NEW STAGES - 2x03



2x03
 
 
 

VOZ DE JOSHAnteriormente em New Stages...

RYAN – ...Eu sou muito grato por tudo que você fez por mim até hoje. Se eu estou indo para a universidade, eu devo isso exclusivamente a você.
 
SUZIE – E eu estou muito orgulhosa por você estar dando esse grande passo, Ryan. (sorri) Vê se toma juízo naquela universidade e volta com um grande diploma para a casa, hein?
 
--------
 
KEITH – Olha, Josh, eu já inscrevi o meu nome para a eleição dos supervisores deste andar. Nós estamos morando nele também, acredita? Seremos vizinhos!
 
JOSH – Sim, eu fico muito feliz em saber que estou ao lado de conhecidos.
 
...
 
KEITH – (sendo puxada por Chelsea) Esses quatro anos serão muito divertidos, Josh. Muito divertidos!

-------- 
 
MATT – Desculpa, parceiro. Demorei muito pra chegar? Espero que não tenha escolhido a melhor cama.
 
Josh reconhece a voz de Matt. Close em sua expressão assustada. Ele se vira para o garoto completamente surpreso.
 
JOSH – Matt?
 
MATT – (surpreso) Josh?

-------- 
 
TREINADOR – Desculpa, Ryan... Você é um bom garoto, um bom atleta, mas ainda não é o que estamos procurando. Treine mais e quem sabe no próximo ano você seja convocado.
 
...
 
RYAN – (surpreso ao vê-lo) Josh! O que você veio fazer aqui? Aposto que estava louco para assistir a minha derrota.
 
JOSH – Não, Ryan. Eu vim aqui saber se tinha dado tudo certo para você. Eu estava torcendo por seu bom desempenho. Eu sempre te apoiei.
 
RYAN – Você não me apoiou quando... (pausa) Quer saber, apenas... Se afaste, ok? Nós estamos dividindo a mesma universidade, mas não quero dividir o mesmo espaço com você. Apenas se afaste.

-------- 
 
AUSTIN – Eu quero que você termine com o Josh. Quero que você deixe ele em paz.
 
RYAN – Não há nada para terminar com o Josh. O que existia entre a gente já teve um ponto final há muito tempo.
 
...
 
AUSTIN – Pare de querer sair como a vítima dessa história, Ryan. No dia da formatura, eu beijei o Josh à força. Ele não queria, eu que provoquei toda a confusão. E ele tentou te alertar isso, mas você nem sequer deu ouvidos. Para um relacionamento acontecer, é preciso que haja confiança em ambas as partes. E você não confiou no Josh! Você não confiou!
 
RYAN – É isso mesmo que eu estou vendo? Um filhinho de papai quer me dar um sermão?
 
AUSTIN – É, mas pelo menos eu tive um pai para me ensinar alguns valores...
 
RYAN – Como é que é? (aproxima-se de Austin) Agora você vai engolir tudo o que acabou de dizer.
 
E Ryan, violentamente, avança para cima de Austin e lhe dá um soco no rosto. O garoto cai no chão e, com o intuito de retribuir a agressão, passa uma rasteira em Ryan, derrubando-o também. Austin se aproxima de Ryan e começa a bater nele. Os garotos rolam pelo corredor, trocando socos, pontapés e chutes.
 
...
 
AUSTIN – O recado está dado. Termine com o Josh oficialmente. Eu não quero mais que ele sofra por um babaca que não o merece.
 
Close em Ryan, que respira ofegante. Austin se aproxima dele e dá uns tapinhas leves em seu rosto.
 
AUSTIN – E só pra você saber. Eu e o Josh transamos. E foi uma delícia comer aquela bundinha.
 
--------
 
MATT – Bem-vindo a esse universo louco chamado universidade, colega de quarto...
 
--------
 

CENA 01. CASA DE SUZIE. SALA DE ESTAR. INT. DIA. 

A imagem abre na sala de estar da casa de Suzie. Eric está terminando de fechar algumas caixas de papelão com fita adesiva. Suzie desce a escada com uma caixa em mãos.

SUZIE – (respirando ofegante) E eu pensei que depois que me mudasse para San Francisco, eu nunca mais precisaria carregar caixas novamente. (colocando a caixa no chão) Meu Deus, isso é tão exaustivo.

ERIC – (pegando a caixa que Suzie deixara no chão) Essa é a última?

SUZIE – Finalmente. Não sei por que o Ryan precisa de tanta coisa. Até parece que ele está se mudando de casa definitivamente.

ERIC – Claro que não, meu amor. Mas ele vai viver no campus da universidade durante um bom tempo. Precisa de tudo que é dele ao alcance.

SUZIE – Ainda bem que eu tenho você aqui para me ajudar. (senta-se no sofá e respira fundo) Olha, Eric, não está sendo fácil lidar com a ausência do meu filho...

ERIC – (coloca a fita adesiva de lado e passa a mão na perna de Suzie) Relaxa, meu amor. Esse é o ciclo natural da vida. Você criou e educou o Ryan, preparou o garoto para o mundo e agora está permitindo que ele dê os seus próprios passos. Você fez um ótimo papel de mãe.

SUZIE – Obrigada, meu amor, mas eu sei que você está dizendo isso só para me reanimar. A verdade é que eu passei todo o meu tempo ao lado do Ryan e vai ser difícil ficar sem ele durante quatro anos.

ERIC – Bom, eu vou estar ao seu lado. Não serei capaz de substituir o seu filho, mas pelo menos você terá alguém para contar e cuidar de você. (sorri) Vamos levar as caixas até a universidade? Você terá a chance de dar um último beijo nele.

SUZIE – Tudo bem. Um último beijo e depois tenho que voltar para a minha vida de solteirona.

ERIC – (ri) Solteirona? (olha no fundo dos olhos de Suzie) Nós estamos juntos, meu amor... (pausa) E sabe que isso está me dando até uma ideia?

SUZIE – O que?

ERIC – O Ryan está morando no campus da universidade. Eu sou um cara sozinho. A partir de agora, você também passa a ser uma mulher sozinha. Talvez... (diz confiante) Talvez eu pudesse vir morar aqui com você. O que acha?

SUZIE – (surpresa com a proposta) Você vir morar na minha casa? Tudo bem, Eric, eu estava reclamando que teria que viver sem meu filho, mas isso não quer dizer que eu não consiga morar sozinha na minha própria casa...

ERIC – Eu não estou sugerindo isso, meu amor. Mas é que nosso relacionamento está andando nos trilhos... Talvez seja uma boa hora para apostarmos em algo mais sério.

Ainda surpresa com a proposta de Eric, Suzie sorri para ele e pega uma das caixas que estava no chão.

SUZIE – Já descansamos demais. Pegue o restante das caixas e vamos até a Universidade da Califórnia. Ryan pode estar precisando das coisas dele.

ERIC – (sorri) Tudo bem. Mas quando voltarmos, você vai me dizer o que achou da ideia... É um convite tentador, você não pode negar. Estamos prontos, meu amor!

SUZIE – (caminhando em direção a porta) O convite é tentador. E eu prometo a você que vou pensar com carinho na resposta. Pode ir me mimando no caminho, quem sabe você consiga arrancar um sim de mim. (ri)

ERIC – Olha, o filho mal foi para a faculdade e a mãe já está toda carente de atenção... (ri)

SUZIE – Tem certeza que você quer uma mulher assim pra sua vida?

Suzie e Eric saem da casa, rindo, com uma caixa em mãos. A câmera explora o local, mostrando as outras caixas que estão sobre o chão. Corta rapidamente para:

CENA 02. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE CHELSEA E KEITH. INT. DIA.

Chelsea está deitada em sua cama lendo um livro. Keith entra possessa no quarto e começa a andar de um lado para o outro, com um panfleto em mãos. Chelsea não dá a mínima para a garota.

KEITH – (percebendo que Chelsea não tira os olhos do livro) Você quer que eu ande mais um pouco de um lado para o outro ou vai me perguntar o que está acontecendo?

CHELSEA – (sorri) Eu sabia que você queria chamar a minha atenção. (fecha o livro) Diga, Keith, qual é o problema agora?

Keith se aproxima de Chelsea e leva o panfleto para perto do rosto dela.

KEITH – (grita) Você está vendo esse cara? Você consegue enxergar bem o rosto dele?

CHELSEA – Bom, se você aproximar a foto mais um pouco, talvez eu possa vê-lo ainda melhor.

KEITH – (volta a andar de um lado para o outro) Eu não tenho tempo para as suas piadinhas, Chelsea. Eu encontrei um arquiinimigo nesta universidade e ele está mais que disposto a me derrotar.

CHELSEA – Do que você está falando, Keith? Não vá me dizer que se trata dessas eleições novamente. Pelo amor de Deus, Keith, você está ficando maluca com essa história...

KEITH – Você sabe que o meu sonho da adolescência sempre foi supervisionar um andar de universidade, Chelsea. E se eu não ganhar essa eleição, a minha permanência aqui passará a correr sérios riscos.

CHELSEA – (diz para si mesma) Acho que eu não sou a única que deve se formar em artes cênicas. (pausa) Agora diz, o que esse garoto aprontou para te deixar tão nervosa?

KEITH – Ele se candidatou de última hora para se tornar o novo supervisor do nosso andar. A minha vitória estava praticamente garantida, Chelsea. Agora eu não tenho tanta certeza... E olha que eu nem o conheço, mas aposto que fez isso para me provocar.

CHELSEA – Já passou pela sua cabeça que ele também tinha a intenção de supervisionar um andar?

KEITH – Mas esse sonho era meu, Chelsea. E ele está passando por cima. (balança a cabeça inconformada) E eu não fico irritada por ele querer disputar o cargo comigo, mas por ele estar apelando. A vantagem de entrar em um jogo é jogar limpo.

CHELSEA – Posso saber o que esse garoto está aprontando?

KEITH – Ele está prometendo para todas as vadias da universidade que vai distribuir fotos sensuais dele caso vença a eleição. (encara Chelsea) Você acha que eu tenho alguma chance de ganhar com todas essas piriguetes contra mim?

CHELSEA – Ué, prometa aos garotos que você vai distribuir fotos sensuais suas caso votem em você. Muito simples, amiga. Se você quer conquistar esse posto, então jogue sujo também.

KEITH – Não, Chelsea, eu não vou me rebaixar ao nível daquele indecente. E eu vou contar com a sua ajuda para isso...

CHELSEA – Não, nem queira me envolver nessa situação. As aulas acabaram de começar e eu preciso me dedicar aos meus estudos de drama, Keith.

KEITH – Ah, você vai me ajudar sim. Porque é para isso que servem as amigas. Eu não te ajudei nos maus momentos? Chegou a hora de você retribuir. (entrega o panfleto para Chelsea) Eu quero que você vá até o quarto dele e peça para que ele se desclassifique da eleição.

CHELSEA – E desde quando eu tenho o poder de mandar no garoto? Faça isso você mesma...

KEITH – Não, Chelsea, nenhum candidato entra em contato com o outro antes das eleições. É para isso que servem os assistentes. Eles são os responsáveis pelo envio de mensagens e todas essas bobagens. Enfim, você é a minha assistente.

CHELSEA – Desde quando?

KEITH – Desde agora. Eu estou te recrutando como a minha assistente. A disputa foi acirrada, mas de todas as candidatas, você foi a que se saiu melhor. Agora seja leal a sua superior e procure esse garoto.

CHELSEA – Ok, eu não vou discutir com você. Eu procuro esse garoto e tento conversar com ele. Mas eu não te prometo que vou convencê-lo a abandonar a disputa.

KEITH – E pra que Deus te deu esse rostinho bonito? (puxa a blusa de Chelsea para que seu busto fique a mostra) Se for necessário, use seu poder de sedução.

CHELSEA – (sobe a blusa) Você está ficando maluca, Keith. Vou sair logo desse quarto pra eu não correr o risco de me contagiar.

Chelsea sai, apressada. Close em Keith, que dá um sorriso vitorioso e começa a acenar para a parede, simulando o momento onde vence as eleições como supervisora.

 
 
     
 

2x03 - INCERTEZAS
 
     

CENA 03. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE RYAN. INT. DIA.

Ryan está sentado em sua cama fazendo algumas anotações em seu caderno. Alguém bate a porta e o garoto se levanta para atendê-lo.

RYAN – (abrindo a porta) Mãe, o que você está fazendo aqui?

A câmera revela Suzie, que segura uma caixa em mãos.

SUZIE – (sorri) Não é uma boa hora para você receber a visita da sua mãe?

RYAN – Claro que é uma boa hora. Você sempre será bem-vinda aqui.

SUZIE – Achei que depois que virasse universitário, você nem iria mais querer saber da sua mãe...

RYAN – Pare de pensar bobagem, dona Suzie.

SUZIE – (entra e começa a observar o quarto) É, até que você está bem hospedado aqui.

RYAN – É... Não é nada comparado ao sossego da minha casa, mas é um lugar bem tranquilo...

SUZIE – Quando sentir falta do seu quarto, da sua cama, do colinho da mamãe... (sorri convencida) ...A nossa casa estará de portas abertas para você.

RYAN – Sério, é muito bom ver um rosto familiar nesse momento. Está sendo bem estranho lidar com essa gente desconhecida todos os dias.

SUZIE – Achei que você estivesse passando o seu tempo com o Josh...

RYAN – (desvia o olhar) É, tem o Josh... (muda de assunto) Mãe, coloca essa caixa no chão, não quero que você fique carregando peso.

SUZIE – (coloca a caixa no chão) Eu tô ficando velha, mas ainda bato um bolão, meu filho... (ri) O Eric daqui a pouco sobe com as outras caixas. Trouxemos tudo que você precisa.

RYAN – Obrigado, mãe. (sorri) Mas me conta, vocês dois têm se dado bem?

SUZIE – É justamente nesse ponto que eu queria chegar. Digamos que o seu antigo treinador me fez uma proposta hoje e eu jurei pra mim mesma que não responderia nada sem antes conversar com você.

RYAN – Diga, mãe.

SUZIE – Eu acho melhor você se sentar...

RYAN – Relaxa, mãe, depois de ter sido recusado no time de basquete da universidade, eu sou capaz de suportar qualquer notícia bombástica.

SUZIE – O que, aliás, foi uma grande injustiça. Mas não se preocupe, meu filho, em pouco tempo o treinador desta universidade vai perceber o grande talento que perdeu. É uma pena que não tem tantos treinadores com intuição boa como o Eric espalhados por aí... (sorri)

RYAN – Agora fale de uma vez por todas. Qual é a bomba?

SUZIE – O Eric sugeriu que ele venha viver comigo na nossa casa... Ou minha casa... Ou sua ex-casa, como preferir. O que você tem a dizer?

Close em Suzie, ansiosa pela resposta do filho.

CENA 04. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. CORREDOR DOS DORMITÓRIOS. INT. DIA.

Chelsea se aproxima do dormitório que estava procurando. Então, respira fundo e bate na porta. Alguns instantes depois, um garoto sem camisa a atende. Close em Chelsea, que analisa o garoto da cabeça aos pés, admirada com o bom físico do rapaz.

CHELSEA – (desvia o olhar para o panfleto) Bom, parece que eu não errei dessa vez... Tive que bater em muitas portas, mas finalmente te encontrei. Por acaso você é... (lendo o panfleto) Chad Fletcher?

CHAD – Eu mesmo. Você é mais uma das garotas que veio cobrar as minhas fotos sensuais? Calma lá, gatinha, primeiramente eu preciso vencer as eleições... E para isso, eu preciso do seu voto.

CHELSEA – (surpresa) O que? (olha feio para o garoto) Não tire conclusões precipitadas sobre mim. Eu estou aqui a pedido de Keith Hurly. Não tô nem um pouco afim de ver ter fotos do seu... (volta a analisar o corpo do garoto) corpinho.

CHAD – Keith Hurly? E não é que a minha rival enviou uma assistente para me vigiar?

CHELSEA – Não é nada disso. (puxa a blusa a fim de chamar a atenção do garoto) Eu estou aqui porque preciso que você preste um favor a mim.

CHAD – (encarando o busto de Chelsea) Qualquer coisa, gatinha... Qualquer coisa.

CHELSEA – Eu preciso que você desista dessa ideia de eleição. Abandone a candidatura e não concorra com a Keith.

CHAD – O que? Você está ficando maluca, né? Eu sempre tive vontade de ser o supervisor de uma universidade.

CHELSEA – Acontece que a minha amiga também. (pausa) Olha, eu não sei como exemplificar o tamanho do sonho dela, mas imagine agora o seu desejo de se tornar o supervisor da universidade. Pensou?

O garoto acena positivamente com a cabeça.

CHELSEA – Agora multiplique por dez. Essa é a intensidade do sonho da Keith. (olha seriamente para Chad) A minha amiga sempre almejou esse cargo, mas um garoto que promete fotos sensuais para as universitárias nunca esteve nos planos dela.

CHAD – Mas é que...

CHELSEA – (interrompe) A Keith sempre fez de tudo para me fazer feliz. Chegou a minha vez de compensá-la. Por favor, faça isso por mim...

Chad olha encantado para Chelsea, quase convencido com o discurso da garota que acabara de conhecer.

CHAD – Olha, eu vou pensar no seu caso... Mas eu preciso que você me diga seu nome antes.

CHELSEA – Chelsea. Chelsea Harris.

CHAD – Ok, Chelsea. Eu juro que vou pensar no seu caso. Eu só não imaginava que, entre tantos concorrentes, a sua amiga me veria como a maior ameaça.

CHELSEA – É que os outros ela já deu um jeito de amedrontá-los... (ri) Obrigada, viu?

CHAD – (sorri) Você pode subir a sua blusa.

CHELSEA – (envergonhada) Ah, claro... (puxa a blusa para cima)

CHAD – Ótima estratégia para convencer um garoto.

Chad e Chelsea sorriem. A câmera se afasta enquanto os dois garotos continuam conversando.

CENA 05. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE RYAN. INT. DIA.

Continuação da terceira cena deste episódio.

RYAN – Mãe... Eu fico muito grato por você ter se preocupado comigo, mas não sou eu quem deve decidir isso. É uma decisão exclusivamente sua.

SUZIE – Eu sei, meu filho, mas eu não queria tomá-la sem antes ter o consentimento da pessoa que morou comigo desde que nasceu.

RYAN – Mãe, eu vim para a faculdade, não vim? Chegou o momento em que eu tomo as minhas próprias decisões e você passa a tomar as suas sozinha. Relaxa, eu já saí da San Francisco High School, seu relacionamento com o treinador Eric não vai me atrapalhar, e eu fico feliz que vocês estejam dando certo juntos.

SUZIE – Sério mesmo, Ryan?

RYAN – Claro que sim, mãe. Aceite a proposta dele e permita-se ser feliz novamente ao lado de um cara que gosta de você.

Suzie sorri e se aproxima de Ryan. Mãe e filho se abraçam.

SUZIE – Eu sabia que meu filho estava crescendo... Mas não esperava que ele amadurecesse tão rápido.

RYAN – Bom, eu estou tentando.

SUZIE – (encerra o abraço) Obrigada, meu filho, eu espero que você possa ser muito feliz aqui nesta universidade.

RYAN – Eu também espero, mãe.

SUZIE – Bem, eu vou descer lá embaixo e ver porque o Eric está demorando tanto com essas caixas... Esses homens não sabem se virar sem as mulheres. (ri)

RYAN – Ok. E um último aviso: vê se não deixa aquele cara tomar o meu lugar. Eu ainda sou o homem da casa. (ri)

SUZIE – Jamais permitiria.

Suzie sai rindo. Close em Ryan, sorridente, emocionado com a felicidade de Suzie.

CENA 06. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE CHELSEA E KEITH. INT. DIA.

Keith está sentada na cama, ansiosa pela volta de Chelsea. A última garota entra no quarto, sorridente. Keith se levanta impulsivamente da cama e corre em direção a ela.

KEITH – (eufórica) E então? Deu uma lição naquele babaca? Ele vai abandonar a candidatura?

CHELSEA – Não sei, mas digamos que a missão está quase cumprida.

KEITH – Mas é certeza que ele desistiu da ideia de concorrer comigo ao cargo, certo?

CHELSEA – Calma, Keith, cada coisa em seu tempo... Confia na sua amiga, a vitória será sua.

KEITH – É claro que eu confio em você, Chelsea. Senão não teria pedido que você fizesse isso por mim. (abraça a amiga) Obrigada por tudo.

CHELSEA – De nada, Keith.

KEITH – (termina o abraço) Mas me diga. O que você fez para convencer o garoto?

(música: Talk To Me - Carly Rae Jepsen) 

CHELSEA – Você não pediu para que eu usasse meu poder de sedução? Ele foi executado com sucesso. (sorri) Aquele playboy está de queixo caído por mim...

E a imagem corta rapidamente para:

CENA 07. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE CHAD. INT. DIA.

(Música continua.)

Ainda sem camisa, Chad deita na cama e suspira, encantado.

CHAD – (para si mesmo) Aquela patricinha não resistiu ao meu charme.

O garoto sorri, orgulhoso.

CENA 08.

(Música continua.)

Tomada da cidade de San Francisco com imagens dos principais pontos turísticos locais. Anoitece.

CENA 09. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. DORMITÓRIO DE JOSH E MATT. INT. NOITE.

(Música cessa.)

Josh está deitado em sua cama rodeado de cadernos e livros. Alguém bate a porta.

JOSH – (grita para quem está lá fora) O Matt não está e o Josh anda muito ocupado com os estudos de química. Volte outra hora!

RYAN – (em off) Josh, sou eu.

JOSH – (reconhece a voz, diz para si mesmo) Ryan...?

O garoto joga o livro que estava segurando para o outro lado da cama e se levanta ansiosamente para atender a porta.

JOSH – (abre a porta) Ryan... Desculpa a grosseria, é que eu realmente estava ocupado com os estudos. O ano letivo mal começou e já estou afundado nos livros. Talvez eu não devesse ter escolhido medicina.

RYAN – Não diga bobagem, Josh. Você sempre foi um garoto inteligente e dedicado. Aposto que vai se formar com louvor em medicina.

JOSH – (sorri) Valeu pela força... Eu estou realmente feliz por você estar aqui. Por você ter me procurado. Eu achei que tivessem ficado ressentimentos entre nós.

RYAN – Eu estou aqui para dar um fim neles. Eu não vim para brigar, nem levantar a voz, muito menos relembrar tudo o que aconteceu entre a gente nos últimos tempos. Eu só vim aqui para dar um fim em nosso relacionamento.

(música: Remember When - Avril Lavigne)

JOSH – (tira o sorriso do rosto) Ryan...

RYAN – Eu sei que eu fui muito covarde em ter fugido para Los Angeles e não ter te procurado para dar satisfações, mas o importante é que eu tomei coragem e vim, certo? (pausa) Josh, o que vivemos juntos foi maravilhoso, mas terminou. E eu vim para deixar isso bem claro pra você.

JOSH – Calma, Ryan. As coisas não podem terminar assim. Tudo bem que a gente ficou um tempo sem se falar, mas eu tinha a esperança de que tudo se reajustaria.

RYAN – Se você tinha esperança, então por que procurou o Austin em Nova York, Josh? Por que você transou com ele?

JOSH – (surpreso) Quem te contou isso, Ryan?

RYAN – Por acaso não era pra eu saber? Você iria esconder isso de mim pelo resto da vida?

JOSH – Foi um erro, Ryan. O Austin apareceu em um mau momento. Eu estava triste com o nosso afastamento e as coisas acabaram saindo do limite. Mas eu me arrependi. Eu estou fazendo de tudo para esquecer aquele episódio. Porque eu te amo e o Austin não significou nada pra mim.

RYAN – Mas não importa. Você viu que nós brigamos por causa do Austin e fez questão de se reaproximar dele. Tem certeza que você ainda tinha esperanças na gente?

JOSH – (deixa uma lágrima rolar em seu rosto) Ryan, desculpa, ok? Eu fiz uma grande besteira. Mas você também errou indo embora para Los Angeles e me deixando aqui sem nenhuma explicação.

RYAN – E enquanto eu penso no que é melhor pra gente, você vai pra cama com outro cara?

JOSH – Erros acontecem, Ryan. Por favor, me perdoa. Vamos recomeçar do zero. Eu achei que nosso relacionamento ia resistir a qualquer crise. Eu achei que você me procuraria e a gente deixaria tudo o que aconteceu pra trás.

RYAN – Eu achei que poderíamos confiar um no outro. Eu achei que você poderia ser o único garoto da minha vida. Eu achei que você não me trocaria por uma noite de sexo com o Austin. Eu achei que a sua primeira vez seria a minha primeira vez. Eu achei tanta coisa e olha o que aconteceu... Chega de achar, achar, achar. Eu quero ter certeza. E certeza nunca esteve presente em nosso namoro.

JOSH – Por favor, Ryan... Vamos sentar, vamos conversar direito sobre isso...

RYAN – Não temos mais nada para conversar como namorados. Eu estou dando um ponto final no nosso namoro. Siga a sua vida, eu sigo com a minha. Tô indo embora, isso não quer dizer que eu não queira mais falar com você. Vamos continuar conversando normalmente, só não invada meu espaço, ok?

JOSH – (cabisbaixo) Ok...

RYAN – (saindo) Você sempre será o meu vizinho.

Ryan sai do quarto e Josh empurra a porta com toda a força possível. Ele caminha até a cama e joga todos os livros que estavam sobre ela no chão. O garoto se senta e começa a chorar, se lamentando pelo fim do namoro com Ryan.

CENA 10. CASA DE SUZIE. SALA DE ESTAR. INT. NOITE.

(Música cessa.)

Eric e Suzie entram na casa. A mulher joga sua bolsa sobre o sofá e começa tirar as pulseiras do seu braço.

ERIC – Eu ainda não acredito que aquela universidade não aceitou o Ryan na equipe de basquete. Estão desperdiçando um verdadeiro talento.

SUZIE – Nem sempre as coisas saem como a gente quer, Eric. Mas o Ryan é um garoto persistente. Ele pode não ter conseguido dessa vez, mas vai continuar treinando muito até conseguir. E, eu garanto a você, ele vai conseguir!

ERIC – Claro que sim. O garoto nasceu para brilhar nas quadras. (sorri)

SUZIE – (se aproxima de Eric) E então, você não está interessado em saber a minha resposta?

ERIC – (finge desentendimento) Por acaso eu te fiz alguma pergunta antes?

SUZIE – (entrelaça seus braços ao corpo de Eric) Uma pergunta muito tentadora. Eu pensei bem e percebi que não tinha como recusar a proposta.

ERIC – (sorri) Isso quer dizer que em breve eu estarei dividindo esta casa com uma mulher?

SUZIE – Isso quer dizer que você está arranjando um grande fardo para as suas costas. Você já imaginou o quão difícil será me aturar durante as minhas TPMs?

ERIC – (beija o pescoço de Suzie) Vai valer a pena.

SUZIE – (arrepiada com as carícias de Eric) Ah, é? E o que você acha da gente subir aquela escada e ir curtir a nossa primeira noite juntos no quarto?

ERIC – (continua a beijar o pescoço da mulher) Eu não pensei que passaria a fazer parte dessa casa tão rápido.

SUZIE – Você é muito bem-vindo nela.

Eric sorri e pega a mulher no colo. Suzie ri, surpresa com o comportamento inesperado de Eric. Ele sobe a escada com a mulher nos braços. Ambos em direção ao quarto.

CENA 11. CLIPE MUSICAL.

(música: Don't Let Go - David Archuleta)

A música acompanha as seguintes imagens:

01. Suzie e Eric estão sentados no sofá. Ela veste uma camisola. Os dois comemoram sua primeira noite como um casal com uma taça de vinho. A campainha toca e Eric vai atender. Trata-se de um funcionário entregando a pizza que eles encomendaram. Eric olha para Suzie e pede para que ela pegue o dinheiro em sua carteira. Suzie coloca a taça de vinho na mesa e abre a carteira. Assim que vai pegar o dinheiro, ela acaba se surpreendendo com a foto de uma mulher na carteira do namorado. A câmera se aproxima da fotografia: uma mulher com uma flor nos cabelos, bastante sorridente e feliz. É a ex-mulher de Eric, que morreu vítima de câncer. Suzie observa a foto, sensibilizada.

02. Chad está parado no corredor da Universidade da Califórnia distribuindo panfletos para os alunos que passam pelo local. A câmera se aproxima de um dos folhetos, que traz a foto de Keith, e os seguintes dizeres: “Keith Hurly: Votem para supervisora deste andar!”. Close no garoto, sorridente.

03. Matt entra na universidade com uma mochila nas costas. Chelsea anda pelos corredores acompanhada de Chad. Ambos conversam distraidamente, riem e se divertem. Matt fica encarando a garota, nitidamente enciumado.

CENA 12. UNIVERSIDADE DA CALIFÓRNIA. CAMPUS. ALOJAMENTO. BANHEIRO COMPARTILHADO. INT. NOITE.

(Música cessa.)

Josh está sozinho no banheiro escovando os dentes. Ryan entra distraído no local e nem percebe a presença do seu ex-namorado.

RYAN – (surpreende-se ao notar que Josh está ali) Desculpa... Eu não imaginava que estivesse aqui.

JOSH – Não precisa se incomodar. Eu já estou terminando aqui. Você pode ficar.

RYAN – Ok.

Enquanto Josh enxágua a boca, Ryan se aproxima de um dos lavadouros e percebe que, na verdade, não trouxe a sua pasta de dente.

RYAN – (ri) Que cabeça a minha! Venho escovar os dentes e me esqueço do principal.

JOSH – (pega a sua pasta de dente e joga no lavadouro de Ryan) Tudo bem, você pode usar a minha.

RYAN – Não, eu vou buscar a minha.

JOSH – Não tem necessidade, Ryan. Estamos compartilhando o mesmo banheiro. O que custa compartilharmos a mesma pasta de dente?

Ryan sorri em agradecimento ao ato gentil de Josh e coloca um pouco da pasta em sua escova de dente.

JOSH – Ryan... Eu sei que você já deu o assunto por encerrado, mas eu me vejo na obrigação de te pedir desculpas pela última vez... A única coisa que eu queria nesse mundo era magoar uma pessoa tão espe...

Ryan entrega a pasta de dente para Josh.

RYAN – (interrompendo o que o garoto ia dizer) Valeu por ter me emprestado.

(música: The End Is Where I Begin - The Script)

Close em Josh, desapontado por Ryan ter ignorado seu pedido de desculpas. O garoto abaixa a cabeça e segue em direção a saída do banheiro.

JOSH – (para no caminho) Boa noite, Ryan.

RYAN – (olhando firmemente para o espelho) Boa noite, Josh.

Josh retoma os passos e sai do banheiro. A câmera volta em Ryan, que continua a se olhar no espelho.

RYAN – (repete as palavras) Boa noite, Josh...

A câmera se afasta, mostrando o garoto sozinho no banheiro, observando o seu próprio reflexo, enquanto uma lágrima escorre lentamente pelo seu rosto.

A imagem escurece.

 
 

AUTOR
André Esteves
 

ELENCO

Graham Phillips como Josh Parker
Sterling Knight como Ryan Jordan
Victoria Justice como Chelsea Harris
Ariana Grande como Keith Hurly
Gregg Sulkin como Matt Brooks
Natasha Henstridge como Suzie Gregson

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL
Tyler Posey como Chad Fletcher
Skeet Ulrich como Eric Smith


TRILHA SONORA

So Small - Carrie Underwood (Tema de Abertura)
Talk To Me - Carly Rae Jepsen
Remember When - Avril Lavigne
Don't Let Go - David Archuleta
The End Is Where I Begin - The Script


PRODUÇÃO

Bruno Olsen

Diogo de Castro


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.

REALIZAÇÃO


Copyright
© 2016 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes