Papo com o Autor - 1x09


https://1.bp.blogspot.com/-x7NYRpeecgE/WV0w8bH67dI/AAAAAAAAA9M/Crfh3C_ivEIlu340-7nlsGgxsG98rb0wwCLcBGAs/s1600/Papo-com-o-autor.jpg
 

PAPO COM O AUTOR - 1x09
 
 

NO PROGRAMA DE HOJE:

     
 

No penúltimo programa da temporada, Carlos Lira recebe João Carvalho. JC revela tudo num papo bem descontraído e cheio de revelações: “No MV eu já fui de tudo, até entregador de pizza. Menino, cê acredita que até ponta em web novela eu já fiz?”. Vem com a gente e acompanhe a penúltima entrevista da temporada!

 
     

 

     
   
     
 


Pedro Paulo & Alex feat Tati Zaqui - Tem que Respeitar

CARLOS LIRA: Tem que respeitar, SIM! É nessa pegada que iniciamos o nosso penúltimo Papo da temporada, sim meus caros, chegamos a penúltima entrevista dessa primeira temporada do Papo com Autor. Então bebês, chegamos ao nono programa e com ele carregamos o nosso recadinho de sempre: fale bem ou falem mal, mas falem de mim, né nom?! [...] Pessoas desse mundo virtual, hoje como não poderia ser diferente, contamos com a ilustre presença de João Carvalho, um verdadeiro FAZ TUDO desse mundo virtual. Sem mais delongas... Boa noite Joaoaaooo, seja bem-vindo a essa loucura do Papo. Um prazer contar com você aqui!

JOÃO CARVALHO:
Boaaa noite, Carlos. É uma honra participar desse programa que é sucesso no MV. Obrigado pelo convite.


 

CARLOS: Gostei da parte do sucesso kkkk A gente quer causar, por isso temos que falar de tudo kkkk. Como sempre, precisamos começar conhecendo um pouco sobre o autor. Onde deu o início da carreira aqui no mundo virtual de João Carvalho?

JOÃO CARVALHO: Bom, Carlos, na verdade eu tinha uma emissora, mas que não se encaixava muito com as de hoje em dia e lá comecei minha carreira de escritor em 2009 com a novela "Lado A Lado B". Mas quando eu passei a ficar realmente conhecido foi em 2013 com a novela "Muralhas Vencidas", que foi quando eu conheci o TVN e as emissoras parceiras.

CARLOS: Certo, João. E como você chegou a conhecer o MV? O que te levou a publicar uma trama?

JOÃO CARVALHO: Tinha um site que dizia logo no início: "Como escrever uma novela das 20h que começa às 20h45", isso no período de Caminho das Índias kkkkkk. Eu fiquei louco e criei uma sinopse seguindo o passo a passo. Eu nem tinha ideia de que existiam emissoras no MV, aí criei a minha própria achando que tava abafando. Mas o que me motivou a escrever foi o amor pela produção audiovisual, seja série, novela, minissérie ou filme. Já que eu amo tanto, por que não poderia escrever né? kkkk Então decidi me empenhar pra aprender.

CARLOS: Kkk normal migo, a maioria teve um início assim kkk... Então, depois da descoberta do MV, será que o João ainda lembra as emissoras a qual teve passagem?

JOÃO CARVALHO: Foram tantas, amigo. kkkkkkk Mas acho que lembro de todas sim.

CARLOS: Joga no ventilador migo kkk

JOÃO CARVALHO: A primeira foi WebNovel, depois veio TVN, ADNTV, TVC, MEGAPRO e NTV, que inclusive era sua.

CARLOS: Isso mesmo, e é por isso que em a próxima pergunta. Eu conheço várias façanhas do JC, trabalhamos juntos no TV Notícias. Mas, é bom você explicar ao pessoal as outras formas que você se apresenta aqui no MV, além de autor...

JOÃO CARVALHO: No MV eu já fui de tudo, até entregador de pizza. Menino, cê acredita que até ponta em web novela eu já fiz? Pois é... Eu já fui Presidente do TVN, Diretor de Dramaturgia do ADNTV, Diretor Operacional do GRUPO MEGAPRO, depois virei Vice-Presidente do GRUPO, já fui Presidente Interino por um mês, criei projetos e coloquei pra funcionar nesse período, mas agora eu sou Produtor Executivo de um Fórum de Dramaturgia que oferece serviços, digamos que de forma terceirizada para a emissora que desejar. O Lucas conversou com a gente e o Fórum tá prestando serviços ao MEGAPRO. Mas continuo sendo autor, pois foi isso que me trouxe ao MV e é o que mais amo fazer.

CARLOS: Tá uma pessoa que não duvida que você já foi de tudo aqui no MV kkkk. Bem João, já falamos das emissoras, suas aventuras nela. Mas vem cá, e as obras, quantas foram e quais você destaca entre todas, como sou bonzinho deixo você citar até dois destaques kkkk

JOÃO CARVALHO: Vamos lá então kkkkk Eu tenho ao todo 11 obras no MV. O maior destaque foi Ruínas, porque foi uma novela difícil, a mais difícil de todas que eu escrevi e que eu não me cansei tanto. Escrevi o último capítulo com orgulho. E eu também não poderia deixar de citar Brilhante Aliança, que foi exibida em 2014 na TVC e que muitas pessoas lembram de mim por causa dela. Vez ou outra eu comento em algum grupo de interação sobre a vilã Alessandra Leblanc e as pessoas logo associam e isso é muito gratificante pra mim.

CARLOS: Boa João. Agora vem cá, pra gente só finalizar esse início. Bateu aqui aquela curiosidade kkk O que falta pra JC assumir aqui nesse MV?

JOÃO CARVALHO: Falta o JC dizer que é anão. kkkkkk... JC mede 1,63. Ah e falta JC dizer também que Vitor e Rennan pra mim são tão importantes quanto os meus amigos da vida mesmo. Eles são demais e eu amoo muito.

CARLOS: Kkkkkkkkkkkkkkkkk Eitaaaaaa!!! To falando que o programa hoje tá ótimo! João meu querido, vamos embarcar comigo nesse trem do Papo?! Quero saber tudo, quero descobrir tudo, quero movimentar esse MV...

JOÃO CARVALHO: Pode vim que eu sou polêmico kkk

CARLOS: Adoro!! Então vamos nessa!

 
     

 

     
   

 

     
 

CARLOS: João, chegamos ao nosso primeiro quadro, o "REVELA AÊ!". Já adianto que vamos querer saber tudo, sem modéstias viu..

JOÃO CARVALHO:
Mandando ver, no vício da batida querendo se envolver kkkkkkk. Tem que ter a trilha, amigos.

CARLOS: Adoro isso kkk. João sempre começo o Revela, perguntando como é o processo de criação da obra do autor, como é que surge a história a ser contada por JC?

JOÃO CARVALHO: Então, Carlos, eu sempre to ligado, antenado nas coisas que acontecem ao meu redor e é isso que me faz criar uma trama. Mesmo quando ela é de época, no caso de Terra Livre, ela se refere muito a atualidade e o que vem acontecendo. Eu diria que o João Carvalho enquanto autor é o mais satirizador possível. Eu tiro sarro da situação do país sem deixar a tensão de lado. Então a história sai daí. As coisas vão acontecendo, eu vou anotando e depois vou ligando elas.

CARLOS: Eu sempre percebo os bons nomes que você titula suas obras. Assim que a história é criada, o título surge facilmente, ou sei lá, não faço a mínima. Me diga como chega aos resultados?

JOÃO CARVALHO: Quase sempre tem dedo de alguém nos meus títulos kkkkk. Revelação bombástica kkkkk. Bom, depende muito. Ruínas se chamaria Em Ruínas e aí tiramos o Em, mas já tive títulos provisórios lastimáveis. Terra Livre seria Lágrimas de Sangue. Olha a tragédia anunciada kkkkk. Mas a maioria dos títulos surge por essa necessidade de montar as situações do dia a dia. Os meus títulos eles têm significados muito psicológicos, eles representam mais o que a mente dos personagens arquiteta do que o que eles realmente vivenciam. Entende?

CARLOS: Super entendo... kkk Lágrimas de Sangue tão mexicano kkkk Me identifiquei agora kkk Vinde, Cálice de Sangue kkk. Você acha que segue essa puxada amexicanizada em alguns títulos?

JOÃO CARVALHO: Sim, sim. Os mexicanos que amam colocar o título de pensamentos e sentimentos. Por exemplo, Inimigo Íntimo, além de um título que sugere a mente, ele se refere a um inimigo, que no caso é uma pessoa, certo? Já no México nós temos exemplos como O Imperdoável. O perdão é abstrato, não se pode pegar o disputar com ele. E eu sigo nessa linha mexicana na escolha de títulos. Um título bom pras minhas novelas é aquele justamente que vai sintetizar o imaginários do próprios personagens.

CARLOS: Arrasou João, também penso assim. Não é à toa que os títulos mexicanos são inesquecíveis. Bem, falamos do processo de criação e sobre os títulos. Mas vem cá, e quando se trata de um personagem que teve criação secundária mas te ganha de um jeito, que faz ele aparecer todo capítulo mesmo que de figuração... Acontece isso com você?

JOÃO CARVALHO: E como aconteceu kkkkkkk. Vou citar o mais recente que foi com a Clara (Fernanda Torres) de Ruínas. Ela era uma simples megera e tava ali pra fazer um balanço nas vilanias, uma ponta de humor, mas ela me ganhou de um jeito, mas de um jeito, que ela ganhou mais espaço, teve cenas marcantes e uma última cena emocionante no final. Clara é a personagem que mais me marcou na carreira de escritor, sem sombra de dúvidas. Apaixonado.

CARLOS: Sempre ocorre isso comigo, eu particularmente acho fantástico. João, e sobre as escalações, você é adepto? Se for, conta pra gente alguns nomes figurinhas de suas tramas!

JOÃO CARVALHO: Eu amo escalação. Acho fundamental. Bom, eu não sou muito de repetir elenco. Principalmente elenco protagonista, mas eu abri mão dessa regra pra escalar Letícia Collin para Não Fuja de Mim, a minha próxima novela, que vocês já devem ter ouvido falar no blog do Luiz. Mas eu escalei Lucinha Lins muitas vezes kkkkkkkk Domingos Montagner foi recorde.
 

CARLOS: Ótimo João! Revela pra gente um tema que não falta em uma obra sua?

JOÃO CARVALHO: Política. kkkkkk Política não falta nunca nas minhas novelas. Seja em um núcleo paralelo, mas eu sempre encontro uma forma de discutir os limites da nossa democracia em novelas minhas. Aliás, nunca faltará espaço pra esse tipo de discussão nas minhas obras.

CARLOS: E o que João não fala em suas tramas?

JOÃO CARVALHO: Essa é difícil, porque eu não me limito muito, mas geralmente eu não falo de eutanásia. É um tema muito bom pra ser discutido, mas de tanto discutir eu não sei se isso passaria a ser uma novidade. Minha novela está a favor da sociedade e não acho que eutanásia seja mais importante do que discutir violência urbana, por exemplo.

CARLOS: Tem algum tema que JC ainda não abordou e gostaria de abordar?

JOÃO CARVALHO: A psicopatia. Meus vilões são clássicos e doentes, mas tratar a psicopatia como doença, o que ela é realmente, eu nunca tratei, mas o tema será retratado na minha próxima produção, o que também já foi adiantado pelo Luiz Sherazade kkkkk

CARLOS: JC a senhora arrasa viu, arrebentou todas com esse Revela, mas precisamos seguir caminho. Bora que vem mais um quadro na estação à frente!

 
     

 

     
   

 

     
 

CARLOS: JC, saímos do Revela, onde conhecemos um pouco do seu processo de criação e afins. E chegamos então ao nosso segundo quadro da noite, o "Me Identifico?!” Tá preparado?

JOÃO CARVALHO: Bora lá pro quadro, Carlos. Ansioso! kkkk

CARLOS: No "Me identifico?!" a pergunta é única e o espaço é todo livre pra você, nesse quadro você tem o espaço pra fazer uma comparação sua, com algum autor de telenovela ou série de TV. Fica a seu critério. Aqui você vai comparar, e claro nos falar um pouco dessa sua comparação. E como a gente é curioso... Lógico que vamos querer saber qual trama e qual personagem do autor você mais gosta. Então meu amigo, o espaço é todo seu, nos apresente seus “mestres” ...

JOÃO CARVALHO: Eu me acho bem parecido com o Gilberto Braga. Assim como ele, as tramas principais me arrebatam e eu acabo deixando as secundárias acontecerem naturalmente. Ruínas é a prova viva desse jeito do Gilberto e que eu amo muito. Seus personagens são populares, cheios de vida e de realidade. A minha novela favorita do Gilberto é Celebridade, apesar de morrer de amores por Vale Tudo, Água Viva e O Dono do Mundo e o melhor personagem dele, sem sombra de dúvidas, foi a Odete Roitman. A caricatura da corrupção em uma personagem e isso foi mágico. Ângela tem um pouco da Odete.

CARLOS: Gilberto realmente é um baita autor. Fisga quem assiste suas obras e cativa com violões memoráveis. Gosto de Insensato Coração... De Natalee Lamour há Norma. Ótima novela! Agora quando se trata de Babilônia... Gilberto realmente não se fazia presente! Ótima comparação João!

 
     

 

     
   

 

     
 

CARLOS: Eiii João... Ele chega chegando, levantando poeira e sacudindo tudo o que está a sua frente. É na onda de descobrir os podres que embarcamos no “Revirando o Baú”... Te cuida JC que vamos revirar tudo viu... kkkkk

JOÃO CARVALHO:
Epaaaa... Tenho medo, muito medo kkkkkk Mas vamos lá. Como diria Ângela Luigi: "To pronta pro abate!"

CARLOS: Kkk e disso que o povo gosta... Mas o Revirando o Baú é daqueles quadros comportados, cheio da curiosidade e da antiguidade também. A revirada e no ponto diferente, pois o foco é saber tudo sobre sua primeira obra publicada aqui no MV... Conte pra gente JC qual foi sua primeira trama em nosso meio.

JOÃO CARVALHO: Eu tive várias primeiras, mas a primeira mesmo eu não tenho mais o material, infelizmente, mas a primeira trama que me projetou como autor e me colocou nesse caminho foi Brilhante Aliança em 2014. Ela contava a história de um homem, Edgar, que estava de casamento marcado com Adriana Leblanc, uma mulher milionária, filha de Tenório e irmã de Alessandra Leblanc. Porém ela é assassinada misteriosamente no casamento. Vendo o talento do cunhado e se interessando por ele, Alessandra investe na carreira de cantor de Edgar e os dois acabam se casando. Os anos se passam e eles agora são uma família e têm dois filhos. Só que o maior desejo de Edgar é voltar para o Brasil e desvendar a morte da amada, enquanto Alessandra foge do país de origem com medo de ter seu passado exposto por seus inimigos. Era uma trama bem clássica e que mexeu bastante com o emocional do público até mesmo pela sua carga de dramaticidade.

 


Logo de “BRILHANTE ALIANÇA”: Arquivo Pessoal do autor

CARLOS: Duas perguntas em uma. Gosto de gente assim que já sabe o que vem pela frente e já tasca a resposta... kkk. Já que economizou na pergunta de apresentação da trama, partimos então para as curiosidades sobre ela. JC meu querido, quantos capítulos foram ao ar?

JOÃO CARVALHO:
Foram ao todo 35 capítulos de arte kkkkkk

CARLOS: Suponho que a vilã foi a cachorra da Alessandra, certo?

JOÃO CARVALHO:
Sim. Minha diva suprema das vilanias. Clássica, bela, recatada e que faz de tudo pela família. Digo: pelo marido.

CARLOS:
A cachorra da Alessandra aprontou muito na novela? Se aprontou rasga aí pro povo um histórico, by: CARMINHA!

JOÃO CARVALHO:
kkkkkkkkk A Alessandra aprontou mais antes da novela do que durante dela. Na verdade, esse medo que ela tinha que voltar pro Brasil era real, porque quando ela volta pro Brasil estão os inimigos esperando por ela pra dar o troco, a famosa Lei do Retorno cantada por Dom Juan, saca? kkkkkkkk Então... Ela matou, ela destruiu a vida da família, ela rejeitou a filha que tinha síndrome de down, filha essa que ela teve quando teve um caso amoroso com o próprio pai. Alessandra era a sujeira em pessoa e só parou de fazer maldades quando percebeu que a família que havia criado era mais importante do que tudo para ela. Mas como em toda novela clássica... Aí já foi tarde demais, né? kkkkkk

CARLOS: Já gostei dela, trama ótima de Alessandra. E o final da safada, qual foi?

JOÃO CARVALHO:
Bom, a maior rival da Alessandra era a própria irmã Rayanne e as duas foram as responsáveis pelos embates. Rayanne foi muito odiada, em vista de que Alessandra era querida pelo público e o desejo de vingança de Rayanne era absurdo, mas foi assim que as irmãs terminaram. Mortas. Uma matou a outra em uma cena na mansão dos Leblanc, depois de falarem tudo na cara uma da outra, as nossas vilãs terminaram mortas, mesmo com o arrependimento de Alessandra.

CARLOS:
Arrasou João. Qual outro destaque tínhamos em Brilhante Aliança?

JOÃO CARVALHO:
O casal de lésbicas. A novela retratou também a homossexualidade e de como o preconceito pode levar uma pessoa a depressão e posteriormente a morte. Uma prima que era apaixonada pela outra e acabou se enforcando por conta desse amor. A partir daí passamos a discutir o preconceito velado na sociedade moderna. Como eu disse acima, gosto muito de poder retratar temas atuais do nosso mundo.

CARLOS:
Uma trama rodeada de polêmicas. Com tantas polêmicas assim, é de praxe algum “desocupado” querer criticar a trama... Houve algo do tipo durante a exibição de Brilhante Aliança?

JOÃO CARVALHO:
Graças a Deus não kkkkk. Não me lembro de ter ouvido críticas a novela na época da exibição. Foi muito lembrada e elogiada, apesar de que confirmo que o roteiro não era lá essas coisas. Não dá pra comparar com Ruínas, mas ela era uma novela bem comentada positivamente.

CARLOS:
Sorte a sua colega. Isso é até bom. Bem, eu acabei pulando... Isso não é problema porque a gente volta... Me diga aí qual foi o final de Edgar após descobrir tudo sobre Alessandra?

JOÃO CARVALHO:
Ele perdoou a ex mulher, até porque querendo ou não ela foi muito importante na vida dele e ajudou no levantamento dessa riqueza que ele tem hoje, e segurou a barra com as filhas. Eu esqueci de falar que a trama era meio espírita. Então havia uma repórter chamada Maria Fernanda, que era a reencarnação de Adriana. E foi ela que reconquistou o coração de Edgar.

CARLOS:
Vários temas, várias polêmicas. Vendo ela hoje. Você mudaria alguma coisa na trama?

JOÃO CARVALHO:
O roteiro. Mudaria o formato do roteiro dela, porque era curto e não dava pra desenvolver um capítulo com início, clímax e fim. Eu gosto de capítulos movimentados e bem construídos e não acho que Brilhante Aliança tenha levado 10 nesse quesito.

CARLOS:
Agora vem cá, sempre temos uma cena das nossas tramas que quando escrevemos bate aquele orgulho, tanto é que nunca a esquecemos. Em Brilhante Aliança, que cena mais te marcou?

JOÃO CARVALHO:
A morte da Adriana, sem sombra de dúvidas. Essa cena mexeu muito comigo. Eu escrevi a tarde, assim que havia chegado da escola e a Adriana era uma personagem querida por mim, assim como Edgar, e eu tive que escrever a morte dela.

CARLOS:
Se é inesquecível para o autor lógico que não vamos ficar sem rever... Se segurem aí e curtam essa cena inesquecível para o João.

~Espaço cena especial~

CENA 10. IGREJA. MANHÃ. INT.

Todo elenco reunido. Todos sentados nos bancos da igreja. Escutamos ruídos de falas. O noivo entra na igreja acompanhado de sua mãe, Malvina. Ela fica emocionada. Ele com os olhos brilhante de felicidade.

BÁRBARA - (SUSSURRANDO NO OUVIDO DE CARLOS) Pensei que ele estaria mais elegante... Não sei como o Tenório permitiu!

CARLOS - Esqueça o Tenório... Só estamos aqui por negócios.

BÁRBARA - Eu não sei que negócios... Ou você esqueceu que perdemos tudo com aquele acidente em Buenos Aires!

CARLOS - Aqui não é lugar de discutir um caso como esse.

O noivo continua no altar. Todos ficam paralisados ao verem Alessandra Leblanc entrar na igreja. Ela usa um longo vestido vermelho, batom preto e com mechas vermelhas no cabelo. Sua amiga, Sofia, que trabalha na Empresa Leblanc, fica assustada. Alessandra chega perto dela.

SOFIA - (SUSSURRANDO) Você está maluca? Como veio dessa forma pro casamento da sua irmã? Parece uma bruxa.

ALESSANDRA - Já está na hora da Adriana aprender que o demônio pode estar mais perto do que se imagina... Não me taxam como demônio? Pois bem... Serei um demônio!

PADRE - Silêncio! A noiva está chegando!

Música - A Viagem| Roupa Nova

Adriana entra na igreja com seu pai do lado. Todos se emocionam ao ver sua lindeza. Edgar espera com os olhos lacrimejados. Tenório entrega a filha nos braços de Edgar.

EDGAR - Você está linda, Adriana!

ADRIANA - Obrigada, amor!

PADRE - Podemos realizar o casamento?

Um homem de roupa preta e com máscara na cara invade a igreja. Podemos ver apenas da cintura pra baixo.

EDGAR - Quem é você? O que está fazendo aqui?

O homem tira lentamente um revólver de seu bolso e aponta para Adriana. Todos ao lado se assustam. Adriana ergue os braços.

ADRIANA - Não faz isso...

EDGAR - (NERVOSO) Largue essa arma!

O homem de preto puxa o gatilho e dispara dois tiros no peito de Adriana. Ela cai já morta, no chão da igreja. Edgar abaixa e fica em cima do corpo dela, lotado de sangue.

EDGAR - Nãaaaaaoooo!


CARLOS: Agora sabemos o porquê foi inesquecível, que cena meu caro. Que cena! [...] João eu já estou pegando fogo só em pronunciar que vamos parar nele, o quadro que o MV gosta de ver fervendo os grupos e a verdade dos autores. Tá preparado meu querido?

JOÃO CARVALHO: Epaaaa... 1, 2, 3, baila Salsa e Merengue, Maria. Bora!

 
     

 

     
 

 
 
     
 

CARLOS: Meu querido é justamente o NÃO DOU OBRIGADO A NADA! Que acaba de aterrissar na nossa cara! Aqui a confusão e toda por sua conta, o espaço é livre para você falar mal de uma pessoa, uma obra, uma emissora... O espaço é todo seu... Queremos confusão e gritaria mesmo, que é para ter audiência... Queremos ver as páginas do face bombardeadas de comentários... Rasga o fuzuê JC.

JOÃO CARVALHO:
Vamos lá então... Vou aproveitar esse quadro pra dizer o que muito me incomoda no MV tem algum tempo. As falsidades... É, fiz um discurso sobre elas uma vez e repito: você precisa ser verdadeiro acima de tudo, é o mundo virtual e não um teatro de sombras. Engana-se quem pensa que isso aqui é teatro e que existem câmeras nos monitorando e que temos que fazer o melhor show, pois isso aqui não é um show. Se eu tenho algo contra ti e quero resolver com você, eu falarei diretamente contigo, não preciso me prestar a um papel de "me mantenho firme na frente", mas "falo mal pelas costas". Se o MV não tem lucro financeiro, por que então faz esse show? Só tem uma explicação... Falta de caráter!

CARLOS: É disso que o povo gosta. É disso que o quadro necessita. Parabéns João, tem que falar mesmo pra essa hipocrisia que reina aqui no MV acabar (acho bem difícil) mas não custa nada da aquele puxão de orelha na babaquice dessa mazela relenta que ronda o MV.

JOÃO CARVALHO: Vale dizer também que tem muito adulto fazendo papel de figurante de peça infantil.

CARLOS:
Concordo novamente! Pessoal não se toca que isso não leva a nada, apenas denegrir um ao outro. Fora isso, mais nada! João mas como a gente não é só confusão e gritaria vamos partir para o quadro que é só amores que é a nossa parcela fofura aqui no MV, e é com ele que demonstramos que aqui não é só bagunça, que tem algo verdadeiro sim! Partimos?

JOÃO CARVALHO: Vambora...

 
     

 

     
   

 

     
 

CARLOS: Chegamos ao, ESSA É PRA VOCÊ. JC, nesse quadro, você também terá o espaço livre pra homenagear uma trama, um colega... O Espaço é todo seu. Se apeguem no lencinho, na toalha, na camisa, ou sabe Deus em que... Mas esse é o quadro que tem a intenção de reconhecer os verdadeiros. Representa aí João...

JOÃO CARVALHO: Bom, vou falar de Lucas Luciano. Sim, vou falar dele, porque as coisas vêm acontecendo e nem sempre as pessoas sabem o que realmente acontece nos bastidores. Eu e Lucas nos conhecemos através do Blog da Zih, pois foi lá que eu conheci a SLEXD e conversei com o Lucas. Eu tive então a ideia de colocar o TVN no Grupo que estava sendo formado e tive todas as oportunidades possíveis. O Lucas só conhecendo o meu trabalho me colocou no patamar de Diretor Operacional e chegou a me dar a presidência interina de um Grupo que ele tanto amou. O Lucas se envolveu com o projeto e lutou por ele com unhas e garras. Foi muito feliz com tudo isso e o que eu estou vendo é muita ingratidão em torno de alguém que perdeu noites em claro pra deixar o Grupo cada vez mais lindo. Sempre fui contar a palavra INGRATIDÃO, até porque eu nunca fui ingrato em minha vida, pois minha família me ensinou esse valor importantíssimo. Um dos motivos da minha saída da direção foi justamente por ver ele se envolver demais e algumas pessoas não retribuírem. O chato, o "arrogante", o "prepotente", "ignorante", construiu um grupo imenso, não só de autores, mas sim de amigos. De pessoas que gostam dele de verdade e que querem o bem dele, assim como eu, que o tenho como um dos meus melhores amigos no MV. Eu sou grato a ele, pois ele me ensinou, assim como eu aprendi com ele. Portanto, o lado errado da história não é o lado de quem ajudou, mas sim o lado de quem não conhece a palavra gratidão.

CARLOS:
Aplaudindo de pé. Uma bela homenagem, LL rapaz cuidado pra não desidratar depois de uma dessas. JC meu querido representou, e representou muito bem, mostrou que realmente o MV pode se colher e cultivar amizades. parabéns meu caro! Mas como nem tudo são flores, o que era bom está por acabar. Estamos se aproximando do fim...

JOÃO CARVALHO:
Ah, mas agora que a brincadeira tava ficando boa!

 
     

 

     
   

 

     
 

CARLOS: E antes do Fim chega, chegando pra não terminarmos essa entrevista sem aquele ponto de exclusiva, né nom meus amores?! Você abra esse bocão Sr. João Carvalho e nos conte o que vem de novidade por aí...

JOÃO CARVALHO:
Bom, posso adiantar que tem muitas novidades no MEGAPRO. Isso mesmo, novelas de dar água na boca, cheias de mistérios... Aliás, tá chegando Cálice de Sangue, de um autor que eu não conheço, mas que vocês vão amar. Que pena que não conheço o autor. Bom, quero também adiantar que o Zoh, irmão da Zih, ta chegando. Se preparem, porque Pedro Gaze mandou avisar a quem está no grupo do BDZ, em vista de que ele foi expulso, que Menina Curiosa e Zoh estão chegando com tudo. E eu preparo uma nova novela chamada "Não Fuja de Mim", que mostrará a vida de cinco mulheres com diferentes histórias e tem o Acre como pano de fundo. Enfim, vem que tem. É MEGAPRO. Eu agradeço muito pelo convite, meu amigo. Me sinto honradíssimo!

CARLOS:
Hahah Cálice de Sangue, já ouvir falar sobre. Curiosíssimo pra saber sobre os autores também é sobre a trama kkkk. O que JC fala pra quem tá pensando em escrever, pra quem quer começar a postar nesse mundo virtual?

JOÃO CARVALHO:
Eu falo para essas pessoas investirem. O prazer é imenso em escrever, mas escrevam a favor da sociedade. Não sejam leigos e escrevam só pra polemizar. Isso é antiquado e nem faz mais sucesso.

CARLOS:
Sobre os críticos virtuais, qual sua opinião?

JOÃO CARVALHO:
Adoro críticas. Desde que sejam construtivas e bem embasadas, se for contra algo que eu queria passar não concordarei, mas a liberdade deve existir para que os jornalistas façam as críticas.

CARLOS:
Acha importante essas premiações que acontecem no MV?

JOÃO CARVALHO:
Acho importante, mas nem sempre representa a realidade. É muito fácil eu pedir pra votarem na minha obra e ninguém nunca ter lido ela. Isso não é legal.

CARLOS:
JOÃO CARVALHO, o papo foi ótimo. Adorei passar esse tempo com você. Desculpas qualquer coisa e muitíssimo obrigado pela presença aqui no nosso programa...

JOÃO CARVALHO:
Bom, quero agradecer ao Carlos e a equipe da querida WebTV que me deu essa oportunidade que eu levo como homenagem. Um abraço em todos e estamos aí firmes e fortes para fazer o MV crescer. Não vamos parar não kkkkk

CARLOS:
Então é isso meu povo, chegamos ao fim de mais uma entrevista. E já estendo o convite a você leitor, acompanhar o último programa da temporada que contará coma presença de CRISTINA RAVELA. Boa noite pra você leitor, um “xeru nos zói” e até o próximo programa se assim o diretor nos permitir, a audiência satisfazer... E antes de finalizar um último recadinho: O “pograma” acaba aqui, mas por Inês Brasil, Cloe, Neyde e todos os memes da internet, espero que curtam, comentem, metam crítica, mas pelo amor de deus falem do programa... (Risos) Valeu...

 
     

 

     

apresentação
Carlos Lira

convidado
João Carvalho

música
Pedro Paulo & Alex feat Tati Zaqui - Tem que Respeitar

produção
Bruno Olsen
Cristina Ravela

entretenimento

contatoredewtv@gmail.com


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2017 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes