New Stages - 3x05



3x05
 
 
 
 
 

VOZ DE JOSH – Anteriormente em New Stages...

-------- 
 
RYAN – ...Você estava traficando cocaína.
 
EVAN – Desculpa se eu não tenho a mesma vida que você, Ryan...

RYAN – O que? Vai me dizer que está passando por problemas financeiros?

EVAN – (levanta-se da cama e empurra Ryan) E se eu estivesse? Eu nunca tive uma vida fácil como a sua não, seu filhinho de papai. O dinheiro da minha família não cai na conta da universidade todo o mês. Minhas mensalidades estão atrasadas.

RYAN – (retribui o empurrão, gritando) E QUEM DISSE QUE EU TIVE UMA VIDA FÁCIL? Eu lutei muito para chegar até aqui. Eu tive que sofrer para aprender a me tornar adulto, Evan... Quer saber? Eu estou pouco me importando com a sua situação, porque se você estivesse realmente interessado em continuar nesta universidade, teria procurado o departamento financeiro e não começado a traficar drogas.
 
Close em Evan, que fica sem palavras.
 
RYAN – Sai desse dormitório agora e leva tudo o que está escondido aqui para fora da universidade. Ou eu conto tudo para o conselho estudantil.

--------  
 
RYAN
– Lembra, durante as férias de verão, quando eu te contei sobre o meu desentendimento com o Josh? Acho que, finalmente, depois de tanto tempo, a nossa amizade está voltando a entrar nos eixos...
 
SUZIE – (sorri sugestivamente) Só a amizade?
 
RYAN – Mãe... Não seja invasiva, ok? Além do mais, eu e o Josh passamos muito tempo sem nos falar. É melhor irmos com calma. Um passo de cada vez. Eu já fico muito satisfeito por ter a amizade dele de volta.

--------  
 
MARTA
– Meghan, cresça! Isto não é um jogo... É a vida real. E eu nunca quis arruinar o seu casamento. O meu filho sofreu um grave acidente e o Alex ficou preocupado. Ele não tinha cabeça para continuar a cerimônia. E talvez não tivesse amor...
 
MEGHAN – Bom, Marta, fale o que você quiser, mas pra mim isto é um jogo sim. Você tentou passar na minha frente e, veja só, eu te derrubei. Você tentou manter o Alex longe de mim, mas eu o aproximei. Não é dessa vez que você o terá de volta.

--------  
 
Keith sorri e apoia seus cotovelos na mesa para chegar um pouco mais perto de Matt. Então, o beija apaixonadamente.
 
MATT – (abrindo os olhos após o beijo) Isso é um sim?
 
KEITH – Isso deveria ter ficado para o fim do encontro, mas... É um “podemos tentar”.
 
MATT – (segurando a mão de Keith) Eu vou convertê-lo em um sim. (sorri)

--------

Meghan tira a barriga falsa e a segura em uma das mãos. A mulher demonstra alívio por estar sem ela. Então volta a colocá-la.
 
MEGHAN – (olhando para o espelho) Preciso ser rápida antes que alguém entre aqui e acabe descobrindo que tudo não passa de...
 
Josh entra no quarto, impossibilitando que Meghan complete o que iria dizer.
 
JOSH – Uma grande armação. (sorri irônico)
 
MEGHAN – (sem reação) Josh...
 
JOSH – É, Meghan, parece que você não sabe guardar muito bem um segredo... Até quando planejava continuar com esta mentira?

--------

CENA 01. CASA DE MARTA. QUARTO DE MARTA. INT. DIA.

Continuação imediata da última cena do episódio anterior. Meghan olha atônita para Josh.

MEGHAN – (deixa uma lágrima rolar sobre o seu rosto) Por favor, garoto, você não pode contar ao seu pai o que acabou de ver aqui... Eu te imploro.

JOSH – (ri inconformado) Eu não acredito que você está me pedindo isso. Você quer que eu contribua para a sua mentira? Você só pode estar brincando...

MEGHAN – (se aproxima de Josh) Não, eu falo sério... Esta criança é a única forma de salvar o meu casamento com o seu pai.

JOSH – (grita) MEGHAN, ACORDA! Essa criança e esse casamento não existem. Nunca existiram. Você se dá conta do que está fazendo? Você mentiu para o meu pai dizendo estar grávida. Como você pode brincar com uma situação como essa?

MEGHAN – Foi a primeira coisa que me veio a cabeça quando eu percebi que eu estava o perdendo... Eu amo o seu pai demais, Josh. E eu não posso imaginar a minha vida sem ele.

JOSH – Pois então comece a imaginar, Meghan, porque eu não vou permitir que esta ilusão continue sendo alimentada. Você enganou o meu pai e quis nos afastar dele. Qual era a sua pretensão? Roubar uma criança quando fosse chegada a hora?

MEGHAN – Eu não sei o que eu faria. Eu estava fora de controle. (implora) Por favor, Josh, não conte para o seu pai sobre o que você acabou de ver. Esta é a única chance que tenho de me reaproximar dele. Você conta e eu caio. Definitivamente. Ele nunca mais olharia para a minha cara novamente.

JOSH – Eu não sei como ele pôde olhar um dia. (olha no fundo dos olhos de Meghan) Desde que você apareceu aqui, você criou uma linha entre meu pai e nós. Você queria nos separar, desconsiderando a ideia de que também somos a família dele. A única família dele. Você nunca seria capaz de construir uma nova ao lado do meu pai...

MEGHAN – O que você está dizendo, garoto?

JOSH – Eu estou dizendo que você não está à altura do meu pai. Nunca esteve. E eu sempre quis te dizer isso, mas acabo de perceber que tudo acontece no seu tempo certo... Eu vou acabar com essa farsa sim, Meghan, e nada irá me impedir. A única mulher que meu pai amou nessa vida é a minha mãe. A única que ele continuará amando...

MEGHAN – (fala furiosamente) Se você fizer isso, eu juro que...

JOSH – (interrompe) Você vai fazer o que? Contar para os meus pais que sou gay? Sinto muito em estragar o seu plano, mas eles já sabem. E, pensando bem, eu não farei isso... Você fará! Você começou com esta mentira. Você termina!

MEGHAN – Não, eu não vou perder o seu pai!

JOSH – Você vai acabar com esta farsa sim, porque meu pai não merece continuar sendo enganado. Meu Deus, como você consegue deitar a sua cabeça no travesseiro todos os dias?

MEGHAN – Porque o seu pai é a razão para eu dormir tranquilamente, Josh. E eu sou capaz de tudo para tê-lo ao meu lado. Eu não vou me dar por vencida depois de tudo o que eu fiz...

JOSH – Isso é o que veremos, Meghan. Você fingiu uma suposta gravidez para manter o meu pai ao seu lado e impedir que ele fosse feliz ao lado da verdadeira família dele. Sinto em te informar, mas não é com mentiras que você constroi o amor. Você é seca, mentirosa e não merece um pingo de piedade...

MEGHAN – Quem você pensa que é para falar neste tom comigo?

JOSH – Eu sou filho de Alex Parker, o homem que você diz tanto amar, mas foi capaz de iludi-lo. E como filho dele, eu me vejo no direito de defendê-lo de ameaças como você. Por favor, Meghan, conte toda a verdade para o meu pai agora e saia de uma vez por toda de nossas vidas.

Close em Meghan, aflita.

JOSH – Você não é bem-vinda nesta casa, muito menos em nossa família.

Josh olha com desprezo para Meghan e deixa o quarto.

 
 
     
 
 
     






3x05 - REVELAÇÕES
 
     

CENA 02. CASA DE MARTA. SALA DE ESTAR. INT. DIA. 

Alex e Marta estão sentados em poltronas diferentes, conversando.

ALEX – Você sabe me dizer se o Josh já está melhor em relação à morte do Austin?

MARTA – A morte é uma ferida que demora para ser cicatrizada, Alex. O nosso filho está tentando parecer forte, mas a verdade é que ele ainda está muito machucado por dentro. Levará um pouco de tempo, mas eu tenho certeza que ele conseguirá superar esta dor.

ALEX – Que bom.

MARTA – Não é nada fácil perder alguém que a gente gosta. (encara Alex profundamente) Eu sei disso melhor do que ninguém...

Close em Alex, confuso. De repente, Josh entra na sala e quebra a troca de olhares entre os pais.

JOSH – Estou de volta...

ALEX – Josh, você sabe onde a Meghan está? (olhando para o relógio de pulso) Já está tarde e precisamos voltar para Nova York.

JOSH – Tenho certeza de que a Meghan precisa voltar para Nova York sim, pai. Mas não sem antes ter uma boa conversa com você. Ela tem muita coisa para te esclarecer...

ALEX – (olha para o filho sem entender) O que você está insinuando, Josh?

JOSH – Vá até o quarto da mamãe e descubra você mesmo. O que posso adiantar é que, cedo ou tarde, as máscaras caem... Ou melhor, a barriga cai.

Alex, ainda confuso, se levanta da poltrona e segue em direção ao quarto de Marta.

MARTA – Josh, o que você quis dizer com “a barriga cai”?

JOSH – Mãe, e se eu te dissesse que a Meghan não está grávida coisíssima nenhuma?

MARTA – Eu não me surpreenderia. Afinal, a Meghan faria de tudo para salvar o casamento dela com o seu pai.

JOSH – Digamos que todas as chances dela foram por água a baixo. A Meghan mentiu, mãe. Ela não está grávida e nunca esteve. Depois de hoje, nunca mais veremos esta mulher de novo.

MARTA – (assustada) Josh, como você descobriu?

JOSH – Esta é uma boa história.

Josh se senta na poltrona antes ocupada por seu pai e começa a relatar o seu flagra em detalhes. A câmera se afasta. A conversa continua, porém, sem áudio.

CENA 03. CASA DE MARTA. QUARTO DE MARTA. INT. DIA.

Meghan está sentada na cama de Marta, chorando. Alex entra.

ALEX – Meghan, o Josh disse que você tinha algo para conver... (percebe que ela está chorando) Meghan, você está bem?

MEGHAN – (se levantando) Alex, antes de qualquer coisa, eu quero que você saiba que eu fiz isso com as melhores intenções... Eu queria que a gente tivesse a oportunidade de ser feliz.

ALEX – Meghan, o que você está falando?

MEGHAN – (ainda chorando) Eu não sei como você não desconfiou antes, afinal, nunca transamos sem camisinha, mas... Eu não estou grávida, Alex.

Close em Alex, surpreso.

(música: Someone Told Me - Jake Bugg)

ALEX – Você está me dizendo que... Você está me dizendo que mentiu para mim?

MEGHAN – Eu sei que isso é horrível, Alex, mas foi a única alternativa que eu encontrei para não te perder.

ALEX – Meghan, você está louca? Até que ponto você pretendia ir com essa mentira? Eu sacrifiquei a minha felicidade para ficar ao seu lado... Eu abandonei a minha família para me comprometer a esta criança... E você me diz que tudo foi uma armação?

MEGHAN – Alex, se eu fiz isso... (soluçando) Foi por amor.

ALEX – Meghan, isso não é amor... Isso é doença! Será que você não entendeu que eu não queria mais nada com você?

MEGHAN – Alex, você se dispôs a se casar comigo. Nós passamos meses nos dedicando aos preparativos do casamento. Você chegou a entrar no altar. Bastou o seu querido filho sofrer um acidente para a sua opinião mudar de uma hora para a outra?

ALEX – Meghan, durante todo o tempo que fiquei com você, eram os meus impulsos que me controlavam. Eu não entrei naquela igreja porque eu senti vontade ou porque eu queria passar o resto da minha vida com você. O acidente do Josh só serviu para me abrir os olhos...

MEGHAN – (chorando) Alex, como você pôde fazer isso comigo?

ALEX – Eu que deveria estar te fazendo essa pergunta, Meghan. Eu te procurei para a gente dar um ponto final nessa bagunça e adivinha o que você fez? Estendeu ela mais ainda... Meghan, acredite, eu nunca estive tão aliviado em toda a minha vida.

MEGHAN – Alex, você está...

ALEX – Sim, eu estou te desejando adeus. Suma da minha frente. Era o que você deveria ter feito desde o dia em que nosso casamento foi adiado. Você não merece o meu amor, o meu respeito... Não depois de ter armado uma falsa gravidez para tentar me reconquistar. Você não merece um pingo de pena...

MEGHAN – Alex, não fale assim... Eu só fiz isso porque eu te amo... Eu te amo mais do que qualquer pessoa... Amor como o meu nem o seu próprio filho é capaz de sentir por você... Quem dirá a Marta!

ALEX – Eu não quero mais ouvir uma única palavra suja da sua boca, Meghan. Faça o seguinte: vá para o aeroporto, compre uma passagem e volte para Nova York. Restabeleça sua vida e esqueça que um dia eu fiz parte dela.

MEGHAN – Você não irá voltar comigo?

ALEX – O meu lugar é em San Francisco.

Close em Alex, com um olhar decidido e um sorriso quase estampado na boca. Meghan, em lágrimas, deixa o quarto apressada.

CENA 04. CASA DE MARTA. SALA DE ESTAR. INT. DIA.

(Música cessa.)

Josh e Marta estão sentados, conversando. Meghan atravessa a sala, possessa.

MEGHAN – (gritando) PARABÉNS, MARTA!! VOCÊ VENCEU!! MAS SAIBA QUE EU AINDA NÃO DESISTI. EU AINDA MOSTRAREI QUE ESSE JOGO NÃO TERMINOU!!

Close em Marta, que assiste a ameaça de Meghan com indiferença. Meghan sai da casa.

ALEX – (entrando na sala) Então... Parece que Josh continuará sendo o meu único filho.

Josh ri. Marta e Alex também.

ALEX – Será que posso ficar por aqui durante alguns dias?

MARTA – Você pode ficar aqui durante o tempo que quiser.

Pais e filho sorriem um para o outro.

CENA 05. CARRO DE ALEX. INT. DIA.

O carro de Alex ainda está estacionado em frente à casa de Marta. Meghan olha para o retrovisor. Ela não está mais chorando, porém, seus olhos estão inchados. Então, abre sua bolsa e retira dela um estojo de maquiagem. Rapidamente, passa uma base em volta de seus olhos e guarda o estojo em sua bolsa. Em seguida, pega o seu celular e disca o número desejado.

MEGHAN – (assim que a ligação é atendida) Alô, Kinsella? (pausa) Aqui é a Meghan. Eu estou em San Francisco e preciso de um grande favor seu. (pausa) Digamos que eu quero tirar de uma mulher aquilo que ela mais preza. Depois do seu filho, é claro. Será que você pode me ajudar?

Close em Meghan, que sorri ardilosamente.

CENA 06. SAN FRANCISCO. RUA QUALQUER. EXT. DIA.

(música:Half Of My Heart - John Mayer ft Taylor Swift) 

Keith e Matt estão andando de mãos dadas por uma rua movimentada de San Francisco. Eles passam em frente a uma loja de vestidos de noiva, atraindo a atenção de Keith, que interrompe os seus passos.

MATT – (olha para Keith) O que foi?

KEITH – Nada, só parei para olhar. (aponta para um dos vestidos da vitrine) Veja que maravilhoso.

MATT – É realmente bonito.

KEITH – Aposto que ficaria ótimo em mim. Digo, talvez precisasse de alguns ajustes, mas de qualquer forma, é perfeito.

MATT – Se você quiser, a gente entra na loja e você prova o vestido.

KEITH – (olha para Matt sem entender) Você está maluco, garoto?

MATT – Ué, você que ficou toda admirada pelo vestido...

KEITH – Porque eu achei bonito.

MATT – Você comentou que ficaria ótimo em você...

KEITH – Foi um simples comentário, Matt. Isso não quer dizer que eu queira prová-lo... Quer dizer, eu adoraria prová-lo... Mas não hoje.

MATT – Bom, podemos voltar aqui quando marcarmos a data do nosso casamento...

KEITH – Matt, você só pode estar tirando uma com a minha cara... Nós mal começamos a namorar e você já está enfiando na cabeça a ideia de casamento?

MATT – Ela não teria surgido se você não tivesse parado em frente a uma vitrine de vestidos de noiva.

KEITH – (batendo em Matt) Por que eu comecei a namorar com você?

MATT – (rindo) Porque eu sou irresistível... E quando formos nos casar, eu faço questão de que você use esse vestido.

KEITH – Seu bobo! Até isso acontecer, o vestido já terá sido comprado...

MATT – Não se eu comprá-lo antes...

KEITH – Você não pode ver o vestido da noiva antes do casamento... Dizem que dá azar!

MATT – Isso é bobagem, Keith... Eu não acredito em azar. Eu acredito em sorte. E eu tive muita quando me apaixonei por você...

KEITH – (volta a andar) Quer dizer que você quer realmente se casar comigo?

MATT – (andando ao lado dela) Você não quer?

KEITH – Matt, isso não é coisa para discutirmos no início de um relacionamento. Quero dizer, nós nem sabemos ainda se isso dará certo...

MATT – Se depender de mim, eu vou passar o resto da minha vida com você...

KEITH – Você diz isso porque está apaixonado. Todo começo de namoro é assim. O casal troca juras de amor e diz um ao outro que estarão juntos pelo resto de suas vidas... No dia seguinte, percebem que tudo não passava de um sentimento temporário e seguem com suas vidas, ignorando todas as promessas que um dia chegaram a fazer.

MATT – Você está generalizando, Keith. Eu não faço uma promessa se eu não tiver a certeza de que irei cumpri-la. Pode ter certeza que se um dia eu for me casar, eu quero que a minha esposa seja você.

KEITH – Matt, cala a boca!

MATT – E eu quero que você esteja usando aquele vestido...

KEITH – (rindo) Matt, fique quieto!

Os dois continuam andando, distraídos pela conversa inesperada.

CENA 07. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE CHELSEA E KEITH. INT. DIA.

(Música cessa.)

Chelsea está sentada em sua cama, ainda desenvolvendo atentamente a ideia que teve. Keith entra no quarto e interrompe a concentração da amiga.

CHELSEA – Até que enfim a senhorita Brooks resolveu dar as caras...

KEITH – (surpresa) Que história é essa de senhorita Brooks? O meu sobrenome é Hurly.

CHELSEA – Desculpa, eu só fiz uma brincadeira, não queria te chatear...

KEITH – Não é isso, amiga, mas é que desde que eu parei em frente àquela loja de vestidos de noiva, essa ideia de casamento começou a me perseguir...

CHELSEA – (ri) O que? Por acaso o Matt pediu a sua mão?

KEITH – Não, mas por um momento, eu pensei que ele fosse fazer exatamente isso... Você acredita que ele quis que eu entrasse na loja para provar o vestido que eu gostei?

CHELSEA – Isso mostra que ele está comprometido com o relacionamento de vocês.

KEITH – Mas eu não quero que ele esteja, Chelsea. Nós começamos a namorar agora. É muito cedo para pensar no futuro. Eu tenho medo que ele coloque muitas expectativas em nosso relacionamento e, caso um dia venha a acabar, ele saia decepcionado...

CHELSEA – Se um dia acabar, será consequência. É normal que vocês façam planos para o futuro. Todos nós fazemos. Algumas coisas dão certo, outras não. Por que um casal de namorados deve ser impedido disso?

KEITH – É, mas eu não quero pensar em casamento. O meu namoro com o Matt ainda está no início. A única coisa que quero agora é aproveitar cada momento com ele sem pensar no amanhã...

CHELSEA – Mas lembre-se que um dia você terá que pensar seriamente no seu amanhã. Digo, em relação ao que deseja para você e o Matt.

KEITH – Como você mesma disse, será consequência. Até ontem, eu estava apavorada com a ideia de iniciar um relacionamento. Você sempre soube do medo terrível que eu tinha de me apaixonar. Agora que estou nessa, não quero apressar o processo das coisas... Deixarei fluir.

CHELSEA – Ótimo. Mas eu não posso negar que adoraria ver você entrando de véu e grinalda na igreja ao lado do Matt.

KEITH – (sorri) Também não posso negar que essa ideia não me desagrada nem um pouco.

CHELSEA – Você está feliz então?

KEITH – Sim, eu esperei tanto tempo para namorar e sinto que comecei no momento certo e com a pessoa certa. O Matt já aprontou muita coisa nessa vida, mas ele mudou muito nos últimos anos.

CHELSEA – O amor tem o poder de mudar as pessoas... (ri)

KEITH – Estou começando a acreditar nisso. (sorri) Mas e você, pode me dizer o que está fazendo nesse notebook?

CHELSEA – Não posso te contar por enquanto, mas o que posso adiantar é que eu estou, definitivamente, pensando no meu futuro.

Close em Keith, curiosa.

CENA 08. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. CORREDOR DE DORMITÓRIOS. INT. DIA.

(música: I Believe - Tim Halperin) 

Josh e Ryan andam lentamente pelo corredor de dormitórios, conversando.

RYAN – De volta a universidade!

JOSH – (sorri) Como foi passar um tempo com a sua mãe?

RYAN – Foi ótimo. Conversamos sobre ela, o meu pai... (olha para Josh) Você!

JOSH – (ri) Posso saber o que falaram de mim?

RYAN – Eu contei a ela o quão maravilhoso você é por ter me perdoado depois de todas as acusações falsas que fiz contra você no ano passado.

JOSH – Ryan, eu sinto que a nossa amizade é muito maior do que todos os conflitos pelos quais passamos. Você errou, eu errei, nós dois contribuímos para o nosso afastamento. O que não podemos permitir é que todas as desavenças prejudiquem os momentos lindos que já passamos juntos, lado a lado. Eu estou muito feliz por ter a sua amizade de volta.

RYAN – Obrigado, Josh. Eu também estou muito feliz por isso. Mas mais uma vez, peço desculpas por ter sido tão idiota com você. Eu não deveria ter feito os julgamentos ridículos que fiz sem antes ter conversado com você. Nós poderíamos ter evitado tudo isso...

JOSH – Poderíamos, mas vamos deixar no passado. O importante agora é aproveitarmos o presente, sem ressentimentos, apenas recompensando o tempo que perdemos separados.

RYAN – Você não está encanado por causa do beijo que eu te dei?

JOSH – Nós dois provocamos o beijo, Ryan. Por um momento, eu fiquei encanado com ele sim. Refletindo sobre o que o Austin estaria pensando sobre mim e se eu havia traído as lembranças dele. Mas prefiro acreditar que foi um gesto de solidariedade entre nós dois. Quero dizer, estávamos dando suporte um ao outro. Nós dois estamos enfrentando isso juntos, não é mesmo?

RYAN – Que bom que você não interpretou errado, Josh. Eu não queria que você tirasse uma impressão errada sobre mim...

JOSH – Relaxa. (sorri) Mas e você, não ficou preocupado com o beijo? Porque pelo o que eu saiba, você estava compromissado até o ano passado... Com o Evan.

RYAN – Não, eu e o Evan terminamos no último dia de aula. Eu descobri que ele guardava drogas no armário do nosso dormitório. Eu não poderia deixar que ele colocasse a minha permanência aqui na universidade em risco, então pedi que ele saísse do alojamento.

JOSH – Mas você não sente mais nada por ele?

RYAN – O que rolou entre eu e o Evan foi uma atração passageira. Já acabou. Desde o início desse ano letivo, não o vi mais aqui na universidade. Não sei o que aconteceu. Deve ter trancado a matrícula...

JOSH – É, ele deve estar passando por problemas...

RYAN – Depois do que eu passei com o meu pai, posso te garantir que foi ele que escolheu esse caminho...

JOSH – Ryan, vou ficando por aqui então. Conversamos mais tarde, certo?

RYAN – (sorri) Certo.

Ryan continua o seu caminho. Josh acompanha os passos do garoto com os olhos, então decide entrar em seu dormitório. A imagem corta rapidamente para:

CENA 09.

(A música tocada na cena anterior continua a ser executada nesta.)

Tomada da cidade de San Francisco com imagens dos principais pontos turísticos locais. Anoitece.

CENA 10. RESTAURANTE BENTON’S. INT. NOITE.

(Música cessa.)

Marta está apoiada no balcão de atendimento do restaurante assinando alguns papeis. De repente, um homem entra com dois sacos de pães nas mãos e uma mochila nas costas.

HOMEM – Olá, senhora Benton. Vim trazer os pães que a senhora encomendou.

MARTA – (olha para o homem) Deve ter havido algum engano. Eu não encomendei pães para essa noite.

HOMEM – Desculpa, o meu chefe deve ter se confundido então.

MARTA – Sem problemas. Talvez tenham esquecido de avisar ao senhor Jackson de que eu não precisava de pães para essa noite. (sorri) Faça o seguinte: deixe a encomenda aqui. É melhor sobrar do que faltar pães. Eu me viro com o que restar.

HOMEM – Você quer que eu leve a encomenda até a cozinha?

MARTA – (sorri) Seria muito gentil da sua parte. Os cozinheiros estão lá dentro. Qualquer coisa, peça ajuda a eles. (pausa) Antes, uma pergunta... Você é novo no serviço de entrega?

HOMEM – Sim, meu nome é Bill. Eu fui contratado ontem.

MARTA – Prazer em te conhecer, Bill. Espero vê-lo outras vezes fazendo entrega no meu restaurante.

Bill sorri e entra na cozinha com os sacos em mãos. A imagem corta rapidamente para:

CENA 11. RESTAURANTE BENTON’S. COZINHA. INT. NOITE.

Bill coloca os sacos de pães sobre a mesa. Ele olha para os cozinheiros e percebe que todos estão muito concentrados em suas tarefas. Então, se agacha em um dos cantos da cozinha, abre a sua mochila e tira de dentro dela uma caixa. Ele sorri e abre a sua tampa. Close no seu interior, repleto de baratas. Bill coloca a caixa no chão e sai, apressado. A imagem corta rapidamente para:

CENA 12. RESTAURANTE BENTON’S. INT. NOITE.

Bill atravessa o restaurante, apressado.

BILL – Até mais ver, dona Marta!

MARTA – Obrigada, querido.

Assim que Bill deixa o restaurante, dois inspetores da Vigilância Sanitária entram no local e se aproximam de Marta.

INSPETOR 1 – Olá, senhora Marta. Recebemos agora há pouco o telefonema urgente de um consumidor alegando que o seu restaurante está sendo aberto em condições precárias de higiene...

MARTA – Vocês devem estar enganados. Não há nada de errado com o meu restaurante.

INSPETOR 2 – (mostrando um mandato para Marta) Vamos descobrir isso depois que fizermos uma fiscalização completa no local.

MARTA – Ótimo, vocês não precisam de um mandato para conseguir a minha permissão. O meu restaurante está em ótimas condições de higiene. Não tenho nada para esconder.

De repente, uma das cozinheiras começa a gritar dentro da cozinha.

INSPETOR 1 – É o que veremos.

Close em Marta, assustada com os gritos. Ela acompanha os inspetores para dentro da cozinha.

CENA 13. RESTAURANTE BENTON’S. COZINHA. INT. NOITE.

Marta e os inspetores entram, apressados.

MARTA – Posso saber o que está acontecendo aqui?

Percebemos que todos os cozinheiros estão em polvorosa tentando fugir das baratas que circulam pelo local.

COZINHEIRO – Dona Marta, a cozinha está infestada de baratas.

MARTA – Mas como isso é possível? (gritando) SAIAM LOGO DAQUI!

Os cozinheiros correm em direção à saída da cozinha. Marta olha surpresa para os inspetores.

MARTA – Eu estou tão surpresa quanto vocês, garanto. O meu restaurante sempre foi muito bem higienizado. Não consigo entender de onde essas baratas surgiram.

INSPETOR 2 – Se você não consegue entender, senhora Benton, a gente menos ainda. (preenchendo um papel em sua prancha) O seu restaurante passará por uma inspeção feita pela nossa equipe. Enquanto isso, ele será interditado pela Vigilância Sanitária.

MARTA – (surpresa) O que? Vocês só podem estar brincando comigo...

INSPETOR 1 – O nosso trabalho não é nenhum tipo de diversão, senhora Benton. O nosso objetivo é promover a saúde da população americana.

MARTA – (inconformada) Desculpa, eu não estou questionando o seu trabalho. Mas há um engano aqui. Essas baratas foram implantadas no meu restaurante.

INSPETOR 2 – Este não é o melhor momento para esclarecimentos. Estamos cercados por baratas e acho melhor sairmos daqui. Sinto muito, senhora Benton, mas acho melhor você voltar para a casa agora. Ligaremos em breve.

Close em Marta, arrasada. Sem energias para iniciar uma discussão, ela decide deixar a cozinha. A imagem corta rapidamente para:

CENA 14. RESTAURANTE BENTON’S. INT. NOITE.

Marta sai da cozinha. Ela se surpreende ao notar a presença de Meghan na entrada do restaurante.

MARTA – Meghan, o que você está fazendo aqui?

MEGHAN – (entrando imperiosamente) Eu não poderia deixar de assistir a sua queda, Marta.

MARTA – Então quer... (furiosa) Então quer dizer que foi você que organizou isso, sua vagabunda?

MEGHAN – Acho melhor você se acalmar, Marta. O seu restaurante acabou de ser interditado. Você não quer ir parar na delegacia por causa de uma agressão, não é mesmo?

MARTA – Fique tranquila, Meghan, porque eu jamais sujaria as minhas mãos com um tipinho feito você. (pausa) Ótimo, você tirou o meu restaurante de mim, mas tem uma coisa que você nunca vai me tirar...

MEGHAN – (fica frente a frente com Marta) Ah, é?

MARTA – Sim. A minha família. Essa você nunca vai conseguir destruir ou separar. (sorri desafiadoramente) Lembra quando você me disse que eu não ia conseguir tirar o Alex de você? Bom, não foi isso que eu vi nas últimas horas. (provoca) Você irá embora para Nova York e o Alex morará embaixo do mesmo teto que eu. Quem acabou vencendo este jogo mesmo?

Marta empurra Meghan do seu caminho e segue em direção a saída.

MARTA – (interrompe seus passos e se vira para Meghan) E implantar baratas no meu restaurante foi uma ótima ideia... Elas são tão nojentas quanto você.

Dito isso, Marta sai do restaurante. Close em Meghan, derrotada. Lágrimas começam a rolar sobre o seu rosto.

CENA 15. SAN FRANCISCO. RUA QUALQUER. EXT. NOITE.

Josh anda tranquilamente por uma calçada deserta de San Francisco. A rua está com pouca iluminação e poucas pessoas andam por ali. De repente, Josh passa por debaixo de uma árvore. Um garoto salta de cima dela e segura Josh pelo pescoço. A câmera revela Evan.

EVAN – Aonde pensa que vai, Josh?

JOSH – (reconhece a voz do garoto, surpreso) Evan? O que pensa que está fazendo?

EVAN – (tirando a arma do bolso e apontando para o rosto de Josh) Não tente gritar nem reagir. Um passo que você der e eu acabo com a sua vida. Você não quer morrer esta noite, não é mesmo?

JOSH – (apavorado) Evan, abaixe essa arma. Vamos conversar em paz.

EVAN – Não. Não há mais paz desde que o Ryan me expulsou do dormitório. Se você quiser permanecer vivo, eu preciso que você me faça um favor, Josh.

JOSH – Farei tudo que estiver ao meu alcance, mas abaixe essa arma... Não é assim que vamos resolver as coisas.

EVAN – Essa arma será a solução se o seu amiguinho não colaborar.

Evan empurra Josh e continua mirando o revólver para ele. Com a outra mão, tira um celular do bolso e o joga para Josh.

EVAN – Ligue para o Ryan e peça para ele nos encontrar no endereço que vou passar.

JOSH – O que você quer com o Ryan?

EVAN – Ele vai pagar pelo o que fez comigo. Pagar literalmente. Vamos, ligue para o Ryan e siga as minhas instruções.

JOSH – (discando o número no celular) Ok.

EVAN – E deixe bem claro que se ele não aparecer, a pessoa que ele mais ama na vida será morto.

Close em Josh, levando o celular até a orelha com as mãos trêmulas.

EVAN – Esta pessoa é você, Josh.

Close em Josh, assustado.

A imagem escurece.

 


AUTOR
André Esteves

ELENCO

Graham Phillips como Josh Parker
Sterling Knight como Ryan Jordan
Victoria Justice como Chelsea Harris
Ariana Grande como Keith Hurly
Gregg Sulkin como Matt Brooks
Rose McGowan como Marta Benton
 
ATORES CONVIDADOS
Joshua Jackson como Alex Parker
Erika Christensen como Meghan Kimble

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL
Graham Rogers como Evan McGrath
 
Pequenas aparições que não constam na listagem acima (Bill, Inspetores 1 e 2 da Vigilância Sanitária e Cozinheiro, neste episódio) são interpretadas por atores contratados pela produtora.
 
TRILHA SONORA
So Small – Carrie Underwood (Tema de Abertura)
Someone Told Me - Jake Bugg
Half Of My Heart - John Mayer ft Taylor Swift
I Believe - Tim Halperin

PRODUÇÃO
Bruno Olsen
Cristina Ravela


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO

Copyright © 2018 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes