quer ir, eu vou sozinha.

Bernardo — Não, eu vou. Mas antes vamos ligar pro Marcelo. Talvez ele possa dar um apoio pra Clara.

Luísa — Boa ideia. Faça isso.

Bernardo pega o celular.

CENA 15. casa de ana carolina. sala. Interior. Dia.

O celular de Marcelo toca e ele atende.

Marcelo — (Cel) Alô... Oi Bernardo, tudo bem?... O que? Não entendi, como isso aconteceu?... Tá... Não sei onde é, mas eu dou um jeito. To indo praí.

Marcelo desliga o celular.

Marcelo — (Chama) Rudá!

Tempo e Rudá vem da cozinha.

Rudá — Sim.

Marcelo — Aconteceu uma coisa e eu preciso ir pra um tal de Iate Clube. Você sabe onde é?

Rudá — Se for o da Urca, onde tava o iate da dona Ana Carolina, eu sei sim.

Marcelo — Ótimo, então vamos.

Rudá — Mas o que aconteceu? Você vai navegar? Com esse tempo eu não acho aconse/

Marcelo — (Corta) Não, no caminho eu te explico o que eu sei.

Marcelo puxa Rudá e os dois saem da a rua.

CENA 16. iate clube. píer. Exterior. Dia.

Segue chovendo. Heloísa junto de alguns policiais da guarda costeira.

Guarda 1 — A senhora sabe me dizer exatamente onde o acidente ocorreu?

Heloísa — (Nervosa/Finge) Não, mar é tudo igual. Acho que foi pra lá.

E Heloísa aponta para a direção errada.

Guarda 1 — Nós vamos mandar uma equipe de resgate assim que a chuva passar, mas agora é melhor a senhora entrar.

Heloísa — Não! Vocês têm que lá agora! A minha irmã pode tá morrendo!

Guarda 2 — Senhora, por favor. Mandar uma equipe de resgate com esse tempo é muito perigoso.

Heloísa — E por causa disso vão deixar a minha irmã no mar morrer afogada! Bando de frouxos!

Guarda 1 — Nós vamos relevar porque a senhora está nervosa. Por favor nos acompanhe.

Os guardas conduzem Heloísa para o interior das dependências do clube.

CENA 17. barão do alambique. sala de leandro. Interior. Dia.

Leandro falando ao celular.

Leandro — (Cel) Sério isso, Bernardo? To indo pra lá agora... Não, precisa sim. Me esperem aí.

Leandro desliga o celular e sai da sala.

CENA 18. barão do alambique. antessala. Interior. Dia.

Leandro sai da sua sala e cruza com Gregório.

Gregório — Já vai embora? Sabe que horas são?

Leandro — Agora não pai. O Bernardo me ligou, parece que uma das irmãs dele sofreu um acidente e tá desaparecida no mar.

Gregório — Não sabia disso.

Leandro — É, to indo lá pro Iate Clube ver no que eu posso ajudar.

Gregório — Vai lá e manda notícias.

Leandro entra no elevador. Em Gregório.

CENA 19. casa de giancarlo. quarto de yasmin. Interior. Dia.

Milena e Yasmin conversando. O celular de Milena toca e ela atende.

Milena — (Cel) Oi amor... Que? Quando foi isso?... Tá, qualquer coisa me liga... Me mantém informada. Beijo. (Desliga).

Yasmin — Aconteceu alguma coisa?

Milena — Prece que a Heloísa desapareceu no mar.

CENA 20. iate clube. salão. Interior. Dia.

Algumas cadeiras e poltronas espalhadas pelo salão. Alguns sócios circulam pelo local. Heloísa é amparada pelo funcionário.

Funcionário — A senhora está toda molhada.

Heloísa — Eu vou ao banheiro ver se consigo me secar um pouco.

Heloísa vai para o banheiro feminino. Tempo e Luísa e Bernardo entram da rua e vão até o funcionário.

Luísa — O senhor trabalha aqui? Eu sou mãe da moça que tá desaparecida no mar.

Funcionário — Claro, eu vou chamar a polícia.

O funcionário de afasta e deixa Luísa e Bernardo esperando.

Bernardo — Clama, mãe. Eles vão encontrar a Helô.

Marcelo entra da rua e vai até os dois.

Marcelo — E então? Alguma notícia?

Bernardo — Ainda não, foram chamar os policiais. Acho que eles vão vir com mais informações.

Marcelo — A Clara cadê?

Bernardo — Pois é, eu não vi ela.

Heloísa sai do banheiro e se assusta ao ver os três lá.

Heloísa — (Baixo) Merda.

Heloísa aproveita que ninguém a viu e vai para a direção contraria a que eles estão.

Luísa — (Preocupada) Eu não acredito que isso tá acontecendo.

Marcelo — Calma Luísa. Vai dar tudo certo.

Leandro entra da rua e vai até eles.

Leandro — Como é que tá? Alguma novidade?

Bernardo — A policia tá vindo.

Os dois polícias da guarda costeira se aproximam.

Guarda 1 — Boa tarde. Vocês que são a família da moça que desapareceu no mar?

Luísa — Sim, eu sou a mãe dela. Vocês tem alguma notícia?

Guarda 1 — Infelizmente ainda não. Por causa do mau tempo nós não podemos mandar as equipes de resgate, mas agora já tá melhorando e logo logo eles vão sair.

Luísa — Por favor. Cada minuto é precioso.

Guarda 1 — Nós sabemos disso.

Em Luísa aflita.

CENA 21. iate clube. píer. Exterior. Dia.

O céu ainda está nublado, mas já parou de chover. Heloísa caminha sem rumo.

Heloísa — A única pessoa que pode estragar os meus planos é a mãe. Só ela iria me reconhecer. (Pausa) Eu preciso dar um jeito de tirar ela do meu caminho.

Heloísa para e sorri sádica.

Heloísa — Como eu não pensei nisso antes.

Em Heloísa com um ar misterioso.

CENA 22. casa de giancarlo. sala. Interior. Dia.

Milena vai descendo as escadas, um pouco preocupada. Giancarlo entra da rua com algumas pastas de baixo do braço.

Giancarlo — Oi querida.

Milena — Oi vô.

Giancarlo — Que carinha preocupada é essa?

Beatriz entra do escritório.

Milena — O Leandro me ligou e disse que a Heloísa sofreu um acidente e tá desaparecida no mar.

Giancarlo — Como isso aconteceu?

Milena — Parece que ela e a Clara saíram com o iate da dona Ana Carolina, quando o acidente aconteceu.

Bianca — Que horror isso.

Giancarlo — Verdade. (Pra Bianca) Trouxe as contas da exportadora, vou agora mesmo analisar elas.

Giancarlo entra no escritório.

CENA 23. enfermaria iate clube. recepção. Interior. Dia.

Heloísa se aproxima da recepção.

Heloísa — Licença, eu posso usar o telefone?

A recepcionista entrega o telefone para Heloísa, que tecla um número.

CENA 24. iate clube. salão. Interior. Dia.

Marcelo, Luísa, Bernardo e Leandro. O celular de Bernardo toca e ele atende.

Bernardo — (Cel) Alô?

Heloísa — (Off) Bê. Como é que vocês tão?

Bernardo — Clara? Onde você tá?

CENA 25. enfermaria iate clube. recepção. Interior. Dia.

Heloísa falando ao telefone.

Heloísa — (Tel) Tô aqui na enfermaria.

Bernardo — (Off) Tá tudo bem?

Heloísa — (Tel) Tá sim, pode ficar tranquilo. Eu vim pra cá mais por causa do susto.

CENA 26. iate clube. salão. Interior. Dia.

Bernardo falando ao celular.

Bernardo — (Cel) A gente vai praí.

Heloísa — (Off) Sem pressa que eu to bem. O importante é encontra a Helô.

Bernardo — (Cel) Tá bem. Qualquer coisa me liga. (Desliga).

Luísa — Era a Clara?

Bernardo — Era, tá na enfermaria.

Marcelo — Tá tudo bem com ela?

Bernardo — Sim, tá lá mais por causa do susto.

Marcelo — Acho que eu vou lá ver como ela tá.

Marcelo sai para a rua.

Luísa — Essa falta de notícias me deixa ainda mais angustiada.

Leandro — Fica calma dona Luísa, as coisas são assim mesmo.

CENA 27. rio de janeiro. ambiente. Exterior. Noite.

Takes do Rio de Janeiro ao anoitecer. O último take é do Iate Clube.

CENA 28. iate clube. píer. Exterior. Noite.

Luísa, Bernardo e Leandro conversando com os policias da guarda costeira.

Guarda 2 — Por hoje as buscas estão encerradas, de noite fica muito difícil procurar qualquer coisa. Amanhã bem cedo nós vamos retomar os trabalhos.

Luísa — Não tem mesmo como continuar as buscas?

Guarda 1 — Praticamente impossível.

Luísa fica inconformada.

Leandro — Por onde foram feitas as buscas?

Guarda 2 — No local indicado pela outra moça que estava na embarcação.

Bernardo — Por falar nisso, acho bom a gente ver como tá a Clara. Vocês vêm?

Leandro — Vamos. Dona Luísa, a senhora vem junto?

Luísa — Agora não. Eu preciso ficar um pouco sozinha.

Leandro e Bernardo se afastam. Luísa fica ali sozinha, olhando para o mar.

CENA 29. enfermaria iate clube. recepção. Interior. noite.

Marcelo sentado como se estivesse esperando alguém. Perto da mesa da recepcionista, uma funcionária do bar conversa com a recepcionista.

Funcionária B — E eu achando que já tinha visto de tudo na vida. Agora pouco apareceu uma mulher lá no bar, pegou uma faca e fez um corte no pulso. Começou a sangrar e eu fui lá ver se a doida tava querendo se matar, mas ela saiu correndo. Essa gente rica é tudo estranha. (Tom) Acabou que também cortei o dedo, será que o médico não pode fazer um curativo em mim?

Leandro e Bernardo entram da rua e vão até Marcelo.

Bernardo — Cadê a Clara?

Marcelo — Não faço ideia. Quando eu cheguei ela não tava mais aqui.

Bernardo — (Intrigado) Onde será que ela se meteu?

CENA 30. iate clube. píer. Exterior. Noite.

De longe Heloísa observa Luísa no píer. Heloísa tem na cabeça e nas mãos um pouco de sangue oriundos do corte no pulso.

Heloísa — Tomara que tenha valido a pena fazer esse corte.

Heloísa respira fundo.

Heloísa — (Séria) É hora do show.

Heloísa se aproxima um pouco mais de Luísa, mas permanece escondida.

Heloísa — (Chama) Mãe.

Luísa olha em volta, mas não vê ninguém.

Heloísa — Mãe. Por que você fez isso comigo?

Luísa olha, mas continua não vendo nada.

Luísa — Heloísa? É você?

Heloísa corre por trás de Luísa, que sente o vulto e se vira.

Luísa — Minha filha? Se é você responde, Heloísa!

Luísa vai em direção ao vulto de Heloísa, caminhando em direção a um lugar mais escuro e com algumas árvores.

Luísa — (Sorri) Você conseguiu se salvar, minha querida.

Heloísa — Não me chama de minha querida. Eu morri por sua culpa.

Um pouco distante e com a cabeça com sangue, Heloísa aparece diante de Luísa.

CENA 31. enfermaria iate clube. recepção. Interior. noite.

Marcelo falando ao celular.

Marcelo — (Cel) Não, Otávio. A gente ainda não tem nenhuma notícia... Pode deixar que qualquer novidade eu te ligo. Tchau.

Leandro — (Pra Bernardo) Cara, eu vou ter que ir, mas qualquer coisa pode me chamar.

Bernardo — Tudo bem. Valeu pela força.

Leandro — Até mais, Marcelo.

Marcelo — Até.

Leandro sai para a rua.

Marcelo — A sua mãe cadê?

Bernardo — Tá lá fora. É bom que ela fique um pouco sozinha. Se a Heloísa realmente morreu a mãe vai enlouquecer. As duas tavam brigadas.

CENA 32. iate clube. píer. Exterior. NOITE.

Continuação da cena 30. Uma leve neblina no local. Luísa olha em choque para Heloísa.

Luísa — Como assim morta? Você tá aqui.

Heloísa — Meu corpo tá no fundo do mar e a culpa disso tudo é sua.

Luísa — Como assim, Helo? Minha por quê?

Heloísa — Você disse que preferia que eu tivesse nascido morta. O seu desejo se realizou, mãe.

Luísa — (Com lágrimas) Não fala isso, meu amor. Eu te amo.

Luísa começa a ficar um pouco tonta.

Heloísa — Mentira. Eu sempre fui um estorvo pra você, mas agora você tá livre de mim. Você conseguiu.

Luísa — Eu não quero que você vá.

Heloísa — Agora é tarde. E se você quer saber, eu não morri no mar, eu morri lá em casa e o que me matou foram as suas palavras de desprezo e indiferença.

Luísa — Helô! Eu nunca fui indiferente com você, eu só queria que você se tornasse uma pessoa melhor.

Heloísa — Se isso faz a sua consciência ficar mais leve...

Luísa — É a verdade...

Heloísa coloca a mão na cabeça e mostra o sangue para Luísa que fica cada vez mais tonta.

Heloísa — Você pode falar o que quiser, mas vai carregar pra sempre a responsabilidade pela minha morte.

As palavras de Heloísa ecoam na cabeça de Luísa, que começa a ver tudo rodar até desmaiar.

Heloísa — (Sorri) Sabia que você não ia aguentar o tranco. (Tom) Sabe que eu até levo jeito pra encenar drama.

Heloísa vai embora e deixa Luísa desmaiada.

CENA 33. casa de giancarlo. sala de jantar. Interior. Noite.

Giancarlo, Bianca, Rogério, Milena e Yasmin jantando.

Bianca — E então, pai? Você já fez a análise financeira da exportadora?

Giancarlo — Fiz sim.

Bianca — E o que você achou?

Giancarlo larga os talheres e encara sério Bianca.

CENA 34. iate clube. banheiro feminino. Interior. Noite.

Heloísa lava o rosto na pia para tirar o sangue da cabeça.

Heloísa — Sabonete não resolve, mas dá pro gasto.

Ela se olha no espelho e sorri.

Heloísa — Como você tá bonita hoje Clarinha.

Ficamos no olhar psicótico de Heloísa.

CENA 35. iate clube. píer. Exterior. Noite.

Leandro caminhando até que de longe vê Luísa desmaiada.

Leandro — Luísa?

Leandro corre até ela.

Leandro — Alguém ajuda!

Leandro pega Luísa nos braços.

CENA 36. casa de giancarlo. sala de jantar. Interior. Noite.

Continuação da cena 33. Bianca tenta disfarçar a tensão. Giancarlo por fim responde.

Giancarlo — Está tudo ótimo, Bianca.

Bianca sorri aliviada.

Bianca — Mesmo?

Giancarlo — Tô te dizendo. Eu dei uma olhada nas contas e pelo que eu vi nós estamos indo muito bem.

Bianca — Realmente não temos do que nos queixar.

Giancarlo — Em termos financeiros você tá fazendo uma ótima gestão.

Bianca — Eu faço o possível.

Giancarlo — Pois tá conseguindo, Bianca. Parabéns.

Rogério — É seu Giancarlo, a sua filha é uma ótima diretora financeira.

Rogério encara Bianca discretamente.

CENA 37. enfermaria iate clube. quarto. Interior. Noite.

Luísa deitada numa maca, aos poucos vai acordando. Em volta dela estão Bernardo, Marcelo e Leandro.

Bernardo — Mãe o que aconteceu?

Luísa — (Tonta) A Helô. Eu vi a Helô.

Bernardo — Viu onde? Ela conseguiu nadar até a costa? É isso?

Luísa — Ela tá morta, Bernardo.

Os três se olham.

Bernardo — Mãe, você tá muito nervosa.

Leandro — O Bernardo tem razão, a senhora precisa descansar.

Luísa — Eu não to louca! Eu vi! A Heloísa me acusando de ter sido a responsável pela morte dela! Aquelas coisas horríveis que eu disse...

Marcelo — (Baixo pra Bernardo) Não é melhor a Clara vir pra te ajudar?

Bernardo — Você tem razão. Eu vou procurar ela. Vocês ficam aqui um pouquinho?

Marcelo e Leandro concordam. Bernardo sai do quarto.

CENA 38. casa de giancarlo. quarto de bianca e rogério. Interior. Noite.

Rogério e Bianca entram no quarto.

Rogério — (Ri) Você tá fazendo uma ótima gestão financeira, Bianca... Tá bom.

Bianca — (Se irrita) Que foi? O jantar inteiro ficou me lançando esses olhares em tom de deboche. Fala o que tá entalado na sua garganta.

Rogério — Pra que, meu bem? Não precisa ser profeta pra adivinhar o que eu to pensando.

Bianca tenta mudar de assunto.

Bianca — Vou trocar de roupa.

Rogério — Se o seu pai soubesse o que você faz com o dinheiro da empresa...

Bianca encara Rogério.

Bianca — (Firme) Fala, Rogério! O que ia acontecer?

Rogério — Você ia sair daquela empresa direto pra delegacia.

Bianca e Rogério se encaram.

CENA 39. enfermaria iate clube. recepção. Interior. Noite.

Bernardo vê Heloísa e vai até ela.

Bernardo — Clara! A gente tá te procurando há um tempão.

Heloísa — Desculpa Bernardo. A minha cabeça ainda tá muito confusa. A equipe de resgate encontrou a Helô?

Bernardo — Infelizmente ainda não. Mas o que mais tá me preocupando agora é a mãe.

Heloísa — (Finge preocupação) O que aconteceu com ela?

Bernardo — Tá aqui num quarto da enfermaria dizendo que viu o fantasma da Helô.

Heloísa — Que?! Como assim?

Bernardo — Foi o que ela disse. A mãe tá muito abalada.

Heloísa — E essa situação só tende a piorar, Bernardo... Você sabe o que vai acontecer com ela se não encontrarem a Heloísa viva?

Bernardo — Eu posso imaginar.

Heloísa — A gente não pode deixar que isso aconteça, Bernardo.

Bernardo — E o que a gente pode fazer?

Heloísa — Me dói muito falar isso, mas pelo próprio bem da nossa mãe, acho que agora a única alternativa é internar ela numa clínica de repouso.

Na reação de Bernardo. Fade Out.

Música de Encerramento: Eu sou egoísta - Pitty.

 
     

 

     

autor
Felipe Porto

elenco
Marco Pigossi como Marcelo
Nathalia Dill como Heloísa e Clara
Isis Valverde como Milena
Nando Rodrigues como Leandro
Glória Pires como Bianca
Christiane Torloni como Ana Carolina
Herson Capri como Gregório
Leopoldo Pacheco como Otávio
Totia Meireles como Tarsila
Lucinha Lins como Luísa
Alejandro Claveaux como Rudá
Reginaldo Faria como Giancarlo
Gisele Fróes como Giovanna
Marat Descartes como Rogério
Júlia Dalavia como Yasmin
Brenda Sabryna como Juliana
Chay Suede como Bernardo
Marco Ricca como Wagner
Giovanna Rispoli como Karina
Vitor Hugo como Jardel
Henrique Filgueiras como Samuel
Roberto Birindelli como Seu Coisinha
Aline Dias como Daiane
Rafael Zulu como Jamal
Claudia Netto como Regina
Fafy Siqueira como Dolores
Dani Barros como Aparecida
Ilva Niño como Divinéia
Mariah da Penha como Cleusa
Thais Garayp como Amélia
Cris Nicolotti como Rosa
Angela Dip como Adelaide
Yaçanã Martins como Neide
Zé Victor Castiel como Nogueira
André Ramiro como Perceu
Eriberto Leão como Alcides
participação especial em flashback
Fernanda Machado como Ana Carolina
Aline Moraes como Bianca
Thiago Fragoso como Gregório
Daniel de Oliveira como Wagner
Giovanna Ewbank como Luísa
Armando Babaiof como Coimbra

trilha sonora
You give love a bad name – Bon Jovi (abertura)
Eu sou egoísta - Pitty

produção
Bruno Olsen
Diogo de Castro
Rafael Oliveira


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2015 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.
Compartilhe:

Capítulos de Relações Perigosas

Drama

Novela

Relações Perigosas

Comentários:

0 comentários: