Passos da Paixão - Capítulo 08 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Passos da Paixão - Capítulo 08

Novela de Édy Dutra
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui



 

PASSOS DA PAIXÃO - CAPÍTULO 08

 
 
 
 
 
 
NO CAPÍTULO ANTERIOR:
 

Rosana entra num beco e encontra dois homens, aparência rude. Um alto, forte, moreno, com tatuagens. Outro mais magro, loiro, cabelos compridos e uma cicatriz no rosto.

ROSANA: - Ela vai vir aqui amanhã, à noite. Essa mulher aqui.

Rosana entrega uma foto de Sílvia para um dos rapazes.

RAPAZ LOIRO: - E o que a gente faz com ela?

ROSANA: - Nada demais não... Só um susto. Mas eu quero que o serviço seja bem, feito, ok?

RAPAZ MORENO: - E o pagamento?

Rosana tira umas notas da bolsa e entrega para os rapazes.

ROSANA: - Depois vem mais, não se preocupem. Ah, você não me viram aqui, ok?

RAPAZ MORENO: - Tá certo.

ROSANA: - E só mais um recado... Pode dizer pra vítima, que quem armou tudo isso foi o Júlio... Ela sabe quem é.

RAPAZ MORENO: - A senhora ta com gana dessa moça hein?

ROSANA: - Isso é pra ela aprender que eu não vivo de migalhas. O meu valor é alto e ela vai aprender a me tratar como mereço.

Rosana sorri, maléfica e vai embora. Na saída do beco, é abordada por Júlio.

ROSANA (surpresa): - Júlio?!

JÚLIO: - O que você está fazendo aqui, Rosana? Quem eram aqueles caras?


Rosana se mostra um tanto apreensiva diante da pressão de Júlio.

 

 

 

 

CENA 01. RUA. BECO. EXT. NOITE.

Continuação do capítulo anterior. Júlio pressiona Rosana.

JÚLIO: Então, Rosana? Não vai me responder o que você estava fazendo ali neste beco? E aqueles caras, quem são?

ROSANA: - Ei, Júlio, me deixa em paz! O que é? Anda me seguindo agora?

JÚLIO: - Não... eu estava passando de moto quando vi você vindo pra cá. Mas fala logo, o que é que você estava falando com aqueles caras?

ROSANA: - Nada!... Eu preciso fazer uma pequena reforma no banheiro lá de casa e falei com eles.

JÚLIO: - Com eles?!

ROSANA: - Sim, trabalham como pedreiros e foram muito bem recomendados.

JÚLIO: - Recomendados por quem?

ROSANA: - Aí você quer saber demais sobre a minha vida, Júlio. Não te devo satisfação nenhuma!

Rosana vai saindo apressada, sem olhar pra trás.

JÚLIO: - Eu te levo embora!

ROSANA (caminhando): - Nem ouse se aproximar de mim!

CENA 02. MANSÃO LINHARES. QUARTO FERNANDO. INT. NOITE.

Fernando e Raquel, sentados na cama, conversam.

FERNANDO: - Eu fiquei feliz com a sua ideia do casarão. Vai ficar muito bonito pelo o que você disse.

RAQUEL: - É um sonho antigo a minha escola de dança. E o casarão tem espaço de sobra pra poder dar aulas.

FERNANDO: - Falando em espaço, em breve nosso apartamento vai estar pronto. Talvez antes mesmo do casamento.

RAQUEL: - Sabe, Fernando, que às vezes eu fico pensando... Como seria a nossa vida se esse filho não estivesse surgido?

FERNANDO: - Eu não imaginar. Foi tudo tão de repente.

RAQUEL: - Você se arrepende?

FERNANDO: - Eu? Claro que não!... Lógico, no início a gente sente o baque, a vida muda, porque a responsabilidade aumenta, mas eu não me arrependo não.

RAQUEL: - Eu também não me arrependo. Embora eu vou ser sincera com você. Esse casamento não era necessário.

FERNANDO: - Eu não vou discordar de você, Raquel. Mas tem coisas que é difícil de discutir com a mamãe.

RAQUEL: - A gente poderia muito bem dar conta dessa situação sem estar casados.

FERNANDO: - Você está falando isso porque não pode mais paquerar, sair livre por aí?

(fade in trilha “Cuide bem do seu amor” – Paralamas do Sucesso)

RAQUEL: - Eu senti que perdi a liberdade sim, um pouco. Vendo a Valquíria falar sobre os amores dela, os bares, tudo. Sinto falta...

FERNANDO: - Sente falta de amar alguém?

RAQUEL: - Eu não sei. Na verdade, eu estou aprendendo a amar. A gente nunca foi apaixonado um pelo outro, Fernando. Mas essa cumplicidade entre nós é que me deixa de pé aqui, esse carinho, esse afeto.

FERNANDO: - Me sinto no século dezoito, casando por obrigação. Mas ao mesmo tempo, feliz, em saber que a noiva é uma mulher especial.

Os dois se abraçam, carinhosos. (fade out trilha “Cuide bem do seu amor” – Paralamas do Sucesso)

CENA 03. HOSPITAL. QUARTO. INT. NOITE.

Amália deitada na cama do hospital. Ao seu lado, o berço onde Pedro está dormindo. Marília, Gustavo e Ilza entram no quarto para visitar Amália.

ILZA (emocionada): - Minha filha!

AMÁLIA (seca): - Oi, mamãe.

GUSTAVO: - Mas que belo garoto! Parabéns, Amália.

Amália esboça um sorriso.

MARÍLIA (pega o bebê no colo): - Amália é a sua cara!

AMÁLIA: - Menos mal. Imagina se nascesse com a cara daquele sem vergonha...

ILZA: - Por favor, Amália, não diga isso. O importante é que nasceu saudável, com vigor!

MARÍLIA: - Ele já mamou?

AMÁLIA: - Já sim. Mamou tanto que dormiu.

GUSTAVO: - O médico falou que amanhã mesmo você volta pra casa.

MARÍLIA: - Eu e o Gustavo, como padrinhos, já encomendamos o bercinho dele.

ILZA: - É tão lindo, Amália! Combina até com o seu quarto.

AMÁLIA: - Mas logo, logo vamos ter que providenciar um quarto só pra ele. Não posso com choro de criança nos meus ouvidos.

MARÍLIA (a Pedro): - Não dá bola para sua mãe. Ela é assim, meio carrancuda. Mas a titia ta aqui, sempre do seu lado...

CENA 04. CASA MAURO. INT. NOITE.

Mauro conversa com Leocádia.

LEOCÁDIA: - Então a famosa Rosana não quis a modelo como garota propaganda da grife?

MAURO: - Quando falamos sobre a Marília, ela ficou toda empolgada. Depois, de uma hora para outra, mudou de ideia.

LEOCÁDIA: - Sei não, meu filho. Essas pessoas que mudam de ideia muito fácil... Sei não...

MAURO: - Mamãe, a Rosana me surpreende a cada dia e de forma muito positiva. Ela tem um potencial incrível. Croquis belíssimos. Tenho certeza que ela é o que a GF sempre buscou: talento e competência.

LEOCÁDIA: - Falando em potencial, amanhã a Celeste começa na escolinha.

MAURO: - É mesmo?

LEOCÁDIA: - Estou tão feliz que conseguimos a vaga. Ela ficou toda empolgada. Foi dormir com o sorriso na orelha.

MAURO: - Que ótimo, mamãe. Nossa princesa está feliz conosco.

CENA 05. APTO TARSO. QUARTO. INT. NOITE.

Tarso está dormindo. Sandra deitada na cama, mas acordada, um tanto angustiada. Ela vira para o lado, certifica-se de que Tarso está dormindo e levanta da cama. Ela vai até o guarda-roupas, abre no lado dele. Olha os ternos pendurados, pega um.

SANDRA: - Esse foi o de hoje...

Sandra revista os bolsos do terno, mas nada encontra. Ela revira no guarda-roupas novamente e pega uma calça de Tarso. Sandra vasculha os bolsos da calça e encontra fatura do cartão de crédito. Ela encara Tarso, que continua dormindo. Sandra lê o bilhete, se surpreende.

SANDRA: - Almoço no hotel Fasano?... Ele nem me disse nada sobre isso.

Sandra se aproxima de Tarso, pensa em acordá-lo, mas hesita.

SANDRA: - Almoçando com quem no Fasano?!

Sandra guarda a calça no guarda-roupas e coloca a fatura na sua bolsa. Ela deita-se novamente na cama, encara Tarso, pensativa.

CENA 06. GLAMOURIO. INT. NOITE.

(sobe trilha “World hold on” – Bob Sinclair) Ivan, Walter e Estér dançam juntos, numa rodinha, no meio da pista de dança, que está bem movimentada.

Diversas trocas de olhares entre Walter e Ivan. Estér percebe, sorri.

ESTÉR: - Vou pro bar, depois eu volto.

Estér se afasta. Ivan e Walter ficam frente a frente na pista.

WALTER: - Está gostando?

IVAN: - Sensação de liberdade indescritível! Estou gostando muito!

WALTER: - Então vem comigo que vou te mostrar algo ainda melhor.

Walter pega Ivan pela mão. Os dois sobem as escadas que dão para os camarotes no segundo piso. Passam pelos camarotes, até chegar numa sala, com sofá, mesa com computador, uma pequena estante com livros. Decoração em preto, com detalhes em branco e tons de azul. Móveis modernos. (fade out trilha “World hold on” – Bob Sinclair)

IVAN: - Que lugar é esse?

WALTER: - A minha sala. (tranca a porta)

IVAN: - Sua sala? Você trabalha aqui?

Ivan se mostra surpreso. Walter apaga a luz central, deixando apenas um abajur iluminando o espaço, à meia-luz. Ele segura Ivan pela mão e os dois se sentam no sofá.

WALTER: - Pode ficar à vontade. É só se deixar levar...

Walter se aproxima de Ivan como se fosse beijá-lo. CAM aos poucos desvia para uma parede lisa, escura, onde apenas se vê as sombras dos dois juntos.

CENA 07. TRANSIÇÃO DO TEMPO. AMANHECER / APTO TARSO. SALA DE JANTAR. INT. DIA.

(sobe trilha “Corcovado” – Gal Costa) Imagens do Rio de Janeiro ao amanhecer. Corta para o café da manhã no apto de Tarso e Sandra. Ela sentada à mesa, tomando café. Aline está presente também.

SANDRA: - Vamos Aline, não demora com esse café da manhã! Daqui a pouco seu pai vai sair e você não pode chegar atrasada hoje.

ALINE: - Já vou, mamãe...

Tarso chega à sala, sentando-se na ponta da mesa, ajustando o paletó.

TARSO: - Bom dia meus amores!

SANDRA (seca): - Bom dia.

ALINE: - Já terminei, mamãe.

SANDRA: - Então vai lá arrumar suas coisas pra escola.

Aline sai da mesa.

TARSO: - Aconteceu alguma coisa, Sandra? Está estranha...

SANDRA: - Aconteceu sim. (coloca a fatura sobre a mesa) Por que você não me falou sobre isso ontem?

TARSO (surpreso): - Sobre isso o quê?!

SANDRA: - Não me faça de boba, Tarso.

TARSO: - Foi apenas um almoço de negócios!

SANDRA: - No Fasano?! A empresa nunca fez nada lá no Fasano!

TARSO: - Agora está fazendo, oras! Precisamos fechar os contratos com os europeus para (interrompe) Você andou mexendo nas minhas coisas de novo?

SANDRA (disfarça): - Foi sem querer...

TARSO: - Mas será que você não se cansa não de desconfiar de mim?

SANDRA: - Tarso, meu amor, eu só queria...

TARSO (interrompe): - Está ficando insuportável, Sandra. Assim não dá mais.

Aline volta para a sala.

ALINE: - Estou pronta.

TARSO (levanta-se): - Então vamos, meu anjo.

SANDRA: - Tarso, você nem tomou o seu café.

TARSO: - Perdi a fome. Como na empresa... Vem filha.

ALINE: - Tchau mamãe!

Tarso e Aline saem. Sandra fica entristecida na mesa.

CENA 08. CASA MARÍLIA. QUARTO AMÁLIA. INT. DIA.

Ilza (com Pedro no colo), Marília e Gustavo chegam com Amália no quarto. O ambiente está reformado, com móveis novos.

AMÁLIA (surpresa): - Vocês mudaram o meu quarto!

MARÍLIA: - Gostou?!

AMÁLIA: - Tá bonito. Obrigada. (se recosta na cama)

GUSTAVO: - Aqui tem tudo o que você precisa pra poder cuidar bem desse garotão aí.

ILZA: - Minha filha acho que ele quer ficar um pouco com você.

AMÁLIA: - Que nada, mamãe! Segurei ele o caminho todo na volta pra casa. Pode colocar ele no berço.

MARÍLIA: - Amália! Segure um pouco o seu filho, faz bem pra criança...

AMÁLIA: - Vai fazer bem pra ele também esse contato com a própria cama, independência. “Filho a gente cria pro mundo”, não é assim o dito popular? Então, desde criança que se aprende.

Ilza se mostra surpresa com a atitude de Amália.

AMÁLIA: - Pode colocar ele no berço, mãe. Eu quero agora é dormir. Se vocês me dão licença, eu estou cansada.

Ilza coloca Pedro no berço, carinhosamente, enquanto Gustavo e Marília saem do quarto. Ilza volta-se para Amália.

AMÁLIA: - O que foi?

ILZA: - Filho não é um brinquedo que você pega e brinca quando quer. Trate muito bem dessa criança, Amália. Ela não tem culpa dos erros da mãe. Pelo menos faça isso para que ele seja um menino consciente.

Ilza sai. Amália fica pensativa.

CENA 09. ESCOLA. EXT. DIA.

Mauro e Leocádia deixam Celeste na escola. Várias crianças entram no colégio. Pais deixando filhos, ônibus escolares. Mauro e Leocádia param no portão com Celeste.

LEOCÁDIA: - Pronto, filha, pode entrar. A mamãe busca você depois.

MAURO: - Boa aula, maninha!

Celeste passa pelo portão, mas retorna.

LEOCÁDIA: - O que foi filha? Esqueceu alguma coisa?

CELESTE: - Não, mamãe. Eu não entrei certo.

MAURO: - Como?

Celeste passa novamente pelo portão, e mais uma vez retorna.

Leocádia e Mauro trocam olhares.

MAURO: - Algum problema, Celeste?

CELESTE: - Eu não consigo entrar na escola.

Celeste passa pelo portão mais uma vez, e novamente, retorna. Leocádia se aproxima de Celeste.

LEOCÁDIA: - Meu anjo, não precisa ter medo! Nenhum mal vai te acontecer lá dentro. A escola é um lugar bom, onde a gente aprende muita coisa. Pode ir.

Celeste sorri para Leocádia e passa novamente pelo portão. Ela anda mais uns passos e vira-se.

CELESTE (vibra): - Mamãe, eu consegui!

Leocádia e Mauro sorriem, acenam para Celeste, que vai para dentro da escola.

MAURO: - Que estranho esse medo dela de entrar na escola.

LEOCÁDIA: - É um mundo novo pra ela. Normal acontecer isso.

MAURO: - Te deixo em casa, mamãe? Tenho uma reunião importante hoje na empresa.

LEOCÁDIA: - Por favor, meu filho. Não quero te atrasar. Vamos então.

CENA 10. LOJA VESTIDO DE NOIVAS. INT. DIA.

CAM faz plano geral de uma loja de vestidos de noiva. Ambiente requintado, mas sem grande ostentação. (sobe trilha “Love Do You” – Jennifer Hudson) Raquel está sob um pequeno altar, trajando um lindo vestido branco, modelo tomara que caia, com bordados em cristais swarovski. Valquíria está sentada em uma poltrona, próxima de Raquel, observando tudo. Duas atendentes da loja auxiliam na prova. (fade out trilha “Love Do You” – Jennifer Hudson)

RAQUEL: - E então, Val, o que acha?

VALQUÍRIA: - Você parece uma princesa, Raquel! Tá linda demais! Fernando vai cair duro no altar quando te ver.

RAQUEL: - Eu também achei esse vestido lindo!... E um pouco caro também...

VALQUÍRIA: - Aproveita, Raquel! Quem vai pagar é a família dele mesmo.

RAQUEL: - Você sabe que eu não sou assim, Val... Meus pais não deixaram muita coisa depois que morreram. Consegui viver bem, confortavelmente. Mas não é porque o Fernando é rico que eu vou me esbaldar na grana.

VALQUÍRIA: - Eu sei disso. Eu só falei pra você aproveitar, porque esse casamento de princesa é uma vez na vida!

RAQUEL (se olhando no espelho): - Uma vez na vida...

CENA 11. ESCRITÓRIO GF. EXT. DIA.

Mauro e Rosana conversam na saída do escritório da GF.

MAURO: - Belos os desenhos que você nos trouxe.

ROSANA: - Obrigada. Estes eu demorei um pouco mais para fazer, buscar a inspiração!

MAURO: - Tenho duas novidades para contar pra você. A primeira, é que em poucos dias, inauguraremos o nosso novo atelier, onde você poderá trabalhar com toda estrutura que merece.

ROSANA: - Eu vou ter que desenhar dentro deste atelier?

MAURO: - Por que não? Terá tudo o que precisar nessa nova célula da Gonzales Fashion. Não é sensacional?

ROSANA (disfarça): - É sim, muito bom... E, qual é a outra novidade?

MAURO (pega a mão de Rosana): - Eu nem sei como falar isso para você, mas, vamos lá... Eu quero apresentar você para a minha mãe.

ROSANA: - Mauro, mas é claro que eu vou. Sem problemas.

MAURO: - Como minha namorada.

ROSANA (surpresa): - Sua namorada?

MAURO: - Sim, Rosana. Eu já não consigo mais ficar sem pensar em você um minuto. E depois de tudo o que a gente fez, eu acho que está na hora de assumir essa nossa relação. O que você acha? Um almoço para a família, que tal?

ROSANA: - Tudo bem, Mauro. Eu aceito.

Mauro abraça Rosana, feliz.

MAURO: - Que bom que você aceitou!

ROSANA (apressada): - Agora se não se importa, eu preciso resolver uns assuntos... Me liga mais tarde para combinarmos do almoço, ok?

MAURO: - Claro. Não quer que eu te leve aonde você precisa ir?

ROSANA: - Não, obrigada. Até logo!

Rosana sai apressada. Caminha por entre as pessoas, com sensação de mal estar. Ela para na calçada, aproxima-se de uma árvore, se recosta.

ROSANA: - Meu Deus, que sensação terrível! Preciso chegar em casa logo!...

CENA 12. AGÊNCIA DE MODELOS. INT. DIA.

Marília e Fábio estão sentados em cadeiras, olhando uns folhetos.  Ivan chega à agência e vê algumas modelos conversando, animadas, com os mesmos folhetos de Marília e Fábio. Ivan se aproxima do grupo.

IVAN: - Olá pessoal! Qual é a novidade que ta todo mundo comentando aqui na agência?

MARÍLIA: - Você não ta sabendo?

Marcos entrega o folheto para Ivan.

IVAN: - Rio Moda?

FÁBIO: - Maior evento de moda da cidade! Os modelos, as agências, todo mundo correndo pra pegar lugar, meu caro.

MARÍLIA: - É bom você se apressar, Ivan. Só vão participar fotógrafos cadastrados.

IVAN: - Gente, não sabia disso... Vocês já se cadastraram?

FÁBIO: - Modéstia à parte, somos a grande aposta da agência para esse evento.

MARÍLIA: - Dizem que é uma grande janela para o exterior.

IVAN: - Mas você já foi pra fora do país, Marília.

MARÍLIA: - Eu sei, mas não tive tanta visibilidade quanto era o planejado. O Rio Moda é a alavanca na carreira de qualquer profissional da moda.

FÁBIO: - Eu quero fazer os desfiles mais badalados.

MARÍLIA: - Eu também!

IVAN: - Eu vou falar com a direção, quero minha vaga!

(fade in “The Beat Goes On” – Bob Sinclair)

CENA 13. TRANSIÇÃO DO TEMPO. ANOITECER / VILA ISABEL. RUA. EXT. NOITE.

Imagens do Rio de Janeiro ao anoitecer. (fade out “The Beat Goes On” – Bob Sinclair) Sílvia vai saindo de casa. Traz em mãos um desenho de um casal. Ela coloca o desenho na bolsa e sai caminhando pela rua, apressada. Expressão um tanto ansiosa.

SÍLVIA: - É hoje... A noite que eu sempre esperei. Eu e você, Júlio, finalmente... Acho que ele vai gostar do desenho que eu fiz. Um modelito especial pro casal! (ri, feliz) Calma coração! Calma!... Vai ficar tudo certo!

Laerte avista Sílvia e se aproxima.

LAERTE: - Silvinha!

SÍLVIA: - Oi, Laerte!

LAERTE: - Tá indo pra onde?

SÍLVIA: - Eu vou pra rua do galpão.

LAERTE: - Pra rua do galpão? Mas vai fazer o quê lá? De noite, Silvinha... Aquele lugar é deserto... Eu te acompanho.

SÍLVIA: - Não, Laerte! Não precisa!

LAERTE: - Mas...

SÍLVIA (interrompe): - Laerte, não precisa! Eu tenho que resolver um assunto importante. Não precisa se preocupar. Vou estar bem. (beija Laerte no rosto) Obrigada pela atenção. (sorri, carinhosa)

Sílvia sai. Laerte a observa, leva a mão onde Sílvia o beijou, fica pensativo.

CENA 14. MANSÃO LINHARES. SALA DE ESTAR. INT. NOITE.

Fernando, Orestes, Maria Helena, Raquel e Estér conversam sentados na sala de estar.

ESTÉR: - Então quer dizer que ao Rio Moda será daqui a poucos dias?

ORESTES: - Hoje mesmo na empresa recebemos o nosso cronograma para montagem do stand. Marcaremos presença na exposição de calçados, novidade este ano.

MARIA HELENA: - A participação da empresa nesse evento não vai influenciar no casamento do Fernando e da Raquel, não é?

ESTÉR: - Claro que não, mamãe. Nada a ver uma coisa com a outra.

FERNANDO: - O casamento vai ser depois do Rio Moda, mãe.

MARIA HELENA: - Eu só fiz a pergunta por que apenas eu e Raquel estamos nos empenhando, Fernando.

FERNANDO: - Mamãe, não diga isso. Hoje mesmo eu estive lá nas obras do apartamento. Logo estará tudo ok.

RAQUEL: - Falando em tudo ok, hoje fiz a prova do vestido.

ESTÉR: - Me conta, Raquel! Como ficou?

RAQUEL: - Lindo, Estér!

ORESTES: - Você será uma noiva muito linda, Raquel. Sorte do Fernando.

ESTÉR: - Uma mulher vestida da noiva é uma verdadeira dama, uma rainha!

MARIA HELENA: - Pena que você não vai conseguir se tornar uma dama, Estér...

Estér “fuzila” Maria Helena com o olhar.

FERNANDO: - Mamãe, por favor.

MARIA HELENA: - Foi só um comentário...

ORESTES: - De mau gosto, Maria Helena.

ESTÉR: - Deixa papai... Também de nada me adianta casar de branco, simbolizando a pureza, se a minha alma for suja, como de certas pessoas.

MARIA HELENA: - Mal criada!

ESTÉR (irônica): - Mamãe foi apenas um comentário...

Estér sai da sala.

ORESTES: - A conversa estava tão agradável.

MARIA HELENA: - Agora que ela saiu, pode ficar melhor.

RAQUEL: - Eu vou pro quarto. (levanta-se)

FERNANDO: - Eu te acompanho, Raquel.

Fernando e Raquel saem. (sobe trilha “Marcas do Passado” – Alcione e Homero Ferreira)

ORESTES: - É impossível pra você deixar a harmonia reinar por um tempo aqui nesta casa?

MARIA HELENA: - Me diz o que eu fiz de errado?! Não tenho culpa se a Estér tem esse comportamento abominável que você sabe muito bem qual é...

ORESTES: - Assim como ninguém aqui tem culpa dos seus comentários maldosos. (levanta-se) As pessoas precisam ter cuidado com o que dizem, Maria Helena. As palavras ferem e qualquer um pode ser vítima. (encara Maria Helena) Inclusive você.

Maria Helena se mostra sem reação. Orestes sai, deixando a esposa sozinha na sala.

(fade out trilha “Marcas do Passado” – Alcione e Homero Ferreira)

CENA 15. RUA. BECO. EXT. NOITE.

Sílvia chega à região do galpão. O lugar é deserto, um pouco escuro e sujo.

SÍLVIA: - Será que o Júlio está por aqui?... (chama) Júlio?

CAM em 360º em torno de Sílvia, mostra ela sozinha na rua, iluminada apenas por um poste de luz. De repente, Sílvia escuta passos se aproximando, se vira para ver quem é. Ainda não consegue enxergar a pessoa, o local é escuro.

SÍLVIA (apreensiva): - Júlio é você?

Mais passos são ouvidos. Sílvia se mostra aflita, não sabe para onde ir. Ela vira para voltar pra casa, quando se depara com um rapaz alto, forte, vestido todo de preto, usando boné. Sílvia se assusta.

SÍLVIA: - Quem é você?!

RAPAZ 01: - Aqui não é lugar de moça andar sozinha... Ainda mais nessa hora.

SÍLVIA: - Eu já estava indo embora.

Outro rapaz se aproxima, nem tão alto, também vestido de preto, usando touca e óculos escuros.

RAPAZ 02: - Indo embora agora? Justo na hora que nós chegamos para a festa?

SÍLVIA (aflita): - Eu preciso ir agora.

RAPAZ 01 (segura Sílvia pelo braço): - Tu não vai alugar nenhum, mocinha...

SÍLVIA: - Me solta, senão eu grito!

RAPAZ 02: - E tu acha que alguém vai te ouvir nesse fim de mundo? Aqui não tem ninguém pra ajudar... (passa a mão no rosto de Sílvia) Aqui o assunto é entre nós três.

O Rapaz 02 alisa o rosto de Sílvia, enquanto o Rapaz 01 acaricia os seios dela.

SÍLVIA (grita): - Júlio! Socorro!

RAPAZ 01: - Júlio?

RAPAZ 02: - Acha que ele vai vir te ajudar? (ri, debochado) Ele não vem, piranha. Disse que nós mesmo podemos fazer o serviço.

SÍLVIA: - Como é que é?! O Júlio mandou vocês fazerem isso comigo?

RAPAZ 01 (malicioso): - Fica calma porque não vai ser nada forte não... A gente faz com carinho, neném...

Sílvia consegue se soltar do Rapaz 01 e sai correndo pela rua, desesperada. Os rapazes não a seguem, ficam rindo.

RAPAZ 02: - Saiu assustada.

RAPAZ 01: - Bem como aquela dona disse... Só um susto. Mas bem que eu queria me acomodar naquele corpo. (ri, malicioso)

CENA 16. CASA ROSANA. INT. NOITE.

Rosana sai do banheiro como se estivesse com náuseas. Senta-se numa cadeira, leva as mãos à cabeça.

ROSANA: - Não aguento mais isso... Já ta ficando insuportável. Enjoo repulsa de café... Parece até que eu...

Rosana se levanta rapidamente, expressão preocupada.

ROSANA: - Grávida!

 



autor:
Édy Dutra

elenco:
Malu Galli como Sílvia
Eduardo Lago como Júlio
Bruna Lombardi como Rosana
Domingos Montagner como Mauro
Marcello Antony como Fernando
Isabel Fillardis como Marília
Maria Fernanda Cândido como Raquel
Nill Marcondes como Bruno
Maria Luísa Mendonça como Valquíria
Adriana Garambone como Estér
Ana Lúcia Torre como Leocádia
Rafaela Mandelli como Celeste
Jonathan Haagensen como Vitinho
Maria Padilha como Sandra
Eduardo Galvão como Tarso
Erika Mader como Aline
Rafael Almeida como Talles
Paulo Figueiredo como Gilson
Denise Del Vecchio como Sophia
Iran Malfitano como André
Gabriela Durlo como Paula
Mário Gomes como Durval
Paulo Nigro como Guilherme
Luiza Tomé como Heloísa
Marcello Airoldi como Adônis
Gustavo Leão como Diogo
Lázaro Ramos como Ivan
Leonardo Vieira como Renato
Francisca Queiroz como Geórgia
Paulo Gorgulho como Laerte
Maria Ceiça como Tereza
Amanda Ritcher como Melissa
Bianca Comparato como Duda
Letícia Colin como Gaby
Luma Costa como Marcinha
Léa Garcia como Ilza
Valquíria Ribeiro como Amália
Antonio Pitanga como Cristóvão
Rocco Pitanga como Gustavo
Joana Foom como Janice
Roberto Bonfim como Alceu
Amandha Lee como Karina
Marcello Melo Jr. como Pedro
Gabriel Braga Nunes como Walter/Waleska
Guilherme Winter como Fábio
Lavínia Vlasak como Bia
Eva Wilma como Maria Helena
Othon Bastos como Orestes

participações especiais - 1ª fase
Maria Flor como Sílvia
Caio Blat como Júlio
Regiane Alves como Rosana
Rafael Cardoso como Laerte
Cauã Reymond como Fernando

Ana Sophia Folch como Raquel
Sophia Abrahão como Valquíria
Tainá Müller como Estér
Vergniaud Mendes como Adônis

Alex Gomes como Bruno
Caio Castro como Fábio
Élida Muniz como Marília
Quelynah como Amália
Darlan Cunha como Ivan
Armando Babaioff como Mauro

trilha sonora:
This Love - Marron Five (abertura)
Cuide bem do seu amor – Paralamas do Sucesso
World hold on – Bob Sinclair
Love Do You – Jennifer Hudson
The Beat Goes On – Bob Sinclair
Marcas do Passado – Alcione e Homero Ferreira

produção:
Bruno Olsen
Diogo de Castro
Joey Anderson



Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright © 2013 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

Compartilhe:

14 anos

Capítulos de Passos da Paixão

Drama

No Ar

Novela

Passos da Paixão

Romance

Comentários:

0 comentários: