Estações da Vida - Capítulo 20 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Estações da Vida - Capítulo 20

Novela de Gabo Olsen e Kax Silva
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui


     
 

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE "ESTAÇÕES DA VIDA":

Nanda abre a mochila e procura por algo.

 

NANDA: Uma carta? (T) (lendo) “Querida, Nanda, não importa a cor do céu. Quem faz o dia bonito é você. Hoje a noite você vai descobrir quem eu sou. Tenha um ótimo dia”.

 

Ela guarda a carta no bolso.

 

NANDA: Hoje a noite? O ensino médio está todo aqui. Quem será  meu admirador secreto? (T) A Paulinha precisa saber disso.

 

...

 

NANDA (surpresa): As cartas. Onde você encontrou?

 

Paulinha olha para Ismael.

 

ISMAEL (sem graça): Na minha mochila.

 

NANDA (indignada): Sua mochila? Quer dizer que é você o cara das cartas?

 

Nanda retira a carta do bolso.

 

NANDA: Foi você que acabou de colocar essa carta na minha mochila?

 

ISMAEL: Não, eu não sou o seu admirador secreto, mas eu sei quem é ele. Eu só enviei as cartas de alerta.

 

NANDA: E quem é ele?

 

Em Ismael. Nanda deixa a carta cair.

 

...


ISMAEL: É melhor você se acalmar, quem está mandando as regras sou eu, se eu disse que falarei mais tarde, é melhor aguardar, antes que eu mude de ideia.

 

NANDA (aflita): Não faça isso, Ismael. Eu tenho que saber quem está por trás disso.

 

ISMAEL: Você vai descobrir mais tarde. E aí, vão manter o sigilo?

 

PAULINHA: Temos outra alternativa?

 

Nanda encara Paulinha.

 

...

 

Nanda e Paulinha saem do ônibus. Ismael vê a carta que Nanda derrubou no chão e a pega. Em Ismael.

 

...

 

Pato e Diego caminhando pela trilha em busca de Nanda.

 

PATO: Você realmente vai colocar o comprimido na bebida pra dopar a Nanda?

 

DIEGO: Claro, ué. Hoje a nossa aposta vai ser concretizada.

 

CAM procura por Nanda escondida na mata escutando a conversa.

 

NANDA (surpresa): Me dopar, pra que? Que aposta é essa?

 

...
 

ISMAEL: O que vocês podem me falar sobre a “aposta”?

 

PATO (nervoso): Que aposta?

 

ISMAEL: Ficou surpreso com a pergunta, Patinho? (T) Não se preocupe, você vai ficar mais surpreso agora ao descobrir que eu tô sabendo da aposta de vocês dois.

 

DIEGO (tenso): Onde você quer chegar?

 

...
 

ISMAEL: Vou fingir que eu tô lendo carta... Querida Nanda, espaço, aí vem alguma frase copiada da internet e depois você fala que a revelação do admirador secreto será hoje à noite. Era mais ou menos assim.

 

Diego e Pato permanecem em silêncio.

 

ISMAEL: Ficaram mudos? (T)

 

Ismael dá risada.

 

ISMAEL: Eu sei tudo o que vocês estão tramando.

 

ISMAEL: Agora fica a pergunta, como vocês foram capazes de fazer uma aposta para seduzir duas pessoas e levá-las pra cama por diversão?

 

Pato e Diego encurralados.

 

ISMAEL: Me falem. (T) Ficaram em silêncio novamente? (debocha) Acabei com a diversão de vocês. Sinto muito. Diego, a carta romântica foi um meio de deixar a Nanda mexida e supostamente apaixonada, para o plano não falhar, não é mesmo?

 

Ismael encara Diego e Pato por um instante.

 

ISMAEL: Pois bem, eu vou contar pra ela tudo que eu sei, porque ao contrário de vocês dois eu não quero ver o mal de uma menina tão especial como a Nanda.

 

DIEGO (se aproxima): Eu vou quebrar a sua cara.

 

PATO: Olha só que fofo, ele tá apaixonado por ela.

 

Diego segura Ismael pela gola da camisa. Nanda sai da mata.

 

MUSIC ON: (WINGS - BIRDY)

 

NANDA (séria): Solta ele Diego.

 

PATO (nervoso): Nanda?

 
     
     
     
     

CAPÍTULO 20
 
     
 
 
 

 

CENA 01. PRAIA. ACAMPAMENTO. TRILHA. EXT. DIA.

 

Continuação do capítulo anterior. Nanda encara Pato e Diego.

 

MUSIC ON: (WINGS - BIRDY)

 

NANDA (triste): O que o Ismael falou é verdade? Vocês fizeram uma aposta?

 

DIEGO (apreensivo): Nanda, deixa eu te explicar.

 

NANDA: Eu não quero saber de explicação, eu quero que você responda a minha pergunta.

 

PATO (nervoso): Nanda, nós estávamos brincando/

 

NANDA: Brincando?

 

DIEGO: É... (T) é verdade. Tudo não passou de uma brincadeira.

 

ISMAEL (indignado): Vocês são muito cara de pau. (a Nanda) Você não vai acreditar no que eles estão falando, não é?

 

NANDA: Eu ouvi toda a conversa.

 

Pato e Ismael sem graça.

 

NANDA (séria): Diego, você ia me dopar?

 

Diego abaixa a cabeça.

 

NANDA (chora): Que espécie de amigo você é?

 

ISMAEL: Nanda, é uma ofensa chamá-lo de amigo. Essa trollagem que ele queria fazer é papel de um inimigo.

 

PATO: Nanda, me escuta/

 

NANDA (grita): CALA A BOCA. NÃO ME DIRIJA A PALAVRA.

 

Nanda se aproxima de Diego, acerta um tapa no rosto dele, em seguida faz o mesmo em Pato.

 

NANDA (chora): Eu não esperava isso de vocês.

 

Nanda chuta as partes íntimas dos dois que caem no chão e gritam de dor. Ela sai correndo.

 

ISMAEL: Ih, essa doeu.

 

PATO: Você me paga Ismael.

 

DIEGO: Você é um homem morto, pode ter certeza.

 

ISMAEL: Ah, que meda.

 

ISMAEL: Vão preferir ficar caídos no chão ou vão atrás da Nanda?

 

CORTA PARA

 

Música aumenta. Nanda correndo, chorando. Ismael vai atrás dela. Pato e Diego caídos no chão com as mãos nas partes íntimas, gritando de dor.

 

ISMAEL (off): Ei, Nanda, espera.

 

Em Nanda correndo.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 02. PRAIA. ACAMPAMENTO. TRILHA. EXT. DIA.

 

Milena, Alfredo e Vanice no início da trilha. Os alunos no meio e no final Alfredo e Ramiro que segura uma prancheta. Ele olha para trás.

 

RAMIRO: Stop.

 

O pessoal segue andando.

 

RAMIRO: Eu disse STOP.

 

ALUNO: Ué Ramiro, que paranóia é essa aí? Falando em inglês a essa hora? Tá vendo professora Milena?

 

Os alunos dão risada.

 

RAMIRO: Sem gracinhas.

 

VANICE: O que foi Ramiro?

 

RAMIRO: Onde estão os alunos Patrício, Diego, Fernanda, Paula, Caio, Grego, Ismael e a intrusa (T) digo, a colega do Patrício?

 

MILENA: Não me diga que eles se perderam.

 

VANICE (encara): É o que está parecendo, professora Milena.

 

MILENA: Nossa, parece que tem alguém de mal humor aqui.

 

ALFREDO (baixo): Acho que eu sei o que é isso.

 

MILENA (baixo): O que?

 

ALFREDO (baixo): Adivinha.

 

VANICE: Eu estou ouvindo, professores. Mais respeito, (abana) eu sou uma lady.

 

ARNALDO: Acho bom ir atrás dessa galera.

 

RAMIRO: Vocês continuam a trilha?

 

ARNALDO: Sim, nós vamos andar mais devagar, assim dá tempo de vocês alcançarem a gente.

 

RAMIRO: Ok, e lá vamos nós encontrar essas crianças.

 

CENA 03. PRAIA. ACAMPAMENTO. TRILHA. EXT. DIA.

 

Paulinha vê Nanda correndo e se aproximando deles.

 

PAULINHA: Ei, até que enfim você apareceu.

 

NANDA (séria): Paulinha, precisamos conversar a sós.

 

PAULINHA: Amiga, está tudo bem? Você estava chorando? (T) Seus olhos estão vermelhos.

 

AMANDA: Onde você estava garota? Meu namorado foi atrás de você.

 

CAIO: O Diego também.

 

NANDA: Sim, eles me encontraram.

 

AMANDA: E cadê eles?

 

NANDA (dá de ombro): Sabe que eu não sei.

 

AMANDA: Como não sabe, garota?

 

NANDA: Você quer parar de me chamar de garota?

 

AMANDA (esnobe): Ficou brava, garota?

 

Nanda ignora Amanda.

 

NANDA: Paulinha, me acompanhe.

 

PAULINHA: Sim, vamos.

 

AMANDA: Ei, garota, volta aqui, não me deixa falando sozinha.

 

Nanda e Paulinha viram a esquerda.

 

AMANDA: Aff, que garota sem educação. Seje menas, querida.

 

CAIO: Será que aconteceu alguma coisa?

 

GREGO: Tá parecendo.

 

AMANDA: Acho que ela beijou o boy e chegou toda eufórica pra contar o babado pra loirinha.

 

Ismael chega.

 

ISMAEL: Vocês viram a Nanda?

 

AMANDA: Olha ele aí. Você foi rápido. Não terminou o serviço, amore?

 

ISMAEL: Do que você está falando?

 

AMANDA: Do lance entre você e a garota.

 

ISMAEL: Não tem nenhum lance. (a Caio) Cadê a Nanda?

 

CAIO: Foi conversar com a Paulinha.

 

ISMAEL: Elas foram pra que rumo?

 

GREGO (aponta): Ela queria conversar a sós.

 

AMANDA (sorri): Deixa o crush ir atrás. Acho que ele quer terminar o serviço.

 

CAIO: Ismael, a Nanda voltou correndo e foi conversar com a Paulinha. Aconteceu alguma coisa?

 

AMANDA: Menino, tu é lento ou finge demência?

 

CAIO: Amanda, dá pra você fechar a boca por um minuto?

 

AMANDA: Adoro homens brutos.

 

Caio sem graça. 

 

GREGO: E então, Ismael?

 

ISMAEL: É melhor você conversar com ela depois.

 

AMANDA: Aff, essa garota gosta de ser o centro das atenções.

 

CORTA PARA

 

CENA 04. PRAIA. ACAMPAMENTO. TRILHA. EXT. DIA.

 

Paulinha pega na mão de Nanda.

 

PAULINHA: Amiga, você está tremendo.

 

MUSIC ON: (WINGS - BIRDY)

 

NANDA: Eu quero morrer.

 

PAULINHA (assustada): Porque você está dizendo isso?

 

NANDA: Você não imagina o que eu acabei de descobrir.

 

PAULINHA: O que?

 

NANDA (chora): Hoje é o pior dia da minha vida.

 

PAULINHA: Amiga, me fala o que está acontecendo. Você está me deixando preocupada.

 

NANDA: Eu descobri quem é o meu admirador secreto.

 

PAULINHA (animada): É por isso que você está nervosa? Quem é ele, me conta, eu to curiosa.

 

NANDA: Você acredita que o alerta do Ismael era real?

 

PAULINHA (preocupada): Sério? E o que o maluco das cartas queria?

 

NANDA: As cartas eram o meio de mexer comigo, me deixar curiosa, apaixonada a ponto de corresponder.

 

PAULINHA: E estava funcionando...

 

NANDA: Sim, o plano estava funcionando perfeitamente, se não fosse por um descuido/

 

PAULINHA: Que descuido?

 

NANDA: Eu escutei ele falando que ia me dopar.

 

PAULINHA (preocupada): Te dopar? Como assim? Porque?

 

NANDA: Paulinha, o meu admirador secreto é o Diego.

 

PAULINHA: O Diego? Amiga, isso não pode ser verdade, você só pode estar de binks comigo.

 

NANDA: O Pato e o Diego fizeram uma aposta. Eles escolheram duas meninas e a finalidade dessa aposta era que cada um ia levar uma menina pra cama.

 

PAULINHA: O que? Eu tô chocada.

 

NANDA: Eu sei que é difícil de acreditar... mas eu ouvi toda a conversa.

 

PAULINHA (grita): AHHHHHH, eu to com ranço desses dois. Se eu me encontrar com eles eu não sei do que eu sou capaz de fazer.

 

NANDA (chora): Como eles foram capazes de fazer isso comigo? Eles acham que eu não tenho sentimentos?

 

PAULINHA: Nanda, eu sinto muito que você esteja passando por isso.

 

NANDA: E pensar que eu tava afim do Pato. O Diego apesar de sempre ser o durão da turma, o rebelde inconsequente que não se preocupa com ninguém, eu achava que no fundo ele jamais teria coragem de prejudicar um amigo.

 

PAULINHA (chora): Eles são dois idiotas que se preocupam só com eles. (T) E o Ismael deveria ter contado isso desde o início. Ele pouparia toda essa situação.

 

Paulinha a abraça.

 

NANDA: Talvez ele queria se divertir com a situação.

 

PAULINHA: Pode ter certeza que essa história não vai ficar assim. Eu tô contigo e juntas vamos fazer com que eles paguem por todo transtorno que você passou.

 

Elas se abraçam.

 

NANDA: Eu quero ir embora daqui.

 

PAULINHA: Não tem como a gente ir embora.

 

NANDA: Eu não posso ficar aqui. Eu não quero olhar na cara deles.

 

PAULINHA: Se esqueceu que a gente só vai embora no domingo?

 

NANDA: Eu não fico mais nenhum minuto nesse acampamento. Nem que eu vá embora a pé.

 

Em Nanda.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 05. PRAIA. TRILHA. EXT. DIA.

 

Ramiro encontra Caio, Grego, Ismael e Amanda.

 

RAMIRO: Posso saber o que estão fazendo aí parados?

 

CAIO (assustado): Ramiro?

 

RAMIRO: Cadê o resto do pessoal?

 

CAIO: Eles foram.../

 

GREGO: Buscar o repelente.

 

RAMIRO: E porque vocês não avisaram? Ficamos preocupados.

 

AMANDA (bate no ombro de Ramiro): Relaxa homem, eles voltam logo.

 

RAMIRO (sem graça): Precisava ir (conta) Paulinha, Nanda, Diego e Pato, quatro, quatro pessoas para buscar um repelente?

 

CAIO: Ramiro, eu esqueci de falar, eles vão trazer comida também. Estamos com fome.

 

Uma folha cai em Ramiro. Ele se limpa, observa os alunos, volta a se limpar. Amanda o encara.

 

AMANDA: Ow, coroa, tá com algum problema?

 

RAMIRO: Mais respeito, por favor. (a Caio) Vá atrás deles e diga pra acelerarem o passo.

 

Pato e Diego aparecem.

 

AMANDA: Até que enfim apareceram. Se perderam?

 

PATO: Cadê a Nanda?

 

RAMIRO: Eu que pergunto. Ela não estava com vocês? Cadê o repelente?

 

PATO: Repelente?

 

GREGO: Vocês não encontraram?

 

RAMIRO: Vocês não foram buscar o repelente.

 

Pato encara Caio que arregala os olhos.

 

PATO: Ah, o repelente. Cadê Diego?

 

DIEGO: Eu que sei?

 

RAMIRO: Vocês estão de palhaçada comigo? Eu possa saber onde estão as senhoritas Fernanda Menezes e Paula Trindade?

 

CAIO: Elas foram conversas a sós.

 

AMANDA: Eu já estou farta dessa história.

 

RAMIRO: Pra onde elas foram? Preciso encontrá-las agora.

 

GREGO: Eu esqueci o lado que elas foram.

 

AMANDA: Eu lembro perfeitamente. Vamos até lá?

 

CAIO (baixo): Essa namorada do Pato gosta de uma treta.

 

GREGO (baixo): Nem me fale.

 

CORTA PARA

 

Ramiro, Pato, Diego, Ismael, Amanda, Caio e Grego caminhando.

 

PATO (grita): Nanda.

 

RAMIRO (grita): Nanda.

 

CAM procura por Nanda e Paulinha.

 

NANDA: É a voz do Pato.

 

PAULINHA: E do Ramiro. É melhor darmos o fora daqui.

 

Elas correm.

 

CENA 06. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. DIA.

 

MUSIC ON: (MEU ABRIGO - MELIM)

 

CAM mostra os alunos voltando da trilha. Transição de tempo do dia para a noite.

 

MUSIC OFF

 

CENA 07. MANSÃO LAMBERTINI. QUARTO DE LUA. INT. NOITE.

 

Lua sentada na cama mexendo no celular.

 

LUA: Não posso, espero que entenda.

 

IAGO: Poxa, sua mãe não deixou mesmo?

 

LUA: Quem sabe quando eu voltar desse resort.

 

IAGO: Vê se pelo menos não esquece de mim durante a viagem e lembra de mandar mensagem. Gosto de conversar com vc ❤️

 

LUA: Eu sei disso, seu bobo.

 

Kátia bate na porta.

 

KÁTIA: Já está pronta? Seu pai nos espera.

 

LUA (alto): Já vou!

 

KÁTIA: Então não demora.

 

LUA (ao celular): Tenho que ir, minha mãe tá me apressando. Tchau, lá nos falamos.

 

IAGO: 😍

 

Lua respira fundo e levanta.

 

CENA 08. PRAIA. ACAMPAMENTO. CABANA. EXT. NOITE

 

Sequência de planos: professores montando as barracas, alunos também; troca de material entre eles; Vanice estica a lona e se atrapalha; Ismael e outro menino se ajudando; alguns alunos sorrindo com a barraca montada; Milena passa um cabo de plástico para Alfredo que sorri e junta-o com um outro cabo; uma barraca quase de pé, mas desmonta, professores fazem cara feia e voltam a remontá-la.

 

Vanice, Ramiro, Arnaldo, Alfredo e Milena em frente a uma das barracas já montadas.

 

VANICE: Será que cabe a gente aí dentro?

 

RAMIRO: Todos não, vamos ter que revezar, um pouco pra cada.

 

VANICE: Então vamos fazer assim, eu e a Milena aqui e vocês dois caçam outra cabana.

 

ALFREDO: Nossa, que consideração.

 

VANICE (sorriso assanhado): Mas se o Alfredo quiser dividir a cabana comigo...

 

Milena sem jeito, olha os dois.

 

VANICE (dengosa): É que eu tenho medo que apareça algum bicho em meio a essas matas e vir pra cima de mim. Só um homem forte assim, igual o Alfredo, pode me ajudar me protejendo.

 

Alfredo sem graça.

 

ARNALDO: Se quiser que eu e proteja, também sou forte.

 

MILENA: Pera aí, vocês estão preocupados em como vão passar a noite e estão esquecendo dos alunos, que é o que mais importa. Vamos ter que dormir separados e ficar de olhos bem abertos.

 

ALFREDO: Concordo com a Milena. Esses adolescentes estão com os hormônios a flor da pele. Vai que acontece de aparecer alguma menina grávida.

 

VANICE: Ai que horror, vira essa boca pra lá.

 

RAMIRO: Você sabe como são os alunos, Vanice.

 

VANICE: Está bem, está bem! Nessas cabanas cabe o quê, duas, três pessoas?

 

ARNALDO: Acho que até quatro. Isso, quatro é o máximo.

 

VANICE: Então cada professor com três alunos, pode ser.

 

Todos concordam.

 

VANICE (revira os olhos): Aturar aluno a noite toda, Deus que me perdoe!

 

RAMIRO: Me permitam uma observação?

 

MILENA: Sim.

 

RAMIRO: Os alunos vão querer dormir nas barracas.

 

VANICE: Nem sonhando. É perigoso.

 

RAMIRO: Não, professora. É tradição. O acampamento é um dos momentos mais aguardados pelos alunos e eles fazem questão de dormir na barraca, aliás, vários alunos trouxeram colchonete.

 

VANICE (nervosa): Ah, eu tenho medo de bicho.

 

RAMIRO: Se quiser dormir na cabana, tudo bem.

 

VANICE: Vou dormir sozinha?

 

RAMIRO: Você tem duas escolhas, cabana, ou na barraca. Não se esqueça que precisamos cuidar dos alunos.

 

VANICE: Ah, socorro, to vendo que vou passar a noite em claro.

 

Milena e Alfredo dão risada.

 

CENA 09. SHOPPING. INT. NOITE.

 

Larissa e Andréia andando pelos corredores, olhando algumas lojas. Param em frente a uma vitrine com sapatos.

 

ANDRÉIA: Olha amiga, que lindo.

 

LARISSA: Nossa, que pares lindos. Quanto será que é?

 

Andréia aperta os olhos.

 

ANDRÉIA: Uau, bem caro.

 

LARISSA: Então não quero saber o preço. (ri)

 

Voltam a andar.

 

ANDRÉIA: Poxa, que pena que a Lua não pode vir conosco.

 

LARISSA: Que ela se divirta no resort. (T) Para tudo, aquele lá não é o Beto?

 

ANDRÉIA (procurando): Cadê?

 

LARISSA (aponta): Lá, amiga!

 

ANDRÉIA: Ih, é ele mesmo. Cuidado, menina, você apontando assim ele vai acabar te vendo.

 

LARISSA: Nossa, é a treva mesmo, até aqui eu encontro com esse menino.

 

ANDRÉIA: Ah, Lari, ele é uma gracinha. Vamos falar com o seu crush?

 

LARISSA: Vê se me erra, amiga. Ele não é meu crush e a única coisa que eu quero dele é distância. Ouviu bem? Distância.

 

ANDRÉIA: Vocês formam um casal tão lindo.

 

LARISSA: Eu já falei que não quero saber de paquera. Meu foco é outro.

 

ANDRÉIA: Tudo bem, você que sabe.

 

Larissa fecha os olhos por um instante e volta a abrir.

 

ANDRÉIA: Que foi?

 

LARISSA: Nada, só foi uma tontura de repente. E um enjoo...

 

ANDRÉIA: Pra enjoo eu tenho um remédio aqui na bolsa, nunca se sabe quando vamos precisar, ainda mais pra nós mulheres/

 

Larissa desmaia.

 

ANDRÉIA: Larissa? 

 

Andréia ajoelha e sacode a amiga. De longe Beto vê a situação. Corre até lá.

 

BETO: O que houve com a Larissa?

 

ANDRÉIA: Não sei, ela estava conversando comigo quando do nada ela desmaiou.

 

Ele se ajoelha. Dá alguns tapa de leve no rosto dela.

 

BETO: Larissa, acorda. Fala comigo.

 

Larissa ainda desacordada.

 

ANDRÉIA: Vou ligar pra ambulância.

 

BETO: Não precisa, eu estou de carro e levo a gente.

 

ANDRÉIA: Como assim, Brasil? Você nem tem idade pra dirigir.

 

BETO: Tá eu confesso, peguei escondido.

 

ANDRÉIA: Olha, Beto, você arrasou.

 

BETO: Vamos parar de conversar e agir?

 

ANDRÉIA: Verdade. (preocupada) Rápido, Beto. Agiliza.

 

Beto pega Larissa no colo. Andréia o segue. Pessoas do shopping olhando.

 

CENA 10. PRAIA. ACAMPAMENTO. TRILHA. EXT. NOITE

 

Caio e Grego andando na floresta.

 

GREGO: Eu acho que nos perdemos.

 

CAIO: Para de ser dramático, já estou vendo a galera daqui.

 

GREGO: Só você mesmo pra me fazer vir aqui contigo catar gravetos para a fogueira.

 

CAIO: E quem mais iria vir comigo?

 

GREGO: (sorri) Tem razão.

 

Rápido barulho em meio a mata.

 

GREGO: O que foi isso?

 

CAIO: Deve ser algum bicho.

 

GREGO: E você fala assim, de boa?

 

CAIO: Se fosse feroz já tinha nos atacado.

 

Movimentação na moita. Um guaxinim atravessa por eles e some. Grego se assusta, desequilibra, esbarra em Caio e cai por cima dele.

 

MUSIC ON: (FLASHLIGHT - JESSIE J)

 

Olho no olho. Tempo. Se beijam no impulso. Caio se assusta e vira o rosto.

 

GREGO: Desculpa.

 

Sai de cima dele. Os dois sentados em direções opostas. Ambos sem graça. Levantam-se.

 

CAIO: Fica longe de mim, por favor.

 

Caio sai na frente, limpa a boca. Grego logo atrás.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 11. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

Ramiro auxiliando os alunos na fogueira.

 

CAM procura por Diego e Pato sentados na areia. Ambos seguram uma bebida.

 

DIEGO: Cara, tava dando tudo certo, se não fosse o pela saco do Ismael agora estaríamos entrando “em cena”.

 

PATO: Foi por pouco. A Nanda tava na sua onda...

 

DIEGO: Aff, nem me fale. Desde quando o Ismael chegou no colégio ele só trás problemas. Tá na hora de colocarmos ele na linha.

 

PATO: Temos que dar uma lição que ele jamais vai esquecer da gente.

 

DIEGO: Enquanto isso não acontece, separa o laxante que trouxemos para trollar o Ramiro e vamos usar nele também.

 

DIEGO: Demorou.

 

Eles fazem o cumprimento deles.

 

Amanda se aproxima.

 

AMANDA: E ae, meninos. Animados para a noite?

 

PATO: Ao seu lado é impossível não ficar animado.

 

AMANDA: Nossa aventura na selva ainda está de pé?

 

PATO: Claro.

 

DIEGO: E eu?

 

Em Pato.

 

CORTA PARA

 

CENA 12. PRAIA. ACAMPAMENTO. BARRACA. INT. NOITE.

 

Nanda deitada. Paulinha mexendo na bolsa.

 

PAULINHA: Amiga, vamos dar uma volta?

 

NANDA: Eu já falei pra você que eu quero ir EMBORA. (levanta) Eu vou ligar pros meus pais.

 

PAULINHA: E deixá-los preocupados?

 

NANDA: Eles entenderiam. E outra, o acampamento acabou pra mim.

 

ISMAEL (off): Nanda?

 

PAULINHA: É o Ismael?

 

NANDA: Manda ele ir EMBORA.

 

ISMAEL (off): Nanda, eu te escutei. Eu não vou sair daqui até você conversar comigo.

 

NANDA: Vai embora, Ismael.

 

ISMAEL (off): Não vou.

 

Paulinha sai da barraca. Cam corta para fora da barraca.

 

PAULINHA: Ismael, você ouviu a Nanda. Ela não quer falar com você. É melhor dá o fora.

 

ISMAEL: Eu já disse que eu não vou sair até falar com ela.

 

PAULINHA: Pois então fique aí plantado.

 

Paulinha entra na barraca. Ismael senta na entrada da barraca.

 

ISMAEL: Já que vocês não querem falar comigo, eu vou cantar.

 

Não desanime não, essa é a nossa geração

Não contamos com ninguém

Seja como for, vamos nos manter em pé

Contra quem tiver que ser

Eles não vão nos calar, vamos pra cima por que

Não importa quem, você e eu

Temos que andar pra frente, temos que resistir

Não importa quem, você ou eu

Se algum de nós cair vamos juntos até o fim

 

CAM corta para dentro da barraca. Mostra a reação de Nanda.

 

NANDA: Ele é desafinado.

 

PAULINHA: Sim (risos).

 

Nanda tampa os ouvidos com o travesseiro. Paulinha puxa o travesseiro.

 

PAULINHA: Você vai me deixar ouvir essa tortura sozinha?

 

NANDA: Vou sim.

 

PAULINHA: Credo, você já foi mais humilde.

 

NANDA: Ismael, você venceu. ENTRE, mas com uma condição.

 

ISMAEL (off): Qual?

 

NANDA: Que você pare de cantar AGORA.

 

ISMAEL (off): Já parei.

 

Ismael entra na barraca.

 

ISMAEL: Obrigado, Nanda.

 

PAULINHA: Satisfeito?

 

ISMAEL: Sim, Paulinha.

 

NANDA: Ismael?

 

ISMAEL: Diga.

 

NANDA: Porque você me escondeu a verdade?

 

ISMAEL: Porque eu queria te proteger.

 

PAULINHA: Você fez errado Ismael. Não deveria ter escondido a verdade.

 

ISMAEL: Desculpa, Nanda. Eu jamais queria te ver assim.

 

NANDA: Me ver assim? Se você tivesse jogado a real, teria evitado todo esse transtorno.

 

ISMAEL: Nanda, eu não sou ruim como seus amigos. Se eu descobri que eles queriam brincar com os seus sentimentos, saiba que eu não iria permitir que o Diego fizesse aquilo com você. (T) Eu estava rastreando todos os passos dele para te proteger.

 

NANDA: Que tipo de amigos eles são?

 

ISMAEL: Como eu te falei, eles vacilaram contigo e não merecem esse título de amigos, o título de inimigos fica melhor.

 

PAULINHA: A hora que eu me encontrar com eles, eu vou quebrar a cara daqueles imbecis.

 

ISMAEL: Contem comigo.

 

NANDA: Tem algo que não ficou explicado.

 

ISMAEL: O que?

 

NANDA: Na hora que eu fui falar com você, você tentou me beijar. Eu não gostei disso.

 

ISMAEL: Mais uma vez, desculpa. Eu não sei o que aconteceu comigo.

 

NANDA (séria): Que isso não se repita. Não tente ser igual a eles.

 

ISMAEL: Eu não serei igual. Fique tranquila. Isso não vai se repetir.

 

Em Ismael sem graça.

 

CENA 13. POUSADA. SUÍTE. INT. NOITE.

 

Leonardo no banho, cantando. Kátia repousa na cama.

 

KÁTIA: Que canto horrível, meu Deus.

 

Celular vibra. Kátia o pega em cima do criado-mundo. Visor aparece “uma nova mensagem”. Ela desliza o dedo sobre a tela.

 

KÁTIA: Bloqueado.

 

Leonardo desliga o chuveiro.

 

KÁTIA: Amor, chegou mensagem pra você.

 

Ele sai do banheiro com o roupão de banho.

 

LEONARDO: Você mexendo no meu celular de novo?

 

KÁTIA: Queria ver a mensagem que chegou. Pode ser o Patrício mandando alguma mensagem. Será que está tudo bem no acampamento?

 

LEONARDO: Não é nada de importante, deve ser alguma promoção da operadora.

 

KÁTIA: Se as mensagem que você recebe não são tão importantes assim, porque seu celular tá com senha?

 

LEONARDO: Kátia, não começa. Nós viemos aqui para aproveitar e esquecer um pouco dos problemas, e você já vai começar?

 

KÁTIA: Mas não somos um casal? Pensei que não havia senhas de celular entre nós.

 

LEONARDO: Isso é questão de privacidade. Eu não invado a sua, então não tem o porquê de você invadir a minha?

 

KÁTIA: Não sei não, em. Parece até que você está escondendo alguma coisa.

 

LEONARDO: Não estou. E porque eu esconderia?

 

KÁTIA: Sei lá?

 

LEONARDO: Viu como você não tem argumentos. Está fantasiando coisas que não existem. (T) Já viu se está tudo bem com a Lua antes de dormimos?

 

KÁTIA: Agora a pouco fui no quarto dela aqui do lado, perguntei se estava precisando de algo, mas ela disse que está tudo bem.

 

LEONARDO: Ok.

 

Leonardo volta ao banheiro.

 

KÁTIA: (sussurra) Você anda muito estranho ultimamente, senhor Leonardo. Espero que seja paranoia minha.

 

Leonardo volta escovando os dentes.

 

LEONARDO: Kátia, tem algo que você comentou que me deixou pensativo.

 

KÁTIA: O que?

 

LEONARDO: Que a mensagem poderia ser do Patrício, desde quando você se preocupa com ele?

 

KÁTIA: As pessoas mudam, talvez eu esteja querendo que a paz reine em nosso lar, afinal, você não quer que seu filho volte pra casa?

 

Em Leonardo.

 

CENA 14. SEQUÊNCIA DE CENAS

 

MUSIC ON: (SOMETHING JUST LIKE THIS - THE CHAINSMOKERS & COLDPLAY)

 

1. Andréia e Beto na recepção do hospital.

 

ANDRÉIA: Aposto que ela voltou com o regime.

 

BETO: A Larissa tá vacilando. Ela é linda, não precisa ficar fazendo essas loucuras.

 

ANDRÉIA: Conhecendo a mãe dela, ela vai levar um sermão e o sonho de ser modelo vai acabar sendo comprometido.

 

2. Lua assistindo tv.

 

LUA: Aff, que tédio. Eu não acredito que estou aqui presa nesse quarto. É a treva.

 

O celular apita.

 

LUA: Uma nova mensagem? (T) É do Iago. (T)

 

IAGO: Aqui está um saco. Meus amigos dormiram e estou vendo um filme.

 

LUA: Nem me fale. Aqui também está uma chatice =/

 

3. DJ mexendo no ipad. Ele olha várias fotos da Lua.

 

DJ: A menina mais linda do colégio. Pena que ela não me dá moral.

 

4. Kátia observa Leonardo dormindo.

 

KÁTIA: Não engoli essa história de celular bloqueado.

 

Ela pega o celular e digita.

 

KÁTIA: Senha inválida. (T) O que você está aprontando, Leonardo?

 

5. Celo concentrado vendo futebol. Estela entra com uma toalha enrolada na cabeça.

 

ESTELA: Estou destruída.

 

CELO: O personal pegou pesado.

 

ESTELA: Acho que ele quis fazer charme pras seguidoras.

 

CELO: Ah, é. Você estava ao vivo.

 

ESTELA: Celo, você não sabe a pior... Sabe a Tica?

 

CELO: A coroa assanhada?

 

ESTELA: Isso. Ela tá pedindo o “zap” do personal, vê se pode.

 

CELO: Ela é doida pra desencalhar.

 

ESTELA: A Tica vive tirando foto de biquíni. E é cada comentário que os seguidores enviam.

 

Eles continuam conversando. O áudio vai diminuindo.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 15. PRAIA. ACAMPAMENTO. TRILHA. EXT. NOITE.

 

MUSIC ON: (FLASHLIGHT - JESSIE J)

 

Caio sentado. Grego em pé o observando.

 

GREGO: Caio?

 

CAIO: Isso não podia ter acontecido.

 

GREGO: Foi minha culpa, foi mal.

 

CAIO: Não comenta com ninguém, ok?

 

GREGO: Fica tranquilo quanto a isso.

 

Silêncio.

 

GREGO: Acho que devemos voltar.

 

CAIO: Eu quero ficar só. Depois eu vou.

 

GREGO: Tem certeza? (T) Não quer conversar?

 

CAIO: Não.

 

GREGO: Ok. Eu vou levar os gravetos pro pessoal.

 

Caio permanece em silêncio. Grego sai. Uma lágrima escorre do rosto de Caio.

 

CAIO: Isso não podia ter acontecido. (T) E agora, o que vai ser de mim? (T) E se ele contar pra alguém?

 

Em Caio.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 16. PRAIA. ACAMPAMENTO. FOGUEIRA. EXT. NOITE.

 

Vanice e Milena, lado a lado. A primeira abre um pacote de salgadinhos. Outros alunos conversando espalhados por ali.

 

VANICE (a Milena): Quer?

 

MILENA: Não, obrigada.

 

Come um pouco do salgadinho.

 

VANICE: Até que os alunos estão se comportando, não acha?

 

MILENA: Ou estão aprontando sem a gente ver.

 

VANICE: Credo! Será?

 

MILENA: Talvez. Adolescentes gostam de aprontar.

 

VANICE: Isso é! (come um pouco)

 

MILENA: Mas parece que não são só eles. Tem gente velha que adora tirar foto com um decote tão grande que quase coloca os seios amostra.

 

Vanice para de mastigar, surpresa.

 

MUSIC ON: (DIFERENTÃO - KELL SMITH)

 

VANICE (sem jeito): É... é verdade.

 

MILENA: Gente sem noção né?

 

Coloca um bocado de salgadinhos na boca.

 

VANICE: Huhum!

 

MILENA: Um colega meu me mostrou as fotos ousadas que você manda pra ele.

 

Vanice se engasga.

 

VANICE: O quê?

 

MILENA: Fiquei surpresa com esse seu lado... panterona. (ri)

 

VANICE (sem graça): Por favor, não espalha pra ninguém.

 

MILENA: Fica tranquila, a vida é sua e eu não tenho nada do que me meter.

 

VANICE: Obrigada.

 

MILENA: Só você não mexer com quem não deve, aí eu fico de bico calado.

 

VANICE: Me ameaçando, Brasil? Está bem, está bem, não brinco mais. Pronto.

 

Milena sorri.

 

MILENA: Pode brincar, só não exagera.

 

Em Vanice comendo, estarrecida.

 

MILENA: Mudei de ideia, aceito uns salgadinhos.

 

Milena sorri.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 17. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

Um grupo de jovens sentados na areia, curtindo a noite. Nanda e Paulinha caminhando pela praia.

 

PAULINHA: Achei que você não ia sair mais da barraca.

 

NANDA: To sem clima pra nada.

 

PAULINHA: Você pode estar sem clima pra nada, mas o Ismael, acho que está na sua.

 

NANDA: Como assim?

 

PAULINHA: Ele não tentou roubar um beijo?

 

NANDA: Isso não quer dizer nada.

 

PAULINHA: Claro que quer, sua boba. Pensa comigo, quem te protegeu esse tempo todo com cartas de alertas e ficou preocupado depois que você descobriu tudo?

 

NANDA: O Ismael.

 

PAULINHA: Ainda duvida da minha teoria?

 

Pato e Diego se aproximam.

 

PATO: Nanda, podemos falar com você?

 

NANDA: Não.

 

DIEGO: Por favor, Nanda.

 

PAULINHA: Ela disse não.

 

DIEGO: Paulinha, eu estou falando com ela.

 

PAULINHA: Quem vocês pensam que são? (a Diego) E você, não tem maturidade não rapaz?

 

Silêncio.

 

PAULINHA: Você é tão irresponsável, Diego. Você só se preocupa com você. Você acha que a Nanda não tem sentimentos? Dopar? Levar pra cama. Vocês tem quantos anos? (T) Me responda. (bate no peitoral dele / grita) FALA DIEGO.

 

Paulinha levanta o braço para acertar no rosto de Diego. Ele segura. Se encaram. No impulso Diego e beija.

 

Nanda, Ismael e Pato observando a cena.

 

Encerra com a música AMORES IMPERFEITOS - ANAVITÓRIA

 
     

 

     

autores
GABO OLSEN
KAX SILVA

colaboração
IGOR FEIJÃO

elenco
NICOLAS PRATTES como PATO
ALICE WEGMANN como NANDA
JOSÉ VICTOR PIRES como DIEGO
LETÍCIA NAVAS como PAULINHA
JOÃO VITHOR OLIVEIRA como CAIO
LARISSA MANOELA como LUA
ERIBERTO LEÃO como LEONARDO
TALITA CASTRO como KÁTIA
JUAN ALBA como HEITOR
CAROLINA FERRAZ como SELMA
ÂNGELA LEAL como NANÁ
JANDIR FERRARI como MARCELO
ÂNGELA DIP como ESTELA
DALTON VIGH como RUBENS
LUCIANA VENDRAMINI como MIRTES
FILIPE BRAGANÇA como GREGO
LUCAS COTRIM como DJ
RAISSA CHADDAD como LARISSA
NICHOLAS TORRES como RICARDO
HESLAINE VIEIRA como ANDRÉIA
GABRIEL SANTANA como ISMAEL
CARLA FIORONI como JULIANA
MARCELLO AIROLDI como ARNALDO
VERA ZIMMERMANN como LÚCIA
SANDRA PÊRA como VANICE
WAGNER SANTISTEBAN como ALFREDO
MARISOL RIBEIRO como MILENA
JIDDÚ PINHEIRO como RAMIRO
FERNANDO PAVÃO como EMÍLIO
MARIANNA ARMELLINI como LULU
HALL MENDES como BETO


trilha sonora
LINHA DE FRENTE - CPM 22 (abertura)
WINGS - BIRDY
MEU ABRIGO - MELIM
FLASHLIGHT - JESSIE J
SOMETHING JUST LIKE THIS - THE CHAINSMOKERS & COLDPLAY
DIFERENTÃO - KELL SMITH
AMORES IMPERFEITOS - ANAVITÓRIA


produção

BRUNO OLSEN
CRISTINA RAVELA


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2019 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.
Compartilhe: