O Dom - Vidas do Árido: 1x12 (Season Finale) - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

O Dom - Vidas do Árido: 1x12 (Season Finale)

Série de Vitor Zucolotti
Compartilhe:

 





O DOM - VIDAS DO ÁRIDO




1x12 (SEASON FINALE)

  

CENA 1 / LADO DE FORA DA CASA DE MARINALVA / EXT. TARDE

CAM MOSTRA O ROSTO DE MARINALVA. UMA LUZ VERMELHA. OLHOS IMPASSÍVEIS. UMA LÁGRIMA ESCORRENDO. NUM MOVIMENTO, CAM SAÍ DO ROSTO DE MARINALVA E EXIBE A IMAGEM DA CASA DA BEATA EM CHAMAS. A BEATA PEGA OS FILHOS, CADA UM EM UMA MÃO.

 

MARINALVA (NUM TOM AMISTOSO, QUASE UM SUSSURRO)

Vamos embora daqui. O pai de vocês depois aparece... Ele deve estar no bar. Depois ele vai encontrar com a gente.

 

CAM AFASTA MOSTRANDO A BEATA DEIXANDO O VILAREJO COM OS FILHOS, ENQUANTO A CASA ONDE MORA PEGA FOGO.

CORTA PARA

 

CENA 2 / CASA DE MARINALVA – SALA / INT. TARDE

EM MEIO AO FOGO. A CAM MOSTRA O CORPO DE FIGUEIRA NO SOFÁ. A FACA FINCADA NO PEITO. A CABEÇA PENDURADA PARA FORA DO SOFÁ, SEM SER FOCALIZADA, DEPOIS DE QUEIMADA POR ÁGUA FERVENDO.

CORTA PARA

 

CENA 3 / EM FRENTE A CASA DOS MILAGRES / EXT. ANOITECER

DORIANO E INOCÊNCIA OBSERVAM O QUE SOBROU. UM CENÁRIO DE GUERRA, COM MORTOS NO CHÃO E GENTE MACHUCADA SENDO SOCORRIDA, SE APOIANDO EM OUTRAS PESSOAS.

 

DORIANO

Meu Deus! Olha o que sobrou desse povo... Tem gente sem braço. Sem orelha, sem mão...

 

INOCÊNCIA

Tem gente morta, Doriano! Gente que nós víamos, dávamos bom dia, boa tarde, boa noite... (CAM MOSTRA O CORPO DE RAIMUNDA AFASTADO) Dona Raimunda...

 

DORIANO

Que tristeza, Inocência. Nossa Riqueza acabou, banhada de sangue.

 

DORIANO AVISTA O CORPO DE EMERENCIANO AO LONGE. O FACÃO AINDA FINCADO NAS COSTAS.

 

DORIANO

Tudo pela loucura de um homem, que se dizia santo.

 

INOCÊNCIA

Eu não estou vendo o Domênico. Onde será que ele está?

CORTA PARA

 

CENA 4 / TERRENO AFASTADO DE RIQUEZA / EXT. NOITE

MÚSICA ON: LUA NOVA – EDU LOBO E MARIA BETHANIA

EM CENAS CURTAS E UNIDAS NUM SÓ MOMENTO VEMOS A AÇÃO. TONHO TERMINA DE CAVAR UM COVA. DOMÊNICO O AJUDA A COLOCAR O CORPO DE RITINHA. DOMÊNICO O OBSERVA JOGAR AS PÁS DE TERRA NO CORPO DE RITINHA. TONHO CHORA. TERMINA FINCANDO UMA CRUZ, NO MONTE DE TERRA DA COVA QUE ACABOU DE SER FECHADA.

 

TONHO

Pronto. A Ritinha, eu espero, que descanse em paz, porque eu não vou sossegar até o dia que pegar aquele doutor e destruir ele...

 

DOMÊNICO (ABRAÇA TONHO POR TRÁS)

Não vale a pena... Não pense mais nisso. O destino foi feito dessa forma... Se eu pudesse trazê-la de volta eu faria.

 

TONHO ACEITA O AFAGO DE DOMÊNICO. SE VIRA PARA ELE.

 

TONHO (SEGURANDO O ROSTO DE DOMÊNICO ENTRE AS MÃOS)

Vamos embora daqui, vamos? Vamos achar um lugar. Só eu e você. Mais ninguém junto com a gente. A gente vai poder se amar em qualquer lugar... Só não me deixa sozinho.

 

DOMÊNICO SORRI DE FORMA TERNA E BEIJA O RAPAZ. O BEIJO INICIA DE FORMA TERNA, MAS AOS POUCOS, ELE SE TORNA ALGO SELVAGEM. NO MEIO NO NADA, NO ÁRIDO EM MEIO A NOITE E AS ESTRELAS, TONHO TIRA AS ROUPAS. NU, ARRANCA AS ROUPAS DE DOMÊNICO. OS BEIJOS CONTINUAM, ATÉ QUE TONHO, JOGA DOMÊNICO NO CHÃO QUE CAI DE JOELHOS E O PENETRA COM VIOLÊNCIA. O CURANDEIRO A PRINCÍPIO FAZ MENÇÕES DE SENTIR DOR. MAS EM SEGUIDA É INVADIDO POR UM SORRISO LASCIVO DE PRAZER.

CORTA PARA

 

CENA 5 / TERRENO AFASTADO DE RIQUEIZA / EXT. NOITE

TONHO E DOMÊNICO ESTÃO DEITADOS AO LADO DA COVA, NUS.

 

DOMÊNICO

Eu vou te contar uma coisa: eu nunca acreditei que isso fosse um dom.

 

TONHO

Como assim?

 

DOMÊNICO

Esse presente virou uma maldição. Metade de Riqueza tá morta. Tudo por conta de um poder que me foi dado, uns achando que foi uma dádiva, mas na realidade, isso é uma praga. Como é que algo pode gerar tanta destruição? Você consegue me dizer?

 

TONHO

Não. Eu bem queria te consolar, mas eu perdi... Nós perdemos gente que a gente amava demais.

 

DOMÊNICO

Que a gente ainda ama. E eu não pude fazer nada. Que dom é esse?

 

TONHO

Se você pudesse ressuscitá-los, daí sim, você seria de fato um Deus.

 

OS DOIS CONTINUAM ABRAÇADOS NUS NO CHÃO. A CAM SE LEVANTE LENTAMENTE, TIRANDO OS DOIS DE QUADRO E MOSTRANDO O HORIZONTE QUE, ANTES NEGRO POR CONTA DA NOITE, COMEÇA A SE ILUMINAR E A FICAR VERMELHO COM O SOL QUE NASCE.

MÚSICA OFF: LUA NOVA – EDU LOBO E MARIA BETHÂNIA

CORTA PARA

 

CENA 6 / TERRENO PERTO DE RIQUEZA / EXT. DIA

DOMÊNICO ESTÁ DE PÉ. VESTIDO. OBSERVA TONHO, QUE JÁ ESTÁ VESTIDO. TONHO ACORDA.

 

TONHO (LEVANTANDO)

Acho que tá na hora de irmos, né?

 

DOMÊNICO

Acho que tá na hora da gente se despedir.

 

TONHO (ASSUSTADO)

Como assim se despedir? Do que você tá falando?

 

DOMÊNICO

Eu tenho que seguir o meu caminho sozinho. Eu preciso sumir do mapa, literalmente.

 

DOMÊNICO DÁ UM BEIJO EM TONHO E EM SEGUIDA UM ABRAÇO FORTE. O SOLTA E SE VIRA PARA IR EMBORA.

 

TONHO (SE AJOELHA, SEGURA UMA DAS PERNAS DO CURANDEIRO)

Não me deixa, não! Pelo amor de Deus! Não me deixa, eu te amo tanto!

 

DOMÊNICO

Tanto é demais! Você não merece toda a dor que eu ainda posso te causar. (RÍSPIDO) Agora me solte! Vá seguir a tua vida!

 

TONHO SOLTA DOMÊNICO QUE SEGUE CAMINHANDO PELO ÁRIDO. ELE AINDA TENTA ANDAR UM POUCO, MAS SEUS PÉS FICAM GRUDADOS NO CHÃO, COMO SE UMA FORÇA O ATRAÍSSE PARA A TERRA.

 

TONHO

Não me deixa, não! Me leve! Deixa eu caminhar contigo meu amor!

 

MÚSICA ON: CIRANDEIRO – MARIA BETHANIA E EDU LOBO

DOMÊNICO CONTINUA CAMINHANDO ENQUANTO TONHO O GRITA. A CAM MOSTRA DOMÊNICO DE FRENTE. O OLHAR PERDIDO. A AREIA COMEÇA A SE LEVANTAR, UMA ESPÉCIE DE POEIRA. AOS POUCOS ELA SE INTENSIFICA. TEMOS DIFICULDADE DE VER DOMÊNICO. A MINI TEMPESTADE DE AREIA AUMENTA, TAMPANDO DE VEZ NOSSA VISÃO. QUANDO SE DISSIPA DOMÊNICO DESAPARECE. TONHO, QUE DE LONGE O VIA INDO EMBORA, FINALMENTE CONSEGUE SOLTAR O PÉ DO CHÃO E CORRE. ELE CORRE TENTANDO ACHAR DOMÊNICO.

CORTA PARA

 

CENA 7 / TERRENO AFASTADO DE RIQUEZA / EXT. DIA

CAM AÉREA MOSTRA TONHO ANDANDO EM CÍRCULO TENTANDO DESCOBRIR ONDE ESTÁ DOMÊNICO QUE ACABA DE SUMIR DIANTE DE SEUS OLHOS. TONHO DESABA DE JOELHOS NO CHÃO CHORANDO

MÚSICA OFF: CIRANDEIRO – MARIA BETHANIA E EDU LOBO

CORTA PARA

 

CENA 8 / QUINTAL DE UMA CASA / EXT. DIA

MÚSICA ON: DANÇAR PRA NÃO DANÇAR – RITA LEE

UM MENINO CORRE. É FRANCISCO, QUE NO INÍCIO DA NOSSA HISTÓRIA NÓS MOSTRAMOS SEM OS MOVIMENTOS DAS PERNAS. A MÃE O OBSERVA NA SOLEIRA DA PORTA, LIMPANDO AS MÃOS NUM PANO DE PRATO. OBSERVA O FILHO CORRER SORRINDO, ATÉ VER ALGO QUE AFAZ ARREGALAR OS OLHOS.

CORTA PARA

 

CENA 9 / QUINTAL DE UA CASA / EXT. DIA

A MULHER ACODE O FILHO. CHIQUINHO CAIU NO CHÃO, DE CARA. APOIADO NA MÃE, ELE NÃO CONSEGUE MAIS ANDAR. OLHA PARA MÃE DESESPERADO. APONTA PARA AS PERNAS INERTES. OS DOIS CHORAM.

CORTA PARA

 

CENA 10 / CASA DE AFONSO – QUARTO / INT. NOITE

AFONSO, O HOMEM QUE PROCUROU AJUDA COM DOMÊNICO, ESTÁ DEITANDO NA CAMA. A ESPOSA CHEGA. TODA CHIQUE, COM UMA CAMISOLA, SE INSUNIA PARA ELE. O HOMEM NÃO AGUENTA ESPERAR E PUXA E MULHER PARA A CAMA. OS DOIS COMEÇAM A SE BEIJAR. ELE TIRA A CAMISOLA DA ESPOSA. A DEIXA NUA. SE LEVANTA, FICA EM PÉ DE FRENTE A CAMA. ARRANCA A CAMISA. TIRA A CALÇA. SORRI, MAS DEPOIS SEU ROSTO SE RETESA. EXPRESSÃO DE PÂNICO.

 

AFONSO

Não pode ser!

 

ESPOSA

O que foi?

 

AFONSO (APONTA PARA BAIXO, PARA SEU PÊNIS)

Não quer funcionar!

 

ESPOSA (SENTANDO O HOMEM NA CAMA, SE LEVANTANDO E SE COLOCANDO DE JOELHO NA FRENTE DELE)

Eu posso te ajudar. Calma! Não fica tenso, meu amor.

 

A ESPOSA COMEÇA UM SEXO ORAL. O HOMEM SE DEITA. OLHA FIXO PARA O TETO, TENTA SE CONCENTRAR. FAZ CARAS E BOCAS ATÉ BUFAR DE RAIVA. PUXA A ESPOSA PARA O PEITO.

 

AFONSO

Não adianta. Hoje eu não foi conseguir. (PARA SI) E espero que só hoje, que amanhã isso passe.

CORTA PARA

 

CENA 11 / CABARÉ / INT. NOITE

PADRE JACINTO ABRE A PORTA DO QUARTO. ESTÁ DESNORTEADO. ANDA OFEGANTE PELO BORDEL. TENTANDO SE APOIAR PELAS PAREDES. A LUZ COLORIDA O ILUMINA, CRIANDO UM CALENDOSCÓPIO EM SEU ROSTO. ELE DESCE UMA ESCADA E CHEGA A UM SALÃO. OBSERVA AS MESAS. MENINAS SEMI NUAS PASSANDO. ELE OBSERVA UM RAPAZ QUE ESTÁ SOZINHO. SE APROXIMA.

 

JACINTO

Você rapaz!

 

RAPAZ (SEM ENTENDER NADA)

Oi? Eu?

 

JACINTO

Sim, você! Muito parecido comigo quando eu era novo. Na tenra idade. Suba! Tem uma virgem lá em cima para você!

 

O RAPAZ FICA SEM AÇÃO. O PADRE JACINTO, AJUDA O RAPAZ A SE SE LEVANTAR.

 

JACINTO

Você tá num puteiro para fuder uma quenga. Deixa de ser idiota! A menina é nova, virgem. Você vai meter nela. Vamos!

 

RAPAZ

Vamos? O senhor também?

 

JACINTO

Sim. Eu vou assistir.

CORTA PARA

 

CENA 12 / RUAS DE RIQEUZA / EXT. TARDE

INOCÊNCIA ESTÁ CAMINHANDO COM UMA MALA NAS MÃOS. PARECE DEIXAR RIQUEZA. ELA COMEÇA A SE SENTIR MAL. DE INÍCIO SE ABANA COM AS MÃOS. DEPOIS SENTE-SE TONTA. PARA. COLOCA AOS MÃOS NO JOELHO. DE REPENTE COMEÇA A APERTAR A CABEÇA COM AS MÃOS E A GIRAR. A DOR DE CABEÇA É LACINANTE. ELA COMEÇA A RODAR. GRITAR DE DOR E CAÍ NO CHÃO.

MÚSICA OFF: DANÇAR PRA NÃO DANÇAR – RITA LEE

CORTA PARA

 

CENA 13 / SALVADOR – BAHIA / EXT. DIA

IMAGENS DE SALVADOR. VEMOS AS PRAIAS, O ELEVADOR LACERDA E O LETREIRO.

LETREIRO: DEZ ANOS DEPOIS

CORTA PARA

 

CENA 14 / PRAÇA EM SALVADOR / EXT. DIA

MÚSICA ON: SINAL FECHADO – CHICO BUARQUE

DANIEL ESTÁ FUMANDO UM CIGARRO SENTADO NUM BANCO DE PRAÇA. ABRE O JORNAL. VEMOS QUE UMA PESSOA SE SENTA AO SEU LADO. DANIEL SÓ SE LEVANTE PARA NÃO FICAR MUITO PRÓXIMO.

 

TONHO (AGORA MAIS VELHO, COM CABELO MAIS CURTO)

O senhor tem horas aí?

 

DANIEL (FECHA O JORNAL, OLHA O RELÓGIO)

São 11 e... (Olha reconhecendo Tonho) Você?

 

TONHO VOA COM UM CANIVETE EM CIMA DE DANIEL E O GOLPEIA DIVERSAS VEZES NO PESCOÇO. AS PESSOAS QUE PASSAM PELA PRAÇA SE ASSUSTAM, GRITAM. ALGUNS HOMENS, TENTAM TIRAR TONHO DE CIMA DE DANIEL, QUE CAÍ DO BANCO DA PRAÇA, SEGURANDO O PESCOÇO QUE ESGUICHA SANGUE.

MÚSICA OFF: SINAL FECHADO – CHICO BUARQUE

CORTA PARA

 

CENA 15 / CASA DE ALICE – SALVADOR / EXT.INT. DIA

CAM MOSTRA UMA CASA. PARECE CAMINHAR PELOS CÔMODOS. MOSTRA UM RELÓGIO QUE MARCA 11H20. ENQUANTO A CÂMERA MOSTRA OS CÔMODOS DA CASA. OUVIMOS UMA CONVERSA.

 

CRIANÇA (EM OFF)

Mãe, posso te perguntar uma coisa?

 

ALICE (EM OFF)

Claro meu filho, pode sim. Mas primeiro termina essa lição aí, que você tem que almoçar ainda e ir para a escola.

 

CRIANÇA (EM OFF)

É rápido, mãe. Posso?

 

ALICE (EM OFF)

Claro, pode sim! Mas rápido.

 

CRIANÇA (EM OFF)

Os médicos curam, né?

 

ALICE (EM OFF)

De certa forma. Os médicos tentam curar, ajudar as pessoas, sabe? Às vezes, não conseguem, mas o seu pai, consegue mais do que não consegue, entendeu?

 

CRIANÇA (EM OFF)

Eu acho que quero ser médico...

 

A CAM CHEGA A UMA ESPÉCIE DE ATELIE. ALICE, ORGANIZA TINTAS. UMA TELA INACABADA NO CAVALETE. AINDA NÃO VEMOS A CRIANÇA.

 

ALICE

Que bom meu filho! Para isso temos que estudar muito.

 

A CRIANÇA APARECE EM CENA. UM MENINO NEGRO.

CRIANÇA

Eu acho que não preciso. Eu acho que o tenho o Dom. (MUDA DE ASSUNTO) Mamãe, por que os meninos da escola não acreditam que eu sou filho do meu pai?

 

O TELEFONE TOCA NA CASA. ALICE SE APROXIMA DO FILHO. SE AJOELHA E SE COLOCAR FRENTE A FRENTE COM ELE.

 

ALICE

Porque esses meninos não são seus amigos...

 

A EMPREGA, DA SALA, CHAMA POR ALICE. E CHEGA ATÉ O ATELIÊ.

 

EMPREGADA (NERVOSA)

Dona Alice, a senhora precisa atender. Aconteceu uma coisa terrível...

 

ALICE (ASSUSTADA)

O que houve?

 

EMPREGADA

O seu Daniel...

 

ANTES QUE ALICE POSSA DEIXAR O ATELIÊ PARA ATENDER O TELEFONE...

 

CRIANÇA

Mãe, eu acho que eu não consigo curar o papai.

 

CAM FOCA EM ALICE, QUE SE ESPANTA COM A FALA DO FILHO E CORRE EM DIREÇÃO AO TELEFONE. A CAM SE AFASTA COM VELOCIDADE DA CASA, COMO UMA MOSCA SAINDO DE UM LUGAR. E ABRE O PLANO MOSTRANDO A RESIDÊNCIA TOTALMENTE.

 

ALICE (EM OFF GRITA)

Não! Não pode ser! Pelo amor de Deus! Não!

 

FADE OUT

 


autor
VITOR ZUCOLOTTI

elenco
DOMÊNICO (LÁZARO RAMOS)
DORIANO (CLAUDIO JABORANDY)
DANIEL (EMILIANO D´ÁVILA) 
INOCÊNCIA (LUCY RAMOS)
TONHO (TOMÁS AQUINO)
RITINHA (JENNIFER NASCIMENTO)
ALICE (ALICE BORGES) 
PADRE EMERENCIANO (JÃO MIGUEL) 
RAIMUNDA (ZEZÉ MOTTA) 
ALMEIDA (DAVID JUNIOR) 
MARINALVA (CLAUDIA MISSURA)
DORINHA (BÁRBARA REIS)

trilha sonora
PROCISSÃO - GILBERTO GIL (ABERTURA)
LUA NOVA – EDU LOBO E MARIA BETHANIA 
CIRANDEIRO – MARIA BETHANIA E EDU LOBO
DANÇAR PRA NÃO DANÇAR – RITA LEE
SINAL FECHADO – CHICO BUARQUE

produção
BRUNO OLSEN
CRISTINA RAVELA


 

Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO




Copyright © 2021 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução


Compartilhe:

18 anos

Episódios de O Dom - Vidas do Árido

No Ar

O Dom - Vidas do Árido

Série

Comentários:

0 comentários: