Misturama - 6x05


https://4.bp.blogspot.com/-vBpUGE6hbgg/Wtn4kt-fgPI/AAAAAAAACWk/ALLDXQSBHMoRHgYoaO0EnM9QDV-F5IEuwCLcBGAs/s1600/Misturama%2B2018.jpg
 

MISTURAMA, 26 de agosto de 2018
 
 
   
 

GABO: Olá, mundo virtual. Ontem foi ao ar a nova temporada do Papo com o Autor. Eu recebi o convite do Carlos Lira e encarei o desafio. Foi uma experiência incrível. Uma nostalgia, um momento emocionante poder relembrar a trajetória do autor no mundo virtual. Eu comecei escrevendo Maria Cristina e a música Antologia da Shakira foi tocada na primeira cena da novela, sendo interpretada pela Thalia. Ouvir essa música no Papo com o Autor, trouxe a tona o começo de tudo. Aquele adolescente que clicou em um link e hoje ta aqui ainda, aprendendo, ajudando e me divertindo. Eu lembro que minha mãe tinha uma loja, eu ficava lá, ouvindo a música e escrevendo. Aumentem o som e curtam Shakira cantando Antologia.

 

E que venham novas aventuras no mundo virtual ao lado de vocês, galera. Agora o momento nostalgia continua no Misturama. O autor Marcelo Delpkin vai voltar no tempo e contar tudo sobre a sua chegada aqui no MV. Está no ar o quadro: Como eu cheguei aqui:.

 
 

COMO EU CHEGUEI AQUI: MARCELO DELPKIN CONTA TUDO!

     

MARCELO DELPKIN: Olá! Boa noite a todos! Hoje vou contar a vocês como cheguei aqui ao Mundo Virtual. Espero que gostem. Vamos lá!

COMO EU CHEGUEI AQUI

A história é meio longa, então vou resumir. O primeiro contato com a dramaturgia na internet foi através de mini sinopses que eu e vários amigos escrevíamos em grupos do Orkut, por volta de 2009/10. Tenho algumas dessas novelas salvas até hoje em CDs. Depois, quase lancei uma delas no Recanto das Letras, mas um problema com o computador me fez adiá-lo. Continuei só como leitor, inicialmente das novelas da WebTV. Depois vieram outros canais. Até que, no fim do ano passado, conheci o CyberTV através de uma novela que havia acabado de estrear (Hierarquia, da Débora Costa). Decidi enviar uma sinopse nova para o canal e fui aprovado. Estreei no MV em abril com O Leão.
 

PRIMEIRAS IMPRESSÕES

A impressão foi muito boa, porque me deparei com obras de muita qualidade escrita por autores em sua maioria anônimos, que amam escrever. Pensava: um dia eu poderia estar entre eles, lançando meus trabalhos. A internet e o MV abriram muitas portas para que mais histórias pudessem ser contadas. Só depois que fiquei sabendo que existiam as famosas "tretas" do MV, mas procuro me abstrair desse detalhe. Acho que o mais importante é expressar e conquistar leitores através da escrita.
 

O CONTATO COM A ESCRITA

omecei escrevendo minissinopses em cadernos, há quase 20 anos. Há pouco tempo, após uma entrevista recente, consegui achar um desses materiais no fundo do armário e reli algumas pérolas (risos). Quem sabe não os desenvolvo com o olhar que tenho hoje, junto com os escritos posteriores dos tempos do computador, para divulgar no MV?
 

A PRIMEIRA VEZ

Com frio na barriga, sempre. A sensação que tive ao postar a primeira sinopse no Orkut e o primeiro capítulo de O Leão foi a mesma. Será que vão gostar? Será que vão dar certo? A ansiedade sempre aparece nessas horas. Mas felizmente, na maioria das vezes, acho que consegui agradar alguns leitores.
 

CONVIVÊNCIA

Na questão da escrita e do MV, tem sido tudo muito tranquilo. A equipe do CyberTV é muito parceira um com os outros. A gente se ajuda muito com comentários, sugestões, incentivos, tudo no maior respeito. Os amigos pessoais, em especial os virtuais, também torcem bastante por meus trabalhos. Nos tempos do Orkut, na maior parte das vezes também foi assim, graças a Deus.
 

MUNDO VIRTUAL EM UMA PALAVRA

Diversidade. O MV, como o nome diz, é um mundo em que diversas pessoas expressam suas formas de pensar, ver e sentir as coisas da vida. A cada história, uma chance que damos ao leitor a possibilidade de lidar com sua vida sob um ângulo diferente. Além de oferecer histórias e temas variados para todo tipo de público.

MARCELO DELPKIN: Espero que tenham gostado de saber um pouco da minha trajetória até aqui. Em breve estarei de volta com um dos contos da série 00:00, do projeto Autoria Coletiva. A partir de novembro no CyberTV. Não percam, porque está de arrepiar.

GABO: Marcelo, obrigado por compartilhar o início da sua trajetória aqui no MV. Sucesso no Projeto Autoria Coletiva. A novela Sedutora Melodia entrou na reta final. Veja só o que vem por aí:

 

 
     

GABO VISITA JAIME LUCAS NO RIO GRANDE DO SUL

     
 

GABO: Estou aqui em Pelotas no Rio Grande Sul, cidade do presidente da OnTV, Jaime Lucas Mattos. Foi na Tv Conectados que ele teve o primeiro sucesso e hoje o Jaime Lucas vai contar tudo sobre a sua passagem aqui no mundo virtual e vai falar ainda um pouco sobre a sua vida pessoal. Preparados? Vamos embarcar juntos nesta incrível entrevista.

 
 
 

GABO: Chegamos aqui na residência dele. Olá, Jaime. Como vai?

JAIME LUCAS: Olá, Gabo! Seja bem-vindo! Vou bem, obrigado, e você?

GABO: Tudo joia. Jaime, pra iniciarmos nosso bate-papo, vamos voltar lá no início de tudo quando você escreveu uma trama e publicou em um blog. O enredo não tinha muita técnica, até por ser o primeiro trabalho e além disso o site era bem simples. Como foi esse início para você?

JAIME LUCAS: Foi muito bom. Acho que justamente por não ter sido algo muito sofisticado, foi uma época em que eu escrevia apenas por prazer. Depois que conhecemos as técnicas, a escrita não é apenas por prazer, mesmo que você não ligue muito para as técnicas. Se cobrar a perfeição, ou a tentativa dela, te deixa louco (risos).

GABO: Do início até os dias atuais o que você aprendeu no MV? E na vida real o que mudou pra você?

JAIME LUCAS: Primeiramente, eu aprendi algumas técnicas de roteiro. Mas não foi o mais importante. O que aprendi de melhor, e isso já vale também para a segunda pergunta, foi que ser honesto e humilde, além de ter conhecimento, são as maiores armas que temos na vida. Aprendi a receber críticas também, por exemplo, e isso me fez evoluir não só como escritor e administrador de site, mas como ser humano.

GABO: Filosofando aqui no Misturama com Jaime Lucas kkkkk.

Falando sobre críticas qual a sua opinião sobre o assunto? Existem casos em que ela não é aceita e o que era pra ser uma crítica construtiva acaba tornando-se uma polêmica. O que você acha disso?

JAIME LUCAS: Acho que depende do caso. Se a crítica foi construtiva e o autor não sabe recebê-la, me chama aí que eu dou umas dicas (risos). Agora, se a crítica é destrutiva, ou não agrega nada, então a polêmica tem fundamento.

GABO: Como você conheceu a Tv Conectados e quando você decidiu publicar Fênix? Do que falava a história e como foi a recepção do público?

JAIME LUCAS: A TVC eu conheci a partir de uma casualidade. Eu estava buscando por alguma notícia, não lembro qual, mas encontrei o site e vi que publicavam obras. Apresentei "Fênix" à direção do site, gostaram, e eu entrei para a equipe. "Fênix" fala sobre a vingança de uma jovem jornalista que teve sua família assassinada na infância, pelos milionários donos da maior emissora de televisão do país, que incendiaram a casa onde estavam. A protagonista foi a única sobrevivente, "renascendo das cinzas", por isso o título da obra. A recepção foi ótima. Na época da segunda temporada, bateu grandes recordes e se tornou uma das maiores audiências de séries daquele ano, na TVC.

GABO: A história teve alguma referência? Com qual personagem você se identifica.

JAIME LUCAS: Sim, a trama foi inspirada em "Revenge". O início da trama é quase uma versão pobre da série (risos), mas ao longo dos episódios dá pra ver que toma caminhos extremamente diferentes. Eu me identifico um pouco com cada personagem, mas na época eu me identificava mais com a protagonista e seu sentimento obsessivo por justiça. Ver pessoas saindo ilesas de crimes cometidos propositadamente me deixa muito mal.

GABO: A injustiça nos deixa intrigados. Depois da passagem pela TVC você passou a fazer parte do time da UP. O que motivou essa mudança?

JAIME LUCAS: Brigas (risos). Fiquei puto com algumas coisas na direção da TVC naquela época e decidi sair. Encontrei a UP por acaso. Estava bem no início, acho que era a semana de estreia. Acabei reestreando "Fênix" e lançando a finada "Montecristo" (risos) nesse início da UP.

GABO: Na UP você fez amizade com o Lucas Posey e novas obras foram publicadas. Você adquiriu mais conhecimentos com o roteiro. Essa fase no MV o que ela caracteriza pra você?

JAIME LUCAS: Foi uma fase de muito aprendizado. A transição do amador para o "mais profissional". Lucas Posey foi uma das pessoas mais acolhedoras e com mais paciência pra me ensinar as coisas que eu já conheci. Ele foi e ainda é um grande amigo.

GABO: O que motivou a sua saída da UP? Você ficou quase um ano afastado do MV. Chegou a pensar que você não retornaria ao MV?

JAIME LUCAS: Na época, eu fiquei meio de cara com o rumo que as coisas estavam tomando. Tanto com as minhas séries quanto com o site e ainda mais com a minha vida. Nesse momento eu decidi que escrever não era pra mim. Parei, me afastei completamente do MV e pensei, sim, em nunca retornar. Para falar a verdade, só retornei por causa do convite de Tena Andrade em estrear na Purple.

GABO: Após uma pausa, como você recebeu o convite pra retornar ao MV?

JAIME LUCAS: Tena Andrade. Ou Vinicius Henzel, como queiram, mas eu chamo pelo nome fake mesmo (risos). Ela primeiro chamou meu amigo, que também escrevia. Ele recusou o convite, mas me recomendou a ela. Tena me chamou, falou da proposta de lançar um novo site, a Rede Purple, e me chamou para fazer parte. Resgatei uma série da qual eu tinha escrito um piloto para a UP e estreamos ela. "Retaliation", o título. Um fiasco (risos). Também conhecida como "meu surto contra o Blog da Zih".

GABO: No Blog da Zih, o polêmico Batman fez uma review sobre "Retaliation" e o título causou com a mensagem: "como não escrever seu roteiro". Qual foi a sua reação ao ver a matéria e como você se sentiu?

JAIME LUCAS: Resumindo, fiquei puto. Achei uma crítica nada construtiva, e ainda acho que não tenha sido construtiva, mas ok. Meu surto foi excessivo e, mais uma vez, eu peço desculpa por tudo. Exagerei, e isso teve o dedo da intriga, também conhecida como Tena.

GABO: Nesse retorno ao MV você foi contratado da Rede Purple da polêmica Tena Andrade. O que rolou nos bastidores da emissora mais roxa que o MV conheceu?

JAIME LUCAS: Prefiro não comentar por enquanto. Quero que aguardem minha docussérie sobre o assunto. Mas saibam que a coisa que mais tinha era intriga e mentira.

GABO: A Rede Purple colheu diversas polêmicas, dentre elas o lançamento de uma divulgação em 4D e Retaliation foi alvo. No contexto geral, o 4D tratava-se de imagens e músicas, recursos já utilizados em algumas ocasiões por outras emissoras. Qual a sua opinião sobre o assunto?

JAIME LUCAS: Obrigado por me explicar o que era o tão famigerado 4D, porque eu juro que até agora não tinha entendido nada. Eu só tenho a dizer que isso foi uma vergonha alheia imensa. Depois dessa, eu me esconderia na Antártida e nunca mais viveria com seres humanos à minha volta (risos).

GABO: Antes de sair da Rede Purple outro assunto deu o que falar. O último episódio foi escrito por Tena Andrade. O que ocorreu?

JAIME LUCAS: Eu me atrasei para entregar o episódio final, e ela simplesmente escreveu um final pra trama, sem me consultar. E ficou horrível. Eu fiquei sabendo de tudo depois de ela já ter feito e publicado, mas como já tava ruim mesmo, nem contestei. Deixei assim mesmo.

GABO: Saindo do MV para a vida real. Como é a sua rotina no dia dia?

JAIME LUCAS: Corrida. Além de cuidar da On, tenho a faculdade, que me toma muito tempo, fora as tarefas em casa. Não trabalho exatamente, mas dou aula também. Então, tempo preenchido eu tenho (risos).

GABO: Quando você descobriu o interesse pela escrita? Você chegou a comentar com algum familiar ou amigo, se sim qual foi a reação deles?

JAIME LUCAS: Desde muito pequeno eu gostava de brincar com a imaginação. Eu criava histórias nas minhas brincadeiras com meus bonecos e até meus carros. Escrever, posteriormente, se tornou uma terapia e uma diversão. Era onde eu podia fugir um pouco do estresse real e mergulhar na minha imaginação. Houve uma vez que escrevi umas coisas meio sensuais demais (leia-se sexuais) e meus pais acabaram lendo, me deram uma bronca e eu reescrevi tudo. No final, ficou bem melhor. Escutem seus pais, crianças!

GABO: Escutem os pais kkkkkk.

JAIME LUCAS: kkkk

GABO: Qual é a maior recordação da sua infância?

JAIME LUCAS: Eu só consigo lembrar dos meus tombos brincando na calçada (risos).

GABO: Jaime, você mantém contato com os amigos de infância ou perderam o contato?

JAIME LUCAS: Assim... Sigo nas redes sociais, às vezes rola um "e aí" na rua, mas "manter contato" é uma expressão muito forte (risos).

GABO: Você tem algum trauma da infância?

JAIME LUCAS: Tenho, mas já que é trauma, vamos deixar no passado, né? (Risos) Mas um mini trauma que tive, que na verdade nem foi trauma mas vou falar do mesmo jeito, foi o meu primeiro dia de aula na escola nova, quando eu caí na Educação Física e rasguei o joelho. Não pude levar pontos porque o corte tinha sido muito profundo. Passei quase 1 mês trocando curativo. Depois foi uma dificuldade pra voltar a andar direito.

GABO: Como você era na escola? Comportado, barraqueiro, turma do fundão? E a relação com os amigos?

JAIME LUCAS: No Fundamental eu era comportado. No Médio virei turma do fundão, embora sentasse na frente (risos). Sempre fui amigo de todos na sala de aula. Tanto que os meus melhores amigos são os do Ensino Médio.

GABO: Todo adolescente já aprontou alguma vez. Qual foi a maior loucura que você já fez?

JAIME LUCAS: Com certeza o dia que fui numa festa e bebi de tudo. (risos) Saí de lá numa segunda dimensão de tão bêbado que eu tava. Mas no outro dia eu nem tive ressaca. Vai entender né.

GABO: Sangue resistente kkkkkkkkkkk.

JAIME LUCAS: 😂😂😂😂😂

GABO: Na adolescência surge a primeira paixão. Ela foi correspondida? Como foi essa fase?

JAIME LUCAS: Eu nunca fui de me apaixonar, só tive crushs. Mas na adolescência não me relacionei com muitas pessoas. Sobre correspondência... Na maioria das vezes, crushs de escola não correspondem. Então, comigo não seria diferente (risos).

GABO: Então podemos dizer que a parada desandou com a entrada na faculdade? #lenhanafogueira kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

JAIME LUCAS: Então... Na faculdade o negócio melhorou. E muito! Amém, né. Se piorasse acho que eu estaria só o Jão e seu Vou Morrer Sozinho.

GABO: A escolha da faculdade tem um peso. Algumas pessoas já tem a decisão e outras ficam na dúvida. Às vezes começam um curso, desistem e iniciam um novo. Quando você decidiu que iria cursar Letras?

JAIME LUCAS: Na hora de entrar pra faculdade (Risos). Mentira, não foi bem assim. Eu tinha e ainda tenho a vontade de fazer Jornalismo. Mas minha nota não foi alta o suficiente para eu entrar no curso, e optei por montar uma base antes, com o curso de Letras. Logo, escolhi fazer Letras antes e assim que terminar o curso, pretendo fazer Jornalismo.

Jornalismo é algo que quero desde muito cedo. Mesmo sem pensar em faculdade e sem saber, na época, da existência do curso de Jornalismo, com 4 anos de idade eu já tinha a certeza que seria essa a área em que eu iria trabalhar, então tenho isso bem decidido desde que nasci, praticamente.

GABO: E que venha contribuir com o jornalismo aqui no mundo virtual.

JAIME LUCAS: Tenho projetos jornalísticos pro mundo virtual, mas infelizmente ainda não tenho tempo para desenvolver.

GABO: Depois da passagem pela Rede Purple, chegou a hora de investir no próprio negócio, surgindo a OnTV. Como foi a implementação da emissora? Os desafios?

JAIME LUCAS: Acho que desafios a gente enfrenta sempre. Mas o maior deles, talvez, no início, tenha sido chegar e chamar a atenção. Foi difícil, mas conseguimos. Foram cerca de 4 meses de trabalho antes da estreia da OnTV, para que conseguíssemos montar algo que trouxesse conteúdo interessante, que agradasse a um público-alvo, e que conseguisse se estabilizar em um lugar no qual o título e marcas do site fossem reconhecidos pelo público e pelo MV. Eu criei sistemas de divulgação entendendo como funcionavam as ferramentas que nós utilizávamos e entendendo o público que nos visitava. Algo que geralmente digo para quem me pede dica de como crescer em algum projeto é conhecer o seu público. Se você não conhece o seu público, tem uma dificuldade maior de conseguir êxito nas suas produções.

GABO: Qual é a sua rotina na OnTV? Como é realizado o processo de distribuição dos trabalhos com os outros colaboradores?

JAIME LUCAS: Atualmente estamos em hiato. Voltaremos na fall season. Mas geralmente entro no site todos os dias ou a cada dois ou três dias, quando meu tempo é menor, para fazer tudo o necessário.

Normalmente, fico cerca de uma hora administrando diretamente o site. Agendo episódios, administro as páginas, faço divulgação externa, relaciono dados, etc..

Assim, consegui fazer com que eu pudesse administrar o site, sem prejudicar minha vida acadêmica.

Enquanto à divisão de tarefas, hoje em dia eu sou o único que administra o site. Os outros colaboradores auxiliam e opinam mais nas escolhas importantes que devemos tomar.

GABO: O autor que deseja fazer parte da OnTV, como é o processo? Quais são os critérios na avaliação?

JAIME LUCAS: Pedimos sempre uma sinopse e, de preferência, o primeiro capítulo. Avaliamos principalmente de acordo com o texto. Apesar de sermos bem abertos a novidades e estilos de escrita fora daquele padrão convencional, não dá pra aceitar um texto que, por exemplo, tenha erros gramaticais graves, comprometendo a leitura, ou um texto que seja extremamente superficial.

GABO: A OnTV vai lançar em breve sua primeira novela. Como está as expectativas nos bastidores?

JAIME LUCAS: É uma novidade para a emissora e para o público. Eu estou amando cada coisa que o João Paulo Ritter me apresenta da novela. Acredito que vai ser incrível quando a gente puder soltar tudo para o público.

GABO: Diversas obras já foram canceladas no MV. Qual a sua opinião sobre o assunto? A emissora já passou por algum cancelamento?

JAIME LUCAS: O cancelamento se deve a vários motivos e eu entendo todos. Acredito que antes de escrever, primeiramente o autor precisa saber se vai conseguir terminar e também acho que o autor deve escrever por mais de um mês antes de realmente marcar uma estreia. Assim, acho que dá tempo de saber se é essa obra mesmo que você quer escrever.

A OnTV teve dois cancelamentos em meio de temporada até hoje. Uma por Laços Defeituosos, por problemas com a tradutora, e uma por Maximum Security, que é minha, e eu cancelei por falta de tempo na época, e acabei não continuando depois porque já não era mais uma obra que eu gostava de escrever.

Acredito que quem mais perde com isso é o público, e por isso devemos tomar cuidados, observando bem nossa relação com a trama, a escrita, e a vida pessoal.

GABO: Falando sobre as tramas traduzidas, como foi a escolha dos enredos? A emissora pretende investir em novos títulos internacionais?

JAIME LUCAS: Nós fizemos uma grande busca por obras internacionais e selecionamos as que mais nos chamou a atenção. Conversamos com os autores, acertamos acordo com alguns, e a primeira estreou junto com o site. Infelizmente, ficamos sem a tradutora e não podemos terminar a primeira obra, mas espero que possamos voltar com ela em breve. Além de Laços Defeituosos, ainda temos outras obras internacionais guardadas e estamos vendo como publicá-las o mais breve possível.

GABO: Das obras publicadas, qual é a sua favorita?

JAIME LUCAS: Tem duas que amo demais, que são: Caminho Único, do João Paulo Ritter; e Diários de Katerina Clark, do Davi Pezolito.

GABO: Qual a sua opinião sobre o jornalismo e entretenimento virtual? Pretende investir na emissora?

JAIME LUCAS: Eu acho ótimo que tenhamos programas e notícias no mundo virtual. Por que viveríamos apenas de dramaturgia, não é mesmo?

A OnTV já tentou investir na área algumas vezes e quase chegamos a publicar dois programas, mas acabaram não sendo publicados por questões internas das direções dos programas. Mas estamos sempre abertos a propostas. No momento não temos em mente uma produção de programa com os nomes da casa, mas se alguém de fora quiser apresentar um projeto, estamos sempre abertos!

GABO: Como foi o desafio de organizar a premiação Infinity Awards? Atingiu suas expectativas?

JAIME LUCAS: Deu muito trabalho (risos). Mas, no fim, o resultado foi satisfatório. Minhas expectativas acredito que tenham sido atingidas, mas não foram superadas. Vi afastamento de uma das web emissoras, que praticamente não participou, e também senti falta dos autores como jurados na votação interna. Agradeço demais aos autores que participaram, mas a ideia era ter mais gente participando, o que acabou não acontecendo. Confesso que, com exceção do elenco da WebTV e CyberTV, fiquei um pouco chateado com os outros que não participaram da votação interna.

GABO: Como você analisa as concorrentes atuais do MV?

JAIME LUCAS: Eu prefiro não fazer muito isso. A única coisa que analiso é o design. Apesar de querer uma "vibe" simples para o design da OnTV, já cansei do atual layout e tô pensando em mudar (risos).

Mas não analiso outras coisas porque não vejo as ditas concorrentes como concorrência. A Internet é bem grande, cabe todo mundo, e tem público pra todo mundo. A gente não tem que lutar umas contra as outras. Temos que lutar juntas, pra fazer nosso trabalho crescer cada vez mais e alcançar um público cada vez maior.

GABO: No MV, você tem alguma referência, alguém que te inspira?

JAIME LUCAS: Eu admiro muito o trabalho que você e Cristina construíram, além do Well Vianna e do Lucas Posey. Além de vocês quatro, admiro demais o trabalho do Eduardo Moretti, do João Paulo Ritter e do Davi Pezolito.

Eu não acompanho muito todos os autores, então não tenho como dar muitas referências, mas esses que mencionei são pessoas que vejo de longe o grande potencial que têm e o excelente trabalho que fazem.

Também admiro a persistência e o trabalho visual lindo do Lucas Luciano com a emissora dele.

GABO: Você se arrepende de algo no MV?

JAIME LUCAS: Me arrependo de ter ficado bravo com algumas coisas no passado. Depois que cresci, percebi que tudo teria sido mais fácil se eu soubesse escutar o que os outros tinham a dizer e aceitar melhor as opiniões e dicas construtivas.

GABO: O que você nunca faria no MV?

JAIME LUCAS: Arrumar briga por razão fútil. Não tenho paciência pra isso (risos).

GABO: Recentemente eu fiz uma pesquisa sobre algumas emissoras virtuais e encontrei uma citação sua. Eu fiquei impressionado com o que você falou. Você se recorda de algo?

JAIME LUCAS: Eu já esqueci o que eu disse no início dessa entrevista. Tenho a memória da Dory (risos)

GABO: kkkkk. Posso mostrar pro público?

JAIME LUCAS: Eu tenho opção? KKK

GABO: Pior que não tem kkkkk. Então vamos acompanhar a reportagem.

JAIME LUCAS: Vou rezar o Pai Nosso já.

GABO: kkkkkkk

 
     

JAIME LUCAS RECEBE HOMENAGEM NO MISTURAMA

 
 

JOÃO VICTOR WALCHAK: Falar do Jaime é uma das coisas mais difíceis, pois é algo quase impossível de descrever. Ele é um grande amigo, faz tudo que deseja acontecer, e sempre está de bem com a vida

Ele criou a OnTV com muita garra e dedicação, e se ela está no patamar de hoje, é por muita luta e esforços

Ele é aquelaa pessoa que sempre está brincando e ajudando aos amigos.

Eu e Flavin sempre brinca com ele, e criticamos a Anitta, já que ele é super fã dela, mas isso é apenas para provocar (apesar de ser real que Anitta é mídia). Mas amigos são assim, provocam e se amam

Jaime é uma pessoa muito especial, e de bom coração e merece tudo de bom na vida.

E agora ela que é pute (pute pois ele é não binárie) virou mulher casada

Kkkkk

Jaime você é maravilhoso

JAIME LUCAS: MEU DEUS Kkkkkkk não sei se rio ou se choro. Na dúvida, tô fazendo os dois kkkkk.

Desde o dia que conheci o João é isso: estamos sempre de brincadeira, e queria deixar claro que Anitta é a proprietária na empresa Brasil.

O João é com certeza um dos melhores amigos que tenho aqui no MV, sempre aqui me dando força e eu dando força a ele. Somos muito amigos. Adoro essa pute kkkk

GABO: kkkkkkkkkk. Sua reação foi a melhor, mas tu pensa que acabou? Tem mais. Veja só:

DAVI PEZOLITO: Jaime Lucas Mattos é para mim é uma das maiores amizades que construí no MV, se não for a maior. Ele é uma pessoa incrível, inteligente e prestativo. Lembro há um ano e alguns meses atrás quando dei a ideia para ele e os meninos (Flavio Augusto e João Victor Walchak) de criarmos uma web-emissora, e ele ficou empolgadíssimo, além de ser um grande líder de nossa web-emissora, é um rapaz profissional que eu admiro muito. É o tipo de pessoa que quero levar para a vida toda. Se eu fosse escrever todas as qualidades de “Jaima” (como eu o chamo), daria uma novela de mais de duzentos capítulos. Jaime é o tipo de amigos que todos querem ter por perto, sabe a hora de brincar, é uma pessoa equilibrada, espero que ele continue assim, na nossa batalha, e eu amo demais ele!

JAIME LUCAS: QuEm DiSsE qUe Eu SoU eQuIlIbRaDo? Kkkkkkk

Davi também é um grande amigo, e eu tô passando vergonha com os dois me chamando no feminino em rede nacional kkkkkkk

Davi é um escritor que admiro muito. Me surpreendi bastante com a escrita dele e amei. Ele tá sempre disposto a aprender mais e tá se tornando cada vez mais um grande autor, além de um super amigo.

GABO: kkkkkkkkkkkk, você e seus amigos são engraçados, mas ainda não acabou, tem mais. Segura o forninho Jaime. Ta preparado?

JAIME LUCAS: Eita Giovana

JOÃO PAULO RITTER:  Eu conheci o Jaime quando eu ainda estava na Rede Purple, aliás, nunca cheguei a estrear lá porque eram muitos os problemas, as minhas ideias como autor não eram ouvidas. Depois de ter dado todo aquele problema com a Purple, eu estava bem desiludido com o MV, mais uma estava quase desistindo de entrar em alguma emissora, mas daí o Jaime me chamou e me contou sobre a Ontv e eu pensei “Por que não?”.

Jaime se tornou um ótimo amigo para mim, a gente tem algumas coisas em comuns e também discordamos de algumas coisas, mas eu vejo isso como ferramentas para se construir uma boa amizade. Ele sempre incentiva.

Eu vejo que assim, a Ontv é o filho dele, ele gosta de estar na administração e faz isso muito bem. Trabalhar com ele é muito saudável, sempre tá disposto a ouvir nossas ideias por mais loucas que ela sejam e eu acho que isso faz muito diferença porque às vezes sabemos o quão louca uma ideia pode ser e que também não vai dar certo, mas só queremos que alguém as escute e avalie conosco o potencial da mesma.

Eu amo ser amigo do Jaime, amo estar na Ontv. Sempre vai ser minha casa, eu posso querer tentar projetos em outras emissoras, mas acho difícil elas me quererem né, mas assim, a Ontv e o Jaime sempre vão ser o Plano A.

JAIME LUCAS: Acho que tem um cisco no meu olho kkkk

A OnTV é meu filho mesmo. O bom é que não tenho que trocar fralda e levar no médico kkkkkkk

O Ritz é uma das pessoas mais criativas que eu já conheci. Ele tem muitas ideias e às vezes são coisas muito loucas e eu amo cada coisa que ele me apresenta. Também tenho a segurança de investir em tudo vindo dele porque sei que ele vai se esforçar pra dar o seu melhor, assim como eu vou me esforçar pra divulgar nos quatro cantos do mundo.

Nossa amizade é bem como ele descreveu, tem um equilíbrio. Eu adoro o Ritz, admiro muito o trabalho dele e tudo o que a gente construiu até aqui.

FLÁVIO AUGUSTO: Jaime é uma pessoa iluminada, muito bom amigo e comentarista de séries (inclusa as brasileiras, porque apoiar o que é nacional é essencial). Criou a On com uma vontade de levar adiante e não ser só mais uma, e assim está sendo. Espaço conquistado com muita garra, luta e dedicação, trabalho e até noites perdidas por ele.  Está colhendo todo o bem que platou/planta.

JAIME LUCAS: Muito comentarista de série, sim. Adoro.

Flávio é um ótimo amigo também. Adoro discutir coisas com ele, sempre temos boas conversas. E queria novamente dizer que Anitta é a proprietária na empresa Brasil kkkk. Um abraço, Flávio.

É muito bom ver que meus amigos veem tudo o que lutamos pra construir a OnTV. Eles falam só de mim aí, mas a verdade é que eu não conseguiria construir nada disso sem eles. Eles são os pilares que me sustentam quando a coisa tá difícil. Sou muito grato a tudo que eles fizeram e fazem por mim.

LUCAS POSEY: Jaime Lucas Mattos é simplesmente excepcional! Não digo isso apenas como educação ou qualquer outro motivo, digo isso porque o vi crescer e firmar fortemente seu nome no mundo virtual, e não consigo encontrar outra palavra para descrever a sua evolução sem ser esta.

Para quem não sabe, nossa relação começou na primeira era da UP, lá por 2013/2014, e naquela época eu jamais poderia imaginar o quão grande ele seria hoje. Jaime sempre foi ousado e ao mesmo tempo articuloso e observador, suas histórias sempre tiveram uma ótima proposta, mas sua escrita não era das melhores (risos), afinal a UP serviu como uma grande escola para mim e todos aqueles que me seguiam.

Jaime é aquele tipo de pessoa que eu sei que posso chamar e me abrir sempre, porque nossa amizade vai além dos muros do mundo virtual, na verdade, vai muito além do que todos imaginam, ele esteve presente em todo o decorrer da UP, desde a era das trevas até a era de luz, além de sempre me apoiar quando se trata da vida pessoal.

Só posso agradecê-lo por tudo que ele já fez por mim, e por tudo que ainda fará (risos), apenas quero que ele saiba o quanto estou orgulhoso do meu pequeno pupilo, que hoje é gigante. Que nossa amizade continue crescendo diariamente!!!

JAIME LUCAS: Lucas é que é excepcional! Tudo o que aprendi com ele... Eu sou muito grato por todo nosso tempo de amizade, por tudo o que construímos na UP!, por todo o seu apoio em todos os meus passos aqui no MV, pelas oportunidades, e por sempre acreditar em mim.

Vou sempre estar aqui ao lado dele e ao lado de todos os meus amigos, assim como sei que eles vão sempre estar aqui por mim. Um abraço pra vocês! E queria dizer que vocês são extremamente importantes pra mim.

Não são só colegas no MV, são amigos que vou levar pra vida.

GABO: Que bacana, Jaime. Receber esses depoimentos reforçam todo o seu histórico aqui no MV, mostrando que você ainda tem muito chão para caminhar por aqui.

JAIME LUCAS: Amém!

GABO: Chegou a hora do bate-bola. Jogo rápido. Preparado?

JAIME LUCAS: Sim.

BATE-BOLA:

TV CONECTADOS: Amizades
REDE PURPLE: Pesadelo
UP: Escola
ONTV: Meu mundo
ROTEIRO: Eita Giovana
BLOG DA ZIH: Diamante do MV
MUNDO VIRTUAL: Segunda casa
CRÍTICA: Necessária
FAMÍLIA: Tudo
INFÂNCIA: Quero de volta kkkk
ESCOLA: Caminho Único
FACULDADE: Os pilares do meu futuro
FRASE:
Você é original, não pode ser substituído (PERRY, Katy)
JAIME POR JAIME: Loucura total

GABO: Jaime, eu quero agradecer a sua participação aqui no Misturama. Hoje o público conheceu a trajetória aqui no MV. Pra complementar você indica uma música que te representa e deixa as suas considerações finais.

JAIME LUCAS: Eu que agradeço pelo convite! Adorei ter participado do programa. Desejo muito sucesso a você e à WebTV.

A música que escolho é Firework, da Katy Perry. Tem um grande significado na minha vida, além de que a frase que levo pra vida é tirada dessa música: "you're original, cannot be replaced"

GABO: Antes de fecharmos a entrevista, uma última pergunta. O que você ainda não fez no MV que tem curiosidade em fazer?

JAIME LUCAS: Não sei... Mas acho que entrar pra área jornalística ou de entretenimento. Quero testar minhas habilidades nessa área kkk.

GABO: Ficaremos na torcida, Jaime. Agora aumentem o som, vem aí Katy Perry.

 

 
     

 

     
 

GABO: O nosso programa fica por aqui. Eu volto na próxima edição com muito mais. Uma ótima semana pra você e até lá.

 
     
     
https://1.bp.blogspot.com/-9RRN36J3v-k/Wtn59Sp17MI/AAAAAAAACW4/Y2YTzwynqBgLkQh7fFY3-e9Mvv1hlANdwCLcBGAs/s1600/credito_misturama.jpg
apresentação
Gabo

convidados
Jaime Lucas
Marcelo Delpkin

entretenimento
contatoredewtv@gmail.com


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2018 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes