Troféu Imprensa Virtual 2019 | Bloco 03 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Troféu Imprensa Virtual 2019 | Bloco 03

Troféu Imprensa Virtual 2019 | Bloco 03
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui

 
 

 

     
 










 
     
MARSHMELLO FT. BASTILLE - HAPPIER
     
 

#FiqueEmCasa 

 
 
 
 
     
 

GABO: Marshmello e Bastille no Troféu Imprensa Virtual 2020. Um grande sucessão marcando presença. Galera, chegamos ao último bloco. Ele será dedicado as tramas literárias. Tem conto, série, minissérie piloto. Marcos, qual é a primeira categoria?

MARCOS: Escrever bem não vem de berço. Escrever bem exige técnica, criatividade e muita disciplina. Um bom texto literário deve ser agradável de ler, não pode ser monótono e não possuir erros grotescos de ortografia. Um bom texto literário é o que todos nossos concorrentes são.

São eles:

A Cobrança (Cristina Ravela - CyberTV)
Nano (Geraldo Medeiros - CyberTV)
O Retrato (Andrea Bertoldo – CyberTV)

 
     
MELHOR TEXTO LITERÁRIO
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

MELQUI RODRIGUES: Eu havia votado para o conto “A Cobrança”, mas na questão de Melhor Texto Literário, meu voto vai para Nano do Geraldo Medeiros.

MARCELO DELPKIN: Nano traz a experiência de Geraldo Medeiros em trazer grandes histórias. Andréa Bertoldo também apavorou muita gente com seu retrato vivo. Mas A Cobrança trouxe o enredo mais intenso e intrigante — marca registrada de Cristina Ravela já vista em obras como Anti-Herói e Gato Preto. A cada cena, um novo impacto. Um dos melhores contos de 00:00 e talvez o mais bem-sucedido em matéria de repercussão.

HUGO MARTINS: Andrea soube criar um clima de suspense envolto em mistérios em O Retrato.

EVERTON BRITO: A cobrança. 
Um texto instigante, cheio de nuances e ação, que prende o leitor do início ao fim. 
KAX SILVA: Nano apresenta uma narrativa fantasticamente bem elaborada. O Texto rebuscado, flui. Apesar do primeiro capítulo ser super introdutório, te deixando um pouco perdido se aquilo se trata de uma história ou artigo científico, a partir do segundo capítulo somos apresentados aos personagens e a história toma um rumo. Um dos melhores textos literários que já li no mundo virtual, meu voto não poderia ser em outro a não ser na série (utópica?) de Geraldo Medeiros Jr.
 
     
 
     
 


MARCOS:
E aqui temos um empate entre... A Cobrança (Cristina Ravela - CyberTV) e Nano (Geraldo Medeiros - CyberTV).

Um conto é uma narrativa que cria um universo de seres, de fantasia ou acontecimentos. Como todos os textos de ficção, o conto apresenta um narrador, personagens, ponto de vista e um enredo.
Os concorrentes ao melhor conto são:

A Cobrança (Cristina Ravela)

Estrada do Medo (Hugo Martins)

O Retrato (Andrea Bertoldo)

 
     
MELHOR CONTO LITERÁRIO
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

DOMINGOS SANTIAGO: O texto de Hugo Martins (Estrada do Medo) consegue transmitir o terror de Martel e sua família ao longo da estrada. A partir do momento em que Martel resolve pedir a ajuda dos estranhos, o caminho que eles percorrem é totalmente aflitivo. A Cobrança é cheio de ação e o terror de O Retrato são horripilantes em determinados momentos.

DIOGO DE CASTRO: Primeiro gostaria de parabenizar os três contos que trazem narrativas maravilhosas. As três histórias são muito bem pensadas e aqui vai ser por puro gosto pessoal. Particularmente gostei mais de Estrada do Medo e O retrato, mas como disse, por uma questão de gosto pessoal voto em Estrada do Medo de Hugo Martins.

DÉBORA COSTA: A Cobrança. Um conto muito bem escrito, e uma história cativante.
MELQUI RODRIGUES: Pude conferir esses três contos e ambos possuem sua peculiaridade, mas meu voto vai para “A Cobrança” por conter um dos personagens mais bem construídos de todo o MV, Benjamim.

EVERTON BRITO: 
Volto com A Cobrança pelos mesmos motivos que eu havia citado. Foi um conto ótimo, no qual votei como Melhor Texto Literário, logo voto, também, como Melhor Conto. 
 
     
 
     
 


MARCOS: E o melhor conto vai para... A Cobrança (Cristina Ravela).

GABO: Na categoria de melhor banner de texto literário englobando série, minissérie e conto, os três mais votados em ordem alfabética foram: A Cobrança de Cristina Ravela, Nano de Geraldo Medeiros e Vale Dicere de Melqui Rodrigues. Juradoos qual foi o melhor cartão postal do literário?

 
     
MELHOR BANNER DE TEXTO LITERÁRIO
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:

DOMINGOS SANTIAGO:
A Cobrança (Cristina Ravela - CyberTV)


DIOGO DE CASTRO: O banner de A Cobrança é muito básico, não instiga o leitor. O banner de Vale Dicere é mais bem produzido, traz até o elenco estampado, mas particularmente acho que peca pelo excesso. Dentre os três, o banner de Nano me agrada mais pela objetividade. É aquilo né, às vezes o menos é mais.

DÉBORA COSTA: Eu achei a arte de Nano bem atrativa, esse olhar te faz querer saber mais sobre a história.

JAIME LUCAS: Eu acho que a simplicidade traz o ponto certo para a arte. Apesar de também gostar dos outros banners, o de A Cobrança me chama mais a atenção por ser simples, bonito e ter um bom contraste entre as cores, que fica confortável quando vemos, sem muita poluição visual mas ainda assim harmônico.

EVERTON BRITO: NanoEu gostei de como o Banner foi construído, as fontes e a imagem usada para realização do trabalho. É um banner simples, mas muito conceitual. 

 
     
 
     
 


GABO:
O olhar esconde grandes histórias e Nano levou o Troféu Imprensa de melhor banner.

GABO: Escrever e encantar o público é uma grande missão. O autor é responsável por realizar esse job. Grandes histórias grandes autores. Em 2018 os autores que se destacaram escrevendo contos foram Cristina Ravela (A Cobrança), Hugo Martins (Estrada de Medo) e Andréa Bertoldo (O Retrato). Autores, qual foi o melhor conto de 2018?

 
     
MELHOR AUTOR DE CONTO LITERÁRIO
     
 

 
 

 

 
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

EVERTON BRITO: Cristina Ravela. Creio que ela conseguiu se destacar no meio, trazendo algo pra gente que é cara dela, mas diferente ao mesmo tempo.
MELQUI RODRIGUES: Três grandes escritores, mas pela ousadia em se desafiar a sair da sua zona de conforto, do roteiro para o literário, já é algo a se admirar, então meu voto vai para Cristina Ravela.
DOMINGOS SANTIAGO: Hugo Martins conseguiu criar uma obra que permite ao leitor visualizar as cenas e vivenciar um pouco do horror vivido pela família de Martel na Estrada do Medo.
 
DIOGO DE CASTRO: Melhor conto, melhor autor, pelo que apresentou foi Hugo Martins.

DÉBORA COSTA: Cristina não é só uma ótima jornalista, mas é uma ótima autora também.
 
     
 
     
 


GABO:
O Troféu Imprensa de melhor autor de conto vai para Cristina Ravela.

MARCOS:
O piloto é o primeiro capítulo ou episódio de uma obra. Ele é crucial para se conquistar o público. É através dele que são apresentado o protagonista e o conflito da sua trama.

Como concorrentes à melhor piloto temos: 

Eu, Kadu (Francisco Siqueira - CyberTV)
Nano (Geraldo Medeiros - CyberTV)
Vale Dicere 1 (Melqui Rodrigues – WebTV)

 
     
Literário: MELHOR PILOTO
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:

MARCELO DELPKIN: Três grandes histórias com pilotos à altura do conjunto de cada obra. Meu voto vai para aquela que me conquistou mais rapidamente: Eu, Kadu. Logo nas primeiras linhas, o autor humanizou o protagonista e o tornou íntimo de muitos leitores. Esse detalhe magnético fez a diferença.

HUGO MARTINS: Francisco abriu a série Eu, Kadu com ótimas descrições internas e externas sobre o mundo e o personagem. 

EVERTON BRITO: Eu, Kadu. Por todas as singularidades e emoções do personagem que o texto nos traz. Creio que foi um piloto muito bem construído.

CRISTINA RAVELA: O melhor piloto pra mim é a primeira impressão que fica, e eu fiquei tão admirada e ansiosa para continuar lendo Nano, uma obra distópica sobre um futuro dominado pela tecnologia de nanochips, que meu voto será dessa obra. Parabéns!

JAIME LUCAS: Eu particularmente gosto muito de Eu, Kadu, mas entre os três o melhor piloto é o de Vale Dicere. Gosto muito da forma que o Melqui traz o roteiro misturado com o literário e o texto é muito bom e traz o suspense na medida certa.

 
     
 
     
 


MARCOS: E o prêmio de melhor piloto vai para... Eu, Kadu (Francisco Siqueira - CyberTV)

GABO: Na categoria de melhor série ou minissérie disputam: Eu, Kadu, a história de adolescente enfrentando as descobertas da adolescência. O uso da tecnologia de nanochips em humanos, na distópica Nano. E a cachorrada ficou à solta em Valce Dicere. E aí, jurados, o que me dizem, quem vence essa categoria?

 
     
Literário: MELHOR SÉRIE OU MINISSÉRIE
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:

MARCELO DELPKIN: Vale Dicere dá muito o que falar desde 2018, é muito boa e impactante. Nano também merece estar entre as candidatas, com certeza. Mas o jeito de Eu, Kadu desenvolver a vida sentimental do adolescente gay com um jeito especial, cotidiano, como se Kadu realmente existisse e fosse um conhecido nosso. Voto na minissérie do Francisco Siqueira.

CRISTINA RAVELA: Particularmente eu amei Nano, é algo tão próximo, que mesmo sendo uma distopia me fez refletir sobre a possibilidade daquilo tudo ocorrer. Até porque, de distopia já tivemos 1984 e é tão assustador quanto Nano. Li toda a minissérie numa única manhã. Para mim, o TI vai para Nano!

KAX SILVA: Apesar de considerar “Nano” como melhor texto literário, quando se trata série no MV também lembramos de “Eu, Kadu”. Mesmo tendo um drama adolescente LGBT, e a síntese da história ser um garoto que se apaixona por seu amigo, como já vimos em várias histórias por aí, o conjunto da obra foi o diferencial. Francisco Siqueira, como um ótimo autor veterano, já era de se esperar uma obra prima, mesmo que a sinopse fosse um déjà vu de séries da Netflix. Apresentou personagens com carisma e de grande apelo, por isso meu voto.

MIGUEL RODRIGUES: Vale Dicere 1.

HUGO MARTINS: A série Eu, Kadu soube discutir bem a homossexualidade, sem partir para o didatismo, sem falar do protagonista carismático.

 
     
 
     
 


GABO:
E o Troféu Imprensa vai para Eu, Kadu. As três obras voltam a se enfrentar na categoria de melhor protagonista. Eu, Kadu, Triti e Lisa. Jurados, podem votar.

 
     
Literário: MELHOR PROTAGONISTA
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:

CRISTINA RAVELA: Kadu é um personagem rico de conteúdo, que pode ser qualquer pessoa que esteja passando pela mesma dificuldade. Uma trama LGBT, sem forçação de barra, com um personagem cativante. O Loki jovem kkkkkkk. E o meu TI vai para: Kadu!

MARCELO DELPKIN: Mais um voto para o Kadu, pelos motivos que citei antes. Ele conseguiu uma legião de leitores dispostos a adotá-lo. Menção honrosa para a carismática Lisa.

KAX SILVA: Como já disse antes, a minissérie “Eu, Kadu” apresentou personagens marcantes e de grande apelo, e podem crer que um personagem bem elaborado em suas características físicas, sociais e psicológicas pode salvar uma história. Kadu foi um personagem “sensação” do MV em 2018, com um carisma sem igual. Ganhou diversos prêmios por sua atuação. Não à toa meu voto é nele.

DÉBORA COSTA: Lisa. A personagem é do maior sucesso do MV, então não tem muito o que falar, a não ser: Meu voto é dela.

JOÃO PAULO RITTER: Gosto que o Kadu trouxe uma vibe Disney gay para o MV.

 
     
 
     
 


 

GABO: O adolescente Kadu foi o melhor protagonista das tramas literárias e conquista o Troféu Imprensa Virtual 2019.

MARCOS:
Estamos chegando perto do final. Mas não vamos finalizar sem antes curtir uma brisa, né Gabo? Vamossssss de Izaaaa!

GABO:
Maaarcos, essa música da Iza é fantástica. Quee vibe da hora. Aumentem o som e bora de Izaaa.

 
     
IZA - BRISA
     

#FiqueEmCasa 


 

MARCOS: O antagonista precisa ser aquele que diverge do protagonista. Ele precisa ter a empatia certa para conquistar o público, que tanto pode odiá-lo quanto amá-lo. Sem um bom antagonista, o protagonista fica sem uma função bem definida na história.

Concorrendo à Antagonista do Ano temos grandes nomes. São eles: 

Brenda (Eu, Kadu)
Dr. Addan (Vale Dicere 1)
Gomes (Incognoscível)

     
Literário (Série): MELHOR ANTAGONISTA
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:

JAIME LUCAS: Dr. Addan é um personagem que me cativou. É um antagonista que eu amo, apesar de tudo.

CRISTINA RAVELA: Vilãozão típico de histórias de terror e ficção científica que quer dominar tudo. Meu voto vai para dr. Addan!

KAX SILVA: Por mais que eu tenha achado os personagens de “Eu, Kadu” bem cativantes, se tratando de antagonismo não posso afirmar com certeza de que a Brenda tenha proeza para conquistar tal título. Não em comparação ao Dr. Addan, que demonstrou um antagonismo mais forte, por isso voto nele.

JOÃO PAULO RITTER: Dr. Addan (Vale Dicere 1).

MARCELO DELPKIN: O rei das maldades das séries e minisséries de 2018 foi o ambicioso e inescrupuloso Addan. A cada cena, um motivo para odiá-lo ainda mais... e desejar que ele vire a próxima refeição dos seus cachorrinhos “fofinhos”. Voto nele.

 
     
 
     
 


 

MARCOS: E o vencedor é... Dr. Addan (Vale Dicere 1)

GABO: Como falamos nas outras categorias o coadjuvante é importante na história. Ele tem o contato direto com o protagonista e serve como apoio. Marcela de Eu, Kadu, Adélia de Nano e Fionna de Vale Dicere disputam a vaga. Jurados, qual foi a melhor codjuvante feminino em 2018?

 
     
Literário (Série): MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

CRISTINA RAVELA: Fionna é uma guerreira nessa série. Depois de enfrentar o terror naquele elevador e escapar dos cães ferozes, Fionna não abaixa a cabeça e enfrenta o dr. Addan. Uma figura feminina forte, senhoras e senhores. Meu voto é para Fionna!

MARCELO DELPKIN: Não tem como ficar inexpressivo com a personalidade forte e dominadora da mãe do Kadu. Ela rouba várias cenas da minissérie. A cientista Fionna também marcou o ano, mas meu voto vai para Marcela.
 
DOMINGOS SANTIAGO: dona Marcela (Eu, Kadu).
KAX SILVA: A doutora Fionna pra mim conseguiu se sobressair um pouquinho a mais das demais concorrentes, por isso voto nela.
 
HUGO MARTINS: A personagem Fionna tem sua importância na história e contribuiu para o andamento da trama.
 
     
 
     
 


GABO:
Com 3 votos o Troféu Imprensa Virtual vai para Fionna de Vale Dicere.

MARCOS: O coadjuvante tem um papel importante em qualquer história, apesar de muitos acharem que não. Toda trama possuo subtramas e, belas são introduzidos os coadjuvantes, muitas vezes, conquistando nossos corações.

Os concorrentes à melhor coadjuvante masculino são:


Matheus (Eu, Kadu)
capitão Dan (Vale Dicere 1)

 
     
Literário: MELHOR ATOR COADJUVANTE
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:

DOMINGOS SANTIAGO: Matheus (Eu, Kadu).

MIGUEL RODRIGUES: capitão Dan.

MARCELO DELPKIN: Capitão Dan. Voto no principal oponente do doutor Addan e tão forte quanto este em matéria de construção de personagem. Muitas vezes se torna o protagonista moral de Vale Dicere em sua conduta.

HUGO MARTINS: O capitão Dan traz para si toda a responsabilidade pela ação da história.

CRISTINA RAVELA: Temos aqui a versão masculina de Fionna, com sangue nos olhos e armamento nas mãos. Tipo de personagem que a gente quer ver é meter tiro mesmo, porque se for para levantar bandeirinha da paz, Dan nem saía de casa. Meu voto vai para capitão Dan!

 
     
 
     
 


MARCOS:
E o prêmio vai para... capitão Dan (Vale Dicere 1)

GABO: Em 2018 tivemos histórias incríveis. O público votou e as três mais votadas disputam a vaga de melhor autor. Francisco Siqueira escreveu Eu, Kadu, Geraldo Medeiros a trama Nano e Melqui a série Vale Dicere. 3 produções que merecem a vitrine das bibliotecas, as plataformas de streaming, alô Neeeetflix. Jurados, podem votar, é a última categoria da noite.

 
     
Literário (Série): MELHOR AUTOR
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:


MARCELO DELPKIN: 
Três excelentes escritores, cada um no seu estilo. Então vou escolher com base na versatilidade: Geraldo explorou diferentes temas em 2018 com a mesma eficácia e criatividade — desde uma trama política até ficção científica.

KAX SILVA: Bom, como eu votei em “Eu, Kadu” como melhor minissérie, obviamente também voto em Franscisco Siqueira como melhor autor de Série. 
 
MIGUEL RODRIGUES: Melqui Rodrigues - Vale Dicere 1.

HUGO MARTINS: Geraldo
conseguiu refletir sobre temas pertinentes à sociedade em uma leitura leve e magnetizante.

CRISTINA RAVELA: 
Pena que é impossível um empate triplo, então voto em Geraldo Medeiros Jr. já que votei em Nano para Série do Ano.
 
     
 
     
 


GABO: Todo mundo ganhou voto e quem leva o prêmio com 3 votos é o Geraldo Medeirooos com a obra Nano. Parabéns a todos os vencedores. Em nome da organização do Troféu Imprensa Virtual, agradeço aos jurados pela participação no evento. E agora passo a palavra aos nossos jurados.

 
     
 
     
 

DÉBORA COSTA: Eu adorei estar aqui como jurada do Troféu Imprensa! Mais uma vez obrigada pelo convite, parabéns a todos os ganhadores, e aos indicados também. Foi incrível estar aqui. Beijinhos.

JAIME LUCAS: Como já disse em outras edições, o TI é uma chance de conhecermos novas obras e reler outras, o que sempre nos traz novas experiências e podemos apreciar o trabalho dos nossos colegas. Amo essa experiência e me sinto lisonjeado de poder participar da premiação. Espero que tenham gostado tanto quanto eu gostei!

MELQUI RODRIGUES: Gente, muito obrigado por essa noite maravilhosa, essa cerimônia tão linda com essa gente tão linda, agradeço pelo carinho de todos e que venham as próximas premiações e saibam que todos vocês são vencedores.

HUGO MARTINS: Participar do TI foi muito divertido! Estar entre amigos sempre é algo muito bom.

KAX SILVA: Agradeço aos produtores do Troféu Imprensa Virtual por ter me chamado para participar. É a primeira vez, em toda minha trajetória virtual, que eu sou jurado em uma premiação. E logo em uma tão importante e tradicional quanto essa. Aproveito a oportunidade para dizer que todos são muito bem-vindos na Rajax, e espero que ela esteja concorrendo em alguma categoria ano que vem.

JOÃO PAULO RITTER:
 Ter participado do corpo de jurados do Troféu Imprensa 2019 foi uma experiência boa, eu diria, não foi a primeira vez que fui chamado para participar do corpo de jurados de alguma premiação no MV, mas é sempre bom ser lembrado pelos outros companheiros de blog como alguém capaz de ajudar na escolha dos melhores entre aqueles concorrentes. Acho um pouco estressante, não vou mentir e até por isso esse foi um dos motivos de que o prêmio da OnTV será apenas voto público. Ter ajudado a escolher os melhores de 2019 foi uma ótima experiência, como sempre todos que concorriam mereciam os prêmios, mas é aquela velha histórias, apenas um pode vencer ou empate. Então, aproveitei os melhores de 2019, vocês vão adorar!


EVERTON BRITO: Fazer parte do corpo de jurados foi um imenso prazer. A premiação é um momento em que essas obras são realmente prestigiadas. A expectativa aqui está muito alta, existem inscritas muitas obras boas, com uma escrita cativante, dignas de prêmios. Meus sinceros parabéns para as obras vencedoras.

MARCELO DELPKIN: Parabéns a todos que venceram em um ano cheio de obras e programas muito especiais. Foi um prazer ter feito parte da equipe de jurados. Agradeço o convite para estar presente nessa festa e pelas indicações ao Leão. Que o Mundo Virtual continue cheio de autores e apresentadores inspirados e talentosos no decorrer de muitos e muitos anos daqui pra frente.

DOMINGOS SANTIAGO: Agradeço o convite para participar desta edição do Troféu. Pude apreciar um pouco das produções do Mundo Virtual e ser justo na escolha daquelas que mais me impressionaram e ganharam o título na categoria. Existem obras de excelente qualidade e que merecem não só a indicação e a premiação, mas serem lidas e curtidas. Acompanhem, leiam as obras indicadas - também as que não foram; e produzam conteúdo para o MV!


MIGUEL RODRIGUES: Primeiramente quero agradecer o convite por fazer parte do corpo de jurados desse grande evento da WebTV, me senti extremamente lisonjeado por fazer parte dessa edição e espero ser convidado mais vezes para essa grande festa. Aos ganhadores, parabéns e aos que não levaram o prêmio, parabéns também, todos mereceram estar nesse evento.

DIOGO DE CASTRO: Gostaria de parabenizar a todos os vencedores, concorrentes e toda essa galera que mantém viva a paixão pela escrita. Mais uma edição nem sucedida do troféu! Parabéns a Webtv pela organização e até a próxima!!!

CRISTINA RAVELA:
Mais um grande evento se encerra. Parabéns a todos os indicados e vencedores da noite. Meu muito obrigada pelos votos dados a mim, prometo que esses troféus eu não vou vender no mercado clandestino, tá? kkkkkkkk. Agradeço a participação de todos, e aguardo vocês de novo no próximo evento, o Troféu Mundo Virtual 2019. Até lá!

 
     
 
     
 

GABO: Marcos, chegamos ao fim. Que noite foi essa, MV?

MARCOS: Pois é, Gabo. Passou tão rápido. Mas uma noite incrível. Para ficar na história, sem sombra de dúvidas.

GABO: 34 categorias, mais de 500 votos, mais de 60 artes para realizar o evento. 12 jurados, 2 apresentadores. Quanta responsabilidade. Agradeço a Zih pela parceria em mais um evento.

MARCOS:
E todos fazendo seu trabalho bem feito. Mas sabe, Gabo. Queria destacar o desfile de gala que tivemos esta noite, ein!? Cada figurino que vou te contar!!!

GABO: É uma noite histórica e a galera capricha kkkkkk. Marcos, no Troféu Imprensa 2017 e 2018 você participou no corpo de jurados e hoje você fez parte da apresentação. Cada trabalho teve uma missão, o jurado tem uma responsa e tanta, já na apresentação é outra missão. Com qual você mais se identificou? Conta como foi cada experiência.

MARCOS:
Olha, Gabo. Ambas são de muita responsabilidade. Te digo, que ser jurado você tem que estar atento à casa detalhe, pra não deixar passar nada. Aqui como apresentador, você também tem que estar muito atento, porque são muitas coisas acontecendo. Porém, a gente se diverte muito estando aqui como apresentador. Ambas as funções são muito gratificantes. Não consigo escolher uma só, não.

GABO:
Sim sim, ambas funções são gratificantes. Em maio vamos conhecer os melhores de 2018 na votação popular é o Troféu Mundo Virtual chegandooo.

MARCOS:
É o Troféu Mundo Virtual chegandoooo. Obrigado a todos que contribuiram com o seu voto!

GABO:
O Troféu Imprensa Virtual 2019 com os melhores de 2018 chegou ao fim. Logo logo voltamos com a edição 2020, enquanto isso vão votando nos melhores de 2019.

MARCOS:
Isso aí galera. Chegamos ao fim, mas não deixem de votar nos melhores de 2019, que tem muita coisa boa à espera do seu voto!! Uma ótima noite à todos!

GABO: Pra encerrarmos o Troféu Imprensa Virtual 2019 com chave de oooouro, o público quer ouvir ela novamenteeeee. Voandooo pelo nosso estúdiooo com uma vibeeee sensacionaaaal. Vem aaaaaaaaaaí Piiiiink. Booooooooooooa noite, Mundo Virtual.

 
     
P!NK - GET THE PARTY STARTED
     
     
 
     
 

apresentação
GABO
MARCOS VINICIUS

jurados
CRISTINA RAVELA
DÉBORA COSTA
DIOGO DE CASTRO
DOMINGOS SANTIAGO
EVERTON BRITO
HUGO MARTINS
JAIME LUCAS
KAX SILVA
MARCELO DELPKIN
MELQUI RODRIGUES
MIGUEL RODRIGUES
JOÃO PAULO RITTER

músicas
CAPITAL INICIAL - QUATRO VEZES VOCÊ
CLÁUDIA LEITTE - PERIGOSINHA
LUAN SANTANA - ESCREVE AÍ
IZA - BRISA
JAKE BUGG - A SONG ABOUT LOVE
MARSHMELLO FT. BASTILLE - HAPPIER
P!NK - GET THE PARTY STARTED
P!NK - SO WHAT
VITOR KLEY - ADRENALIZOU

produção
BRUNO OLSEN
ZIH

e-mail
contatoredewtv@yahoo.com.br


Este é um programa de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO



Copyright
© 2020 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
 
.aaa.
.aaa.
 
Compartilhe:

Episódios do Troféu Imprensa

No Ar Livre

Troféu Imprensa Virtual 2019

Comentários:

0 comentários: