Estações da Vida - Capítulo 08


https://1.bp.blogspot.com/-_BU7wAcukVk/WhbLxhA7SJI/AAAAAAAABtw/RB3RXUaD-mAGl3boIG3IKUrLzgJt6vW5QCLcBGAs/s1600/Esta%25C3%25A7%25C3%25B5es%2Bda%2BVida.jpg

CAPÍTULO 08
 
     
     
     
     
 
 
 

CENA 01. COSMÉTICOS LAMBERTINI. RECEPÇÃO. INT. DIA

Continuação do capítulo anterior. Amanda e Kátia se encarando. Amanda pega o telefone.

AMANDA: Vou avisar ao Leonardo que/

KÁTIA (enfatiza): Pra você é SENHOR Leonardo. E eu não preciso ser anunciada pra falar com meu marido.

Kátia se retira. Amanda dá de ombros, ri discretamente.

CORTA PARA

CENA 02. SALA LEONARDO. INT. DIA.

Ele está lendo uns papéis quando Kátia entra feito um furacão.

KÁTIA: O que que aquela mulher tá fazendo aqui na empresa?

LEONARDO: Kátia! Isso é jeito de entrar na minha sala?

KÁTIA: Responde a minha pergunta.

LEONARDO: Eu estou ajudando a amiga do Pato.

KÁTIA: Amiga? Você sabe muito bem que essa garota é muito mais do que isso, Leonardo.

LEONARDO: E qual o problema em ajudar a amiga, namorada, ou seja lá o que for, do meu filho?

KÁTIA: O problema, meu amor, é que essa garota está muito mais interessada em você do que no Patrício.

LEONARDO: O que?! Por favor, Kátia. Que ciúme bobo é esse agora? Você sabe que eu só tenho olhos pra você.

KÁTIA: Essa garota não me engana. Tá usando o Patrício, mas o objetivo dela é você. Isso tá tão claro quanto água cristalina. Conheço bem esse tipinho.

LEONARDO: A Amanda é uma boa garota, o currículo dela é ótimo. Eu também fiquei um pouco desconfiado com a maneira que ela fez as coisas, mas tivemos uma conversa franca e acredite, ela está interessada no trabalho e no Patrício. Pode ficar tranquila quanto a isso.

KÁTIA: E por que não me disse em momento algum que já a conhecia? Inclusive hoje de manhã?

LEONARDO: Fui surpreendido tanto quanto você ontem à noite. Precisei de tempo pra entender o que houve.

KÁTIA: Escuta aqui, Leonardo, se você chegar a me trair...

LEONARDO: Que disparate é esse agora, Kátia? Assim você me ofende duplamente. Eu seria incapaz de trair duas das três pessoas mais importantes da minha vida. Fica calma tá? Eu amo só você.

KÁTIA: E era realmente necessário trazer essa mulher pra trabalhar aqui?

LEONARDO: Ela precisa do emprego. Além do mais você sabe muito bem que estou tentando melhorar minha relação com o Pato. E só estou fazendo isso por ele.

KÁTIA: Acho bom mesmo que seja só por isso.

LEONARDO: A propósito, eu conversei com ele agora de manhã, enquanto o levava pra escola.

KÁTIA: E?

LEONARDO: Quero te pedir uma coisa.

KÁTIA: Lá vem...

LEONARDO: Evite comentar sobre o comportamento irresponsável dele, na presença dele. É melhor. Desta maneira você não se desgasta e não pesa o clima lá em casa.

KÁTIA: Mas Leonardo, esse garoto é um inconsequente. Ele não tem responsabilidade e vive me faltando com respeito. Alguém precisa impor limites.

LEONARDO: Eu entendo, meu amor. Mas, deixa o Pato comigo, certo? Foca na Lua. Se precisar, converse comigo no particular e eu vou tomar as providências em relação a ele, mas evite o confronto direto. Posso contar com você pra isso?

Ela revira os olhos, insatisfeita, faz birra.

LEONARDO: Por favor?

KÁTIA: Ok. Se não tem outro jeito, vamos seguir assim.

LEONARDO: Obrigado por me compreender. Agora esqueça esse assunto e deixe tudo pronto para o nosso final de semana.

KÁTIA (sorri): Será maravilhoso. Só eu e você na casa de praia. Adorei a ideia.

LEONARDO: Uma noite romântica regada a muitas surpresas.

O casal se beija. Amanda observa a tudo pelas persianas.

CENA 03. COLÉGIO FRAN VICENTINI. REFEITÓRIO. INT. DIA.

Andréia e Ricardo fazem um lanche. Larissa e Lua chegam.

LARISSA: Posso?

ANDRÉIA: Claro, fiquem à vontade.

Beto senta em outra mesa fazendo contato visual com Larissa. Lua percebe.

LUA: É sério isso?

LARISSA: Da minha parte, não. Já disse que não quero me envolver com ninguém. Meu foco é o concurso.

LUA: Ele não tira os olhos de você.

LARISSA: Aff.

Larissa se concentra em sua comida, um suco verde com sanduíche integral.

ANDRÉIA: Como consegue comer isso, amiga?

LARISSA: Não tenho escolha. Você acostuma com um tempo.

RICARDO: Eu jamais me acostumaria.

LARISSA: Por isso está cada vez mais obeso.

LUA: Lari! Que grossa!

LARISSA: Ai, desculpa. Falei sem pensar.

RICARDO: Tudo bem. Antes gordo feliz que magro triste.

Larissa para de comer. Engole em seco, se retira da mesa. Beto acompanha com o olhar, sai logo em seguida atrás dela.

LUA: Gente, que foi isso?

ANDRÉIA: Ela mereceu, Lua.

RICARDO: Mas acho que peguei pesado.

ANDRÉIA: Depois vocês dois se acertam.

Lua recebe mensagem no celular, já abre um sorriso.

LUA: Mensagem do Iago.

ANDRÉIA: Essa hora ele deve estar na escola. Pede pra ele enviar o tal áudio.

Lua digita, envia, espera, sorri.

LUA: Vocês não vão acreditar.

RICARDO: Que foi?

LUA: Ele vai passar na frente da escola quando acabar a aula.

ANDRÉIA: Sério?

LUA: Sim.

ANDRÉIA: Então vocês finalmente vão se conhecer?

LUA: Acho que sim, não sei. Ai, meu coração!

RICARDO: Se vai passar em frente por que não para pra te conhecer?

LUA: Ah, sei lá. Talvez esteja com o pai dele.

ANDRÉIA: Geralmente pais estão sempre atrasados.

LUA: Deve ser isso.

Em Lua, tensa.

CENA 04. COLÉGIO FRAN VICENTINI. BANHEIRO FEMININO. INT. DIA.

CAM detalha o lugar bem higienizado, todo em cerâmica branca com espelhos e pias de um lado da parede e os reservados do outro. Alguém está vomitando. Ouve-se o barulho da descarga sendo puxada. Larissa sai de um dos reservados, vai direto para a pia, lava o rosto, encara-se.

LARISSA: Gorda.

CORTA PARA

CENA 05. BANHEIRO FEMININO. EXT. DIA.

Larissa sai e se depara com Beto, a sua espera.

LARISSA: Acho que você errou de banheiro.

BETO: Eu sei o que você tá fazendo.

LARISSA: Hã?

BETO: Você não precisa disso, Larissa.

LARISSA: Do que você tá falando?

BETO: Eu ouvi você vomitando lá dentro.

LARISSA: Não. Eu tava com dor de barriga.

BETO: Não faz isso com você. Você é linda do jeito que é. Deixa eu te ajudar.

LARISSA: Que? Eu não preciso da sua ajuda, garoto. Eu não sou doente. E para de me seguir!

Ramiro surge por trás.

RAMIRO: Algum problema por aqui?

LARISSA: Esse garoto não larga do meu pé.

RAMIRO: Pô Betinho, isso não se faz. Muito menos aqui na escola né.

BETO: Só to tentando ajudar.

RAMIRO: Ela não parece com problemas.

BETO: Esse é o problema de vocês. Nunca percebem nada.

RAMIRO: Do que está falando?

LARISSA: Esse garoto é maluco. Não dá trela pra ele, Ramiro.

RAMIRO: Ok, os dois, circulando. Daqui a pouco acaba o intervalo.

Larissa sai de imediato. Beto fica a observar.

RAMIRO: Eu disse: circulando!

Beto sai a contragosto.

CENA 06. COLÉGIO FRAN VICENTINI. REFEITÓRIO. INT. DIA.

Alguns alunos fazendo refeição, entre eles Caio, Paulinha e Nanda numa mesa mais no centro.

CAIO: Paulinha, combinei com o meu pai. Esse final de semana ele vai conhecer a minha namorada.

PAULINHA: Tudo bem. Só espero que ele não invente de querer conhecer os MEUS pais.

NANDA: Qual o problema nisso, amiga?

PAULINHA: Até parece que você não conhece aqueles dois.

CAIO: Verdade. Eu conheci sua mãe no hospital no dia da festa na casa do Pato. Acho que a reação dela seria me matar.

PAULINHA (rindo): Relaxa, com a dona Mirtes as coisas estão melhores agora. O problema mesmo é meu pai, mas nem se preocupa que eu não deixaria ele fazer nada contra o meu amorzinho.

E aperta as bochechas dele.

NANDA: Pelo visto esse namoro de mentira tá ficando cada vez mais sério.

PAULINHA: A galera não pode desconfiar da farsa, então, vem aqui namorado.

Paulinha dá um selinho em Caio. De longe, Diego e Pato observam a cena.

NANDA: Ah que romântico. #Cailinha #eushippo

PAULINHA (rindo): Nanda, só você mesmo pra me fazer rir. Mas aí Nanda, o que você vai fazer hoje à noite?

NANDA: Só estudar.

PAULINHA: Então cancele o compromisso. Minha mãe ficou sabendo da nossa briga e pediu pra te convidar pra um jantar no Goumert Carioca. Tá afim?

NANDA: Jura?! Claro, miga! To muito afim! Acho tão chique aquele restaurante da sua mãe.

PAULINHA: Pois é. Ela cuida daquilo lá como se fosse um filho. Até me surpreendi quando ela sugeriu, mas entendi que foi uma tentativa de fazer a gente se reaproximar.

CAIO: Pelo visto tá dando certo.

PAULINHA: É. To feliz que a gente tá se entendendo.

NANDA: E eu mais ainda, afinal, quem vai sair ganhando nessa história sou eu que vou jantar no restaurante mais badalado do Rio, to podendo hein! Caio, vou roubar sua namorada hoje.

CAIO: Tudo bem. Eu combinei com o Grego de fazer o trabalho de Literatura.

NANDA: Ah, nem me fale desse trabalho. Ninguém merece ter o Diego como parceiro.

PAULINHA: Falando no diabo...

Diego e Pato se aproximam.

PATO: Felizinhos vocês hein?

CAIO: É o amor, meu amigo.

E abraça Paulinha, que o beija no rosto. Diego encara.

DIEGO: Tá sério mesmo esse lance de vocês?

PAULINHA: Seríssimo, meu bem. Sabe como é né, cansei de correr atrás de embustes que não servem pra nada.

PATO: Toma, distraído!

DIEGO: Nanda, quando vamos nos reunir pra fazer o trabalho?

NANDA: Hoje, que tal?

DIEGO (sorrindo): Maravilha, que horas?

NANDA: Hoje à noite na lanchonete dos meus pais. Pode ser?

Caio e Paulinha se entreolham.

DIEGO (sério): Fechou.

NANDA: Então a gente se vê às 7.

PAULINHA: Aproveitando, Pato, vamo fazer o seguinte: você lê até a metade do livro, faz a resenha e me entrega até segunda. Da metade pro fim, pode deixar comigo.

PATO: Isso não é justo.

PAULINHA: Injusto é eu fazer dupla com você sabendo o escorão que você é. E eu não vou me prejudicar por sua irresponsabilidade, ouviu bem?

Os outros riem.

DIEGO (imita): Toma, distraído!

PATO: Você vai fazer essa maldade comigo, Paulinha?

CAIO: Que drama, cara. É só um trabalho.

PAULINHA: Eu não vou ficar sem nota por sua causa.

PATO: Pois eu acho que você deveria rever essa divisão. Eu vim aqui dar uma boa notícia pra vocês.

NANDA: Boa notícia?

DIEGO: A casa do Pato vai tá liberada no fim de semana e adivinhem?

NANDA (animada): Festa.

PAULINHA: A-do-ro.

PATO: E aí, Paulinha, vai rever o trabalho?

PAULINHA: Depois a gente conversa sobre isso. Te mando mensagem.

DIEGO: Então a gente se vê mais tarde na sua casa certo, Nanda?

NANDA: Combinadíssimo.

Diego e Pato saem.

CAIO: Que estranho o interesse do Diego por esse trabalho.

PAULINHA: Eu não acredito que você vai me trocar pelo Diego!

NANDA: É claro que não, miga. Nosso jantar continua de pé.

CAIO: Vai dá um bolo nele?

NANDA: Vou. Pra ele aprender a não decepcionar minha amiga.

PAULINHA: Nanda, eu te venero!

NANDA: Mais que tá pouco!

Os três seguem conversando, animados.

CENA 07. COLÉGIO FRAN VICENTINI. DIRETORIA. INT. DIA.

Juliana com fones de ouvido, concentrada na tela do computador. Ela mexe os ombros e a cabeça ao ritmo da música que ouve. CAM se aproxima mostrando a tela do PC.

Juliana está em um site de relacionamento teclando com alguém chamado amante.solitário. Ela aguarda a mensagem que está sendo escrita.

JULIANA: Que gato. É novinho, tem 30 anos, meu número. Do jeito que a titia gosta.

Juliana desabotoa a blusa, ajusta o sutiã.

JULIANA (rindo): Adoro esses sutiãs com enchimento.

Ela posiciona o celular e tira uma foto.

JULIANA: Pronto. Agora é só enviar.

CAM foca na tela do computador.

AMANTE.SOLITÁRIO: Curti seu perfil. O que acha de sairmos para jantar hoje?

JU_PAIXÃO: Acho que devemos ir com calma. kkk Quero saber mais sobre você. Ver outras fotos.

Juliana segue digitando empolgada.

JULIANA: Acho que dessa vez, vai!

CENA 08. GOUMERT CARIOCA. INT. DIA.

Todas as mesas do ambiente ocupadas com clientes. Alguns garçons transitam pelo local, Lulu e Mirtes observam o movimento, mais afastadas.

MIRTES: A produção do comercial foi a melhor estratégia que me ocorreu, Lulu. Olha isso! Tá cheio!

LULU: Que bom que deu certo, senhora.

MIRTES: Se você continuar com essa história de senhora vou te demitir.

LULU: Ai, perdão, dona... Mirtes.

MIRTES: Já tava ficando preocupada. Nos últimos dois meses o faturamento do restaurante ficou bem abaixo do esperado, se o comercial não tivesse dado retorno, fecharia as portas.

LULU: Não diga isso nem brincando.

MIRTES: Ou teria que pedir dinheiro ao Rubens pra arcar com as despesas, o que é bem pior.

LULU: Você anda tendo problemas com seu marido?

MIRTES: Deixa de ser fofoqueira, menina!

LULU: Ai, desculpa, dona... Mirtes! É que/

MIRTES: Tudo bem. Não é surpresa pra ninguém que meu casamento vai de mal a pior. Pelo menos minha relação com a Paulinha tem melhorado, até sugeri que ela trouxesse uma amiguinha pra vir jantar aqui hoje.

LULU: Que fofo. Faço questão de servir as duas.

MIRTES: Que ótimo, quero que você dê toda assistência tá?! Fico um pouco receosa quanto a isso, nunca se sabe o que esperar de um adolescente né, mas, acredito que fiz a coisa certa.

LULU: Também acho. Bom, vou ver se tem algum cliente precisando de alguma coisa.

Lulu se afasta.

CENA 09. COLÉGIO FRAN VICENTINI. BIBLIOTECA. INT. DIA.

Poucos alunos no ambiente que é preenchido com várias mesas redondas e muitas estantes altas com livros. Caio está em uma das mesas, concentrado, lendo o livro. Ele levanta o olhar e percebe que Grego o está encarando.

CAIO: Ei, cara, achei que tinha esquecido.

GREGO: Foi mal. Alguém me prendeu no banheiro.

CAIO: Sério?

GREGO: Mais um dia normal pra um nerd.

CAIO: Não entendo os caras que tem essas atitudes imbecis.

GREGO: Já tô acostumado com isso.

CAIO: Mas você não pode simplesmente aceitar. Isso é Bullying!

GREGO: Na escola predomina a lei do mais forte, você sabe, faz parte do grupinho deles inclusive. Mas, vamo falar do trabalho. Já leu muito?

CAIO: Duas páginas, mas eu tenho uma notícia não muito boa.

GREGO: O que foi?

CAIO: Acabaram os livros. Eu peguei o último.

GREGO: Sério, cara? E agora?

CAIO: A gente pode ir dividindo a leitura, fica até menos cansativo. Aí já vamos rabiscando a resenha.

GREGO: Pode ser então.

CAIO: Chega aí, vamos ler.

(MUSIC ON: FLASHLIGHT - JESSIE J)

Grego senta ao lado de Caio, que põe o livro mais próximo do outro. Ele volta as páginas e os dois iniciam a leitura em voz alta, mas fora do áudio. Caio olha de relance pra Grego, que nada percebe.

CENA 10. COLÉGIO FRAN VICENTINI. HALL DE ENTRADA. EXT. DIA.

MUSIC FADE.

TOCA a sirene. Tempo e os portões da escola se abrem, os alunos começam a sair. Entre eles, surge Lua, indo em direção a calçada. Ela procura por alguém.

Do outro lado da rua, um carro com vidros revestido de insulfilm está parado. FUSÃO PARA dentro do carro, onde está Iago, o homem de meia-idade da cena 21 – capítulo 6.

IAGO: Que princesa. Não vejo a hora de te ver pessoalmente, gatinha.

De seu ponto de vista, Lua procura por alguém. Ela percebe a presença do automóvel e passa a observar, tentando ver alguém dentro. Lua começa a caminhar em direção ao carro.

CORTA PARA

RUA DO COLÉGIO. EXT. DIA

Lua acelera o passo, distraída.

LUA: Será que é ele, lá dentro?

Um carro vira a esquina em alta velocidade. Ela não percebe, segue caminhando. O carro buzina ao passo que Pato surge puxando Lua de volta pra calçada, os dois caem no chão.

PATO: Quer morrer, baixinha?

LUA: Nossa, tava distraída!

PATO: Você precisa prestar mais atenção.

Eles se levantam. As pessoas começam a se aglomerar entre eles. Ramiro aparece por ali.

RAMIRO: Tudo bem, crianças?

LUA: Tá tudo bem. Foi só um susto. Eu tava distraída.

RAMIRO: Tem certeza? É melhor você ir pra enfermaria.

LUA: Eu to bem, Ramiro.

RAMIRO: Ok, pessoal. Circulando! Estamos todos bem. Circulando! E tomem cuidado ao atravessarem a rua.

Lua procura pelo carro, mas ele não está mais lá.

LUA: Que estranho.

PATO: Que foi?

LUA: Nada não. Obrigada por me salvar.

PATO: Pode me chamar de super-herói

LUA: O super Pato!

Ela o abraça.

CENA 11. ESTAÇÃO DE ÔNIBUS. EXT. DIA.

O ônibus para. Pessoas descem. Diego entra, entrega o ticket e senta. Em seguida uma pessoa idosa entra e fica em pé.

HOMEM: Ei, rapaz. Dê o lugar para a senhora.

DIEGO: Qual é, cara. Eu tô cansado.

HOMEM: Moleque, ou você levanta ou eu te tiro a pontapés.

SENHORA (ao homem): Sem problemas. Eu estou bem aqui.

DIEGO: Viu?

O homem se aproxima de Diego e pega no braço dele.

HOMEM: Levanta agora.

DIEGO: Me solta, cara. Tá maluco? Se tá tão preocupado com a velhota por que não cede teu lugar pra ela?!

Uma mulher se pronuncia.

MULHER: Senhor, deixe esse garoto insolente sentado. Um dia ele será idoso e vai saber o que é passar por isso.

HOMEM: Moleque folgado.

O homem se afasta, conduz a senhora até o lugar onde estava sentado. Diego se recosta no banco, põe os fones no ouvido.

CENA 12. COSMÉTICOS LAMBERTINI. SALA. INT. DIA

Leonardo e Rubens sentados. Amanda entra.

AMANDA: Me chamou, senhor?

LEONARDO: Amanda, por hoje é só. Pode ir pra casa.

AMANDA: Não precisa de mais nada? (encara Rubens)

LEONARDO: Não. Você já pode ir.

AMANDA: Obrigada.

Amanda sai.

RUBENS: Interessante sua secretária.

LEONARDO: Namorada do meu filho.

RUBENS: Hum. Sei.

LEONARDO: Mas acredito que você não tenha vindo até aqui pra falar da minha secretária. Confesso que sua ligação me surpreendeu.

RUBENS: Imagino que tenha surpreendido. Nosso último encontro não acabou muito bem.

LEONARDO: Você me fez perder muito dinheiro com aquela derrota nos tribunais, Rubens.

RUBENS: Eu sei. Mas, pra falar a verdade aquilo tudo me fez repensar a carreira como advogado.

LEONARDO: Fiquei sabendo das suas novas empreitadas. Música, Rubens?! Você é realmente um homem de muitas facetas.

RUBENS: Gosto de me aventurar. Mas, enfim, será que podemos esquecer o que passou em nome da velha amizade?

LEONARDO: Sua atitude fala por si só. E pra falar a verdade, eu também sinto falta dos nossos momentos.

RUBENS: Que bom, meu amigo. Como tem passado?

LEONARDO: A empresa tá muito bem. Estamos fechando uma parceria com a Amaro do Tarcísio Ferreira.

RUBENS: A empresa de joias preciosas?

LEONARDO: Essa mesma. Sabe como é né, cosmético, joias preciosas, tudo a ver.

RUBENS: Você tem tino pros negócios, Leonardo.

LEONARDO: É. As coisas em casa é que não vão muito bem. Filho adolescente é complicado.

RUBENS: Sei exatamente é. A Paulinha tem me dado muito trabalho ultimamente.

LEONARDO: Patrício também. Vive em pé de guerra com a Kátia. É um desafio diário lidar com os problemas de relacionamento entre os dois. Aquele garoto vai me deixar louco qualquer dia.

RUBENS: A Paulinha em menos de um mês já foi duas vezes para o hospital.

LEONARDO: E um dos episódios foi a bagunça organizada pelo Pato, lá em casa. Como ela está?

RUBENS: Novinha em folha. Mais insolente do que nunca. Ontem tive uma conversa com ela, mas parece que ela não levou a sério.

LEONARDO: Esses jovens não conhecem o significado da palavra limite.

RUBENS: É por isso que temos que nos impor, ou essa geração vai acabar nos levando a loucura.

Eles riem.

CENA 13. RIO DE JANEIRO. EXT. DIA.

(MUSIC ON: LINHA DE FRENTE – CPM 22)

CAM percorre pelas movimentadas ruas da cidade. No colégio Fran Vicentini os alunos saem pelo portão. Alguns jovens vão embora de bicicleta, enquanto outros entram nos carros. O sol desaparece surgindo a noite.

CENA 14. SEVEN NIGHT. EXT. NOITE.

Diego abre a porta. O fluxo de pessoas é grande. Ele procura por Nanda. Vai até o balcão.

MUSIC OFF.

ESTELA: Olá, Diego. Como vai?

DIEGO: Vou bem, tia.

ESTELA: Em que posso ajudar?

DIEGO (olhando em volta): A Nanda tá por aí?

ESTELA: Não. Ela saiu.

DIEGO: Saiu?

ESTELA: Sim. Vocês combinaram alguma coisa?

DIEGO: Havíamos combinado de fazer o trabalho do colégio.

ESTELA: Estranho. Ela é tão aplicada aos estudos. Você tem certeza que ela marcou hoje?

DIEGO: Tenho.

ESTELA: Então ela deve voltar logo. Senta um pouco. Faça seu pedido e enquanto isso eu lhe faço companhia.

Diego retira o celular do bolso, observa a hora e encara Estela.

CENA 15. GOUMERT CARIOCA. INT. NOITE.

Lulu anota o pedido de um cliente e vai até o balcão. Ela passa pela mesa onde estão Nanda e Paulinha, sorri.

NANDA: Miga, que tudo esse restaurante da sua mãe. Vem, vamo tirar uma selfie pra postar.

Nanda prepara o celular e posa com Paulinha. Chega uma notificação de mensagem.

NANDA: Opa, olha só quem tá chamando. O Diego.

PAULINHA: Deve tá te esperando na lanchonete dos seus pais.

NANDA (lê): Nanda, você vai demorar? Estou aqui te esperando.

As duas dão risadas.

PAULINHA: Acho que to com peninha.

NANDA: Para com isso, Paulinha. Quem procura acha.

PAULINHA: To brincando, boba. Se depender de mim ele pode criar raízes lá. Vai postar nossa foto?

NANDA: Ele vai saber que estamos juntas.

PAULINHA: Por mim tudo bem.

Elas riem novamente.

NANDA: Acho melhor esperar um pouco. Assim ele fica mais tempo lá plantado.

PAULINHA: Ótima ideia. Agora vamos deixar o Diego pra lá e falar sobre o seu admirador secreto. Você suspeita de alguém?

NANDA: Pior que não. Eu não tenho a mínima ideia.

PAULINHA: Deve ser alguém do terceiro ano.

NANDA: E se for alguém da nossa sala?

PAULINHA: Posso confessar?  To adorando esse suspense.

Elas ficam conversando empolgadas.

CENA 16. MANSÃO LAMBERTINI. JARDIM. EXT. NOITE.

(MUSIC ON: NEVER LET ME GO - ALOK, BRUNO MARTINI, ZEEBA)

Música toca em som ambiente. Lua, concentrada no celular, sentada na beira da piscina, com os pés dentro da água. Curte a música. Pato chega, baixa o volume da música.

PATO: Ei, baixinha.

LUA: Oi.

PATO: Tá tudo bem?

LUA (desanimada): Sim.

PATO: Essa resposta não me convenceu.

LUA: Relaxa. Eu tô bem. Só estou com sono.

PATO: Ouvindo Alok? Você mente tão mal, Lua.

Ele senta ao lado dela.

LUA (rindo): Melhor tentar, vai que cola.

PATO (aponta): Tá vendo aquela estrela bem grande?

LUA: Sim.

PATO: É a minha mãe.

Lua sorri.

LUA: Ela está cuidando de você.

Pato balança a cabeça.

PATO: Assim como ela cuida de mim, eu quero cuidar de você. você é a única pessoa que me importa nessa família. Me conta, o que está acontecendo?

LUA: Eu conto, mas com uma condição.

PATO: Qual?

LUA: Que a gente vá ali pra grama, como nos velhos tempos.

PATO: Demorou.

Eles se levantam e se deitam na grama. Observam o céu.

LUA: Eu não sei se apaixonada é a palavra certa, mas eu não consigo tirar o Iago da minha cabeça.

PATO: Quem é Iago?

LUA: É um garoto que conheci na rede social. Ele é beeem legal. Não paramos de conversar.

PATO: Já se conheceram?

LUA: Ainda não. Mas é como se conhecesse.

Os irmãos seguem conversando e o áudio vai diminuindo.

MUSIC OFF.

CENA 17. CASA CAIO. SALA. INT. NOITE.

Selma, Heitor e Caio jantam pizza. Caio está disperso.

CAIO (off): O Grego tem um jeito tão especial. Ele é tímido, assim como eu, acho que é por isso que eu me identifico tanto com ele.

HEITOR: Caio?

SELMA: Caio, meu filho, seu pai está falando com você.

CAIO: Oi.

HEITOR: Perguntei como foi seu dia.

CAIO: Foi bem, pai. Só tive um trabalho extenso e estou cansado.

HEITOR: E a namorada?

CAIO: Tá tudo bem. Como prometido, no sábado vocês vão conhecê-la.

HEITOR: Estamos ansiosos, não é, Selma?

SELMA: Claro. Ela será muito bem-vinda.

Caio esboça um riso fraco.

CENA 18. SEVEN NIGHT. INT. NOITE.

O movimento mais fraco de pessoas. Estela e Celo enchem a paciência de Diego.

ESTELA: E teve aquela outra vez lembra, amor? Que a gente participou daquela promoção pra casais.

CELO: Claro!!! Ganhamos um forno elétrico ce acredita, garoto?

Diego olha para o relógio, impaciente.

DIEGO: É. Ela não vem.

CELO: Ela deve tá estourando por aí.

ESTELA: Espera mais um pouco.

DIEGO: E ouvir essas histórias chatas de vocês? Dispenso!

Diego vai saindo.

ESTELA: Ai, que garoto mal-educado!

CELO: Isso é jeito de falar, moleque! Volta aqui pra eu te ensinar com quantos paus se faz uma canoa!

ESTELA: Deixa ele, amor. Esses garotos são assim mesmo.

CELO: A minha Nanda não é assim. Apesar dela ter dado um bolo nele né.

Os dois riem.

ESTELA: Nada que ele não tenha merecido.

CELO: Você sabia que ela não vinha?

Estela afirma com a cabeça.

CELO: Ah Estelinha, meu amor. Você foi cúmplice!

ESTELA: Oh, juro que não fiz por mal.

Eles seguem rindo da situação.

CORTA PARA

CENA 19. CASA DE NANDA. RUA. EXT. NOITE.

Diego caminha pela calçada.

DIEGO: Tá pensando que me passa a perna né, Fernanda. Ce tá ferrada comigo, garota. Agora é questão de honra!

Ele se aproxima da caixa de correios em frente à casa. Deposita um envelope branco lá dentro. Sai em seguida.

CENA 20. CASA DE NANDA. SALA DE ESTAR. INT. NOITE.

Estela se desmancha em lágrimas na frente da TV. A porta é aberta. Nanda entra e se depara com a cena, se desespera.

NANDA: Mãe, você está chorando. O que aconteceu? Tá tudo bem?

ESTELA: Ela... Ela morre no final, filha.

Nanda percebe que era um filme.

NANDA: Ai mãe, sério? Um amor pra recordar? Não tinha um mais recente, não? Cadê meu pai?

ESTELA: Tá roncando igual um porco no quarto.

NANDA: O Diego me esperou por muito tempo?

ESTELA: A noite toda!

NANDA: Que ótimo. Obrigada por me ajudar com isso.

ESTELA: Ai, filha. Eu até fiquei com pena, mas ele foi meio grosso comigo e seu pai e a pena virou ranço. Quando quiser trollar esse amiguinho de novo pode contar comigo tá?!

NANDA: Diego tava merecendo esse choque de realidade. Agora vou tomar um banho e dormir, estou morta.

ESTELA: Espera. Isso tava na caixa de correspondência. É pra você.

NANDA: Pra mim?

Estela entrega uma carta para Nanda.

ESTELA: Não vai abrir?

NANDA: Vou. No meu quarto.

Nanda corre da mãe.

ESTELA: Ah, não! Volta aqui!

Estela vai atrás.

CENA 21. MANSÃO LAMBERTINI. QUARTO DE LEONARDO. INT. NOITE.

(MUSIC ON: BALA DE PRATA – FERNANDO E SOROCABA)

Lentamente a porta do quarto é aberta. Amanda olha para os lados, observa as fotos de Leonardo e Kátia. Faz cara de nojo ao ver uma foto sensual da Kátia. Deita na cama, levanta. Vê uma foto de Leonardo de terno e morde os lábios. Leonardo sai do banheiro enrolado numa toalha

LEONARDO (surpreso): Amanda?

AMANDA: Desculpe, senhor. Confundi com o quarto do Pato.

LEONARDO: Ok. Pode se retirar por favor.

AMANDA: Claro. Mais uma vez, me desculpe.

Amanda se vira. Ao colocar a mão na maçaneta ela se vira.

AMANDA: Senhor?

LEONARDO: Sim?

AMANDA: Gostaria de saber se estou me saindo bem no trabalho.

LEONARDO: Amanda, aqui não é o lugar ideal para falarmos sobre esse assunto. Não acha?

Kátia entra.

KÁTIA: Posso saber o que está acontecendo aqui?

Em Amanda.

 
     

 

     

autores
GABO OLSEN
DIOGO DE CASTRO


colaboração
IGOR FEIJÃO

elenco
NICOLAS PRATTES como PATO
ALICE WEGMANN como NANDA
JOSÉ VICTOR PIRES como DIEGO
LETÍCIA NAVAS como PAULINHA
JOÃO VITHOR OLIVEIRA como CAIO
LARISSA MANOELA como LUA
ERIBERTO LEÃO como LEONARDO
TALITA CASTRO como KÁTIA
JUAN ALBA como HEITOR
CAROLINA FERRAZ como SELMA
ÂNGELA LEAL como NANÁ
JANDIR FERRARI como MARCELO
ÂNGELA DIP como ESTELA
DALTON VIGH como RUBENS
LUCIANA VENDRAMINI como MIRTES
FILIPE BRAGANÇA como GREGO
LUCAS COTRIM como DJ
RAISSA CHADDAD como LARISSA
NICHOLAS TORRES como RICARDO
HESLAINE VIEIRA como ANDRÉIA
GABRIEL SANTANA como ISMAEL
CARLA FIORONI como JULIANA
MARCELLO AIROLDI como ARNALDO
VERA ZIMMERMANN como LÚCIA
SANDRA PÊRA como VANICE
WAGNER SANTISTEBAN como ALFREDO
MARISOL RIBEIRO como MILENA
JIDDÚ PINHEIRO como RAMIRO


trilha sonora
SIPPIN' ON SUNSHINE - AVRIL LAVIGNE (ABERTURA)
FLASHLIGHT - JESSIE J
LINHA DE FRENTE – CPM 22
NEVER LET ME GO - ALOK, BRUNO MARTINI, ZEEBA
BALA DE PRATA – FERNANDO E SOROCABA

produção

CRISTINA RAVELA


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2018 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes