Perfume - Capítulo 27



 

     
     
     

CAPÍTULO 27 - LIBERDADE
 
     
   
 

Música: Deixo - Ivete Sangalo

Jonathan observa o céu azul através das grades da cela feita estritamente de ferro e escuta o barulho dos passarinhos, por um instante a sua imaginação atravessou o universo e conseguiu escutar o barulho do oceano atlântico, debatendo-se contra a costa baiana. Os seus olhos encheram de lágrimas ao lembrar da amada, Pamela e da sua família, as dores são fortes em seu intelecto, não consegue mais emendar tamanha solidão. Será que vai conseguir sair deste inferno? As chamas estão queimando e não existem caminhos nas labaredas. 

Um homem aparece com um molho de chaves nas mãos, abrindo a cela.
Jonathan levanta-se lentamente da cama de solteiro, rezando para que aquela experiência fosse à última. 

- Estou livre? 
- Não posso falar nada a respeito. 

Eles caminham através de um longo corredor escuro, a delegacia é tranquila, quase não acontece adversidades em torno do distrito, um lugar bastante arcaico. Jonathan não chegou a ser transferido para ao presidio em Eunápolis, graças aos excelentes advogados de Levi Monteiro, ele o agradeceu com um abraço. 

- Já era você ter saído daqui. – Disse Levi. 
- Muito obrigado, acho que essas palavras são poucas, tamanha a sua atitude. 
- Você fez um bem enorme a minha família, Jonathan, a minha irmã e a minha mãe também, que graças a você, conseguiu suportar a dor do luto, naquele momento fatídico. 

A senhora se entrega as lagrimas ao contemplar o filho, finalmente solto. Abraçaram-se durante longos minutos, quase infinitos. Dona Hilda nota a aparência cansada de Jonathan, que a todo o momento fica olhando para o piso, talvez continue assustado. O patriarca aproxima-se do rapaz com um sorriso grandioso e algumas piadas bobas para quebrar o gelo, Senhor Ernesto ou simplesmente Ernesto, como prefere ser chamado, é completamente diferente da esposa, que trata a situação com certa consternação. 

- Vamos embora daqui. 
- Vamos, filho. 
- Estou muito cansado.  

Na frente do prédio da delegacia, um movimento muito forte de pessoas em fúria protesta contra a liberdade provisória. Enxergar aqueles rostos conhecidos, chamando-o de “assassino”, é como uma faca encravada diretamente em seu peito. Os policiais o protegem para entrar no veículo e acompanha a família até residência, para que ninguém ficasse ferido.

Levi sumiu rapidamente com o seu carro em torno da pista. 

Ao colocar os pés no chão, observou cada detalhe do lado externo da morada, como sentiu saudades do lugar onde sempre morou, quando abriu o portão, é ovacionado por seu pastor alemão, ele abraçou o cachorro com todo carinho e brincou diversas vezes antes de entrar na casa. 

- Vocês não sabem o quanto senti saudades disso daqui. 

Ele arrumou o controle em cima da mesa de centro e sentou no estofado, observando cada detalhe que conhecia, mas como se fosse a primeira vez, as rosas ao próximo da janela tinham um cheiro encantador, lembrava um perfume de uma pessoa, mas não conseguiu ligar o aroma ao indivíduo, talvez fosse o da Pamela, precisava descansar. 

- Está com fome, querido? 
- Sim. 
- Fiz aquela lasanha que você adora. 
- Sério? 
- Sim. 
- Vou tomar um banho primeiro, preciso tirar esse cheiro do meu corpo. 

Jonathan encaminha-se para o quarto, sendo seguido pelo animal de estimação, tranca a porta e divisa algumas roupas em cima da cama, certamente sua mãe devia ter escolhido. O quarto está literalmente arrumado e com tudo em devido lugar, incluindo o notebook. O rapaz acomoda-se na escrivaninha e liga o aparelho, digitando uma senha extensa com números e letras, descerrando o programa do Windows, onde o papel de parede toma conta da tela, uma bela imagem ao lado de Pamela.

- Eu ainda te amo, Pamela. 

O nome mais citado em seu vocabulário, mesmo se morresse milhões de vezes, ainda amaria essa mulher que acreditou em seu coração, que amou aquele garotinho inocente que ainda usava óculos de graus, ela que o beijou pela primeira vez, talvez ela já tivesse experiência, pois conduzia muito bem o ato, foi com ela que transou pela primeira vez, os dois se amaram na praia, iluminados pela lua e dominados pelo fogo da paixão, se Xavier não existisse, provavelmente Pamela ainda estaria viva e os dois continuariam juntos, mas aquele homem roubou a sua mulher, para sempre. 

Jonathan entra no banheiro, deixando a água cair por diversos minutos em torno do corpo, para tentar se livrar do odor de detento. Seca-se rapidamente e coloca uma bermuda simples de tactel e uma camisa do flamengo, time que todos da casa torcem. 

- Estou livre Bacco. 

O cachorro se abeira do dono e os dois se enlaçam. Os latidos de felicidades são inevitáveis e os batuques também. Trata-se da mãe. 

- Vamos comer querido. 

O rapaz caminha para a cozinha, mas a felicidade não tira de critério alguns fatores: provar a inocência e encontrar o verdadeiro facínora, tudo aponta para Miguel Xavier, mas não pode simplesmente acusá-lo sem provas, afinal este miserável tem nome na cidade e influência no estado. A pressa é inimiga da perfeição, deve agir com cautela.

O seu celular tocou, trata-se de Amália Monteiro. 

- Jonathan, meu filho, tudo bem contigo? 
- Estou bem. 
- Só de pensar que você foi preso por causa de uma injustiça. 
- E o criminoso continua solto. 
- Mas nós vamos conseguir prender este desgraçado. 
- Ele não vai enganar a gente novamente. 
- Nunca mais, Dona Amália. 
- Muito obrigado por tudo, como queria te abraçar nesse momento, se eu tivesse negado aquele noivado, hoje teria a minha filha aqui. 

Jonathan conseguiu ouvir perfeitamente o barulho dos prantos da mulher, sentia-se muito culpada. 

- Não pensa mais nisso, a senhora tentou proteger a Pamela o tempo todo.
- Fico feliz que me entenda, obrigada. 
- Fico feliz que acredite em minha pessoa, obrigado.
 
     

 

     

Inspirada na música Perfume de Britney Spears

autor:
Luiz Gustavo

personagens:
Levi Monteiro
Pamela Monteiro

Barbara Novak
Tomaz Brayton

Tony Federline
Amália Monteiro

Jonathan Sampaio
Miguel Xavier
Alice Jones

Olga Novak
Neide Alencar
Marcos Ribeiro

Evelyn
Hugo Rafael
Fagner Lima

Valentim

participações especiais:
Jake Fremont
Tyler
Claúdia Alencar

as crianças:
David Novak
Kevin Jones
Douglas

trilha sonora:
Summertime Sadness - Lana Del Rey (abertura)
Deixo - Ivete Sangalo

colaboração:
Thiago Machado
Márcio Gabriel

agradecimentos:
Juliana Cordeiro
Victor Marçal
William Araújo
Rodrigo Ferreira

produção
Bruno Olsen
Cristin Ravela

Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2019 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

Postar um comentário

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes