Papo com o Autor - 1x08


https://1.bp.blogspot.com/-x7NYRpeecgE/WV0w8bH67dI/AAAAAAAAA9M/Crfh3C_ivEIlu340-7nlsGgxsG98rb0wwCLcBGAs/s1600/Papo-com-o-autor.jpg
 

PAPO COM O AUTOR - 1x08
 
 

NO PROGRAMA DE HOJE:

     
 

“Foi muito bacana à primeira vista. Gostei do meio, de ver autores que apoiavam autores.” RODRIGO FERREIRA encara o sofá do “Papo com o Autor” e o programa 08 tá daquele jeito!

 
     

 

     
   
     
 


CLAUDIA LEITTE - Baldin de Gelo

CARLOS LIRA: Tudo o que ele quer é uma garrafa de champanhe... E um baldin de gelo... Ôôhh e vai descendo... Ôôhh e vai descendo... Ela só quer curtição, chão, chão, chão, chão... muita curtição, chão, chão, chão, chão... Vai descendo meu povo, que musica, que cantora, que sucesso!!! Chega de elogiar a Milk e vamos que vamos que o programa de hoje ta daquele jeito que cês gostam, em?! Hoje o nosso convidado é... Calma! E lembre-se do nosso recadinho: fale bem ou falem mal, mas falem de mim, né nom?! [...] Agora sim! Kkk Meu povo e minha pova... Hoje recebemos nada mais, nada menos que Rodrigo Ferreira, já trbalhamos juntos e o cara é foda. Vem pra cá Rodrigo que o fuzuê vai ser grande viu.... Chegue chegando...

RODRIGO FERREIRA:
Boa noite, Carlos. O prazer é meu de ter sido convidado por você. Gostamos assim, bem direto kkkk. Vamos lá então.

CARLOS:
Pra iniciarmos então o nosso papo, vamos relembrar um pouco sobre sua carreira. Todo mundo tem um inicio aqui no mundo virtual. Onde deu o início da carreira aqui no mundo virtual de Rodrigo Ferreira?

RODRIGO:
Podemos dizer que teve vários começos. Comecei mesmo a escrever numa comunidade chamada "Escrita", série de contos. Mas publicar mesmo foi num blog criado por Matheus Guimarães e eu, chamado "Novela Mania", com uma web chamada Galáxias - um completo desastre.

CARLOS:
Quais as emissoras que as suas obras esteve presente?

RODRIGO:
OK. Vamos tentar relembrar: Novela Mania, CNTV, Alvo na TV, ADNTV, Belas Histórias e não tenho contas de em quantos sites teve reprises.

CARLOS:
Senti falta do TV Noticias, onde trabalhamos juntos e voce exibiu tramas por lá. E foi diretor gente... kkk

RODRIGO:
Meu Deus!!! Sabia que estava esquecendo de alguns. Mas agora lembrei que publiquei Shades of Heaven lá e comecei A Face da Maldade.

CARLOS:
Isso kkk

RODRIGO:
Bem lembrado, Carlos kkkk

CARLOS:
Sei que você é um autor que varia entre novela e série. Entre ambas, quais foram as obras já publicadas por você?

RODRIGO:
Ok, dentre novelas, Galáxias, Em Nome do Amor, Vendetta, A Ilha do Tesouro, Pedras Preciosas, Relações Perigosas, Cidadãos da Pátria (saudades, minha favorita), comecei A Face da Maldade. Dentre as séries publiquei algumas como Instintos Ferozes, Shades of Heaven e comecei Fire Nation.

CARLOS:
Rodrigo sabemos que temos dois formatos para as web novelas, o Roteiro e o Literário, você segue que formato?

RODRIGO:
No começo, no Escrita, fazia apenas em literário. A partir do Novela Mania passei a usar roteiro.

CARLOS:
Agora nos conte Como conheceu esse espaço das web novelas?

RODRIGO:
O Escrita eu conheci navegando na Internet. O Novela Mania eu criei com um amigo porque não encontrava um espaço pra publicar, na época. Até que uma pessoa me convidou para o CNTV e dai conheci mais o meio.

CARLOS:
Qual foi a sua sensação ao conhecer esse lado da escrita no mundo virtual, e pessoas que compartilhavam do mesmo desejo que você, o de escrever histórias?

RODRIGO:
Foi muito bacana à primeira vista. Gostei do meio, de ver autores que apoiavam autores.

CARLOS:
Menino que vocês já estão sentindo a pressão dele, né?! [...] RODRIGO, vamos seguir pra nosso primeiro quadro da noite!

RODRIGO:
Claro, vamos lá!

 

 
     

 

     
   

 

     
 

CARLOS: RODRIGO, chegamos ao nosso primeiro quadro, o "REVELA AÊ!". Já adianto que vamos querer saber tudo, sem modéstias viu... (risos) Aqui o nosso intuito é tirar algumas curiosidades sobre o seu processo de criação e afins... E Já começando esse revela, diga aí pra gente como é que se dá a criação da história de suas tramas.

RODRIGO:
O processo é muito diverso, depende de cada trama. A maioria delas, as melhores eu diria, são literalmente de notícias soltas que eu vejo e me pergunto "o que realmente há por trás dessa história?", daí eu dou nome aos bois e sigo. Mas já tive ideias vendo comentário de vídeo de youtube, vendo memes e posts aleatórios no facebook, ouvindo música e por aí vai kkkk.

CARLOS:
Montado o enredo principal, como surge os núcleos da trama, como você interliga a historia central?

RODRIGO:
Eu gosto de trabalhar muito o conceito de rede, tem uma frase muito bonitinha que define isso que é mais ou menos assim: "eu sou porque você é". Eu tenho uma história de uma pessoa, que só existe porque há outras pessoas com outras histórias próprias por trás. E assim vão nascendo meus personagens que vão se interligando.

CARLOS:
Chique! Arrasou kkk Depois que a trama está toda armada, partimos então para o título que resume toda a história. Como você chega ao título das suas tramas?

RODRIGO:
Na grande maioria das vezes o título vem naturalmente. Eu tenho a ideia, penso no título e já escrevo a sinopse com esse título.

CARLOS:
Montamos a história, passamos por todo o processo de criação de personagens, nomeia a trama, mas sempre a aquele ponto em que queremos dar mais cara as tramas, algo que ocorre pelo fator das escalações fictícias do elenco. Você é adepto as escalações?

RODRIGO:
Só quando o site pede. Mas de maneira geral, não procuro fazer escalações.

CARLOS:
O que não pode faltar numa trama do Rodrigo?

RODRIGO:
Um conflito de interesses. Tudo parte disso. A partir daí a trama sempre vai buscar o pior da natureza humana ao lidar com esses conflitos. E, claro, não pode faltar sangue, ganchos que deixem curiosidade e, preferencialmente, dor e sofrimento.

CARLOS:
E o que não entra numa obra sua?

RODRIGO:
Acho que não há nada assim que "não entre" numa obra minha. Tento não me limitar quanto a temas e abordagens.

CARLOS:
Tem algum tema a qual você ainda não escreveu e gostaria de escrever?

RODRIGO:
Parando pra pensar no momento, sim, gostaria de escrever tramas urbanas que se passem no interior, séries que se passam na Idade Média ou na Moderna, deve haver bastante temas kkk

CARLOS:
Pra gente finalizar esse primeiro quadro, acho que deve ocorrer muito com os autores, que apesar de fecharmos a história e escrever determinados capítulos há uma certa mudança, seja em rumos da história, seja o futuro e/ou presente de tal personagem... Isso realmente ocorre, ou nunca lhe ocorreu tal situação?

RODRIGO:
Sim, com certeza. Sempre me ocorre na verdade. Muitas vezes eu começo a história pensando que um personagem seria o vencedor da situação e, olha que triste, no meio do enredo ele cai morto por aí kkkk

CARLOS:
kkkk Mais um pra lista então kkk Passamos por isso amigo kkk O RODRIGO arrasou nesse revela, te cuida e olha que o Me Identifico é logo a frente....

 
     

 

     
   

 

     
 

CARLOS: RODRIGO, saímos do Revela, onde conhecemos um pouco do seu processo de criação e afins. E chegamos então ao nosso segundo quadro da noite, o "Me Identifico?!" [...] Vamos nessa?!

RODRIGO: Claro!

CARLOS: No "Me identifico?!" a pergunta é única e o espaço é todo livre pra você, nesse quadro você tem o espaço pra fazer uma comparação sua, com algum autor de telenovela ou série de TV. Fica a seu critério. Aqui você vai comparar, e claro nos falar um pouco dessa sua comparação. E como a gente é curioso... Lógico que vamos querer saber qual trama e qual personagem do autor você mais gosta. Então meu amigo, o espaço é todo seu, nos apresente seus “mestres” ...

RODRIGO: Olha, no momento acho que me identifico bastante com o Pete Nowalk de How to Get Away With a Murder. Minhas histórias costumam ter uma pegada bem ágil, bem mirabolante e eu detesto ficar desenhando pro público todo o panorama o tempo todo, o público tem que parar e pensar a trama pra entende-la totalmente. E, com toda certeza do mundo, minha personagem favorita dele é a Annalise Keating, por ser humana, dúbia, complexa e muito bem construída.

CARLOS: Bom, saímos então do Me identifico e agora partimos pra mais um quadro...

RODRIGO: Bora lá então!

 
     

 

     
   

 

     
 

CARLOS: O revirando o baú não é nenhum “Sonia Abão” sedenta por fofocas, e um arrastado de notícias semanais de um único protagonista... (Risos) A Nossa revirada é diferente... Vamos revirar o baú da sua primeira trama, conhecer um pouco dos personagens, do que teve de babado, lógico! [...] Então segue o fluxo... E RODRIGO, nos conte qual era o título de sua primeira trama.

RODRIGO: No Escrita se chamava "O Futuro" e, na web mesmo, "Galáxias"

CARLOS: Então é isso meu povo e minha pova. É o baú de "GALÁXIAS" que vamos revirar. Vamos relembrar algumas coisas da trama....
 


Logo de “GALÁXIAS”: Arquivo Pessoal do autor

CARLOS: Em um resumão do autor, do que se tratava GALÁXIAS?

RODRIGO:
Meu Deus kkk. Então, eu tava bem louco na época e era 2012 - ano em que achavam que o mundo ia acabar dia 21 de dezembro. Basicamente, alienígenas invadem o planeta nesse dia e começa literalmente o apocalipse e os protagonistas ficam lutando contra isso enquanto são sequestrados e levados para outro planeta, de outra galáxia.

CARLOS:
Quem eram os protagonistas de Galáxias?

RODRIGO:
Até onde eu lembro eram Roberto e Rosana.

CARLOS:
Quem era o grande vilão de Galáxias?

RODRIGO:
O líder dos invasores alienígenas. Um cara chato pra caralho com planos de dominar a terra.

CARLOS:
Uma maldade inesquecível desse líder?

RODRIGO:
Francamente nenhuma. A trama era toda mal construída. Ele era um vilão fraco. Acho que no máximo a maldade dele foi ordenar a morte de alguns milhões de humanos.

CARLOS:
E qual foi o final desse líder?

RODRIGO:
Ele morreu no último capítulo, bem triste kkk

CARLOS:
E qual foi o final do casal principal?

RODRIGO:
Eles casaram e foram felizes para sempre - sim, o cúmulo do clichê mesmo.

CARLOS:
Rodrigo, a gente sempre escreve um personagem secundário que rouba as cenas da trama. Em Galáxias, quem assumia esse papel?

RODRIGO:
Olha, faz 5 anos, eu lembro vagamente. Mas tinha um personagem chamado Gregório. Ele era um político corrupto, vilanizado no começo e que começou a perceber que estava no mesmo barco que todos os outros.

CARLOS:
Galáxias , sempre foi o título da trama? Ou tínhamos mais opções?

RODRIGO:
Sim, o título sempre foi Galáxias kkkk.

CARLOS:
Com a obra finalizada e já com seus 5 anos. O que você mudaria hoje?!

RODRIGO:
Eu não escreveria aquela obra. Eu adoro autocrítica e preciso admitir: aquilo é muito ruim kkkkk.

CARLOS:
Qual cena você considera inesquecível da novela?

RODRIGO:
Todas as outras minhas sempre têm cenas inesquecíveis, mas no caso dessa não lembro de nenhuma.

CARLOS:
Então ficaremos sem a cena especial, certo?

RODRIGO:
No caso específico dessa, sim kkkk.
 

~Espaço cena especial~


OBS: Nessa entrevista por opção do autor não foi especificada uma cena especial da trama. Mas, o autor nos deixou o link abaixo que você pode acompanhar mais sobre a novela e sobre as tramas do mesmo. Só clicar no link:
http://blogrodrigoferreirathome.blogspot.com.br/

Segue uma curiosidade encontrada e dita pelo próprio autor em seu blog:

Meu maior fiasco, entretanto foi escolhido para ser reprisado pelo Belas Histórias (http://belashistoriaswebnovelas.webnode.com) onde amargava baixos índices e baixa aprovação, mas nem tanto como na exibição original no Novela Mania, foi reprisada atualmente numa versão de 33 capítulos e também reprisada pelo TVN (http://tvnovelasdigital.webnode.com) onde a audiência aumentou também.

CARLOS: Simbora que o trem precisa seguir. E olha só quem chegou, chegando!

 
     

 

     
 

 
 
     
 

CARLOS: Chegamos a ele meu povo! O quadro que eu adooooroooo (risos) RODRIGO meu querido, esse quadro é só confusão viu... É aqui que sabemos, que haverá muito moído nesse mundo virtual (risos) Aqui o espaço é livre pra você falar mal de uma pessoa, uma obra, uma emissora... O espaço é todo seu... Queremos confusão e gritaria mesmo, que é pra ter audiência... Queremos ver as páginas do face bombardeadas de comentários... Me ajude nesse fuzuê, Rodrigooooo, conte tudo não esconda nada, N-A-D-A!!!

RODRIGO:
Não vou falar mal de alguém descaradamente, mas só despertar uma crítica mesmo. O pior nesse mundo virtual são as intriguinhas que um fica fazendo contra o outro por motivos completamente fúteis. Sério, me pergunto como alguns não se cansam até hoje de fazer fofoca, de se achar superior e fazer de grupos de facebook rodinhas de escárnio. O MV seria muito melhor se as pessoas escrevessem e lessem mais ao invés de se ocuparem em preencher ego.

CARLOS: Haja EGO nesse meio, e nos demais... Arasou Rodriguito! O Povo gosta é disso... Mas chega! Vamos acalmar os ânimos, vamos pegar os lencinhos, porque depois desse fogo todo, vem aí o quadro “fofuxo” do programa...

 
     

 

     
   

 

     
 

CARLOS: E na pegada da fofura, no sentimento de acalmar os ânimos após o fogo todo do “Não sou obrigado” que criamos o “ESSA É PRA VOCÊ!”. RODRIGO, nesse quadro, você também terá o espaço livre pra homenagear uma trama, um colega... O Espaço é todo seu. Temos momento de bafafá, mas claro de amorzinho também... Então você que será homenageado pelo RODRIGO, e você que está lendo, prepare os lencinhos e segure essa declaração...

RODRIGO:
Aaahhh meu Deus, são tantas que eu gostaria de homenagear, mas a primeira que me vem agora: Marcas da Vida, do Weslley Vitoritti. Aquela trama é simplesmente inesquecível, é incrível pra caralho. Não lembro ao certo nem dos meus coadjuvantes do que escrevi em 2013, mas ainda lembro da Martha e dos pais dela, do Martelinho e de todos os momentos fodas. Foi uma honra imensa pra mim (e não estou fazendo tipo, fico verdadeiramente honrado kkk) ter supervisionado, ter ajudado minimamente o Weslley com o que eu pude e, claro, ter lido os capítulos em primeira mão.

CARLOS:
Bom RODRIGO, o papo está maravilhoso. Mas infelizmente estamos chegando ao último quadro do programa, segue o baile...

 
     

 

     
   

 

     
 

CARLOS: RODRIGO, esse quadro e dedicado às exclusivas, você prepara alguma novidade pra seus meros leitores?!

RODRIGO:
No momento estou a sete capítulos de acabar um livro que estou escrevendo, chamado "A Espada do Brasão", ainda não sei que fim darei a ele, mas estou aqui pensando kkkk

CARLOS:
Do que se trata a história de "A Espada do Brasão"?

RODRIGO:
É uma distopia em 2 partes. A primeira se passa em São Paulo, entre 2033 e 2034. A segunda parte da história se passa em 2062. Basicamente, mostra o país corrompido por um conglomerado empresarial que literalmente controla o governo. O Estado, por sua vez, nesse futuro talvez não muito surreal, segregou literalmente as pessoas. Fruto de tudo isso, dessa ditadura de uma elite que literalmente se perpetuou no poder, surgem dois grupos extremistas, de lados distintos que rivalizam um poder paralelo e atormentam essa ordem. A partir daí, ocorre um assassinato que liga os três protagonistas (Dalila, Ruby e João Paulo) que entram em rota de colisão.

CARLOS:
Qual a previsão pro lançamento do livro?

RODRIGO:
A previsão? Humm... Não sei, talvez eu poste ele online e de graça, talvez eu tente publicá-lo em alguma editora. Depende muito de inúmeros fatores kkk.

CARLOS:
O que RODRIGO FERREIRA fala pra quem tá pensando em escrever, pra quem quer começar a postar nesse mundo virtual?

RODRIGO:
Vá fundo, de verdade. Esteja aberto a críticas e sempre procure apreender com os erros. Acima de tudo, sempre escreva algo que você gostaria de ler depois.

CARLOS:
Sobre os críticos virtuais, qual sua opinião?

RODRIGO:
Muito úteis em diversos aspectos, uma pena quando por vezes alguns críticos querem chamar mais atenção que a notícia.

CARLOS:
Acha importante essas premiações que acontecem no MV?

RODRIGO:
Sim, realmente acho muito importante pra divulgar os talentos do meio e reconhecer aqueles que se empenham e que conseguem emocionar mais.

CARLOS:
RODRIGO, o papo foi ótimo. Adorei passar esse tempo com você, e espero que sua volta ocorra o quanto antes. Desculpas qualquer coisa e muitíssimo obrigado pela presença aqui no nosso programa...

RODRIGO:
Foi um prazer conceder essa entrevista, muito obrigado mesmo pelo convite. É isso aí e boa noite galera. Adoro vocês, Beijos de luz.

CARLOS:
Então é isso meu povo, chegamos ao fim. Uma boa noite pra você leitor, um “xeru nos zói” e até o próximo programa se assim o diretor nos permitir, a audiência satisfazer... E antes de finalizar um último recadinho: O “pograma” acaba aqui, mas por Inês Brasil, Cloe, Neyde e todos os memes da internet, espero que curtam, comentem, metam crítica, mas pelo amor de deus falem do programa... (Risos) Valeu...

 
     

 

     

apresentação
Carlos Lira

convidado
Rodrigo Ferreira

música
Claudia Leitte - Baldin de Gelo

produção
Bruno Olsen
Cristina Ravela

entretenimento

contatoredewtv@gmail.com


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2017 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes