Estações da Vida - Capítulo 18



     
 

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE "ESTAÇÕES DA VIDA":

Pato interrompe o beijo. Nanda sorri.

 

PATO: Nanda, me desculpe. Eu não deveria ter feito isso. Foi o impulso. Foi mal.

 

Nanda observa Pato.

 

PATO: Nós somos amigos, eu não poderia, me desculpa Nanda.

 

NANDA (triste): Tá tudo bem. Relaxa. Como você disse, foi o impulso.

 
...
 

CAIO: Pow obrigado. Essa cópia vai me ajudar.

 

GREGO (rindo): Caio, eu não tenho muitas amizades aqui no colégio (T). A galera sempre me olhou torto, mas você foi diferente, eu não sei explicar... só sei falar que a sua amizade fez com que eu me sentisse bem aqui no colégio.

 

Caio fica sem reação por um instante.

 

CAIO: Você se preocupa com o próximo. Pessoas iguais a você é tão raro hoje em dia. (T) Gosto de pessoas assim.

 

Grego quase sorri, mas disfarça e olha no relógio.

 

GREGO: Caramba, falta pouco pro início da aula. Preciso revisar minha parte.

 

Caio senta ao lado dele.

 

CAIO: E eu a minha.

 

Os dois concentrados na leitura.


...

PATO: Eu liguei pra você ontem, só que você não atendeu, nem retornou. Estava aonde?

 

DIEGO (nervoso): Por aí...

 

PATO: Está de segredo agora? Não posso saber?

 

DIEGO: Tava com uma gata.

 

PATO (bate no ombro do Diego): Esse é o Diegão que eu conheço. E aí, rolou?

 

DIEGO: Claro. Três vezes para ser mais claro.

 

PATO: E com a Nanda, quando vai ser? Não se esqueça que essa semana é o ultimato.

 

DIEGO: Não me esqueci desse detalhe. Mas tu não terminou com a Amanda? Como ficará essa parada?

 

PATO: Eu gosto da Amanda, só que ultimamente ela só tem pisado na bola comigo.

 

DIEGO: Cara, eu confesso que desde que você começou a se envolver com ela, tu ficou diferente. Sinto falta daquele Pato zoeira, sabe?

 

PATO: Agora que eu terminei com ela, o velho Pato está de volta.

 

DIEGO: E a nossa aposta? Até agora tu não provou que levou a Amanda pra cama.

 

PATO: Se é pela nossa aposta eu volto com ela, arrumo a prova e depois parto para curtição como nos velhos tempos tempos.

 

DIEGO: Fechou. Esse é o Pato que eu conheço.

 

...

ALFREDO: Ei, tá tudo bem?

 

Eles se encaram.

 

ALFREDO: Milena?

 

MILENA (sem graça): Ah, meus livros. Me ajuda aqui.

 

Alfredo recolhe os livros e entrega a Milena.

 

MILENA: Obrigada.

 

ALFREDO: Por nada.

 

Eles ficam em silêncio.

 

ALFREDO: É... É... você não respondeu minha pergunta.

 

MILENA: Ah, desculpe, eu estou tão distraída, qual foi a pergunta mesmo?

 

ALFREDO: Se está tudo bem com você?

 

MILENA: Não, eu não dormi nada essa noite, Alfredo.

 

ALFREDO: Você precisa procurar ajuda.

 

MILENA: É horrível ter insônia.

 

ALFREDO: E você tão jovem, precisa se cuidar.

 

MILENA (sorri): Obrigada pela preocupação. (T) Pode deixar que eu vou me cuidar.


...

 

Diego acerta a bola nas costas de Ismael. Ele se vira.

 

ISMAEL (sério): Vocês estão de marcação comigo?

 

DIEGO: Sim, algum problema?

 

ISMAEL (bate no peito): Então porque vocês não resolvem como homens?

 

Diego avança em Ismael e acerta um soco nele. Ismael revida. Pato empurra Ismael. Emílio se aproxima e separa a briga.

 

EMÍLIO: Os três para a direção agora.


...


PATO: 
Você sabe que eu odeio mentiras.

 

AMANDA: Se eu pudesse voltar no tempo, eu faria tudo diferente.

 

Pato encara Amanda.

 

AMANDA: Pato, fala alguma coisa.

 

PATO: Eu fiquei com muita raiva, não vou negar.

 

AMANDA: Eu senti tanto a sua falta ontem e o que está me deixando mais apreensiva é que você terminou comigo. Eu te amo tanto.

 

PATO: Ama mesmo?

 

AMANDA: Sim, meu amor.

 

PATO: Não se esqueça que eu odeio mentiras.

 

AMANDA: Não vou esquecer. Isso quer dizer que estamos voltando?

 

PATO: Sim.

 

Pato abraça Amanda. Ele vê Diego de longe e sorri. Diego comemora. O casal se beija.


...


Paulinha lê a carta e Nanda a observa.

 

PAULINHA: Own, que fofo, amiga.

 

NANDA: O que ele falou?

 

PAULINHA (lendo): “Querida Nanda, escrevi o teu nome em todas as paredes do meu coração, em letras bem grandes. Assim, se alguém conseguir entrar, vai saber que ele já tem dono. Você não tem ideia do quanto eu pensei em você hoje. Eu gostaria de me encontrar com você. Se você quiser conhecer seu admirador secreto, amanhã vá ao colégio de cabelo amarrado, assim eu vou saber a sua resposta. Tenha um ótimo dia, Nanda.”

 

NANDA: Paulinha, ele escreve tão bem.

 

PAULINHA: Até eu fiquei apaixonada.

 

NANDA: Eu to nervosa.

 

PAULINHA: Oxe menina, porque?

 

NANDA: Ele quer uma resposta amanhã.

 

PAULINHA: Você vai de cabelo amarrado né?

 

NANDA: Tenho outra escolha?

 

PAULINHA: Isso aí, amiga. Mantenha o foco.

 

NANDA: Falando em foco, o computador ligou. Chegou a hora de descobrir quem está fazendo os alertas sobre o admirador secreto.

 

Em Nanda.

 
     
     
     
     

CAPÍTULO 18
 
     
 
 
 

CENA 01. SEVEN NIGHT. ESCRITÓRIO. INT. DIA.

 

Continuação do capítulo anterior. Cam foca no monitor do computador que mostra imagens da fachada do Seven Night. Pessoas circulam pelo ambiente. Diego aparece.

 

PAULINHA: Ei, esse não é o Diego?

 

NANDA: Sim, ele estava chegando no Seven Night.

 

PAULINHA: Acelera um pouco a imagem.

 

Nanda mexe no computador.

 

NANDA: Olha isso.

 

PAULINHA: Pausa.

 

NANDA: Pronto.

 

PAULINHA: Quem é essa pessoa com jaqueta e capacete fechado?

 

NANDA (surpresa): Ele vai colocar a carta na caixa do correio.

 

PAULINHA: Não acredito nisso.

 

NANDA: É ele.

 

PAULINHA (frustrada): Voltamos a estaca zero.

 

A pessoa de jaqueta acena para a câmera.

 

NANDA: Aff, olha que ironia ele dando tchau pra câmera.

 

PAULINHA: Ele é inteligente e esperto.

 

NANDA: Porque ele não revela logo quem é e me fala quem é o meu admirador secreto?

 

PAULINHA: Vamos ter que procurar a resposta de outra maneira.

 

Nanda pega o celular e mexe.

 

NANDA (mostrando para Paulinha): Eu to é morta com isso.

 

Na tela do celular uma foto de Pato e Amanda juntos.

 

PAULINHA: Eles voltaram.

 

Nanda faz cara de nojo.

 

NANDA: Era só o que me faltava.

 

CENA 02. CASA DE ISMAEL. QUARTO. INT. DIA.

 

Ismael deitado. DJ mexendo no celular.

 

DJ: Você precisava ver a Vanice levou um susto.

 

Ismael não responde.

 

DJ: Ismael? (T) Ismael?

 

ISMAEL: Fala.

 

DJ: Você está bem?

 

ISMAEL: O que você faria se descobrisse que estão tramando algo contra um colega seu?

 

DJ: Eu contaria pra ele.

 

ISMAEL: E se você não tivesse muito contato com ele?

 

DJ: Procuraria me aproximar pra ganhar a confiança.

 

ISMAEL: Rapaz, até que você é inteligente.

 

DJ: O que está pegando?

 

ISMAEL: Segredo.

 

DJ: Assim não vale. Se eu não tivesse te ajudado, você jamais ia se sair tão bem.

 

ISMAEL: Depois eu te conto.

 

DJ: Aff. 

 

ISMAEL (off): Eu vou ganhar a sua confiança e quem sabe o seu coração.

 

Em Ismael.

 

CENA 03. MANSÃO DE PAULINHA. QUARTO. INT. DIA.

 

MUSIC ON: (DEPOIS DA MEIA NOITE - CAPITAL INICIAL)

 

Paulinha sai do banheiro enrolada na toalha.

 

Sequência de cenas enquanto Paulinha fala.

 

PAULINHA: Tenho várias perguntas e as respostas podem demorar. O tempo varia, nem sempre as coisas são do jeito que desejamos.

 

1. Pato e Amanda sem roupa, se beijando.

2. Nanda deitada olhando para o teto.

3. Diego no computador escrevendo em um arquivo do word. Cam foca no início do texto: “Querida, Nanda...”

 

PAULINHA (off): Como controlar o tempo em meio a tantas mudanças que ocorrem na adolescência?

 

4. Nanda sai do colégio com o cabelo amarrado. Entra na van dos seus pais. Do outro lado da rua, o vidro de um carro é aberto e Diego sorri.

 

DIEGO: Tá vendo, Pato? A estratégia funcionou.

 

5. Larissa vomita no banheiro.

 

LARISSA: Eles não precisam saber que eu voltei com a dieta.

 

6. Caio admira a foto de Grego no celular. Heitor entra no quarto e ele esconde o celular debaixo do travesseiro.

 

HEITOR: O que você está fazendo?

 

CAIO (sem graça): Nada.

 

HEITOR: E porque escondeu o celular?

 

Caio fica em silêncio.

 

RUBENS (risada): Relaxa filhão. Eu já tive a sua idade.

 

Rubens sai.

 

CAIO (aliviado): Ufa, essa foi por pouco.

 

MUSIC OFF.

 

7. Juliana no telefone.

 

JULIANA: Vou reconsiderar a suspensão e autorizar a sua ida ao acampamento com uma condição.

 

PATO (off): Qual?

 

JULIANA: Você terá um acompanhante.

 

PATO (off): Quem?

 

JULIANA: Seu pai anda muito ocupado e me aconselhou que a Amanda, sua amiga, fosse para tomar conta de você no acampamento, levando em consideração seu comportamento nos últimos dias.

 

PATO (off): Sério? Isso quer dizer que eu vou  poder ir?

 

JULIANA: Sim.

 

PATO (off): E o Diego?

 

JULIANA: Ele e o Ismael também foram liberados. Não se esqueça de se comportar.

 

8. Pato no sofá vendo tv. Amanda entra.

 

PATO: Adivinha?

 

AMANDA: O que aconteceu?

 

PATO: Eu vou poder ir ao acampamento.

 

AMANDA: Que ótima notícia.

 

PATO: Você não sabe a melhor parte.

 

AMANDA: Qual?

 

PATO: Você também vai.

 

AMANDA (surpresa): Eu?

 

9. Diego fecha a mochila.

 

RAPAZ 1: Venda essa parada logo.

 

RAPAZ 2: O chefe quer agilidade.

 

DIEGO: Tô ligado.

 

10. Andréia e Ricardo tomando sorvete na praça.

 

RICARDO: Fico feliz que você tenha gostado do jantar.

 

ANDRÉIA: Seu pai é uma figura. Sua mãe acho que não estava em um boa dia. (ri, tímida)

 

RICARDO: Minha mãe é assim mesmo. Ela é bem protetora, sabe. Não foi só você que ela tratou dessa maneira, as minhas namoradas anteriores também não gostaram da minha mãe no começo. Mas depois ela melhora, você vai ver.

 

ANDRÉIA: Espero mesmo.

 

RICARDO: Vai querer mais um sorvete?

 

ANDRÉIA: Eu ainda nem acabei esse.

 

11. Kátia encara o relógio no criado mudo que marca 9 horas. Ela olha para a janela.

 

12. Leonardo e Amanda no motel.

 

AMANDA: Quer dizer que você mexeu os pauzinhos para me incluir no acampamento?

 

LEONARDO: Agi de maneira indireta para fazer algo que meu filho gosta. Quem sabe não seja o primeiro passo de nossa reaproximação?

 

AMANDA: Você é um gênio. Pode dexiar que durante o acampamento eu falarei bem de você para ele.

 

Em Leonardo.

 

MUSIC ON: (NEVER LET ME GO - ALOK, BRUNO MARTINI, ZEEBA)

 

13. Pato e Diego andando de carro. Cada um com uma cerveja na mão.

 

DIEGO: Cadê a adrenalina? Acelera esse carro.

 

PATO: Demorou.

 

DIEGO: Rapaz, está chegando o dia do acampamento. Não acredito que a diretora deixou a gente ir. Quero só ver quem vai ganhar a aposta.

 

PATO: Será que a Nanda vai cair em seus encantos?

 

DIEGO: Ela já correspondeu. Foi até ao colégio de cabelo amarrado.

 

PATO: Você tá ligado que a Amanda vai ao acampamento.

 

DIEGO: Essa vitória é minha.

 

PATO: Isso é o que nós vamos ver.

 

14. Nanda no balcão do Seven Night. Estela entra carregando uma carta.

 

ESTELA: Nanda é para você.

 

NANDA: Outra carta?

 

ESTELA: Sim. É algum pretendente?

 

NANDA: Não seja curiosa, dona Estela.

 

ESTELA (séria): Ah, não me chame de dona, me sinto velha.

 

Nanda encara a mãe.

 

ESTELA (encara): Eu sou jovem, tá?

 

As duas dão risadas.

 

NANDA: Com licença. Vou ler a carta.

 

ESTELA: Deixa eu ler filha?

 

NANDA: Não.

 

ESTELA: Aff, to curiosíssima para saber quem é o crush misterioso.

 

Nanda sai. Estela cruza os braços e bufa de raiva.

 

15. Nanda conversa no telefone com Paulinha.

 

Intercalar as cenas:

 

NANDA: Miga, ele disse na carta que precisa conversar comigo e falou pra eu não contar a ninguém.

 

PAULINHA: Só isso?

 

NANDA: Não, ele disse que eu vou descobrir quem é ele no acampamento, cê acredita?

 

PAULINHA: Menina, agora eu to ansiosa pelo acampamento.

 

NANDA: Imagina eu, depois dessa. Finalmente vou descobrir quem é o meu admirador secreto.

 

16. Lua mexe no celular. Kátia entra.

 

KÁTIA: Luana, está na hora de dormir.

 

LUA: Estou indo.

 

KÁTIA: Não vai desligar o celular?

 

Em Lua.

 

17. Takes pela cidade. Intercalando entre o dia e noite.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 04. CASA DE NANDA. QUARTO. INT. DIA.

 

Nanda fazendo força para fechar a mala. Celo e Estela em volta dela. 

 

ESTELA: Mas pra que isso? Precisa disso tudo mesmo?

 

NANDA: A gente nunca sabe quando vai precisar de algo, é melhor já ir prevenida.

 

CELO: Quer ajuda pra fechar, filha?

 

NANDA: Acho que vou querer sim.

 

Celo pressiona a mala e tenta fechá-la. Em vão.

 

ESTELA: Vou subir em cima dela.

 

Estela senta em cima da mala.

 

ESTELA: Que mala gorda, parece até seu pai.

 

Nanda ri.

 

CELO (bravo): Quando eu começar a zoar também você não vai gostar.

 

ESTELA (sorrindo): Ah meu bem, você sabe que eu gosto de você do jeitinho que você é.

 

CELO: É mesmo? Então me dá um beijinho aqui. (faz biquinho)  

 

A boca dos dois quase encostam quando/

 

NANDA: Dá pra vocês pararem com esse dengo e me ajudarem logo.

 

CELO: Ih, é mesmo! (T) No 3, em. 1... 2... 3!

 

Conseguem fechar o zíper da mala.

 

NANDA: Ufa!

 

ESTELA: Pronto. Mala feita, agora você ajuda a gente com a nossa.

 

NANDA: O quê? Eu já disse que vocês não podem ir.

 

ESTELA: Ah filha, é só falar com a diretora, ela vai deixar, tenho certeza.

 

CELO: É... a gente promete se comportar.

 

NANDA: Já disse que não. 

 

Os pais fazem cara de desânimo.

 

ESTELA: Então tá bom. Vamos Celo, ir para o nosso trabalho não divertido e depois voltar pra nossa casa não divertida e/

 

NANDA: Ai, para de drama.

 

Celular toca. Nanda atende.

 

NANDA: Oi Paulinha, já estou descendo. (desliga) Tchau mãe, tchau pai, a Paulinha tá me esperando.

 

CELO E ESTELA (cabisbaixos): Tchau filha.

 

Nanda sai.

 

CENA 05. COLÉGIO FRAN. VICENTINI. RUA. EXT. DIA.

 

Ramiro segura uma prancheta. Ele pega um megafone.

 

RAMIRO (com megafone): Alunos, se apressem, o ônibus está prestes a sair.

 

Vanice chega com um chapéu de praia e duas malas.

 

VANICE: Ahhh Ramiro, quase que eu fico surda com essa gritaria.

 

RAMIRO: Professora, duas malas?

 

VANICE: Sim, algum problema?

 

RAMIRO: É muita coisa. É só um final de semana.

 

VANICE: Eu sei que é um final de semana, vamos fazer o seguinte, você cuida da sua lista e eu das minhas malas, assim ninguém se intromete na vida de ninguém, ok?

 

RAMIRO (sem graça): Tudo bem, pode entrar.

 

VANICE: Obrigada.

 

Vanice entra no ônibus.

 

RAMIRO: Mal amada.

 

CORTA PARA:

 

Perto dali, Grego olha de um lado para o outro.

 

GREGO (sussurra): Cadê você?

 

Até que avista um carro chegando. Caio desce. Grego sorri, vai até ele.

 

GREGO: Caio.

 

CAIO: E aí, Grego?

 

GREGO: Pensei que você não vinha.

 

CAIO: E perder o acampamento? Claro que não.

 

GREGO: É... o pessoal já está entrando no ônibus. Vamos?

 

CAIO: Tá.

 

Eles caminham.

 

GREGO: Também estou ansioso. Sabe como vai funcionar lá?

 

CAIO: Não sei ao certo. Ouvir dizer uma vez que tem atividades bem bacanas lá, ah, tá levando repelente?

 

GREGO: Lembrei hoje cedo, passei na farmácia e comprei.

 

CAIO: É, não pode bobear.

 

GREGO: Ainda mais que eu sou alérgico a picada de mosquito.

 

CAIO: Caraca. Tem certeza de que quer ir mesmo?

 

GREGO: Não é uma alergia muito forte, se acontecer eu aguento.

 

CAIO: Então tá.

 

Ambos riem. Chegam no ônibus. Caio para e olha para os lados.

 

GREGO: O que foi?

 

CAIO: Tô vendo se acho a galera.

 

GREGO: Ham...

 

CAIO: Eles devem tá vindo. Melhor a gente entrar.

 

Eles entram no ônibus quase cheio. Há dois bancos vazios lado a lado. Grego olha os assento, olha Caio, recebe o olhar de volta e disfarça rápido.

 

GREGO: Vou sentar aqui.

 

Senta perto da janela.

 

CAIO: Posso sentar do seu lado, ou tá esperando alguém?

 

GREGO: Não, não. Fique à vontade.

 

Grego senta. Celular toca.

 

CAIO: Deve ser a minha mãe.

 

Tenta tirar do bolso da calça mas escapa da sua mão e cai.

 

CAIO: Caramba.

 

Os dois, ao mesmo tempo, pegam no telefone se encaram. Segundos. Os dois soltam.

 

GREGO: Desculpa.

 

Envergonhado, Grego olha pela janela. Caio sem entender pega o telefone e atende.

 

CAIO: Alô, mãe? (T) Sim, já estou dentro do ônibus.

 

Nele olhando para Grego.

 

CENA 06. CASA DE DIEGO. INT. DIA

 

Naná dobrando uma blusa. Coloca na mala e fecha.

 

NANÁ: Diego, meu filho. Já tá arrumada.

 

DIEGO (O.S): Já tô saindo do banho.

 

Naná observa o quarto.

 

NANÁ: Ai, ai...

 

Olha a cômoda.

 

NANÁ: Perfume e desodorante, que cabeça em! (caminha até lá) Não acredito que ia deixar meu neto ir sem o essencial.

 

Ela vê a gaveta aberta e ao fechar encontra um pacote e pega. Diego sai do banheiro.

 

DIEGO (nervoso): O que você está fazendo?

 

Naná coloca o pacote na gaveta e fecha.

 

NANÁ: Estava pegando alguns produtos necessários.

 

DIEGO (sério): Ok. Eu preciso me trocar.

 

NANÁ: Claro. Fique à vontade.

 

A campainha toca.

 

DIEGO: Deve ser o Pato.

 

NANÁ: Mas você ainda nem almoçou.

 

DIEGO: Não se preocupe eu como um lanche no caminho.

 

Naná sai. Diego abre a gaveta.

 

DIEGO (preocupado): Espero que ela não tenha desconfiado de nada.

 

Em Diego.

 

CORTA PARA

 

CENA 07. ÔNIBUS. INT. DIA.

 

Ramiro caminha pelo local com uma lista.

 

RAMIRO: Fernanda Menezes.

 

Nanda acena.

 

RAMIRO: Caio Alencar.

 

Caio ergue o braço.

 

RAMIRO: Patrício Lambertini.

 

Ramiro procura por Pato.

 

RAMIRO: Onde está o senhor Patrício?

 

Pato aparece na porta.

 

PATO (acena): Aqui.

 

RAMIRO: Isso são horas de chegar?

 

PATO: Qual é, Ramiro. Fica sussa, o final de semana está começando, relaxa, cara, o pai chegou.

 

Os alunos dão risada.

 

RAMIRO: Silêncio. Vamos, Patrício, agilize, precisamos partir.

 

Pato, Diego e Amanda entram.

 

NANDA: Paulinha me belisca.

 

Paulinha belisca Nanda. Ela grita.

 

NANDA (surpresa): Paulinha?

 

PAULINHA: Que foi, amiga? Só atendi o seu pedido.

 

NANDA: Se você sair do celular vai entender a minha indignação.

 

Paulinha olha para a entrada do ônibus e vê Amanda.

 

PAULINHA: O que ela está fazendo aqui?

 

NANDA: Também quero saber.

 

Nanda bufa e cruza os braços.

 

PAULINHA: Amigaaaa, fica tranquila, será o nosso melhor final de semana, já a periguete aí, vai ter o pior final de semana.

 

Paulinha estende a mão.

 

PAULINHA: Só preciso contar com você.

 

Nanda pega na mão de Paulinha e as duas sorriem.

 

NANDA: Agora eu me animei.

 

PAULINHA: Como eu disse, esse acampamento vai ficar para a história.

 

CAM procura por Ramiro.

 

RAMIRO: Atenção senhores passageiros, a viagem vai começar.

 

Os alunos comemoram.

 

CAM procura por Vanice.

 

Ela retira os óculos.

 

VANICE: Ah, que gritaria é essa, eu vou ficar surda desse jeito.

 

MILENA: Quer o meu fone?

 

VANICE: Por favor.

 

Milena entrega o fone. Vanice o conecta e coloca os óculos.

 

VANICE: Nada como uma boa Opera.

 

MILENA: Opera?

 

ALFREDO: Então né?

 

Os dois dão risadas.

 

CORTA PARA O EXTERIOR DO ÔNIBUS.

 

MUSIC ON: (LINHA DE FRENTE - CPM 22)

 

A Cam mostra o ônibus na estrada.

 

CAM VOLTA PARA O INTERIOR DO ÔNIBUS.

 

Os alunos se divertem.

 

CENA 08. GOUMERT CARIOCA. RECEPÇÃO. INT. DIA.

 

MUSIC OFF.

 

Lulu concentrada digitando no computador e fazendo contas na calculadora. Kátia entra, olha o ambiente movimentado.

 

LULU: Boa tarde, senhora. Tudo bem?

 

Kátia balança a cabeça.

 

LULU: No que posso ajudar?

 

KÁTIA: A Mirtes se encontra?

 

LULU: Sim, quem eu anuncio?

 

KÁTIA: Kátia Lambertini. 

 

LULU: Ok, só um instante.

 

Lulu sai e volta em seguida.

 

LULU: Senhora, pode entrar.

 

Kátia entra na sala.

 

LULU (faz careta): Gente, precisa dessa frieza toda? Eu hein.

 

CENA 09. GOURMET CARIOCA. RECEPÇÃO. INT. DIA.

 

Mirtes diante de Kátia.

 

MIRTES: Como vai querida?

 

KÁTIA: Tudo ótimo. Gostei do restaurante, moderno, ambiente climatizado.

 

MIRTES: Que maravilha. Você precisa conhecer nosso cardápio. É um sonho.

 

KÁTIA: Estava te devendo essa visita e tenho interesse em conhecê-lo, afinal, a Luana está prestes a completar 15 anos e preciso fechar com o buffet.

 

MIRTES: Mas já? Ontem a Lua era uma criança. Ela está linda. Ela nunca deu trabalho, não é mesmo?

 

KÁTIA: Nunca. É o meu orgulho. Já o Patrício, não posso dizer o mesmo, ele está sempre dando trabalho.

 

MIRTES: A Paulinha não está muito distante do Pato.

 

KÁTIA: Melhor não comparar a sua filha com aquele rebelde. Ele vive batendo de frente comigo. Não me respeita. Você acredita que ele fugiu de casa?

 

MIRTES (surpresa): Nossa Kátia, mas porque?

 

KÁTIA: Por causa do péssimo comportamento, o Leonardo decidiu mandar o Pato pra escola interna.

 

MIRTES: Foi por isso que ele fugiu?

 

KÁTIA: Sim e o Leonardo para ter o filho de volta em casa, voltou atrás na decisão. Escuta o que eu estou te dizendo, esse moleque ainda vai deixar o Leonardo louco.

 

MIRTES: Que situação delicada. Lá em casa a Paulinha e o Rubens também vivem no atrito, queria tanto que a paz reinasse.

 

KÁTIA: Andando com o Pato será difícil, amiga.

 

MIRTES: Ah, que cruel Kátia.

 

KÁTIA: Cruel? Só falo verdades. Acho que está na hora de mudarmos o foco da conversa, esse moleque me tira do sério com essas atitudes.

 

MIRTES: Tudo bem (risos). Prossiga falando do aniversário da Lua.

 

A conversa continua fora do áudio.

 

CENA 10. COLÉGIO FRAN VICENTINI. INT. DIA.

 

MUSIC ON: (JULIANA - RAÇA PURA)

 

Juliana tranca a porta da direção. Senta na cadeira, posiciona o notebook, abre a blusa e deixa o decote à mostra.

 

JULIANA: Chamada de vídeo, hummm titia adora.

 

Ela gargalha.

 

JULIANA: Nossa, novinho, que isso? 23 aninhos, essas idades são as melhores.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 11. APARTAMENTO DE CAIO. SALA. INT. DIA.

 

Selma costura uma camiseta. Heitor entra.

 

HEITOR: O Caio já foi?

 

SELMA: Sim, faz uma hora mais ou menos.

 

HEITOR: Não consegui chegar a tempo para almoçar com ele.

 

SELMA: Ele estava tão ansioso, você precisava ver. Disse que nem dormiu direito.

 

HEITOR: Hum... Faz tempo que a Paulinha não vem aqui. O namoro deles vai bem?

 

SELMA: Acredito que sim. Se tivesse acontecido algo ele teria nos falado.

 

HEITOR: Assim espero.

 

SELMA: Ela quase não foi para o acampamento.

 

HEITOR: Porque? O que aconteceu?

 

SELMA: Problemas com os pais. O que é comum nessa geração de adolescentes.

 

HEITOR: Ainda bem que o nosso filho não dá pra problema. Não é mesmo?

 

SELMA: Sim, ele é estudioso, educado. A vizinhança adora ele.

 

HEITOR: Não vejo a hora dessa casa estar cheia de netinhos.

 

SELMA: Vamos com calma que ele só tem 15 anos.

 

Eles dão risada.

 

CENA 12. APARTAMENTO DE DIEGO. QUARTO. INT. DIA.

 

Naná entra abre a gaveta e procura por algo.

 

NANÁ: Estava aqui. Onde será que ele colocou?

 

Ela revira a gaveta.

 

NANÁ: Mas não é possível. O que será que era aquilo?

 

Em Naná.

 

CENA 13. COSMÉTICOS LAMBERTINI. DIREÇÃO. INIT. DIA.

 

Leonardo mexe no notebook. Kátia entra.

 

KÁTIA: Cadê a namoradinha do Patrício? Está fazendo alguma externa? Gostaria do meu capuccino e não a encontrei.

 

LEONARDO: Foi ao acampamento com ele.

 

KÁTIA (surpresa): Como assim? Você a liberou do trabalho?

 

LEONARDO: Sim, foi uma estratégia para tentar me redimir com meu filho.

 

KÁTIA: Fazendo todas as vontades do seu filho? O que está acontecendo? Esperava mais de você, Leonardo.

 

LEONARDO: Eu quero meu filho volte pra casa e a Amanda vai tentar me ajudar. É por isso que ela foi.

 

KÁTIA: Que piada. Até parece que você não tem competência para reverter essa situação.

 

LEONARDO: A responsabilidade do Patrício é minha. Não se esqueça que tivemos uma discussão e eu não vou medir esforços para me reaproximar dele.

 

KÁTIA: Tudo bem. Não está mais aqui quem te criticou. Vim para falar sobre a Luana.

 

LEONARDO: O que ela aprontou?

 

KÁTIA (irônica): Meu bem, ela não é o Patrício que só da dor de cabeça.

 

LEONARDO (sério): Prossiga.

 

KÁTIA: O aniversário dela se aproxima e preciso cuidar da festa. Fui até o restaurante da Mirtes...

 

A conversa continua fora de áudio.

 

CENA 14. SEVEN NIGHT. INT. DIA.

 

Celo entrega a bebida em uma mesa e volta ao balcão. Estela mexendo no celular.

 

ESTELA: Hey miguxos, Estela na área.

 

Ela sorri e acena para o celular.

 

ESTELA: Olha quem acabou de chegar.

 

Estela filma Celo.

 

CELO: Oi, galera.

 

ESTELA: Vida, hoje eu preciso da sua ajuda. Meus seguidores vão entrar em uma vibe muito sinistra.

 

CELO: Sério? O que você preparou?

 

ESTELA: Surpresa, mas antes eu vou ensinar a galera a fazer aquela vitamina que a Nanda adora.

 

CELO: Nanda? Ah, que saudade da nossa filhota. Será que ela está se divertindo?

 

ESTELA (triste): Espero que sim. Queria estar lá.

 

CELO (bufa): Eu também.

 

ESTELA (ri): Olha só, esqueci que estamos ao vivo.

 

CELO: Eita mulher, apaga isso.

 

ESTELA: Impossível querido. Temos trezentas pessoas nos assistindo. To bem blogueirinha.

 

CENA 15. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. DIA.

 

Cam mostra o ônibus estacionando. Os alunos, professores e Ramiro descem.

 

RAMIRO: Pessoal, vamos armar as barracas porque daqui a pouco vamos ter atividades.

 

PAULINHA: Demorou.

 

A galera comemora.

 

NANDA: Paulinha, quando vamos começar a aprontar com a periguete?

 

PAULINHA: Mais tarde, vamos pensar com calma em um plano inesquecível.

 

Elas se abraçam.

 

CORTA PARA

 

MUSIC ON: (MEU ABRIGO - MELIM)

 

Cam mostra os meninos montando a barraca.

 

GREGO: Alguém tem um canivete? Preciso cortar essa corda.

 

ISMAEL: Eu tenho.

 

Ismael procura pelo canivete no bolso.

 

ISMAEL: Esqueci a mochila no ônibus. O canivete ficou lá.

 

PAULINHA: Eu pego pra você.

 

GREGO: Obrigado, Paulinha.

 

CORTA PARA

 

CENA 16. ÔNIBUS. INT. DIA.

 

MUSIC OFF.

 

Paulinha entra no ônibus, procura pela mochila de Ismael.

 

PAULINHA: Cadê? (T) Achei.

 

Ela abre o zíper e revira a mochila.

 

PAULINHA: Roupa, lençol, pasta de dente... Quanta coisa. (T) O que é isso?

 

Ela pega três cartas.

 

PAULINHA (assustada): Para Nanda?

 

CENA 17. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. DIA.

 

GREGO: Será que ela encontrou?

 

ISMAEL: Acho que não. (T) (nervoso) Espera, a carta.

 

Ismael sai correndo.

 

GREGO: Ei, tá tudo bem?

 

CAIO (ri): Ficou doido.

 

CORTA PARA

 

Diego e Pato terminam de arrumar a barraca.

 

DIEGO: Chegou o grande dia brother.

 

PATO: Hoje é o ultimato. Quem vai ganhar a aposta é o pai aqui.

 

DIEGO: Isso é o que veremos.

 

Diego retira um frasco do bolso.

 

DIEGO: Acha mesmo que eu não ganho?

 

PATO: De novo isso? Você lembra o que aconteceu da última vez?

 

DIEGO: A Lua bebeu. Não se preocupe ela não está aqui e dessa vez a Nanda vai beber.

 

PATO: Falando na Nanda, aquele malandro que mandou algumas cartas para ela, voltou a incomodá-la?

 

DIEGO: Boa Pato, vou perguntar pra ela e aproveito para colocar mais uma carta em ação.

 

Em Diego.

 

CENA 18. ÔNIBUS. INT. DIA.

 

Paulinha abre a carta.

 

PAULINHA (lendo): “Nanda, você já suspeita quem eu sou? Falta pouco para nos encontrarmos.”

 

Paulinha abre a segunda carta.

 

PAULINHA (lendo): “Nanda, como você sabe eu não sou o seu admirador secreto...”

 

Paulinha abre a terceira carta.

 

PAULINHA (lendo): “Se eu não te contei ainda quem é ele, é porque eu quero falar pessoalmente e te garanto que ele não quer o seu bem.”

 

Ismael entra no ônibus.

 

ISMAEL: Paulinha?

 

PAULINHA (mostra a carta): O que significa isso? É você, Ismael? Quer dizer que é você o responsável pelas cartas?

 

Em Ismael.

 

Encerra com a música: MEU ABRIGO - MELIM

 
     

 

     

autores
GABO OLSEN
KAX SILVA

colaboração
IGOR FEIJÃO

elenco
NICOLAS PRATTES como PATO
ALICE WEGMANN como NANDA
JOSÉ VICTOR PIRES como DIEGO
LETÍCIA NAVAS como PAULINHA
JOÃO VITHOR OLIVEIRA como CAIO
LARISSA MANOELA como LUA
ERIBERTO LEÃO como LEONARDO
TALITA CASTRO como KÁTIA
JUAN ALBA como HEITOR
CAROLINA FERRAZ como SELMA
ÂNGELA LEAL como NANÁ
JANDIR FERRARI como MARCELO
ÂNGELA DIP como ESTELA
DALTON VIGH como RUBENS
LUCIANA VENDRAMINI como MIRTES
FILIPE BRAGANÇA como GREGO
LUCAS COTRIM como DJ
RAISSA CHADDAD como LARISSA
NICHOLAS TORRES como RICARDO
HESLAINE VIEIRA como ANDRÉIA
GABRIEL SANTANA como ISMAEL
CARLA FIORONI como JULIANA
MARCELLO AIROLDI como ARNALDO
VERA ZIMMERMANN como LÚCIA
SANDRA PÊRA como VANICE
WAGNER SANTISTEBAN como ALFREDO
MARISOL RIBEIRO como MILENA
JIDDÚ PINHEIRO como RAMIRO
FERNANDO PAVÃO como EMÍLIO
MARIANNA ARMELLINI como LULU
HALL MENDES como BETO


trilha sonora
DEPOIS DA MEIA NOITE - CAPITAL INICIAL
MEU ABRIGO - MELIM
NEVER LET ME GO - ALOK, BRUNO MARTINI, ZEEBA
LINHA DE FRENTE - CPM 22
JULIANA - RAÇA PURA


produção

BRUNO OLSEN
CRISTINA RAVELA


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2019 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

Postar um comentário

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes