Testemunha de um Crime - Capítulo 16 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Testemunha de um Crime - Capítulo 16

Novela de Luiz Gustavo
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui
 


  CAPÍTULO 16
 
 



música de capítulo: He About Lose Me – Britney Spears

O veículo desloca-se facilmente pelo tráfego depois das horas de pico em São Paulo. O homem permanece sentado no banco do motorista pensando nas decisões a serem tomadas. O aparelho celular vibra algumas vezes no bolso. Com os dedos, Frank desliza a tela e atende, é o chefe da organização.

- Herbert...
- Frank, tudo bem contigo?
- Mais ou menos, estou prestes a fazer o ordenado.
- Acho ótimo, isso para mim é uma prova de lealdade, você é um dos meus melhores homens.
- Nunca me canso de agradecer por todas as oportunidades. 

Os dois ficam calados por alguns segundos.

- Não admito nenhuma decepção vinda da sua parte.
- Não haverá. 
- Sávio está no controle de tudo. O garoto está prestes a morder a isca, é hoje que ele será morto. 
- Finalmente a vendetta. 
- Isso, a grande vingança.

A linha fica literalmente muda. Frank congela ao saltar do carro. A arma está bem guardada pela cintura. Ele olha para o relógio de prata no pulso antes de adentrar no prédio e passar pelo porteiro. Ao transpassar no elevador, o reflexo no espelho apresenta o homem, usando o jeans bem definido no corpo sendo apertado por um cinto com tachas, a camiseta xadrez e botas de coturno cor café encaixados perfeitamente no pé 42. Os olhos acinzentados brilhantes deixam derramar uma única lágrima, a de tristeza pela perfídia. 

- O que devo fazer?

As portas do elevador desprenderam-se, para que Frank passasse a caminho do seu apartamento, ao se infiltrar na residência, o cheiro de panquecas encontra-se em todos os cômodos, ele anda lentamente até chegar à cozinha. Bruno tinha feito uma mesa para o amante, cercada de guloseimas como o mesmo gosta.

- Tudo isso é para você.
- Que bom.

Frank acomoda-se na cadeira e divisa Bruno tirando o avental e a touca de chefe, colocando em uma das gavetas do armário de madeira. A cozinha bem arquitetada tem uma grande janela de vidro, que mostra alguns prédios da cidade, o piso é de pastilhas esmaltadas, a bancada de granito e um balcão central com duas luminárias e os eletrodomésticos.

- Está delicioso. – Disse ao experimentar a iguaria de chocolate. – Parece um pedaço do paraíso, assim como você meu amor. Ainda bem que somos iguais, as escolhas as mesmas, tudo se torna tão fácil para tomar uma decisão não é mesmo? Nem existem mentiras. 

Frank solta um sorriso falso.

- Que decisão você quer tomar?

Bruno abre uma das portas da geladeira e retira uma jarra de vidro com suco de acerola e serve ao companheiro que permanece o observando, feito um animal.

- Viajarmos para a Austrália.
- Como assim Frank? 
- Estou cansado do Brasil, sempre quis morar em um lugar paradisíaco perto da costa. Conhecer os locais desconhecidos, andar pelas pedras de granito cobertas com líquen laranja, te mostrar o Lucky Bay, aonde tem a areia mais branca e as praias azul turquesa.

Bruno ingere um pouco do suco.

- Mas e o nosso trabalho?
- A facção está espalhada nos maiores países do mundo.
- Vocês dominam tudo.

Frank coloca as mãos nas coxas de Bruno e o encara.

- Nós dominamos, não é mesmo amor? 
- É claro, meu anjo.

Bruno vira o rosto para o lado esquerdo, como se quisesse esconder algo guardado em seus olhos. Frank se aproxima lentamente e encosta seus lábios nos de Bruno e o abraça, por um instante imagina no casal perfeito, os dois se entendem perfeitamente em diversos aspectos, inclusive no sexo, onde ambos se libertavam da vergonha.

Os dois caminharam lentamente até o quarto.

As luzes permanecem apagadas, apenas os abajures acesos. As nádegas de Bruno são redondas firmes e morenas, como suas dermas. Ele deixa cair sua única peça de roupa, a cueca da Calvin Klein, o parceiro esboça um sorriso, mostrando seus dentes brancos e perfeitamente alinhados um ao outro.

Quando estavam um na frente do outro, Bruno coloca as mãos para acariciar o abdômen definido e percebe que é cinco dedos mais baixo que Frank e um pouco mais submisso ao se entregar na cama.

- Eu sou seu escravo. – Bruno sussurra no ouvido dele.

Frank agarra a bunda de Bruno e bate diversas vezes, os golpes eram fortes e cercados de ódios. A pele morena logo ficou vermelha, depois das batidas, mas ele aguentava mais, estava límpido em sua face maliciosa.

Bruno ajoelha para colocar o pênis de Frank na boca, num longo sexo oral, deixando o homem louco de prazer. Completamente pelado, Bruno deita-se na cama de quatro, enquanto Frank massageia delicadamente seu corpo macio. Em seguida aperta sua bunda com força, até que ele estremece e se afasta.

Essa era a última vez, Frank imagina que essa será seu último momento de prazer e felicidade em completa existência. Bruno tinha o salvado de uma vida solitária, mas era mentiroso, um espião tentando acabar com a facção criminosa, nada daquilo era verdade, nada, naqueles milhares de vezes quando acordavam lado a lado e faziam amor pela manhã. É como se aquela pessoa literalmente linda, nunca se importasse.

Frank abre a camisinha e coloca em seu membro, quando deu por si, o parceiro gemia de prazer, nas intensas metidas, os gritos ecoavam pelo quarto, Bruno estava satisfeito. 

"Ele está prestes a me perder..."

Os olhos castanhos de Bruno se fecha em uma intensa letargia.

Os olhos verdes de Frank se abrem, observando o homem na cama dormindo feito um príncipe, ele pega a arma de dentro do criado-mudo, deve ser forte agora, nunca cometeu um erro na organização, por isso está do lado direito de Herbert Viana.

Frank puxa o gatilho, atirando duas vezes.

O corpo moreno deitado de bruços e com a bunda empinada para cima, agora é apenas um cadáver. Antes os lençóis estavam sujos de sexo, hoje de sangue.

Frank tranca a porta com uma feição depressiva no rosto, nunca mais retornará a este apartamento. E assim que essa missão for finalizada, saíra do Brasil para sempre, acompanhado por todos seus pecados.


 





INSPIRADO EM UMA HISTÓRIA REAL

autor:
LUIZ GUSTAVO

elenco
DAVID ASSUNÇÃO

AMANDA LOPEZ
ANDRESSA YAMASHITA

HERBERT VIANA

NICK SMITH
ADAM SMITH

FRANK SALVATORE
BRUNO LIMA

PROFESSORA MARIA
ROBERTO ASSUNÇÃO

MATHEUS
JEFERSON

DONA HILDA
SÁVIO MESSIAS
JUNIOR BRANDÃO

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL:

MARCELO MIRANDA
MÔNICA VELARDO

TRILHA SONORA:
SAVE ME - REMY ZERO (abertura)
HE ABOUT LOSE ME – BRITNEY SPEARS

COLABORAÇÃO:
MÁRCIO GABRIEL
JULIANA CORDEIRO


PRODUÇÃO:
BRUNO OLSEN
CRISTINA RAVELA


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright © 2019 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução


Compartilhe:

14 anos

Capítulos de Testemunha de um Crime

No Ar

Novela

Testemunha de um Crime

Comentários:

0 comentários: