NEW STAGES - 2x04



2x04
 
 
 

VOZ DE JOSH – Anteriormente em New Stages... 
 
KEITH – ...Eu encontrei um arquiinimigo nesta universidade e ele está mais que disposto a me derrotar.
 
...
 
CHELSEA – Posso saber o que esse garoto está aprontando?
 
KEITH – Ele está prometendo para todas as vadias da universidade que vai distribuir fotos sensuais dele caso vença a eleição. (encara Chelsea) Você acha que eu tenho alguma chance de ganhar com todas essas piriguetes contra mim?
 
...
 
KEITH – Não, Chelsea, eu não vou me rebaixar ao nível daquele indecente. E eu vou contar com a sua ajuda para isso... (entrega o panfleto com a foto de Chad para Chelsea) Eu quero que você vá até o quarto dele e peça para que ele se desclassifique da eleição.

-------- 
 
CHELSEA – (puxa a blusa a fim de chamar a atenção do garoto) Eu estou aqui porque preciso que você preste um favor a mim.
 
CHAD – (encarando o busto de Chelsea) Qualquer coisa, gatinha... Qualquer coisa.
 
CHELSEA – Eu preciso que você desista dessa ideia de eleição. Abandone a candidatura e não concorra com a Keith.
 
...
 
CHELSEA – A Keith sempre fez de tudo para me fazer feliz. Chegou a minha vez de compensá-la. Por favor, faça isso por mim...
 
Chad olha encantado para Chelsea, quase convencido com o discurso da garota que acabara de conhecer.
 
CHAD – Olha, eu vou pensar no seu caso... Mas eu preciso que você me diga seu nome antes.
 
CHELSEA – Chelsea. Chelsea Harris.

-------- 
 
KEITH – (eufórica) E então? Deu uma lição naquele babaca? Ele vai abandonar a candidatura?
 
CHELSEA – Calma, Keith, cada coisa em seu tempo... Confia na sua amiga, a vitória será sua.

-------- 
 
RYAN – ...Eu não vim para brigar, nem levantar a voz, muito menos relembrar tudo o que aconteceu entre a gente nos últimos tempos. Eu só vim aqui para dar um fim em nosso relacionamento.
 
JOSH – Calma, Ryan. As coisas não podem terminar assim. Tudo bem que a gente ficou um tempo sem se falar, mas eu tinha a esperança de que tudo se reajustaria.
 
RYAN – Se você tinha esperança, então por que procurou o Austin em Nova York, Josh? Por que você transou com ele?
 
JOSH – (surpreso) Quem te contou isso, Ryan?
 
RYAN – Por acaso não era pra eu saber? Você iria esconder isso de mim pelo resto da vida?
 
...
 
RYAN – Não temos mais nada para conversar como namorados. Eu estou dando um ponto final no nosso namoro. Siga a sua vida, eu sigo com a minha. Tô indo embora, isso não quer dizer que eu não queira mais falar com você. Vamos continuar conversando normalmente, só não invada meu espaço, ok?
 
JOSH – (cabisbaixo) Ok...
 
RYAN – (saindo) Você sempre será o meu vizinho.

--------

CENA 01. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE JOSH E MATT. INT. DIA.

(música: Falling In Love - McFly)

A imagem abre no dormitório de Josh e Matt. Os garotos estão dormindo em suas respectivas camas. De repente, o despertador começa a tocar. Com muito esforço, Josh se remexe na cama e leva sua mão até o aparelho, a fim de desligá-lo. Josh, então, se levanta e começa a se espreguiçar.

JOSH – (caminha até a cama de Matt e cutuca o garoto) Matt, o despertador já tocou. Levanta, você tem aula hoje.

MATT – (se remexe na cama, com voz chorosa) De novo?!

JOSH – (sai rindo do quarto) E olha que o ano ainda nem começou direito...

MATT – (acomoda novamente a cabeça ao travesseiro) Só mais cinco minutos e eu prometo a você que já me lev...

E antes mesmo de concluir a frase, o garoto acaba dormindo. A imagem corta rapidamente para:

CENA 02. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE RYAN. INT. DIA.

(Música continua.)

A situação da primeira cena volta a se repetir. A câmera explora o quarto de Ryan até se aproximar à cama do garoto, onde ele está dormindo. O despertador começa a tocar. Ryan acorda com o barulho e, ainda sonolento, leva seu braço ao aparelho para desligá-lo. O garoto se levanta da cama e também se espreguiça. Ele olha para a cama ao lado e nota que ela nem foi desfeita na noite anterior.

RYAN – (para si mesmo) E mais uma vez, ele não passou a noite aqui. Às vezes fica impossível acreditar que eu tenho um colega de quarto... (ri)

Ryan pega sua escova e pasta de dentes que estavam sobre uma mesinha qualquer e sai do quarto em direção ao banheiro compartilhado. A imagem corta rapidamente para:

CENA 03. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. CORREDOR DOS DORMITÓRIOS. INT. DIA.

(Música continua.)

Josh e Ryan andam no mesmo corredor em direções contrárias. Assim que se aproximam um do outro, ambos se cumprimentam, mas não interrompem o caminho que estão seguindo.

JOSH – (sem olhar para a cara de Ryan) Bom dia.

RYAN – (também não olha para a cara de Josh) Bom dia.

Josh e Ryan continuam a andar normalmente. A câmera segue em direção a Josh.

JOSH – (com olhar fixo para frente) E mais um dia começa na Universidade da Califórnia...

(Música cessa.)


A imagem escurece e corta rapidamente para:

 
 
     
 

2x04 - A PRIMEIRA FESTA
 
     

CENA 04. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE CHELSEA E KEITH. INT. DIA.

Chelsea está deitada em sua cama fazendo a leitura de um livro. Ela ainda veste um pijama, o que sugere que não saiu da cama desde que acordou. Keith desperta.

KEITH – (sentando-se na cama) Bom dia, amiga...

CHELSEA – Bom dia, Keith. Preparada para o seu primeiro dia como a supervisora deste andar?

KEITH – (sorri) Eu venho me preparando para isso há séculos. Ai, nem acredito que consegui vencer as eleições.

CHELSEA – E sem jogar sujo.

KEITH – É, não posso dizer que joguei totalmente limpo, porque tive que ameaçar alguns dos candidatos concorrentes. Mas o importante é que deu certo e eu fui eleita como supervisora.

CHELSEA – E eu fico muito tranquila em saber que não desperdicei o meu voto à toa. (ri)

KEITH – Eu não teria vencido se não fosse por você.

CHELSEA – É, não posso negar que eu fui de grande ajuda. Mas é para isso que as assistentes servem... (sorri)

KEITH – (muda de assunto) Mas então, tudo pronto para amanhã à noite?

CHELSEA – Tem algo para amanhã à noite que eu ainda não estou sabendo?

KEITH – Claro que sim, amiga. Uma supervisora não pode demorar muito para começar a atender as necessidades dos alunos. Eu pensei bem e vou dar uma festa a eles.

CHELSEA – Uma festa para badernar a universidade? Realmente, foi uma ideia de gênio.

KEITH – Longe de mim querer bagunçar a universidade. Eu quero dar uma festa porque temos muitas coisas para comemorar: minha vitória... nossos primeiros dias como universitários. Sem falar que não tivemos nenhum momento de diversão desde que chegamos aqui.

CHELSEA – Ok, você me convenceu. Acho que todo mundo tá precisando mesmo de uma festinha para conhecer novos amigos e aliviar o estresse que se acumulou desde o nosso primeiro dia nesse lugar.

KEITH – Ótimo, que bom que você concorda comigo. Então, trate de se arrumar, porque vamos às compras.

CHELSEA – Compras?

KEITH – Sim, temos que providenciar tudo para a festa. Comida, bebida, decoração... Vamos aproveitar que não temos aula pela manhã e iniciar os preparativos.

CHELSEA – Você está realmente levando a sério esse lance de ser supervisora...

KEITH – Eu ainda vou ter uma foto no corredor dos dormitórios com o título de melhor supervisora que esta universidade já elegeu. (se levantando da cama) Vamos, amiga, porque os alunos precisam de diversão...

Chelsea fecha o livro e se levanta da cama, rindo. As duas começam a se arrumar.

CENA 05. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. CORREDOR DE DORMITÓRIOS. INT. DIA.

Chelsea e Keith, já devidamente vestidas, saem de seu dormitório. Matt anda pelo corredor e sorri ao ver Chelsea.

CHELSEA – (discretamente para Keith) Ótimo, era tudo que me faltava para começar a manhã com o pé direito.

KEITH – Fica tranquila, amiga, talvez ele só queira nos desejar boas-vindas aqui.

CHELSEA – (sarcástica) Claro, porque uma das qualidades do Matt é a sua extrema necessidade de ser gentil.

MATT – Oi, Keith! (olha encantado para Chelsea) Oi, gatinha...

CHELSEA – Oi, Matt. Que surpresa vê-lo por aqui. Cheguei a duvidar que um dia você fosse capaz de pisar em uma universidade.

MATT – É, mas aqui estou... (olha para Keith) Será que você pode deixar nós dois a sós?

KEITH – Mas é que eu e a Chelsea estamos...

CHELSEA – (interrompe) Tudo bem, amiga. Vai indo na frente e me espera lá embaixo. Quero ouvir o que Matt tem a me dizer.

KEITH – Ok, mas não demore.

Keith sai. Chelsea encara Matt, esperando que ele comece a falar.

CHELSEA – (olhando para seu relógio de pulso) Eu não sei se você percebeu, mas você está atrasando meu compromisso...

MATT – Para onde vocês vão?

CHELSEA – A Keith enfiou na cabeça a ideia de dar uma festa para os alunos do andar. Não exclusivamente aos deste andar. Todos em geral. No começo, eu até achei loucura, mas analisando bem, até que pode ser legal...

MATT – É uma excelente ideia. (sorri esperançoso) E por acaso você já tem acompanhante?

CHELSEA – Nós já saímos da San Francisco High School há um bom tempinho, Matt. Essa é uma festa para universitários. Acho que ninguém precisa mais ficar aturando uma companhia durante a noite inteira.

MATT – Eu achei que você gostasse quando eu era seu companheiro nos bailes da nossa antiga escola...

CHELSEA – Agora eu cresci, Matt.

MATT – Você cresceu ou está pretendendo ir à festa ao lado de outro cara?

CHELSEA – Outro cara? Do que você está falando, garoto?

MATT – Pensa que eu não te vi com aquele mauricinho outro dia à noite?

CHELSEA – Quer dizer que agora eu estou sendo vigiada por você, Matt?

MATT – Não, coincidentemente eu acabei vendo vocês dois juntos. (balança a cabeça negativamente) Poxa, Chelsea, você me prometeu que se eu me tornasse uma pessoa melhor, você me daria a chance de um encontro. Eu pedi desculpas para o Ryan e para o Josh... Inclusive, estamos nos dando razoavelmente bem... Venho para a universidade, tento ser um cara mais gentil e é assim que você me retribui? Saindo com outro garoto?

CHELSEA – E de onde você tirou a história de que eu tô saindo com o Chad?

MATT – Chad?! (enciumado) Ah, vocês já parecem ser bastante íntimos...

CHELSEA – Nós somos amigos, Matt. A gente se conheceu outro dia e ele quis me contar um pouco mais sobre a sua vida...

MATT – Ou se fingir de cara amigável até conseguir te levar para a cama.

CHELSEA – (altera seu tom de voz) Escuta aqui, Matt, eu fui obrigada a conviver com você e suas insinuações ridículas durante quatro anos naquela escola insuportável. Eu não vou deixar que isso volte a se repetir aqui. Então, se você me dá licença, eu vou continuar o meu caminho...

MATT – (segura o braço de Chelsea) Espera, gatinha... (olha fundo nos olhos de Chelsea) Eu te amo, Chelsea. Olha o que eu fiz por você durante todo esse tempo. O que custa você me dar uma chance?

CHELSEA – Eu não te dou uma chance porque eu não quero que você seja um sujeito melhor por minha causa, Matt. Eu quero que você mude, se torne um cara legal, seja mais simpático com os outros, para o seu próprio bem. (encara o garoto) Não é dessa forma que você vai conseguir me impressionar.

MATT – (solta o braço da garota) Chelsea...

CHELSEA – E não pense que eu vou cair na sua lábia só por causa de um “Eu te amo”. Amor não se prova com palavras, se prova com atitudes... Tenha um bom dia.

Chelsea coloca a bolsa que estava segurando no ombro e sai apressada em direção ao térreo da universidade. Close em Matt, decepcionado com o que acabara de ouvir.

CENA 06. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. FACHADA. EXT. DIA.

Keith está parada na calçada a espera da amiga. Chelsea sai da universidade, apressada.

CHELSEA – Pronto, já podemos ir...

KEITH – Como foi a conversa com o Matt? O que ele queria, afinal?

CHELSEA – Dizer que me ama, pode? E ainda teve a audácia de chamar o Chad de mauricinho... Pois ele está muito enganado. Conheço o Chad há poucos dias e ele já se mostrou uma pessoa muito mais agradável e decente que o Matt.

KEITH – É impressão minha ou você está defendendo o Chad?

CHELSEA – Só não quero que o Matt seja injusto ao se referir a outras pessoas.

KEITH – Ou não quer assumir que está toda balançada por esse cara aí... Olha só a faca que você está enfiando nas minhas costas. Se você não se lembra, esse cara queria competir comigo.

CHELSEA – Mas ele deixou a vaga por sua causa.

KEITH – Ou por sua causa. Talvez ele também esteja balançado por você... (ri)

CHELSEA – (puxando o braço de Keith) Não fala bobeira e vamos, Keith. Porque já estamos muito atrasadas...

Chelsea e Keith saem andando pela calçada.

CENA 07. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. SALA DE AULA. INT. DIA.

O sinal toca. Os alunos começam a entrar na sala de aula e se acomodam em seus devidos lugares. Josh entra apressado. Austin, que já estava sentado em uma das carteiras, se levanta ao perceber a presença do garoto.

AUSTIN – (indo até Josh) Oi, cara... Como estão as coisas?

JOSH – (frio) Bem. Obrigado por perguntar.

AUSTIN – Sabe o que é... Eu queria muito conversar com você.

JOSH – (olha para Austin) Acho que não tenho nada para conversar com uma pessoa como você. (refere-se à conversa do garoto com Ryan) Quem me garante que você não vai sair por aí contando tudo para os outros estudantes?

AUSTIN – (surpreso) Josh, o que você está falando?

JOSH – (percebe que o professor entra na sala) Eu vou para o meu lugar. Faça o mesmo. Essa é uma aula importante para o meu currículo e eu não quero perdê-la por qualquer motivo besta.

Josh sai em direção a sua carteira. Close em Austin, que fica parado, refletindo sobre o que o garoto acabara de lhe dizer.

PROFESSOR – Todos os alunos se sentando em seus lugares, por favor...

Austin percebe a indireta e então se senta em sua devida carteira.

CENA 08.

(música: Domino - Jessie J)

Tomada da cidade de San Francisco com imagens dos principais pontos turísticos locais. Anoitece. Em seguida, amanhece. E depois, volta a anoitecer. Corta rapidamente para a fachada da Universidade da Califórnia.

CENA 09. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. CORREDOR DOS DORMITÓRIOS. INT. NOITE.

(A sonoplastia tocada na cena anterior continua a ser executada nesta como música ambiente.)

A câmera explora o corredor completamente decorado. Algumas mesas com comidas, doces e bebidas estão espalhadas pelo lugar. Chelsea está parada conversando com alguém. Keith segue em sua direção, desesperada, com uma maquiagem em mãos.

KEITH – (entrega a maquiagem para Chelsea) Me diga se estou ao menos apresentável...

CHELSEA – Apresentável? (analisa a amiga da cabeça aos pés) Você está maravilhosa, Keith. Esse vestido preto caiu muito bem em você.

KEITH – Obrigada, é o que tem para hoje. Agora retoque a minha maquiagem. Sinto que ela vai começar a borrar a qualquer instante com o clima detestável desse lugar.

CHELSEA – (abrindo a maquiagem e começando a maquiá-la) Keith, calma, ok? Fecha os olhos! (Keith fecha os olhos e Chelsea maquia as pálpebras da amiga) É só uma festa. Não fique tão paranóica com isso.

KEITH – (abrindo os olhos) Você não está entendendo a importância dessa festa. É ela que vai definir o meu futuro como supervisora deste andar. Se for um sucesso, ótimo. Keith é um sucesso! Viva! Agora se for um desastre, ótimo outra vez. Keith é um desastre! Era realmente tudo o que eu precisava para a minha reputação universitária.

CHELSEA – (abre o espelho da maquiagem e aponta para a amiga) Pronto, você está linda, bela, maravilhosa. Agora relaxa e curta a sua festa. Esse é só o início do seu reinado.

KEITH – Obrigada, amiga. Seja o que Deus quiser.

Keith sai. Close em Chelsea, rindo. Chad, muito elegante, se aproxima por trás da garota e ela acaba não percebendo a sua presença. Chad leva suas mãos até o rosto de Chelsea e tapa os seus olhos.

CHAD – Adivinha de quem são essas mãos.

CHELSEA – Hmmmm... (brinca) Chris Evans?

Chad tira as mãos dos olhos de Chelsea e entra em sua frente.

CHAD – Desculpa te desapontar...

CHELSEA – (rindo) Fico feliz que tenha vindo à festa. A Keith está ficando maluca com tudo isso. Quanto mais gente vier, menos reclamações eu vou ter que ouvir mais tarde. Porque, sim, sou eu que tenho que escutar tudo de boca calada depois.

CHAD – É para isso que servem as amigas...

CHELSEA – É, a gente paga o pato em nome de uma grande amizade. (sorri) Quer tomar um drinque?

CHAD – Claro. Qual é a boa do dia?

CHELSEA – (indo até a mesa com as bebidas) Não sei. Fizeram algo especial para esta noite. Parecido com bebida alcoólica, mas sem álcool, para que problemas com o conselho da universidade sejam evitados.

CHAD – Então quer dizer que o drinque não tem nome?

CHELSEA – (entregando uma taça do drinque para Chad) Até o momento, não.

CHAD – Será que você me daria a honra de batizá-lo?

CHELSEA – Você foi o primeiro que se dispôs, então a honra é toda sua sim. (sorri)

CHAD – (entrega o drinque para Chelsea) Um “Drinque Chelsea” saindo no capricho especialmente para você.

CHELSEA – Quer dizer que o drinque tem o meu nome?

CHAD – Não poderia haver escolha melhor. (sorri)

Chelsea olha encantada para Chad e bebe um pouco da bebida. A câmera se afasta, mostrando Josh, que está chegando ao local. Austin vem atrás dele.

AUSTIN – (segurando o braço do garoto) Você não vai continuar fugindo de mim.

JOSH – Me solta. Nós estamos em público.

AUSTIN – Então vamos para um lugar reservado. Eu quero conversar com você, Josh. E dessa vez você não vai escapar.

JOSH – (olha para os lados) Me acompanhe.

Josh sai. Austin vai atrás. Close em Ryan, que chega para a festa e é surpreendido com Josh e Austin saindo juntos. Matt percebe a situação e se aproxima de Ryan.

MATT – Parece que as coisas entre você e o Josh saíram dos trilhos, não é mesmo?

RYAN – Tudo bem. Já não estava dando certo antes. Fico feliz que ele esteja seguindo em frente...

MATT – É... (olhando para Chelsea conversando distraidamente com Chad) As coisas, infelizmente, não caminham como a gente quer.

RYAN – Cara, eu vou indo...

MATT – O que? Mas você nem chegou direito.

RYAN – A verdade é que eu nem deveria ter vindo.

Ryan sai. Close em Matt, que volta a olhar para Chelsea e Chad. Ambos conversando no maior bom humor.

CENA 10. BOTECO QUALQUER. INT. NOITE.

(Música cessa.)

A câmera explora o boteco: um lugar em péssimas condições, com pouca iluminação e lotado de senhores que jogam conversa fora, participam de uma partida de sinuca ou simplesmente seguram uma garrafa de cachaça inteira nas mãos. Ryan entra no local e se aproxima do balcão, onde há um senhor fumando um cigarro.

RYAN – (sentando-se no banquinho) Por favor, me vê qualquer coisa...

ATENDENTE – (solta a fumaça) Não vendemos refrigerante aqui, garoto...

RYAN – Eu estou me referindo à bebida alcoólica mesmo.

ATENDENTE – Parece que vender bebida alcoólica para menores de 21 anos infringe as leis estúpidas da América. (ri sarcasticamente)

RYAN – Eu moro aqui perto. Não se preocupe, eu tenho dinheiro. Eu bebo, pago e logo vou embora. Não vou dar nenhum trabalho pra você.

ATENDENTE – (pegando uma garrafa de pinga da prateleira) Olha lá, garoto... Não quero adolescente arrumando confusão pro meu singelo bar.

RYAN – (tira o dinheiro do bolso e coloca no balcão) Apenas me sirva. Ok?

O atendente acena positivamente com a cabeça e enche um pequeno copo com a pinga. Ryan sorri para o senhor e vira o copo em um único gole. Close no garoto, que não reage muito bem ao gosto extremamente forte da bebida, deixando nítido que esta é a primeira vez que ingere álcool.

RYAN – (colocando o copo sobre o balcão) Mais!

O atendente olha receoso para Ryan.

RYAN – Vamos, eu pedi mais. O dinheiro que coloquei nesse balcão é suficiente para mais do que um copo. Portanto, mais!

O atendente volta a encher o copo de Ryan, que mais uma vez, o vira em um único gole. A imagem corta rapidamente para:

CENA 11. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE JOSH E MATT. INT. NOITE.

(música: Lost In Paradise - Evanescence)

Austin está sentado na cama de Josh. O último garoto anda de um lado para o outro.

AUSTIN – Bom, Josh... Eu fiquei pensando sobre o que você me disse hoje pela manhã e concluí que você está bravo comigo por eu ter contado ao Ryan que a sua primeira vez foi comigo. Mas não era a minha intenção. Eu te juro! Acabou saindo impulsivamente. Nós dois acabamos brigando no corredor e essa foi a forma mais fácil que eu encontrei de sair por cima dele.

JOSH – (para de andar de um lado para o outro) Vocês o quê? Quer dizer que enquanto eu me culpo por ter transado contigo naquela noite, vocês arrumam confusão no corredor de uma universidade?

AUSTIN – Desculpa, Josh... Eu só queria te defender...  E, pelo jeito, não foi só você que escondeu alguns detalhes do Ryan. Ele também não te contou nada sobre a briga.

JOSH – Realmente, eu ter a primeira vez com outro garoto merece ser comparado com uma briguinha estúpida no corredor. (encara Austin) Escuta, Austin, eu não preciso de ninguém pra me defender. Por sua causa, eu e o Ryan terminamos e eu não sei se terá volta.

AUSTIN – Josh, por acaso, você pretendia esconder do Ryan que transou comigo?

JOSH – Não, Austin. Eu jamais faria isso com ele. Eu só estava esperando a hora certa para contar. E você simplesmente foi lá e estragou tudo. Esse era um assunto que deveria ter sido conversado entre eu e ele. Você não tem nada a ver com a gente. Logo, deveria ter ficado de fora da história!

AUSTIN – Não, Josh! (grita) NÃO! Porque eu estou cansado de ver o Ryan humilhando você por qualquer empecilho que aparece no relacionamento dos dois. Tô cansado de ver você correndo atrás dele toda vez que ele te magoa. Ele está sendo injusto com você e você está sendo injusto consigo mesmo... Lembra quando você me contou sobre a sua história conturbada com a Chelsea?

JOSH – O que isso tem a ver com a situação?

AUSTIN – Tudo. Tem tudo a ver. Lembra que a Chelsea se culpava por tudo que acontecia de errado no namoro? Eu não sei se você percebeu, mas você está passando por tudo que a Chelsea passou... Você é a Chelsea, Josh. Eu sinto muito em te dizer, mas você é a Chelsea!

JOSH – Austin...

AUSTIN – Se você não quer abrir os seus olhos para a realidade, tudo bem. Eu estou saindo desse quarto agora e saindo também da sua vida. Tudo o que eu fiz até agora foi pro seu próprio bem. Eu procurei o Ryan porque eu queria que ele desse um basta no seu sofrimento. Você está sofrendo por um cara imaturo, que ainda não aprendeu a te amar. Continue chorando por ele. Continue. A Chelsea conseguiu sair daquele relacionamento. Espero que você não fique preso a este durante a sua vida inteira.

Austin sai, furioso. Close em Josh, surpreso com tudo o que Austin acabara de lhe dizer.

CENA 12. BOTECO QUALQUER. INT. NOITE.

(Música cessa.)

Ryan está sentado no banquinho em frente ao balcão com a cabeça apoiada sobre os braços. O atendente, preocupado com a situação do garoto, decide dar um chacoalho nele. Ryan levanta a cabeça. Close em seus olhos, que estão bastante vermelhos, devido à grande quantidade de bebida que ingeriu.

ATENDENTE – Vai pra casa, garoto! Um menino novo como você deveria estar estudando a uma hora dessas e não perdendo seu tempo em um botequim... Eu já estou até me arrependendo de ter servido bebida pra você.

RYAN – (diz alto) Josh...

ATENDENTE – (sem entender) Hã?

RYAN – (olha para os lados freneticamente) Josh... Eu preciso... Eu preciso... Josh...

ATENDENTE – (diz para si mesmo) Coitado... Bebeu tanto que já está até delirando...

Ryan se levanta do banquinho rapidamente e segue em direção a saída do bar, mas é atacado por uma tontura e começa a cambalear. Os clientes do bar ficam encarando o garoto.

CLIENTE 1 – Vejam só isso. Mal saiu das fraldas e já está enchendo a cara...

CLIENTE 2 – Essa juventude está perdida mesmo... (ri)

Ryan sai do bar tropeçando em seus próprios passos.

CENA 13. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. CORREDOR DE DORMITÓRIOS. INT. NOITE.

(música: Just A Kiss - Lady Antebellum)

Chelsea e Chad estão andando pelo corredor. Ele a acompanha até o seu dormitório.

CHAD – Então... A noite terminou.

CHELSEA – É, foi legal ter passado as últimas horas com você.

CHAD – (sorri) Digo o mesmo. Você é uma excelente companhia. E, olha, não tenho o que comentar. A festa da sua amiga foi ótima. Parece que você não vai precisar ouvir reclamações.

CHELSEA – Ah, vou! Pode ter certeza que vou. A festa pode ter sido um sucesso, mas a Keith sempre dá um jeito de encontrar algum defeito aqui ou lá. Ou na roupa das pessoas ou em alguma coisa desnecessária, enfim... Keith é Keith!

CHAD – Eu só espero que outras festas como essa voltem a se repetir por aqui... Ou que a gente volte a se ver!

CHELSEA – Vamos nos ver sim, claro! Ainda temos um bom tempo por aqui...

CHAD – Ok. Então eu te deixo aqui. Nos vemos amanhã?

CHELSEA – Nos vemos amanhã.

CHAD – Mais uma vez... Foi divertido passar a noite com você.

CHELSEA – Impressão minha ou você está enrolando para não ir embora?

CHAD – É que... (ri timidamente) Eu queria me despedir de você à altura. Mas não sei devo fazer o que tô planejando.

CHELSEA – (sorri) Tenta a sorte.

Chad sorri e se aproxima de Chelsea. Ele segura o pescoço da garota e, levemente, passa a outra mão pelos seus cabelos. Chelsea fecha os olhos, excitada com o toque do garoto. Chad aproxima seus lábios aos dela e a beija calorosamente, selando assim o fim da noite.

CHELSEA – (parando de beijá-lo) Eu...

CHAD – (sorri) Você...?

CHELSEA – Você beija bem... Agora... (desnorteada) Agora eu preciso ir. (para si mesma) Pra que lado eu vou...Pra que lado eu vou?

CHAD – Seu quarto é o da frente.

CHELSEA – Claro! Que cabeça a minha! (coloca a mão na maçaneta) O beijo... Ele... Ele foi muito bom. A noite foi muita boa... A gente se fala aman... Enfim, a gente se vê.

Chelsea abre a porta e entra em seu dormitório, ainda confusa com o que acabara de acontecer. Chad sorri e sai, orgulhoso. A câmera acompanha os passos do garoto.

CENA 14. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE JOSH E MATT. INT. NOITE.

(Música cessa.)

Josh está deitado em sua cama, olhando para o teto, com os olhos bem abertos. Ele ainda pensa sobre tudo que Austin lhe dissera. A campainha toca, trazendo o garoto de volta à realidade. Josh se levanta da sua cama e segue em direção a porta, abrindo-a em seguida. Ele se choca ao perceber que se trata de Ryan, escorado na parede.

RYAN – (ao ver Josh) Desculpa ter vindo aqui... Mas é que eu precisava te ver.

JOSH – Ryan, que surpresa... Claro, entra. O Matt ainda não chegou, temos privacidade para conversar.

Ryan entra no quarto e se aproxima de Josh, levando sua mão até o rosto do garoto. Ryan sorri e encosta seus lábios nos de Josh.

RYAN – Eu vim até aqui... Eu vim até o seu quarto... Porque... Eu estava com saudades de você.

JOSH – (afastando-se de Ryan por causa do hálito) Opa, parece que alguém exagerou na bebida por aqui.

RYAN – (volta a se aproximar de Josh) Eu fui um tolo em te deixar aqui sozinho... Porque eu não quero que você fique sozinho... Eu quero que você fique comigo, não sozinho... Sozinho não.

JOSH – Ryan, é melhor você ir embora, tomar um banho frio e esperar esse dia acabar. Não quero que você diga nada pelo qual vai se arrepender quando estiver sóbrio.

RYAN – (segura a cintura de Josh e beija seu pescoço) Eu não vou me arrepender... Você é meu namorado, Josh...

(música: A Little Too Much - Natasha Bedingfield)

Ryan começa a beijar Josh descontroladamente. O último garoto tenta se afastar, incomodado com o cheiro de bebida alcoólica e com o comportamento alterado de Ryan. Porém, quanto mais Josh tenta se afastar, com mais força Ryan o segura. Enquanto o beija, mesmo não sendo correspondido, Ryan empurra Josh até a cama, jogando-o em cima dela. O garoto desabotoa a sua calça, sugerindo segundas intenções. Josh, rapidamente, se levanta da cama e empurra Ryan para longe.

JOSH – (grita) RYAN! O QUE VOCÊ PENSA QUE ESTÁ FAZENDO?

RYAN – (tirando a calça) Você transou com ele... Por que não pode transar comigo?

JOSH – (perplexo) RYAN! FORA DO MEU QUARTO!

RYAN – (aproxima-se de Josh) Você transou com ele!

JOSH – (empurrando Ryan) Não volte aqui até você se dar conta do absurdo que está dizendo.

Josh empurra Ryan (de cueca, segurando sua calça nas mãos) para fora de seu dormitório e fecha a porta. Ele se encosta e desliza seu corpo nela, sentando-se no chão. O garoto deixa uma lágrima rolar em seu rosto. A câmera se afasta, mostrando Josh sozinho em seu quarto, decepcionado com tudo o que estava acontecendo.

JOSH – (em off) Nada mais era como antes. As pessoas não eram mais como eu pensava. Eu mesmo não sou mais o que eu pensava ser. Tudo tinha mudado... E eu só quero saber até quando vai durar essa tempestade.

A imagem escurece.

 
 

AUTOR
André Esteves
 

ELENCO

Graham Phillips como Josh Parker
Sterling Knight como Ryan Jordan
Jean-Luc Bilodeau como Austin Davis
Victoria Justice como Chelsea Harris
Ariana Grande como Keith Hurly
Gregg Sulkin como Matt Brooks

ATOR CONVIDADO
Tyler Posey como Chad Fletcher


TRILHA SONORA

So Small - Carrie Underwood (Tema de Abertura)
Falling In Love - McFly
Domino - Jessie J
Lost In Paradise - Evanescence
Just A Kiss - Lady Antebellum
A Little Too Much - Natasha Bedingfield
 

PRODUÇÃO

Bruno Olsen

Diogo de Castro


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.

REALIZAÇÃO


Copyright
© 2016 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes