Testemunha de um Crime - Capítulo 27 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Testemunha de um Crime - Capítulo 27

Novela de Luiz Gustavo
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui
 


  CAPÍTULO 27
 
 




 

Adam salta do automóvel às 7 horas da manhã em ponto, deixando todos os passageiros dormindo em seus respectivos assentos, caminha sozinho a uma pizzaria e lanchonete, a qual Amanda Lopez tinha adquirido o endereço ao seduzir um dos capangas de Junior Brandão. O homem observa o contexto do lugar e entra subitamente, esperando alguma pista, pede um café fresco e um pedaço de bolo, que servem no café da manhã, chega a conversar com uma atendente bastante simpática, dona de cabelos curtos e loiros, olhar extenuado, não deixando a cordialidade de longe. 

O agente da ABIN regressa ao veículo, acomodando-se no banco do motorista, todos permanecem nos lugares anteriores. O estabelecimento com certeza, não tem culpa no cartório, é apenas uma investigação para encontrar a organização, mas existe um aviso, mesmo naqueles pássaros cantando e no barulho dos ventos, era como se uma serpente se escondesse. 

- Quer dizer que você não comprou nada para a gente comer, pai? 

Nicolas havia puxado o mal humor matinal da matriarca, que sempre acordava meio nervosa quando não alcançava uma excelente noite de sono ou por uma simples dor de cabeça. 

- Faz assim, você e a Amanda vão comer alguma coisa, enquanto eu e o David procuramos algumas pistas, tudo bem? 
- Não. A melhor parte vocês fazem sozinho?
- Nick, isso não é uma brincadeira, já não basta ter vindo sem autorização? 
- Está certo, desculpa pai. 
- Melhor agora. 
- Mas caso demorem, nós vamos atrás de vocês. – Nicolas comunica. 

Todos descem do carro, Adam ativa o alarme, enquanto Nick e Amanda seguem andando juntos em direção a lanchonete e pizzaria. 

O adolescente começa a conhecer o agente secreto ao longo do percurso, atualmente caminhavam em plena floresta de Campinas, em busca de mais informações para chegar ao lugar chave. 

- Parece tudo normal para você, David. 
- Eu espero por esse momento de ficar na frente do filho da puta, que matou a minha mãe quando eu tinha sete anos de idade, não é fácil suportar isso, pela vida inteira. 
- Desejo me vingar da morte de Bruno Lima. 
- O seu melhor amigo, né? 
- Isso.

Os dois se entendem perfeitamente, as lagrimas tinham parado de derramar junto com o tempo, mas a dor ainda segue no peito, como uma apunhalada no coração, é a forma de lidar com a existência nesse momento, o luto ainda existe. 

- Mudando de assunto, espero que seja feliz ao lado da Amanda. 
- Estou gostando muito dela. 
- Parece que ela e o Nick, gostam bastante um do outro.
- Dois amigos de infância, por isso fiquei tanto tempo sozinho. 
- Por causa do Nick? – Exclama. 
- Sim, estive tão ligado em criá-lo, de ensinar tudo da maneira certa,  que deixei tudo passar e outra, é complicado apresentar uma namorada para uma criança de dez anos de idade. 

Eles acabam esbarrando em uma parede que lembra de ser os fundos de uma casa que por acaso parecer estar abandonada, mas não, olham bem adiante e escutam passos de homens adentrando em um veículo de alto porte, a certeza é consumada, tinham encontrado o esconderijo secreto dos traficantes, o cativeiro de Andressa Yamashita. 

- Com certeza a casa está com poucos desses caras, essa é a nossa chance. – Adam sussurrou. 

Adam continua o plano, consegue descerrar uma janela de um dos cômodos completamente vazios, onde entra junto com o garoto, divisam logo à frente e percebem a escassez, percorrem alguns centímetros e escutam os ruídos de desespero. O agente consegue abrir a porta do quarto com a ajuda de uma arma com silenciador. 

- Andressa. 

David ascende a luz dos aposentos e desamarra a namorada da cadeira e tira as mordaças da boca, para os lábios rosados da garota, encontrassem os seus em um belo beijo, digno de um filme romântico, tocando a música do Ed Sheeran: Give Me Love. 

- Gente, eu sei que o amor é lindo, mas vamos embora não temos muito tempo. 

David fica calado por alguns segundos com um sorriso de felicidade. 

- Você está bem? – Indaga David. 
- Sim. 
- Consegue correr? 
- Claro, vamos logo antes que esses caras apareçam. 

Adam, Andressa e David retiram-se da casa abandonada, seguindo uma das trilhas da floresta. 

*****

Amanda continua sentada na lanchonete após cerca de uma hora, não sentia mais fome como antes depois de um delicioso café da manhã, mas agora estava sentindo algo a incomodando, um pressentimento. 

- Vamos sair daqui? – Pergunta Nick. 
- Seu pai disse para esperarmos. 
- E você quer esperar aí parada que nem um poste? 
- Já trabalhei muito na rua, ficar aqui até que é confortável. 
- Era "mulher da vida"? 
- Claro está pensando que era rica? Que os meus pais me davam tudo o que queria? 
- Desculpa, Amanda, não queria te magoar, mas temos que ajudar o David. 
- Acho que você tem razão. 
- E o meu pai precisa de você também, sei que estão juntos. 

Nick acaricia o rosto de Amanda. 

- Eu sempre quis uma madrasta assim. 

Nicolas como qualquer outra criança, tem um forte poder de persuasão e consegue o desejado, locomove-se junto a mulher até o carro que estava pouco distante. Observa o lugar e não avista os rostos que buscavam, chega a perguntar a respeito para um mendigo, e retribuíram a informação com um pedaço de pizza que tinha sobrado e vinte e sete reais. 

Foram a extensão florestal, naquele conjunto cercado de árvores avistam uma casa completamente vazia, continuam a trajetória até chegarem próximo a uma represa onde contemplam um homem com cerca de 35 anos e dois adolescentes de 17 anos de idade, do sexo masculino e feminino respectivamente. Diversos carros pretos brotaram ao redor e homens engravatados apareceram armados mirando nas vítimas, a armadilha perfeita. 

*****


Quem escreve meu destino afinal? Azar é uma palavra fraca, me jogaram uma maldição das bravas. Estava tudo ocorrendo bem, encontramos a Andressa saímos pelos os fundos sem dar bandeira, mas esses caras tem um faro apurado, pior do que um animal quando está caçando sua presa. Nossas armas não são nada contra aquelas AK-47 e outras que nem consigo especificar, não tinha escapatória, estávamos a frente de uma represa, me entregar seria a melhor alternativa e implorar para não tirar a vida daqueles ao meu redor.

 





INSPIRADO EM UMA HISTÓRIA REAL

autor:
LUIZ GUSTAVO

elenco
DAVID ASSUNÇÃO

AMANDA LOPEZ
ANDRESSA YAMASHITA

HERBERT VIANA

NICK SMITH
ADAM SMITH

FRANK SALVATORE
BRUNO LIMA

PROFESSORA MARIA
ROBERTO ASSUNÇÃO

MATHEUS
JEFERSON

DONA HILDA
SÁVIO MESSIAS
JUNIOR BRANDÃO

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL:

MARCELO MIRANDA
MÔNICA VELARDO

TRILHA SONORA:
SAVE ME - REMY ZERO (abertura)

COLABORAÇÃO:
MÁRCIO GABRIEL
JULIANA CORDEIRO


PRODUÇÃO:
BRUNO OLSEN
CRISTINA RAVELA


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright © 2020 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução


Compartilhe:

14 anos

Capítulos de Testemunha de um Crime

No Ar

Novela

Testemunha de um Crime

Comentários:

0 comentários: