Escolhas da Vida - Capítulo 31


https://1.bp.blogspot.com/-CIQ6EXlzTW8/WtzlZtzniFI/AAAAAAAACYs/RfwmT6Ep-uIffYT9cDCooOBSmx652FtlACLcBGAs/s1600/Escolhas%2Bda%2BVida%2B-%2B2018.jpg

CAPÍTULO 31 - ÚLTIMO CAPÍTULO
 
     
 

ÉDY DUTRA: Eis que chega o capítulo 31, o último capítulo desta história... Puxa vida, foram ANOS com essa trama guardada na gaveta, uma minissérie que acabou virando novela. E que agora chega ao fim. Vocês, da WebTV, sabem que gosto de levantar certas bandeiras em minhas tramas e pela primeira vez eu pude colocar como tema central essa bandeira que eu também defendo: o direito ao amor entre os iguais. Falar de homossexualidade através da história de amor da Fernanda e da Paula foi uma experiência incrível. E essas duas se mostraram tão reais para mim...
 
Nós, autores, temos também a responsabilidade de passar uma mensagem com as nossas histórias. Mesmo que isso aqui seja um hobby, é um trabalho visto por milhares de pessoas e que pode sim ser um influenciador de pensamento, comportamento. Eu acredito que o público deve ter aprendido muito com a história dessas duas, deve ter refletido sobre muita coisa, e espero, profundamente, que o público também tenha aprendido o real sentido da palavra RESPEITO.

A WebTV se mostra uma emissora totalmente diferenciada das demais, ao apostar em uma trama com forte teor social e ousada. A responsabilidade com que Escolhas da Vida foi tratada nesta casa foi de tamanho imensurável. Eu fico extremamente feliz, satisfeito, com a consciência tranquila de que o melhor de mim foi dado à essa história e que ela recebeu da produção a melhor estrutura que já se teve por aqui.

Por fim, mas não menos importante, eu agradeço do fundo do meu coração ao Diogo de Castro. Tê-lo ao meu lado neste projeto tão especial foi de suma importância. A colaboração ímpar, os toques no roteiro, as trocas de ideia, a mão estendida quando eu precisei de ajuda... É gratificante quando a gente percebe que temos pessoas tão apaixonadas quanto a gente, caminhando ao nosso lado, em prol de um único objetivo: o sucesso do produto. Diogo, muito obrigado pela sua disponibilidade. És um amigo e parceiro incrível. Sem palavras para você.

Obrigado Olsen e à toda direção da WebTV por mais essa parceria. Que possamos seguir nessa harmonia por muito e muito tempo. Grato a vocês por tudo. Obrigado.

 
     
     
     
     
     
 
 
 

CENA 01. JOQUER. INT. DIA.

 

Continuação do capítulo anterior. O fogo começa a se alastrar pelo local. Mesmo com o sistema de proteção contra incêndio ligado, não é suficiente para controlar o fogo. A decoração começa a queimar, cair. As pessoas se sentem apavoradas. Carla ri, maléfica.

 

PAULA: - Carla é uma louca, criminosa!


DIOGO (grita):
- Saiam todos, procurem a saída mais próxima!

 

ELIANE: - Nós vamos morrer aqui dentro!


ARTHUR
: - Venham, tem uma saída por ali! (aponta) Vamos todos!

 

Arthur, Eliane, Norma, Tito e Bia se apressam. Paula puxa Fernanda pela mão, indo em direção à saída. Há muito tumulto no local, a fumaça já começa a tomar conta do espaço.

 

FERNANDA: - Eu estou com medo, Paula!


PAULA
: - Vem comigo, rápido!


FERNANDA
: - Com cuidado, Paula... (tosse) Eu não estou muito bem.


MATHEUS (se aproxima):
- Vem, eu ajudo! Vamos!

 

Gustavo vai na frente, abrindo caminho para o grupo passar. Diogo vai saindo logo atrás deles, quando Carla o empurra. Diogo se desequilibra e cai, batendo a cabeça em um dos pilares da decoração. Diogo fica no chão, inconsciente. Carla deita-se sobre ele.

 

CARLA (firme): - O seu lugar é aqui, comigo.

 

As pessoas correm, tentando sair em meio à fumaça que toma conta do local.

 

CENA 02. JOQUER. EXT. DIA.

 

Os convidados se aglomeram do lado de fora, assustados. Clima tenso. Fernanda senta-se no chão, aos cuidados de Paula.

 

FERNANDA: - Eu estou com falta de ar!


PAULA
: - Calma, Nanda! Procura ficar calma, respirar bem fundo.

 

Arthur, Norma e Eliane se aproximam.

 

NORMA: - Nanda!


PAULA
: - Ela está com falta de ar.

 

Gustavo e Matheus se aproximam.

 

GUSTAVO: - É melhor levá-la para um hospital. Ela deve ter inalado fumaça lá dentro.


MATHEUS
: - Vamos no meu carro. Traz ela, Gustavo.


PAULA
: - Eu vou com vocês!


ELIANE
: - Vai, minha filha. Vai junto!

 

Gustavo pega Fernanda no colo, sai com ela apressado, junto de Matheus e Paula. Norma se abraça em Arthur, aflita.

 

ELIANE: - Essa moça, Carla, é louca! Gente, que horror!


NORMA
: - Uma festa tão linda... Terminar nessa tragédia!


ARTHUR
: - Eu não vi o Diogo!

 

Tito e Bia se aproximam, junto de Lisa e Bruno.

 

TITO: - O Diogo, acho que ele não saiu! Está lá dentro ainda!


BRUNO
: - Lá dentro? Tem certeza?!


BIA
: - Eu não o vi aqui fora não.


LISA
: - Ai, meu Deus!


BRUNO
: - Eu vou lá.


LISA (segura Bruno):
- Não, Bruno! Está tudo pegando fogo!


ARTHUR
: - É perigoso demais, Bruno! Os bombeiros devem estar chegando.


BRUNO
: - Não dá para esperar, gente.

 

Ele se solta de Lisa indo em direção a entrada.

 

LISA: - Bruno, não!


BIA (abraça, Lisa):
- Calma, fica calma.

 

Solano e Isaura (com o bebê no colo), se aproximam.

 

LISA: - Dona Isaura, o Bruno voltou para a danceteria!


ISAURA
: - Como é? Ah não, Bruno!


SOLANO
: - Mas como isso?!


ARTHUR
: - Ele foi atrás do Diogo. Ele está lá dentro ainda.

 

Isaura entrega o bebe para Lisa.

 

ISAURA: - Eu vou atrás do meu filho.


SOLANO (segura Isaura):
- Não vai, não!


ISAURA
: - Eu não posso deixar o Bruno morrer lá dentro, papai!


ELIANE
: - Ele não vai morrer. Vamos torcer para que ele consiga tirar o Diogo de lá.

 

Todos aflitos. CAM PANORÂMICA mostra a danceteria sendo consumida pelo fogo.

 

CENA 03. JOQUER. INT. DIA.

 

Muita fumaça no local. Carla tosse, sentindo os efeitos da inalação da fumaça. Ela encara Diogo, ainda desacordado, com um pequeno ferimento na cabeça. Ela acaricia o rosto dele.

 

CARLA: - Eu sei que é difícil, meu amor... (tosse) mas nós vamos seguir juntos nessa... Seja na leveza do paraíso, seja no fogo do inferno. Mas está comigo, Diogo. (tosse) O importante é que você estará comigo. Para sempre, meu amor.

 

CENA 04. CASA MILTON. SALA DE ESTAR. INT. DIA.

 

Milton assiste o plantão na TV, que noticia o incêndio na Joquer. Quem traz as informações no noticiário é Fábia Bueno.

 

FÁBIA: - As pessoas por aqui estão muito aflitas, os bombeiros ainda não chegaram e o fogo vai consumindo grande parte da estrutura do prédio. A Joquer é uma das casas noturnas mais conhecidas do Rio de Janeiro. Hoje estava sendo realizada uma festa privada, um casamento, quando uma pessoa que não estava na lista de convidados, entrou na festa, e, segundo o relato de algumas pessoas, ela teria espalhado álcool por boa parte do salão sem que ninguém percebesse e depois tocado fogo.

 

MILTON: - A Joquer!... Não pode ser...

 

APRESENTADOR: - E já se sabe quem é essa pessoa, Fábia? Já temos identificação de possíveis feridos?


FÁBIA
: - Me parece que o dono da Joquer, o empresário Diogo Troiani continua lá dentro do prédio, mas não se sabe se está ferido ou não. Outra informação que chega agora para mim é de que a pessoa responsável por causar o incêndio é a famosa digital influencer Carla Ferreto, ex-noiva de Diogo.

 

Milton fica sem reação. Neste instante, Verônica e Gabriel chegam da rua, aos risos.

 

VERÔNICA: - Milton! Não sabia que estaria em casa agora.


MILTON
: - Verônica...


GABRIEL
: - O que está rolando?


MILTON
: - A Joquer. Está pegando fogo.


VERÔNICA
: - Como assim?


MILTON
: - Um incêndio terrível na Joquer.


VERÔNICA
: - Ai meu Deus! Que horror! Coitado do Diogo! Preciso avisar a Carla disso.


MILTON
: - Não vai ser preciso avisá-la, Verônica.


GABRIEL
: - Ela já sabe? Certamente sim, deve estar indo para lá agora.


MILTON
: - Ela foi a responsável pelo incêndio.

 

Verônica em choque, se apoia em Gabriel.

 

GABRIEL: - Como é que é?


MILTON
: - A Carla colocou fogo na danceteria. E o Diogo está lá dentro do prédio.


VERÔNICA
: - Não pode ser verdade, Milton. E a minha filha? Onde está a minha filha?


MILTON
: - Eu não sei.

 

Verônica completamente abalada, senta-se no sofá ao lado de Milton. Gabriel também se mostra tenso.

 

CENA 05. HOSPITAL SANTA CLARA. INT. DIA.

 

Fernanda entra carregada na maca. Gustavo acompanha os médicos e enfermeiros.

 

PAULA: - Eu quero ir junto.


MATHEUS
: - Não dá, Paula.


GUSTAVO
: - Fica tranquila. Nós vamos ajudar a Nanda e o bebê.

 

Gustavo sai. Matheus abraça a amiga, que chora.

 

PAULA: - Era para ser o melhor dia das nossas vidas, Matheus.


MATHEUS
: - Eu sei, meu amor...


PAULA
: - Por quê está acontecendo isso? Por quê?


MATHEUS
: - Eu não sei, Paula. Mas vamos rezar para terminar tudo bem.

 

O celular de Matheus toca.

 

MATHEUS: - É a Roberta. (atende) Oi Roberta! (T) Chegamos agora no hospital. O Gustavo foi cuidar da Nanda. Eu estou aqui com a Paula e (para/espanto) Como é que é?!


PAULA
: - O que aconteceu?


MATHEUS
: - Me mantenha informado, pelo amor de Deus, Roberta!


PAULA
: - Fala, Matheus!


MATHEUS
: - Beijo. (desliga)


PAULA
: - O que foi?!


MATHEUS
: - O Diogo ficou dentro do prédio, no incêndio. Não sabem se ele está vivo ou não.


PAULA
: - Ai, não! Isso não pode estar acontecendo, Matheus. Me diz que é um pesadelo, por favor!

 

Os dois se abraçam fortemente.

 

CENA 06. JOQUER. INT. DIA.

 

O fogo toma conta de boa parte do espaço. Bruno chega ao salão, com dificuldades de enxergar, devido a fumaça.

 

BRUNO (grita): - Diogo! Diogo!

 

Ele consegue ver o vestido vermelho de Carla e se aproxima. Bruno vê Carla (desacordada) deitada sobre Diogo e se apressa em ajudar.

 

BRUNO: - Meu Deus do céu! Venham, venham os dois, rápido!

 

Parte do teto cai no salão, quase atingindo os três. Carla acorda, um tanto zonza, percebe a presença de Bruno, que tenta levantar Diogo.

 

CARLA: - Bruno...


BRUNO
: - Carla, por favor! Me ajude aqui, vamos tirar o Diogo, sair daqui de dentro! Vamos logo!


CARLA
: - Não... Não me atrapalha, Bruno. Sai daqui.

 

Carla empurra Bruno, que cai no chão.

 

CARLA: - Ninguém vai estragar a minha história com o Diogo, nunca mais!


BRUNO
: - Você está ficando louca?! A gente vai morrer aqui dentro.

 

Bruno se aproxima de Diogo, tenta segurá-lo para carregar o amigo para o lado de fora. Carla segura o braço de Bruno, tenta impedi-lo. Bruno solta-se dela, que se desequilibra e cai. Bruno se apressa em carregar Diogo em direção à saída. Carla se levanta e vai atrás deles, quando outra parte do teto cai no salão, bloqueando a passagem de Carla. Ela fica encurralada.

 

CARLA (grita): - Não!... Diogo! Não me deixa aqui, meu amor! O seu lugar é ao meu lado! Diogo! (grita) Diogo!

 

O fogo torna-se mais intenso, incontrolável. Carla aflita, tenta sair, mas não consegue. Ela grita, desesperada.

 

CENA 07. JOQUER. EXT. DIA.

 

Muita fumaça preta toma conta do local. Bruno vai saindo, carregando Diogo, quando os bombeiros chegam ao local. Tereza e Cícero já se encontram junto dos demais familiares.

 

TEREZA: - É o Diogo!


SOLANO
: - O Bruno conseguiu!

 

Os bombeiros ajudam Bruno e Diogo. Tereza e Cícero se aproximam do filho.

 

TEREZA (abraçada em Diogo): - Meu filho! Fala comigo, meu amor! Diogo!


CÍCERO
: - Ele vai ficar bem, Tereza.

 

Os socorristas colocam Diogo na maca, preparam a ambulância.

 

ISAURA (abraça Bruno): - Meu filho! Você se arriscou para salvar um amigo. Que nobreza no seu coração!


BRUNO
: - Eu fiz o que eu pude, mãe.


SOLANO
: - E conseguiu, meu filho.

 

Bruno se abraça em Lisa e no seu filho.

 

LISA: - Nós amamos você.


BRUNO
: - Vocês são o bem mais precioso que eu tenho.

 

Cícero se aproxima de Bruno.

 

CÍCERO: - Não tenho palavras, Bruno. Muito obrigado.


BRUNO
: - Não precisa agradecer não, seu Cícero. O Diogo me ajudou muito nessa vida. O mínimo que eu poderia fazer era ajudando também. Pena que eu só consegui trazer ele para fora.


CÍCERO
: - Como assim? Tem mais gente lá dentro ainda?


BRUNO
: - A Carla. Ela não conseguiu sair.

 

Ouve-se um um grande estrondo vindo do prédio, atrapalhando a conversa deles. CLOSE na estrutura desmoronando, sendo engolida pelo fogo. Os bombeiros orientam as pessoas a se afastarem do local.

 

PLANO GERAL da Joquer em chamas e os bombeiros tentando controlar o fogo.

 

CENA 08. HOSPITAL SANTA CLARA. SALA DE ESPERA. INT. DIA.

 

Matheus ao telefone. Paula sentada no sofá, orando.

 

MATHEUS: - Graças a Deus! Pelo menos isso! (T) Claro, ele vai ficar bem. (T) Aham. (T) Não! Deus que me perdoe, mas ela tanto procurou que mereceu... (T) Ok, Roberta. Nos falamos depois. (desliga)

 

Matheus senta-se ao lado de Paula.

 

MATHEUS: - O Diogo conseguiu ser socorrido do incêndio.


PAULA
: - Ah, que notícia maravilhosa!


MATHEUS
: - Parece que o Bruno entrou de novo na danceteria e conseguiu resgatar o Diogo... Mas a Carla estava lá dentro também, porém, não teve a mesma sorte.


PAULA
: - Puxa vida... Ai, Matheus, eu não sei nem o que pensar.


MATHEUS
: - A gente não deve desejar a morte para ninguém. Mas infelizmente, a Carla buscou isso para si. Uma pena.


PAULA
: - Que tragédia... (levanta-se/impaciente)_ E o Gustavo que não voltou ainda? Não trouxe nenhuma informação sobre a Nanda... Eu estou preocupada!


MATHEUS
: - Calma, vamos pensar positivo.

 

Arthur, Norma, Eliane, Tito e Bia chegam ao hospital.

 

NORMA: - E a Nanda? Onde está?


ARTHUR
: - Alguma notícia da minha filha?


MATHEUS
: - Nada ainda. Eles a levaram para a emergência, mas ainda não temos notícias nem dela e nem do bebê.

 

Eliane abraça Paula.

 

PAULA: - Eu estou com medo, mãe.


ELIANE
: - Calma, minha filha. Vai ficar tudo bem.

 

Gustavo chega no local.

 

MATHEUS: - Gustavo!


TITO
: - Como estão a Nanda e o bebê?


GUSTAVO
: - A Nanda chegou com algumas complicações, por causa do ocorrido na danceteria. Inalou fumaça, teve que fazer muito esforço físico para sair de lá, enfim... Vamos ter que fazer alguns procedimentos de emergência. Inclusive o parto do bebê.

 

Norma se abraça a Arthur, apreensiva.

 

PAULA (segura Gustavo): - Me diz que vai ficar tudo bem, Gustavo. Que vai ficar tudo bem com a Nanda e com o nosso filho, por favor!


GUSTAVO
: - Nós vamos fazer o possível para isso, Paula. Eu peço que vocês orem muito pela Nanda, pelo bebê. Vamos todos pensar positivo, manter a calma. A situação é delicada. Mas nós, aqui do corpo médico, vamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance para salvar a Nanda e o bebê.

 

Eliane abraça Paula, confortando-a.

 

CENA 09. AMBULÂNCIA. INT. DIA.

 

Diogo desacordado na maca, respira com ajuda da aparelhagem médica. Tereza e Cícero seguem junto na cabine, acompanhados de um médico. Tereza acaricia o rosto de Diogo, aflita.

 

TEREZA: - Filho...


CÍCERO
: - Ele vai ficar bem, meu amor. Nosso filho vai ficar bem.

 

Tereza chora, abraçada em Cícero.

 

CENA 10. APTO LISA. INT. DIA.

 

Helena vem da cozinha, trazendo uma bandeja de café. Solano, Isaura e Bruno estão no sofá.

 

HELENA: - Eu acompanhei na televisão. Que tragédia, que horror!


BRUNO
: - Eu nunca poderia imaginar que a loucura da Carla fosse tanta. Ela tentou impedir que eu tirasse o Diogo de lá, gente. O objetivo dela era realmente queimar no fogo com o Diogo.


ISAURA
: - Essa moça era doente.

 

Lisa vem dos cômodos internos.

 

HELENA: - O Luquinhas dormiu, minha filha?


LISA
: - Dormiu... (senta-se ao lado de Bruno) Eu me sinto muito mal com tudo isso. A Carla era minha amiga. Sempre teve essa fixação pelo Diogo, mas eu jamais imaginaria algo desse tipo.


SOLANO
: - Algumas pessoas tomam a loucura como amor. E aí, acabam trazendo danos ao invés de momentos felizes.


HELENA
: - Eu fico pensando nos pais dessa moça. Como deve estar sendo para eles agora, ter que lidar com uma perda tão cruel como essa. Perder um filho é contra a lei da natureza, contra a lei da vida.


LISA
: - A Verônica, o Milton... Eles devem estar arrasados.

 

CENA 11. CASA MILTON. SALA DE ESTAR. INT. DIA.

 

Milton e Verônica estão desolados. Sentados lado a lado no sofá, com olhar distante. Gabriel fica a observar na janela.

 

GABRIEL: - Já tem um monte de jornalistas aí na frente. Essa gente não se compadece da dor dos outros?

 

Silêncio. Telefone de Gabriel TOCA.

 

GABRIEL (ao telefone): - Oi, mãe. (T) Sim, eu já soube. Estou aqui na casa do Milton e... (T) Sim, eles estão bem abalados... (T) Como assim vocês vão embora do país? (T) Mãe, eu estou no meio de um furacão e você me fala isso assim, de boa?

 

Gabriel segue falando ao fundo. Verônica se aproxima de Milton, deita a cabeça em seu ombro. Milton a acaricia, confortando-a.

 

CENA 12. HOSPITAL BOA VISTA. INT. DIA.

 

Tereza e Cícero apreensivos em uma sala de espera mais reservada, acompanhados de Roberta.

 

CÍCERO: - Alguma notícia da Nanda, Roberta?


ROBERTA
: - Parece que ela teve algumas complicações por causa do incêndio e do esforço... Vão fazer o parto hoje mesmo também.


TEREZA
: - A Carla não poderia ter feito isso. Ela não tinha esse direito.


CÍCERO
: - Não vamos pensar nisso agora, meu amor.


TEREZA
: - Eu só quero que meu filho saia bem dessa.


ROBERTA
: - É o que todos nós queremos, dona Tereza. Vamos acreditar.

 

Vini ENTRA.

 

VINI: - Os jornalistas estão lá fora. Querem saber notícias do Diogo.


CÍCERO
: - No momento não vamos nos pronunciar.


VINI
: - Os médicos já disseram alguma coisa?


TEREZA
: - Nada ainda. E isso é o que me deixa ainda mais preocupada.

 

Roberta senta-se ao lado de Tereza, segura sua mão.

 

ROBERTA: - Eu confesso que nunca fui muito disso não. Mas sei que é algo verdadeiro e que, quando a gente faz com vontade, dá certo. Então, vamos rezar por ele? Vamos rezar para que o Diogo se recupere e que tudo fique bem?

 

Tereza assente. As duas fecham os olhos e começam a oração, sob os olhares de Vini e Cícero.

 

CENA 13. RIO DE JANEIRO. EXT. DIA

 

MUSIC ON: (Beautiful - Christina Aguilera)

 

Takes alternados da cidade ao entardecer. A noite cai, lua aparecendo no ceú.

 

CENA 14. HOSPITAL SANTA CLARA. SALA DE CIRURGIA. INT. NOITE.

 

Fernanda está sedada, respira com ajuda de aparelhos. A equipe médica realiza os procedimentos para o parto. Gustavo é um dos médicos que acompanha a operação.

 

No eletrocardiógrafo, aparece a frequência dos batimentos cardíacos.

 

GUSTAVO: - Vamos começar...

 

A equipe inicia os procedimentos para o parto.

 

CENA 15. HOSPITAL BOA VISTA. SALA DE CIRURGIA. INT. NOITE.

 

Diogo, sedado, também respira com ajuda de aparelhos. A equipe médica trata dos cuidados a ele.

 

No eletrocardiógrafo, mostra a frequência dos batimentos cardíacos, que começam a cair.

 

MÉDICO: - Estamos perdendo frequência. Desfibrilador, agora!

 

A equipe se apressa, uma das enfermeiras traz o aparelho para que o médico use em Diogo. Os batimentos cardíacos ficam cada vez mais baixos. O médico prepara o desfibrilador e dá o primeiro choque em Diogo, seu corpo sente o baque do choque.

 

CENA 16. HOSPITAL SANTA CLARA. SALA DE CIRURGIA. INT. NOITE.

 

PLANO GERAL da equipe médica em volta de Fernanda, monitorando os batimentos cardíacos e tratando do procedimentos para o parto.

 

PLANO DETALHE do olhar concentrado e posteriormente nas mãos de Gustavo, que trabalham sobre o corte no abdômen de Fernanda.

 

CENA 17. HOSPITAL BOA VISTA. SALA DE CIRURGIA. INT. NOITE.

 

CLOSE no eletrocardiógrafo que não apresenta alteração. A equipe se preocupa, Diogo não reage ao estímulo.

 

MÉDICO (incisivo): - Mais uma vez!

 

A equipe se afasta, o médico aplica mais um choque em Diogo, que não reage.

 

MÉDICO: - Novamente!

 

O médico aplica mais um choque em Diogo. PLANO DETALHE da tela do eletrocardiógrafo: os batimentos cardíacos cessam. O médico devolve o equipamento a enfermeira, olha a hora do relógio.

 

MUSIC OFF.

 

Silêncio. Apenas o som do eletrocardiógrafo, sinalizando a ausência de frequência cardíaca.

 

CENA 18. HOSPITAL BOA VISTA. SALA DE ESPERA. INT. NOITE.

 

Tereza solta a mão de Roberta, que se surpreende.

 

PLANO DETALHE do rosto de Tereza, onde uma lágrima cai, descendo pela face.

 

CENA 19. HOSPITAL SANTA CLARA. SALA DE CIRURGIA. INT. NOITE.

 

Gustavo retira o bebê do ventre de Fernanda.

 

CLOSE no bebê nas mãos de Gustavo. A criança chora.

 

CENA 20. HOSPITAL SANTA CLARA. SALA DE ESPERA. INT. NOITE.

 

Paula levanta-se rapidamente, surpreendendo a todos.

 

PAULA: - Nasceu!

 

Todos se olham, sem entender.

 

PAULA: - Meu filho nasceu!

 

MATHEUS: - Você ouviu alguma coisa?


PAULA
: - Sei lá... Eu apenas... Eu senti...

 

Gustavo chega na sala. Todos se aproximam dele, ansiosos.

 

NORMA: - E então, doutor?!


GUSTAVO
: - A mãe e a criança passam bem. É um lindo menino, forte e saudável.

 

Todos comemoram, felizes. Paula é abraçada por Eliane, enquanto Arthur comemora com Norma. Matheus se abraça em Gustavo, o beija carinhoso.

 

CENA 21. HOSPITAL BOA VISTA. SALA DE ESPERA. INT. NOITE.

 

Roberta chama por Tereza.

 

ROBERTA: - Dona Tereza? Está tudo bem?

 

Cícero se aproxima.

 

CÍCERO: - Aconteceu alguma coisa, meu amor?


TEREZA
: - Nosso filho, Cícero.


CÍCERO
: - O que tem o Diogo, Tereza?


TEREZA
: - Ele se foi.

 

Todos se surpreendem.

 

CÍCERO: - Como assim, meu amor? Do que você está falando?

 

O médico chega no local.

 

VINI: - E então, doutor?


MÉDICO
: - A gente fez o possível para reverter o quadro de complicações. O paciente chegou em estado muito crítico...


CÍCERO (voz embargada):
- Cadê o meu filho, doutor?


MÉDICO
: - Eu lamento. O Diogo não resistiu.

 

Tereza se abraça em Cícero, desaba em choro.

 

MÉDICO: - Meus mais sinceros sentimentos. Com licença.

 

Cícero também não se contém.

 

TEREZA: - Ah, meu Deus... Diogo...


CÍCERO
: - Nosso filho, Tereza... Ah, nosso filho...

 

Roberta se abraça em Vini, chocados.

 

CENA 22. HOSPITAL SANTA CLARA. QUARTO. INT. NOITE.

 

Fernanda está acordada, na cama, com o filho nos braços. CLOSE no rosto do bebê, que dorme serenamente nos braços da mãe.

 

A porta se abre. Paula entra. Fernanda e Paula trocam olhares, já emocionadas. Paula se aproxima, senta-se na cama ao lado de Fernanda.

 

FERNANDA: - Nosso filho, Paula. O nosso amor está aqui.


PAULA
: - Eu não tenho nem palavras para dizer o que eu estou sentindo. É uma emoção tão forte, tão única!


FERNANDA
: - Ele ainda está um pouco frágil porque nasceu um pouco antes do tempo, mas o Gustavo garantiu que ele está saudável.


PAULA
: - E nós iremos cuidar dele com todo amor e carinho que ele merece. A nossa família, Nanda. Nós já temos a nossa família.

 

As duas se beijam, apaixonadas. Fernanda entrega o bebê para que Paula o segure. Paula beija o filho, feliz.

 

FERNANDA: - Você já escolheu o nome?


PAULA
: - Mas nós não iríamos escolher juntas?


FERNANDA
: - Eu quero que você escolha.

 

Paula fica a observar o filho, risonha.

 

PAULA: - Davi. Eu acho um lindo nome.


FERNANDA
: - Davi. Gostei. Então, a partir de hoje, seremos eu, você e o Davi. A nossa família.

 

As duas se mostram felizes, apaixonadas.

 

CENA 23. RIO DE JANEIRO. EXT. NOITE

 

MUSIC ON: (Amanhã ou depois – Nenhum de nós)

 

Takes do tempo se alternando em noite e dia, mostrando imagens do cotidiano da Cidade Maravilhosa.

 

VISTA AÉREA da cidade, dia ensolarado.

 

LEGENDA: Alguns meses depois.

 

CENA 24. CEMITÉRIO. INT. DIA.

 

MUSIC OFF.

 

PLANO GERAL do imenso gramado, com as placas dos túmulos no chão. Não há muitas pessoas no local. Ao longe, um casal, trajando preto, caminha lado a lado até parar em uma das lápides. CAM se aproxima, revela Verônica e Gabriel.

 

Verônica, de vestido e óculos escuro, deixa um buquê de rosas vermelhas próximo da lápide. PLANO DETALHE da lápide, que mostra a foto de Carla, seu nome completo, data de nascimento e falecimento.

 

VERÔNICA: - Ela sempre foi muito intensa, em tudo o que fez. Inclusive na morte. Ah, minha filha, esteja onde você estiver, eu desejo que você seja muito feliz.


GABRIEL
: - Vamos, meu amor. Senão chegaremos atrasados.


VERÔNICA
: - É verdade. E o Milton detesta atrasos. Vamos sim.

 

Verônica toca os dedos nos lábios, os beijando, em seguida, toca na foto de Carla.

 

VERÔNICA: - Mamãe ama você.

 

Verônica e Gabriel saem caminhando pelo gramado, abraçados um ao outro.

 

CENA 25. PENITENCIÁRIA. PÁTIO. INT. DIA.

 

Banho de sol na penitenciária. Os detentos estão no pátio, alguns jogam futebol, outros se exercitam. Sentado em um banco, Rick se mostra com olhar distante. A barba por fazer, cabelo despenteado.

 

Um dos detentos se aproxima dele, sentando-se ao seu lado.

 

DETENTO: - Não vai jogar não?


RICK
: - Não. Hoje tô de fora.


DETENTO
: - Sei. Tá ligado que o Gavião tá na tua cola né? Não dá pra vacilar. Ainda mais depois que tu bancou o valente e deu fim na boca dele aqui dentro. Tu é corajoso. Dar uma facada num cara daqueles não é pra qualquer um.


RICK
: - Eu só fiz o que todo mundo queria mas não tinha coragem pra fazer. Agora quem manda no pó aqui dentro, sou eu.


DETENTO
: - Mas não esquece que uma hora o Gavião sai da enfermaria. E aí, meu amigo, vai ser guerra.


RICK
: - Ele não teria peito pra se meter comigo. O chefe agora sou eu, ninguém se aproxima.


DETENTO
: - Só abre bem o teu olho, Rick. Meu avô já dizia... Ícaro se deu mal porque quis voar e chegar perto do sol. Não esquece que tu ainda tem pelo menos 15 anos aqui dentro.

 

O detento se afasta. Rick segue sentado no banco, pensativo.

 

CENA 26. PALÁCIO SÃO CLEMENTE. INT. DIA.

 

Jornalistas e convidados estão presentes no evento organizado pela empresa de Milton. O empresário posa para fotos quando Verônica chega com Gabriel.

 

MILTON: - Pensei que vocês não viessem mais!


VERÔNICA
: - Eu precisava fazer uma coisinha antes. Mas pronto, estamos aqui.


GABRIEL
: - Já pode começar, Milton.

 

Milton vai até uma pequena tribuna para falar aos presentes. Atrás dele, um grande painel mostra a foto de Carla, corpo inteiro, em um de seus registros de moda.

 

MILTON: - Sejam todos muito bem-vindos. A Ferreto Designer de Móveis e Planejados, uma das maiores do país, sempre esteve alinhada à uma política de responsabilidade social. Como vocês todos devem saber, eu e minha ex-mulher, Verônica, tivemos uma perda irreparável, que foi a morte da nossa filha, Carla Ferreto... A Carla sempre foi uma menina, uma mulher, muito ligada à moda. E essa partida repentina dela de nossas vidas me fez repensar em tudo o que ela deixou para trás, no auge dos seus trinta anos.

 

Todos acompanham atentos ao discurso de Milton.

 

MILTON: - A partir disso, em parceria com o Grupo Master Rio, aqui representado pelo nosso amigo Gabriel...

 

Gabriel sorri, satisfeito.

 

MILTON (continua): - A Ferreto lança para todos os vocês o seu mais novo projeto social: o CF Escola de Moda e Design.

 

Todos aplaudem.

 

MILTON: - O projeto consiste na formação de profissionais para trabalharem no mercado de moda e design, com cursos profissionalizantes, oficinas. Tudo voltado para jovens de baixa renda. Eu quero ver essa juventude com todo o gás que a minha filha também tinha, virando ícone, referência no ramo e potencializando cidadãos mais conscientes e responsáveis pelo seu futuro. E um detalhe importante: os melhores trabalhos criados nos cursos e oficinas de moda, terão participação garantida no painel de experimentação que o Rio Moda está organizando para as próximas edições.

 

Os convidados aplaudem a iniciativa. Gabriel e Verônica juntam-se ao lado de Milton, recebendo os aplausos e os flashes da imprensa.

 

CENA 27. APTO FERNANDA E PAULA. SALA. INT. DIA.

 

O pequeno Davi chora. Fernanda lhe oferece o peito, o amamentando. Davi para de chorar. Paula chega na sala, apressada, com sacola do bebê e o carrinho.

 

PAULA: - Acho que não esqueci de nada! Você viu se o carro do aplicativo já chegou? Nanda, eu coloquei mais duas mudas de roupa, vai que precise. E fraldas também, porque nunca é demais. Esqueci o protetor solar! (sai, apressada)

 

Fernanda ri. Paula retorna.

 

PAULA: - Pronto, tudo aqui! Acho que não esqueci de nada!


FERNANDA
: - Só esqueceu de ficar calma. (risos)


PAULA
: - É né? Estou ansiosa (risos)

 

Paula se aproxima de Fernanda.

 

PAULA: - Ele tem as suas feições.


FERNANDA
: - Você acha?


PAULA
: - Acho.


FERNANDA
: - Mas ele tem o seu temperamento. Porque é ansioso e agitado igual você.


PAULA
: - Ah, alguma coisa tinha que ser parecido comigo, oras!

 

As duas riem. Fernanda suspira forte.

 

PAULA: - O que foi? O que está se passando dentro dessa cabecinha?


FERNANDA
: - Lembrei do Diogo.


PAULA
: - Ah...


FERNANDA
: - Eu fico imaginando que ele estaria feliz de ver a gente agora, com o Davi.


PAULA
: - Certamente ele está. Lá do céu, olhando pela gente, pelo Davi, pela nossa felicidade. Agora vamos descendo, porque o pessoal já deve estar nos esperando. (levanta-se)


FERNANDA (levantando):
- Vamos sim.


PAULA
: - Cuidado para não agitar ele!


FERNANDA
: - Está tudo bem, Paula... (risos) Me alcança a bolsa.


PAULA
: - Deixa que eu levo a bolsa e o carrinho.

 

As duas vão saindo do apto.

 

CENA 28. PARIS. EXT. DIA.

 

Takes de pontos turísticos parisienses, como a Torre Eiffel, o Museu do Louvre, o Arco do Triunfo.

 

CENA 29. AVENIDA CHAMPS-ÉLYSÉES. EXT. DIA.

 

PLANO GERAL da Champs-Élysées, onde turistas e franceses caminham. Juntos deles, Alex e Mariana passeiam, de mãos dadas, românticos.

 

MARIANA: - Paris, sempre encantadora! Eu amo essa cidade! Você gosta?


ALEX
: - Mari, é a primeira vez que eu saio do país! (risos) Eu nunca tinha posto os pés nem para fora do Estado do Rio. E agora, estou em Paris! Eu estou amando!


MARIANA
: - Eu fico muito feliz de poder estar vivendo isso tudo com você. O sonho de ser uma modelo internacional, uma carreira consolidada...


ALEX
: - Você merece isso e muito mais. Aliás, você viu na outra banca de revistas em que a gente foi? Sua foto em 2 capas de jornais!


MARIANA
: - E o seu rosto nos principais sites de moda! Meu amor, estamos no centro da moda mundial, semana de moda de Paris! Tem noção disso tudo, Alex?


ALEX
: - Eu só tenho noção de uma única coisa. Que eu te amo.

 

MUSIC ON: (My boo – Usher feat. Alicia Keys)

 

Alex se ajoelha em frente à Mariana. Algumas pessoas param em volta deles. Alex tira do bolso uma caixinha. Ele abre. PLANO DETALHE do par de alianças dentro da caixa. Mariana se surpreende.

 

ALEX: - Mariana, aceita se casar comigo?


MARIANA
: - Ai, meu amor... É claro que eu aceito!

 

Os dois se beijam, apaixonados, sob os aplausos dos passantes.

 

CENA 30. RIO DE JANEIRO. EXT. DIA.

 

Takes do Rio de Janeiro. Mostra o calçadão de Copacabana, o vôo de asa delta sobre a praia. Mostra os prédios, a região central da cidade, o metrô.

 

CENA 31. HOTEL. QUARTO. INT. DIA.

 

Regina entra no quarto. Ela veste uma calça jeans justa e um body vermelho. Os cabelos estão mais secos, nem tão bem cuidados.

 

O local é simples, apenas com uma cama e um pequeno guarda-roupas. Regina observa tudo com desgosto.

 

REGINA: - Que pulgueiro... (suplica) Ah, meu Deus! Por que isso comigo?!

 

Ela senta-se na ponta da cama.

 

REGINA: - Esse colchão parece um trapo velho. Que cliente que gosta de ficar num quarto como esse, meu Deus? Eu sabia que não deveria ter desfeito a parceria com a Illana.

 

Alguém bate à porta.

 

REGINA: - É ele.

 

Ela se levanta, vai até um espelho que há na parede, ajusta o decote, retoca o batom vermelho. Batem à porta mais uma vez.

 

REGINA: - Já vai!

 

Ela passa perfume, se arruma, olha confiante para sua imagem no espelho.

 

REGINA: - Para uma prostituta de meia idade, até que você está com tudo em cima, Regina. Bora lá.

 

Ela caminha até à porta, abre. CAM revela João, que veste calça jeans e camiseta velha, expressão envelhecida. Regina tenta disfarçar o desgosto.

 

REGINA: - Você é quem?


JOÃO
: - Sou o cliente. João. Eu que acertei o programa com a agência.


REGINA
: - Ah... Entra, João.

 

João entra, Regina o segue. Ele se senta na cama, encara Regina.

 

JOÃO: - Até que tu é gostosa. Mas não tem cara de ser do ramo não.


REGINA
: - Eu sou nova por aqui.


JOÃO
: - Vem cá... Senta aqui no meu colo.

 

Regina hesita.

 

JOÃO (firme): - Vem logo.

 

Regina senta no colo de João. Ele alisa suas pernas e cheira seu pescoço.

 

JOÃO: - Acho que a gente vai se dar muito bem.


REGINA
: - Pagando meu programa depois, a gente vai se dar super bem mesmo.

 

João sorri, sacana. Regina o acompanha, colocando a mão dele em seu seio. Os dois se ficam a se encarar.

 

CENA 32. AEROPORTO. SAGUÃO. INT. DIA.

 

Tomás abraçado em Illana. Lauro está presente.

 

TOMÁS: - Obrigado por tudo, minha amiga.


ILLANA
: - Não me agradeça. Eu só fiz o que qualquer amigo de verdade faria. Vá lá e seja feliz, reconstrua sua vida.


TOMÁS
: - Vai ser difícil, mas é necessário.


LAURO
: - Todo mundo precisa recomeçar, Tomás. Você vai conseguir.


TOMÁS
: - Bem, vou indo nessa.


ILLANA
: - Vai lá, meu amigo. Vai que Nova York te espera!

 

Tomás pega sua mala, segue para a área do embarque, acena para Illana e Lauro, que correspondem.

 

LAURO: - Ele ainda sente a falta do Gustavo, não é?


ILLANA
: - Foi o grande amor da vida dele. Talvez ainda seja... Mas agora em Nova York ele encontra outras pessoas. Espero que ele esteja aberto a isso também.


LAURO
: - Você cheia dos contatos, ajudando os amigos. Isso é muito bom.


ILLANA
: - Eu lembrei que minha amiga Katie estava organizando um estúdio de pilates com novas técnicas, no Brooklin. Tomás é um excelente profissional. Para ele vai ser bom. Uma experiência e tanto.


LAURO
: - Eu fico feliz... Agora, vamos indo?


ILLANA
: - Vamos sim!

 

Ao se virar para sair, Illana esbarra em Pedro.

 

PEDRO (surpreso): - Illana!


ILLANA
: - Pedro! Quanto tempo, rapaz!


PEDRO
: - É, alguns meses.


ILLANA
: - Desde aquela sua mancada, não é?!

 

Pedro sorri, envergonhado.

 

ILLANA: - Vai para onde?


PEDRO
: - São Paulo. Consegui entrar no casting. Agora chegou a hora de ir embora.


ILLANA
: - Não quero atrasar você. É um grande profissional. Sucesso, garoto!

 

Os dois se abraçam. Pedro segue pelo saguão.

 

LAURO: - Um dia de encontros e despedidas!

 

Illana afirma com a cabeça, pensamento distante. Lauro percebe.

 

LAURO: - O que foi querida?


ILLANA
: - São Paulo... São Paulo...


LAURO
: - O que você está pensando aí?


ILLANA
: - Pensando que não seria má ideia eu me reinventar também.


LAURO
: - Explica isso melhor.


ILLANA
: - Calma, meu amor. Ainda está tudo se ordenando na minha cabeça. Mas acho que você também vai curtir.

 

Os dois saem abraçados pelo saguão. Enquanto caminham, passam por Walter, Laisla e Danilo. Walter com sua mala, pronto para embarcar.

 

WALTER: - Então vocês já sabem, hein! O escritório está nas mãos de vocês!


LAISLA
: - Pode ficar tranquilo, chefinho! Faça sua viagem em paz, porque eu e o Danilo vamos dar conta de tudo!


WALTER
: - Eu espero isso mesmo, Laisla. Quando a Nanda retornar da licença maternidade, ela entra com vocês na equipe.


DANILO
: - Walter, pode ir tranquilo. Curta suas férias merecidas. Nós vamos continuar tocando os projetos, recebendo os clientes, como sempre fizemos.


LAISLA
: - Eu só quero que você nos traga lembrancinhas de Roma! Não esqueça que seus funcionários irão se casar em breve.


WALTER
: - Casar é?


DANILO
: - Isso a Laisla falando, né?


LAISLA
: - Ah, então você não quer casar comigo, Danilo? Como assim?!

 

Walter acha graça. Os três seguem conversando, animados.

 

CENA 33. CASA ELIANE. JARDIM. EXT. DIA.

 

MUSIC ON: (Amanhã ou depois - Nenhum de nós)

 

Uma grande mesa está servida no pátio, clima feliz. Eliane, Paula e Fernanda, Arthur e Norma, Gustavo e Matheus, Roberta e Vini, Tito e Bia, Lisa e Bruno, Helena, Solano e Isaura presentes, almoçando. No centro da mesa, um troféu. Tito pega o objeto, faz pose para que Bia faça foto.

 

MUSIC FADE.

 

SOLANO: - Todo orgulhoso o garoto!


ROBERTA
: - Também não é para menos! O Tito ganhou o prêmio de Designer Gráfico mais concorrido do Rio de Janeiro! E ele não tem nem 20 anos!


BIA
: - O meu amor é um talento e tanto!


TITO
: - Mas eu não ganhei esse prêmio sozinho, não. Você, Bia, foi fundamental nessa minha caminhada, me incentivando, me apoiando. Obrigado. Esse prêmio também é seu.

 

Os dois se beijam, carinhosos.

 

De dentro de casa, Eliane vem trazendo o prato para o almoço, acompanhada de Ivete, que carrega Davi no colo.

 

ELIANE: - Está na mesa!


ISAURA
: - Nossa, Eliane, você fez um verdadeiro banquete!


ELIANE
: - Que nada... Até acho que é pouca coisa.


NORMA
: - Está louca, mulher? Há tanta comida nessa mesa, que fica difícil saber por onde começar!


ARTHUR
: - Eu quero aquele ali, amor...

 

Ivete brinca com Davi, que sorri.

 

FERNANDA: - O Davi ama essa madrinha dele! Olha como ele está contente!


IVETE
: - E eu amo esse pacotinho de amor! Meu primeiro afilhado, sabia?


PAULA
: - Então fizemos a escolha certa!


MATHEUS
: - Vamos combinar que o Davi tem os melhores padrinhos do mundo! Ivete, eu, Roberta...


ROBERTA
: - Essa dinda aqui vai ensinar todos os macetes para ele pegar as gatinhas mais lindas desta cidade.


BRUNO
: - A dinda ensinando só coisas boas para o afilhado! (risos) Vou pedir umas dicas, Roberta.


LISA
: - Você também quer pegar as gatinhas mais lindas do Rio, Bruno?!


VINI
: - Ih, ferrou!


BRUNO
: - Não, meu amor... É para o Luquinhas! Eu já tenho a gata mais linda desse universo! (beija Lisa)


GUSTAVO
: - Conseguiu remediar a tempo, Bruno!

 

Todos riem.

 

HELENA: - Eliane, chegou mais alguém.

 

Eliane vira-se para o portão e sorri. CAM mostra Túlio chegando, trazendo um pequeno buquê de rosas. Paula e Tito trocam olhares, cúmplices. Túlio se aproxima de Eliane.

 

TÚLIO; - Espero não ter chegado atrasado.


ELIANE
: - Não chegou, não. Chegou bem na hora.


TÚLIO
(entrega as flores): - Para você.


ELIANE
: - São lindas.


TÚLIO
: - Não mais lindas do que você.

 

PAULA: - Impressão minha, ou o doutor Túlio quer entrar para a família, Tito?


TITO
: - Também estou achando isso, Paula. (risos)

 

Eliane e Túlio riem.

 

ELIANE: - Crianças, parem.


FERNANDA
: - Bom ver você, doutor Túlio.


TÚLIO
: - Igualmente, meninas. Bom ver a todos vocês, reunidos aqui. Uma grande família.


ARTHUR
: - Doutor, senta logo aí na mesa, porque só falta o senhor para a gente começar a comer!


NORMA
: - Arthur, você fala como se estivesse morrendo de fome.


ARTHUR
: - Mas eu estou, Norma!

 

Todos riem.

 

MATHEUS: - Eu também estou com fome, gente... Mas eu quero avisar aqui também, que depois do almoço, eu vou entregar os convites para vocês.


FERNANDA
: - Convites?


MATHEUS
: - Claro! Ou vocês pensaram que não seriam convidados para o casamento do ano!


NORMA
: - Você e o Gustavo vão se casar?! Que maravilha!


VINI
: - Não só eles, dona Norma. Eu e a Roberta também.


GUSTAVO
: - Será um casamento conjunto.


SOLANO
: - Vini, eu sabia que um dia iria vê-lo casado!


VINI
: - Eu sou rapaz para casar, seu Solano!


MATHEUS
: - Eu mal posso ver a hora disso tudo acontecer... Vai ser babado!

 

Todos se mostram animados com as novidades, com o encontro da família, almoçando felizes.

 

CENA 34. RIO DE JANEIRO. EXT. DIA

 

MUSIC ON: (Give me love - Nego Joe)

 

Takes descontínuos dos dias passando com rapidez na Cidade Maravilhosa.

 

LEGENDA: Alguns meses depois.

 

CENA 35. PRAIA DO RECREIO. EXT. DIA.


MUSIC CONTINUED.

 

PLANO GERAL da praia do Recreio, onde um grande deck está montado para o casamento de Matheus e Gustavo, e de Roberta e Vini.

 

Matheus e Gustavo trajando terno azul claro, enquanto Vini usa terno em cor champanhe. Roberta usa vestido de noiva, longo na parte de trás e curto na parte da frente, valorizando suas pernas. Há muitos convidados no local. Fernanda e Paula, Bruno e Lisa são os padrinhos.

 

Em CORTES DESCONTÍNUOS os casais trocam as alianças diante do juiz de paz.

 

CORTA PARA Roberta jogando o buquê, que cai nas mãos de Bia. Ela comemora, se abraça em Tito. Se beijam, apaixonados.

 

TAKES GERAIS da festa rolando, os noivos e convidados dançando na pista de dança a céu aberto, com o mar ao fundo.

 

CENA 36. SÃO PAULO. EXT. DIA.

 

MUSIC CONTINUED.

 

Takes da cidade de São Paulo. PLANO AÉREO dos prédios, avenidas. Mostra a Avenida Paulista e toda sua movimentação de veículos e pessoas.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 37. RESTAURANTE EUROPA-BRASIL. INT. DIA.

 

Som ambiente no espaço que é amplo e sofisticado. Em uma das mesas, Olívia almoça com um homem(60 anos, moreno, grisalho).

 

HOMEM: - Fazia muito tempo que eu não via você, menina! A última vez, era uma criança, quando veio aqui com seus pais.


OLÍVIA
: - Faz muito tempo mesmo, Roberto. E olha que meu pai falava que você iria fazer daquele pequeno restaurante, lá no bairro da Casa Verde, uma referência em termos de gastronomia na cidade. E hoje está aqui, reinando em plena Avenida Paulista.


ROBERTO
: - Foi muito trabalho, minha filha. Seu pai acompanhou tudo. Quando eu me mudei para São Paulo, para ficar mais próximo da minha irmã, seu pai me ajudou com a mudança. Viu eu abrir meu primeiro restaurante... Era um homem incrível. Que Deus o tenha.


OLÍVIA
: - É verdade. Mas eu fico muito feliz com essa amizade de vocês... E mais feliz ainda por estar aqui neste restaurante! Finalmente eu estou no Europa-Brasil! Um dos melhores restaurantes do país!


ROBERTO
: - E você fica quanto tempo aqui em São Paulo?


OLÍVIA
: - Ainda não sei, Roberto. Aluguei um apartamento aqui perto, na Bela Vista. Mas meus planos ainda estão voltados para o exterior. Talvez no próximo ano eu já esteja fora do país.


ROBERTO
: - Vou torcer para que você realize tudo o que deseja! Você merece.

 

Os dois sorriem. Uma pequena movimentação chama atenção de Olívia.

 

OLÍVIA: - Ali na outra mesa, é a imprensa?


ROBERTO
: - Sim. É o pessoal da revista Flash Paulista. Estão fazendo uma entrevista.

 

Em outro ponto, Illana e Lauro almoçam, junto de Isabela (35 anos, magra, cabelos lisos, castanhos, pele clara), que está gravando a entrevista com eles. Há ainda um rapaz fazendo a gravação em vídeo e outro fotografando. Isabela, com microfone em mãos, conduz a entrevista.

 

ISABELA: - Então, Illana, para a gente encerrar, vamos relembrar a data de lançamento da filial da R3 aqui em São Paulo.


ILLANA
: - Claro! Eu e meu sócio, Lauro, que também é meu marido, meu boy, meu tudo (risos), estaremos esperando por vocês aqui na Bela Cintra, nos Jardins, na próxima sexta-feira, para a inauguração da R3 em São Paulo. Modelos da terra da garoa, compareçam! Não deixem passar a chance de entrar na maior agência de modelos do país!


ISABELA
: - É isso aí! Recado dado, eu agradeço Illana pela entrevista. Uma das maiores produtoras e empresária de moda deste país, é uma honra ter você no nosso canal de internet.


ILLANA
: - Eu que agradeço à Flash Paulista pelo espaço e aguardo vocês com a gente nesta mega inauguração!

 

O cinegrafista finaliza a gravação.

 

LAURO: - Nossa, ficou demais!


ILLANA
: - Gostou amor? Que ótimo!


LAURO
: - Gostei. Foi rápido, prático.


ISABELA
: - Gravar para a internet é assim mesmo. A gente produz o conteúdo de forma bem rápida para que seja assimilado pelo público. Mas tem que ter profundidade. Deve ser ágil, mas não raso.


ILLANA
: - Isabela Alcântara, que bom conhecer você. No Rio eu sempre leio suas matérias. Aliás, a Flash Paulista é uma revista incrível. Obrigada pela oportunidade.


ISABELA
: - Obrigada, Illana! Bem, vou deixa-los almoçar em paz agora. Ainda tenho que ir pra redação. Conrado já me ligou três vezes.


ILLANA
: - Conrado não muda né? Sempre assim, ansioso! Diga que mandei abraços!


ISABELA
: - Darei o recado, pode deixar.


FOTÓGRAFO
: - Vamos fazer o registro.


LAURO
: - Claro!

 

Illana, Lauro e Isabela posam para foto. CONGELA imagem nos três.

 

CENA 38. RIO DE JANEIRO. EXT. DIA.

 

Takes do tempo se alternando em noite e dia, mostrando imagens do cotidiano da Cidade Maravilhosa. Mostra a cidade iluminada, à noite.

 

LEGENDA: Dias depois.

 

CENA 39. LIVRARIA. INT. NOITE.

 

A livraria está movimentada. Em um dos painéis, há a foto do novo livro de Tereza, intitulado “Talismã”. Na capa, a foto de Diogo.

 

Tereza e Cícero posam para fotos. Cristina Ravela se aproxima deles.

 

CRISTINA: - Tereza, que bom rever você!


TEREZA
: - Seja bem-vinda, Cristina. Bom ter o prestígio do seu site aqui na noite de hoje.


CRISTINA
: - Eu não poderia faltar. Ainda mais num momento tão importante como esse.


CÍCERO
: - Eu vou deixar vocês conversarem.

 

Cícero se afasta.

 

CRISTINA: - O livro é uma homenagem ao seu filho, Diogo.


TEREZA
: - O Diogo é um anjo em minha vida, vai estar sempre comigo. De certa forma, eu sempre o homenageei em minhas histórias. Mas esta agora, é especial. Eu dedico todo esse livro a ele. E eu sinto que hoje ele está aqui, com a gente, recebendo todo esse carinho.

 

Em outro ponto, Fernanda e Paula (com Davi), observam o livro.

 

FERNANDA: - A Tereza é realmente uma mulher muito forte.


PAULA
: - É uma linda homenagem.

 

De repente, Fábia se aproxima das duas.

 

FÁBIA: - Com licença, vocês são Fernanda e Paula, isso?


PAULA
: - Sim, pois não?


FÁBIA
: - Eu me chamo Fábia Bueno, jornalista da Folha do Rio. O novo livro da Tereza Troiani é uma homenagem ao filho dela, Diogo. E eu soube que ele teve uma participação muito importante na vida de vocês.


FERNANDA
: - Sim, o Diogo teve uma participação fundamental na nossa vida.


FÁBIA
: - Aceitam falar um pouco mais sobre isso?


PAULA
: - Claro.


FÁBIA
: - Mas antes, uma curiosidade... Eu tenho uma companheira, minha namorada na verdade. A gente está morando juntas agora e nós conversávamos sobre isso.


FERNANDA
: - Sobre inseminação?


FÁBIA
: - Exatamente. Eu ainda não sei se quero ser mãe. Minha experiência de vida não foi muito positiva com relação a isso. Mas não descarto a possibilidade de ter uma família.


PAULA
: - Eu partilhava do mesmo pensamento que você, Fábia. Até que eu conheci a Nanda e me apaixonei.

 

Elas seguem conversando.

 

Em outro ponto, Tereza vai até o espaço reservado em frente ao painel, para discursar.

 

TEREZA: - Boa noite a todos. Obrigada pela presença de vocês aqui, nesta noite tão especial para mim. Eu quero fazer um agradecimento especial ao meu marido, Cícero, por todo o apoio e amor. E também para três pessoas que passaram a ter um sentido todo especial na minha vida: Fernanda, Paula e o pequeno Davi.

 

Fernanda e Paula sorriem, correspondendo o carinho de Tereza.

 

TEREZA: - Este livro é uma homenagem ao meu filho, Diogo. Ele, infelizmente, nos deixou de uma forma trágica, triste. E eu confesso que ainda não soube superar. Mas, eu sei que o tempo é o melhor remédio e ele vai se tratar de curar todas as feridas. Enquanto o tempo não cumpre com a sua função, eu vou me dedicando a sanar essa dor, da melhor forma que eu encontrei: escrevendo. O que eu mais desejo com esse livro é que as pessoas aproveitem a vida. Que façam suas escolhas pensando em si, mas não apenas isso. Que saibam que escolher também com empatia, com responsabilidade, com carinho e amor. Hoje em dia, diante de uma sociedade cada vez mais retrógrada, tanto politicamente, como socialmente e moralmente, o respeito é a chave para um novo caminho. Tudo que tem amor, gera bons frutos. Pensemos no próximo com senso de justiça, com solidariedade, com humildade e fraternidade... Vamos escolher o amor! Vamos escolher a vida!

 

Todos aplaudem, Tereza se emociona. Cícero se aproxima, com um buquê de rosas, entrega para Tereza, a beija, com carinho. PLANO GERAL do evento. Imagem esmaece em branco.

 
     

     
https://1.bp.blogspot.com/-THGgcgJaA-8/WSe3hz1c09I/AAAAAAAAAy0/X7OeM66FNY4tkrkCUzQuQeFSgDL74pElACPcB/s1600/Escolhas%2Bda%2BVida%2BCr%25C3%25A9dito.jp
autor
Édy Dutra

colaboração
Diogo de Castro

elenco
Rafaela Mandelli como Fernanda
Andréia Horta como Paula
Henri Castelli como Diogo
Francisca Queiroz como Carla
Caetano O’Maihlan como Rick
Gabriela Durlo como Roberta
Sidney Sampaio como Matheus
Marcello Melo Jr como Bruno
Aisha Jambo como Lisa
Paulo Gorgulho como Arthur
Sônia Braga como Norma
Maria Ceiça como Isaura
Milton Gonçalves como Solano
Maurício Gonçalves como Lauro
Eliete Cigarini como Eliane
Léo Rosa como Gabriel
Bernardo Mesquita como Tito
Juliana Lohmamm como Bia
Roberto Bomtempo como João
Giuseppe Oristânio como Walter
Cinara Leal como Laisla
Felipe Folgosi como Danilo
Fernanda Nobre como Ivete
Eduardo Lago como Dr. Túlio
Aline Borges como Olívia
Cissa Guimarães como Verônica
Jonas Bloch como Milton
Gisele Fróes como Selma
Odilon Wagner como Humberto
Totia Meirelles como Tereza
Zecarlos Machado como Cristóvão
Zezé Motta como Helena
João Gabriel Vasconcellos como Pedro
Daniel Erthal como Vini
Maria Maya como Illana
José de Abreu como Osvaldo
Malu Galli como Regina
Luma Costa como Mariana
Jonathan Haagensen como Alex
Antônio Pitanga como Dionísio
Guilherme Winter como Gustavo
Pierre Baitelli como Tomás

trilha sonora
Amanhã ou Depois - Banda Nenhum de Nós
Beautiful - Christina Aguilera
Do Romantismo a` Roma Antiga - Baia
Estrela sorridente - Luciana Mello
Beija Eu - Marisa Monte
My Way - Calvin Harris
Arregaçada - Banda Uó
Maracutaia - Karol Conka
Give Me Love - Nego Joe
Fogo na Saia - Lexa
Shiver Down My Spine - Claudia Leitte
Vida real - Engenheiros do Hawaii
My Boo - Usher Ft Alicia Keys
Give Me The Beat - Nikki
O Amor É Ilusão (Torn) - Rouge
Amante Não Tem Lar - Marília Mendonça
Só Louco - Dori Caymmi
Eu Não Domino Esta Paixão - Alcione
Give Me Love - Ed Sheeran

produção

Bruno Olsen
Cristina Ravela


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2018 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes