Troféu Imprensa 2018 | Parte 1 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Troféu Imprensa 2018 | Parte 1

Troféu Imprensa 2018 | Parte 1
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui

 
 
 
 

 

     
 


 

GABO: Boa noite, Mundo Virtual. Em 2018, a organização do Troféu Mundo Virtual expandiu a premiação e adicionou a categoria de obras literárias. Ao todo foram 34 categorias englobando a dramaturgia literária e roteiro, entretenimento, jornalismo e a grande revelação do ano. No sistema de votação era permitido um voto por pessoa. No final foram coletados mais 100 votos, um verdadeiro sucesso em comparação as edições anteriores. O Troféu Imprensa e Troféu Mundo Virtual utilizam o mesmo formulário, no Troféu Imprensa os três mais votados são julgados por 5 jurados e o mais votado é conhecido pelo público. Já o Troféu Mundo Virtual funciona através da votação popular, ou seja, é o púbico decide quem são os grandes vencedores.

 

Na noite de hoje o foco será no Troféu Imprensa 2018, com os melhores de 2017. Para dar início a premiação, vem aí: Laaady Gaga e Braaaadley Cooooper, cantando Shallow.

 
     
LADY GAGA & BRADLEY COOPER - SHALLOW
     
 
 
 
 
     
 

GABO: In the shallow, shallow... In the shallow, shallow... We’re far from the shallow now... Lady Gaga e Bradley Cooper cantando Shallow. Galera, a 6ª edição do Troféu Imprensa conta com 7 jurados. Vamos conhecê-los:

 
     
 
     
     

FRANCISCO SIQUEIRA: Boa noite! E aqui estamos para mais um TI, cercado de expectativas não só pelos concorrentes, mas por todos os demais, mergulhados num mar de ansiedade para descobrir quais são as obras que levarão para casa este que é um dos prêmios mais que cobiçado do MV. E eu, como um dos jurados, estou nessa mesma “vibe” , só que somada à tensão da responsabilidade, assim como os outros colegas jurados, de ter escolhido uma dentre as tramas finalistas em suas respectivas categorias, todas fazendo jus em estar lá, sem sombra de dúvidas. As decisões não foram fáceis, acreditem.


Enfim, só posso agradecer pelo convite da Administração deste edição do TI e espero que esta premiação, assim como outras dentro do MV, possa servir como um dos pilares de motivação para que cada vez mais e mais esses autores maravilhosos possam brindar o universo virtual com suas histórias e temas diversos.


Parafraseando Bette Davis em “A malvada”: apertem os cintos porque a noite só está começando.


DIOGO DE CASTRO: Olá pessoal!!! É um prazer estar aqui mais uma vez prestigiando e votando nos melhores do ano de 2017.

 

MARCELO DELPKIN:  2017 foi um ano lotado de produções de alta qualidade no Mundo Virtual. Por isso o Troféu Imprensa vem cheio de expectativa para muitas dessas obras. Com certeza, será uma grande noite. Espero contribuir da melhor forma para isso, como jurado. Desde já, desejo boa sorte aos indicados e parabéns aos vencedores.

 

JAIME LUCAS: Estou contente de ter a oportunidade de participar do TI novamente e espero que o público e todos os indicados e vencedores também aproveitem a premiação. Parafraseando Dilmãe, não acho que quem ganhar ou quem perder, nem quem ganhar nem perder, vai ganhar ou perder. Vai todo mundo ganhar.

 

MELQUI RODRIGUES: Estou muito animado pela cerimônia de hoje, é uma honra poder fazer parte do corpo de jurados que decidiram os melhores do ano passado. Será uma noite e tanto.

 

MARCOS VINICIUS: Boa noite. Mais uma vez é uma honra estar participando como jurado de um evento tão grandioso e importante dentro do MV. Sei o quanto isso significa e sei o quanto será difícil escolher entre tantas obras magníficas de autores tão brilhantes. Mas, farei o possível para atender as expectativas.

 

CRISTINA RAVELA: Muito boa noite, galeras e galeros! Parece que foi outro dia o anúncio do TI2017 e cá estamos de volta. Será uma noite intensa, principalmente para quem levou parte dos prêmios no literário. Nem chocada estou. Espero que pegue carona com alguém confiável, caro vencedor, porque você vai precisar de espaço para caber os troféus kkkkkk. Que comece a noite!

 
     
 
     
  GABO: Na primeira categoria da noite, vamos começar com a dramaturgia no formato roteiro. Chegou o momento de descobrir qual foi a melhor série de 2017.

Em ordem alfabética, os três mais votados foram: Anti-Herói de Cristina Ravela, o spinoff da série Raíza, apresenta o melhor trio de jornalistas investigativos: Nilo, Lila e Roger.

Temos também a série Caminho Único de João Paulo Ritter, a trama gira em torno da vida dos estudantes da escola comunitária Caminho Único
e aborda assuntos como sexualidade, violência, depressão, o abuso de álcool e drogas e preconceito racial, entre outros temas.

Romance e suspense são elementos abordados na série
Diários de Katerina Clark de Davi Pezolito. Na história Katerina é uma garota má, que decide mudar quando conhece Evan. As pistas do seu sumiço poderão ser encontradas em seu diário.
 
     
MELHOR SÉRIE
     
 


Anti-Herói, Caminho Único e Diários de Katerina Clark. Qual foi a melhor série de 2017?

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

JAIME LUCAS: Apesar de Anti-Herói e Caminho Único terem entregado tramas muito boas, meu voto para série do ano é em Diários de Katerina Clark. É uma trama bem construída, com suspense na medida, e dá pra ver uma evolução significante tanto em escrita quanto em dramatização, vendo o aprendizado do autor em relação aos pontos que não estavam tão bem no início. 

 

DIOGO DE CASTRO: Caminho Único e Diários de Katerina tem seu potencial, mas não dá pra competir com Anti-Herói.

 

MARCELO DELPKIN: Anti-Herói reafirma o estilo “tiro, porrada e bomba” de Cristina Ravela já apresentado em séries como Raíza e Gato Preto. Caminho Único apela para o público mais jovem, enquanto Diários tende ao suspense mortal das séries norte-americanas. Das três, voto em Anti-Herói como a série de 2017. 


FRANCISCO SIQUEIRA: Anti-Herói.

 

MELQUI RODRIGUES: São três histórias belíssimas que sem dúvidas vão deixar uma marca na história do MV, mas dessa vez o meu voto vai para Anti-Herói.

 
     
 
     
 


 

GABO: O primeiro troféu da noite vai para: Anti-Herói,  a melhor série de 2017.

O protagonista é o personagem principal de uma história. Os acontecimentos giram em torno dele. Na categoria melhor protagonista feminino disputam: Katerina da série Diários de Katerina Clark, Lila Machado de Anti-Herói e Michele Yu de Caminho Único.

 
     
Série: MELHOR PROTAGONISTA FEMININO
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

FRANCISCO SIQUEIRA: Lila Machado (Ildi Silva – Anti-Herói).

 

DIOGO DE CASTRO: As personagens da Cristina têm um ar de veracidade incrível, sobretudo no que diz respeito a sua humanidade, A Lila por exemplo, é alguém que você encontraria por acaso na rua de tão real que se torna. Meu voto é de Lila.

 

MELQUI RODRIGUES: Gosto muito da Lila de Anti-Herói, mas dessa vez votarei na Michele Yu de Caminho Único, ela é uma ótima protagonista, assim como as outras também.

 

MARCELO DELPKIN: A condução da história de Katerina me agradou mais, entre as três. Pra mim, é a protagonista do ano. Lila também teve seu mérito, mas Katerina leva meu voto.

 

JAIME LUCAS: Fico um pouco dividido na escolha, mas voto em Lila Machado.

 
     
 
     
 


GABO:
As três protagonistas conquistaram voto, mas a que levou 3 votos e conquistou o prêmio foi a Lila de Anti-Herói. Assim como a protagonista feminino, o protagonista masculino também tem um importante papel no andamento da história. Nesta categoria disputam: Evan de Diários de Katerina Clark, Leonardo de Caminho Único e Nilo de Anti-Herói.

 
     
Série: MELHOR PROTAGONISTA MASCULINO
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

DIOGO DE CASTRO: O mesmo vale para o Nilo e todos os personagens de Anti-Herói, inclusive é isso que faz a série ser a melhor de 2018, não é superficial, é verdadeiro, mesmo sendo ficção kkkk. Nilo Rodrigues.

 

MELQUI RODRIGUES: Incontestável, sem dúvidas Nilo Rodrigues, na minha opinião, ele é um dos protagonistas de séries mais bem construídos da história do MV.

 

JAIME LUCAS: É muito difícil definir um melhor, porque são três protagonistas com características bem diferentes e muito bem construídos. Eu acompanhei mais de perto o processo criativo de Diários de Katerina Clark e observei uma evolução na construção do seu protagonista. Meu voto é em Evan. 

 

FRANCISCO SIQUEIRA: Nilo Rodrigues (Aaron Ashmore -Anti-Herói). 

 

MARCELO DELPKIN: Como o título da obra já diz, um anti-herói tende a ter mais camadas de comportamento e de atuação. Nilo passa de mocinho a vilão, de herói atrapalhado a símbolo sexual, de uma cena para outra. Tudo isso graças à destreza da autora. Meu voto vai pra ele.

 
     
 
     
 


 

GABO: Com quatro votos o prêmio vai para Nilo Rodrigues de Anti-Herói. Além do protagonista, o coadjuvante tem um importante papel na história. Eles possuem ligação com o protagonista. Na categoria melhor atriz coadjuvante disputam: Amora de Anti-Herói, Chloe de Diários de Katerina Clark e Sabrina de Caminho Único.

 
     
Série: MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

MARCELO DELPKIN: Enquanto Anti-Herói se destaca com personagens masculinos, Diários de Katerina Clark desenvolve mulheres profundas e marcantes. Elas dão o tom do mistério à história, o que é reforçado pela falta de um rosto de atriz. Elencos podem funcionar bem às histórias, mas aqui é o contrário que valoriza. Por isso meu voto vai pra Chloe

JAIME LUCAS: Meu voto vai em Amora, por se destacar com sua personalidade na trama.

FRANCISCO SIQUEIRA: 
Amora Molinos (Larissa Bracher – Anti-Herói).

D
IOGO DE CASTRO: Meu voto é Amora.

MELQUI RODRIGUES: Amora Molinos, sem dúvidas. Ela é uma das minhas personagens favoritas da série.

 
     
 
     
 


 

GABO: Amora de Anti-Herói foi a melhor atriz coadjuvante de 2017. Seguindo na categoria coadjuvante, em 2017 os melhores atores foram: Andrey de Diários de Katerina Clark, Murilo de Anti-Herói e Rodrigo de Caminho Único. Jurados, quem foi o melhor ator coadjuvante?

 
     
Série: MELHOR ATOR COADJUVANTE
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

MELQUI RODRIGUES: No quesito de coadjuvante o meu voto vai para o Andrey Jhonsons de Diários de Katerina.

 

JAIME LUCAS: É uma categoria difícil, pela diversidade de personagens, mas voto em Murilo.

 

MARCELO DELPKIN: Por ser tão complexo, ou seja, meio humano e meio personagem de “filme americano”, assim como acontece com os outros personagens da história, voto no Murilo de Anti-Herói. 
 

FRANCISCO SIQUEIRA: Murilo Guedes (Sérgio Menezes – Anti-Herói).

 

DIOGO DE CASTRO: Meu voto aqui também é de Anti-Herói, Murilo Guedes.

 
     
 
     
 


 

GABO: O prêmio de melhor ator coadjuvante vai para o Murilo de Anti-Herói. Na categoria de melhor autor de série disputam: Cristina Ravela de Anti-Herói, Davi Pezolito de Diários de Katerina Clark e João Paulo Ritter  

 
     
Série: MELHOR AUTOR
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

DIOGO DE CASTRO: Davi e João como já falei anteriormente são muito talentosos e estão no caminho certo, mas aqui a experiência conta. Autor do ano é Cristina Ravela.

 

MELQUI RODRIGUES: Gostaria de dar o meu voto para os três, porque ambos merecem, mas analisando toda a sua trajetória e sua carreira até aqui, o meu voto vai para a Cristina Ravela.

 

FRANCISCO SIQUEIRA: Cristina Ravela.

 

MARCELO DELPKIN: Cristina Ravela leva meu voto, pela criatividade e eficiência com que desenvolveu as tramas de Anti-Herói, com personagens e cenas carismáticas e cheias de cores (de sangue rsrs). Davi e Ritter também tiveram um bom ano. Parabéns aos três! 

 

JAIME LUCAS: Os três são ótimos autores, cada um com suas características, e, apesar de achar João e Davi excelentes autores em ascensão, acho Cristina uma autora completa, talvez até mesmo por sua grande experiência na escrita. Meu voto é em Cristina Ravela.

 
     
 
     
 


 

GABO: Com 5 votos, o melhor autor de séries no formato roteiro em 2017 foi Cristina Ravela. Na categoria de melhor roteiro temos: Anti-Herói de Cristina Ravela, Escolhas da Vida de Édy Dutra com colaboração de Diogo de Castro e Inimigo Íntimo De Rynaldo Nascimento. Jurados, qual foi o melhor roteiro de 2017?

 
     
MELHOR ROTEIRO
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

MARCOS VINICIUS: Ambas as obras estão bem escritas levando em consideração a técnica e a divisão. Mas, meu voto vai para ESCOLHAS DA VIDA, pois se sobressai com uma história marcante e uma divisão de atos mais clara.

JAIME LUCAS: Todos os três roteiros são bem escritos, e os de Inimigo Íntimo e Anti-Herói, principalmente, são muito bem estruturados. Cada um tem suas características, mas me agrada mais o de Anti-Herói, até mesmo visualmente falando. Meu voto vai para Anti-Herói.


MELQUI RODRIGUES:  É inegável que Anti-Herói possui um dos melhores roteiros já vistos em todo o MV, a Cristina Ravela é muito talentosa no que faz, então meu voto vai pra Anti-Herói.

 

FRANCISCO SIQUEIRA: Inimigo Íntimo.

 

MARCELO DELPKIN: Cristina Ravela, Édy Dutra e Rynaldo Nascimento são excelentes roteiristas, exemplos a serem seguidos. Cada um com seu estilo de escrita e de organização. Então voto naquele que, para mim, possui um estilo um pouco mais claro, sucinto, e que me prende mais rapidamente à leitura: Escolhas da Vida.

 
     
 
     
 


 

GABO: Tivemos um empate: Anti-Herói de Cristina Ravela e Escolhas da Vida de Édy Dutra com colaboração de Diogo de Castro  foram os melhores roteiros de 2017. Falando agora sobre o piloto, nesta categoria temos: Anti-Herói de Cristina Ravela, Diários de Katerina Clark de Davi Pezolito e Garotas do Rio de Wesley Alcântara.

 
     
Roteiro: MELHOR PILOTO
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

DIOGO DE CASTRO: Pela agilidade e tom na medida certa, o piloto de Anti-Herói é o melhor.

 

FRANCISCO SIQUEIRA: Anti-Herói.

 

MARCELO DELPKIN: Gostei muito dos pilotos. Eles instigam a acompanhar os próximos episódios com muita expectativa, o que é mesmo a função de um piloto. Então me perguntei: qual obra eu acompanharia primeiro? Com base nisso, deixo meu voto para Anti-Herói.

 

JAIME LUCAS: O melhor piloto é aquele muito bem construído, com uma boa dose de ação, e que apresentou muito bem e de forma super natural seus personagens: Anti-Herói.

 

MELQUI RODRIGUES: Não dá pra negar que Anti-Herói possui um dos melhores pilotos, claro que jamais vou desmerecer o trabalho dos demais, porém eu gostei muito da pegada do roteiro de AH.

 
     
 
     
 


 

GABO: E o melhor piloto de 2017 foi Anti-Herói. Seguindo com o Troféu Imprensa, agora vamos falar sobre a abertura. Ela é composta por uma seleção de imagens que remetem a essência da história. A abertura fica empolgante quando é acompanhada de uma boa trilha sonora. Em 2017, as três aberturas mais votadas foram: Anti-Herói, Garota de Ipanema e Garotas do Rio. Galera, dê o play e confira:

 
     
Roteiro: MELHOR ABERTURA
     
ANTI-HERÓI (1ª TEMPORADA)
     
 

 

 
     
GAROTA DE IPANEMA
     
 

 

 
     
GAROTAS DO RIO
     
 

 

 
     
 
     
   
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

MELQUI RODRIGUES: Sem dúvidas Garota de Ipanema, essa vibe carioca dela lembra muito as novelas da Globo.

 

FRANCISCO SIQUEIRA: Anti-Herói.

MARCELO DELPKIN: Três obras de arte. A WebTV se consolidou nos últimos anos com belas e eficientes aberturas, como a de Anti-Herói e a de Garotas do Rio. A Cyber Séries deu as caras neste ano e trouxe de cara diversas vinhetas realizadas por Well Vianna. O clima solar e a música agradável se combinaram bem. Por isso voto em Garota de Ipanema.

 

JAIME LUCAS: Meu voto vai em Garota de Ipanema. Ela é visualmente bonita e bem condizente com o título e ambientação da obra.

 

DIOGO DE CASTRO: Garota de Ipanema e Garotas do Rio pecam pelo excesso, aberturas demasiadamente longas. Anti-Herói está na medida certa, melhor abertura sem dúvidas.

 
     
 
     
 


 

GABO: Garota de Ipanema conquista o prêmio de melhor abertura de 2017. Assim como disputaram a vaga de melhor abertura, Anti-Herói, Garotas de Ipanema e Garotas do Rio voltam a se enfrentar. Agora a proposta é definir qual foi o melhor cartão postal, a melhor identidade, a melhor arte. Jurados, podem votar: 

 
     
Roteiro: MELHOR BANNER
     
 

 
     
 
     
 

| VOTO DOS JURADOS:
 

DIOGO DE CASTRO: Aqui vai ser questão de gosto pessoal, galera. Todas estão bem adequadas às suas propostas, mas pessoalmente gostei mais da de Garotas de Ipanema.

 

MELQUI RODRIGUES: Difícil escolha, mas vou ficar com o banner de Anti-Herói.


FRANCISCO SIQUEIRA: Anti-Herói.


JAIME LUCAS: O único que me incomoda é o de Garotas do Rio, não sei exatamente o porquê, mas não me agrada. O de Anti-Herói acho muito bonito, mas meu voto vai para Garota de Ipanema, pela bela estética partindo da simplicidade. 

 

MARCELO DELPKIN: O banner de Garotas do Rio com três belas atrizes em destaque tem um charme especial, mas escolho a simplicidade da mensagem passada no banner de Garota de Ipanema

 
     
 
     
 


 

GABO: Garota de Ipanema leva mais um prêmio para casa. Parabéns a todos os participantes do 1° bloco do Troféu Imprensa 2018. Voltamos em uma hora com mais prêmios. Daqui a pouco vamos falar de entretenimento, jornalismo, revelação, novela no formato roteiro e tem ainda a estreia da categoria das obras literárias. Aumentem o som, bora curtir Shaaaakira.

 
     
SHAKIRA - LOCA
     
     
 
     
 









 
.aaa.
.aaa.
 
Compartilhe:

Entretenimento

Episódios do Troféu Imprensa

No Ar

Comentários:

0 comentários: