LAÇOS DE AMIZADE - CAPÍTULO 04




CAPÍTULO 04
 
     
 
     

 

     
 

| CENA 01 | PONTO DE ENCONTRO / SEGUNDO ANDAR / INT. / NOITE

Continuação do capítulo anterior. Noite. na pista de dança formou-se uma roda entre a confusão que Valeska armou com a garota de vestido verde que beijou Marcelo. Valeska continua segurando o cabelo da outra. Alguns se divertem com a situação.

VALESKA: E então? Eu perguntei se você perdeu a noção do perigo!

GAROTA: Solta o meu cabelo, sua estúpida! (ela se solta) Eu não sabia que ele tinha companhia já que tá tão desanimado. Ela não tá te divertindo, gato?

VALESKA: Você não me provoca, sua lambisgonha. Ele é meu, tira a mão!

GAROTA: Quê que é, garota? Ta querendo apanhar?

VALESKA: E por acaso é você quem vai bater?

Valeska ri debochando da garota que avança no cabelo dela, as duas rolam no chão. As pessoas que presenciam a cena começam a gritar e estimular a briga. A música que tocava na pista de dança é interrompida. Marcelo tenta tirar Valeska da confusão segurando-a, outra pessoa consegue conter a outra garota. Chad chega ao local furioso.

CHAD: (Gritando) Quê que tá acontecendo aqui?

Silêncio total. Valeska consegue se soltar de Marcelo.

VALESKA: Essa biscate tá dando em cima do meu namorado.

MARCELO: Precisava armar essa confusão?

GAROTA: Eu não sabia que ele era teu namorado, garota.

VALESKA: Cala essa boca! Chad, eu exijo que você tome uma providência.

CHAD: Já tomei. Quero as duas fora do meu estabelecimento, agora.

VALESKA: Quê? Mas isso não é justo. Eu sou cliente daqui há tempos, você não pode fazer isso comigo. Além do mais ela que começou a confusão. É ela quem deve sair.

Chad pensa por um momento.

GAROTA: Se ela não for eu não vou.

A garota cruza os braços balançando a perna direita.

CHAD: (Nervoso) Eu não quero mais barraco no meu bar. Sendo assim, as duas vão embora agora mesmo. Isso se não quiserem ser expulsas definitivamente! E aprendam a agir como gente civilizada antes de voltar aqui.

A garota vai imediatamente. Valeska está P da vida.

VALESKA: Você não tem esse direito!

Irritadíssima Valeska vai embora. Marcelo vai atrás.

CHAD: Bom, gente. Vocês desculpem o transtorno, mas agora tá tudo bem. Podem voltar a se divertir. Solta o som DJ!

O som retorna e todo mundo volta a curtir.

| CENA 02 | REPÚBLICA / SALA / INT. / NOITE.

Valeska abre a porta da casa com toda força e vai direto para o quarto, fumaçando de raiva. Marcelo entra depois. Celina se encontra jogada de qualquer jeito no sofá, visivelmente cansada e ainda arrumada.

CELINA: Ya de vuelta? La fiesta no estaba buena?

MARCELO: A festa tava ótima. Até a Valeska armar o maior barraco e ter sido expulsa, eu vim pra não deixá-la vir sozinha. Preciso ter uma conversa séria com ela.

Marcelo faz que vai subir as escadas mas é impedido pela fala de Celina.

CELINA: Marcelo, sentate aqui! Nosotros también tenemos que platicar [conversar].

Marcelo senta-se ao lado de Celina, no sofá principal.

MARCELO: Sou todo ouvidos.

CELINA: Puedo ver en tus ojos que no es feliz a lado de Valeska. (arriscando o Português) Você não está feliz.

MARCELO: Tá na cara não é?! Na verdade foi um grande erro meu ter começado com tudo isso. Eu não amo a Valeska. Isso está tão claro como a água, Celina. Eu preciso tomar uma atitude em relação a nós. Vou terminar com ela.

CELINA: Ya lo sabía, chico. Y creo que ella también sabe que no es emparejada (correspondida). Pero (mas) es mejor pensar un poco antes de hacer (fazer) cualquier cosa. Mi consejo (conselho) es que no hables con ella hoy (hoje). Reflita, y cuando llegar la hora tu corazón te dirás que hacer.

MARCELO: Você tem razão, Celina. É melhor não agir por impulso e de cabeça quente. Por mais que já saiba que o que eu sinto por ela não é amor e sim uma espécie gratidão por ela ter sempre estado ao meu lado em quase todos os momentos da minha vida, eu não posso simplesmente desconsiderar tudo que ela sente, não é justo.

CELINA: Compreendo...

MARCELO: Eu vou ‘pro’ meu quarto, esfriar a cabeça e dormir.

CELINA: Buenas noches, mi amor.

MARCELO: Boa noite, Celina. E brigado por tudo. Você é como uma mãe ‘pra’ mim. A mãe que eu não pude ter tempo suficiente ‘pra’ pedir conselhos.

Celina sorri e dá um abraço forte em Marcelo. Valeska que ouvia tudo à espreita na escada, sobe enxugando as lágrimas dos olhos.

| CENA 03 | PONTO DE ENCONTRO / TÉRREO / INT. / NOITE.

Panorâmica do local que continua badalado. A câmera focaliza uma mesa onde estão Fabiana, Luciano, Vanessa e Bruna conversando, bebendo e comendo.

FABIANA: A sua irmã não muda ‘né’. É impressionante como ela ‘tá’ sempre querendo chamar a atenção!

VANESSA: Ah Fabi! Tudo bem que a Val tem um gênio forte. Só que dessa vez ela teve toda razão. Por acaso se uma garota qualquer desse um beijo no Luciano na sua frente, você ficaria parada sem fazer nada?

FABIANA: Mas perdeu a razão a partir do momento que partiu ‘pra’ agressão. Violência totalmente desnecessária.

LUCIANO: A Valeska é muito idiota isso sim, onde é que já se viu?! Garota sem noção. Eu se fosse o Marcelo já tinha dado um belo pé na bunda dela.

VANESSA: Só que ele não vai fazer isso. Tenho certeza. Minha irmã sabe o que faz.

FABIANA: Eu não teria tanta certeza assim...

VANESSA: Ah, não? E eu posso saber por quê?

LUCIANO: Todo mundo sacou que o Marcelo ta interessado na Bruna!

Bruna que até então só observava a conversa se engasga com o suco que tomava.

BRUNA: Quê?  Vocês piraram, ‘né’? É a única explicação. De onde tiraram isso?

VANESSA: Realmente vocês só podem ter pirado. O Marcelo gosta da Valeska, por mais que ele dê uma de durão e não demonstre.

FABIANA: (irônica) Aham... Sei.

Fabiana bebe sua cerveja e faz-se um silêncio momentâneo na mesa. Cláudio se aproxima meio que tentando uma dança complicada.

CLÁUDIO: E aí, pessoal? Vanessa, ‘tá’ com sorte hoje hein.

VANESSA: ‘Tô’ é?! Por quê?

Cláudio sem cerimônia vai puxando-a para que ela se levante da cadeira.

CLÁUDIO: Eu não convido qualquer uma pra dançar...

VANESSA: Sei. Mas quer saber? Vamos lá! O pessoal dessa mesa anda muito ‘pra baixo’. Vamos ‘pra’ pista!

Vanessa sai dançando animada, enquanto Cláudio faz gesto para Luciano como se dissesse “Essa tá no papo”. Luciano, Fabiana e Bruna ficam rindo.

FABIANA: Vocês homens são todos iguais.

| CENA 04 | REPÚBLICA / QUARTO UVA / INT. / NOITE.

Marcelo acaba de sair do banho. Ele está com uma toalha branca em volta do pescoço e veste apenas uma cueca samba canção azul marinho de seda. O jovem caminha até sua cama pensativo, chegando nela deita-se com as mãos apoiadas na parte de trás da cabeça. Ele pensa.

FLASHBACK,

Cena 6 do capítulo 03

BRUNA: Me desculpa. Eu sai feito uma desesperada e quase te machuquei.

MARCELO: Na verdade você machucou meu pé. Mas tá tudo bem.

BRUNA: Não foi de propósito.

Ela faz que vai embora, mas ele fala.

MARCELO: Espera! Tá com medo de mim?

BRUNA: Não é isso é que/

Marcelo aproxima seu rosto do de Bruna e os dois se entregam em um beijo apaixonado.

REALIDADE,

MARCELO: (Sorriso no rosto) Tudo bem, o final eu imaginei... Mas bem que poderia ter sido assim. Acho que encontrei quem procurava.

Nele, sorrindo feito bobo.

| CENA 05 | PONTO DE ENCONTRO / SEGUNDO ANDAR / INT. / NOITE.

Cláudio e Vanessa dançam como se fosse a última música da vida deles, estão muito próximos um do outro, ela é extremamente sensual em seus movimentos e ele a olha com desejo. Os dois bebem exageradamente na mesma garrafa. De repente, em meio a multidão na pista Vanessa pára e põe a mão na cabeça, meio tonta.

CLÁUDIO: Quê que foi?

VANESSA: Nada não. Acho que bebi demais.

CLÁUDIO: Quer parar?

VANESSA: Nem pensar.

Vanessa se recompõe e toma a garrafa da mão de Cláudio, ela bebe muito. Cláudio volta a se aproximar dela e a agarra com força pela cintura, os dois colam os rostos como se sentissem um o hálito do outro, com desejo, os dois se beijam ardentemente. Corte rápido de cena.

| CENA 06 | PONTO DE ENCONTRO / TÉRREO / INT./ NOITE.

Na mesa de Igor e Jaqueline. Enquanto bebe refrigerante, Igor observa que sua irmã e Celso, que está sentado no banco próximo ao balcão central do bar, trocam olhares de longe.

IGOR: Quê que esse cara tá querendo, hein? Não para de te olhar.

JAQUELINE: E o que é que tem?

IGOR: Eu não quero irmã minha de rolo com nosso inimigo.

JAQUELINE: Nosso inimigo? (Ela ri) Eu não tenho inimigo nenhum, maninho. Muito menos o Celso. Muito pelo contrário, ele é até muito bonito...

IGOR: Como é que é?

JAQUELINE: É isso mesmo.

IGOR: Quer dizer que tem chance de rolar alguma coisa entre vocês?

JAQUELINE: Cem por cento de chance, meu bem.

IGOR: Ah, é? Pois eu quero só ver o que a nossa mãe vai dizer quando souber que a filhinha caçula dela, tá a fim de um drogado!

JAQUELINE: (Surpresa) Drogado?

Na surpresa de Jaqueline.

| CENA 07 | REPÚBLICA / QUARTO MORANGO / INT. / NOITE.

MUSIC ON: (Exagerado – MC Naldo)

Som ambiente.

Valeska troca de roupa já recuperada do baque que ouvira na conversa entre Marcelo e Celina. Ela pega uma lingerie preta bem sensual com detalhes bordados na cor rosa, de dentro do guarda-roupa, e vai para o banheiro. Corte rápido de cena. A garota sai do banheiro andando como de costume, como se desfilasse numa passarela. Ela está vestida com a lingerie e sua boca está pintada com um brilho labial forte, leve maquiagem no rosto. Ela vai até uma cômoda branca e abre uma gaveta tirando de dentro um vidro de hidratante, despeja o conteúdo na mão e começa a passar pelo corpo como se ela mesma se fizesse uma massagem. Em meio a um sorriso de canto de boca. Seu tom é sombrio.

VALESKA: Se você pensa que vou te dar motivos ‘pra’ terminar comigo. ‘Tá’ muito enganado, meu amor!

Ela ri maquiavelicamente pegando roupão rosa choque jogado em cima da cama e cobre o corpo com ele. Lembra-se:

VALESKA: Ah!

Volta à cômoda e tira de dentro um preservativo.

VALESKA: Quase me esqueci.

Dá uma mordida na ponta da embalagem e sai em seguida rindo da situação.

| CENA 08 | REPÚBLICA / CORREDOR DOS QUARTOS / INT. / NOITE.

A passos largos e rasteiros Valeska caminha pelo corredor que dá acesso a porta de todos os quartos da república. Ao chegar próxima a escada que dá acesso à sala, ela se esconde por ali e de seu ponto de vista vemos Celina distraída cantando a música de abertura de um dramalhão mexicano que passava na TV. Rapidamente a garota faz o caminho de volta e pára em frente a porta de um quarto cuja placa diz “Quarto Uva” com um cacho de uva desenhado ao lado. Ela deixa escapar um sorrisinho frouxo e bate na porta. Corta para.

MUSIC OFF.

| CENA 09 | REPÚBLICA / QUARTO UVA / INT. / NOITE.

Marcelo que havia cochilado acorda com o barulho.

MARCELO: Ué... O que será que a Celina quer?!

Enquanto se dirige até a porta Marcelo aproveita para enxugar o cabelo com a toalha que levava no pescoço. Ao abrir a porta seu semblante é de surpresa.

MARCELO: Valeska? O que você ‘tá’ fazendo aqui?

VALESKA: Oi, meu gatinho. Dá licença.

Ela entra sem ser convidada. Marcelo fecha a porta.

MARCELO: E então o que você quer?

VALESKA: Eu tenho uma surpresinha ‘pra’ você.

Ela desfila até a cama do rapaz, chegando lá tira o roupão, devagar, e senta-se cruzando as pernas deixando a mostra seu corpo escultural. Marcelo fica desconfortável, mas não consegue parar de olhar a namorada.

| CENA 10 | PONTO DE ENCONTRO / SEGUNDO ANDAR / INT. / NOITE.

Cláudio e Vanessa continuam dançando e se beijando espremidos no meio das outras pessoas.

VANESSA: Eu não sabia que você tinha uma quedinha por mim.

CLÁUDIO: E quem disse que eu tenho, garota? A gente só ‘tá’ ficando.

VANESSA: Mas não ficaria se não sentisse nada, querido.

CLÁUDIO: Pode ser. ‘Tu’ é tão manipulada pela Valeska que não enxerga um palmo na frente do teu nariz, Vanessa.

VANESSA: Não é bem assim.

CLÁUDIO: ‘Tá’ precisando se libertar daquela ditadora!

Os dois riem.

VANESSA: Você beija muito bem, sabia?

CLÁUDIO: Ah, é?! Então vem cá.

Ele agarra a garota novamente e a beija.

| CENA 11 | PONTO DE ENCONTRO / TÉRREO / INT. / NOITE.

Mesa de Igor e Jaqueline.

JAQUELINE: O que foi que você disse?

IGOR: Qual é? Você não sabia?

JAQUELINE: Não.

IGOR: Ele e o amiguinho otário dele são dois drogados de carteirinha. Pousam aí de universitários, mas não passam de dois viciados em cocaína e sabe-se lá o quê. Pra que você acha que o Claudio quer o dinheiro do racha? Abre o olho maninha, eu conheço essas peças não é de hoje. Sei que tipo de gente eles são.

JAQUELINE: Isso deve ser invenção sua, Igor. Eu não acredito.

IGOR: Você nunca acredita ‘né?!’ Mas depois não vem dizer que eu não avisei.

Jaqueline olha em direção onde Celso estava e se decepciona ao ver que ele não está mais lá.

JAQUELINE: Mas eles não têm cara de quem/

Igor não a deixa completar o raciocínio.

IGOR: As aparências enganam, maninha. As aparências enganam!

Jaqueline fica confusa. Ela olha que horas são no seu relógio.

JAQUELINE: ‘Tá’ ficando tarde. Eu acho melhor a gente ir.

IGOR: Beleza. Isso aqui já deu o que tinha que dar por hoje.

JAQUELINE: Com direito a barraco e tudo.

Igor deixa o dinheiro da conta na mesa e os dois levantam-se para sair. Ao se aproximarem do portão de saída dão de cara com Celso. Igor provoca.

IGOR: Diz ‘pro’ teu coleguinha que a amanhã ele vai se ferrar.

Celso não liga para a provocação do rapaz e olha Jaqueline pela última vez, mas esta o ignora desviando o olhar para baixo. Ele não entende. Igor e Jaqueline se vão.

| CENA 12 | REPÚBLICA / QUARTO UVA / INT. / NOITE.

Valeska levanta-se da cama e dá um giro lentamente, exibindo-se para Marcelo que está sem reação.

VALESKA: Gostou, amor?

Marcelo tenta falar, meio sem jeito e gagueja.

MARCELO: É, eu... É...

VALESKA: Nem precisa dizer nada.

Ela ri.

MARCELO: Valeska... Eu acho melhor você ir. Você sabe que não pode entrar aqui. A Celina pode chegar a qualquer momento.

VALESKA: A Celina ‘tá’ mega distraída vendo aquelas novelas mexicanas horrorosas na TV. Ela não sai de lá por nada.

MARCELO: Mas alguém pode chegar e/

Ela se aproxima dele tirando-lhe a fala.

VALESKA: Chega de conversa. Eu te amo, Marcelo. Eu preciso de você.

Ela segura-lhe as mãos e dá-lhe um beijo de leve. Ele não reage. Valeska puxa-lhe pelas mãos e o joga na cama. Ele continua paralisado.

VALESKA: ‘Me faça’ a mulher mais feliz do mundo hoje. Quero que você seja o meu primeiro.

Ele tenta se levantar da cama.

MARCELO (nervoso): É perigoso, Valeska. É muito perigoso.

Ela o impede empurrando-o para trás e subindo em cima dele, deixando-o imóvel e com os olhos arregalados.

VALESKA: Assim é mais gostoso. Eu te amo, garoto!

Ela o beija demorado e delicadamente. Alguém abre a porta agressivamente para desespero do casal.

CELINA: ¿QUE PASA, CHICOS?!

O susto é tão grande que Valeska quase voa ‘pro’ lado direito de Marcelo caindo no chão do quarto. Close na cara dos dois, Marcelo apavorado, Valeska rindo cinicamente se recuperando do susto. Por último em Celina, expressando raiva no semblante.

 
     

 

     
REALIZAÇÃO


Copyright
© 2013 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes