Testemunha de um Crime - Capítulo 24 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Testemunha de um Crime - Capítulo 24

Novela de Luiz Gustavo
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui
 


  CAPÍTULO 24
 
 




 

HORAS ANTERIORES

*****

O garotinho de olhos azuis e madeixas loiras invade a residência localizada no bairro do Jardim Paulista, observa minuciosamente o local e avista grandes obras de artes caríssimas, tira algumas fotos com a Polaroid e caminha por todos os cômodos instalando pequenas câmeras espiãs. A polícia federal e a ABIN, estavam juntas para acabar com parte do contrabando de arma e do tráfico de drogas no Brasil, Nick é como uma cereja do bolo, um moleque astuto e inteligente, mas isso não significa que estava nas normas do serviço de inteligência civil brasileiro. Foi treinado pelo patriarca em segredo de todos, o único capaz de ultrapassar uma pequena fenda no muro entre ambos os palacetes.

Quando desce a extensa escadaria de mármore acaba deixando uma preciosa peça de arte cair por puro descuido.

- Ferrou, tenho que sair daqui!

O menino corre para os fundos antes que alguns dos seguranças apareçam. O pai o aguarda na varanda, olhando o cronômetro, esboçando um pequeno sorriso de orgulho, como diz um velho ditado popular: "filho de peixe, peixinho é".

- É um recorde, apenas 6 minutos.
- Mandei bem coroa. 
- Instalou as câmeras nos cômodos principais?
- Claro e ainda tenho algumas fotos na memória da câmera digital. 
- Perfeito, se o Bruno estivesse aqui, bem...
- Iríamos comemorar.

O sol estava fraco naquele começo de tarde. Nick mexia os dedos algumas vezes e levava a mão ao rosto, claramente ansioso com algo e preocupado com o pai, por nunca ter seguido a vida amorosa.

- O Bruno sempre falava o quanto o senhor era rabugento no trabalho, talvez esteja na hora de encontrar um par de meias para o seu sapato velho. Ficar sozinho deve doer muito.
- Eu tenho você.
- Mas um dia eu não vou estar mais aqui.
- Também acho que está na hora, mas tem que ser a pessoa certa.
- Ela tem que dar um tiro no seu coração.

O celular de Adam Smith começa a tocar, a polícia militar não tinha conseguido convencer David Assunção a desistir de seguir o caminho inverso, o da vingança. O agente da ABIN, no entanto, começar a pensar nos detalhes, e se o adolescente estiver certo? E perto o suficiente dos criminosos para pega-los no flagra, sem precisar de provas. Arque com as consequências, Adam tinha que ir junto para acompanhá-lo a tempo, mas não tinha avisado para o filho, que se esconde dentro do porta-malas do carro.

*****

AGORA

Seguir uma viagem que pode facilmente levar ao óbito é incerto, mas com uma criança acompanhando a linha de perigo tornava-se ainda maior. Não existem escolhas como: "Coloque o Nick em um táxi..." Pois estavam no meio do nada, nem ônibus circulava por aquelas bandas completamente desprezada pelo governo, que não ligavam se pacientes morriam diariamente por falta de profissionais qualificados em um posto de saúde mal-acabado. Trabalhadores caminhavam horas e horas para chegar a um ponto de ônibus para levá-los ao serviço, que mesmo sendo de um salário mínimo ajudava a sustentar a casa e os filhos.

O carro zunia pela estrada de chão, Adam se mantém no volante, enquanto David estava no banco do carona e Amanda e Nicki nos dos passageiros. São quase dez horas da noite e a escuridão começa a incomodar o motorista que encontra algumas dificuldades em seguir o percurso.

- Acho que devemos passar a noite em algum lugar, não é viável continuar agora. Pode ser perigoso.

Adam estaciona adiante de um pequeno hotel, ao lado do posto de gasolina. Eles alugam um cômodo com quatro camas de solteiros, um ambiente simples e confortável, as paredes de cor marfim contêm simplesmente um espelho. Ao adentrar, a mulher liga o ventilador que exala um forte cheiro de eucalipto, devido ao desinfetante, evidenciando a limpeza diária.

- Vou tomar um banho. – Ela comunica.

Adam acomoda-se na cama meio mal-humorado.

- Você tem roupas? – Pergunta David.
- Sim, ainda tenho algumas na bolsa e você?
- Infelizmente não, mas vou comprar naquela conveniência do posto.

Nick começa a falar.

- Posso ir contigo cara?
- Usa o meu cartão de credito. – Adam oferece.
- Não precisa, eu tenho dinheiro, talvez eles nem tenham a maquininha.

David e Nick saem do quarto, Adam os observam pela janela enquanto tentava se acalmar.

A água do chuveiro fazia barulho para Amanda assear-se por longos minutos. Ao fechar o registro, aguarda alguns minutos para se secar com uma toalha branca com o nome do hotel bordado. Não tinha costume de dormir de calça jeans, mas suas vestimentas haviam acabado, grande parte permanece suja e a única camiseta que tinha era uma preta de algodão e manga cumprida. Os pés permanecem descalços ao retirar-se do banheiro.

Amanda contempla Adam, o homem que anda mexendo seu coração e pensamentos.

- Tudo bem? – Amanda questiona.
- Sim. Vamos sair cedo amanhã.
- Estou pronta.

Amanda se aproxima de Adam, acomodando-se do lado, consegue escutar perfeitamente os limites da sua respiração.

- Obrigado por estar nos ajudando.
- É o meu trabalho, sei como funciona, mas você, o Nick e o David estão correndo risco de vida, são quilômetros que te levam ao abismo, ao fundo do poço, se acontecer algo, a culpa sempre será minha.
- Não pensa assim.

As mãos de Amanda continuam frias ao encontrar as do agente, os dois se olharam antes de seguir em um intenso beijo, levando um momento de paz quase inexplicável.

- Desculpa. – Lamenta a mulher.
- Não precisa se desculpar, acho que finalmente me conectei com alguém que realmente entenda o que sinto, desde a mãe do Nicolas, nunca estive assim.
- Ela faleceu?
- Sim, no parto, eu conheci outras mulheres, mas nenhuma que me fizesse prosseguir tão longe.

A mulher apresenta o belo sorriso, como queria contar algo normal, de alguma desavença de um namorado que a traiu, mas sua história não é limpa, o passado continua obsceno, mas agora ambos mantêm-se nas nuvens como um sonho, sendo despertados com o barulho da maçaneta que faz a porta de entrada se descerrar, David e Nick os observa com uma feição de interrogação.

- O que está acontecendo aqui? – David finaliza.


 





INSPIRADO EM UMA HISTÓRIA REAL

autor:
LUIZ GUSTAVO

elenco
DAVID ASSUNÇÃO

AMANDA LOPEZ
ANDRESSA YAMASHITA

HERBERT VIANA

NICK SMITH
ADAM SMITH

FRANK SALVATORE
BRUNO LIMA

PROFESSORA MARIA
ROBERTO ASSUNÇÃO

MATHEUS
JEFERSON

DONA HILDA
SÁVIO MESSIAS
JUNIOR BRANDÃO

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL:

MARCELO MIRANDA
MÔNICA VELARDO

TRILHA SONORA:
SAVE ME - REMY ZERO (abertura)

COLABORAÇÃO:
MÁRCIO GABRIEL
JULIANA CORDEIRO


PRODUÇÃO:
BRUNO OLSEN
CRISTINA RAVELA


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright © 2020 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução


Compartilhe:

14 anos

Capítulos de Testemunha de um Crime

No Ar

Novela

Testemunha de um Crime

Comentários:

0 comentários: