Escolhas da Vida - Capítulo 28


https://4.bp.blogspot.com/-nv9SEGSt7C0/WOCMwRz-IHI/AAAAAAAAASM/NzlheSrowY876oC_dsd11CYzyElJVU8lQCLcB/s1600/escolhasdavida.jpg

CAPÍTULO 28
 
     
     
     
     
 
 
 

CENA 01. APTO ALEX. INT. NOITE.

 

Continuação do capítulo anterior. Alex se mostra decidido a se vingar de Osvaldo.

 

ALEX: - Acabou! Com esses documentos aqui, é o fim da linha para aquele assassino!


SILMARA
: - Alex, precisamos ir com calma. Não podemos deixar as coisas saírem do foco. O que você pretende fazer agora? Vai direto para a polícia?


ALEX
: - Não. Só isso não basta. Eu preciso ainda ficar cara a cara com esse ordinário.


SILMARA
: - É arriscado.


ALEX
: - Mas eu preciso! Eu quero olhar bem no fundo dos olhos desse cara.


SILMARA
: - E como você vai fazer isso?


ALEX
: - Você vai me ajudar.

 

Os dois trocam olhares, cúmplices.

 

CENA 02. CASA ARTHUR E NORMA. SALA. INT. NOITE.

 

Arthur vendo futebol na TV. Norma faz palavras-cruzadas, sentada ao lado dele no sofá.

 

ARTHUR: - O Mengão ainda vai me matar com uma parada cardíaca!


NORMA
: - Credo, vira essa boca pra lá.


ARTHUR
: - Mas é verdade! Tem que tirar esse centroavante! Ele é ruim demais.


NORMA
: - Se é para você ficar estressado com jogo, é melhor colocar em outro canal, Arthur. Ver uma coisa mais alegre.


ARTHUR
: - Não, deixa aí no jogo. Futebol é uma das minhas poucas alegrias, ao lado da minha esposa e da minha filha, linda. Aliás, a Nanda mandou alguma foto da fantasia dela?


NORMA
: - Mandou sim! Olha aqui.

 

Norma mostra, no celular, a foto de Fernanda para Arthur.

 

ARTHUR: - Parece uma princesa indiana! Ela foi pra festa acompanhada daquele rapaz, o Diogo?


NORMA
: - Não sei, ela não comentou nada comigo.


ARTHUR
: - Bem que poderia. Gostei dele, me parece um bom rapaz.


NORMA
: - Ué! E o Gabriel? Perdeu sua torcida?


ARTHUR
: - Eu gosto do Gabriel, mas acho ele paradão demais. Não conseguiu reconquistar a Fernanda.


NORMA
: - Sinal de que a Nanda não quer ser reconquistada por ele, e talvez nem por esse moço, Diogo.


ARTHUR
: - Você acha que ela pode voltar para aquela/


NORMA (interrompe):
- Eu não acho nada, Arthur. Só sei que quem pode decidir ou escolher isso, é a própria Fernanda. Nós não podemos fazer nada porque essa é a vida dela. A gente só precisa torcer para que ela seja feliz. Só isso.

 

Arthur volta-se para a TV, enquanto Norma segue observando a foto de Fernanda, pensativa.

 

CENA 03. JOQUER. LOUNGE. EXT. NOITE.

 

Na parte externa da danceteria, um grande lounge foi montado em volta de uma piscina para recepcionar convidados. Fernanda e Paula caminham pelo local, vindo de dentro da danceteria, até chegar a um ponto um pouco mais afastado do aglomerado de pessoas que aproveitam o espaço.

 

FERNANDA: - Acho que aqui fica bom da gente conversar.


PAULA
: - Sim.

 

As duas ficam a se encarar, em silêncio.

 

PAULA: - Fala.


FERNANDA
: - Como é que você está?


PAULA
: - Bem, na medida do possível, tocando minha vida, trabalhando bastante... Eu fui promovida.


FERNANDA
: - Que notícia maravilhosa, Paula! (abraça Paula) Parabéns!

 

Paula fica sem reação diante do abraço. Fernanda percebe o impulso, recua.

 

PAULA: - E você? Ou melhor, e vocês?


FERNANDA
: - Estamos bem.


PAULA
: - Sua barriga já está saliente. Dá pra ver pelo vestido.


FERNANDA
: - Nosso filho está crescendo saudável aqui dentro.


PAULA
: - Eu queria muito poder estar acompanhando cada dia dessa evolução.


FERNANDA
: - Você ainda pode fazer isso, Paula.


PAULA
: - Não sei, Nanda. É nítido que o Diogo ainda está em volta de você. Só pelos olhares que ele lançou quando você chegou com a Laisla.


FERNANDA
: - Da mesma forma que a Olívia deixa bem claro que está com você. Só pela postura dela. Vocês estão juntas, não é?


PAULA
: - Não tenho certeza disso.


FERNANDA
: - Você me pareceu bem à vontade ao lado dela. Eu já sou bem grandinha pra saber o que acontece entre duas pessoas, Paula.


PAULA
: - Grande só no tamanho, porque continua tendo atitudes infantis, Fernanda. Sempre mimada. Eu sabia que eu não deveria ter vindo nessa festa.

 

Paula vai saindo, mas Fernanda se apressa, a segura pelo braço.

 

FERNANDA: - Não, você não vai sair daqui agora.


PAULA
: - Eu vou onde eu quiser!


FERNANDA
(firme): - Não!

 

Algumas pessoas escutam, Fernanda percebe, disfarça, solta o braço de Paula.

 

FERNANDA: - A gente vai ter essa conversa, sim.

 

As duas ficam a se encarar.

 

CENA 04. JOQUER. INT. NOITE.

 

Carla parada próxima do bar, com uma taça de espumante, observa as pessoas na pista de dança, enquanto Rick se aproxima dela, limpando o nariz, disfarçando.

 

RICK: - Essa fantasia tão fofinha nem combina com a personalidade picante que você tem. (cochicha) Principalmente na cama.


CARLA
: - Rick, por favor, evita tocar em mim. Ou melhor, evita se aproximar de mim. Seu perfume me dá náuseas.


RICK
: - Você não reclamou dele quando deitou comigo.


CARLA
: - Cala a sua boca e me deixa em paz.

 

Carla sai. Rick sorri, sacana e se afasta. Ele segue caminhando por entre as pessoas na festa. Passa por Illana, Gustavo e Tomás.

 

GUSTAVO: - Gostei da casa, viu? Ambiente muito bacana.


TOMÁS
: - Quando eu falo para você para a gente sair, dançar, é para lugares assim que eu quero vir. Mas você fica sempre enfiado dentro de casa, não quer fazer nada.


GUSTAVO
: - Meu perfil não é balada, você sabe.


ILLANA
: - Achei um milagre quando o Tomás falou que você vinha, Gustavo.


TOMÁS
: - Mas ele viria nem que fosse amarrado. Eu não ia perder essa festa por nada, Illana.

 

De longe, Gustavo avista Matheus, que faz sinal para ele. Gustavo disfarça para não ser notado.

 

GUSTAVO: - Eu vou ao banheiro.


TOMÁS
: - Na volta, traz uma bebida do bar pra mim?


ILLANA
: - Para mim também, Gustavo, por favor. Uma pina colada.


TOMÁS
: - Duas!


GUSTAVO
: - Pode deixar.

 

Gustavo se afasta. Ele segue caminhando quando passa por Carla, que vai se aproximando de Diogo, que se surpreende ao vê-la.

 

DIOGO: - Carla?


CARLA
: - Festa linda, meu amor.


DIOGO
: - O que você está fazendo aqui? Como é que entrou aqui dentro?


CARLA
: - Diogo, eu sou uma das influenciadoras digitais mais conhecidas no Rio. Eu não poderia ficar de fora da festa mais badalada do ano.


DIOGO
: - Você é dissimulada.


CARLA
: - E você é lindo demais para ficar guardando esse rancor todo por mim. Eu já fiz o que você me pediu, me retratei para toda imprensa.


DIOGO
: - Só falta agora sumir da minha vida.


CARLA
: - Esse prazer, meu querido, você nunca terá. Porque eu nunca mais vou sair da sua vida.


DIOGO
: - O primeiro passo que eu posso dar é tirar você da festa, caso faça alguma coisa errada.


CARLA
: - Não se preocupe, porque eu vim em paz.

 

Diogo a encara e sai.

 

CARLA (a si mesma): - Mas o meu objetivo de paz é você, Diogo...

 

Diogo vai andando por entre as pessoas, quando passa por Olívia, que se mostra um tanto impaciente. Ela pega o celular, disca número. No visor, CAM mostra o nome de Paula.

 

CENA 05. JOQUER. LOUNGE. EXT. NOITE.

 

O telefone de Paula toca. Ela olha a chamada de Olívia.

 

FERNANDA: - Atende. Deve ser importante para ela insistir tanto em querer falar com você.

 

Paula rejeita a ligação.

 

FERNANDA: - Achei que ela fosse uma “amiga” importante.


PAULA
: - Ela me apoiou no momento em que eu mais precisei. Tenho por ela um carinho e uma gratidão muito fortes.


FERNANDA
: - Carinho, gratidão... Sei.


PAULA
: - Sim. Carinho e gratidão. Porque amor, Nanda, amor mesmo, eu só sinto por você.

 

MUSIC ON: (Beautiful - Christina Aguilera)

 

Fernanda se surpreende.

 

PAULA: - Eu juro que tentei, eu tentei, dar uma chance para algum sentimento brotar entre eu e a Olívia. Mas não surgiu nada mais forte. Quando eu penso em futuro, eu vejo nós duas com nosso filho nos braços. Quando eu penso em amor de verdade, amor para a vida inteira, eu penso em nós duas, lado a lado, na beira da praia, de mãos dadas, nos beijando com toda a intensidade que a gente tem! Ou que um dia a gente teve...


FERNANDA
: - Paula...


PAULA
: - Mas eu sei que é difícil isso tudo virar realidade, porque nós estamos em momentos diferentes da vida.


FERNANDA
: - Não! Nós só estamos longe uma da outra. Só isso, Paula. E é algo tão fácil de resolver.


PAULA
: - Fácil?

 

Fernanda segura as mãos de Paula, as duas trocam olhares. Fernanda puxa Paula para mais perto de si. As duas ficam cara a cara, com troca de olhares fulminante. Aos poucos, se aproximam mais e se beijam, apaixonadas.

 

Ao fundo, Olívia vai chegando no lounge, quando vê a cena. Entristecida, ela para por um tempo, volta para o interior da danceteria.

 

FERNANDA: - Que saudade do seu beijo, Paula! Que saudade de você!


PAULA
: - Eu te amo tanto, Nanda! Não aguentava mais ficar longe de você! Não vamos nos afastar assim, nunca mais.


FERNANDA
: - Não, não vamos!

 

As duas se abraçam, felizes.

 

CENA 06. JOQUER. INT. NOITE.

 

Olívia caminha apressada entre as pessoas pelo salão. Vê Diogo conversando com alguém e vai em sua direção, vira-o para si.

 

OLÍVIA: - Não vale a pena.

 

Diogo a encara sem entender.

 

OLÍVIA: - Não vale a pena todo o esforço para conquistar alguém que já tem o coração preenchido por outra pessoa.


DIOGO
: - Desculpa, mas do que você está falando?


OLÍVIA
: - Elas estão lá fora, agora. E pelo visto, voltarão aqui para festa mais felizes do que nunca. Uma felicidade só delas, onde não há espaço para mais ninguém.

 

Diogo entende, sente as palavras de Olívia.

 

OLÍVIA: - Eu não sou obrigada a ficar para aplaudir isso. Mas se você ainda quiser lutar pelo o que você acredita, vá em frente. Mas saiba que agora vai ser muito mais difícil. Muito mais difícil.

 

Olívia sai. Diogo fica pensativo.

 

CENA 07. RESTAURANTE. INT. NOITE.

 

Gabriel e Verônica jantam em um restaurante sofisticado.

 

VERÔNICA: - Eu jurando que você estava se esbaldando na festa à fantasia e sou surpreendida com esse convite para jantar. Realmente, moços como você são raros, Gabriel.


GABRIEL
: - Eu já estou em uma fase da vida em que festas, baladinhas, não me seduzem mais.


VERÔNICA (surpresa)
: - Mentira! Você não gosta?


GABRIEL
: - Gosto, mas vou pouco. Eu ando preferindo o prazer de um bom jantar, um vinho...


VERÔNICA
: - E tudo isso na companhia de uma velha senhora... Quero dizer, nem tão velha e nem tão senhora, porque eu estou muito bem conservada para a idade que tenho (risos).


GABRIEL
: - A sua companhia é o melhor de tudo isso que eu falei.


VERÔNICA
: - Gabriel, assim você me deixa sem graça.


GABRIEL
: - Longe de mim te deixar sem jeito aqui, Verônica. Mas acho que é inegável que entre nós dois, está surgindo algo diferente. Você sabe disso.


VERÔNICA
: - Está quente aqui, não?


GABRIEL
: - Não adianta fugir...


VERÔNICA
: - Eu tenho idade para ser sua mãe, Gabriel. Aliás, o que a sua mãe vai pensar de mim? Uma devoradora de garotões!


GABRIEL
: - Minha mãe não tem que pensar nada. E se pensar, problema dela. O que importa aqui é o que eu estou sentindo. E no momento o que eu estou sentindo é uma vontade enorme de beijar sua boca.


VERÔNICA (surpresa):
- Como é que é?!

 

Gabriel, num salto, se aproxima de Verônica e lhe beija. Ela, aos poucos, se deixa levar pelo beijo dele.

 

CENA 08. JOQUER. PISTA DE DANÇA. INT. NOITE.

 

Som ambiente. Bruno, Lisa e Mariana se divertem dançando. De longe, Pedro observa os três. Rick se aproxima dele.

 

RICK: - Não vai curtir, Pedro?


PEDRO
: - Perdi toda vontade de ficar nessa festa.


RICK
: - Por quê, cara?


PEDRO
: - Aquele zé mané do Bruno está com a Lisa.


RICK
: - Esse neguinho não se manca, hein! O lugar dele não é aqui com a gente.


PEDRO
: - E muito menos perto da Lisa. Ela me deu um pé na bunda pra ficar com esse pé rapado. Eu não me conformo.


RICK
: - E aqui ele vive cantando de galo só porque está mais próximo do Diogo.


PEDRO
: - Tem que ter um jeito de parar ele.

 

Rick pensativo.

 

RICK: - Eu acho que consigo.


PEDRO
: - Consegue o quê?


RICK
: - Fazer o Bruno se queimar com a Lisa e com o Diogo, numa única jogada.


PEDRO
: - Como?

 

Rick retira do bolso três pinos de cocaína, mostra para Pedro, disfarçadamente.

 

PEDRO: - Pó? De onde você tirou isso, Rick?


RICK
: - É meu. Mas daqui a alguns instantes, será do Bruno... E de um jeito bem fácil.

 

Rick encara Pedro, expressão sarcástica.

 

CENA 09. JOQUER. LOUNGE. EXT. NOITE.

 

Fernanda e Paula caminham em direção à entrada da danceteria quando Diogo vem em sentido oposto, ao encontro das duas.

 

FERNANDA: - Diogo.


DIOGO
: - Não sabia que vocês estavam juntas.


PAULA
: - Em pensar que eu não iria vir nessa festa... No final, estou sendo presenteada.


DIOGO
: - Sua felicidade em cima da tristeza dos outros... Que bela forma de celebrar o amor.


PAULA
: - Do que você está falando?


DIOGO
: - Uma moça foi embora arrasada depois de ter visto vocês duas.


FERNANDA
: - Olívia...


PAULA
: - Ela vai compreender.


DIOGO
: - Fácil quando se fala dos sentimentos dos outros.


PAULA
: - Você também vai compreender. Que eu e a Nanda estamos juntas agora e que nada, e nem ninguém, vai nos separar.

 

DIOGO (encara): - É verdade, isso?

 

PAULA: - Vem, Nanda.

 

Paula sai de mãos dadas com Fernanda antes que ela responda.

 

CENA 10. JOQUER. PISTA DE DANÇA. INT. NOITE.

 

Fernanda e Paula caminham por entre as pessoas, passam por Tomás e Illana.

 

TOMÁS: - Mas que demora do Gustavo nesse banheiro, gente!


ILLANA
: - Deve estar cheio mesmo, amigo. E ali no bar tem até fila.


TOMÁS
: - Acho que eu vou atrás dele.


ILLANA
: - Vai, mas não some também, não quero ficar aqui sozinha.


TOMÁS
: - Não se preocupe, que eu não demoro.

 

Tomás se afasta, segue caminhando até passar por Bruno, Mariana e Lisa.

 

LISA: - Nossa, essa festa está demais! Fazia tempo que eu não dançava tanto!


MARIANA
: - Eu também! Que ótimo!


BRUNO
: - Você não quer sentar um pouco, meu amor? Não está cansada por causa da barriga?


LISA
: - Obrigada, Bruno. Estou ótima. Ainda mais com você do meu lado.

 

Os dois trocam um selinho. Neste instante, Pedro passa apressado e esbarra, propositalmente, em Bruno.

 

BRUNO: - Ei, cuidado!


PEDRO
: - É só sair da frente, cara.


MARIANA
: - Ei, calma! Ele não fez nada. Você que veio feito um furacão.


PEDRO
: - Ele não deveria nem estar aqui. É empregado da casa, devia estar limpando privada.

 

Bruno ameaça partir pra cima de Pedro, mas Lisa o detém.

 

LISA: - Não entra na dele, Bruno.


BRUNO
: - Você é um babaca, Pedro. Não aceita que a Lisa te deixou para ficar comigo, não é? Nós vamos formar uma família.


PEDRO
: - E você vai sustentar eles com o quê? Com o dinheiro do tráfico?


BRUNO (sem entender):
- Que?


MARIANA
: - Do que você está falando, Pedro?


PEDRO
: - Ué? Ele não contou para vocês que além de trabalhar aqui na danceteria, ele também faz um bico de traficante? Bem o estilo dele.


BRUNO
: - Mentiroso! Calhorda!

 

Bruno vai para bater em Pedro, quando Rick o segura.

 

RICK: - Ei, Bruno! Calma, cara! Olha a confusão aqui dentro!


BRUNO
: - Diz pra esse imbecil parar de inventar mentiras sobre mim! Esse cara é um babaca!

 

Enquanto Rick segura Bruno, ele coloca alguns pinos de cocaína no bolso da calça de Bruno, que não percebe.

 

RICK: - Deixa ele falar, ele só quer te provocar. Fica calmo, sem confusão aqui dentro, por favor.


LISA
: - Manda o Pedro pra longe daqui, por favor.

 

Rick solta Bruno, se aproxima de Pedro.

 

RICK: - Vem cá, rapaz. Deixa o Bruno curtir a festa dele em paz.

 

Pedro e Rick saem, disfarçando a cumplicidade.

 

MARIANA: - Que cara louco!


LISA
: - O Pedro precisa aprender que a gente não tem mais nada.


BRUNO
: - Inventando que eu sou traficante! Que loucura! Vontade de quebrar a cara dele!


LISA
: - Não dá bola, Bruno. A gente sabe que não é verdade.


BRUNO
: - Eu jamais mexeria com drogas. Ainda mais agora, tendo um filho a caminho. Jamais.

 

CENA 10. JOQUER. LOUNGE. EXT. NOITE.

 

Matheus e Gustavo conversam, em volta da piscina.

 

MATHEUS: - Eu pareço seguro, mas confesso que estou bem balançado com você de Super-Homem aqui do meu lado. (risos)


GUSTAVO
: - É mesmo? Eu achei a sua fantasia muito fofa.


MATHEUS
: - Eu posso te mostrar muito mais do que fofura, Gustavo. Vamos fugir daqui?


GUSTAVO
: - Fugir?


MATHEUS
: - É, meu bem, fugir! Você, Super-Homem, me pega no colo e voa comigo, igual na TV!

 

Gustavo acha graça.

 

MATHEUS: - Finge que eu sou a Louis...


GUSTAVO
: - Pensando bem, eu prefiro você ao invés dela.


MATHEUS
: - Não faz assim que eu gamo ainda mais, meu querido... Estou louco para beijar você.


GUSTAVO
: - A gente pode tentar algum outro lugar mais reservado. Eu não posso demorar muito também, senão o Tomás vem atrás de mim.


MATHEUS
: - Eu acho que sei de um lugar... Vem comigo.

 

Os dois vão se afastando da piscina quando Tomás os flagra.

 

TOMÁS: - Gustavo!

 

Gustavo e Matheus se surpreendem. Tomás se aproxima deles.

 

TOMÁS: - Aonde o Super-Homem estava indo com o veadinho caipira?


MATHEUS
: - O Woody é um caubói.


TOMÁS
: - E você conseguiu estragar a criação infantil. Estava levando meu marido para onde? Para o abatedouro?


MATHEUS
: - Por favor, você me respeita.


GUSTAVO
: - Tomás, sem escândalo.


TOMÁS
: - Quem é que está fazendo escândalo aqui, Gustavo? Eu só fiz uma pergunta e até agora ninguém me respondeu.


GUSTAVO
: - A gente só ia até o outro lado, nada demais.


TOMÁS
: - Ah, nada demais?


MATHEUS
: - Nada demais que interesse a você, bicha ridícula. Essa fantasia estranha combina bem contigo.


TOMÁS
: - Parece que você não entendeu muito bem aquele recado que eu te dei na nossa conversa.


GUSTAVO
: - Que recado? Vocês conversaram? Quando?


TOMÁS
: - É uma longa história.


GUSTAVO
: - Mas eu quero saber.


MATHEUS
: - Uma hora então você pede pra ele te contar, Gustavo. Eu vou lá curtir a festa porque eu não vim pra cá para ficar de papo furado na piscina com gente desinteressante.

 

Matheus vai saindo, mas Tomás o impede.

 

TOMÁS: - Você não vai a lugar algum. Eu falei para você não se aproximar do Gustavo, não falei?


MATHEUS
: - Você não manda na minha vida, Tomás. Não manda nem na vida do Gustavo.


TOMÁS
: - Mas eu sou uma pessoa de palavra. E quando eu falo, eu cumpro.

 

Tomás acerta um tapa em Matheus.

 

GUSTAVO: - Tomás, não!

 

Matheus encara Tomás, que o observa com ira.

 

MATHEUS: - Eu jurei para mim mesmo que não deixaria ninguém mais tocar no meu rosto com violência.


TOMÁS
: - Juras furadas.


MATHEUS
: - Mas também jurei que não teria sangue de barata. E nem levaria desaforo pra casa.


TOMÁS
: - E você vai fazer o quê, caubói do Gala Gay? Vai revidar o tapa?


MATHEUS
: - Acertou.

 

Matheus dá um tapa em Tomás, mas não deixa tempo dele reagir. Matheus pega Tomás pelos cabelos e o joga na piscina. As pessoas em volta se surpreendem. A fantasia e maquiagem de Tomás se desfazem na água.

 

TOMÁS: - Você me paga, Matheus!


MATHEUS
: - Fica por aí que é melhor pra você, Tomás. Piranha gosta mesmo é de água... E você, Gustavo, se quiser, vem comigo. Senão, faz a sua escolha como achar melhor.

 

Matheus se afasta, triunfante. Gustavo se mostra dividido, mas opta por ajudar Tomás a sair da piscina.

 

TOMÁS: - Eu não acredito que você deixou aquela bicha fazer isso comigo.


GUSTAVO
: - Você provocou, Tomás.


TOMÁS
: - Não interessa. Vamos embora, agora.


GUSTAVO
: - Eu não quero ir embora agora.


TOMÁS
: - Você vai me deixar ir embora sozinho, é isso?


GUSTAVO
: - Sinto muito, mas eu ainda quero curtir um pouco mais.


TOMÁS
: - Você é desprezível, Gustavo.

 

Tomás sai, apressado, enraivecido. Gustavo fica pensativo.

 

CENA 11. CASA ELIANE. QUARTO. INT. NOITE.

 

João e Eliane transando. Ele, deitado sobre ela, chega ao clímax e cai ao lado dela na cama. Silêncio entre eles. João vira-se de costas para Eliane, dorme. Ela se levanta, pega cigarro na cabeceira, vai até a janela. Ela observa a rua, enquanto traga o cigarro, pensativa.

 

Eliane percebe um táxi parando em frente à casa de Bia. Do carro, descem Tito e Bia, aos risos. Bia percebe Eliane na janela, que se esconde por trás da cortina. Os dois entram em casa. Eliane pensativa.

 

CENA 12. CASA BIA. INT. NOITE.

 

Tito e Bia vão entrando na casa, se jogam no sofá.

 

TITO: - Muito legais seus colegas. Divertidos, todo mundo numa vibe bacana.


BIA
: - Eu falei que você ia gostar. Eu adorei a pizzaria, o passeio na Lapa.


TITO
: - Foi bom mesmo. É bacana a gente fazer uns programas assim de vez em quando. Eu fiquei muito tempo preocupado com a rotina lá em casa que esquecia de pensar em mim.


BIA
: - Sua mãe estava na janela agora quando a gente chegou.


TITO
: - Estava é?


BIA
: - Sim... Quando é que você vai lá falar com ela, Tito?


TITO
: - Quando ela mandar o João embora. Não tem como falar com ela com aquele cara dentro de casa. Ele consegue manipular a minha mãe.


BIA
: - Mas Tito, não esquece que ela só tem você e a Paula. Se vocês virarem as costas, ela fica sem ninguém. Não deixa sua mãe se perder não.

 

Bia se afasta, enquanto Tito fica pensativo nos dizeres de Bia.

 

CENA 13. JOQUER. INT. NOITE.

 

Em som ambiente toca música eletrônica. Takes alternados dos convidados na pista de dança, se divertindo freneticamente. Mariana, Lisa e Bruno juntos. Illana e Gustavo também dançam na pista. Take de Fernanda e Paula dançando, envolvidas. Matheus, Roberta e Vini junto delas.

 

VINI: - Amor, eu vou ao banheiro. Depois, vamos embora? Já estou ficando cansado.


ROBERTA
: - Vamos sim, meu bem. Mas eu não quero você cansado não. Eu quero você bem disposto hoje.

 

Se beijam e Vini se afasta.

 

MATHEUS: - Estou pra conhecer mulher mais fogosa que você, Roberta.


ROBERTA
: - Não existe, Matheus. Não existe! (risos)

 

Vini percebe a fila do banheiro numerosa e decide ir para o segundo piso atrás de outro banheiro.

 

CENA 14. JOQUER. CORREDOR. SEGUNDO PISO. INT. NOITE.

 

Local menos movimentado, Rick sai de um banheiro, um tanto desnorteado, se apoiando na parede, respira fundo, chacoalha a cabeça. Vini surge no corredor, mas não é percebido. Rick passa se apoiando na parede, por Vini, que observa.

 

VINI: - O babaca que fica implicando com o Bruno... Deve estar bêbado. Isso dá até um meme na internet.

 

Vini para, vira-se, pega o celular, se esconde para filmar Rick. Carla surge no corredor e encontra Rick apoiado na parede.

 

CARLA: - O que está acontecendo, Rick? Tá ficando louco? Se o Diogo pega você com essas porcarias, você tá ralado.


RICK
: - Foi só mais dois tiros, nada demais. Ainda tive que me desfazer de algumas hoje para ajudar o Pedro.


CARLA
: - Ajudar por quê?


RICK
: - Você vai ver ainda. Mas, bico calado. Ah, agora eu queria dar mais uma relaxada e já estou sem.


CARLA
: - Você só pode estar maluco mesmo. Cocaína? É pesado! Quando era só maconha tudo bem, mas o pó é um caminho sem volta, cara.


RICK
: - Me deixa.

 

Vini percebe a gravidade do assunto, enquanto grava. Rick se desequilibra, Carla o ajuda. Alguns pinos caem do bolso de Rick. Vini filma tudo. Carla pega os pinos, coloca novamente no bolso do casaco de Rick.

 

CARLA: - Vem, entra aqui no banheiro, lava o rosto, depois você desce. Se o Diogo te vê assim, ele te mata.

 

Carla entra com Rick no banheiro, sem perceber Vini.

 

VINI: - Caraca, moleque!

 

CENA 15. APTO ALEX. SALA. INT. NOITE.

 

Alex sentado à mesa, analisando os documentos trazidos por Silmara.

 

ALEX: - A isca está aqui... Está tudo aqui. Osvaldo, você vai comer na minha mão. E depois vai apodrecer na cadeia!

 

CENA 16. JOQUER. INT. NOITE.

 

Vini se aproxima de Matheus e Roberta.

 

VINI: - Vamos nessa, amor? Que nessa festa só tem gente maluca.


ROBERTA
: - Do que você está falando, Vini?


VINI
: - Nada não. O Bruno está por aí?


MATHEUS
: - Bruno foi lá fora tomar um ar com a Lisa.


VINI
: - Bem, amanhã eu falo com ele. A gente vai indo nessa.


ROBERTA
: - Fica bem, Matheus.


MATHEUS
: - Pode deixar, meu amor. Aproveita!

 

Roberta e Vini saem. Matheus se aproxima de Fernanda e Paula.

 

MATHEUS: - Então, numa festa à fantasia, o amor volta a reinar entre vocês.


FERNANDA
: - O amor sempre reinou. A gente que estava se fazendo de difícil.


PAULA
: - Agora a gente não desgruda mais.


MATHEUS
: - Vocês pensam em casar, não pensam? Eu quero ser padrinho do casamento também, porque do baby eu já sou, garantido!


FERNANDA
: - Casar? Quem sabe? Eu ainda não fui pedida em casamento, Matheus.


PAULA
: - Assim, na pressão?

 

Os três riem. Enquanto isso, Bruno, Lisa e Mariana retornam para a pista de dança. De longe, Pedro conversa com alguns seguranças e aponta para Bruno. Os seguranças caminham por entre as pessoas, indo em direção a Bruno.

 

SEGURANÇA 01: - Com licença, rapaz.


BRUNO
: - Sim.


SEGURANÇA 02:
- Queira nos acompanhar, por favor.


BRUNO
: - Por quê? O que eu fiz?


SEGURANÇA
03: - Apenas para um procedimento de rotina.


LISA
: - Não tem essa de procedimento de rotina não. Ele não fez nada.


MARIANA
: - O que tá rolando, hein?

 

Diogo se aproxima, Carla chega também.

 

DIOGO: - Algum problema, Bruno?


BRUNO
: - Sei lá... Eles querem que eu os acompanhe até outro local para um procedimento de rotina. Estou achando estranho, Diogo.


SEGURANÇA 02:
- Nós recebemos aqui uma denúncia. Para evitar constrangimentos, é melhor que tudo seja averiguado longe do olhar das pessoas.


CARLA
: - É bom fazer isso logo, porque já está chamando a atenção dos convidados. Vai ser péssimo para a imagem da festa.


LISA
: - Mas que denúncia foi essa? Não há nada de errado!


SEGURANÇA 01:
- Isso nós vamos saber após a revista.


BRUNO
: - Revista? Vocês querem me revistar por quê? Eu não tenho nada!


DIOGO
: - Deve estar acontecendo algum engano. O Bruno trabalha aqui na casa, um funcionário exemplar, de extrema confiança.


BRUNO
: - Eles querem me revistar? Eu mostro tudo aqui mesmo. Quem não deve, não teme.

 

Bruno começa tirando o casaco e entrega para o segurança. Ao pegar a peça, o segurança a sacode. Caem os pinos de cocaína no chão, surpreendendo a todos.

 

MARIANA: - O que é isso?


BRUNO
: - Sei lá!


SEGURANÇA 03 (pegando o pino no chão):
- Isso aqui... É cocaína.


DIOGO
: - Como é que é?


BRUNO
: - Cocaína? Isso não é meu, não!


CARLA
: - Estava no seu bolso, Bruno. Se não for seu, é de quem?


SEGURANÇA 01:
- E pela quantidade, é melhor explicar ao delegado.


DIOGO
: - Vocês são policiais?


SEGURANÇA
01: - Não, mas vamos relatar o fato para os agentes que estão lá fora. O senhor, como dono do local, não pode permitir este tipo de ação aqui dentro. É tráfico.


LISA
: - Ai gente, eu não estou bem.


MARIANA
: - Lisa, calma!

 

Mariana ampara Lisa.

 

BRUNO: - Diogo, isso não é meu! Eu não mexo com drogas!


DIOGO
: - Calma, Bruno, a gente vai encontrar uma resposta para tudo isso.


SEGURANÇA 02:
- Queira nos acompanhar, rapaz.

 

Bruno vai sendo conduzido pelos seguranças para a saída, Diogo e Carla acompanham. Pedro observa tudo de longe, satisfeito. Fernanda, Paula e Matheus se aproximam de Mariana e Lisa.

 

FERNANDA: - O que aconteceu, gente? Ela tá passando bem?


MARIANA
: - Acho melhor levar ela embora daqui!


PAULA
: - Eu te ajudo, vamos lá pra fora.

 

Mariana e Paula ajudam Lisa a sair da pista.

 

FERNANDA: - Levaram aquele rapaz.


MATHEUS
: - É o Bruno, amigo do namorado da Roberta.

 

Pedro se aproxima.

 

PEDRO: - Um traficante. Estava portando pinos de cocaína aqui dentro da festa. Gente deste tipo não pode estar entre nós.

 

Eles ficam sem entender.

 

CENA 17. JOQUER. EXT. NOITE.

 

Bruno vai sendo conduzido pelos policiais para dentro de uma viatura, algemado.

 

BRUNO: - Eu não fiz nada! Essas porcarias não são minhas! Diogo, me ajuda, por favor! Eu sou inocente!


DIOGO
: - Calma, Bruno! Vamos dar um jeito nisso!

 

A viatura sai.

 

DIOGO: - Que situação estranha! É praticamente impossível ser do Bruno aquelas coisas.


CARLA
: - Você não viu, Diogo? Caíram do bolso dele. Tá na cara que ele estava querendo vender aquilo lá dentro da festa. Que horror. Pobre da Lisa, grávida de um traficante.


DIOGO
: - Ele não é traficante.


CARLA
: - Depois do que eu vi, acho difícil ele reverter essa imagem.

 

Diogo pensativo.

 

CENA 19. JOQUER. LOUNGE. EXT. NOITE.

 

Mariana e Paula ajudam Lisa, quando Pedro se aproxima.

 

PEDRO: - Como você está, Lisa?


LISA:
- Um pouco zonza... Essa história é triste demais. O Bruno, metido com drogas?


MARIANA:
- Aquelas porcarias não eram dele, Lisa. O Bruno jamais/


PEDRO (interrompe):
- O Bruno é um lobo em pele de cordeiro. Enganou a todos com essa imagem de bom moço. Não se deixe levar, Lisa. Você viu que a droga caiu do bolso dele. Está na cara que era dele.


PAULA
: - Gente, a Lisa agora precisa descansar, de repouso. Não é hora para encher a cabeça dela de preocupações. Amanhã, com calma, vocês pensam melhor em tudo isso.


MARIANA
: - Você tem razão. Eu já chamei um carro aqui no aplicativo, está chegando. Vem, Lisa, vamos embora.


PEDRO
: - Eu levo vocês.


MARIANA
: - Não precisa, Pedro. É melhor só nós duas.

 

Lisa e Mariana se afastam. Fernanda e Matheus se aproximam de Paula.

 

FERNANDA: - Coitada dessa moça. Toda essa situação e ela grávida ainda.


PAULA
: - Tomara que tudo fique bem.


MATHEUS
: - Essa festa até perdeu a graça.

 

Gustavo se aproxima de Matheus.

 

GUSTAVO: - Será que a gente pode conversar?


MATHEUS
: - Agora não, Gustavo. Eu estou indo embora com as minhas amigas.


GUSTAVO
: - Mas...


MATHEUS
: - E, antes de falar comigo, você vai precisar ter uma conversa bem séria com outra pessoa, que você sabe bem qual é. Já falei e repito: não quero você pela metade.

 

Gustavo assente.

 

MATHEUS: - Vamos, meninas?


FERNANDA
: - Claro. Com licença.


PAULA
: - Tchau.

 

Os três saem.

 

FERNANDA: - Matheus, que firmeza foi essa, meu amor?


MATHEUS
: - Nem eu sei, mana. Surgiu na hora, sei lá da onde. Mas vamos logo antes que eu amoleça e pule no colo daquele boy!

 

CENA 20. RIO DE JANEIRO. EXT. NOITE

 

MUSIC ON: (My way – Calvin Harris)

 

Takes da cidade durante a noite movimentada. CAM PANORÂMICA passeia mostrando as luzes da cidade. A noite vai passando aos poucos, chega um novo dia.

 

CENA 21. ESCRITÓRIO OSVALDO. INT. DIA.

 

Osvaldo trabalha em seu computador quando a porta se abre, interrompendo-o.

 

MUSIC OFF.

 

OSLVADO: - Você?


SILMARA: -
Surpreso em me ver?


OSLVADO: -
O que veio fazer no meu escritório?


SILMARA: -
Te entregar isso.

 

Silmara estende a mão que segura um envelope. Tempo em Osvaldo, desconfiado, pega o envelope, abre, analisa. Olha pra ela.

 

OSLVADO: - Como conseguiu isso?


SILMARA: -
Isso não importa. O que importa é que todo mundo vai descobrir a fraude que você é.

 

Ele sai detrás da mesa, irritado.

 

OSLVADO: - Você não sabe com quem tá mexendo, menina.


SILMARA: -
Fica longe de mim.


OSLVADO: -
O que você quer, afinal?


SILMARA: -
Que você me encontre nesse endereço, daqui uma hora.

 

Ela estende um pedaço de papel pra ele, que não pega.

 

OSLVADO: - Acha mesmo que eu vou cair no seu joguinho?


SILMARA: -
Você que sabe. Mas, eu não hesitaria, se fosse você.

 

Silmara joga o papel no chão e sai. Osvaldo pega o papel, passa a mão na cabeça, tenso.

 

OSLVADO: - Desgraçada!

 

CENA 22. AGÊNCIA R3. SALA ILLANA. INT. DIA.

 

Illana conversa com Mariana.

 

ILLANA: - Quer dizer que o namorado da Lisa foi levado da festa algemado pela polícia?


MARIANA
: - Foi constrangedor, Illana.


ILLANA
: - Onde eu tava que não vi isso acontecer, gente.

 

Alguém bate na porta.

 

ILLANA: - Entra.

 

Regina entra na sala. Mariana se levanta.

 

MARIANA: - O que essa mulher tá fazendo aqui?


REGINA
: - Eu não sabia que você estaria aqui. O que significa isso, Illana?


MARIANA
: - Você armou esse encontro?

 

Illana não responde. Alex surge vindo do banheiro.

 

ALEX: - Na verdade, foi eu.

 

Em Mariana e Regina, chocadas.

 

MARIANA: - Mas, que palhaçada é essa?


ALEX
: - Eu preciso que vocês me acompanhem num lugar, agora.


REGINA
: - Eu não vou a lugar algum com você. Francamente, Illana!


ALEX
: - Por favor, confiem em mim. Vamos esquecer nossas diferenças, pelo menos agora. O que eu tenho pra mostrar pra vocês é muito importante.

 

Em Mariana e Regina, chocadas.

 

CENA 23. APTO PAULA E FERNANDA. INT. DIA.

 

Fernanda e Paula adormecidas, na cama. Tempo e Paula vai despertando, percebe onde está, sorri, começa a fazer carinho em Nanda, que também vai despertando, espreguiça-se.

 

PAULA: - Por um estante eu achei que tivesse sido só um sonho bom.


NANDA: -
Boba. É real.


PAULA: -
Senti falta de você aqui comigo, dormindo, juntinhas.


NANDA: -
Eu também. Mas passou, agora tá tudo bem.


PAULA: -
E eu espero que continue assim.


NANDA: -
Te amo.


PAULA: -
Te amo.

 

Elas trocam um selinho. Ficam brincando, rindo, felizes.

 

CENA 24. APTO MATHEUS. INT. DIA.

 

Matheus, Roberta e Vini tomam café. Matheus, um pouco sonolento, coloca café na xícara.


ROBERTA
: - Tá tudo bem, Matheus? Parece meio cansado.


VINI
: - A festa foi maneira ontem né.


MATHEUS
: - Nada que se compare com a festinha particular de vocês né, mores. Não me deixaram dormir a noite toda!


ROBERTA
: - Ai, Matheus!


VINI
: - Foi mal, cara.


MATHEUS
: - Tudo bem. Nem foi o pior evento da noite mesmo. Ces não sabem, o Bruno saiu da festa levado pela polícia.


VINI
: - Como é que é?


ROBERTA
: - Mas, por que?


MATHEUS
: - Foi pego com cocaína, gente. Fiquei com pena da menina grávida que tava com ele. Ninguém merece.


VINI
: - Explica isso, direito, Matheus. O Bruno não é metido com droga, tenho certeza disso.


ROBERTA
: - Se o tritão diz eu acredito hein.


MATHEUS
: - Eu não sei, mas ao que parece alguém denunciou e os seguranças foram revistar, quando mexeram no casaco dele, acharam a droga. Foi tenso.


VINI
: - Certeza que aquele playboy armou pra cima do Bruno


ROBERTA
: - Hã? Do que tá falando?


VINI
: - Eu vi aquele cara que trabalha na boate com cocaína no banheiro. Acho que sei como inocentar meu amigo.

 

CENA 25. PRÉDIO ABANDONADO. INT. DIA.

 

O lugar é um prédio antigo, abandonado. Silmara chega com Osvaldo.

 

OSVALDO: - Por que você me trouxe até aqui?


SILMARA
: - Calma que logo você vai saber.


OSVALDO
: - Não brinque comigo, piranha. Você não sabe do que eu sou capaz.


SILMARA
: - Eu sei sim, doutor Osvaldo. Tenho total conhecimento do que o senhor é capaz de fazer para se dar bem.


OSVALDO
: - Então você está é brincando com fogo e sabendo que vai se queimar.

 

Neste instante, Alex chega, junto de Illana, Mariana e Regina.

 

ALEX: - Quem brincou com fogo foi você, Osvaldo.

 

Osvaldo se mostra surpreso, da mesma forma que Mariana e Regina.

 

REGINA: - Mas o que está acontecendo aqui? Alguém pode explicar?


ALEX
: - Todo mundo vai saber agora o porque que eu reuni vocês todos aqui.


MARIANA
: - O que você quer afinal, Alex?


ILLANA
: - Ouça com atenção, Mari. É importante.


REGINA
: - Era só o que me faltava, ter que ficar dando ouvidos para este preto imundo.


ALEX
: - Cala a boca, Regina! Vocês vão me ouvir sim! Até porque, é hoje que a máscara desse assassino aí (aponta para Osvaldo) vai ao chão!

Alex e Osvaldo se encaram.

   
     
https://1.bp.blogspot.com/-THGgcgJaA-8/WSe3hz1c09I/AAAAAAAAAy0/X7OeM66FNY4tkrkCUzQuQeFSgDL74pElACPcB/s1600/Escolhas%2Bda%2BVida%2BCr%25C3%25A9dito.jp
autor
Édy Dutra

colaboração
Diogo de Castro

elenco
Rafaela Mandelli como Fernanda
Andréia Horta como Paula
Henri Castelli como Diogo
Francisca Queiroz como Carla
Caetano O’Maihlan como Rick
Gabriela Durlo como Roberta
Sidney Sampaio como Matheus
Marcello Melo Jr como Bruno
Aisha Jambo como Lisa
Paulo Gorgulho como Arthur
Sônia Braga como Norma
Maria Ceiça como Isaura
Milton Gonçalves como Solano
Maurício Gonçalves como Lauro
Eliete Cigarini como Eliane
Léo Rosa como Gabriel
Bernardo Mesquita como Tito
Juliana Lohmamm como Bia
Roberto Bomtempo como João
Giuseppe Oristânio como Walter
Cinara Leal como Laisla
Felipe Folgosi como Danilo
Fernanda Nobre como Ivete
Eduardo Lago como Dr. Túlio
Aline Borges como Olívia
Cissa Guimarães como Verônica
Jonas Bloch como Milton
Gisele Fróes como Selma
Odilon Wagner como Humberto
Totia Meirelles como Tereza
Zecarlos Machado como Cristóvão
Zezé Motta como Helena
João Gabriel Vasconcellos como Pedro
Daniel Erthal como Vini
Maria Maya como Illana
José de Abreu como Osvaldo
Malu Galli como Regina
Luma Costa como Mariana
Jonathan Haagensen como Alex
Antônio Pitanga como Dionísio
Guilherme Winter como Gustavo
Pierre Baitelli como Tomás

trilha sonora
Amanhã ou depois – Nenhum de nós
Beautiful - Christina Aguilera
My way – Calvin Harris

produção

Bruno Olsen
Cristina Ravela


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2018 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes