O Dom - Vidas do Árido: 1x08 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

O Dom - Vidas do Árido: 1x08

Série de Vitor Zucolotti
Compartilhe:

 





O DOM - VIDAS DO ÁRIDO



NO SÉTIMO EPISÓDIO

 

DOMÊNICO

Padre Jacinto. Que honra recebe-lo! O senhor, só o senhor, gostaria de entrar?

 

PADRE JACINTO SE APROXIMA. CHEGA PERTO DE EMERENCIANO.

 

JACINTO (PARA EMERENCIANO)

Pode deixar, eu sei lidar com isso.

 

PADRE JACINTO SE APROXIMA DE DOMÊNICO.

 

DOMÊNICO

O senhor demorou a chegar, mas chegou! (quase sussurrando para o Padre) Posso lhe ajudar naquele seu problema!



1x08

 

CENA 1 / CASA DE DOMÊNICO – SALA DOS MILAGRES / INT. TARDE

PADRE JACINTO SENTA-SE NUMA CADEIRA. TONHO E ALMEIDA SAEM DA SALA. DOMÊNICO SENTA-SE.

 

JACINTO

Eu queria entender de onde você tirou a ideia de que eu tenho algum problema.

 

DOMÊNICO

Eu sei que o senhor é um pouco mais perspicaz que o Padre Emerenciano. E o senhor já viu muitas coisas nesse mundo...

 

JACINTO

Já. Já vi muitos curandeiros como você. Uns, devo admitir, eu não consegui desmascarar. Outros, outros eu fiz com que fossem linchados em praça pública. Devo dizer que não me arrependo, sabe por que? Eu sempre lavei as minhas mãos. Não tenho nenhuma mancha de sangue.

 

DOMÊNICO

Não, nas mãos o senhor não tem nenhuma mancha de sangue. O que já foi manchado de sangue não funciona mais.

 

JACINTO

O que o senhor está insinuando?

 

DOMÊNICO

Padre, o senhor conhece muito bem A Casa dos Amores. Antes mesmo de se ordenar aquele lugar já era de seu feitio. As coisas mudaram um pouco, né? Não dá mais pra experimentar o novo...

 

JACINTO (SE INCOMODA)

Você é muito atrevido! Como ousa a falar assim com um padre?

 

DOMÊNICO

O senhor que veio a Riqueza a minha procura. A carta de Emerenciano foi só um pretexto. O senhor, não me faça perder mais tempo: quer ou não a minha ajuda?

 

CAM FECHA NO ROSTO DO PADRE.

CORTA PARA

 

CENA 2 / CASA DE DOMÊNICO – LADO DE FORA / EXT. TARDE

MARINALVE E OS OUTROS ESTÃO PRÓXIMOS A CASA. EMERENCIANO ESTÁ MAIS A FRENTE. A BEATA CHEGA MAIS PERTO DO PADRE.

 

MARINALVA

Todo mundo está preocupado. O que tanto o padre Jacinto fala lá com o emissário do mal?

 

EMERENCIANO

Eu não faço ideia, mas vou descobrir.

 

EMERENCIANO SE APROXIMA DA PORTA, ONDE RAIMUNDA ESTÁ DE PÉ NO BATENTE.

 

EMERENCIANO

Eu vou entrar. Preciso saber o porquê da demora do Padre Jacinto.

 

RAIMUNDA

Você não vai entrar. Você não é bem-vindo!

 

EMERENCIANO

Eu não tenho pretensão nenhuma de ser bem-vindo nesse antro. Eu preciso falar com o Padre...

 

EMERENCIANO FORÇA A ENTRADA. ALMEIDA E TONHO APARECEM. ALMEIDA TOCA NO OMBRO DO PADRE.

 

ALMEIDA

Se você insistir vou ter que lhe quebrar na porrada, aqui na frente de todo mundo, é isso o que você quer?

 

TONHO

Já eu sou contra a violência. Combato o mau humor, a tristeza... Com carinho, com beijos. O senhor quer?

 

EMERENCIANO

Vocês vão pagar por isso. Vocês três. Na realidade, todos vocês que acreditam nessa infâmia.

 

EMERENCIANO VOLTA EM MEIOS AOS BEATOS.

 

EMERENCIANO

Temos que esperar. Na certa o Padre Jacinto está tentando, de forma amigável, mostrar ao pecador que ele está errado. Talvez, quem sabe, convertendo o herege. Enquanto isso, vamos gritar. Vamos dizer ao mundo o que esse homem é.

 

TODOS COMEÇAM A GRITAR: CHARLATÃO! O CORO SE INICIA. RAIMUNDA OBSERVA. ALMEIDA E TONHO ACHAM ESTRANHO, SE OLHAM. RAIMUNDA COMEÇA A RIR E OS DOIS TAMBÉM.

CORTA PARA

 

CENA 3 / CASA DE ALICE – SALA / INT. TARDE.

ALICE ESTÁ NA SALA. ELA TOMA UM CAFÉ, ENQUANTO INOCÊNCIA, OBSERVA UMA REVISTA.

 

INOCÊNCIA

Como você, está?

 

ALICE

Bem, na medida do possível.

 

INOCÊNCIA

Você está grávida, minha amiga. Quer dádiva maior?

 

ALICE

Eu to com medo.

 

INOCÊNCIA

Medo do que?

 

ALICE

Eu consegui engravidar porque eu procurei o Domênico. Pronto! Pronto, eu desabafei. Eu precisava contar pra você o que aconteceu.

 

INOCÊNCIA

Ele me curou! Eu contei a você. Agora você tá me contando que ele te curou também. É isso. Não há nada demais.

 

ALICE

Como ele te curou, Inocência? Ele te deu um beijo, não foi?

 

INOCÊNCIA

Sim. Através desse beijo de cura, hoje eu to viva.

 

ALICE

E você acha que ele me curou, como? Se por conta de um tumor na sua cabeça ele te deu um beijo, para eu engravidar você acha que só um beijo aconteceu?

 

INOCÊNCIA

Vocês... Você e ele?

 

ALICE (LEVANTA DO SOFÁ AFLITA, ANDANDO DE UM LADO PARA O OUTRO)

Sim! A gente transou, Inocência. Eu e o Domênico fizemos sexo e agora eu estou grávida!

 

INOCÊNCIA (SE LEVANTA E TENTA ACALMAR ALICE)

Minha amiga, calma! Não é assim! Ele teve que fazer isso para te curar, pra dar a você a oportunidade de ser mãe! Tente se acalmar...

 

ALICE

Não foi só isso! Hoje eu estive lá! Eu perguntei se o filho é dele. E se o filho for dele?

 

INOCÊNCIA

Mas você e o Daniel tiveram relações depois?

 

ALICE

Sim! Nós tivemos na mesma noite. Hoje eu estive lá com Domênico, nós transamos de novo! E não foi para me curar de nada! O que tá acontecendo comigo? Eu me apaixonei por esse homem?

 

INOCÊNCIA (ABRAÇANDO ALICE)

Não fique assim. Tente colocar a sua cabeça no lugar. Pense no que é melhor para você e para o seu filho.

 

AS AMIGAS SE ABARÇAM.

CORTA PARA

 

CENA 4 / CASA DE DOMÊNICO – SALA DOS MILAGRES / INT. TARDE.

PADRE JACINTO ESTÁ ABOTOANDO O ÚLTIMO BOTÃO DA BATINA, NO COLARINHO. DOMÊNICO O OBSERVA.

 

DOMÊNICO

O senhor pode contar para três pessoas sobre a sua cura...

 

JACINTO

Eu não tenho interesse de contar a ninguém o que aconteceu por aqui. Estamos entendidos?

 

DOMÊNICO

Maravilha! Então não preciso advertir o senhor de nada. Ficamos combinados.

 

JACINTO

Eu vou embora. Vou deixar você em paz. Mas se não funcionar eu volto.

 

DOMÊNICO

Já funcionou. Pode dispensar aquele rapaz que o senhor usa quando vai a Casa dos Amores. O senhor vai voltar a forma antiga.

 

JACINTO

Não gosto de falar sobre isso, em voz alta. Prefiro deixar nos pensamentos. Vou me indo e, de quebra, levo essa gente toda comigo.

 

DOMÊNICO

Fico agradecido, padre.

 

JACINTO VAI SE RETIRANDO.

 

JACINTO

Não vou lhe agradecer por agora. Assim que eu comprovar que está tudo em ordem, eu lhe escrevo. Fique com Deus, meu filho... Talvez ele esteja mesmo lhe guiando com esse dom.

 

JACINTO SAI DA SALA DOS MILAGRES. DOMÊNICO SENTA-SE E OBSERVA A SALA.

CORTA PARA

 

CENA 5 / IGREJA – SACRISTIA / INT. NOITE.

JACINTO ESTÁ SENTANDO A MESA. EMERENCIANO ESTÁ NO MESMO LOCAL.

 

EMERENCIANO

Eu não consigo entender, Padre. Era para termos expulsado o Domênico e toda aquela corja daqui.

 

JACINTO

Eu acho que você precisa repensar todo esse ódio. Acho que você precisar parar, pensar e observar. Talvez esse curandeiro seja um presente de Deus para esse lugar.

 

EMERENCIANO

Aquele herege conseguiu seduzir o senhor? Conseguiu lhe ludibriar? Eu não acredito!

 

JACINTO

Cale a boca e me escuta, rapaz! Esse homem pode ser de valia a você. Você pode ter ele do seu lado para lhe ajudar e ajudar essa comunidade a crescer. Não se trata só de fé. Há de usar um pouco a inteligência, se é que você a tenha, ainda...

 

EMERENCIANO

O senhor não entende! Esse homem é um pecador! Eu cresci junto a ele. Olha os caminhos distintos! Eu me tornei padre, um homem de Deus. Ele se tornou uma fraude, um pecador, um mentiroso.

 

JACINTO

Talvez ele não seja uma fraude. Talvez ele seja um presente de Deus.

 

EMERENCIANO (LEVANTA-SE E GRITA)

Eu não admito que o senhor fale isso! Não admito! Que ousadia é essa...

 

ENQUANTO EMERECIANO FALA. JACINTO SE LEVANTA E VAI ATÉ O PADRE. FICA PERTO DELE, QUE VOCIFERA. PADRE JACINTO DÁ UM TAPA NA CARA DE EMERENCIANO.

 

JACINTO

Cale a sua boca, seu imbecil! Resolva seus problemas pessoais e não deixe que isso afete essa comunidade. Amanhã, bem cedo eu vou embora. Espero que você faça um trabalho descente por aqui. Torne esse curandeiro seu aliado, seu burro!

 

CAM FECHA NO ROSTO DE EMERENCIANO. OLHOS MAREJADOS, LÁGRIMAS DE ÓDIO.

CORTA PARA

 

CENA 6 / CASA DE DOMÊNICO – RECEPÇÃO / INT. NOITE

INOCÊNCIA CHEGA. RAIMUNDA A RECEBE. OLHA A PORTA E A FECHA.

 

RAIMUNDA

Tem certeza que ninguém lhe viu?

 

INOCÊNCIA

Tenho sim. Depois daquela confusão mais cedo, as pessoas estão cansadas.

 

RAIMUNDA

Aquele padreco... O que você tem de novo?

 

INOCÊNCIA

A Alice, a esposa do médico, ela está grávida.

 

RAIMUNDA

Ela veio buscar ajuda do Domênico...

 

INOCÊNCIA

Mas o que chama atenção é a forma como ela foi curada.

 

RAIMUNDA OBSERVA INOCÊNCIA SEM ENTENDER E, EM POUCOS SEGUNDOS, MUDA A FEIÇÃO, COMO SE SOUBESSE O QUE ACONTECEU.

 

RAIMUNDA

A Dona Alice, está realmente grávida, então...

 

RITINHA ESTÁ PRESTES A ENTRAR NA RECEPÇÃO, ELA VEIO PELOS FUNDOS, MAS PARA QUANDO PERCEBE A CONVERSA DAS DUAS.

 

INOCÊNCIA

A senhora acha que esse filho poder ser...

 

RAIMUNDA

Eu não duvido de nada. A gente só vai saber depois de nascer. A gente só vai saber se a Alice está grávida do Domênico quando essa criança nascer.

 

RITINHA SEGURA UM GRITO COM A BOCA. NOS OLHOS UM MISTO DE ÓDIO E TRISTEZA PROFUNDA. ELA VOLTA POR ONDE CHEGOU, SUMINDO DA CASA DE DOMÊNICO.

CORTA PARA

 

CENA 7 / CASA DE TONHO E RITINHA / INT. NOITE.

RITINHA CHEGA EM CASA CORRENDO. O LAMPIÃO ESTÁ ACESO. ELA PARA OFEGANTE E SENTA-SE A MESA. TONHO, QUE ESTAVA NO QUARTO CHEGA.

 

TONHO

Meu bem, onde você esteve? Tá tudo bem?

 

RITINHA

Eu estava lá na casa... Eu vim correndo, correndo de ódio! Ele tá ai?

 

TONHO

Ainda não chegou. Pensei que ele viria com você...

 

RITINHA

Eu quero que você mate a mulher do médico!

 

TONHO

Cê tá doida, mulher? De onde tirou isso?

 

RITINHA (LEVANTA-SE)

Aquela vagabunda tá grávida! Ela tá grávida do Domênico! A gente não pode deixar isso acontecer! Aquela vadia foi lá atrás dele, Tonho. Aquela mulher vai tirar o Domênico da gente!

 

RITINHA COMEÇA A CHORAR E TONHO A ABRAÇA.

 

TONHO

De onde você tirou isso?

 

RITINHA

A Raimunda sabe disso e ela desconfia que o filho que aquela vagabunda está esperando é do Domênico. A gente precisa tirar essa mulher do nosso caminho, ou ela vai roubar ele de nós.

 

OS DOIS SE ABRAÇAM.

CORTA PARA

 

CENA 8 / CASA DE ALICE – SALA / INT. NOITE.

DANIEL ESTÁ DEITADO NO SOFÁ, NO COLO DA ESPOSA.

 

DANIEL

Se for menino podia se chamar Daniel!

 

ALICE (RINDO)

Uma homenagem ao pai?

 

DANIEL

Por que não? Daniel Junior, ou Daniel Filho!

 

ALICE

E se for menina?

 

DANIEL

Alice Junior!

 

OS DOIS COMEÇAM A RIR. DANIEL DÁ UM BEIJO NA ESPOSA E SE LEVANTA. ELE COMEÇA A DESABOTOAR A CAMISA.

 

DANIEL

Vou tomar um banho. (JOGA A CAMISA NA ESPOSA) Vem comigo?

 

ALICE

Precisa de alguém para ensaboar esse corpinho, meu bem?

 

DANIEL (SE APROXIMA DA ESPOSA, LHE DÁ UM BEIJO)

Dizem que mulheres grávidas ficam fogosas... O tesão triplica.

 

COMEÇA A TIRAR A CALÇA E JOGA NO SOFÁ. SÓ DE CUECA SE INSINUA PARA A ESPOSA.

 

DANIEL

Vamos comprovar isso no chuveiro?

 

ALICE

Palhaço! Vai logo na frente! Vou separar essas roupas sujas e depois, se eu quiser, eu dou uma passada lá no banheiro.

 

DANIEL SAI DA CENA, INDO PARA O BANHEIRO. ALICE JUNTA AS ROUPAS QUANDO ALGUÉM BATE A PORTE. ALICE ATENDE É RAIMUNDA.

 

RAIMUNDA (ENTRANDO)

Boa noite, posso lhe falar um minutinho?

 

ALICE (ESPANTADA)

Dona Raimunda? Aconteceu algo?

 

RAIMUNDA

Seu marido está?

 

ALICE

No banho.

 

RAIMUNDA

É sobre a sua gravidez!

 

ALICE (INCOMODADA. COMEÇA A FALAR MAIS BAIXO)

O que tem a minha gravidez?

 

RAIMUNDA

Foi por isso que você buscou o Domênico, não foi? Para engravidar!

 

ALICE

Foi...

 

RAIMUNDA

Esse filho é dele, não é? Tome cuidado, por favor! Muito cuidado!

 

DANIEL CHEGA NA SALA, ENROLADO NUMA TOALHA.

 

DANIEL

Opa, boa noite! (para Alice) Não sabia que tínhamos visita?

 

RAIMUNDA

Já estou de saída. Boa noite.

 

RAIMUNDA SAI.

 

DANIEL

O que essa senhora veio fazer aqui?

 

ALICE

Eu... Eu não sei... Pediu um pouco de açúcar, foi isso...

 

DANIEL

E saiu sem?

 

ALICE DÁ DE OMBROS.

 

ALICE

Eu não entendi, nada!

 

DANIEL

Estranho, não?

 

ALICE (DESCONVERSA)

Estranho é o senhor só de toalha. Acho que a Dona Raimunda não vê um homem tão gostoso assim há anos. Vamos para o banho! Vem!

 

ALICE SAI PARA O BANHEIRO. A CAM FOCALIZA O ROSTO DE DANIEL. A VISITA AINDA É UMA INCOGNITA PARA ELE. ELE TIRA A TOALHA E A JOGA NO SOFÁ. VAI PARA O BANHEIRO.

CORTA PARA

 

CENA 9 / RUAS DE RIQUEZA / EXT. NOITE.

CAM ‘PERSEGUE’ DORINHA. DE INÍCIO MOSTRAMOS A BEATA DE LONGE. A CAM SE MOVIMENTA COMO SE FOSSE ALGUÉM QUE OBSERVA A BEATA DE LONGE. ELA OLHA PARA TRÁS E QUEM A PERSEGUE SE ESCONDE. A CAM CONTINUA A PERSEGUIR DORINHA. ELA COMEÇA A CORRER, ATÉ CHEGAR NUM CANTO PERTO DE UM MURO. NÃO HÁ PARA ONDE CORRER.

 

DORINHA

O que você quer?

CORTA PARA

 

CENA 10 / RUA DE RIQUEZA – BECO / EXT. NOITE.

FIGUEIRA AGARRA DORINHA, ELA SE DEBATE.

 

DORINHA

Me solta!

 

FIGUEIRA ESTÁ BEBADO.

 

FIGUEIRA

Está bravinha, sua putinha!

 

DORINHA DÁ UM TAPA EM FIGUEIRA, QUE LHE DEVOLVE OUTRO MAIS FORTE.

 

FIGUEIRA

Cale a sua boca, sua vagabunda! Hoje você vai ser minha, de novo! Mas por completo.

 

ELE COMEÇA A AGARRAR A JOVEM BEATA. BOTA A MÃO DEBAIXO DA SAIA DA MULHER. E ARRANCA-LHE A CALCINHA. FIGUEIRA PEGA A PEÇA E ESFREGA NA CARA, LAMBENDO BEIJANDO.

 

FIGUEIRA

Que cheiro bom!

 

DORINHA DÁ UM CHUTE EM FIGUEIRA, QUE CAI NO CHÃO. ELA SAI CORRENDO.

CORTA PARA

 

CENA 11 / CASA DE MARINALVA E FIGUEIRA – SALA / INT. NOITE.

FIGUEIRA CHEGA EM CASA. OBSERVA QUE ESTÁ TUDO APAGADO. CAMBALEANDO, ELE SÓ TEM TEMPO DE DESABAR NO SOFÁ E DORME. MARINALVA CHEGA NA SALA.

MÚSICA ON: DRAMA – MARIA BETHÂNIA

 

MARINALVA OBSERVA O MARIDO. CHEGA PERTO DELE. TIRA-LHE OS SAPATOS. TIRA A CAMISA. SAI DA SALA E VOLTA COM UMA COBERTA FINA. QUANDO VAI COLOCAR, PERCEBE ALGO NO BOLSO DA CALÇA DO MARIDO. ELA PEGA E VÊ A CALCINHA. SOLTA A PEÇA E VAI ATÉ A COZINHA, COM NOJO, PEGA UM PANO DE PRATO E COMEÇA A LIMPAR AS MÃOS. OLHA COM ÓDIO PARA O MARIDO. PEGA UMA PANELA, COLOCA ÁGUA E BOTA PARA FERVER NO FOGÃO.

 

MARINALVA

Seu imundo! Como eu te odeio, Figueira!

CORTA PARA

 

CENA 12 / CASA DE MARINALVA – SALA / INT. NOITE

MARINALVA SEGURA A PANELA PELO CABO COM UM PANO. CHEGA PERTO DO MARIDO. ELE DEITADO NO SOFÁ, ELA DE PÉ, OLHANDO PARA ELE.

 

MARINALVA

É hoje que eu me livro de você?

MÚSICA OFF: DRAMA – MARIA BETHÂNIA

 



autor
VITOR ZUCOLOTTI

elenco
DOMÊNICO (LÁZARO RAMOS)
RAIMUNDA (ZEZÉ MOTTA)
TONHO (TOMÁS AQUINO)
MARINALVA (CLAUDIA MISSURA)
DORINHA (BÁRBARA REIS)
PADRE EMERENCIANO (JOÃO MIGUEL)
DANIEL (EMILIANO D´AVILLA)
ALICE (ALICE BORGES)
INOCÊNCIA (LUCY RAMOS)
RITINHA (JENNIFGER NASCIMENTO)
FIGUEIRA (EDUARDO GALVÃO)
PADRE JACINTO (LIMA DUARTE)

trilha sonora
DRAMA – MARIA BETHÂNIA 

produção
BRUNO OLSEN
CRISTINA RAVELA


 

Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO




Copyright © 2021 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução


Compartilhe:

18 anos

Episódios de O Dom - Vidas do Árido

No Ar

O Dom - Vidas do Árido

Série

Comentários:

0 comentários: