Motivos para Continuar Vivendo - Capítulo 02 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Motivos para Continuar Vivendo - Capítulo 02

Minissérie de Everton Brito
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui


     
MOTIVOS PARA CONTINUAR VIVENDO
     
 



 

 

ATO DE ABERTURA

 

01 INT. CASA DE FELIPE, QUARTO – DIA.

 

ABRE A CENA.

 

CAM. Em Felipe, apenas trajando uma cueca, encara seu reflexo no espelho, percorrendo seu corpo com os olhos.

 

FELIPE

(V.O)

Você se ama? É difícil falar sobre isso: se amar.

Afinal, quem? Em que momento torna-se fácil se olhar no espelho e sorrir?

 

Felipe agarra suas roupas e veste. Anda até uma cadeira e pega sua mochila. Põe nas costas.

 

FELIPE

(V.O)

Como saber se o que você ama em si é o que realmente quer amar, ou o que todo mundo diz que é bonito?

 

Felipe bate a porta do quarto ao sair.

 

FADE TO BLACK.

 

FIM DO ATO DE ABERTURA.

 
     
     
     
     

CAPÍTULO 02 - EVASÃO SENTIMENTAL
 
     
 

FADE IN:

 

02 INT. COLÉGIO, CORREDORES – DIA.

 

ABRE A CENA.

 

SLOW MOTION. Som das pessoas falando no fundo. Tudo muito confuso. Felipe caminha pelo corredor, imerso em seus pensamentos. Semblante quase doente.

 

Jota passa por ele, o empurrando. Felipe vai ao chão. O sinal para as aulas toca. Jota o olha, sorrindo, enquanto Felipe o fita, visivelmente bravo.

 

Som das batidas aceleradas de seu coração. FOCO. Seu torna-se cada vez mais sombrio.

 

PLANO. Todo o corredor esvazia. Em Felipe, ainda no chão. Todas as luzes são apagadas, com exceção de uma, que ilumina apenas Felipe. Ele levanta a cabeça.

 

FELIPE

(Canta)

Uma foto uma foto
Estampada numa grande avenida
Uma foto uma foto
Publicada no jornal pela manhã
Uma foto uma foto
Na denúncia de perigo na televisão
Uma foto estampada na avenida
Uma foto publicada no jornal
Uma foto na denúncia de perigo na televisão.

 

TOCA: Não Recomendado – Caio Prado.

 

FELIPE

(Canta

A placa de censura no meu rosto diz:
Não recomendado a sociedade
A tarja de conforto no meu corpo diz:
Não recomendado a sociedade
A placa de censura no meu rosto diz:
Não recomendado a sociedade
A tarja de conforto no meu corpo diz:
Não recomendado a sociedade.

 

Logo surgem várias pessoas raivosas em torno de Felipe, gritando e apontando em sua direção.

 

TODOS

(Cantam)

Pervertido, mal amado, menino malvado, muito cuidado!
Má influência, péssima aparência, menino indecente, viado!
Pervertido, mal amado, menino malvado, muito cuidado!
Má influência, péssima aparência, menino indecente, viado!

 

Felipe tenta se esquivar, colocando a mão nos ouvidos, mas eles as seguram e bagunçam seu cabelo. Uma lágrima no rosto.

 

FELIPE

(Canta)

Não olhe nos seus olhos
Não creia no seu coração
Não beba do seu copo
Não tenha compaixão
Diga não à aberração.

 

TODOS

(CANTAM)

Pervertido, mal amado, menino malvado, muito cuidado!
Má influência, péssima aparência, menino indecente, viado!
Pervertido, mal amado, menino malvado, muito cuidado!
Má influência, péssima aparência, menino indecente, viado!

 

ACABA.

 

03 INT. COLÉGIO, BANHEIRO – DIA.

 

Felipe lava as mãos. Adentram no banheiro Jota e sua turma, eles riem. Uns se postam na portas, outros se encostam nas paredes e nas portas das cabines.

 

JOTA

Tá com pressa, bichinha?

 

FELIPE

Vai pro inferno.

 

Felipe tanta sair, mas dois dos rapazes o impedem. Felipe suspira e se volta para Jota.

 

FELIPE

Me deixa sair!

 

JOTA

Vamos. Mas antes vem a diversão.

 

FELIPE

Qual é o seu problema?

 

 

JOTA

(Ri)

Aí, ele quer saber qual é o nosso problema?

Vamos acabar logo com isso. Se dificultar vai ser pior, heim?

 

Jota ri. Felipe larga a mochila, entregue. Ele começa a chorar. Todos os meninos vão em cima dele, segurando seus braços. Eles retiram sua calça enquanto Felipe se debate e pede “por favor”. Em seguida eles tiram a cueca e deixam Felipe nu, jogando-o no chão. Felipe encolhe no canto da parede, de cabeça baixa, chorando.

 

JOTA

Bicha!

 

Jota joga a camiseta de chão e cospe logo em seguida, saindo do banheiro com sua turma. Em Felipe, tentando proteger seu corpo, chorando compulsivamente. Ele tosse, sem fôlego.

 

SONOPLASTIA: Everything Is Lost – Maggie Eckford.

 

FELIPE

(V.O)

O que fazer quando o que ainda te segurava, desaba?

Como seguir em frente se você se perdeu do caminho? O mundo está ruindo em torno de mim e não há nada que eu faça que possa mudar isso. Viver é como levar um segundo tiro, pois o primeiro não tinha te matado.

 

 

04 INT. CASA DE FELIPE, QUARTO – NOITE.

 

CAM grava de um determinado local por debaixo de uma cama. Som de porta abrindo. Pés se movimentando e fazendo barulho. Joelhos dobrados. Surge o rosto de - Felipe, que estica a mão e arrasta uma caixa de sapatos para perto de si.

 

CAM.

 

Em Felipe, abrindo a caixa. Revela um revólver dentro dela, embalado num papel de pão branco. Felipe desembala o revólver. Olha para porta e volta para a arma, fixando-a.

 

SONOPLASTIA: Hallelujah – Rufus Wainwright.

 

FELIPE

(V.O)

Então eu iria pôr um fim em tudo isso. Em Jonas e sua turma, no bullying, nas pessoas que assistem e não fazem nada pra impedir, porque todas elas são pessoas más. Por fim, eu acabaria com toda a minha angústia e não teria mais que engolir minhas lágrimas e tudo o que sinto.

 

05 INT. COLÉGIO, CORREDORES – DIA.

 

A música continua.

Em Felipe, a andar pelo corredor. Mochila nas costas e o capuz do casaco em seu rosto. CAM o acompanha. Ele vai até o

 

BANHEIRO

 

E adentra, jogando sua mochila em cima da pia, abrindo e retirando o revólver de dentro. Ele o observa. O sinal toca. Felipe olha para a porta do banheiro e destrava a arma. Nesse momento a porta é aberta. Entra Ruan, olhando diretamente pra arma.

 

FELIPE

Sai daqui!

 

RUAN

O que você vai fazer. Dependendo da sua resposta, eu não vou sair.

 

Ruan tranca a porta do banheiro e se volta para Felipe.

 

 

RUAN

E nem você.

 

Em Felipe, com lágrimas nos olhos, mãos trêmulas e respiração ofegante.  Ele leva o cano do revólver até sua cabeça.

 

RUAN

Felipe! Não!

 

FELIPE

Eu quero dar um fim nisso!

 

RUAN

Essa não é a melhor opção.

 

FELIPE

(Chora)

Por que?

 

RUAN

Porque a vida das pessoas vai continuar as mesmas, mas a sua não.

Será que você  não percebe que a vida é algo muito preciso para você decidir que não vai querê-la baseado apenas no que vivenciou dela até agora?

 

FELIPE

Fale por você.

 

RUAN

Há milhares de pessoas com problemas no mundo.

 

FELIPE

Mas não anula o que eu estou sofrendo! Se sentir bem pelo sofrimento dos outros não é saudável. Eu Vejo a porra de um monte pessoas vazias inventando desculpas para abortar seu sofrimento, porque acha que ele não é digno de atenção. Todas as pessoas sofrem, Ruan. No fim de tudo, não importa o que estejam passando, todas sentem dor.

 

RUAN

Não mesmo. Sofrimento é sofrimento. A questão é de empatia. Mas se você puxar essa gatilho, você pode acabar com seus problemas, mas aí você nunca vai saber o  que teria acontecido se você vivesse. 

 

FELIPE

Eu só quero que tudo pare! Será que não entende que eu estou no meu limite? Ninguém tá nem aí para as outras pessoas. A gente vive num mundo de plástico com pessoas de plástico. Me desculpa por ser de verdade.

 

RUAN

Você disse que ia me deixar ajudar.

 

FELIPE

Como? Por quê?

 

RUAN

Eu tenho um doença terminal. Ao contrário de você, eu não tive a chance de escolher entre ficar e partir. É uma questão de meses...

 

Silêncio no local.

 

RUAN

Se não der essa chance a você, dê a mim.

 

Felipe encara Ruan, com um semblante sofrido. Ele fecha os olhos e abaixa a arma. Ruan, respira discretamente, aliviado. Felipe se volta para a pia do banheiro, põe a arma em cima e encara seu reflexo no espelho.

 

RUAN

Vamos, você vai me levar até sua casa.

 

Felipe, ainda chorando, não entende.

 

FELIPE

O quê?

 

RUAN

Pra você começar uma mudança. Acho melhor começar por lá. E, pelo amor de Deus, guarda isso antes nos peguem e eu tenha que passar os últimos meses da minha na cadeia.

 

Ruan volta para porta, gira a chave e a destranca.

 

 

 

06 INT. CASA DE FELIPE, QUARTO – DIA.

 

CAM. Uma mão acaba de largar uma lata de tinta no chão. Revela Ruan e Felipe, observando o quarto. Ruan suspira e Felipe o olha, confuso.

 

FELIPE

Vai me ajudar pintando o meu quarto?

 

RUAN

Exatamente.

 

FELIPE

Vai me ajudar me dando trabalho?

 

RUAN

Felipe, Felipe... olha esse quarto! Escuro, sem graça, sem cor. Eu quero que você chegue em casa depois de um dia cansativo, entre no seu quarto e se sinta confortável com tudo. Sabia que as cores têm um importante poder de energia e boas vibrações?

 

FELIPE

Isso é coisa de hippie maluco.

 

RUAN

Chame do que quiser. Então? Mãos a obra?

 

FELIPE

Eu tenho outra opção?

 

SONOPLASTIA: Não Se Precipite – Apanhador Só.

 

SEQUÊNCIA DE CENAS:

 

a) Ruan e Felipe afastando os móveis do quarto e os cobrindo com jornal.

 

b) As paredes ganhando cores diversas ante a Câmera pelos pincéis.

 

c) Ruan e Felipe, rindo, jogando tinta um no outro.

 

As sequências se alternam entre si, ate que

 

CORTA PARA.

 

07 INT. CASA DE FELIPE, QUARTO – NOITE.

 

Quarto escuro. CAM filma Ruan e Felipe de baixo para cima, deitados na cama, cansados. Revela. Os dois estão deitados um do lado do outro. Ruan segura uma lanterna, iluminando o teto.

 

FOCO

 

O teto está repleto de adesivos fluorescentes com formato de estrelas e luas, fazendo iluminar todo o quarto quando Ruan desliga a lanterna. CAM no rosto dos dois, sorrindo. Ao fundo, discretamente, toca De Noitinha – Pequeno Cidadão.

FELIPE

Isso é demais!

 

RUAN

(Ri)

Viu? Pequenas coisas podem nos fazer um bem enorme.

Agora você pode ver o céu toda vez que quiser ficar em paz.

 

FELIPE

Vou fazer isso sempre.

Obrigado.

 

Aos poucos, lentamente, suas mãos vão se cruzando. Ruan sorri. Os dois voltam a olhar o céu do quarto de Felipe.

 

RUAN

Amanhã vou te levar para conhecer meus amigos.

 

FELIPE

Estou super ansioso.

 

RUAN

Isso foi um deboche?

 

FELIPE

Não, imagina... tudo bem, só um pouquinho.

 

RUAN

Olha aqui!

 

Ruan faz cócegas em Felipe, que cai na gargalhada.

 

 

RUAN

Fique sabendo que eles são muito legais!

 

FELIPE

Pare! Pare já com isso! Ruan...

 

CAM recua, se distanciando da cena.

 

FADE TO BLACK.

 

FIM DO EPISÓDIO.

 

 

 

 

#MENSAGEMDODIA:

“Quando você cansar, e tudo estiver vazio, procure por mudanças positivas”.

 
     

 

     


 

minissérie de
Everton Brito
 

elenco
Fhelipe Gomes como Felipe
Gabriel Contente como Ruan
Guilhermina Libanio como Toppy
Linn da Quebrada como Mariane
Maicon Rodrigues como André
Rodrigo Dorado como Jota

 

trilha sonora
Estrada - Nina Fernandes (abertura)
Everything Is Lost – Maggie Eckford
Hallelujah – Rufus Wainwright
Não se Precipite – Apanhador Só

produção
Bruno Olsen
Cristina Ravela
 

Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO



Copyright
© 2020 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.
Compartilhe:

12 anos

Capítulos de Motivos para Continuar Vivendo

Drama

Minissérie

Motivos para Continuar Vivendo

No Ar

Romance

Comentários:

0 comentários: