Testemunha de um Crime - Capítulo 08 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Testemunha de um Crime - Capítulo 08

Novela de Luiz Gustavo
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui
 


  CAPÍTULO 08
 
 



música do capítulo: Tom’s Diner – Suzanne Vega

Bruno Lima pega um bloco de anotações e começa a escrever algumas coisas a respeito de Patrick Salvatore, aquele homem é um monstro em todos os significados, inclusive na cama, mas não pode se entregar totalmente a um bandido, um agente da ABIN deve saber à hora de se prevenir. Levanta-se lentamente da poltrona de couro do pequeno escritório e observa o aeroporto de Congonhas, como deseja estar com a família em Fortaleza, mas deve prosseguir com o caso, precisa colocar todos os bandidos na cadeia, inclusive aquele que domina os sentidos do seu corpo. Não pode agir como uma garota infantil dominada pelos sonhos.

Havia colocado um pequeno simulador GPS no Amarok de Patrick, sabendo dos riscos do mesmo em não utilizar o automóvel. O rapaz fecha o quarto do apartamento e desce pelo elevador para o estacionamento, esse é o momento que ele não pode deixar que nada de ruim aconteça com a testemunha, David Assunção não merece morrer por ter ajudado a justiça brasileira. O Onix segue na estrada para Santos, maior cidade do litoral paulista. Encontra-se a poucos quilômetros do facínora, que se registra em um hotel de beira de estrada, certamente próximo do alvo.

Bruno é um rapaz bonito, corpo malhado por causa dos treinamentos e academia, esferas castanhas e cabelos pretos brilhantes. Capaz de seduzir qualquer pessoa a sua frente, como de ocorrido com Frank, mas esse era diferente, se entregou de verdade. Bruno teve seu coração partido milhares de vezes, não acredita mais em conto de fadas ou amor verdadeiro, mas não anseia machucar alguém assim. Os flashbacks das transas enlouquecedoras passam pela sua mente, todas intensas e cercadas de paixão.

Seus olhos fecharam de cansaço ao aguardar o homem sair do pequeno prédio. Um leve barulho o desperta da letargia, sua boca continua levemente amarga, observa adiante o automóvel saindo. Aguarda alguns segundos e prossegue, parando próxima a praia onde ocorre um luau cercado de jovens e poucos adultos, observa o adolescente totalmente embriagado ao beijar uma garota, que pisca para Frank, a seguindo. Bruno corre atrás de David escondido, sem o garoto perceber, através de umas pequenas árvores.

Escuta alguns barulhos de tiro, três seguidos e o ruído das aves voando na escuridão. Teme que o pior aconteça, mas Frank tinha matado a comparsa, certamente a mulher não era de confiança. Enquanto Frank puxava o corpo feminino, Bruno não podia deixar David ali estirado na areia, desmaiado. Ele puxa o garoto do chão e o carrega pelos braços até o Onix, divisa várias vezes ao redor para contestar se está 100% seguro, ao ter confiança, infiltra-se no carro, colocando os pés no acelerador, deslocando-se a uma casa grande laranja, com pequenos arbustos adiante. Enfia as mãos no bolso de David e acha um molho de chaves, perto do aparelho de celular. Descerra o grandioso portão de ferro, o garoto está fedendo a álcool, inclusive em toda a roupa, falava algumas bobagens como qualquer indivíduo chapado. Bruno esboça um leve sorriso ao atingir lograr na morada e levá-lo ao quarto, trabalho feito, teve orgulho de si mesmo.

Bruno por fim conseguiu retornar a capital, Frank certamente não ia fazer mais nada de ruim a David naquele final de semana, para não levantar bandeira. No veículo a música "Tom's Diner" da cantora americana Suzanne Vega, o transporta para seus devaneios mais estranhos, as mentiras transbordavam pela garganta, como não consegue parar de pensar em Frank, esse homem incide o domínio de todas as frequências. Ele diminui o volume rapidamente, deixando no zero. O celular vibra algumas vezes, trata-se uma mensagem do colega de trabalho Adam Smith, pedindo para encontrá-lo em sua residência, melhor dizendo, a da fachada.

A morada está situada no Jardim Paulista, ao lado do palacete de Herbert Viana, se pudesse aquele homem estava atrás das grades, no entanto necessitam de provas concretas. O portão é suspendido no ar, para o carro vermelho introduzir-se a garagem. Bruno cumprimenta Adam com um aperto de mão, o homem está usando uma camisa de manga comprida verde e calça jeans, bem compactuada em suas pernas definidas. Os dois entraram a caminho da sala de estar, é quase quatro horas da manhã, juntos acomodaram-se no estofado longo e macio.

Adam sabe da orientação sexual do parceiro, inclusive dos poderes sobre as pessoas ao redor, mas teme que o garoto possa se apaixonar, apesar do profissionalismo. O ser humano comete grandes erros, isso que nos torna humanos.

Um garotinho de olhos azuis e cabelos loiros desce as longas escadaria, com uma cara de cansaço, tinha acabado de acordar, certamente. O filho único de Adam está envolvido nessa aventura, Nick é inteligente, diferente das outras crianças de 10 anos de idade, possuí um forte caráter e deseja ser espião que nem o patriarca. A mãe faleceu no parto, por problemas graves de saúde, no teatro apresentado para Herbert, eles dois é uma família feliz, Adam é um advogado pai de dois filhos, sendo que um mora com a mãe, exemplar e seguro, trabalha para uma das maiores empresas de advocacia do país.

- Do que vocês estão conversando? – Interpela Nick curioso.
- Sobre trabalho filho, nada do seu interesse. Aliás você deveria estar na cama, dormindo. Não é porque eu sou espião que deve ficar em alerta o tempo todo, somos pessoas e não bonecos de ventrículo.
- E o tal do David?
- Nick... – Bruno começa a falar. – Eu salvei David de uma enrascada louca, o Frank quase conseguiu puxar o gatilho em direção do garoto. A sorte que cheguei na hora e o salvei.
- Ele te viu? 
- Não, estava desmaiado na areia da praia, literalmente chapado, que nem um pudim de álcool.
- Vocês dois acham que esse David consegue sobreviver a tudo isso?

Adam olha para Bruno com uma incerteza.

- Vamos lutar até o fim, mas temo que o pior aconteça. Esses homens estão treinados para matar, como soldados. E o David, é apenas um menino. – Disse Bruno. 
- Não tem força o suficiente. Ainda é um pirralho. – Adam continua. 
- Que nem eu? – Questiona Nick com uma carinha de interrogação.
- Não, você é diferente. – Bruno dá uma gargalhada.
- Sou muito inteligente. Mas porque vocês não abrem logo o jogo? Conversa com o David e deixa-o em segurança. 
- O trabalho nosso é protegê-lo, feito a polícia militar, se a gente contar pode jogar um trabalho de anos no lixo, entende, filho? Tudo que fizemos, pode não servir para nada se esse adolescente abrir a boca.

 





INSPIRADO EM UMA HISTÓRIA REAL

autor:
LUIZ GUSTAVO

elenco
DAVID ASSUNÇÃO

AMANDA LOPEZ
ANDRESSA YAMASHITA

HERBERT VIANA

NICK SMITH
ADAM SMITH

FRANK SALVATORE
BRUNO LIMA

PROFESSORA MARIA
ROBERTO ASSUNÇÃO

MATHEUS
JEFERSON

DONA HILDA
SÁVIO MESSIAS
JUNIOR BRANDÃO

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL:

MARCELO MIRANDA
MÔNICA VELARDO

TRILHA SONORA:
SAVE ME - REMY ZERO (abertura)

TOM’S DINER – SUZANNE VEGA

COLABORAÇÃO:
MÁRCIO GABRIEL
JULIANA CORDEIRO


PRODUÇÃO:
BRUNO OLSEN
CRISTINA RAVELA


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright © 2019 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução


Compartilhe:

14 anos

Capítulos de Testemunha de um Crime

No Ar

Novela

Testemunha de um Crime

Comentários:

0 comentários: