Estações da Vida - 1x21 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Estações da Vida - 1x21

Diego aproveita o momento da discussão e beija Paulinha. Depois de descobrir sobre a aposta, Nanda desfaz a amizade com Pato e Diego. Caio evita Grego e ele tenta uma reaproximação.
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui


     
 

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE "ESTAÇÕES DA VIDA":

NANDA (triste): O que o Ismael falou é verdade? Vocês fizeram uma aposta?

 

DIEGO (apreensivo): Nanda, deixa eu te explicar.

 

NANDA: Eu não quero saber de explicação, eu quero que você responda a minha pergunta.

 

PATO (nervoso): Nanda, nós estávamos brincando/

 

NANDA: Brincando?

 

DIEGO: É... (T) é verdade. Tudo não passou de uma brincadeira.

 

...

 

NANDA (séria): Diego, você ia me dopar?

 

Diego abaixa a cabeça.

 

NANDA (chora): Que espécie de amigo você é?

 

ISMAEL: Nanda, é uma ofensa chamá-lo de amigo. Essa trollagem que ele queria fazer é papel de um inimigo.

 

PATO: Nanda, me escuta/

 

NANDA (grita): CALA A BOCA. NÃO ME DIRIJA A PALAVRA.

 

Nanda se aproxima de Diego, acerta um tapa no rosto dele, em seguida faz o mesmo em Pato.

 

NANDA (chora): Eu não esperava isso de vocês.

 

Nanda chuta as partes íntimas dos dois que caem no chão e gritam de dor. Ela sai correndo.

 

...

 

NANDA: Paulinha, o meu admirador secreto é o Diego.

 

PAULINHA: O Diego? Amiga, isso não pode ser verdade, você só pode estar de binks comigo.

 

...


ANDRÉIA: Larissa? 

 

Andréia ajoelha e sacode a amiga. De longe Beto vê a situação. Corre até lá.

 

BETO: O que houve com a Larissa?

 

ANDRÉIA: Não sei, ela estava conversando comigo quando do nada ela desmaiou.

 

Ele se ajoelha. Dá alguns tapa de leve no rosto dela.

 

BETO: Larissa, acorda. Fala comigo.

 

Larissa ainda desacordada.

 

ANDRÉIA: Vou ligar pra ambulância.

 

BETO: Não precisa, eu estou de carro e levo a gente.

 

...

 

Rápido barulho em meio a mata.

 

GREGO: O que foi isso?

 

CAIO: Deve ser algum bicho.

 

GREGO: E você fala assim, de boa?

 

CAIO: Se fosse feroz já tinha nos atacado.

 

Movimentação na moita. Um guaxinim atravessa por eles e some. Grego se assusta, desequilibra, esbarra em Caio e cai por cima dele.

 

MUSIC ON: (FLASHLIGHT - JESSIE J)

 

Olho no olho. Tempo. Se beijam no impulso. Caio se assusta e vira o rosto.

 

GREGO: Desculpa.

 

Sai de cima dele. Os dois sentados em direções opostas. Ambos sem graça. Levantam-se.

 

CAIO: Fica longe de mim, por favor.

 

Caio sai na frente, limpa a boca. Grego logo atrás.

 

...

 

GREGO: Acho que devemos voltar.

 

CAIO: Eu quero ficar só. Depois eu vou.

 

GREGO: Tem certeza? (T) Não quer conversar?

 

CAIO: Não.

 

GREGO: Ok. Eu vou levar os gravetos pro pessoal.

 

Caio permanece em silêncio. Grego sai. Uma lágrima escorre do rosto de Caio.

 

CAIO: Isso não podia ter acontecido. (T) E agora, o que vai ser de mim? (T) E se ele contar pra alguém?

 

Em Caio.

 

...
 

PATO: Nanda, podemos falar com você?

 

NANDA: Não.

 

DIEGO: Por favor, Nanda.

 

PAULINHA: Ela disse não.

 

DIEGO: Paulinha, eu estou falando com ela.

 

PAULINHA: Quem vocês pensam que são? (a Diego) E você, não tem maturidade não rapaz?

 

Silêncio.

 

PAULINHA: Você é tão irresponsável, Diego. Você só se preocupa com você. Você acha que a Nanda não tem sentimentos? Dopar? Levar pra cama. Vocês tem quantos anos? (T) Me responda. (bate no peitoral dele / grita) FALA DIEGO.

 

Paulinha levanta o braço para acertar no rosto de Diego. Ele segura. Se encaram. No impulso Diego e beija.

 

Nanda, Ismael e Pato observando a cena.

 
     
     
     
     

CAPÍTULO 1x21
 
     
   
 

CENA 01. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

MUSIC ON: (AMORES IMPERFEITOS - ANAVITÓRIA)

 

Continuação do capítulo anterior. Paulinha interrompe o beijo.

 

DIEGO: Foi mal. O beijo foi a maneira de evitar um tapa no rosto.

 

PAULINHA (séria): Você não devia ter feito isso.

 

DIEGO: Vai me dizer que não gostou?

 

Silêncio.

 

DIEGO: Não gostou? Aposto que você lembrou dos velhos tempos.

 

PAULINHA (firme): Se você chama isso de beijo, deveria rever seus conceitos.

 

Diego fica sério. Pato dá risada.

 

DIEGO: Está se fazendo de difícil. Você nunca reclamou do meu beijo.

 

PAULINHA (debocha): Claro que eu não reclamava. Eu fazia caridade.

 

DIEGO: Caridade? (T) Então me mostra novamente.

 

Diego se aproximam de Paulinha e a beija. Ela o afasta e acerta um tapa no rosto dele.

 

PAULINHA: Eu avisei pra você não fazer isso novamente.

 

Em Diego, protegendo o rosto.

 

NANDA: Essa doeu.

 

PAULINHA (a Nanda): Vamos sair daqui, Nanda.

 

PATO: Espera.

 

Elas seguem caminhando.

 

PATO: Vão me deixar no vácuo?

 

NANDA: Qual é a desculpa da vez?

 

DIEGO: Você precisa nos escutar.

 

NANDA: Fale.

 

PATO: Nanda, era uma brincadeira. O Ismael levou a sério a parada da aposta.

 

NANDA: Porque vocês não assumem a culpa de uma vez por todas? (encara) Eu escutei da boca de vocês dois.

 

Ismael se aproxima.

 

PATO: Eu e o Diego jamais faríamos algum mal a você.

 

ISMAEL: Eu não acredito que você está se fazendo de vítima mais uma vez.

 

PATO: Na boa, eu vou quebrar a sua cara.

 

ISMAEL: Só porque eu falei a verdade?

 

Diego segura Ismael pela gola da camiseta.

 

DIEGO: Onde você quer chegar?

 

ISMAEL: Eu que te pergunto.

 

NANDA: Será que vocês podem parar.

 

PATO: Nanda, você está do lado dele?

 

PAULINHA: Como vocês podem ser tão cínicos?

 

NANDA: Querem saber? (T) Esqueçam que eu existo. Se for pra ter amizade como a de vocês, eu prefiro esquecer que um dia eu conheci vocês.

 

PATO: Nanda, você não pode dar ouvidos ao Ismael. Ele quer nos afastar. Será que você não entende?

 

DIEGO: O Pato tem razão.

 

NANDA: Me esqueçam de uma vez por todas. (a Paulinha) Agora sim, podemos ir.

 

DIEGO: Espera.

 

PAULINHA: Ismael, você nos acompanha?

 

ISMAEL (encara Pato e Diego): Claro, meninas.

 

Eles saem.

 

MUSIC OFF.

 

PATO: Cara, eu não acredito que o otário do Ismael está conquistando a confiança das meninas.

 

DIEGO: Ele melou nossa aposta e está na hora de agirmos, eu juro que dessa ele não vai sair ileso.

 

Diego estende a mão.

 

DIEGO: Você está nessa comigo?

 

Pato o cumprimenta.

 

PATO: Claro, irmão. O Ismael vai se arrepender de ter nascido.

 

Em Pato.

 

CENA 02. PRAIA. ACAMPAMENTO. TRILHA. EXT. NOITE.

 

MUSIC ON: (MEU ABRIGO - MELIM)

 

Caio sentado no chão observando o céu.

 

CAIO: Como eu sinto falta da infância. É tão bom não ter preocupações. Crescer é tão díficil. Eu não imaginava que fosse existir tantos questionamentos, e o pior é que não sei as respostas. (T) Ah... eu tô tão confuso.

 

Enquanto Caio fala, é mostrado uma sequência de cenas.

 

1. Grego caminhando na orla.

 

GREGO: O que aconteceu comigo? Eu não acredito que eu tive coragem de beijá-lo. (T) Acho que a nossa amizade já era. (T)

 

Grego passa a mão nos lábios.

 

GREGO: Eu curti tanto o beijo dele.

 

Grego sorri.

 

GREGO: Será que ele também curtiu?

 

2. Caio levanta e caminha pela trilha.

 

CAIO (off): Não posso negar que o beijo do Grego mexeu comigo, só que ninguém pode saber o que aconteceu. Isso é errado. Eu não posso machucar a Paulinha. Eu preciso ser FORTE e esquecer que isso ACONTECEU.

 

3. Ismael, Nanda e Paulinha sentados na fogueira.

 

NANDA: Não esqueça que você também é um VACILÃO.

 

ISMAEL: Eu já te pedi desculpas.

 

NANDA: Poderia ter acontecido o pior.

 

ISMAEL: Eu não iria permitir.

 

NANDA: Agora eu só quero esquecer que eles existem.

 

PAULINHA: Isso mesmo, amiga. Eu quero te ver no salto 15, sambando na cara daqueles imbecis.

 

NANDA: Você prepara a dose, Ismael?

 

ISMAEL: Demorô.

 

Ismael sai.

 

NANDA: Agora que estamos a sós me fala, o beijo do Diego significou algo pra você?

 

PAULINHA: Não.

 

NANDA: Certeza?

 

PAULINHA (triste): Certeza.

 

NANDA: Não me convenceu.

 

PAULINHA: Ah, amiga, você sabe que eu fiquei mexida. Ele fez aquilo porque no fundo ele sabe que eu ainda gosto dele.

 

NANDA: Ele é um ogro. Não faz nada certo. Ainda bem que eu me LIVREI deles.

 

PAULINHA: Eu também não faço questão da presença deles.

 

NANDA: Pensando bem, você faz questão da presença do Diego, sim.

 

PAULINHA: Amiga, para de graça.

 

Elas dão risada.

 

PAULINHA: Ah, que bom ver você sorrindo.

 

Elas se abraçam.

 

NANDA: Obrigada, por estar ao meu lado nesse momento tão delicado.

 

PAULINHA: Esse é o significado da amizade.

 

NANDA: Falando em amizade, você percebeu que eles não curtiram o Ismael próximo da gente?

 

PAULINHA: Claro que eu percebi.

 

NANDA: Quer saber? Toda essa história me machucou, não posso negar, o Ismael ao invés de jogar a real, preferiu se aproveitar da situação. Eu não cai na desculpa que ele contou na barraca...

 

PAULINHA: Quer dizer que...

NANDA: Eu “supostamente aceitei o pedido de desculpas” porque no momento é oportuno ele estar do nosso lado, é a melhor maneira de atingir o Pato e Diego.

 

PAULINHA: Posso falar?

 

NANDA: O que?

 

PAULINHA: Você arrasou.

 

Em Nanda.

 

MUSIC OFF.

 

4. Larissa deitada com o celular no ouvido.

 

LARISSA: Estou de castigo. Do colégio pra casa e da casa pro colégio. E pra piorar o Ramiro vai ficar no meu pé durante o recreio.

 

A tela se divide.

 

ANDRÉIA: Miga, você também vacila. Já falamos pra você parar com essa paranoia de regime.

 

LARISSA: Eu preciso brilhar na passarela. As agências estão cada vez mais exigentes.

 

ANDRÉIA: Você desmaiou porque estava fraca.

 

LARISSA: Miga, não começa com sermão, já não basta minha mãe.

 

ANDRÉIA: Não está mais aqui quem falou. (T) Agora me conta, como você se sentiu sendo carregada pelo seu príncipe encantado?

 

LARISSA: Que história é essa?

 

ANDRÉIA: O Beto te carregou.

 

LARISSA: Você tá de brinks, né?

 

ANDRÉIA: Você acha que eu consigo te carregar?

 

LARISSA: To passada.

 

Andréia ri.

 

CAIO (OFF): Eu não posso magoar meus pais. Eles querem o meu bem e eu vou fazer o que é certo. Vou lutar contra esse SENTIMENTO que me confunde e eu sei que é ERRADO.

 

5. Lua mexe no celular. Ela envia uma chamada de vídeo. Chega uma mensagem no celular.

 

IAGO: Não posso aceitar a chamada. To na sala.


LUA: 
Poxa, vc sempre recusa minhas chamadas :(

 

IAGO: Eu to na sala com minha avó.

 

LUA: Ah, tudo bem, então.

 

IAGO: Não fica triste, eu mando uma foto pra vc.

 

Lua recebe uma foto do Iago de sunga.

 

IAGO: Manda uma igual.

 

LUA: Ah, eu tenho vergonha 🙈🙈

 

IAGO: Por favor.

 

Kátia abre a porta.

 

KÁTIA: Lua, já falei pra você desligar esse celular. Está na hora de dormir.

 

LUA: Só mais 5 minutos.

 

KÁTIA: Nenhum minuto a mais.

 

6. Diego e Pato com um copo na mão. Ramiro se aproxima.

 

RAMIRO: O que vocês estão fazendo?

 

DIEGO: Bebendo.

 

RAMIRO (assustado): Bebida alcoólica?

 

PATO: Claro que não, Ramiro. É refri. Você aceita?

 

RAMIRO: Se for refrigerante, aceito.

 

DIEGO (encara Pato): Você prepara pra ele, Pato?

 

PATO: Com o maior prazer.

 

6. Na barraca, Pato pega um copo, despeja um líquido e coloca refrigerante.

 

7. Ramiro toma a bebida.

 

DIEGO: Refri gelado é vida.

 

RAMIRO: Muito bom rapazes. Fazia tempo que eu não tomava um refri geladão.

 

Vanice se aproxima.

 

VANICE: Ramiro, está quase na hora de colocar as crianças pra dormirem. A gincana começa cedo.

 

RAMIRO: Sim, professora.

 

VANICE (curiosa): O que você está tomando?

 

RAMIRO: Refri. Aceita?

 

VANICE: Por favor.

 

Ramiro entrega o copo para Vanice. Em Pato e Diego se encarando e sorrindo. Ela bebe.

 

VANICE: Muito bom.

 

Vanice vira o copo.

 

RAMIRO: Poxa, você acabou com meu refri.

 

VANICE: Estava maravilhoso.

 

DIEGO (rindo): Sim.

 

8. Nanda e Paulinha sentadas na fogueira.

 

NANDA: Amiga, eu to chapada.

 

PAULINHA: Eu também.

 

NANDA: Precisava ficar assim.

 

PAULINHA: Tenta fazer um quatro com a perna.

 

Nanda fica em pé, se desequilibra e cai.

 

NANDA: Impossível.

 

PAULINHA (risada): Imaginei. (T) Vamos aproveitar que o Ismael foi na barraca e vamos trollar nossa amiguinha?

 

NANDA: Deixa pra lá. Ela e o Pato se merecem.

 

PAULINHA: Não vai me dizer que você vai perder essa oportunidade.

 

NANDA: Pensando bem, você tem razão.

 

PAULINHA: E então, vamos?

 

NANDA: Vamos. Eu tive uma excelente ideia.

 

PAULINHA: Qual?

 

9. Amanda sai da barraca. Paulinha e Nanda entram.

 

MUSIC ON: (FLASHLIGHT - JESSIE J)

 

10. Caio caminhando pela orla. Grego vem ao seu encontro.

 

GREGO: Tá tudo bem?

 

CAIO: Eu preciso ficar só.

 

Caio segue caminhando. Grego o observa.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 03. PRAIA. ACAMPAMENTO. FOGUEIRA. EXT. NOITE.

 

Milena em pé, observa os alunos. Avista um casal, muito próximos um do outro se beijando. Vai até lá.

 

MILENA: Ei! Sem beijo. Se afastam um pouco, estão muito próximos.

 

Eles fazem cara feia e se afastam.

 

MILENA (sussurra): Esses alunos estão mais quentes que a fogueira.

 

Alfredo se aproxima e põe a mão sobre os ombros dela.

 

ALFREDO: Oi.

 

Milena vira e sorri.

 

MILENA: Oi. E aí?

 

ALFREDO: Esses jovens só aprontam, em.

 

MILENA: Pois é.

 

ALFREDO: Eu vim pegar comida na minha barraca, tô cheio de fome. Vai querer algo também? Eu trouxe o suficiente para duas pessoas.

 

MILENA: Mas a sua barraca não é pra lá? (aponta para a direção oposta de Alfredo).

 

Ele pensa por um instante e solta um sorriso.

 

MUSIC ON: (DIFERENTÃO - KELL SMITH)

 

ALFREDO: Então... é que eu vim ver se você estava bem.

 

MILENA (sem jeito): Ah. Estou sim.

 

Silêncio.

 

MILENA: Estava monitorando os alunos pra ver como estavam e...

 

ALFREDO: Pelo visto essa garotada está sem sono. Nem estão preocupados que amanhã teremos que acordar cedo por conta da gincana.

 

MILENA: Adolescentes são assim, não gostam de dormir cedo.

 

ALFREDO: Verdade. (T) Mas então, está tudo certo contigo? Não está precisando de algo?

 

MILENA: Estou estranhando esse seu jeito atencioso comigo.

 

Alfredo desvia o olhar, segura o sorriso. 

 

ALFREDO: É o meu jeito de ser. Não gosta?

 

MILENA (enquanto fala, aproxima-se do rosto dele): Não. Eu gosto de pessoas assim: atenciosas, educadas, gentis...

 

Surge um clima entre os dois. Se beijam. Próximos dali, os alunos que Milena tinha separado do beijo.

 

ALUNO #1: Ela pode beijar e a gente não?

 

A aluna gira o dedo em volta do ouvido insinuando que a pessoa é doida.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 04. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

Pato vira o copo com bebida.

 

VANICE: Rapazes, acho que vou querer outra dose de refri.

 

PATO: Sem problemas. A gente prepara. (a Ramiro) Você também quer?

 

RAMIRO: Sim.

 

DIEGO (boceja): Acho que está me dando sono.

 

Ramiro olha no relógio.

 

RAMIRO: Vanice, está na hora.

 

Vanice arregala os olhos, coloca a mão na barriga.

 

VANICE: Senhor, me proteja.

 

RAMIRO: Está tudo bem?

 

VANICE (aponta para a cabana): Eu preciso ir ali.

 

DIEGO: Onde professora?

 

Vanice cruza as pernas e coloca a mão na barriga.

 

VANICE (sem graça): Ali na cabana. (T) Eu tenho que ir/

 

PATO: Professora, antes me tira uma dúvida?

 

VANICE (tensa): Qual?

 

PATO: Na última aula você fez uma explicação e eu fiquei pensativo e gostaria de tirar essa dúvida agora.

 

Vanice fecha os olhos e coloca as mãos no rosto.

 

RAMIRO: Vanice?

 

VANICE (grita): SO-COR-RO SE-NHOR.

 

Vanice solta um peido. Pato e Diego começam a rir.

 

RAMIRO (indignado): Professora Vanice, o que significa isso?

 

VANICE (sem graça): Desculpe. Preciso ir.

 

Vanice sai correndo e solta outro peido.

 

PATO: Gente, a professora não está bem.

 

DIEGO: Nunca vi ela assim.

 

Ramiro coloca a mão na barriga.

 

RAMIRO (preocupado): Minha nossa senhora.

 

PATO: Que foi?

 

Ramiro cruza as pernas.

 

DIEGO: Que cara é essa?

 

Ramiro solta um peido.

 

PATO: Até você, Ramiro?

 

Ramiro sai correndo rumo a trilha.

 

DIEGO (rindo): Nossa, ele foi pra trilha?

 

PATO: Não ia dar tempo de chegar na cabana.

 

DIEGO: Vai ter que usar folha de bananeira.

 

PATO: Pobre ser.

 

Os dois dão risada. Disfarçadamente Diego coloca uma substância em pó na bebida e entrega a Pato.

 

DIEGO: Vamos brindar?

 

PATO: Opa, demorou.

 

DIEGO: A nossa trollagem ao Ramiro e de brinde a Vanice.

 

PATO: Só falta o Ismael.

 

DIEGO: Ele é o próximo.

 

Eles brindam. Diego encara Pato.

 

CENA 05. PRAIA. ACAMPAMENTO. BARRACA. INT. NOITE.

 

Amanda abre a mochila. Pega o frasco de perfume e passa.

 

AMANDA: Credo, que cheiro é esse?

 

Ela abre o frasco.

 

AMANDA (assustada): Isso é xixi?

 

Amanda grita.

 

Cam corta para fora da barraca.

 

PAULINHA: Agora ela está com seu cheiro.

 

NANDA: E logo logo será o Patinho.

 

PAULINHA: Você colocou no frasco dele também?

 

NANDA: Claro, não poderia perder a oportunidade.

 

PAULINHA (rindo): Arrasou miga. A noite com o Patinho vai ser bem cheirosa.

 

Elas sorriem.

 

Cam volta para a barraca.

 

AMANDA: Eu mato quem fez isso.

 

Amanda sai da barraca e olha em volta.

 

AMANDA: Quem será que fez isso? (T) Ahhh, que ódio. Eu mato você. (T) Não acredito que isso está acontecendo. (T) Depois eu descubro, preciso tomar outro banho... (T) daqui a pouco tenho uma aventura na trilha.

 

Em Amanda.

 

CENA 06. PRAIA. CABANA. BANHEIRO. INT. NOITE.

 

Vanice sentada no vaso.

 

VANICE: Gente, eu to passada. Parece que vai sair mais.

 

Vanice solta um peido.

 

MILENA (off): Vanice, está tudo bem?

 

VANICE: Sim.

 

Ela fecha os olhos.

 

VANICE: Ahhhh, eu não aguento mais.

 

Em Vanice apreensiva.

 

CENA 07. PRAIA. TRILHA. EXT. NOITE.

 

MUSIC ON: (BALA DE PRATA - FERNANDO e SOROCABA)

 

Pato e Amanda sentados bebendo. O casal se beija. Ele tira a blusa dela.

 

AMANDA (morde os lábios): Você me completa, sabia?

 

PATO: Eu gosto tanto de você, Amanda.

 

Amanda tira o sutiã e Pato a sua camiseta.

 

AMANDA: Sou toda sua.

 

PATO: Assim você me deixa doido.

AMANDA: Essa é a intenção.

Pato fecha os olhos e cai. Amanda se assusta.

 

AMANDA: Pato? (T) Que brincadeira é essa?

 

Ela sacode o garoto que não reage.

 

AMANDA: Só pode ser palhaçada. Eu aqui toda fogosa e ele desmaia.

 

Diego surge no local.

 

DIEGO: Achei que o efeito ia demorar.

 

AMANDA: Diego?

 

Amanda protege os seios.

 

DIEGO: E quem mais poderia ser?

 

AMANDA: Que susto. (T) Achei que você não viria.

 

DIEGO: E perder a chance de te pegar?

 

AMANDA: Uau, que direto.

 

DIEGO: Sempre te achei atraente.

 

AMANDA: O fracassado do Pato não aguentou esperar.

 

Diego retira um frasco do bolso.

 

DIEGO: O Pato não ia deixar eu participar da aventura, então, eu ajudei.

 

AMANDA: Garoto, você realmente é dos meus.

 

DIEGO: A vida é pra ser vivida.

 

AMANDA (fogosa): Das melhores maneiras possíveis.

 

DIEGO (encara): Como você é gostosa.

 

AMANDA (retirando as mãos dos seios): Sou mesmo.

 

DIEGO: Convencida.

 

AMANDA: Garoto, você vai ficar de papo ou vai partir pra cima?

 

Diego se aproxima de Amanda e a beija. CAM corta e mostra Pato dormindo e Amanda e Diego transando.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 08. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

Os alunos vão entrando nas barracas. Alfredo, Milena e Arnaldo inspecionando.

 

MILENA: Faltou alguém?

 

ARNALDO: Não vi o Patrício, Diego e a amiga deles.

 

Ramiro retorna.

 

ALFREDO: Onde você estava.

 

RAMIRO: Procurando os alunos.

 

MILENA: Na trilha? (T) (aponta) Você estava vindo daquele sentido.

 

RAMIRO: Sim, professora. Estamos lidando com jovens. Tudo é possível.

 

Ramiro coloca a mão na barriga.

 

RAMIRO: Ah, não. De novo não.

 

ARNALDO: Que foi homem?

 

Ramiro sai correndo sentido a trilha.

 

MILENA: Ficou louco de vez.

 

ARNALDO: E a Vanice?

 

MILENA: Virou rainha.

 

ALFREDO: Rainha?

 

MILENA: Sim, está no trono. Não está nada bem, tadinha.

 

Em Arnaldo.

 

CENA 09. PRAIA. ACAMPAMENTO. FOGUEIRA. EXT. NOITE.

 

Nanda, Paulinha e Ismael sentados.

 

ISMAEL: Eu achei que a panela fosse explodir.

 

PAULINHA: Que perigo.

 

NANDA: Sorte que não aconteceu nada com você e seu irmão.

 

ISMAEL: Se tivesse acontecido algo, talvez nem teríamos nos conhecido.

 

Clima.

 

ISMAEL: Eu sei que as pessoas no colégio não vão com a minha cara.

 

PAULINHA: E você tem uma parcela de culpa.

 

NANDA: Sim, você acabou com a nossa festa. Geral foi parar na delegacia.

 

ISMAEL: Eu estava cansado. Não conseguia dormir.

PAULINHA: 
Poderia ter curtido a festa.

 

ISMAEL: Eu lembro que logo quando eu cheguei na festa, estava rolando o verdade ou desafio.

 

NANDA: Ah é.

 

ISMAEL: E você e o Pato estavam prestes a se beijar.

 

Em Nanda.

 

ISMAEL: Você gosta dele?

 

Silêncio.

 

ISMAEL: Nanda?

 

NANDA: Oi?

 

ISMAEL: Você gosta do Pato?

 

NANDA: Claro que não. Aquilo era uma brincadeira.

 

PAULINHA: Mas que pergunta nada a ver Ismael.

 

Milena se aproxima.

 

MILENA: Pessoal, está na hora de dormir.

 

ISMAEL: Já vamos.

 

Ismael se levanta.

 

ISMAEL: Boa noite, meninas. Valeu pela noite.

 

PAULINHA: Boa noite.

 

NANDA: Até mais.

 

Ismael sai.

 

PAULINHA: O que foi isso, Brasil?

 

NANDA: O que, menina?

 

PAULINHA: Você não está percebendo, Nanda? (T) O Ismael está afim de você. Eu deveria ter filmado na hora que ele lançou a pergunta sobre você e o Pato.

 

NANDA: Isso está fora de cogitação. Ele, assim como o Pato e o Diego estão na minha lista negra.

 

CENA 10. PRAIA. ACAMPAMENTO. BARRACA. INT. NOITE.

 

MUSIC ON: (FLASHLIGHT - JESSIE J)

 

Grego deitado com fone no ouvido. Caio entra.

 

GREGO: Ei.

 

Caio em silêncio. Grego o observa. Caio guarda a escova de dente na bolsa.

 

GREGO: Tá melhor?

 

Caio arruma a mochila e ameaça sair.

 

GREGO: Onde você vai?

 

CAIO: Vou dormir em outra barraca.

 

GREGO: Fica aqui, precisamos conversar.

 

CAIO: Eu não quero falar sobre isso. Por favor, esqueça o que aconteceu. Eu farei o mesmo.

 

Caio sai.

 

GREGO: Isso não pode ficar assim. Nossa amizade não pode acabar por causa de um beijo.

 

CENA 11. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

Professores fazendo a conferência nas barracas. Milena e Alfredo trocam olhares, ambos sorriem. Vanice percebe, sorri e balança a cabeça. CAM corta mostrando a orla. A noite sai de cena e surge o sol.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 12. PRAIA. ACAMPAMENTO. REFEITÓRIO. EXT. DIA.

 

Os alunos sentados na mesa tomando café da manhã. Caio entra no refeitório, Grego o observa. Caio senta em uma mesa distante, isolado dos restantes; Ramiro percebe. Em outra mesa, Paulinha e Nanda.

 

NANDA (emburrada): Que noite péssima! Nem dormi direito.

 

PAULINHA: Deu pra ver pelas suas olheiras, amiga. Chorou quase a noite toda.

 

NANDA: Quero ir embora.

 

PAULINHA: Te entendo e não tiro sua razão. Mas se eu fosse você ficava e tentava dar o troco.

 

NANDA: Não tenho disposição pra me vingar de ninguém agora. Eu só quero a minha casa. (vai com a testa à mesa)

 

PAULINHA: Você que sabe, se quiser te ajudo nessa.

 

Ramiro chega nelas.

 

RAMIRO: Bom dia, meninas.

 

PAULINHA: Bom dia, Ramiro.

 

NANDA (ergue-se desanimada): Bom dia.

 

RAMIRO: Porque o amigo de vocês tá estranho?

 

PAULINHA: Quem?

 

RAMIRO: O Caio.

 

NANDA (ergue-se): Verdade, não vi o Caio hoje. Cadê?

 

Ramiro aponta para Caio, que estava de cabeça baixa.

 

RAMIRO: Ele está quieto, fui falar com ele sobre a gincana e ele falou que não quer participar.

 

NANDA: Deve ter acontecido alguma coisa.

 

PAULINHA: Se bem que ele ser estranho não é surpresa pra ninguém. Deve tá mal humorado.

 

RAMIRO: Esses jovens de hoje são tão estranhos.

 

Ele sai.

 

NANDA: Olha quem fala.

 

Paulinha ri.

 

PAULINHA: Acho que eu vou lá falar com ele.

 

NANDA: Também vou. Tadinho, acho que ele tá precisando de um consolo.

 

As duas se levantam, caminham até Caio. Sentam-se ao lado dele. Nanda coloca a mão sobre o ombro dele.

 

NANDA (suave): Ei, Caio. Tá tudo bem?

 

Ele não responde.

 

NANDA: Caio?

 

PAULINHA: Caio, o que foi? Desabafa.

 

CAIO: Por favor, me deixem sozinho.

 

NANDA: Levanta a cabeça e fala com a gente. (o abraça)

 

Caio levanta a cabeça.

 

CAIO: Não foi nada. Eu só quero ficar sozinho.

 

NANDA: Brigou com alguém?

 

PAULINHA: Foi com o Grego não foi?

 

Caio olha assustado pra ela.

 

PAULINHA: Viu, acertei. Brigaram porque?

 

CAIO: Não brigamos.

 

PAULINHA: Caio, eu sou sua namorada não sou? Não devia existir segredos entre nós.

 

Caio se levanta.

 

PAULINHA: Vai aonde?

 

CAIO: Vou espairecer um pouco lá fora.

 

Ele sai.

 

NANDA: Caio.

 

PAULINHA: Ai, deixa amiga. Ele não quer falar. Mas tenho certeza que tem haver com o Grego, os dois só andam juntos.

 

NANDA: Também acho.

 

PAULINHA: Vou dar um tempinho depois vou atrás dele de novo. Vamo voltar pra nossa mesa.

 

NANDA: Vamo.

 

As duas se levantam.

 

CENA 13.PRAIA. ACAMPAMENTO. REFEITÓRIO. EXT. DIA.

 

Amanda morde uma maçã. Pato senta.

 

AMANDA: Poxa, Pato, me deixou na mão ontem.

 

PATO: Exagerei na bebida.

 

AMANDA: Você já foi melhor.

 

PATO: Não fala assim. Eu não esperava que fosse capotar.

 

AMANDA: Eu estava com tanta vontade.

 

PATO: Foi mal.

 

AMANDA: Vai ter que me compensar.

 

PATO: Pode deixar que mais tarde a gente dá um jeito.

 

Pato vira a xícara.

 

PATO: E como eu fui parar na barraca?

 

AMANDA: O Diego te carregou.

 

PATO: Hum.

 

Diego pega um copo, coloca leite e senta.

 

AMANDA: Falando nele.

 

DIEGO: E ae, Pato. Melhorou?

 

PATO: To numa ressaca.

 

DIEGO: Você capotou, mano.

 

AMANDA (encara Diego): Nem deu pra aproveitar a noite.

 

DIEGO (sorri):  Em compensação a minha noite foi da hora. Eu peguei uma mina do primeiro ano.

 

Disfarçadamente Diego sorri para Amanda, que retribui.

 

PATO: Serviço completo?

 

DIEGO: Eu não brinco em serviço.

 

Eles fazem o cumprimento deles.

 

CENA 14. RESORT. PISCINA. EXT. DIA

 

Leonardo e Kátia curtindo a piscina. Lua na espreguiçadeira mexendo no celular com fone no ouvido.

 

KÁTIA: Filha.

 

Lua permanece como está.

 

KÁTIA: Lua!

 

Nenhuma reação da menina.

 

LEONARDO: (grita) Luana!

 

Ele joga água da piscina nela. Lua se assusta e tira os fones.

 

LEONARDO: Tá surda? Sai desse celular.

 

KÁTIA: Vem filha, a água está uma delícia.

 

LUA: Agora não mãe.

 

KÁTIA: Larga um pouco esse seu celular, você fica o dia todo nele.

 

LUA: Tô conversando.

 

LEONARDO: E com quem seria?

 

LUA: Minhas amigas.

 

LEONARDO: Então deixa pra conversar depois. Não te trouxe até esta resort pra você ficar sentada mexendo no celular. Aproveite a oportunidade para relaxar.

 

Lua revira os olhos e volta sua atenção ao aparelho.

 

LUA (digitando): Meus pais chatos querem que eu saia do celular.

 

IAGO (mensagem): Tava bom demais pra ser verdade. Conversamos depois. Vai lá.

 

LUA (digitando): Não quero :/

 

IAGO (mensagem): Se vc não agradar, eles não vão deixar vc sair pra se encontrar comigo :(

 

LUA (digitando): Tem razão, aff. Até.

 

Lua desliga o celular e se levanta. Vai até a piscina e senta na beirada.

 

KÁTIA: Entra.

 

LUA: Daqui a pouco.

 

KÁTIA: Não sabe o que tá perdendo.

 

Em Lua emburrada.

 

CENA 15. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. DIA.

 

Amanda e Pato caminham. Ela carrega uma mochila.

 

PATO: Esse acampamento não podia acabar nunca.

 

AMANDA: Também estou adorando. Só que as minhas contas não se pagam sozinhas, graças ao seu pai que eu estou aqui curtindo em plena dia de trabalho.

 

PATO: Hum, bom pra ele.

 

AMANDA: Falando nisso, acho uma boa vocês voltarem a fazer as pazes.

 

PATO: Nunca.

 

AMANDA: Pato, para de palhaçada, ele é seu pai.