O Dom - Vidas do Árido: 1x05 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

O Dom - Vidas do Árido: 1x05

Série de Vitor Zucolotti
Compartilhe:

 





O DOM - VIDAS DO ÁRIDO



NO QUARTO EPISÓDIO

 

INOCÊNCIA

O que eu posso fazer por você? Depois do que fez comigo, eu serei eternamente grata. Posso deixar da unidade de saúde, ficar a seus serviços...

 

DOMÊNCIO (interrompe)

Não! A unidade de saúde não! (percebe que foi muito enfático e se contém) Preciso que você fique lá. Que faça o seu trabalho.

 

RAIMUNDA OLHA DOMÊNICO DE BANDA, ESBOÇA UM SORRISO SIMPLES, MAS CHEIO DE MÁ INTENÇÃO.

 

DOMÊNICO

Na realidade, além de continuar com o seu trabalho, gostaria muito que você contasse a Alice, a esposa do médico, o que acontece por aqui...

***

INOCÊNCIA

Preciso lhe falar... Preciso te contar como foi a experiência.

 

ALICE

Pela sua euforia...

 

INOCÊNCIA

Ele me curou, Alice! Ele conseguiu tirar de mim toda a dor, toda o mal, toda a doença.

***

TONHO

Você está falando sério?

 

RITINHA (levantando do colo do marido e se pondo de pé)

To sim! Agora, imagina eu de barriga! Será que eu vou ficar muito gorda?

 

TONHO SE LEVANTA. ERGA A ESPOSA PELAS PERNAS RODOPIANDO DE FELICIDADE. RITINHA E ELE COMEÇAM A RIR.

 

RITINHA

Oh paixão, assim você me derruba!

 

TONHO

Você tá grávida minha vida! Eu vou ser pai! Vou ter um guri ou uma princesa. Eu to feliz demais.

***

ALICE (se descontrola)

A gente fode, fode, fode! O que mais a gente faz é fuder nessa casa. Qualquer folga sua a gente transa, trepa! A tabelinha tá ali, na conta certinha... E eu não engravido! Todos os exames já mostraram que eu, eu (bate no peito) não tenho problema nenhum. Então você, você sim, pode ser o problema!

 

DANIEL AVANÇA PRA CIMA DE ALICE NA INTENÇÃO DE UM TAPA. A MULHER LEVANTA O ROSTO E QUASE COLA NO MARIDO.

 

ALICE

Vai me bater? É isso mesmo? Você vai sentar a mão na minha cara, agora?

***

DOMÊNICO

Então, de que maneira posso lhe ajudar?

 

ALICE SUSPIRA FUNDO. CÂMERA FECHA NO ROSTO DE DOMÊNICO.



1x05


CENA 1 / CASA DE DOMÊNICO – SALA DE MILAGRES / INT. TARDE (IMEDIATAMENTE DEPOIS DO ENCERRAMENTO DO ÚLTIMO EPISÓDIO)

 

ALICE

É que a Inocência me disse o que aconteceu com ela. Ela esteve aqui e você disse que ela tinha um tumor no cérebro.

 

DOMÊNICO

É isso mesmo.

 

ALICE

Como?

 

DOMÊNICO

Como o que?

 

ALICE

Como você fala uma coisa dessas sem nem ao menos ter uma avaliação de um médico. Isso não seria ser charlatão?

 

DOMÊNICO

Você veio aqui pra me ofender?

 

ALICE

Não me entenda mal. Eu só estou tentando ser clara. Me desculpe, eu não tenho intenção de lhe ofender... É que meu marido é médico, eu vivo num mundo onde tudo tem um explicação lógica...

 

DOMÊNICO (a interrompe)

Você tem fé?

 

ALICE PENSA EM RESPONDER, MAS FICA EM SILÊNCIO. OLHA PARA DOMÊNICO.

 

DOMÊNICO

Acho que o seu silêncio responde a minha pergunta.

 

ALICE

Eu não sei se tenho fé. Eu estou há espera de um milagre já faz um tempo.

 

DOMÊNICO

Então eu posso lhe ajudar.

CORTA PARA

 

CENA 2 / RUA EM FRENTE A CASA DE DOMÊNICO / EXT. TARDE

 

RITINHA

Isso é um absurdo! Onde já se viu? Eu tenho que contar para ele.

 

TONHO

Ele pediu pra gente sair, Ritinha. Não começa!

 

RITINHA

Mas ele tem que saber que eu estou grávida! É muito importante!

 

CORTA PARA

 

CENA 3 / CASA DE DOMÊNICO – SALA DOS MILAGRES / INT. TARDE


MÚSICA ON: CIRANDEIRO – EDU LOBO E MARIA BETHÂNIA


O QUE TEMOS É UM STOCK SHOT COM DIVERSAS IMAGENS DE PESSOAS SENDO ATENDIDAS POR DOMÊNICO. ALICE SE PÕE SEMPRE NUM CANTO DA SALA DOS MILAGRES E ACABA TESTEMUNHANDO AS CURAS. UMA DELAS A DEIXA DE QUEIXO CAÍDO. UM HOMEM BEIJA OS PÉS DE DOMÊNICO, APÓS VOLTAR A ENXERGAR.

CORTA PARA

 

CENA 4 / RIQUEZA – RIACHO / EXT. TARDE


MÚSICA ON: BORBOLETA – ALCEU VALENÇA


ALMEIDA TIRA A ROUPA. NU, ELE ENTRA NUM RIACHO, A ÁGUA O COBRE ATÉ A CINTURA, PELO MENOS. ALMEIDA SUBMERGE, QUANDO RETORNA. VÊ DORINHA. ELE NÃO FALA NADA, SÓ OBSERVA. DORINHA ENTÃO TIRA O VÉU QUE LHE COBRE A CABEÇA. DESABOTOA A BLUSA E EM SEGUIDA TIRA A SAIA. ESTÁ DE CALÇINHA E SUTIÃ. ALMEIDA SAÍ DO RIACHO. VAI ATÉ A BEATA. DORINHA ESTÁ DURA, COMO SE TIVESSE MEDO DE SE MEXER. ALMEIDA, LHE TIRA O SUTIÃ. EM SEGUIDA, ALMEIDA SE AJOELHA, TIRA A CALCINHA DE DORINHA. A CAM MOSTRA DORINHA DE COSTAS, SE CONTORCENDO, ENQUANTO ALMEIDA FAZ SEXO ORAL EM DORINHA.

CORTA PARA

 

CENA 5 / RIQUEZA – RIACHO / EXT. TARDE

FIGUEIRA ESTÁ CAMINHANDO PERTO DO RIACHO. OBSERVA A MOVIMENTAÇÃO E SE ESCONDE ATRÁS DE UNS ARBUSTOS. ELE VÊ DORINHA E ALMEIDA NUS, SE BEIJANDO NO RIACHO.

 

FIGUEIRA (falando consigo mesmo)

Não é que a beata é uma puta! Mas olha só que piranha perfeita! Os peitos durinhos, bem diferente daquela molenga da Marinalva. A mulher parece uma gelatina. Mas o que será que a chefinha das beatas, a imprestável da minha mulher vai dizer quando descobrir que a virgenzinha da Dorinha é uma safada?

 

FIGUEIRA CONTINUA OLHANDO A CENA NO RIACHO. DE LONGE, O QUE SE PERCEBE AGORA É QUE DORINHA ESTÁ FAZENDO SEXO ORAL EM ALMEIDA.

MUSIC OFF.

CORTA PARA

 

CENA 6 / IGREJA – CABINE DE CONFISSÃO / INT. TARDE

EMERENCIANO ESTÁ NA CABINE DE CONFISSÃO. MARINALVA DO OUTRO LADO.

 

MARINALVA

Me perdoe padre, mas eu pequei!

 

EMERENCIANO

Quais seus pecados minha filha?

 

MARINALVA

Sou uma mulher casada, todo mundo sabe disso, e sabe também que eu nunca trai meu esposo. Sempre fui uma esposa honesta e dedicada. Sempre consegui conduzir as atividades de casa e conciliar com a igreja. Sou uma serva do senhor atuante, sempre disposta...

 

EMERENCIANO (interrompe)

Eu sei! Diga logo o seu pecado! Não tenho todo o tempo do mundo, Marinalva.

 

MARINALVA

Eu, ultimamente, estou tendo um desejo incontrolável de acabar com a vida do meu marido. (Marinalva se segura, mas explode em choro) Eu não aguento mais! Eu estou a ponto de matar o Figueira, Padre! Me ajude!

MARINALVA CONTINUA A CHORAR. ESTÁ AOS PRANTOS. EMERENCIANO, DE SEU LADO DA CABINE, OBSERVA A BEATA. PERCEBEMOS NO OLHAR DO PADRE UM MISTO DE TRISTEZA E PENA PELO SOFRIMENTO DE SUA FIEL. EMERENCIANO ENGOLE SECO.

 

EMERENCIANO

De onde está vindo essas ideias? Por que?

 

MARINALVA

Ele chega em casa tarde. Está sempre bêbado! Eu já fui agredida diversas vezes e isso, está acontecendo cada vez mais. Da última vez agora, ele conseguiu me arrancar um dente.

 

EMERENCIANO

Homens têm suas vontades, seus vícios. Você, como serva do senhor, precisa entender. Se não consegue trazê-lo a igreja, se não tem competência para isso, evite os conflitos. Aceite calada as situações. Se ele bebe, se ele lhe agride, a culpa não é sua? Hein?

 

MARINALVA (incrédula)

Eu faço mais que o possível, já tentei de tudo, padre!

 

EMERENCIANO

A culpa é sua! Reze mil Pai Nossos! Mil Ave Marias! Comece o quanto antes. Agora vá embora!

 

EMERENCIANO FECHA A PORTINHOLA DA TRELIÇA QUE SEPARA AS DUAS PARTES DA CABINE DE CONFISSÃO.

CORTA PARA

 

CENA 7 / RIQUEZA – RUA / EXT. TARDE

DORINHA ESTÁ CAMINHANDO, INDO EM DIREÇÃO A CIDADE. QUASE CHEGANDO, QUANDO PASSA PERTO DE FIGUEIRA.

FIGUEIRA

Dorinha! Como vai?

 

DORINHA (se assusta)

Seu Figueira! Nossa, não o vi por essas bandas...

 

FIGUEIRA (acompanhando os passos da beata)

Eu não costumo vir para esses lados, sabe? Mas às vezes, eu sinto calor. Sabia que há um riacho por essas bandas?

 

DORINHA (concentrando-se em seguir olhando pra frente)

Não! Não sabia.

 

FIGUEIRA (parando)

Eu estive a ponto de ir tomar uma fresca. Estava agorinha lá, sabia?

 

DORINHA PARA. FIGUEIRA SE APROXIMA POR TRÁS. ENCOXA A BEATA E FALA BEM PERTO DE SEU OUVIDO.

 

FIGUEIRA

A água estava boa?

 

DORINHA ARREGALA OS OLHOS, FICA SEM REAÇÃO. FIGUEIRA PASSA A MÃO NOS SEIOS DA BEATA. A PRIMEIRA REAÇÃO DELA É DE AFASTAR AS MÃOS DO HOMEM.

 

FIGUEIRA

Você quer que a Marinalva, não só ela, mas que toda a cidade saibam? Você quer que eles descubram a puta que você é?

 

DORINHA (continua andando)

Não sei do que você está falando...

 

FIGUEIRA

Senhor! Me trate como senhor, sua piranha! Eu vi você e aquele negro no riacho. Vi vocês dois na maior safadeza! Você sabe fazer direitinho, hein! E eu vou ter o prazer de anunciar a todos em Riqueza que Dorinha não é nada virgem!

 

DORINHA SE VIRA IMEDIATAMENTE PARA FIGUEIRA. VAI ATÉ ELE NO IMPULSO, QUASE O DERRUBANDO. ELE SE ASSUSTA COM ISSO.

 

DORINHA

Eu sou virgem! Eu nunca, escute bem: eu nunca tive relações sexuais. Eu me guardo pra me casar...

 

FIGUEIRA (se recuperando do susto)

Eu vi o seu encontro com aquele homem, no riacho. Agora você vai me dizer que nunca trepou?

 

DORINHA

Eu sou virgem. Na frente, eu sou virgem!

 

FIGUEIRA

É? Nunca?

 

DORINHA

Nunca!

 

FIGUEIRA

Então eu vou ter o prazer de tirar seu cabaço, gostosinha!

 

DORINHA

Não!

 

FIGUEIRA

Não? Você quer que eu conte para todo mundo o que você faz?

 

DORINHA (ajoelhando-se)

Por favor... Eu faço o que você quiser! Não tire a minha virgindade, por favor!

 

FIGUEIRA LEVANTA DORINHA PELO BRAÇO. OLHA PARA OS LADOS E VÊ UM LOCAL ONDE ANTES HAVIA UMA CASA, UMA ESPÉCIE DE RUÍNAS.

 

FIGUEIRA

Venha!

 

FIGUEIRA LEVA DORINHA ATÉ O LOCAL. NÃO HÁ PORTAS, MAS UMA PAREDE CONSEGUE CRIAR UM ABRIGO QUE NINGUÉM QUE PASSA OS VEJA.

 

FIGUEIRA

Ajoelha de novo!

 

DORINHA AJOELHA.

 

FIGUEIRA (olhando para baixo, nos olhos de Dorinha)

Então faça comigo o que você faz com ele! Me chupe! E direitinho. Porque eu sei que você consegue. Com aquele preto conseguiu...

 

DORINHA, AJOELHADA DE FRENTE PARA FIGUEIRA, ESTÁ CHORANDO. ELA LEVA A MÃO ATÉ A BRAGUILHA DA CALÇA DO HOMEM. ANTES DISSO, COMEÇA A CHORAR COMPULSIVAMENTE. FIGUEIRA LHE DÁ UM TAPA NA CARA.

 

FIGUEIRA

Faz o que eu to mandando e sem chorar, sua imunda! Ou todos vão saber que você é uma puta!

CORTA PARA

 

CENA 8 / POSTO DE SAÚDE – RECEPÇÃO / INT. TARDE

DANIEL CHEGA NO POSTO. APÓS A BRIGA COM ALICE, ESTÁ UM POUCO CABISBAIXO. NA RECEPÇÃO, VÊ INOCÊNCIA CANTAROLANDO. E FICA MAIS FELIZ.

 

DANIEL

Vejo que você está melhor, né?

 

INOCÊNCIA (se assusta)

Nossa, doutor! Que susto! To bem sim! Desculpe a cantoria.

 

DANIEL

Não tem problema. Você até que canta direitinho. Só não me junto e faço coro porque ia ser um desastre.

 

OS DOIS RIEM.

 

DANIEL

Que bom que o tratamento deu certo. Para um médico é sempre bom ver um paciente bem. Você está ótima!

 

INOCÊNCIA FICA SEM GRAÇA, MAS MUDA O SEMBLANTE. NÃO VAI CONTAR AO MÉDICO QUE DOMÊNICO LHE CUROU. ELA DÁ UM SORRISO AMARELO.

CORTA PARA

 

CENA 9 / CASA DE DOMÊNICO – SALA DOS MILAGRES / INT. NOITE


DOMÊNICO

Então? O que achou?

 

ALICE

É mágico! É mesmo um dom divino! Você... Eu não tenho palavras...

 

DOMÊNICO

Não precisa ter palavras! Esse dom é bom, sim! Mas por outro lado, me angustia muito.

 

ALICE

Por que? Onde existe angústia em curar uma pessoa?

 

DOMÊNICO

Pergunte ao seu marido o que ele acha de uma pessoa que tem nas mãos o poder de curar. Não! Pergunte na realidade ao padre. Acredito que ele não se sinta nem um pouco satisfeito em ver uma pessoa fazer o que, muitos acreditam, deve ser o trabalho de Deus. Eu não pedi esse dom, ele simplesmente apareceu... Toda essa superioridade aqui que você vê, tudo isso é uma casca. É isso que me deixa angustiado. Mas não quero falar de mim, me fale de você. O que te deixa angustiada?

 

ALICE

Eu sou bem diferente das mulheres que conheço, sabe? Mesmo agora, eu não me rendo a ser submissa, a ser uma dona de casa... Eu sou muito mais do que uma esposa, eu sou uma parceira para o meu marido. Eu o amo, muito. Mesmo eu não sendo tão tradicional assim, eu tenho quase todos os meus desejos realizados...

 

DOMÊNICO

E qual que falta?

 

ALICE EMUDECE. LEVA A MÃO A BARRIGA E OLHA PARA DOMÊNICO. O CURANDEIRO SE APROXIMA DELA. ELE LEVA A MÃO ACIMA DA DE ALICE, QUE ESTÁ NA BARRIGA.

 

DOMÊNICO

Um filho?

 

ALICE ACENA A CABEÇA EM SINAL POSITIVO.

 

DOMÊNICO

Eu posso te ajudar com isso.

 

ALICE

Como?

 

DOMÊNICO LEVA A MÃO ATÉ O ROSTO DE ALICE E LHE DÁ UM BEIJO. ELA RETRIBUI MAS, DEPOIS PARECE DESPERTAR E INTERROMPE O BEIJO.

 

ALICE

Não! Não isso...

 

DOMÊNICO

Eu posso lhe ajudar! Eu posso te ajudar a ter um filho, mas você precisa me deixar entrar. Precisamos fazer amor. Depois do sexo, eu lhe garanto: você vai conseguir o teu milagre. Você vai conseguir o seu filho.



autor
VITOR ZUCOLOTTI

elenco
DOMÊNICO (LÁZARO RAMOS)
TONHO (TOMÁS AQUINO)
MARINALVA (CLAUDIA MISSURA)
DORINHA (BÁRBARA REIS)
PADRE EMERENCIANO (JOÃO MIGUEL)
DANIEL (EMILIANO D´AVILLA)
ALICE (ALICE BORGES)
INOCÊNCIA (LUCY RAMOS)
RITINHA (JENNIFER NASCIMENTO)
ALMEIDA (DAVID JUNIOR)

trilha sonora
PROCISSÃO – GILBERTO GIL (abertura)
CIRANDEIRO – EDU LOBO E MARIA BETHÂNIA
BORBOLETA – ALCEU VALENÇA


produção
BRUNO OLSEN
CRISTINA RAVELA


 

Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO




Copyright © 2020 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução


Compartilhe:

18 anos

Episódios de O Dom - Vidas do Árido

No Ar

O Dom - Vidas do Árido

Série

Comentários:

0 comentários: