Boletim Virtual - Edição 74


https://4.bp.blogspot.com/-zIZgDvTS9xI/Wta7vznNVKI/AAAAAAAACWU/JQr1nt8bxesg3-AigpY1JNSkwcOF-BDnwCLcBGAs/s1600/Boletim%2BVirtual%2B2018.jpg

NA EDIÇÃO DE HOJE DO BOLETIM VIRTUAL:

     
 

- No começo foi difícil porque não estava acostumada a ler coisas ruins a respeito do que eu escrevia e principalmente da minha pessoa, diz Débora Costa no Diário do Autor
- Kax Silva solta o verbo sobre Anti-Herói no Visão Crítica
- Ex-TVN assina com a WebTV. Tem emissora sabendo exatamente o que o mundo virtual precisa. A verdade sobre Eu, Kadu que não te contaram. Essas e outras notícias no Giro Virtual, com Cristina Ravela.

 
     

 

     
     
     

BOLETIM VIRTUAL - EDIÇÃO 74
(DOMINGO, 27 DE MAIO DE 2018)

 
 

NO COMEÇO FOI DIFÍCIL PORQUE NÃO ESTAVA ACOSTUMADA A LER COISAS RUINS A RESPEITO DO QUE EU ESCREVIA E PRINCIPALMENTE DA MINHA PESSOA, diz DÉBORA COSTA

     
 

Ela chegou no mundo virtual através do site Recanto das Letras. Seu primeiro trabalho publicado foi "Sob o olhar da lua". O contato com a escrita começou cedo, Débora Costa e sua prima brincavam de novela e um dia ao chegar em casa transformou a brincadeira em uma história e escreveu no caderno. A partir deste dia ela não parou mais. Débora recebeu um convite e escreveu uma novela no site Teleglobo. Em seguida, passou pela Rede Purple, DNA e Cyber Séries. Débora, seja bem-vinda ao Diário do Autor.

 

 

DÉBORA COSTA: Obrigada, é um prazer estar aqui.

GABO: Débora, como você reagiu quando descobriu o interesse pela escrita? Quais foram as primeiras dificuldades?

DÉBORA COSTA: Foi uma coisa natural, na época o teatro me interessava por causa do Sai de Baixo e Aracy Balabanian de quem sou fã desde que tinha 10 anos, ela fazia Filomena Ferreto em A Próxima Vítima e eu amei essa personagem, amo até hoje, se for falar disso vou longe, mas resumindo o teatro me interessava por causa da Aracy Balabanian, mas eu sou tímida, e escrever foi a melhor coisa que me aconteceu, me sinto, realizada assim. Não tive dificuldade, escrever é um aprendizado diário.

GABO: Tendo a afinidade pela escrita você conheceu o mundo virtual. Como foi a sua chegada?

DÉBORA COSTA: Aqui no MV entrei por um site que hoje em dia não tem mais web novelas, é o Teleglobo, ele é um site que se dedica as memórias da Tv Globo, dai recebi um convite para entrar na Rede Purple... No começo foi tudo ok, mas depois vi que nem tudo eram flores, existem pessoas que querem te derrubar, hoje em dia eu já me acostumei a isso,mas sempre é desagradável. O público que é importante me recebeu bem. Até hoje as pessoas gostam do que escrevo, isso me deixa muito feliz, fiz parte do DNA e agora estou no Cyber Séries que eu amo.

GABO: Débora, a Rede Purple foi cercada por polêmicas. Na reta final da emissora, teve troca na direção, cancelamento de algumas atrações e logo depois a emissora saiu de cena. Qual a sua opinião sobre a Rede Purple no mundo virtual?

DÉBORA COSTA: É um mistério, a começar por Tena Andrade, quem é a pessoa por trás da Tena? Está na cara que era um fake, era uma pessoa irresponsável, atrasava os capítulos, não dava as caras, enfim foi horrível e ainda ameaçou escrever a minha novela caso eu a tirasse deles, isso não permito de forma alguma, que alguém mexa no que escrevi, e ai eu realmente sai da Rede Purple, mas até hoje não sei explicar o que foi aquilo, uma confusão.

GABO: Sua primeira publicação foi no Recanto das Letras. Um site na qual o autor faz um cadastro e publica a sua obra. Qual foi a sua reação ao ver o trabalho no ar? Como foi a recepção do público?

DÉBORA COSTA: Eu costumava escrever em cadernos, passava horas da noite escrevendo várias folhas, era só pra mim, às vezes emprestava o caderno para uma pessoa e outra, aliás por isso que perdi algumas novelas, os cadernos não voltavam, enfim, quando descobri o recanto através de uma pessoa que me indicou, estava com receio e mesmo assim publiquei lá minha novela Sob o olhar da lua, nomezinho estranho, mas que fez sentido pra mim na época, lá mostra quantas pessoas leram, eu fiquei encantada quando vi os números aumentando, não tem como não se sentir bem e realizada, e quando vieram os primeiros elogios então, ali eu sabia o que queria fazer, continuar escrevendo novelas e publicar na internet, no MV.

GABO: O feedback é importante, principalmente quando estamos no início. Através dos erros aprendemos a melhorar. Débora, em relação a crítica, qual é o seu posicionamento?

DÉBORA COSTA: No começo foi difícil porque não estava acostumada a ler coisas ruins a respeito do que eu escrevia e principalmente da minha pessoa, já me xingaram, ridicularizaram, foi além da crítica a novela, estavam atacando a mim e isso não aceito de forma alguma, para a pessoa bater no peito e falar que sou inimiga dela deve ser provado, o que é impossível já que eu nunca tive contato com que disse isso, achei um absurdo, mas se a pessoa quer se aparecer falando de mim fazer o que? Me acusaram de ser perseguidora (risos) isso foi a coisa mais ridícula que me aconteceu, fiquei pasma, você me imagina perseguindo alguém tipo uma psicopata? (risos) É cada coisa... Agora criticas de quem sabe criticar é aceitável, no passado eu tive uma discussão com a Cristina Ravela, mas depois quando comecei a fazer as coisas que ela falou que eu não fazia nos textos vi que ela estava certa, então a procurei e pedi desculpas, foi a melhor coisa que fiz, hoje somos amigas eu a considero assim. Críticas são bem-vindas de quem sabe fazer isso sem ofender ninguém.

GABO: Do mundo virtual para o real, você compartilha com sua família as histórias que você escreve?

DÉBORA COSTA: Em parte sim, tipo a parte que tem paciência de ler (risos) minhas primas gostam do que escrevo, compartilho mais com meus amigos, tanto que a Tainá Andaluz ou Tai como a chamo é minha colaboradora, ela sempre leu antes de todos o que escrevia e ela me dava ideias e dicas achei justo dar a ela o crédito merecido.

GABO: Recentemente você teve uma nova experiência no mundo virtual. Apresentou um debate no Misturama. Como foi a experiência, pretende investir no ramo do entretenimento?

DÉBORA COSTA: Eu adorei! Tanto que em breve terá novidades no Cyber Séries, não posso contar tudo ainda, mas adianto que eu vou apresentar um quadro de entrevistas! Estou empolgada com a ideia de ser entrevistadora também.

GABO: Desejo sucesso nesse novo projeto. Entrevista é um ramo sensacional. Débora, qual o maior ensinamento que você teve com o mundo virtual?

DÉBORA COSTA: Obrigada! O maior ensinamento pra mim é uma dica para quem está por aqui também, não olha para a esquerda e nem para a direita, não dê importância a coisas ruins que falam do seu trabalho, olha somente para o que você faz e para o que seu público fala, eles são o que há de importante aqui e claro as boas oportunidades.

GABO: Falando sobre a escrita, quais são as suas fontes de inspiração? Tem alguma referência?

DÉBORA COSTA: A música é minha maior inspiração, principalmente MPB e Tango, todas as minhas histórias são criadas quando estou ouvindo música, às vezes acontece de estar andando na rua e surgir a ideia, dai corro para anotar, mas a inspiração primeiramente vem de Deus, eu sou uma pessoa que tem muita fé, eu nunca fui aprender a escrever roteiro, eu apenas sei porque Deus colocou esse dom em mim, então depois vem a música. Agora me inspirar em uma pessoa, me inspiro em Silvio de Abreu sempre, ouvi umas dicas que ele deu uma vez e sigo. Inspiração na hora de criar a novela vem das maravilhosas novelas mexicanas! Eu não me envergonho em falar isso ao contrário é um orgulho, novelas mexicanas são carregadas de drama e emoção e eu gosto disso, tudo muito intenso.

GABO: Uma parcela do público tem preconceito com as novelas mexicanas. Qual a sua opinião sobre o assunto e como você vê o campo das mexicanas no mundo virtual?

DÉBORA COSTA: Gosto não se discute, mas acho que se a pessoa não gosta deve respeitar quem gosta, isso em tudo, não é porque eu não gosto de pudim (realmente não gosto, risos) que vou chegar em quem gosta e ficar azucrinando a pessoa: Nossa você vai comer essa porcaria? Esse lixo? Essa coisa ruim e rir da cara da pessoa, não eu vou respeitar porque é o gosto dela. A mesma coisa com novela mexicana, não gosta não assiste, não lê, é o meu gosto. No mundo virtual as pessoas buscam mais realidade assim como a Rede Globo no horário nobre, as novelas mexicanas são novelas com mocinhas indefesas e vilões vindos do inferno (risos), é o clichê que as pessoas estão fugindo, mas que pra mim sem o clichê não tem novela, cabe a mim como autora contar o clichê de sempre de uma forma nova. Acho que as pessoas não devem torcer o nariz para uma trama mexicana, é muito legal.

GABO: Quem é Débora Costa fora do mundo virtual?

DÉBORA COSTA: Não muito diferente da Débora daqui, eu não sou boa em falar de mim mesma, acho tão difícil, mas vamos lá, eu sou chata quando é preciso, não sou de falar quando algo que desagrada porém dizem que nem precisa já que a minha cara fala por mim (risos), não gosto de brigas, confusão nada disso, mas também não levo desaforo para a casa se eu achar que devo responder eu respondo, é o tipo: Fala o que quer ouve o que não quer. Sou muito sincera, sou amiga das pessoas de verdade, quando gosto de alguém é pra valer, da mesma forma de quando não gosto, eu não sei fingir que gosto porque a cara fala por mim novamente (risos), adoro ver desenhos, comédias, tomar café, enfim sou uma pessoa como qualquer outra com defeitos e qualidades e que é muito intensa nos sentimentos. Essa sou eu, parte do que sou.

GABO: Bate-Bola, jogo rápido. Vamos?

DÉBORA COSTA: Claro.

BATE-BOLA:

MUNDO VIRTUAL: Oportunidade
ROTEIRO:
Mundo Novo
ESCREVER:
Vida
LER:
Importante
RECANTO DAS LETRAS:
Início
REDE PURPLE:
Trauma (risos)
CYBER SÉRIES:
Amor
FRASE:
A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena (risos)
DÉBORA POR DÉBORA:
Sincera

 

GABO: Débora, o espaço agora é seu para as considerações finais.

 

DÉBORA COSTA: Obrigada pelo convite de estar aqui, aproveito para falar da minha nova novela que estreia em julho no Cyber Séries, às 21:00 hs, é minha estreia no horário nobre e escolhi Insensatez, é uma nova versão dessa novela que já escrevi, mas para o Cyber ela vem cheia de mudanças, espero que gostem, mais uma vez obrigada pelo convite, adorei estar aqui.

 

GABO: Débora, obrigado pela participação no Diário do Autor.

 
     

 

     

VISÃO CRÍTICA: KAX SILVA SOLTA O VERBO SOBRE ANTI-HERÓI

     
 

KAX SILVA: Olá pessoas de todo o Brasil! Como vão? Espero que bem! Eu sou o Kax e como vocês sabem, nesta temporada eu estou no comando do Visão Crítica. E para este segundo programa vamos resenhar sobre uma série que está dando o que falar. Estou falando, é claro, de Anti-Herói escrita pela premiada autora, Cristina Ravela.

A narrativa já começou a chamar atenção logo pelas capas de divulgação que antecediam a estreia da série, e pelo fato de se tratar de um spin-off houve o questionamento por parte de alguns (inclusive eu) se teria que ter acompanhado Raíza, da qual se derivou a série, para entender o novo enredo, dessa vez como protagonista central, Dcr (Danilo Rodrigues), que em Anti-Herói recebeu um novo apelido, Nilo. 

Me sinto um pouco à vontade para falar sobre, até porque eu analiso a série desde os primórdios lá no Analisando a Concorrência (Web Mundi). Porém já falei bastante coisa sobre ela, então vou fazer uma análise ampla, sem entrar nos detalhes, capítulo por capítulo.

A série conta a história de Nilo, um jornalista com fama de herói, que em uma noite atípica tira a vida de Vince Lemos, irmão de Vinnie, em legítima defesa. Só que ele fica com receio de se entregar pelo fato de ter matado um inocente, mesmo a vítima estando sob efeito da droga DP. Já Murilo, que estava junto com Nilo e filmou parte do acontecimento, está sob o dilema de entregar o herói à polícia, ser promovido no trabalho e ser preso por também ter sido cúmplice (olha que doidera kk) ou deixar como está e ter sua liberdade garantida. 

Sobre os vilões, existe um monte. Mais até do que os bonzinhos. Sério mesmo, na série, tirando a Lila que é um doce de pessoa, Paulinha, Roger e Moreira também, parece que todo mundo é meio malvadinho.

Os vilões que chamam mais atenção, em grau de vilania são: Vinnie, Moni e Rafael (onde o primeiro é um antagonista mais completo e controlado, a segunda é louca e o terceiro é bem ciumento em seu relacionamento com o chefão do tráfico)

Vinnie é daquele tipo de pessoa que te abraça e por trás te crava uma adaga. Ele sabe jogar muito bem com as pessoas. Outro personagem que também chama atenção pelo seu jeito cruel é Jack, o diretor do filme sobre a história de Nilo. Ele não se importa com os atores, isso fica evidente quando o ator principal (Víthor) morre durante as gravações e ele não faz a mínima, só se preocupa com outras questões fúteis para o momento.

A piadista da série fica por conta de Moni Vasco, que conseguiu tirar de mim algumas risadas. O bonde dela, composto principalmente por Butuca e Branco, também nos garantem bons momentos de descontração. Thales e Amora me enojam, creio que vocês também não devam gostar.

O desenrolar da história é no ritmo certo, com episódios dando mais destaques a alguns personagens do que outros. O texto, impecável. Não digo isso por conta da simpatia da autora para com as pessoas, mas quem lê sabe o quanto o roteiro é caprichado, não percebi nenhum erro gramatical, digitação ou concordância. Também nem sou a pessoa certa para falar disso visto os meus constantes, quase vício, erros de digitação.

Mas Kax, a série é tão perfeita assim? Bom... sim e não. Depende da perspectiva de cada indivíduo. Como mencionei na resenha passada eu não julgo e procuro não criticar (às vezes) o enredo, seja cômico, dramático, o que for. Ou seja, se a Cuca do Sítio do Pica Pau Amarelo sair estuprando os personagens da novela, como aconteceu lá no Web Novela Channel, vou aceitar numa boa (kkkkkk). Afinal, o autor é livre para se deleitar nos mais profundos desejos de seu subconsciente. Nada contra. Se você gosta de série de ação ou de um texto mais complexo, que estimule sua capacidade mental, Anti-Herói é um prato cheio. Mas se é chegado a uma comédia romântica ou um conto de fadas e de princesas da Disney, pode ser que a série se torne meio incompreensível para quem lê.

Anti-Herói já se encontra em seu penúltimo episódio. Todos já exibidos até aqui conseguiram tirar o fôlego do público com ação e romance na dose certa. E mais uma vez reforço para os desavisados: NÃO, não precisam ter lido Raíza para entender o que se passa nas aventuras de Nilo, Moni e Vinnie.

Em uma escala de 0 a 10, minha nota é 10. Sem dúvidas. E por enquanto é só pessoal. Até o próximo Visão Crítica aqui no Boletim Virtual da WebTV!

 
     

 

     

GIRO VIRTUAL: EX-TVN ASSINA COM A WEBTV. TEM EMISSORA SABENDO EXATAMENTE O QUE O MV PRECISA. A VERDADE SOBRE EU, KADU QUE NÃO TE CONTARAM - por CRISTINA RAVELA

     
 

CRISTINA RAVELA: Olá, minha gente linda desse MV! Sou eu, Cristina Ravela, dando DURO aqui, na WebTV, trazendo o melhor e o pior do MV.

 

Já pensou besteira, né? É, eu sei, tá achando que vou falar mal de algum autor. Triste. Mas aqui é Giro Virtual, e não pasquim cibernético (como diria o Eduardo Moretti). Vamos deixar de balela e partir pro Giro de hoje? Bora!


WEBTV VENCE FORA DE CASA NO INFINITY AWARDS
 - A On.TV estreou em março de 2017, mas, assim como a Cyber Series, já mostrou a que veio. O evento Infinity Awards 2018 premiou muita gente, mas to com preguiça de repetir tuuuuudo aqui, então segue o link.


Tanto a Cyber Series quanto a WebTV foram as maiores vencedoras da premiação. Um baque para quem insinuava compra de votos, privilégios, favoritismo, e diziam, em tom de desconfiança, que na premiação da WebTV, a WebTV sempre vencia. E pelo visto, fora da emissora também.


 


 

DEMÔNIOS EM ALTA - No último domingo, estreou, pela WebTV, a preview da série The Devil's Band, de Luíz Fernando de Oliveira. Com promocionais a la Beatles e tiradas sacanas sobre a morte do quarteto, a série se tornou sucesso de público e ainda alavancou os posts do Blog da Zih, referentes à TDB (The Devil's Band).


 


 

Já tem gente amando a diaba Lucy Ferris. Gente má. Eu amei foi o Cliff Potter.
 

ANTI-HERÓI SAI OU NÃO SAI? -  Essa é a pergunta dos fãs, amigos. O último episódio da série marcada, oficialmente, para alguma data de abril, vai sair dia 1º de junho. Credita nisso? Pelo menos será antes da Copa...


 


 

Se você ainda não leu por medo de pisar em Valquíria ou de ser chamado para integrar o filme de Jack Freitas, não se preocupe. Te dou cobertura, pode vir.


VERDADEIRO JORNALISMO? - O novo programa da MegaPro - dessa vez, jornalístico - chamado "HELLO" foi anunciado durante dias, prometendo ser exatamente o que o MV precisava. Fui conferir, já que entre as promessas, constava a chamada "VERDADEIRO JORNALISMO" (eu ainda to à procura do falso, verdade).


 


 

Porém, chamou a minha atenção o logo do programa. Observe que somente a letra "O" não está negritada. Agora retire a letra "O" e leia em voz alta. Berra, se quiser, também ficará ótimo.
 


 

Era tudo o que você precisava?


Inicialmente, João Carvalho deixou claro que as notícias seriam abordadas sem muita formalidade. Li, quase dormi, fui lendo, e...com certeza é um nível muito melhor que os outros programas da casa, até aí tudo bem. Porém, a informalidade PASSOU LONGE dalí. Linguagem muito séria, nada que possa (ainda) refletir as chamadas pomposas do programa. Pelo menos tem mais jornalismo na área. Cada um do seu jeito, mas tudo verdadeiro, mai liro frend.


 

"Maaai lirooo freeeeeeeeeend" by Quico. Hino.


Não acredita? Assista aqui e você terá mais fé daqui por diante.


LORD VOLDEMORT ACEITA JESUS!
 -  O vilão de Harry Potter resolveu assumir, em uma declaração emocionante, que CONSUMIA 12 PEDRAS filosofais por dia para manter seu vício e, por essa razão, perdeu o lindo nariz.


 


 

Quase tive pena do Lord, gente, olha essa imagem! Seus olhos imploram "preciso cheirar".


 

 Imagem meramente ilustrativa


Essa foi a primeira libertação conquistada pelo Pai Sagrado, para o Show da Fé - Sagrada Luz, paródia que será exibida pela WebMundi. Prepara-se, porque cenas como essas serão muito comuns. A partir de junho. #VemPaiEmJunho


MAIS UMA ESTREIA VEM AÍ - Você mal se recupera de uma estreia, e a WebTV já lança outra, né, não? Neste domingo, estreia Talismã, novela da autoria de Édy Dutra, toda trabalhada no charme dos garotões da trama: Caco Ciocler, Bruno Ferrari, Juan Alba, Zé Carlos Machado...Ai, mi corazón! Não citarei a ala feminina encabeçada por Christine Fernandes, Taís Araújo e Sônia Braga, ok?


 


 

Tive que fazer uni-duni-tê pra escolher qual foto eu deixava aqui. Como todo bom libriano, Édy Dutra resolveu colocar todos os bonitões na mesma novela. Pra que ficar indeciso?


Mas a pergunta é: essa vai até 2020?

Na-na-ni-na-não, gente má. Talismã tá prontinha, se bobear, termina antes da 2ª temporada de Anti-Herói estrear, porque do jeito que essa série tá indo...


CONTRATAÇÃO DE PESO NA WEBMUNDI - O que é um programa sem merchandising? Não é um programa que presta, num é mesmo? Que bom que você concorda, liro boy e liro guel. Pensando nisso, o Show Da Fé - Sagrada Luz contratou ninguém menos que Aracy DaTopderm!


 


 

Eu posso sentir daqui o alvoroço aí na sua casa. Em algum lugar, a dona da voz inigualável vai surgir para ajudar a encher os bolsos do Pai Sagrado. Obviamente que a grana sairá desses bolsos direto para WebMundi caridade. Com FORÇA e fé.


 

Com força


Achou mesmo que eu ia colocar outro tipo de imagem aqui, né, safado?


AUTOR LITERÁRIO ASSINA COM A WEBTV - Um autor envolvido com literatura, que já esteve na extinta TVN e que quase fincou raízes em outra emissora, resolveu assinar com a WebTV. Ainda não posso falar sobre a trama, mas o cartaz promocional está prontíssimo. Ah, será em roteiro. Mais notícias em breve!


 


 

Quanta curiosidade, Loki! Vai ter que esperar...
 

EU, KADU É BASEADA EM FATOS REAIS? - A trama que tá dando o que falar é a série literária Eu, Kadu, de Francisco Siqueira, e exibida pela Cyber Series. Uma conversa aqui e outra alí, e o autor deixou escapar que a série é baseada (EM PARTES) em fatos reais. Como todos sabem, resolvi APURAR para ter certeza, afinal, o autor é ariano...


 


 

A gente tem que estar sempre preparado, né, nom?


 

Eu, Kadu, portanto, reflete a vida de muitos jovens como o protagonista, vivido pelo ator Thimotée Chamalet. O que você ainda tá fazendo aqui que não foi ler? Então leia depois do Giro, tá? Nunca te pedi nada...


 

VOTAÇÕES DO TMV2018 SERÃO ENCERRADAS! - É, amigos, se você pensa em deixar em cima da hora para votar no #TMV2018, melhor se apressar. O prazo para encerrar as votações vai até o dia 9 de junho, e não 16 como foi noticiado. A entrega dos prêmios deverá ocorrer dia 24 de junho, dia de pular a fogueira, resta saber se de raiva ou de alegria...


 


 

Parece que teremos candidatos saindo com a cabeça quente dessa premiação. Estamos no aguardo.
 

Esse foi o Giro Virtual de hoje. Se você quer que eu continue com o quadro, dê o seu feedback, para que quadros como esse sejam muito comuns.

 

Até um dia, quem sabe...

 
     

 

     

editor-chefe
Gabo

jornalismo
contatoredewtv@gmail.com


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2018 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

Postar um comentário

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes