Passos da Paixão - Capítulo 06 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Passos da Paixão - Capítulo 06

Novela de Édy Dutra
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui



 

PASSOS DA PAIXÃO - CAPÍTULO 06

 
 
 
 
 
 
NO CAPÍTULO ANTERIOR:
 

MAURO: - Bom, vou deixar você descansar. Nos vemos amanhã então?

ROSANA: - Sim, amanhã!

MAURO: - Se der, já leva uns desenhos pra gente ir trabalhando, ok? Tecidos e tudo mais.

ROSANA: - Claro...

Rosana acompanha Mauro até a porta, abre. Os dois trocam olhares. Aproximam-se como se fossem se beijar, mas Rosana vira o rosto.

ROSANA: - Até amanhã, Mauro.

Mauro sorri, a beija no rosto e vai embora. Rosana fecha a porta.

ROSANA (apreensiva): - Meu Deus, cara louco! ‘Faz uns desenhos aí’. Se ele soubesse que eu não sei fazer nem uma casinha, me tira a pele fora!... Preciso de uma ajudinha da minha querida amiga boba, Sílvia!

...

SÍLVIA: - O que você precisa, Rosana?

ROSANA; - O Mauro pediu mais uns desenhos porque ele quer uma coleção nova. Eu não sei de onde posso tirar inspiração, então eu pensei que...

Rosana vê os desenhos sobre a mesa, se impressiona com a beleza dos mesmos.

ROSANA: - Minha nossa, Silvinha! Que desenhos são esses! Era disso que eu precisava, amiga!

SÍLVIA: - Mas esses desenhos não serão seus, Rosana.

ROSANA: - Como não? Está aqui! A minha nova coleção para a GF está aqui!

SÍLVIA: - Sua coleção? Os desenhos são meus, Rosana. E essa coleção não vai sair daqui de casa.

Rosana encara Sílvia com certa ira no olhar.

 

 

 

CENA 01. CASA SÍLVIA. INT. NOITE. 

Rosana e Sílvia estão a se encarar. Rosana um tanto irritada.

ROSANA: - Sílvia... Não foi isso que nós combinamos.

SÍLVIA: - Não foi mesmo, até porque não combinamos nada.

ROSANA: - Você disse que iria me ajudar, Silvinha! Que não ia acabar com o meu sonho!

SÍLVIA: - Eu sei, Rosana, mas esses desenhos aqui... Eles são o meu sonho. Acho que são os desenhos mais importantes que eu já fiz. E sabe por quê? Porque falam de amor!

ROSANA: - Eles são lindos! Eu queria tanto...

SÍLVIA: - Eu não vou deixar de te ajudar mais uma vez.

Sílvia recolhe os desenhos sobre o amor e guarda. Rosana encarando Sílvia o tempo todo. Sílvia vai para o quarto.

ROSANA (resmunga): - Droga! Eu preciso desses desenhos...

Sílvia retorna, trazendo outros croquis e oferece para Rosana.

SÍLVIA: - Esses aí são inéditos. Nenhum assunto específico para essa coleção. Mas se quiser, dê o nome de Alegria.

ROSANA (pega os desenhos): - São lindos também, mas (pausa)

SÍLVIA: - É esses que eu tenho para você, Rosana.

Rosana aceita, a contra gosto.

SÍLVIA: - Atrás de cada desenho, tem os detalhes de tecidos para confecção. Acho que você vai precisar.

ROSANA: - Obrigada, Silvinha. Não sei o que seria de mim sem você... Amiga.

SÍLVIA – Eu sei que você faria o mesmo por mim.

ROSANA: - Pode ter certeza que sim.

Rosana vai embora. Sílvia fica pensativa.

CENA 02. RESTAURANTE PRATO CHEIO. INT. NOITE.

Bruno cumprimenta Marília e Gustavo, à mesa no restaurante.

BRUNO: - Coincidência incrível encontrá-los aqui. Hoje mesmo estive pensando em convidá-los para sair, sei lá, fazer alguma coisa. A noite está tão boa.

GUSTAVO: - Poderia ter ligado mesmo, cara. Estávamos em casa e aí resolvemos sair um pouco. Não quer sentar conosco?

Marília fita Gustavo, em seguida, encara Bruno, que também a encara e sorri, cínico.

BRUNO: - Obrigado pelo convite, Gustavo, mas eu vejo que vocês dois estão num jantar romântico, querem conversar sobre o casamento acredito... Fica para uma próxima, não acha, Marília?

MARÍLIA: - É... Quero dizer, fique a vontade, Bruno. Como você achar melhor.

BRUNO: - Eu ficarei melhor deixando vocês à vontade. Eu fico naquela mesa ali.

GUSTAVO: - Você que sabe amigo.

BRUNO: - Bom jantar para vocês!

Bruno se afasta, senta-se numa mesa atrás de Gustavo, mas fica de frente para Marília. Ele a encara, sorri, malicioso. Marília desvia o olhar, incomodada.

GUSTAVO: - Surpresa mesmo o Bruno aqui... Parece que você não gostou muito.

MARÍLIA: - Eu? Imagina, amor. Impressão sua.

GUSTAVO: - Sabe que eu sempre notei uma certa resistência sua, quando o Bruno está com a gente.  Sei lá...

MARÍLIA: - Não tem nada não, Gustavo. Pensando bobagens...

Bruno a encarar Marília e ela desviando o olhar.

CENA 03. CASA LAERTE. INT. NOITE.

Júlio está inquieto na sala, tirando a concentração de Laerte, que está lendo uma revista sobre obras.

LAERTE: - Ei, Júlio, o que está acontecendo?

JÚLIO: - Nada...

LAERTE: - Como nada, cara? Você ta tirando até a minha concentração aqui. Fala logo, o que ta te deixando assim, inquieto, angustiado?

JÚLIO (senta-se no sofá): - O nome da minha angústia se chama Rosana.

LAERTE: - Bem que eu desconfiei...

JÚLIO: - Desconfiou do quê?!

LAERTE: - Que você ainda sentia alguma coisa por ela, desde a época que vocês namoraram.

JÚLIO: - Ela me humilhou uma vez e agora novamente fez a mesma coisa. Como eu sou burro! Eu me deixo cair nos braços dela quando ela quer... Ela me usa!

LAERTE: - Isso só pode ser doença.

JÚLIO: - Isso é amor, Laerte. Eu tento lutar contra isso, tento acreditar que ela muda, mas (pausa) Eu só levo pancada na cabeça.

LAERTE: - Você devia procurar alguém que realmente gostasse de você e não ficar sofrendo assim por uma pessoa que te faz sofrer. Isso é loucura! E pode acabar te prejudicando ainda mais.

JÚLIO: - Por incrível que pareça, eu tenho uma pontinha de esperança que a gente vai se entender. Que a Rosana vai me aceitar e (pausa)

LAERTE: - Júlio, to te falando como amigo: a Rosana só vai aceitar o que é bom pra ela, aos olhos dela. Não vai ser da noite pro dia que vocês serão felizes. Não estou agourando a sua felicidade, não é isso. Mas a realidade está estampada na sua cara e você não quer enxergar. Cuidado pra não se meter em maus lençóis por isso. O amor cega e pode levar para um caminho sem volta se não for bem aceito, bem recebido.

JÚLIO: - Você falando de amor... Até parece que sabe. Nunca te vi com ninguém.

LAERTE: - Mas isso não significa que eu não ame... A diferença entre nós dois, Júlio, é que eu sei valorizar o meu sentimento.

Laerte sai. Júlio fica pensativo.

CENA 04. MANSÃO LINHARES. SALA DE JANTAR. INT. NOITE.

Maria Helena, Orestes, Fernando e Raquel reunidos à mesa de jantar, fazendo a refeição.

FERNANDO: - Jantar está ótimo!

ORESTES: - Divino mesmo! Eu estava morrendo de fome lá na empresa, louco por um prato de comida!

MARIA HELENA: - Isso é jeito de falar, Orestes? Parece um operário braçal, que não vê a hora do almoço chegar pra fazer aquele morro de comida...

ORESTES: - Não sabia que sentir fome era errado, Maria Helena.

MARIA HELENA: - A forma como se expõe isso à mesa sim, deve ser moderada... (a Raquel) E você, querida, está tão calada. Se for por causa da conversinha que nós tivemos, pode ficar tranquila, porque da minha parte não ficou ressentimento nenhum.

RAQUEL: - Nem da minha, dona Maria Helena.

MARIA HELENA: - Fernando me fez pensar um pouco, acho que eu me excedi. Peço desculpas para você.

Raquel sorri, um tanto sem jeito. Fernando segura sua mão, carinhoso. Estér chega à sala.

ESTÉR: - Boa noite, família!

FERNANDO: - Estér, chegou na hora boa.

ESTÉR (sentando-se ao lado de Maria Helena): - Boa mesmo! Essa mesa linda, farta!

MARIA HELENA: - Agradeça ao suor do seu pai na Áurea Calçados, dia e noite, noite e dia.

ESTÉR: - Obrigada, papai pelo seu empenho! E que bom que o meu suor e do Fernando também fossem valorizados.

ORESTES: - Obrigado Estér, mas não se preocupe. Todos são valorizados, tanto na empresa, quanto aqui, na família.

RAQUEL: - Falando em valores, enquanto eu conversava com a Valquíria, passamos por uma rua onde há um casarão à venda, lindo. Fiquei com vontade de comprar.

FERNANDO: - É mesmo amor? Para quê?

RAQUEL: - Fazer minha escola de dança.

ESTÉR: - Que ótimo, Raquel! Dou a maior força, ainda mais se é isso que você gosta.

MARIA HELENA: - Pretende viver da dança?

RAQUEL: - É uma carreira, que bem trabalhada, pode me dar bons frutos sim. Acho que eu consigo.

ORESTES: - Já tem um aluno na sua escola! Eu! (risos)

MARIA HELENA: - Precisa mesmo, Orestes. No último baile que nós fomos, ele mais pisava nos meus pés do que dançava... (risos)

FERNANDO: - Eu também apoio, amor. Vamos conversar com mais calma sobre isso, sobre o seu projeto.

MARIA HELENA: - Falando em projeto, amanhã estou indo com a Sandra para Petrópolis, finalizar a decoração da nossa casa para o casamento. Você vem, Raquel?

RAQUEL: - Vou sim.

MARIA HELENA: - Ficaremos a tarde inteira fora...

Estér fica pensativa nas palavras de Maria Helena.

CENA 05. BARZINHO. INT / EXT. NOITE.

Valquíria está sentada em uma mesa sozinha, num barzinho muito movimentado, próximos aos arcos da Lapa. Ela bebe um drink, solitária, pensativa. De longe, observa um rapaz fazendo um trabalho de grafite num muro próximo ao bar. Ela aos poucos vai se impressionando com o trabalho dele, que desenha o rosto de uma moça, envolto por corações, dando ares apaixonados ao desenho.

VALQUÍRIA: - Que coisa linda!...

Valquíria sai do bar e caminha em direção ao rapaz, moreno, cabelos compridos presos num rabo de cavalo, magro, vestindo um macacão sujo de tinta.

VALQUÍRIA: - Oi!

RAPAZ: - Oi moça! Cuidado aí pra não sujar sua roupa.

VALQUÍRIA: - Que linda essa sua pichação!

RAPAZ: - Ei, pichação não! Isso aqui é grafite, arte.

VALQUÍRIA: - Acontece que eu quase não vejo coisas bonitas assim... Desculpa.

O rapaz sorri e volta-se para o muro, onde continua desenhando.

VALQUÍRIA: - Posso saber seu nome?

(sobe trilha “À Francesa” – Marina Lima)

RAPAZ: - Me chamo Wesley.

VALQUÍRIA: - Lindo seu trabalho, Wesley.

WESLEY: - Obrigado.

VALQUÍRIA: - Eu me chamo Valquíria. Fiquei realmente encantada com você.

WESLEY: - Comigo?

VALQUÍRIA: - Com você, com o desenho, com tudo isso... É lindo.

Os dois sorriem um para o outro.

CENA 06. CASA MAURO. INT. NOITE.

(fade out trilha anterior “À Francesa” – Marina Lima) Final do jantar na casa de Mauro. Leocádia, Mauro e Celeste, Selma, Gilson e André sentados à mesa.

LEOCÁDIA: - Que bom que vocês vieram jantar conosco.

SELMA: - E acha que perderíamos a oportunidade de ver essa moça linda definitivamente na família?

GILSON: - Nem preciso dizer que vocês estão felizes. É visível no rosto de cada um.

MAURO: - Estamos sim, Gilson. Era um sonho da mamãe, e que virou meu sonho também. E graças a Deus, realizamos.

ANDRÉ: - Celeste, vamos brincar?

Celeste acena com a cabeça, concordando. Os dois saem da mesa e correm para a sala, alegres.

SELMA: - Será que vão virar namoradinhos? (risos)

LEOCÁDIA: - Isso só o tempo dirá!

GILSON: - A Selma está falando isso, Leocádia, porque já está pensando na festa do casamento.

SELMA: - Festa é comigo mesmo!

GILSON: - E os gastos são comigo... (risos)

MAURO: - Falando em gastos, amanhã é a nossa reunião para definirmos a coleção do novo lançamento da GF, garota-propaganda, tudo, não é?

GILSON: - Amanhã mesmo.

MAURO: - Espero que a Rosana leve bons desenhos... Espero não, tenho certeza. Ela é ótima.

LEOCÁDIA: - Senti uma admiração um pouco além do profissional...

MAURO: - Nada não mãe... Foi apenas um elogio (ri, sem jeito)

SELMA: - E vão fazer uma festa de lançamento?

GILSON: - Ela não tira isso da cabeça!

MAURO: - Sim, Selma, vamos fazer uma festa. Um festão!

SELMA: - Que maravilha!

Todos riem.

CENA 07. CASA ROSANA. INT. NOITE.

Rosana entra em casa com os desenhos que Sílvia lhe deu, atira os papéis no chão com raiva.

ROSANA: - Que ódio! (indignada) Ela acha que eu vou me satisfazer com migalhas! Com essa miséria!... Eu não preciso dessas porcarias. Eu quero aquela coleção!

Rosana caminha de um lado a outro apressada, pensativa.

ROSANA: - Como conseguir os desenhos? Como conseguir os desenhos...

Rosana vai até a janela, observa.

ROSANA: - Silvinha, sua idiota... Você ainda vai me entregar essa coleção de mão beijada. Pra aprender a não trancar o meu caminho para o sucesso.

CENA 08. TRANSIÇÃO DO TEMPO. AMANHECER / ESCRITÓRIO GF. INT. DIA.

Imagens do Rio de Janeiro ao amanhecer. (sobe trilha “Corcovado” – Gal Costa) Mostra o Pão de Açúcar, o Corcovado, o calçadão de Copacabana. Corta para a sala de reuniões da GF, onde Mauro, Gilson, Rosana e alguns outros diretores conversam sobre o próximo lançamento da marca. Os desenhos que Silvia entregou para Rosana estão expostos na mesa central, sob a análise de todos. (fade out trilha)

MAURO: - São roupas realmente incríveis. Você tem um trabalho maravilhoso, Rosana. Não canso de elogiar.

Rosana sorri, fingida.

GILSON: - E todas as opções de tecido indicadas, nós temos no mercado nacional, de fácil alcance. Certamente teremos roupas bonitas e baratas para a produção.

ROSANA: - E acima de tudo, com muito bom gosto, pois eu pensei muito nisso enquanto desenhava esses croquis.

MAURO: - Bom, e já que estão todos aprovados, precisamos definir quem irá vesti-los na nossa propaganda. Eu já comuniquei para a agência que vai cuidar do nosso comercial que nós mesmos iremos escolher a modelo que será a cara da GF.

GILSON: - Eu tenho uma sugestão que pode sim, ser muito boa pra gente. Marília Pereira. Está despontando nas passarelas aqui no Brasil, já foi inclusive para o exterior.

ROSANA (empolgada): - Uma modelo de fama internacional, vestindo as minhas criações! Que incrível!

MAURO: - Você gostou, Rosana?

ROSANA: - Adorei! E acho que também tem tudo a ver com a GF.

MAURO: - Gilson tem como fazer contato com essa modelo, com a agência dela. Vamos ver se a gente consegue falar com ela ainda hoje.

GILSON: - Vou providenciar isso agora mesmo.

MAURO: - Enquanto isso, uma pausa pra gente tomar um cafezinho, depois retomamos a reunião pessoal.

Gilson se afasta, os outros diretores também. Rosana e Mauro trocam olhares.

MAURO: - Está feliz?

ROSANA: - Muito! Está tudo sendo muito incrível.

MAURO: - Que bom. Fico feliz em saber que você está feliz... Fica ainda muito mais linda.

ROSANA: - São seus olhos.

MAURO (aproxima-se de Rosana): - Não, são os seus olhos, que me encantam cada vez que eu os vejo... É sua pele linda, seus cabelos, sua voz... Você.

Os dois ficam cara a cara, quando Gilson se aproxima, quebrando o clima.

GILSON: - Já falei com a modelo, vai vir aqui pro escritório falar com a gente.

MAURO: - Ótimo! Não é Rosana?

ROSANA: - Ótimo!

Gilson nem percebe nada, enquanto Mauro e Rosana disfarçam, com sorrisos e trocas de olhares.

CENA 09. VILA ISABEL. RUA. EXT. DIA.

Sílvia caminha pela rua, carregando sacolas de mercado, quando encontra Júlio.

JÚLIO: - Ajuda com as compras?

SÍLVIA (seca): - Não precisa, Júlio, obrigada. (continua andando)

JÚLIO (a acompanha): - O que foi, Silvinha?

SÍLVIA: - Nada...

JÚLIO: - Aconteceu alguma coisa?

SÍLVIA: - Nada, Júlio, já falei.

JÚLIO (segura Silvia): - ei, Silvinha! Calma...

Sílvia para. (sobe trilha “Doce Castigo” – Nana Caymmi – apenas instrumental)

JÚLIO: - Eu te fiz alguma coisa pra você me tratar desse jeito?

SÍLVIA: - Não fez, Júlio... Talvez esse seja o problema. Você não fez.

JÚLIO; - Não estou te entendo.

SÍLVIA: - Então não adianta eu ficar te dando resposta aqui.

JÚLIO: - Tá bom, to vendo que você não está nos melhores dias. Só deixa eu te fazer uma pergunta.

SÍLVIA: - O que foi?

JÚLIO; - Você sabe onde é esse novo emprego da Rosana?

SÍLVIA: - Não, não sei. E por que você quer saber? Quer fazer uma visita pra ela?

JÚLIO: - Não é isso, acontece que (pausa)

SÍLVIA: - Eu não sei onde é. Pergunta pra ela quando ela chegar em casa. Afinal, você gosta tanto dela que ela não vai se negar a te responder algo tão simples. (sai, apressada)

JÚLIO: - Silvinha! Espera!... O que eu posso fazer se as coisas são assim?

(fade out trilha)

CENA 10. AGÊNCIA DE MODELOS. INT. DIA.

Marília, Fábio e Ivan conversam no estúdio.

FÁBIO: - E então, Ivan, o pessoal da revista gostou das fotos?

IVAN: - Adoraram, Fábio. Já estão preparando mais um ensaio pra eu fotografar.

MARÍLIA: - Que maravilha esse rapaz! É um talento!

FÁBIO: - Fera!

MARÍLIA: - Falando em talento, o pessoal da GF entrou em contato com a agência. Querem que eu seja a garota-propaganda da marca!

FÁBIO: - Mas isso é genial, Marília! A GF tem nome no mundo todo praticamente!

MARÍLIA: - Eu estou tão empolgada! Daqui a pouco tenho uma reunião com a direção deles. E aí, Ivan, eu vou indicar seu nome para as fotos do catálogo.

IVAN (surpreso): - É sério?!

MARÍLIA: - Claro! Assim, finalmente, você vai poder me fotografar né? (risos) Agora eu preciso ir porque estou quase atrasada!

FÁBIO: - Vai lá! Sucesso!

Marília se despede dos amigos e sai.

FÁBIO: - Essa garota tem tudo pra arrebentar.

IVAN: - Marília modelo da GF... Que legal!

CENA 11. APTO SANDRA. INT. DIA.

Sandra, Raquel e Maria Helena se preparam para a saída à Petrópolis. Maria Helena sentada no sofá, massageando as têmporas.

SANDRA: - Já peguei minha bolsa, até a máquina fotográfica. Hoje ta um dia lindo, Petrópolis deve estar ainda mais convidativa para umas fotos...

RAQUEL: - E aquele imenso jardim lá da casa dá um bom álbum.

SANDRA: - Raquel, agora falando nisso, poderíamos fazer umas fotos lá no jardim, não é? Como se fosse um book do casamento. O que acha?

RAQUEL: - Eu acho incrível! Só resta saber se o Fernando vai topar.

SANDRA: - Acho que ele aceita sim, não é, Maria Helena?

MARIA HELENA: - Eu não sei... Façam o que acharem melhor.

SANDRA: - Você está se sentindo bem, amiga?

MARIA HELENA: - Não... De repente me deu uma dor de cabeça terrível. Acho que não vou acompanhar vocês até Petrópolis.

SANDRA: - Sério mesmo? Não quer tomar um comprimido, pode passar e... (pausa)

MARIA HELENA: - Não, Sandra, obrigada. Eu vou voltar pra casa, deitar um pouco. Acredito que foi algo que eu comi que não me fez bem, no café da manhã... (levanta-se, pega a bolsa) Os empregados sabem que vocês estão chegando lá na casa, fiquem à vontade. Escolham as melhores opções para decoração, posição das mesas, palco, tudo. Eu estou indo pra casa.

SANDRA: - Bom, se você acha melhor assim...

Sandra abre a porta, Maria Helena vai embora.

SANDRA: - É raro ver a Maria Helena assim.

RAQUEL: - Deve estar doendo mesmo. Mas pelo menos uma coisa foi boa nisso... Vou poder dar a minha opinião sobre o casamento sem ser criticada. (risos)

CENA 12. LAPA. RUA. EXT. DIA.

Valquíria caminha até o local onde, na noite anterior, conheceu Wesley. Ela observa o muro já pintado, contemplativa, sem perceber que Wesley se aproxima.

WESLEY: - Você aqui, de novo?

VALQUÍRIA (vira, surpresa/feliz): - Wesley!

WESLEY: - Eu mesmo! (ri)

VALQUÍRIA: - É, eu vim ver como ficou o muro... E também saber se você estava por aqui.

WESLEY: - O muro ainda não está pronto, mas ficou bacana, não ficou?

VALQUÍRIA: - Wesley!... Ficou sim, lindo!

WESLEY: - Agora só falta dar os últimos retoques... Uns corações aqui, estrelas ali... Quer me ajudar?

VALQUÍRIA: - Eu?! Claro!

(fade in trilha “À Francesa” – Marina Lima) Wesley alcança um spray para Valquíria e lhe mostra como funciona.

TAKES dos dois pintando o muro / brincando com os sprays / trocando olhares, se aproximando e se beijando, calorosamente.

CENA 13. MANSÃO LINHARES. EXT. DIA.

(fade out trilha “À Francesa” – Marina Lima) Maria Helena vai chegando próxima de sua casa, quando avista na sua frente, caminhando na calçada, Estér, de mãos dadas com outra mulher, jovem, corpo bonito, loira, cabelos compridos, lisos.

ESTÉR: - Minha mãe não está em casa, saiu com a minha cunhada. Meu pai e meu irmão estão trabalhando. Teremos a tarde toda pra gente.

Estér abraça a mulher carinhosamente. Maria Helena fica perplexa ao ver a cena e se aproxima das duas, que nem percebem a chegada dela.

Maria Helena surpreende Estér, separando o abraço dela com a outra moça.

ESTÉR: - Mãe?!

Maria Helena, visivelmente furiosa, dá um tapa no rosto de Estér. A outra moça fica chocada. Estér leva a mão ao rosto, encara a mãe.

MARIA HELENA: - Que aberração foi essa que eu acabei de ver aqui?

As duas ficam a se encarar.

CENA 14. ESCRITÓRIO GF. INT. DIA.

A reunião na GF continua, quando Gilson recepciona Marília.

GILSON: - Bem-vinda, Marília. Obrigado por ter vindo.

MARÍLIA: - Eu que agradeço o convite!

Gilson leva Marília para próximo dos diretores.

GILSON: - Mauro, Rosana e demais diretores, essa daqui é Marília Pereira, a modelo da qual eu falei hoje para vocês.

ROSANA (surpresa): - É ela a modelo?!

MARÍLIA (simpática): - Sou sim, prazer!

Rosana sorri, falsa. Analisa Marília dos pés à cabeça, faz cara de poucos amigos, mas disfarça.

ROSANA (para si mesma): - Imaginava uma loura como eu... E não negra...

GILSON: - Disse alguma coisa, Rosana?

ROSANA: - Nada não...

MAURO: - Prazer, Marília! Estamos aqui analisando a possibilidade de você ser a nossa garota-propaganda no próximo lançamento da marca.

MARÍLIA: - Nossa, que incrível. Se isso se confirmar, será uma honra para mim!

MAURO: - Você é realmente muito bonita, ainda mais pessoalmente... O que achou, Rosana, da moça para estampar as suas criações?

ROSANA: - Sinceramente?

MAURO: - Claro, dê sua opinião.

ROSANA: - Não sei se as minhas roupas combinam com ela.

Silêncio na sala. Marília se mostra surpresa, assim como os outros diretores, inclusive Mauro. Rosana fica a encarar Marília, com “ar” superior.

 



autor:
Édy Dutra

elenco:
Malu Galli como Sílvia
Eduardo Lago como Júlio
Bruna Lombardi como Rosana
Domingos Montagner como Mauro
Marcello Antony como Fernando
Isabel Fillardis como Marília
Maria Fernanda Cândido como Raquel
Nill Marcondes como Bruno
Maria Luísa Mendonça como Valquíria
Adriana Garambone como Estér
Ana Lúcia Torre como Leocádia
Rafaela Mandelli como Celeste
Jonathan Haagensen como Vitinho
Maria Padilha como Sandra
Eduardo Galvão como Tarso
Erika Mader como Aline
Rafael Almeida como Talles
Paulo Figueiredo como Gilson
Denise Del Vecchio como Sophia
Iran Malfitano como André
Gabriela Durlo como Paula
Mário Gomes como Durval
Paulo Nigro como Guilherme
Luiza Tomé como Heloísa
Marcello Airoldi como Adônis
Gustavo Leão como Diogo
Lázaro Ramos como Ivan
Leonardo Vieira como Renato
Francisca Queiroz como Geórgia
Paulo Gorgulho como Laerte
Maria Ceiça como Tereza
Amanda Ritcher como Melissa
Bianca Comparato como Duda
Letícia Colin como Gaby
Luma Costa como Marcinha
Léa Garcia como Ilza
Valquíria Ribeiro como Amália
Antonio Pitanga como Cristóvão
Rocco Pitanga como Gustavo
Joana Foom como Janice
Roberto Bonfim como Alceu
Amandha Lee como Karina
Marcello Melo Jr. como Pedro
Gabriel Braga Nunes como Walter/Waleska
Guilherme Winter como Fábio
Lavínia Vlasak como Bia
Eva Wilma como Maria Helena
Othon Bastos como Orestes

participações especiais - 1ª fase
Maria Flor como Sílvia
Caio Blat como Júlio
Regiane Alves como Rosana
Rafael Cardoso como Laerte
Cauã Reymond como Fernando

Ana Sophia Folch como Raquel
Sophia Abrahão como Valquíria
Tainá Müller como Estér
Vergniaud Mendes como Adônis

Alex Gomes como Bruno
Caio Castro como Fábio
Élida Muniz como Marília
Quelynah como Amália
Darlan Cunha como Ivan
Armando Babaioff como Mauro

trilha sonora:
This Love - Marron Five (abertura)
À Francesa – Marina Lima
Corcovado – Gal Costa
Doce Castigo – Nana Caymmi – apenas instrumental

produção:
Bruno Olsen
Diogo de Castro
Joey Anderson



Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright © 2013 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

Compartilhe:

14 anos

Capítulos de Passos da Paixão

Drama

No Ar

Novela

Passos da Paixão

Romance

Comentários:

0 comentários: