Boletim Virtual - Edição 86 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Boletim Virtual - Edição 86

Boletim Virtual - Edição 86
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui

https://4.bp.blogspot.com/-zIZgDvTS9xI/Wta7vznNVKI/AAAAAAAACWU/JQr1nt8bxesg3-AigpY1JNSkwcOF-BDnwCLcBGAs/s1600/Boletim%2BVirtual%2B2018.jpg
     
NA EDIÇÃO DE HOJE DO BOLETIM VIRTUAL:
     
- Escândalo no MV: Delpkin analisa invasão hacker às entranhas de uma ambiciosa rede social da OnTV no Visão Crítica
-
Por incrível que pareça, escrevi muitas histórias de terror. Nunca tinha me imaginado escrevendo esse gênero antes, diz Fabi Prieto no Diário do Autor
- Premiações agitam, as tretas se destacam e as novidades prometem esquentar o MV em 2020!. Essas e outras notícias no Giro Virtual com Marcos Vinicius.
     

     
 
     

BOLETIM VIRTUAL - EDIÇÃO 86
(SEXTA, 31 DE JANEIRO DE 2020)

 
 
     

ESCÂNDALO NO MV: DELPKIN ANALISA INVASÃO HACKER ÀS ENTRANHAS DE UMA AMBICIOSA REDE SOCIAL DA ONTV - por MARCELO DELPKIN

     
 

MARCELO DELKPIN:  Olá, leitores do Boletim! Sou Marcelo Delpkin e, a partir desta edição, vou estar com vocês todo mês e deixar minha resenha das atrações do MV, desde programas até obras de dramaturgia. Lembrando que apresento os programas dominicais Observatório da Escrita e Cyber Backstage e escrevo a novela Escândalo; tudo isso na Cyber TV. Também participo periodicamente da revisão de textos diversos de webdramaturgia. Entrei recentemente para a equipe da DNA TV, embora não tenha lançado nada ainda, e agora para a WebTV, após convite do Gabo.

Foram muitas as estreias no MV neste enooooooooooorme janeiro — contando minha novela —, e opções não faltaram para o primeiro alvo de crítica na casa nova. Excluí um a um da listinha básica, até que restou apenas um.

Segundo a sinopse, a história começa na São Paulo de 2004. O empresário Paulo (Marco Pigossi) cria uma rede social chamada Seis Níveis, através da qual deseja compor uma lista das pessoas mais ricas do planeta e aplicar golpes nelas. Para isso contrata o programador Ezequiel (Ronny Kriwat) para aprimorar os algoritmos do site. Só não espera que o rapaz descubra as intenções escusas e queira denunciá-lo às autoridades. Após sofrer um atentado e ser resgatado por um homem misterioso, de nickname Capitão, Ezequiel se reintegra ao grupo como o fake James Bond e os convence a executar um plano aventureiro contra Paulo. Fortes emoções cibernéticas esperam os leitores. Assim o autor Glaydson Silva descreve a série A Invasão, exibida na OnTV desde o dia 15 de janeiro.
 


 

O primeiro capítulo começa com cenas de panorâmica seguida de imagens do trânsito e depois de pessoas utilizando computadores com destaque para a logo da Seis Níveis. Em seguida, uma aproximação desde novas panorâmicas até o prédio com (pah!) ela, o logo. Escrita bonita e bem feita no formato roteiro, gostei. Só o ano que não bateu com o da sinopse: 2003 não é 2004. Cuidado, autor: erros assim na primeira cena do episódio inicial pode deixar leitores e críticos mais exigentes de cabelos em pé. Vamos em frente.

Na cena 02, Paulo entra em cena e faz uma autoapresentação um pouquinho (só que não) narcisista, mostrando logo a que veio. Enquanto alguns já começam a torcer o nariz pra ele, outros têm pensamentos mais calientes com a sedução de um Pigossi engravatado à la CEO de Wattpad. De que time cada um de vocês é, leitores? Na cena seguinte, Paulo faz a já dita oferta de trabalho com o upgrade da rede social, com promessas e pretextos “previsíveis” mercadologicamente, mas cheios de entrelinhas. Aliás, muito bom diálogo. A pontuação? Melhor ainda. Tudo no seu devido lugar: pontos, exclamações, interrogações... Quem lê o Observatório sabe que sou chato com as vírgulas nos vocativos. 

Ezequiel recusa inicialmente e até comenta com a amada Flávia (Lidi Lisboa), sem saber que Paulo os espiona. No dia seguinte, o programador acaba convencido por um colega de trabalho e decide aceitar o convite do vilão; depois dá entrevista para a TV sobre as novas implementações da Seis Níveis (e muito mais, se é que me entendem), para total desagrado de Paulo. Destaque para o trecho do CD partido ao meio. 

Na cena 16, rola homenagem em dose dupla à la Holofotes (um abraço, Aster TV!): os precursores da TV brasileira Cassiano Gabus Mendes e Lima Duarte se tornam nomes de avenidas. Uau! Na cena 20, uma sequência tensa entre Paulo e Ezequiel no carro do primeiro, mais uma vez com diálogos precisos e eficientes. Zeca sabe o risco que está correndo e foge com a mulher e os filhos, sem imaginar que está sendo vigiado em todos os seus passos. O carro com o casal é perseguido até o acidente grave que tira a vida da moça. Adrenalina! Congelamento! Continua no próximo capítulo. 

Os pontos negativos são raríssimos: além do ano “adiantado” na primeira cena, senti falta de uma sonoplastia que animasse as cenas de stocking shot, caso da 17 (aquela do “anoitece sob imagens da cidade”). Os positivos são o roteiro elaborado sem firulas, a fluidez das descrições em geral, os diálogos nas cenas mais tensas, a adrenalina e o jeito do autor de não simplesmente copiar fórmulas de séries norte-americanas — o texto é glaydsoniano, e é isso que me atrai a A Invasão. Promete ser um dos maiores destaques da OnTV em 2020. Parabéns ao autor e à emissora. 

Adorei fazer esta resenha pra minha estreia no Visão Crítica, amigos! Em fevereiro volto com crítica novinha em folha. Continuem acompanhando o Boletim, que o programa está bom demais. Fui!!!

 
     

 
     
GIRO VIRTUAL:  PREMIAÇÕES AGITAM, AS TRETAS SE DESTACAM E AS NOVIDADES PROMETEM ESQUENTAR O MV EM 2020! - por MARCOS VINICIUS
     

MARCOS VINICIUS: Olá galerinha! Sou Marcos, escritor, roteirista e storyteller, e estou aqui para apresentar para vocês as últimas novas do nosso glorioso Mundo Virtual!!


 

NOVA TEMPORADA DO JORNAL ONLINE!


 

Que baita notícia meus amigos e minhas amigas. O Jornal Online retorna em fevereiro e vem com tudo para sua nova temporada! Uma equipe renovada e cheia de gás para trabalhar e levar aos leitores muita informação. Gabo Olsen, Hugo Martins, Marcos Vinicius e Débora Costa não pouparão esforços em seus trabalhos. Os quadros desta temporada serão: Manchetes do MV, Previsões do MV, Aniversariantes do mês e Reportagens em Geral.

Ah, tem uma novidade, a estreia da 2ª temporada do Jornal Online será transmitido direto da webtvplay, e depois terá suas novas edições exibidas normalmente na WebTV. A ideia é propagar o serviço de streaming, que em breve, vai receber o Jornal Online assim como acontece com as obras.

Quer saber o que aconteceu, o que vai rolar, quem se destacou, que treta surgiu? Não deixe de acompanhar o Jornal Online!
 


 


 

EM CENA


 

Além da volta do Jornal Online, como já foi citado e da nova temporada do Misturama e Boletim Virtual previstas para Maio, o entretenimento da WebTV prepara novidades para 2020. O Game Show e Web Show foram renovados e em breve entrarão em cena. É mais sucesso vindo por aí! Não deixe de prestigiar!


 


 

PREMIAÇÕES MEGA AWARDS, DNA AWARDS e CYBER AWARDS:


 

O  ano de 2020 teve um início agitado. Tapete vermelho pra cá. Tapete vermelho pra lá. Discurso emocionado  de um lado. Desabafo de outro. Nos últimos fins de semana, os autores tiraram seus melhores trajes dos armários para prestigiarem as premiações do Mega Awards, DNA Awards e da Cyber Awards, com muita festa, alegrias, surpresas e cartas já carimbadas. Três grandes eventos que colocaram no mais alto destaque àqueles que nos presenteiam com belas histórias.


 


 

FILA DE ESPERA DA CYBERTV TÁ MAIOR QUE A FILA DO SUS:


 

Mas, ao contrário da fila do SUS, nesta fila todos serão atendidos. E se há fila grande, é porque todos querem um lugarzinho ao sol. Querem publicar sua história por lá. São novelas, minisséries, séries, contos, webfilmes, antologias...e, um passarinho me contou, que vem muita coisa boa por aí! Algumas das novidades são:
 

Escândalo, nova novela de Marcelo Delpkin;

Estefany, conto de Melqui Rodrigues, que 'acabou' com o Natal de muita gente no final do ano quando foi exibido no DNA;

Incognoscivel, de Hugo Martins, que promete nesta sua temporada II;

Vale Dicere, de Melqui Rodrigues na sua temporada III, prometendo muitas reviravoltas, como é de praxe do autor;

E muito mais...aguardemos todos ansiosos né meu povo?


 


 

A TRETA ANDA SOLTA NO MV!


 

O início de 2020 também está marcado como início das tretas. Após pedir que sua novela, que foi indicada ao Mega Awards, não participasse da premiação, parece que o pessoal da produção não deu a mínima para o pedido da autora de Excelsior, que, com toda a razão, não deixou barato e fez uma publicação à altura do acontecido em seu blog!


 


 

RAQUEL MACHADO TRAZ NOVIDADE AO MV!


 

Minha conterrânea, a escritora Raquel Machado, traz uma novidade ao Mundo Virtual neste ano de 2020. Ela lançou no dia 18/01 na CyberTV, a coletânea de contos 'Histórias do Povo', onde o leitor é quem vai escolher entre dois finais. Um novo tipo de entretenimento. E aí, vai deixar os outros escolherem por você ou vai lutar pelo final que você quer?


 


 


 

E A COMIC CON DA MEGAPRO?


 

Pois é galera, a Comic Con foi cancelada pela segunda vez e o motivo pode ter sido a falta de inscritos. Putz, aí não dá né? Pelo menos é isso que dá pra entender, uma vez que os organizadores deram a explicação de que para pôr no ar o site da CC, este mesmo  iria derrubar o site da Megapro. Hummmmmm, não sei não!


 


 

Bom galerinha, este foi o nosso giro virtual de hoje, trazendo o que há de novo no nosso glorioso Mundo Virtual. Espero que tenham curtido e aguardem as próximas edições que iremos trazer muita coisa boa ainda para vocês!
 

Um forte abraço à todos e um ótimo 2020, com muita luz e muitas ideias para continuarmos levando aos leitores novas histórias, pois elas são capazes de nos desprender da nossa vida cotidiana e esquecer os problemas por alguns instantes.

     

 
     
POR INCRÍVEL QUE PAREÇA, ESCREVI MUITAS HISTÓRIAS DE TERROR. NUNCA TINHA ME IMAGINADO ESCREVENDO ESSE GÊNERO ANTES, diz FABI PRIETO
     
 

Ela mora em Nova Iguaçu no Rio de Janeiro. Aos 15 anos começou a desenvolver a criação e interpretação de personagens através da experiência com jogos de RPG em fóruns.

Em 2017, 9 anos depois, foi convidada por Isa Miranda para escrever uma história para o Cyber Séries, atual Cyber TV.

Depois, Fabi Prieto foi convidada pela Andrea Bertoldo para participar de uma Antologia e acabou mergulhando de cabeça. Ela estava passando por um período pessoal difícil e a escrita ajudou muito como um escape e terapia. Em cerca de um ano, Fabi já havia sido aceita em mais de 20 antologias diferentes e descoberto que ela era uma contista e escritora.

Atualmente Prieto participa de mais de 30 antologias, contando também com alguns contos e histórias na Cyber TV, além de ter lançado em setembro o seu primeiro livro solo, na Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Esse livro é o "Florescer de Espinhos", romance fantasioso sobre a mitologia oriental, e que ela tem muito carinho pois foi a primeira história que escreveu em sua estreia no Cyber e na literatura como escritora. Fabi Prieto, seja bem-vinda ao Diário do Autor.

 

 

FABI PRIETO: Obrigada pela oportunidade de participar dessa interação.

GABO: Fabi, por meio dos jogos de RPG você encarou seu primeiro desafio no ramo da criação. Como você analisa a época que viveu essa aventura, e hoje com o conhecimento que você adquiriu?

FABI PRIETO: O RPG foi importante para ver os pontos de vistas e ações dos personagens de outras pessoas. Isso ajuda bastante no processo criativo e te faz aprender a lidar com situações inusitadas e pensar rápido.

Foi graças a isso que aprendi a inserir conflitos na história e como poderia solucioná-los, a como conectar fios de uma possível trama e a sair do mesmo perfil de personagem. É claro que ainda estou em aprendizado e espero criar personagens melhores e diferentes uns dos outros.

GABO: Como você conheceu a Isa Miranda e como surgiu o convite para escrever uma história no Cyber TV?

FABI PRIETO: Conheci a Isa desde quando comecei a jogar RPG, mais ou menos. Nos conhecemos graças ao amor pelo mangá Vampire Knight em um fórum sobre isso na época e depois pelos grupos do falecido msn. São tantos anos que nem lembro mais.

Como nós já jogávamos por vários anos, ela me convidou para escrever alguma história, eu resolvi aceitar e foi como tudo começou. Eu me via mais como ilustradora do que como escritora nessa época.

GABO: Uma história demanda uma dedicação maior e o trabalho é intenso. Já na Antologia, o autor escreve uma história mais curta sobre determinado tema. Você já participou de mais de 30 Antologias. Qual foi o gênero que você mais gostou de escrever? Tem algum gênero que você descarta e quer não mais escrever sobre ele? 

FABI PRIETO: Por incrível que pareça, escrevi muitas histórias de terror. Nunca tinha me imaginado escrevendo esse gênero antes, mas acabei me identificando (o que é uma ironia, por que eu sou uma pessoa muito medrosa). Também gostei de escrever em estilo suspense, mais policial (as temporadas de CSI Miami serviram pra algo kkk), mas meu favorito ainda é o ramo da fantasia.

Algum gênero que eu não curta? Poesia. Sério, eu não sirvo pra isso, simplesmente não flui. Admiro quem consegue, pra mim é muito difícil, principalmente rimando.

Também não curto o estilo roteiro, mas não lembro agora se já escrevi algo nesse formato. De qualquer forma não serviria para escrevê-lo, sinto falta quando não escrevo as descrições de cenário, expressão, reação e pensamento dos personagens da forma que o romance faz.

GABO: Qual é o seu personagem favorito? Ele foi inspirado em alguém?          

FABI PRIETO: Até agora meu favorito ainda é o Yukito, o protagonista do meu romance. A maior inspiração foi para o nome dele, que veio de um personagem do anime Sakura Card Capt

GABO: A oportunidade de lançar um livro é uma sensação inexplicável para o autor. Como surgiu a oportunidade de publicar um livro?

FABI PRIETO: Eu já tinha participado de uma antologia da editora e sabia que nós autores tínhamos descontos caso quiséssemos publicar com eles. Já havia mandado a história para outras duas editoras, mas não obtive resposta. Então com essa, uma editora que estava começando, tive a oportunidade de lançar meu livro finalmente.

GABO: Do virtual para o real. Você transformou a história “Florescer dos Espinhos” a sua primeira história publicada no MV em livro. Além disso, você participou da Bienal do Livro. Sei que é difícil, mas defina esses momentos pra gente.

FABI PRIETO: Indescritível. A revisão não foi nenhum problema ou novidade, mas a ficha começou a cair quando a capa finalizada foi entregue. Sou uma manteiga derretida, então sei que a capa é certa quando eu choro a vendo. Outra parte que me deixou animada e deu a sensação de real foi ter os botons e canecas comigo. Depois, enfim, o livro. Pra ser sincera, às vezes ainda olho o livro e folheio sem acreditar que é uma história minha.

Participar da Bienal foi outra emoção. A editora que publiquei é de SP, então não tinham como vir para o Rio. Mas a oportunidade surgiu de outra editora que participei em uma das antologias, que permitiram as autoras terem suas sessões de autógrafos no estande (meninas da Portal, amo vocês).

Já estava exausta no dia do meu lançamento por ser o último dia da bienal, mas fui feliz. Vesti um kimono que encomendei, me maqueei e fui à caráter. Estava ansiosa, mas não imaginava o apoio que eu teria. Alguns amigos, autores e leitores, foram, além da minha família e a do meu namorado. Foi muito emocionante, chorei muito e rezei para não estragar a maquiagem. Ter o apoio deles foi o que fez tudo ainda mais especial.

GABO: Sem dúvidas um momento que você sempre vai lembrar com um grande sorriso no rosto e a missão de dever cumprido. Agora nos conte, quais são seus planos para o futuro no ramo da escrita?

FABI PRIETO: Por causa da faculdade e do trabalho eu não tenho mais tanto tempo para escrever. Apesar disso, não pretendo parar. Ainda estou em algumas antologias, mas em um ritmo beeeem menor. Além disso, tenho mais umas 3 histórias sendo escritas bem devagarzinho, e até metade do ano que vem devo lançar um livro vira-vira ilustrado com dois contos, que já está em andamento (e morrendo de ansiedade para ver a capa).

GABO: A crítica é um fator que sempre está presente em nossa vida. No MV não é diferente. Como você lida com ela?

FABI PRIETO: É difícil e não minto que isso dê certa insegurança. Mas temos que estar prontos para melhorar e saber que não dá para agradar a todos.

GABO: De todos os desafios que você já enfrentou nas fases da escrita, tem algum que você se arrepende?

FABI PRIETO: Algumas antologias eu me arrependo de ter participado. Mas eu me arrependo mais das fases de cobrança. Em um momento tive tantos prazos que depois entrei em um bloqueio criativo. Nunca mais farei isso, não vale a pena se esforçar e depois terminar esgotada. Se é algo que gosto de fazer, mesmo com compromisso, não posso me cobrar mais do que consigo fazer.

GABO: Você tocou em um assunto importante pro autor, o bloqueio criativo. Como encará-lo? O que você faz para driblar o bloqueio?

FABI PRIETO: Esqueça um pouco a escrita e procure algo para se inspirar. Leia, assista algum filme, série ou desenho. Saia e vá passear. Sempre vai haver algo que possa te dar uma boa ideia.

GABO: Fabi, qual é a sua fonte de inspiração na escrita? Usa algum autor como referência?

FABI PRIETO: Me inspiro muito em animes, filmes, séries e RPG. Quanto à escrita, me inspiro em Sarah J. Maas, Dan Brown, André Vianco e outros.

GABO: Quem é Fabi Prieto fora do Mundo Virtual?

FABI PRIETO: Uma universitária pra lá de cansada, que adora gatos, chocolate, desenho e artesanato. Além de gostar de ler e sempre estar jogando algum joguinho nem que seja pelo celular.

GABO: Chegamos ao bate-bola. Jogo Rápido. Preparada?

FABI PRIETO: Manda ver.

BATE-BOLA:

FLORESCER DOS ESPINHOS: Meu primogênito
MUNDO VIRTUAL:
onde minhas primeiras experiências vieram
CYBER TV: o local onde minha carreira iniciou, sempre serei grata

ISA MIRANDA: amiga que me apoiou, aturou e puxou a orelha quando necessário
ANDREA BERTOLDO:
amiga que me puxou para o mundo das antologias, minha carreira começou graças a ela
ANIME:
My Hero Academia
RPG:
Tormenta RPG e todos dae Storytelling (Changeling é meu queridinho)
LIVRO:
Enquanto eles não vêm -  Robson Gundim
BIENAL DO LIVRO: correria, canseira, falência e felicidade
FRASE:
Nunca desista, você consegue
FABI POR FABI:
Nerd, escritora, chocólatra e gateira.

GABO: Fabi, fica o espaço para você deixar uma mensagem para o público.

FABI PRIETO: Muito obrigada a todos! Espero que gostem do meu trabalho e, aos colegas escritores, nunca desistam de continuar escrevendo! Vocês são demais!

GABO: Obrigado, Fabi pela participação no Diário do Autor. No próximo dia 13, estreia a nova temporada do Jornal Online. O lançamento será na webtvplay, os episódios seguintes serão transmitidos pela WebTV e, após um mês, ficarão disponíveis na webtvplay. Uma novidade da plataforma de streaming. A equipe de jornalismo da emissora espera vocês. O Boletim Virtual fica por aqui. Até dia 13 no Jornal Online. Boa noite.

 
     

     


editor-chefe
Gabo

equipe
Gabo
Marcelo Delpkin
Marcos Vinicius

jornalismo
contatoredewtv@gmail.com


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2020 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.
Compartilhe:

Boletim Virtual

Edições do Boletim Virtual

Jornalismo

Livre

No Ar

Comentários:

0 comentários: