Garotas do Rio - Capítulo 09




CAPÍTULO 09 - PENÚLTIMO CAPÍTULO
 
     
 
 
 

VOZ DE FÁBIA  – Anteriormente em Garotas do Rio... 

 


LAURA – Eu vim realmente pro Rio disposta a tirar dinheiro seu. Já algum tempo que acompanhava sua vidinha de sucesso como jornalista. Agora quem diria que uma sapatão adolescente que dá em cima do marido da mãe teria futuro na Cidade Maravilhosa.

FÁBIA (gritando) –
Eu não dei em cima do seu marido e você sabe disso.

 


LU – Tá falando do seu caso com o Diego?

Tony a olha surpreso.

LU – Não precisa fazer essa cara. Eu já sabia antes mesmo de acontecer. Tava no ar o desejo, a atração que você sentia por esse menino. Só não via quem não queria.

 


ANTÔNIA – A notícia já espalhou?

WANESSA – Sim! E foi efeito dominó. Acabaram de ligar da produção da novela e cancelaram sua participação. Deram desculpas de que o autor mudou os rumos da novela, mas a gente sabe qual foi o motivo.

ANTÔNIA (cabisbaixa) – Eu tô decepcionada, Wanessa. Minha carreira tá por um fio.

 


FÁBIA – Você tá ficando louca. Olha pra mim, Antônia. Acha realmente que eu seria capaz?

ANTÔNIA – Você é um verme. Eu nunca mais quero botar meus olhos em você. Baixa, mal amada. Merece toda a infelicidade do mundo.

 


ANTÔNIA – Você é...

MIMI (por cima)
– Garoto de programa. E dos bons, minha nega.

 

CENA 01. APÊ PIETRO. HALL. INT. DIA.

Antônia olha incrédula para Pietro, enquanto Mimi se vangloria.

ANTÔNIA – Essa... Essa garota tá mentindo, não é? Eu não fui enganada esse tempo todo, não é?

Pietro fica cabisbaixo, desvia o olhar. Antônia com os olhos marejados.

MIMI – Pelo jeito a atriz não sabia. Então era caso amoroso mesmo?

Antônia se aproxima de Pietro, segura firme seu rosto, fazendo-o olhar para ela.

ANTÔNIA – Responde, Pietro. Fala a verdade de uma vez por todas, cara. Olha o meu desespero. Eu não posso pensar na possibilidade de você ser garoto de programa, eu não sei o que fazer, meu Deus!

Antônia se afasta, coloca as mãos sobre a cabeça. Reação de desespero.

MIMI – Pietro? Pra mim sempre foi Pedro. Como o anúncio dizia: Pedro Bengalão.

Mimi se aproxima de Pietro, maliciosa, se insinua.

MIMI – A atriz deve saber que o codinome Bengalão cai perfeitamente pra ele.

PIETRO (gritando) – Sai daqui! Cala a sua boca, infeliz.

MIMI – Calminha, Bengalão. Tô de saída. (Passa por Antônia) Ele adora um meia nove, né?!

Mimi debocha e sai.

ANTÔNIA – Você é nojento demais.

PIETRO – Espera, Antônia! Entra e me deixa te explicar as coisas.

ANTÔNIA – Explicar o quê? Que você é garoto de programa, que eu posso ter pegado uma doença?

PIETRO – Você está sendo preconceituosa. Eu quero te contar como tudo aconteceu.

Antônia se aproxima de Pietro.

ANTÔNIA – Guarda o teu latim pra quem queira ouvir. Eu não vou gastar mais seu tempo, afinal de contas, não tô disposta a pagar por ele.

Antônia vai saindo.

PIETRO – E o nosso filho? Você não pode me negar isso!

ANTÔNIA – Esse filho é meu com o Affonso.

Antônia sai. Pietro se escora na parede, visivelmente abalado.

CENA 02. ESCRITÓRIO. SALA DA PRESIDÊNCIA. INT. DIA.

Affonso está analisando alguns papéis, quando recebe uma mensagem no celular.

AFFONSO (lendo) – “Leia a matéria que a Gazeta Carioca fez sobre sua família, acho que irá gostar.”

Affonso rapidamente acessa o site pelo computador e fica perplexo.

AFFONSO (incrédulo) – Meu Deus! Isso não pode estar acontecendo.

Affonso se levanta apressado, pega sua maleta e sai.

CENA 03. ESCRITÓRIO. ANTESSALA. INT. DIA.

Affonso vai saindo a passos largos, quando sua secretária o intercepta.

SECRETÁRIA – Doutor Affonso, os fornecedores estão esperando sua assinatura para os contratos.

AFFONSO – Agora não posso. Desmarca tudo que tenho pra hoje.

SECRETÁRIA – Mas é importante que esses contratos sejam fechados ainda hoje.

Affonso para e olha sério para a mulher.

AFFONSO – Quem manda aqui sou eu. Desmarca a droga da minha agenda e diz que eu só volto amanhã, caso não seja preso por homicídio.

Affonso sai. Close na reação assustada da secretária.

 
     

 

     
   
 
E CAEM AS MÁSCARAS
     
 

CENA 04. APARTAMENTO FAMÍLIA QUEIRÓS. GARAGEM. INT. DIA.

Antônia está descendo do carro bastante abalada, quando uma chuva de repórteres a cerca. Ela se assusta.

REPÓRTER 1 – Antônia, é verdade que você não sabe quem é o pai do seu filho?

REPÓRTER 2 – É verdade que perdeu vários contratos na TV por conta disso?

Uma chuva de fotógrafos começam a tirar fotos dela. Nesse instante, Wanessa aparece com dois seguranças e começa a escoltar Antônia para o interior do prédio.

REPÓRTER 1 – Só uma palavrinha, Antônia, por favor!

WANESSA – Num momento oportuno ela se pronunciará através da assessoria de imprensa.

Wanessa e Antônia entram junto com os seguranças. A porta se fecha. Um repórter chega próximo a um fotógrafo.

FOTÓGRAFO – Essa foto não ficou tão boa.

REPÓRTER 1 – Essa gente da mídia é tudo safada. Veja só, vai fazer DNA pra saber de quem é o filho.

CENA 05. APARTAMENTO FAMÍLIA QUEIRÓS. SUÍTE DO CASAL. INT. DIA.

Antônia está deitada na cama com uma compressa na cabeça. Wanessa está sentada ao seu lado.

WANESSA – A gente não vai mais ter sossego, tá?

ANTÔNIA – Maldita imprensa. Maldita Fábia. Maldita Anunciação.

WANESSA – Te falei que essa gente não era coisa boa, mas você se enfiou no rabo dessa daí. Fui falar, você achou que era ciúme.

ANTÔNIA – Ai, Wanessa, tá bem. Deixa esse sermão pro domingo, pra missa. Eu tô afim de paz, sossego. Ficar sozinha. Não tô pra ninguém.

WANESSA – Pode até ser, minha querida, mas o Dário marcou uma reunião urgente hoje à noite na ONG.

ANTÔNIA – Desmarca. Não tô nada bem.

WANESSA – Você não compreendeu. Ele não te convidou, ele ordenou a sua presença.

ANTÔNIA – Tá! Eu vou!

WANESSA – Já separei sua roupa e fiz uma estratégia: vamos sair pelos fundos, num carro alugado e com seguranças.

Em Antônia.

CENA 06. STOCK-SHOTS. RIO DE JANEIRO. EXT. DIA.

SONOPLASTIA: I GO TO RIO – PETER ALLEN.

Imagens do Corcovado, pão-de-açúcar, praia de Copacabana. Close final na fachada do Gazeta Carioca

MÚSICA CESSA.

CENA 07. GAZETA CARIOCA. SALA DA PRESIDÊNCIA. INT. DIA.

Mimi e Anunciação sentadas uma de frente pra outra. Close na expressão de choque de Anunciação.

ANUNCIAÇÃO – Não tô acreditando que você descobriu mais esse bafo?

MIMI – Precisava ver a cara da Antônia quando eu falei que o amante dela era michê. Dava pra fazer meia dúzia de cocadas com a cara de tacho dela.

Anunciação e Mimi riem fartamente, quando Affonso entra de supetão.

AFFONSO (sério) – A gente precisa conversar, Anunciação.

Closes alternados.

CENA 08. AP. MARCELA. COZINHA. INT. DIA.

Sirlene está terminando de fazer suco de laranja, enquanto Marcela permanece sentada a mesa, pensativa.

SIRLENE – Tá aí pensativa, muito calada. Não conseguiu resolver a vida com o seu boy?

MARCELA – Consegui nada. Ainda tô com muita raiva do Patrick, do que ele fez.

Sirlene serve dois copos de suco. Entrega um a Marcela e se senta ao lado dela.

MARCELA – Eu vivia falando com ele que a Das Dores não queria só amizade, sabe? Eu abri os olhos dele inúmeras vezes, mas ele ignorava isso.

SIRLENE – O pior cego é aquele que não quer enxergar.

MARCELA – É sim.

Marcela dá uma golada no suco.

MARCELA – Hum, Sirlene, tá uma delícia esse suco. Já pode casar.

SIRLENE – Tô correndo de casamento, mas eu ficaria facilmente com aquela menina do bar.

MARCELA – Que menina? Que bar?

SIRLENE – Aquele bar do seu amigo. Aquela tal de Ju, Lu, sei lá.

Marcela ri.

MARCELA – Ah sim! A Lu! Ela é ex da Fábia.

Sirlene fica surpresa.

SIRLENE – Ex mesmo?

MARCELA – Sim... Tem meses já.

SIRLENE – Ela é meu número.

SONOPLASTIA: A DANADA SOU EU – LUDMILLA.

Marcela ergue o copo.

MARCELA – Um brinde ao interesse da Sirlene.

Sirlene ergue o copo.

SIRLENE – Um brinde a toda forma de amor.

As duas brindam e sorriem.

MÚSICA CESSA.

CENA 09. GAZETA CARIOCA. SALA DA PRESIDÊNCIA. INT. DIA.

Anunciação se levanta, sorri. Affonso continua sério.

ANUNCIAÇÃO – Chispa daqui, Mimi.

MIMI – Saindo em 3,2,1...

Mimi sai e fecha a porta. Anunciação sorri e se aproxima de Affonso.

ANUNCIAÇÃO – Que visita inesperada mais agradável.

Anunciação tenta beijar Affonso, mas ele desvia.

ANUNCIAÇÃO – O que foi, meu amor?

AFFONSO – Você é mesmo muito baixa, Anunciação. Você expôs a Antônia de uma forma covarde.

ANUNCIAÇÃO – Entendi a sua visita, você leu a reportagem que a Fábia fez.

AFFONSO – Li a reportagem do seu jornal, que sempre atacou a minha esposa, que sempre fez severas críticas ao trabalho dela. Até aí eu nunca me meti, acho uma bobagem essa coisa de mídia, de trabalho de atriz. Mas dessa vez você foi longe demais.

ANUNCIAÇÃO – Eu fui longe demais? Sua mulher faz a lambança toda e eu sou a culpada?

AFFONSO – Você a expôs, me expôs, não pensou nas consequências. Tô sendo taxado de corno em rede internacional, porque internet sabe Deus até onde alcança.

ANUNCIAÇÃO – Entendi. Você não está preocupado com a superexposição da sua esposa. Tá preocupado com a fama de chifrudo. Novamente é o seu ego, a sua vontade que está prevalecendo, né?

Affonso fica desconsertado.

ANUNCIAÇÃO – Você pouco se importa com as pessoas. Você se acha o centro das atenções.

AFFONSO – Calúnias... Você é uma caluniadora. Um rato que vive da infelicidade dos outros. Seu ego só se enche de coisas ruins. Você se diverte com o sofrimento alheio.

ANUNCIAÇÃO – Sofrimento este que a sua mulherzinha produziu. Não era eu que me deitava com marido e amante e agora tô grávida sem saber quem é o pai.

AFFONSO – Mentirosa! Você é mentirosa, Anunciação. Eu só vim até aqui pra saber o quão baixa você pode ser. E me surpreendi. Infelizmente você desce o nível a cada palavra mentirosa. Eu vou mover céus e terras, mas vou fechar esse seu jornaleco.

Affonso vai saindo.

ANUNCIAÇÃO – Você ainda vai voltar me pedindo desculpas.

AFFONSO – Meu erro foi ter conhecido alguém tão baixa, tão vulgar como você. Sua vulgaridade me enoja.

ANUNCIAÇÃO – São palavras da boca pra fora, eu sei. No fundo o seu sentimento por mim é bem maior.

AFFONSO – Por você eu só sinto desprezo.

Affonso sai. Anunciação se senta, completamente arrasada e com lágrimas nos olhos.

CENA 10. STOCK-SHOTS. VIDIGAL. EXT. NOITE.

SONOPLASTIA: A CULTURA – SABOTAGE.

Imagens da linda vista do Morro, as luzes, o mar ao fundo. Take final na fachada da ONG.

MÚSICA CESSA.

CENA 11. ONG FILHOS DA ARTE. SALA DE REUNIÕES. INT. NOITE.

Dário (55 anos, cabelo grisalho, branco, magro, trajando terno e gravata), Donna e Antônia estão sentados à mesa.

ANTÔNIA – E então, Dário, o que é?

DÁRIO – Eu vou ser breve. Não tô a fim de me estender mais.

DONNA – Tô curiosa. Marcou essa reunião extraordinária.

DÁRIO – Vocês sabem que sou o presidente dessa instituição, que capto a maior parte dos recursos que pra cá vem. Acontece que a imagem da ONG ficou manchada.

ANTÔNIA – Manchada como? A prestação de contas é sempre muito clara, nós fazemos um trabalho que é referência no Brasil em termos de assistencialismo.

DÁRIO – Eu vou ao ponto certo: o problema é você, Antônia.

Antônia e Donna se surpreendem.

ANTÔNIA – Eu? Mas sempre fiz meu trabalho bem.

DONNA – Eu sou prova viva. A Antônia sempre manteve esse lugar com dignidade, sempre deu duro aqui e com a maior satisfação e aprovação da comunidade.

DÁRIO – Você foi exposta num jornal online de grande visibilidade, Antônia. Sua vida pessoal tá na rede. Já repercutiu na televisão e vários patrocinadores queriam pular fora. Ninguém quer ter o nome associado ao seu. É por isso que pra convencê-los a ficar, eu tive que tomar a decisão de te afastar por tempo indeterminado.

ANTÔNIA (surpresa) – O que? Isso não é justo, Dário.

DÁRIO – Donna vai assumir as rédeas da ONG e já tratei de convidar outra atriz pro seu lugar. Desculpa, Antônia, mas foi pensando no bem das crianças e adolescentes da comunidade. Ou era o seu afastamento ou era o fechamento da ONG.

Dário se levanta e sai. Em Antônia, triste.

CENA 12. ONG FILHOS DA ARTE. JARDIM. EXT. NOITE.

Chove muito. Antônia e Donna vêm conversando debaixo de um guarda-chuva.

ANTÔNIA (abalada) – Eu tô surpresa com o que aconteceu, Donna. Meu inferno astral tá indo de mal a pior.

DONNA – Você vai voltar. Depois que tudo se esclarecer você volta, Antônia. Tenha fé!

Antônia e Donna se abraçam emocionadas.

ANTÔNIA – Toma conta de tudo direitinho. Confio em você!

Donna sorri.

CENA 13. GAZETA CARIOCA. GARAGEM. INT. NOITE.

Anunciação vai se encaminhando em direção ao seu carro, quando percebe Fábia encostada nele.

ANUNCIAÇÃO – Ah não, você não!

Anunciação se aproxima.

ANUNCIAÇÃO – O que foi dessa vez? Não tô num dia bom.

FÁBIA – Se você não está num dia bom, imagine eu, imagine a Antônia. O que deu na sua cabeça de fazer aquilo?

ANUNCIAÇÃO – Só joguei verdades no ventilador, Fábia.

FÁBIA – Que verdades?

ANUNCIAÇÃO – A sua mãe me contou tudo. Dei uma boa grana e ela me cuspiu essa maravilha. Imagine só que a sua amiga tá grávida e não sabe quem é o pai.

FÁBIA – Ah, mas claro, tinha que ter dedo da Laura nessa história. Eu vou processar vocês duas. Ainda usou a minha página pra fazer essa covardia toda. Você não presta.

ANUNCIAÇÃO – Alto lar, garota. Veja só como fala comigo. Ainda sou sua patroa.

FÁBIA – Não é mais, tô me demitindo. Cansei de compactuar com as suas nojeiras.

Anunciação fica surpresa.

ANUNCIAÇÃO – Você não pode. Ninguém vai te pagar melhor do que eu, Fábia.

FÁBIA – Acontece que dinheiro não é tudo pra mim, Anunciação. Eu prezo por bons princípios e amizades leais, pois no fim de tudo, quando dinheiro, bens materiais e sucesso se forem, ainda terei o ombro e o amor dos meus amigos.

Anunciação sente o impacto, mas finge não se importar.

ANUNCIAÇÃO – E vai pagar aluguel daquela cobertura como?

FÁBIA – Trabalhando. Tenho dois braços, duas pernas e um talento. Você não é a única dona de jornal e, ainda se fosse, eu procuraria outra coisa, limparia casas, venderia sapatos, faria frete de móveis. Eu não corro de trabalho, corro de gente cruel, gente seca de amor e sem empatia.

Fábia sai. Anunciação fica ali, paralisada.

CENA 14. APARTAMENTO FAMÍLIA QUEIRÓS. SUÍTE DO CASAL. INT. NOITE.

Antônia entra, o local está vazio. Ela vai retirando a roupa, quando é surpreendida por Affonso, que vem do banheiro. Os dois se olham por um tempo.

ANTÔNIA (surpresa) – Affonso?

AFFONSO – Não estava esperando por mim?

ANTÔNIA – Não! (disfarçando) Quer dizer, não agora...Achei que fosse ficar até mais tarde na empresa.

AFFONSO – E eu iria mesmo, mas li uma reportagem que me deixou bastante irritado. Você deve saber do que se trata.

Antônia engole em seco. Affonso se aproxima dela.

AFFONSO – Acho que nós precisamos conversar.

ANTÔNIA – Tô morrendo de dor de cabeça, Affonso, melhor deixar isso pra...

AFFONSO (por cima) – Agora. A gente vai tratar disso agora.

Closes alternados. Close final em Antônia, visivelmente assustada.

CENA 15. AP MARCELA. SALA. INT. NOITE.

Marcela e Fábia estão sentadas no sofá conversando. Ao lado do móvel, há uma grande mala de viagem.

MARCELA (surpresa) – Não acredito que vocês romperam.

FÁBIA – Eu nem estava sabendo de nada. Li a matéria ali na frente dela. Foi uma covardia comigo, mas muito maior com ela.

MARCELA – Mas não pode ficar assim. Essa Anunciação tem que desmentir tudo, a Antônia precisa saber da verdade.

FÁBIA – Eu também acho, mas não agora. Ela tá sensível demais e eu tô desestruturada emocionalmente. Os últimos dias foram os piores para mim.

Marcela acaricia Fábia.

MARCELA – Tem razão, minha amiga. Mas me conta, pra onde você vai com essa mala imensa?

Fábia olha com tristeza para a mala.

FÁBIA – Eu precisava sair do Rio pra dar uma respirada de tudo, entende? Aí saí da Gazeta e fui direto pro Aeroporto e encontrei uma passagem pro fim da noite indo pra Paris, acredita?

MARCELA – Mas vai pra tão longe?

FÁBIA – Eu preciso. (olha o relógio de pulso) Aliás, tô na minha hora já.

Fábia e Marcela se levantam e se abraçam.

MARCELA – Não deixa de dar notícias, minha querida. Eu gosto demais de você.

FÁBIA – Reza por mim, reza pela Antônia.

MARCELA – Pode deixar.

Em Fábia, olhar distante.

CENA 16. APARTAMENTO FAMÍLIA QUEIRÓS. SUÍTE DO CASAL. INT. NOITE.

Affonso e Antônia se encaram.

ANTÔNIA – Então, Affonso, você insiste nessa conversa. Vamos lá, comece.

AFFONSO – Como eu disse: Eu li a reportagem. Vi o quanto a sua amiguinha foi babaca com você.

ANTÔNIA – Até agora eu não consigo entender essa atitude da Fábia. Não combina com ela.

AFFONSO – Ela quer visibilidade pro site, vendagem de jornal, assinaturas, anunciantes. Uma bomba dessas rende pra eles. Eu tanto te pedi, Antônia, pra não seguir carreira artística, pra não ter visibilidade. Tá aí o resultado.

Antônia se senta na cama.

ANTÔNIA – Eu tô exausta, Affonso. Minha carreira tá virando pó e eu não posso fazer nada.

AFFONSO – Essas suas amizades. Eu nunca disse, mas nunca fui tão a favor. Ela só queria brincar com você, tentar descobrir algum podre, ou na pior das hipóteses, inventar.

Antônia começa a chorar, Affonso senta-se ao seu lado e a acaricia. Ela estranha, mas permanece imóvel.

AFFONSO – Não fica assim. Eu estou aqui com você, sempre com você.

ANTÔNIA – Mas é verdade, Affonso. É verdade!

AFFONSO – O nosso bebê? Você tá realmente grávida?

Antônia faz que sim com a cabeça. Affonso se emociona e a abraça.

ANTÔNIA – E eu também...

AFFONSO (por cima) – Xiu, não fala mais nada. Eu tô muito feliz com tudo isso. Melhor presente.

Affonso e Antônia se beijam.

SONOPLASTIA: NA PAZ – ORLANDO MORAIS.

Affonso e Antônia vão se despindo vagarosamente, entre beijos e amassos, até que ficam completamente nus.

AFFONSO – É você que eu amo, mesmo que eu tenha errado nessa vida.

ANTÔNIA – Obrigado por estar comigo nesse momento.

Affonso e Antônia continuam se beijando.

CENA 17. AEROPORTO INTERNACIONAL. SAGUÃO. INT. NOITE.

CAM abre no fluxo normal de pessoas pelo local. Fábia vem vindo puxando sua mala e olhando para o quadro de voos.

MÚSICA CESSA.

Ela respira fundo, olha ao redor.

LOCUTORA (V.O) – Atenção, passageiros, com destino a Paris, embarque no portão 12. Última chamada!

Fábia se encaminha ao portão doze, chega ao guichê, sorri e entrega passagem e documento. Pouco depois é liberada.

CENA 18. AEROPORTO INTERNACIONAL. CAMPO DE DECOLAGEM. EXT. NOITE.

SONOPLASTIA: EMPIRE STATE OF MIND (PART II) BROKEN DOWN - ALICIA KEYS

Um avião decola e toma o céu.

CENA 19. COMPILAÇÃO DE CENAS.

• Tony e Diego se beijam no almoxarifado do CopaBar;

• Marcela olha um retrato dela com Patrick e se entristece;

• Antônia alisa a barriga de frente para o espelho;

• Fábia faz caminhada às margens do Rio Sena;

• Donna dá aula de canto na ONG;

• Sirlene e Lu tomam café juntas no CopaBar.

CENA 20. RIO DE JANEIRO. STOCK-SHOTS. EXT. DIA.

Um giro pela Zona Sul, mostrando seus principais pontos, desde a Praia de Copacabana até o Morro do Vidigal. Takes rápidos e pontuados.

LETREIRO: DOIS MESES DEPOIS...

MÚSICA CESSA.

CENA 21. COPABAR. SALÃO. INT. DIA.

Várias pessoas estão decorando o local com máscaras colombinas gingantes, tecidos nobres, luzes, tudo em alto estilo.

Marcela entra, olha tudo, fica encantada. Tony se aproxima.

TONY – Tá gostando, minha linda?

MARCELA – Tudo maravilhoso. Depois me passa o contato dessa empresa de festas.

TONY – Maura Medeiros Festas e Eventos. E o preço foi ótimo, tá?

MARCELA – Aposto que é empresa de fora. Porque aqui no Rio estão superfaturando tudo sempre.

TONY – Minha linda, ela é de Valença. Terra da sua amiga Sirlene lá.

MARCELA – Terra da maldita da Laura.

TONY – Ah, Deus me livre! Bate na madeira, reza o credo e isola. Nunca mais quero ver ou ouvir falar sobre esse demônio. Mas chega disso, vamos subir e tomar um café.

MARCELA – Não posso. Só vim pra te avisar que a Fábia chega hoje.

Tony se alegra.

TONY – Mentira?

MARCELA – É verdade. Depois de dois meses a nossa ruivinha estará de volta. Tô indo buscá-la no aeroporto.

TONY – Fala pra ela que mandei um beijaço, que tô morrendo de saudades, tá?

MARCELA – Pode deixar comigo, amore.

Marcela e Tony se beijam. Ela se afasta.

CENA 22. APARTAMENTO FAMÍLIA QUEIRÓS. SALA DE ESTAR. INT. DIA.

Antônia, com uma barriga de gestação de cinco meses, chega à sala com dois vestidos a mão e os entrega a empregada.

ANTÔNIA – Por favor, passe esses dois. Eu ainda vou ver com qual deles eu irei. A roupa do Affonso tá em cima da cama, precisa ser passada e engomada. Não esquece.

EMPREGADA (saindo) – Sim senhora! Com licença.

A empregada sai e Wanessa entra.

WANESSA – Como vai a mamãe mais linda do mundo?

ANTÔNIA – Doida pra sair de casa. Quase dois meses que não coloco o pé na rua. Com esse escândalo todo, eu preferi ficar na minha.

WANESSA – E fez muito bem. Descansou sua imagem e não deu ibope praquele jornaleco tendencioso. Eu lancei uma pequena nota pela sua assessoria e tudo deu super certo.

Antônia sorri.

ANTÔNIA – Não sei o que seria de mim sem você.

WANESSA – Para com isso e me ajuda a escolher um vestido pra logo mais, vem.

Wanessa puxa Antônia pelo braço e as duas saem em direção ao quarto.

CENA 23. AEROPORTO INTERNACIONAL. SAGUÃO. INT. DIA.

Marcela entra, olha para todos os lados, fica meio perdida. Se aproxima de um funcionário no balcão.

MARCELA – Oi, sabe me dizer se o voo vindo de Paris já chegou?

FUNCIONÁRIO – Já sim. Os passageiros já estão desembarcando.

MARCELA – E eles vão aparecer por onde?

FUNCIONÁRIO (apontando) – Ali por aquele portão azul.

MARCELA – Ah, tá bem! Obrigada.

Marcela se afasta, indo em direção ao portão de desembarque. Pouco depois, algumas pessoas começam a passar pelo portão, entre elas, Fábia.

MARCELA – Fábia!

Fábia a vê e sorri. As duas correm e se abraçam forte.

MARCELA – Que saudade que eu estava de você, mulher.

FÁBIA – E eu de você. Saudade dessa cidade, de tudo.

MARCELA – Tony mandou um super beijo.

FÁBIA – Tô com saudades dele também. Da Antônia.

MARCELA – Dois meses que não a vejo. Ela tá reclusa em casa, não recebe ninguém. Só converso por telefone e mensagem com ela, mas tá bem. A barriga crescendo.

FÁBIA – Ah, eu imagino!

Marcela puxa Fábia pelas mãos.

MARCELA – Vem, precisamos nos apressar. Marquei cabelo e maquiagem para nós duas no shopping hoje.

FÁBIA – Mas pra quê?

Marcela retira da bolsa dois convites de gala e mostra a Fábia.

FÁBIA – Baile de Máscaras em comemoração aos dez anos do CopaBar... Meu Deus, tudo isso já?

Em Fábia, surpresa.

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 24. TÁXI. INT. DIA.

Marcela e Fábia estão sentadas no banco de trás, enquanto o taxista dirige pela orla da praia.

FÁBIA – Será que devo ir? A Antônia vai estar lá.

MARCELA – Só ficar na sua. Cada uma num canto.

FÁBIA – Eu vou, mas na primeira piadinha dela eu meto o pé da festa.

MARCELA – Combinado, ruivinha.

As duas riem. Fábia olha o mar através do vidro da porta.

FÁBIA – Tava com saudade dessas praias, desse povo. Não há lugar mais solar pra se viver. Eu sou realmente do Rio.

MARCELA – Também não me vejo fora daqui, não mesmo.

CLOSE nas duas olhando a orla, encantadas.

CENA 25. RIO DE JANEIRO. STOCK SHOTS. EXT. NOITE.

SONOPLASTIA: ELA É CARIOCA – ADRIANA CALCANHOTO.

Takes de pessoas correndo pela orla iluminada. Bares agitados com jovens, muito riso.

MÚSICA CESSA.

CENA 26. COPABAR. FACHADA. EXT. NOITE.

SONOPLASTIA: LOVE’S THEME – THE LOVE UNLIMITED ORCHESTRA

Luzes coloridas iluminam a entrada, que está ornamentada com tapete vermelho e flores decorativas. Além de inúmeros fotógrafos e jornalistas.

Marcela (trajando um longo vestido rosa e uma máscara branca que cobre parcialmente seu rosto) chega em um táxi junto de Fábia (vestido azul longuete e máscara florida). As duas acenam para os fotógrafos e logo entram.

Pouco depois, Antônia (Vestido dourado e máscara de mesma cor), Affonso (terno e gravata preto e máscara branca) e Wanessa (vestido preto e máscara dourada) chegam num carro importado preto e rapidamente entram.

CENA 27. RUA PRÓXIMA AO COPABAR. EXT. NOITE.

MÚSICA CESSA.

Laura (vestido longo rosa) e dois rapazes de terno e gravata descem de um carro. Nenzin (bermuda e chinelo) se aproxima, vindo da esquina.

LAURA (a Nenzin) – Como que tá lá na entrada?

NENZIN – Todo mundo entrando de máscara. Festa badalada.

LAURA – Fábia já chegou?

NENZIN – Ela e aquela outra que você alugou roupa idêntica.

LAURA – Deu trabalho, mas nada é impossível pra mim. Sou Laura Bueno, né, meu amor.

Laura dá um beijo em Nenzin, em seguida, olha para os dois rapazes.

LAURA – Estão com o pendrive aí? Quero aquele vídeo rodando lá.

Eles fazem que sim com a cabeça.

LAURA – Ótimo.

Laura vai até o carro e pega três máscaras. Ela coloca uma idêntica a de Marcela e dá outras duas para os rapazes.

NENZIN – Todo cuidado é pouco, hein, Laura.

LAURA – Relaxa. Eu sei o que estou fazendo. Tá na hora de algumas máscaras caírem.

Nenzin se aproxima dos rapazes.

NENZIN – Já sabem: depois que o vídeo rodar todo, vocês correm e desligam a energia. Assim, vocês três podem sair em segurança.

RAPAZ 1 – Mas e o gerador?

LAURA – Eu vou entrar e vou direto ao almoxarifado desligar. A Maura me deu acesso livre lá dentro. Agora chega de papo furado.

Laura passa por Nenzin e dá um sorriso faceiro, os rapazes a acompanham.

CENA 28. COPABAR. SALÃO. INT. NOITE.

MÚSICA AMBIENTE: How Deep Is your Love – Calvin Harris & Disciples.

PLANO GERAL. Local cheio de pessoas em trajes de gala. Garçons circulando com bandejas de champanhe, uísque e canapés; muito vozerio entre os convidados, todos aparentando felicidade. Um fotógrafo circula pela multidão.

CLOSE em Antônia e Affonso por ali, conversando. Até que Anunciação passa pelos dois, os olha e se aproxima.

ANUNCIAÇÃO – Sua barriga tá linda, Antônia. Você tá uma grávida e tanto.

ANTÔNIA (cinismo) – Obrigada, querida. Deve ser ruim, né?

ANUNCIAÇÃO – O que?

ANTÔNIA – Medir tantos esforços pra me destruir e ver que estou aqui pleníssima. Com uma carreira sólida, um marido que me ama e um filho a caminho. Olho grande só fica bom em desenho de coruja. Fica a dica, tá?!

Affonso e Antônia riem e se afastam. Mimi se aproxima e vê Anunciação com raiva.

MIMI – Ela te provocou, chefa?

ANUNCIAÇÃO – Deixa estar, Mimi. Quero ver até quando o Affonso vai pagar de maridinho fiel. Deixa estar.

Um garçom passa e Anunciação pega dois copos de uísque e os bebe de uma vez só.

CAM SEGUE PARA OUTRO LADO DO SALÃO.

Fábia, Marcela, Tony e Felipe estão por ali conversando.

FELIPE – A arquitetura do Louvre é incrível. No próximo aniversário de casamento, Tony e eu iremos para lá. Não é, amor?

TONY – É sim. Já até reservei tudo. Quinze dias na Cidade Luz. Só eu e o meu benzinho.

Felipe e Tony se acariciam.

FÁBIA – E quando será esse próximo aniversário?

FELIPE – Daqui dois meses.

MARCELA – Gente, quem me dera.

Marcela olha pro lado e vê Das Dores, que sorri e acena para ela.

MARCELA (irritada) – Quem deixou aquela galinha entrar?

TONY – Calma, amada! Acontece que o evento foi patrocinado por alguns empresários. Tive que dar muitos convites.

FÁBIA – Calma.

Tony abraça Marcela, que respira fundo.

CENA 29. ALMOXARIFADO. INT. NOITE.

Laura entra vagarosamente e vai até onde está o gerador e o desliga.

LAURA – Agora sim!

Nesse instante, Diego ENTRA.

DIEGO – Quem é você? O que está fazendo aqui?

LAURA (modificando a voz) – Ah, errei de caminho. Estava atrás do banheiro. Essa máscara faz a gente enxergar muito embaçado.

DIEGO – Tem razão. Também não tô enxergando bem e nem respirando direito com essa tralha. Mas venha comigo, te mostro a área dos banheiros.

CENA 30. COPABAR. ÁREA DOS BANHEIROS. INT. NOITE.

Diego e Laura chegam, os dois rapazes estão por ali, fingem conversar.

DIEGO – É aqui!

LAURA (modificando a voz) – Agradecida!

DIEGO – Agora eu vou até a cozinha ver como está tudo por lá, com licença.

Diego se afasta. Laura se aproxima dos rapazes.

LAURA – Duas pamonhas mesmo. Eu quase fui pega com a boca na botija. Aí sim o meu plano de desmoralizar essa gentinha ia por água abaixo.

Laura segura firme na gravata dos dois rapazes.

LAURA (raiva) – Escuta aqui, cambada de incompetentes, se algo der errado, eu mato os dois, pico e faço churrasco pra mendigo. Estamos entendidos?

Os rapazes se assustam e fazem que sim com a cabeça.

LAURA – E a história dos pendrives?

RAPAZ 1 – Eu já troquei.

LAURA – Ótimo! Agora é só aguardar as máscaras literalmente caírem.

Laura cai na gargalhada.

LAURA – Agora vocês tem que ir para a fonte de energia. Eu vou ligar pra vocês assim que o vídeo passar. Fiquem em alerta.

RAPAZ 2 – Pode deixar com a gente!

Os rapazes se afastam. Laura vai até um espelho e finge arrumar os cabelos.

Ao longe, Das Dores observa Laura. Close em Das Dores.

DAS DORES – Será que a galinha da Marcela já está flertando com outros caras?

CENA 31. COPABAR. SALÃO. INT. NOITE.

A música ambiente cessa. Tony sobe ao palco.

TONY (c/ microfone)– Muito boa noite a todos os presentes. Quero agradecer carinhosamente a cada um que se dispôs a vir comemorar essa primeira década do CopaBar. Eu sempre tive uma vontade imensa de fazer um baile de máscaras aqui. Algo realmente elegante, para um número limitado de pessoas. Custou, mas consegui. Veio em boa hora, num momento muito oportuno. É a realização de um sonho, em cima de um projeto que sempre foi meu sonho. Estar a frente do CopaBar é uma delícia. Viver a festa boêmia carioca, fazer amigos, eventos, participar de comemorações. Tudo isso o CopaBar tem de melhor. Por isso, pra isso, a minha amiga Donna vai subir ao palco e cantar pra gente.

Grande aplauso, Donna sobe ao palco, abraça Tony, que logo se afasta.

DONNA (c/ microfone) – É um prazer cantar nesse lugar, para vocês.

As luzes se apagam, ficando apenas uma foco em Donna, que começa a cantar “Céu de Diamantes”.

CENA 32. COPABAR. ÁREA DOS BANHEIROS. INT. NOITE.

Ouvimos Donna cantar, mas com som abafado.

Laura está por ali, expressão de ansiedade. Nesse instante, Sirlene e Lu passam de mãos dadas por ali, sem notar Laura, que as vê.

LAURA – Tudo sapatão!

Sirlene para e olha fixamente para Laura.

LU (estranhando) – O que foi?

SIRLENE – É ela. É a Laura. Ela tá aqui, Lu. Ela tá aqui. Precisamos avisar ao Tony.

Laura ouve, olha para elas e se afasta depressa por entre a multidão. Lu e Sirlene tentam ir atrás.

CENA 33. COPABAR. SALÃO. INT. NOITE.

Laura para por ali, respiração ofegante.

CLOSE NO PALCO. Donna termina de cantar, é ovacionada. Quando Tony está subindo as escadas, Lu o puxa pelo braço.

LU (ofegante) – Preciso falar com você, Tony!

TONY – Depois, Luciana. Depois!

Tony sobe as escadas. Lu olha para Sirlene, que está um pouco mais para trás e faz que não com a cabeça.

TONY (c/ microfone) – A nossa amiga manda muito bem. Como sempre. Agora, é hora de apresentar um vídeo lindo, com imagens desde a abertura desse bar, em 26 de janeiro de 2007. Imagens da alegria, da história do bar.

Corta para Laura, no meio do salão. Sorri, altiva, vitoriosa.

LAURA – É agora!

CORTA PARA O PALCO. Um grande telão branco desce. Luz foco nele. Um vídeo começa a passar. Tony e Diego transando.

Close na reação de choque de Tony, que cai sentado numa cadeira próxima. As pessoas ficam horrorizadas. A imagem some e corta para fotos de Anunciação e Affonso se beijando.

CLOSE em Affonso e Antônia, completamente perplexos.

VOLTA AO PALCO. Tony pega o microfone. O vídeo é desligado. Lu sobe as escadas correndo, retira o microfone das mãos de Tony.

LU (c/ microfone) – Esse vídeo medonho, de total falta de sutileza foi feito pela Laura. Ela está aqui entre nós, no salão. Não a deixem sair. Isso é crime e ela merece pagar por isso.

Nesse instante a luz se apaga. Começa um buchicho grande.

Ouvimos um tiro. Silêncio total. A luz volta a se restabelecer. As pessoas estão aglomeradas nas laterais do salão.

ÂNGULO ALTO. Vemos Laura caída no chão com os olhos arregalados, morta com um tiro no peito. Uma poça de sangue começa a se formar.

FADE TO BLACK.

LAURA (V.O) – Você não sabe do que sou capaz, garota.
 

Laura gargalha produzindo um eco, que vai sendo diminuído gradativamente, até voltar para o mais absoluto silêncio.
 
     

 

     

autor
Wesley Alcântara

elenco
SIMONE SPOLADORE como Antônia
MARIA EDUARDA DE CARVALHO como Fábia
SHERON MENEZES como Marcela
ADRIANA GARAMBONE como Anunciação
ERIBERTO LEÃO como Affonso
MATHEUS NATCHERGAELE como Tony

elenco secundário
MALU GALLI como Laura
ALICE WEGMANN como Lu
AGATHA MOREIRA como Das Dores
RÔMULO ESTRELA como Pietro
THIAGO MARTINS como Patrick
MEL LISBOA como Mimi
LUKA como Donna

músicas
I GO TO RIO – PETER ALLEN
A DANADA SOU EU – LUDMILLA
A CULTURA – SABOTAGE
NA PAZ – ORLANDO MORAIS
EMPIRE STATE OF MIND (PART II) BROKEN DOWN - ALICIA KEYS
ELA É CARIOCA – ADRIANA CALCANHOTO
LOVE’S THEME – THE LOVE UNLIMITED ORCHESTRA


produção

Bruno Olsen
Cristina Ravela


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2018 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes