As Aventuras de Ed Ronaldo (O Detetive Soberbo): Capítulo 02 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

As Aventuras de Ed Ronaldo (O Detetive Soberbo): Capítulo 02

Compartilhe:





AS AVENTURAS DE ED RONALDO (O DETETIVE SOBERBO) - CAPÍTULO 02




A ENCRUZILHADA (o caso das bonecas decapitadas)


                     “Deixem o outro mundo em paz! O mistério está aqui!”
Mario Quintana

   

Imagem de colectiv0 por Pixabay

 

— Meu Deus, que tédio! 

Resmungou Ed Ronaldo bem cedo, por volta de 09h20min, espreguiçando-se na cama king size, meio que ainda dormindo.

— Já se vai quase 1 mês que desvendei o mistério do sumiço dos pets, aqui em Pedra do Monte!

Olhou para a janela, e lá estava a cacatua Baretta numa dança estranha, que o fez imediatamente se lembrar da canção "Xibom Bombom — o de cima sobe e o de baixo desce."

— Minha incansável mente necessita de estímulos ou...

De repente um grito agudo, aterrorizado! Ed Ronaldo, de um pulo, correu à janela, e ainda teve tempo de ver Ritinha, a garotinha vizinha de 7 anos, parada na encruzilhada da rua de cima, uns 200 metros à frente, com as mãos na cabeça, em desespero: a seus pés, jazia uma pequena criança!

— Onde estão meu tênis, meias e minha camiseta Mizuno?

Vestiu-se num rompante só, lavou o rosto, e abdicou até mesmo do café com farinha láctea, já que nada o excitava mais do que um bom mistério a ser resolvido. Ainda teve tempo de apanhar seu iPad mini 4, antes de descer. Seu último equipamento, juntamente com o relógio espião russo. Havia perdido todos os outros, durante a última aventura no Morro do Querosene; pôs-se a pensar:

— ainda bem que meu intelecto é superior, ou estaria em apuros agora, neste momento de vacas magras. Preciso de opções, já que Diana Helena, minha namorada, recusou-se, aos gritos, a patrocinar a reposição dos sofisticados apetrechos.

— "Não... pela segunda vez... não mesmo ... nem pensar!"

Decidiu então agir, e sem mais delongas precipitou-se em direção à porta da rua, rumo à encruzilhada... num instante se deparou com a estranha cena: Ritinha chorava, pois sua boneca reborn Tuca estava jogada sobre umas pedras, decapitada! O mistério, mal sabia ele, apenas começava...

— Que alívio, achei que era uma criança!

Ritinha gritou mais ainda:

— "minha Tuquinha, rancaram a cabeça dela... buaáááá.... sniff... sniff... buaááá!"

Condoído pela cena, nosso soberbo detetive procurou o apêndice craniano, a fim de devolvê-lo à boneca, mas nada encontrou. Sua mente fervilhava:

— quem se daria a esta brincadeira macabra? Algum cinéfilo? A noiva de Chucky?

Os gritos de Ritinha haviam atraído toda a vizinhança, a qual em verdade, sempre estava à procura do que fazer, na pacata cidadezinha.

— "Népucíve", exclamou seu Rufino: "já é a sexta veiz, nessa semana"... Dona Fia não deixou por menos: "tem um tarado naqui, uai". Giselda, a professorinha do pré-escolar, veio correndo consolar a pobre Ritinha: "chora não, mô, a gente compra outra procê"...

— "num quero, só quero a Tuquinha... buaááá!"

Ed Ronaldo não aguentava mais o sofrimento das crianças do lugarejo (mas o que o incomodava mesmo eram os gritos, sempre a surgir pela manhã, atrapalhando o seu sono). O serial killer atacava às madrugadas, e Ed sempre dormia muito tarde, pois sua mente privilegiada custava muito a se desligar.

— Basta! Esta cidade é pequena demais...

Ritinha berrou ainda mais, interrompendo sua imersão no velho oeste. Digitou então, no seu iPad mini 4: "cabeças de bonecas"... as possibilidades que se abriram lentamente (pois seu pacote de internet era sofrível) o alertaram. Estava diante de um sórdido esquema!

— Será possível? O François estaria envolvido? O Kadu? Bem que estranhei... a última vez que estive em Mauritânia, e cortei meu cabelo... o Kadu estava comigo, e aqueles modelos me assombraram!

Mauritânia (MG) ficava a apenas 28 Km de Pedra do Monte, e por ser um pouco maior, possuía um centro comercial, dotado de vários estabelecimentos. Para lá se dirigiam os moradores pedrenses, interessados em compras ou novos aprendizados: escolas de informática, culinária, inglês e... escolas de cabeleireiros! François era um francês de ascendência argelina, radicado por lá há cerca de uns 2 anos antes. Muitos jovens aprenderam o ofício com o mestre francês, que incluía 40h de carga horária, além de práticas complementares. Ed Ronaldo mesmo já fora aconselhado por sua mãe a realizar o curso, uma vez que estava desocupado, e não havia retornado aos estudos secundários.

— Só me faltava essa! Desprezar meu tino investigativo, e me por a cortar cabelos...

Desandou a correr ladeira abaixo, em direção à casa do Kadu, seu amigo de infância, "mas um tanto quanto esquisito", sob a ótica de nosso detetive:

— O Kadu até que é inteligente, coitado, mas gastar seu tempo com cursos profissionalizantes? Até entendo que precisa se manter, mas...

Não teve tempo de concluir seu pensamento... assim que pulou o muro baixo de frente à casa, já surpreendeu o amigo na janela do quarto, e o mesmo assumiu uma atitude comprometedora.

— "Óia, juro que vô devolvê! Mais num tinha dinheiro pra comprá os manequim, e preciso praticá, senão num passo na prova do François".

O que Ed Ronaldo logo viu pela janela, o remeteu prontamente ao museu do filme "A Casa de Cera". Cabeças de bonecas, espetadas em suportes metálicos, todas adornadas com cabelos humanos, de vários tipos e cores! Na mesa grande no canto esquerdo, várias tesouras de diferentes tamanhos e formas de pontas, chapinhas, estiletes... parecia uma sala de tortura... Ed temeu o pior!

— "Não Ed, num matei ninguém! Os cabelo foi doado na escola..."

Nosso intrépido investigador suspirou de alívio!

— Reconheço não estar pronto para assassinatos, mas é questão de tempo...

Pedra do Monte voltou à normalidade. As vítimas embonecadas recuperaram sua anatomia, as crianças voltaram a sorrir, e os moradores durante 2 meses se beneficiaram dos cortes gratuitos de cabelo oferecidos (por livre e espontânea pressão municipal) por nosso transgressor Kadu. O interessante porém, é que o aprendiz de cabeleireiro finalmente obteve as cobaias de que necessitava...

— Sinto que minhas habilidades estão se aprimorando a cada dia... — matutou Ed, às 15h27min exatos no seu relógio espião russo, enquanto repunha sua porção de farinha láctea. O cãozinho Bilau latiu, requisitando sua parcela do antepasto.

A verdade inconteste é que (ao menos na visão dele próprio) o pequeno vilarejo já não mais comportava o talento de nosso protagonista.

Voos mais altos em breve se anunciariam...


NÃO PERCA, A MINISSÉRIE "AS AVENTURAS DE ED RONALDO (O DETETIVE SOBERBO)" SERÁ EXIBIDA AOS SÁBADOS, COM ATUALIZAÇÕES QUINZENAIS AQUI NA WEBTV.

 ____________________


Obs 1) Obra com personagens e lugares fictícios, inspirada na notícia: "Bonecas misteriosas assustam moradores nos EUA e intrigam autoridades", de 20/08/19 - UOL / SP; fato ocorrido no condado de Jefferson, no Missouri (EUA).

Obs 2) Inspirado nas histórias de detetives e particularmente na obra do mestre Luis Fernando Verissimo e seu icônico Ed Mort, ao qual aqui rendo homenagem.

Obs 3) Canção Xibom Bombom - As Meninas - 1999.


autor
Max Rocha

elenco
Johnny Massaro como Ed Ronaldo
Anya Taylor-Joy como Diana Helena
Rafael Losso como Uatson
Thiago Martins como Kadu
Marco Ricca como Inspetor Pena
Cãozinho Bilau
Cacatua Baretta

trilha sonora
Extrem Ways - Moby (abertura)

direção
Carlos Mota

produção
Bruno Olsen
Cristina Ravela

Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright © 2021 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução



Compartilhe:

As Aventuras de Ed Ronaldo

Capítulos de As Aventuras de Ed Ronaldo

Minissérie

No Ar

Comentários:

0 comentários: