Estações da Vida - Capítulo 1x22 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Estações da Vida - Capítulo 1x22

Capítulo 1x22
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui


     
 

NO CAPÍTULO ANTERIOR DE "ESTAÇÕES DA VIDA":

DIEGO: Foi mal. O beijo foi a maneira de evitar um tapa no rosto.

 

PAULINHA (séria): Você não devia ter feito isso.

 

DIEGO: Vai me dizer que não gostou?

 

Silêncio.

 

DIEGO: Não gostou? Aposto que você lembrou dos velhos tempos.

 

PAULINHA (firme): Se você chama isso de beijo, deveria rever seus conceitos.


...
 

PATO: Cara, eu não acredito que o otário do Ismael está conquistando a confiança das meninas.

 

DIEGO: Ele melou nossa aposta e está na hora de agirmos, eu juro que dessa ele não vai sair ileso.

 

Diego estende a mão.

 

DIEGO: Você está nessa comigo?

 

Pato o cumprimenta.

 

PATO: Claro, irmão. O Ismael vai se arrepender de ter nascido.


...
 

NANDA: Você percebeu que eles não curtiram o Ismael próximo da gente?

 

PAULINHA: Claro que eu percebi.

 

NANDA: Quer saber? Toda essa história me machucou, não posso negar, o Ismael ao invés de jogar a real, preferiu se aproveitar da situação. Eu não cai na desculpa que ele contou na barraca...

 

PAULINHA: Quer dizer que...

NANDA: Eu “supostamente aceitei o pedido de desculpas” porque no momento é oportuno ele estar do nosso lado, é a melhor maneira de atingir o Pato e Diego.

 

PAULINHA: Posso falar?

 

NANDA: O que?

 

PAULINHA: Você arrasou.

 

Em Nanda.

...

 

DIEGO: Achei que o efeito ia demorar.

 

AMANDA: Diego?

 

Amanda protege os seios.

 

DIEGO: E quem mais poderia ser?

 

AMANDA: Que susto. (T) Achei que você não viria.

 

DIEGO: E perder a chance de te pegar?

 

AMANDA: Uau, que direto.

 

DIEGO: Sempre te achei atraente.

 

AMANDA: O fracassado do Pato não aguentou esperar.

 

Diego retira um frasco do bolso.

 

DIEGO: O Pato não ia deixar eu participar da aventura, então, eu ajudei.

 

...

 

AMANDA: Garoto, você vai ficar de papo ou vai partir pra cima?

 

Diego se aproxima de Amanda e a beija. CAM corta e mostra Pato dormindo e Amanda e Diego transando.

...
 

CAIO: Desculpa, me expressei mal.

 

GREGO: Pessoas iguais a você eu não quero pra minha vida. Se lá no fundo ainda existe alguma consideração por mim, por favor, me esqueça... pra sempre.

 

Olha pra um dos lados.

 

GREGO: Eu vou embora. Só vim mesmo por sua causa. Não vejo mais motivo pra ficar.

 

Cabisbaixo, Grego caminha em direção a entrada da barraca, Paulinha recua para não ser vista mas fica na espreita. Caio acelera o passo e segura o braço de Grego.

 

Ele vira e os dois ficam frente a frente.

 

CAIO: Você não pode ir embora e me deixar aqui sozinho. Eu preciso de você.

 

Caio o beija intensamente. Grego surpreso. Paulinha vendo tudo, boquiaberta.

 
     
     
     
     

CAPÍTULO 1x22
 
     
   
 

CENA 01. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

Continuação do capítulo anterior.

 

MUSIC ON: (FLASHLIGHT - JESSIE J)

 

Paulinha observando Caio e Grego se beijando. Grego se afasta.

 

GREGO (surpreso): Caio, porque você fez isso?

 

CAIO: Eu to tão confuso, Grego, mas eu não pude evitar.

 

GREGO: Espero que não fique sem falar comigo novamente.

 

CAIO (envergonhado): Me desculpe por ter te evitado durante o dia. Eu precisava de um tempo.

 

Eles se encaram.

 

GREGO: Você está melhor?

 

CAIO: Porque eu sou diferente?

 

Caio chora.

 

CAIO: Tudo o que está acontecendo é ERRADO. Eu não QUERO SENTIR ISSO.

 

GREGO (consola): Ei, não fique assim.

 

CAIO: Eu não posso MAGOAR meus pais, nem a Paulinha por causa de um SENTIMENTO que eu não estou conseguindo controlar.

 

CAM procura por Paulinha.

 

PAULINHA: E a minha teoria sobre o Caio estava certa. Ele é gay e o namoro fake é um namoro de fachada.

 

CAM procura por Caio e Grego que estão frente a frente.

 

GREGO: Caio, eu também já tive esses questionamentos. Eu sei o que você está sentindo.

 

CAIO: Isso não pode continuar, Grego. Eu to com medo. O que vão pensar da gente?

 

GREGO: Não importa o que vão pensar. Ninguém precisa saber o que aconteceu entre a gente. É um segredo nosso.

 

CAIO: Sim, um segredo. Agora é bola pra frente e vamos esquecer que isso aconteceu.

 

GREGO: Esquecer?

 

CAIO: Não podemos levar isso adiante.

 

CAM procura por Paulinha.

 

PAULINHA: Agora eu entendo o distanciamento do Caio.

 

Paulinha sai do local.

 

CAM procura por Caio e Grego.

 

GREGO: Caio, eu sei que você está confuso, não se preocupe, eu também fiquei com medo no início.

 

CAIO: Você já havia beijado um garoto antes?

 

GREGO: Já.

 

CAIO: Faz tempo?

 

GREGO: Tem um ano, mais ou menos, foi um amigo de infância. Ele estava de mudança e na despedida ele me beijou.

 

CAIO: Hum...

 

GREGO: E você, o que achou do nosso beijo?

 

CAIO (tímido): Não me faça perguntas difíceis.

 

GREGO: Se  você está com vergonha, eu respondo por você.

 

Em Caio.

 

GREGO: Relaxa, cara. Eu confesso que estava esperando tanto por esse beijo, que valeu a pena aguardar. (T) O que vai acontecer daqui pra frente, eu não sei. Você já ouviu falar em momentos?

 

CAIO: Sim.

 

GREGO: Então, lembre-se que os momentos devem ser aproveitados, eles não voltam, e se depender de mim, eu quero viver esse momento e repetir várias vezes esse beijo. Você não precisa se preocupar com o amanhã, curta o dia de hoje.

 

CAIO: Eu não to preparado pra isso. É melhor pararmos por aqui.

 

GREGO: Você vai correr de novo?

 

CAIO: Desculpa. Eu não posso/

 

Caio ameaça sair. Grego o segura pelo braço.

 

GREGO: Tem certeza que não quer viver esse momento e descobrir onde esse sentimento pode te levar?

 

Silêncio.

 

GREGO: Muitas vezes o silêncio é uma resposta. Posso entender como um sim?

 

CAIO: Grego, eu to nervoso.

 

GREGO: Você acha que eu não?

 

CAIO: Eu não vou conseguir.

 

GREGO: E quem disse que você está sozinho? Eu to aqui contigo.

 

Eles se abraçam.

 

CAIO: Obrigado, por me entender.

 

Neles abraçados.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 02. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

Jovens cantando, casais se beijando. CAM procura por Nanda que está sentada de frente a fogueira. Paulinha vem ao seu encontro pensativa.

 

NANDA: Achou o Caio?

 

Paulinha não responde.

 

NANDA: Paulinha?

 

PAULINHA: Hum?

 

NANDA: Tá tudo bem?

 

PAULINHA: Sim.

 

NANDA: To te achando tão estranha.

 

PAULINHA: Não é nada. Eu pensei no que aconteceu com o Diego e fiquei abalada.

 

NANDA: Você não pode ficar assim. Precisa ser forte. O Diego não pode sequer imaginar que você ficou mexida com o beijo dele.

 

PAULINHA: Você está certa.

 

NANDA: Olha só, depois de tudo o que aconteceu comigo, to aqui dando conselhos.

 

PAULINHA: Pra você ver como a vida é surpreendente.

 

NANDA: Uau, que filósofa.

 

PAULINHA: Ah, Nanda, não exagera.

 

NANDA: Amiga, to entediada. Preciso fazer algo. O que acha de entrarmos no mar?

 

PAULINHA (assustada): Tá louca, menina? Eu acho perigoso. Estamos alteradas.

 

NANDA: Não é pra tanto, o efeito do álcool até passou. E outra, você sempre foi aventureira. Vai ficar olhando, ou vai me acompanhar?

 

PAULINHA: Demorou. Se é pra causar, bora pro mar.

 

Elas saem correndo rumo ao mar.

 

CENA 03. PRAIA. ACAMPAMENTO. TRILHA. EXT. NOITE.

 

Amanda, Diego e Pato sentados bebendo. Diego está fumando.

 

AMANDA: Que galera desanimada, ainda bem que trouxemos bebida.

 

DIEGO: Droga, amanhã acaba o acampamento.

 

PATO: Aff, nem me fala.

 

AMANDA: Pato, não esqueça que você está me devendo.

 

PATO (aponta): Diego, melhor tu dar uma volta.

 

Ismael se aproxima.

 

DIEGO: O que tu tá fazendo aqui?

 

ISMAEL: Por acaso vocês viram a Nanda e a Paulinha?

 

PATO: Quem deveria saber era você. Afinal, você não está na cola delas?

 

ISMAEL: Ce tá bravo, colega?

 

PATO (enfrenta): Tu pensa que está falando com quem?

 

ISMAEL: Com dois vacilões.

 

DIEGO: Ficou valentão, foi?

 

Pato se levanta.

 

PATO: A Nanda não está aqui pra te defender. É melhor dar o fora.

 

AMANDA: Gente, o que essa garota tem? Pelo visto ela é centro das atenções. Eu já perdi as contas de quantas vezes eu vi vocês falando daquela sem sal.

 

ISMAEL: Você ficou sabendo da última?

 

AMANDA: O que meu bem, me conte.

 

Amanda balança o copo.

 

AMANDA: Pato, a minha bebida acabou.

 

ISMAEL: Se quiser eu preparado uma dose e te conto sobre uma aposta.

 

AMANDA (se levanta): Uau. Que aposta? Adoro uma fofoca.

 

PATO: Cara, eu não vou falar outra vez. Vaza daqui.

 

ISMAEL (sério): Antes eu vou preparar a bebida e falar sobre a aposta.

 

DIEGO (segura na gola da camiseta): Ismael, VAZA.

 

ISMAEL: Pega leve, Diego. É melhor me soltar. (encara) Eu só saio depois que eu contar sobre a aposta.

 

AMANDA: Calma, gente. Deixa o garoto falar, que aposta é essa?

 

ISMAEL: O seu namorado e esse cidadão fizeram uma aposta. Ambos iam escolher uma menina e levar pra cama. Os alvos eram você e a Nanda.

 

AMANDA (séria): Isso é verdade, Patrício?

 

Em Pato.

 

CENA 04. PRAIA CABANA. REFEITÓRIO. INT. NOITE.

 

Ramiro em pé andando de um lado para o outro. Arnaldo, Vanice, Milena e Alfredo sentados.

 

RAMIRO: Amanhã, após o almoço vamos retornar a cidade.

 

ARNALDO: Achei que os alunos fossem dar trabalho.

 

MILENA: A diretora ficará orgulhosa da gente.

 

RAMIRO: Eles aprontaram.

 

VANICE: O que eles fizeram?

 

RAMIRO: Ontem nós passamos mal, não foi professora?

 

VANICE (sem graça): Sim. Acho que exageramos no almoço.

 

RAMIRO: Não foi o almoço. Você não percebeu que passamos mal depois que tomamos o refrigerante?

 

VANICE: Gente, como eu não pensei nisso antes? Eu to passada com esses alunos zoando com a nossa cara. 

 

MILENA: Eles pegaram pesado. Eu achei que a Vanice ia infartar. Gente, eu escutei cada grito vindo do banheiro.

 

Milena e Alfredo dão risada.

 

VANICE: Milena, eu exijo respeito.

 

MILENA: Desculpe, Vanice. A situação foi hilária.

 

VANICE: Que comentário deselegante.

 

Vanice se levanta.

 

VANICE: Mais alguma coisa, Ramiro?

 

RAMIRO: Daqui a pouco vamos fazer a vistoria e colocar esses adolescentes para dormirem.

 

ALFREDO: Fechou.

 

Arnaldo, Vanice e Ramiro saem. Milena se levanta.

 

ALFREDO: Milena, espera.

 

MILENA: Sim?

 

ALFREDO: Agora que estamos a sós, me fala, o que achou de ontem?

 

MUSIC ON: (DIFERENTÃO - KELL SMITH)

 

MILENA: Gostei. Você como sempre muito gentil.

 

ALFREDO: Isso quer dizer que podemos repetir?

 

MILENA: Porque não?

 

Alfredo se levanta. Ficam próximos e se beijam.

 

CENA 05. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

MUSIC OFF.

 

Nanda e Paulinha saem do mar. Caio e Grego vem ao seu encontro.

 

CAIO: Ficaram loucas? No mar essa hora?

 

NANDA: Ei, onde você estava? Sumiu.

 

CAIO (sem graça): Por aí.

 

NANDA: Está melhor?

 

CAIO: Acho que sim.

 

Paulinha os olha profundamente.

 

PAULINHA: Por que você também não aproveita, Caio. Banho de mar é ótimo pra relaxar.

 

CAIO: Não...

 

NANDA: É cara, aproveita. Amanhã voltamos pra cidade.

 

PAULINHA: Se quiserem eu e a Nanda voltamos pro mar e fazemos companhia.

 

NANDA: O que vocês estão esperando? Vão perder a diversão?

 

Os garotos se entreolham, sem graça.

 

GREGO: Não, obrigado. A gente/ quer dizer, eu, tô indo pra barraca agora.

 

PAULINHA: Caio, você vai acompanhar o Grego, ou vai vir com a gente?

 

Caio sem palavras. Pensa um pouco.

 

CAIO: É...

 

NANDA: Libera ele Paulinha. Deixa ele descansar.

 

PAULINHA: Descansar? Vamos perder a última noite para o sono?

 

Caio em silêncio.

 

PAULINHA: E então, Caio, o que me diz?

 

CAIO: Fechou. Você venceu.

 

PAULINHA (o abraça): Ah, como você é fofo. Você é o melhor namorado.

 

Grego olha para os dois, leve ciúmes.

 

GREGO (sem graça): Eu vou indo nessa.

 

NANDA: Claro que não. Você vem com a gente. Vamos encontrar a galera.

 

GREGO: O Diego e o Pato não vão com a minha cara.

 

NANDA: Relaxa, eu também não vou com a cara deles.

 

CAIO (surpreso): Ué, como assim?

 

NANDA: Paulinha, temos que atualizá-lo.

 

PAULINHA: Sim. Ele tá no mesmo acampamento que a gente, mas ao mesmo tempo está tão distante.

 

Em Caio sem graça.

 

CAIO: Foi mal. Eu não deveria estar tão ausente. (T) Aconteceu alguma coisa pra você tá falando assim deles?

 

NANDA: Senta aí, vamos te contar o que aqueles vacilões aprontaram.

 

Caio e Grego se sentam. A conversa fica fora de áudio.

 

CORTA PARA

CAIO: Eu não tô acredito que eles fizeram isso.

 

GREGO: Eu sempre fiquei com o pé atrás com o Pato e o Diego, agora o Ismael me surpreendeu.

 

NANDA: Eles são três inconsequentes.

 

PAULINHA: Isso porque o Ismael poderia ter evitado a humilhação que a Nanda passou, mas preferiu enviar “cartas de alertas” como ele mesmo dizia.

 

CAIO: Nossa, Nanda, que barra.

 

NANDA: Eu sei que eu deveria ter te contado antes...

 

CAIO: Eu tive culpa, confesso, ficamos distantes nos últimos dias.

 

PAULINHA (séria): E põe distância nisso.

 

CAIO: Prometo não sumir mais.

 

NANDA: Olha que eu vou cobrar.

 

Eles dão risada.

 

CAIO: Pode cobrar. (T) E o Pato e o Diego como reagiram depois que você descobriu sobre a aposta?

 

NANDA: Falaram que estavam brincando e que o Ismael levou a sério.

 

CAIO: Você não acreditou nisso, não é?

 

NANDA: Claro que não. O Diego e o Pato eu to ignorando, já o Ismael eu fingi que nada aconteceu porque é uma maneira de atingir o Pato e o Diego.

 

CAIO: Boa sacada.

 

PAULINHA: Eu falei o mesmo.

 

Nanda estala os dedos.

 

NANDA: Conversando com vocês eu tive uma ideia.

 

CAIO: Qual?

 

NANDA: Paulinha, você lembra da nossa trollagem?

 

PAULINHA: Claro, amiga.

 

NANDA: No dia que invadimos a barraca do Pato, eu encontrei um laxante.

 

CAIO: O que você está pensando fazer?

 

NANDA: Colocar aquela substância na bebida e entregar pra eles.

 

PAULINHA: Adorei.

 

GREGO: Pessoal, isso é errado.

 

CAIO: Pode até ser errado, Grego, no entanto, eles merecem uma lição.

 

NANDA: Isso quer dizer que vocês estão com a gente?

 

Caio e Paulinha balançam a cabeça concordando. Grego segue parado.

 

CAIO: E aí, Grego?

 

Em Grego.

 

CORTA PARA

 

CENA 06. PRAIA. ACAMPAMENTO. BARRACA DO DIEGO. EXT. NOITE.

 

Caio e Grego em frente a barraca.

 

CAIO: Eu sabia que você não ia deixar a gente na mão.

 

GREGO: O Pato e o Diego já me odeiam, o que vamos fazer hoje, só vai aumentar o ranço que eles sentem por mim.

 

CAIO: Dramático.

 

GREGO: Essa é a realidade, meu querido.

 

Paulinha e Nanda saem da barraca.

 

CAIO: Deu certo?

 

NANDA (mostrando o laxante): Encontrei.

 

PAULINHA: Agora é hora de colocarmos o plano em ação.

 

Em Nanda.

 

CENA 07. PRAIA. ACAMPAMENTO. TRILHA. EXT. NOITE.

 

Continuação da cena 03. Amanda encarando Pato.

 

PATO: Esse cara é louco.

 

DIEGO: Ele está blefando.

 

ISMAEL: O que eu ganharia mentindo?

 

AMANDA (séria): Querem saber a minha opinião?

 

ISMAEL: Com certeza.

 

AMANDA (bate palmas/risada): Ah, que badalo. Adoooorei a aposta. (gargalha) Eu só acho que não precisava ter escondido.

 

PATO: Achei que gostaria de ser surpreendida.

 

AMANDA: Pensando por esse lado, foi uma boa sacada e eu vejo que nessa história, quem perdeu foi o Diego, porque o Pato me levou do céu ao inferno.

 

Amanda morde os lábios e olha para Diego.

 

ISMAEL: Peraí, quer dizer que você aprova essa aposta entre os dois?

 

AMANDA: Claro que eu aprovo, meu amooor. Adoro uma aventura.

 

ISMAEL: Não acredito.

 

PATO (encara): Pois acredite.

 

DIEGO: E aí, Ismael, contar sobre a aposta, te deixou mais feliz?

 

ISMAEL: Vejo que vocês se merecem.

 

AMANDA: Aff, que garoto certinho. Tá explicado porque você e aquela garota, como é mesmo o nome dela?

 

DIEGO: A Nanda?

 

AMANDA: Isso, agora eu entendo porque vocês se parecem tanto. De bobinhos, só tem a cara. (T) Me fala, foi boa a pegação de vocês na selva?

 

PATO: Do que você está falando?

 

AMANDA: Ontem quando a garotinha se perdeu, ela estava correndo das garras do Ismael.

 

ISMAEL: Você está equivocada. A Nanda estava correndo porque ficou sabendo da aposta que esses dois idiotas estavam tramando.

 

AMANDA: Vou fingir que acredito.

 

Nanda, Paulinha, Caio e Grego se aproximam.

 

NANDA: É verdade o que ele disse.

 

AMANDA: Olha só, apareceu a margarida.

 

NANDA: Sim, apareci, e por coincidência foi justo no momento que você falava de mim.

 

AMANDA: Sim, garota, estava contando sobre o bafão de ontem.

 

NANDA: Então me conte, também quero saber.

 

AMANDA (balança o copo): Pato, quero mais bebida.

 

Pato pega a garrafa.

 

PATO: Acabou.

 

AMANDA: Não acredito.

 

Nanda tira a mochila das costas, abre.

 

NANDA (retirando duas garrafas): Olha o que eu tenho aqui.

 

AMANDA: Arrasou, Nanda. Você finalmente me surpreendeu.

 

NANDA: Ué, você me chamando pelo meu nome?

 

AMANDA: Sim, querida. Você trouxe o melhor presente da noite.

 

PAULINHA (sorri): Estão servidos?

 

AMANDA: Com certeza.

 

NANDA: Eu não esperava encontrar vocês por aqui. (sorri para Paulinha e Caio) Apesar de não estarem merecendo devidos as atitudes infantis, vou liberar essa bebida só porque hoje é o último dia do acampamento. Ok?

 

PATO: Sabia que você ia relevar.

 

NANDA: Não estou relevando, Pato, eu não esqueci o que vocês fizeram, eu só não to afim de voltar pra casa com essas garrafas cheias.

 

Em Pato.

 

NANDA (mostrando a garrafa): Vão me ajudar a secar essas garrafas?

 

AMANDA: Demorou. Libera a bebida, Nanda.

 

DIEGO: O que esse pela saco do Grego faz aqui?

 

NANDA: Eu o convidei. Algum problema?

 

DIEGO: Da próxima vez que for chamá-lo, não nos convide.

 

NANDA: Se estiver incomodado, se retire.

 

DIEGO: E perder a bebida?

 

NANDA: Suspeitei que ficaria.

 

AMANDA: Chega de papinho, libera logo essa bebida. Estou ansiosa para molhar o bico.

 

Nanda coloca a bebida no copo e entrega a Paulinha, que vai servindo o pessoal. Em seguida, Nanda fecha a garrafa, abre a outra e coloca a bebida em quatro copos e entrega a Paulinha, Caio e Grego.

 

NANDA: Vamos brindar?

 

ISMAEL: Bora.

 

PATO: Só vem.

 

PAULINHA: Ao acampamento.

 

DIEGO: A você, Nanda.

 

Todos brindam e bebem. Paulinha e Nanda se cumprimentam cúmplices.

 

CENA 08. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

Vanice com uma lanterna vistoriando as barracas. Ela mexe no zíper da barraca, coloca a lanterna e vê um casal aos beijos.

 

VANICE (grita): SOCORRO.

 

RAPAZ: Professora?

 

VANICE: Seu pervertido. Sai daí.

 

ARNALDO: Vanice, o que houve?

 

VANICE: Encontrei esse casal pervertido.

 

ARNALDO: Cecília? (T) Seu pai pediu que eu não tirasse os olhos de você.

 

CECÍLIA: Professor, eu não estava fazendo nada de errado.

 

VANICE: Imagina se eu não chegasse a tempo?

 

ARNALDO: Os dois no refeitório, AGORA.

 

CORTA PARA

 

Ramiro com a lanterna do celular anda pelo local. Ele encontra três alunos bebendo.

 

RAMIRO: O que vocês estão fazendo?

 

ALUNO 1: Ué, aproveitando a noite.

 

Ramiro pega a garrafa.

 

RAMIRO: Bebida alcoólica?

 

ALUNO 2: Algum problema?

 

RAMIRO: Todos os problemas. Vocês estão encrencados.

 

O aluno 3 se levanta.

 

ALUNO 3: Olha só, vou me equilibrar em uma perna.

 

O aluno se desequilibra e vomita nos pés de Ramiro.

 

RAMIRO: Credo. Que nojo.

 

Ramiro coloca a mão na boca, vira para o lado e vomita.

 

Os alunos 1 e 2 dão risada.

 

CENA 09. PRAIA. ACAMPAMENTO. TRILHA. EXT. NOITE.

 

Amanda vira a bebida. Nanda e Paulinha próximas.

 

NANDA: Não vai demorar para fazer efeito.

 

PAULINHA: Eles vão sacar que foi a nossa bebida.

 

NANDA: Amiga, olha pra minha cara de preocupada.

 

PAULINHA (ri): Debochada.

 

NANDA: Isso não chega nem perto do mal que eles me causaram.

 

Diego se aproxima.

 

DIEGO: Nanda?

 

NANDA: Diga.

 

DIEGO: Você perdoou a gente?

 

NANDA: Não quero falar sobre esse assunto.

 

DIEGO: Foi só uma brincadeira.

 

NANDA: Diego, eu não vou REPETIR.

 

Ismael se aproxima.

 

ISMAEL: Nanda, algum problema?

 

NANDA: Escuta, Diego/

 

Diego coloca a mão na barriga.

 

DIEGO: Nossa...

 

NANDA: O que houve, Diego?

 

Diego solta um peido.

 

DIEGO: Ih, escapou.

 

PATO: Cara, cê ta bem?

 

ISMAEL: Acho que não em.

 

Diego sai correndo. Os amigos dão risada. Nanda sorri para Paulinha.

 

AMANDA: Tadinho, não conseguiu segurar.

 

PATO: Tomara que ele chega a tempo no banheiro.

 

Pato coloca a mão na barriga.

 

PATO: Galera, eu já volto.

 

Pato sai correndo.

 

ISMAEL: Até nessa hora eles são parceiros.

 

CAIO: Isso que eu chamo de amizade verdadeira.

 

Amanda coloca a mão na barriga.

 

AMANDA: Garota, o que tinha na bebida?

 

PAULINHA: Álcool.

 

AMANDA: Não estou falando contigo.

 

NANDA: Esqueceu meu nome, querida?

 

Amanda solta um peido.

 

NANDA (rindo): Perdeu a pose, princesa?

 

PAULINHA (rindo): Acho que ela desceu do salto 15.

 

AMANDA (séria): Vocês me pagam.

 

Amanda se aproxima, Ismael a segura.

 

AMANDA: Me solta.

 

Amanda solta outro peido.

 

PAULINHA: Acho que alguém fez merda. 

 

ISMAEL: Acha? Eu tenho certeza.

 

A galera coloca a mão no nariz. Amanda sai correndo. Eles dão risada.

 

AMANDA: Que ódio! Você me paga, sua infeliz.

 

GREGO: Acho que foi todo mundo.

 

ISMAEL: Todo mundo?

 

CAIO: O Grego quis dizer que foi todo mundo pro banheiro.

 

ISMAEL: Não me diga que vocês colocaram algo na bebida?

 

PAULINHA: Claro que não.

 

Ismael cruza as pernas.

 

ISMAEL: Vocês colocaram.

 

Ismael sai correndo. Eles dão risada.

 

PAULINHA: Ganhamos a noite.

 

CAIO: Eles não vão sair do trono.

 

NANDA: Galera, obrigada por me ajudarem.

 

GREGO: Pode contar sempre com a gente.

 

NANDA: Mudou de ideia, Grego?

 

GREGO: O que eles fizeram contigo foi pior.

 

PAULINHA: Assim é a amizade, Grego. Enquanto uns tentam te derrubar, nós mostramos que somos mais fortes.

 

Grego fica sem graça.

 

NANDA: Vocês foram sensacionais.

 

PAULINHA: Pode contar sempre com a gente, Nanda. Não é meninos?

 

Eles concordam. Em Paulinha.

 

CENA 10. PRAIA. ACAMPAMENTO. REFEITÓRIO. INT. NOITE.

 

Ramiro andando de um lado para o outro descalço.

 

RAMIRO: Meu calçado já era.

 

ALUNO 1: Acho melhor você trocar de roupa.

 

RAMIRO: Silêncio. Vocês vão falar quem deu a bebida a vocês, ou não?

 

ALUNO 1: Óbvio que não.

 

RAMIRO: Pois então vão ficar de castigo.

 

ALUNO 2: Se meu pai souber disso, o seu emprego estará em risco.

 

RAMIRO: Ah é? Quero saber qual vai ser a reação do seu pai ao descobrir que você estava bebendo.

 

Ismael entra correndo.

 

RAMIRO: Senhor Ismael, tenha modos. Ande devagar.

 

ISMAEL: Não dá, Ramiro.

 

Ele solta um peido. Os alunos dão risada.

 

RAMIRO: Pode continuar correndo. (T) Vá rapaz.

 

Os alunos seguem rindo.

 

RAMIRO: E então, estou esperando uma resposta.

 

CENA 11. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. NOITE.

 

Paulinha e Nanda de frente a fogueira.

 

NANDA: Até que a noite não foi tão ruim.

 

PAULINHA: Eles vão passar a noite no trono.

 

NANDA: E assim termina a última noite do acampamento.

 

PAULINHA: Agora a Amanda será a sua inimiga número 1.

 

NANDA: Ela nunca gostou de mim.

 

PAULINHA: Ela e o Pato se merecem.

 

NANDA (triste): Como eu queria que ele me notasse.

 

PAULINHA: Tô vendo que a raiva passou e você já o perdoou.

 

NANDA: Nem sonhando. Bate na madeira. (Nanda bate três vezes no chão.) Eu sei que é um amor impossível, e quer saber, a minha raiva voltou.

 

PAULINHA: Você vai se afastar dos meninos?

 

NANDA: Sim. Eles precisam entender que o que eles fizeram não foi uma brincadeira, eu não quero nem imaginar o que aconteceria se o Diego tivesse me dopado.

 

PAULINHA: Só de lembrar eu fico com raiva.

 

NANDA: Aff, nem fala. Eu só quero esquecer que o Pato, Diego e o Ismael existem.

 

PAULINHA: Eu to contigo.

 

Nanda prepara a bebida, entrega o copo pra Paulinha.

 

NANDA: Um brinde à nossa amizade.

 

Elas brindam.

 

CORTA PARA

 

Nanda e Paulinha olhando para o céu.

 

MUSIC ON: (AMORES IMPERFEITOS - ANAVITÓRIA)

 

PAULINHA: Eu não consigo explicar o que estou sentindo. Ao mesmo tempo que eu quero sentir raiva do Caio, por não ter me falado a verdade, eu sinto que ele precisa de ajuda.

 

Enquanto Paulinha fala, intercalar cenas:

 

1. Caio e Grego frente a frente dentro da barraca.

 

GREGO: Você está melhor?

 

CAIO: Se eu falar que não estou, vou estar mentindo.

 

GREGO: Isso é um bom sinal.

 

CAIO: Não posso negar que ainda estou com medo.

 

GREGO: Não precisa ter.

 

CAIO: O que foi esse acampamento?

 

GREGO: Um momento especial.

 

Grego se aproxima.

 

CAIO: Melhor não, alguém pode chegar.

 

GREGO: Desculpe.

 

CAIO: Vamos com calma.

 

GREGO: Tudo bem.

 

Grego pega na mão de Caio.

 

GREGO: Posso?

 

Caio balança a cabeça positivamente. Grego acaricia. Caio retribui com um sorriso.

 

2. Nanda ao lado de Paulinha dormindo.

 

PAULINHA (off): O que eu posso fazer? Falar com a Nanda seria a solução?

 

3. Caio dormindo. Grego o observando.

 

4. Milena e Alfredo de frente ao mar.

 

MILENA: Quem diria, eu e você tendo um lance.

 

ALFREDO: Um lance?

 

MILENA: Isso é resultado de ser professora do ensino médio, a gente aprende as gírias dos jovens.

 

ALFREDO: Espero que não seja só um lance.

 

MILENA: Ei, vamos por partes, sem precipitações.

 

ALFREDO: Eu to calmo, to curtindo cada momento.

 

Eles se beijam.

 

5. Ramiro dormindo na bancada. Os três alunos saem correndo.

 

6. Amanda andando apressada pelo corredor.

 

AMANDA: Ah, de novo não.

 

7. Vanice com a lanterna monitorando os alunos.

 

PAULINHA (off): O Caio está tão confuso, apesar de tudo, ele se preocupa comigo e com os pais, principalmente com a pressão do pai.

 

8. Caio e Grego dormindo.

 

9. Selma vendo tv. Heitor entra.

 

HEITOR: Nosso filho deve estar se divertindo.

 

SELMA: Ele estava tão animado com o acampamento.

 

HEITOR: Será que rolou algo entre ele e a namorada?

 

SELMA: Faria diferença?

 

HEITOR: Claro. Está na hora dele avançar no namoro. Na minha idade/

 

SELMA: Heitor, você tem que parar de comparar o Caio contigo.

 

HEITOR (se assusta): Selma?

 

SELMA: Eu não vou falar isso novamente. Cada um tem o seu tempo, deixa o Caio agir da maneira que ele quiser.

 

HEITOR (sério): É óbvio que não.

 

SELMA (levanta): Pelo visto não adianta eu falar.

 

Selma sai.

 

HEITOR (preocupado): O que deu nela?

 

10. Pato no banheiro. Ele recebe uma mensagem de áudio.

 

DIEGO (off):  Cara, deveríamos ter desconfiado da Nanda, ela não ia nos perdoar tão fácil.

 

PATO (gravando): Vacilamos mais uma vez, brother.

 

DIEGO (off): Logo na última noite do acampamento.

 

PATO (gravando): Vai ter volta.

 

PAULINHA (off): Eu preciso ficar atenta, se o Caio não tiver apoio em casa, eu não vou poder virar as costas pra ele.

 

10. Nanda acorda.

 

NANDA: Que horas são?

 

PAULINHA: Não faço a mínima.

 

NANDA: Daqui a pouco amanhece. É melhor irmos pra barraca.

 

PAULINHA: Nem vi o tempo passar.

 

CENA 12. RIO DE JANEIRO. EXT. NOITE

 

Passagem de tempo. O trânsito, carros, motos, ônibus. A noite vai desaparecendo, surgindo um novo dia.

 

MUSIC OFF.

 

CENA 13. PRAIA. ACAMPAMENTO. EXT. MANHÃ.

 

MUSIC ON: (NEVER LET ME GO - ALOK, BRUNO MARTINI, ZEEBA)

 

Alunos desmontando as barracas. Ramiro, Arnaldo e Alfredo levando algumas malas e mochilas para o ônibus. Perto dali, Vanice fazendo a chamada, Milena ao seu lado. Alguns alunos entrando no ônibus. Mais distante, perto das barracas, Paulinha eufórica enquanto Nanda verifica a mochila.

 

PAULINHA: Bora Nanda! Vão deixar a gente pra trás.

 

NANDA: Pera! Quero ver se não esqueci de nada.

 

PAULINHA: Olha, se eu tiver que ir a pé você que vai me carregar, em.

 

NANDA: Para de drama.

 

Nanda fecha a mochila.

 

NANDA: Pronto! Tudo aqui.

 

PAULINHA: Então vamos.

 

NANDA: Pera. E os meninos.

 

PAULINHA: Não quero saber.

 

NANDA: Eu tô falando do Caio e do Grego.

 

Paulinha olha para o lado, desconfiada.

 

PAULINHA: Esses dois...

 

NANDA: O quê?

 

PAULINHA: Nada não. Vai ver já estão no ônibus.

 

NANDA: Hum...

 

PAULINHA: Bora, Nanda!

 

NANDA: Tá. 

 

Nanda caminha, disfarça e olha para trás.

 

NANDA (V.O.): Cadê o Pato?

 

CORTA PARA:

 

Caio e Grego perto do ônibus.

 

GREGO: Vamos do mesmo jeito que viemos?

 

Caio pensa.

 

GREGO: Não tem nada demais a gente sentar lado a lado.

 

CAIO: Tá, mas por favor, o que aconteceu no acampamento, fica no acampamento.

 

GREGO: Tudo bem. Quando chegarmos a gente conversa melhor.

 

Eles sobem no ônibus.

 

CORTA PARA:

 

Vanice folheia a prancheta, Milena a observa.

 

VANICE: Só 5 não responderam à chamada.