Vale Dicere - 1x08




1x08 - ARAGON
 
     
   
 

Há cerca de 28 horas atrás, era uma simples manhã na Grã-Bretanha onde tudo parecia normal, até que um evento desconhecido ocorreu na Organização Phoenix... O cientista Dr. Addan utilizou cães num experimento ilícito e mortal, o resultado foi a infestação de um vírus que transformava humanos em criaturas incontroláveis. Após isso, pessoas que estavam vivendo suas vidas normais foram obrigadas a participarem dessa luta contra a sua vontade, entre elas: Cristhian... Dylan... Lisa... May... E doutores que trabalhavam na Organização Phoenix.

Após ficarem entre a vida e a morte, todos pareciam ter encontrado aquilo que poderia ser a salvação: A garota Emily e o seu misterioso dom que permanece oculto. Em um plano inusitado a Dra. Fionna arruinou a própria carreira alegando ser a culpada dos experimentos fazendo o Dr. Addan acreditar que tudo estava saindo da maneira que ele queria, o plano era perfeito! Enquanto Fionna ficaria isolada num laboratório estudando o DNA de Emily, uma espiã contratada pelo Capitão Dan se passava por ela numa Penitenciária em Londres.

Entretanto, o que ninguém imaginava, era que o Dr. Addan estava esse tempo todo escondendo a sua arma mais mortal, uma criatura jamais vista pela espécie humana de mais de 3 metros de altura acabara de despertar, uma verdadeira arma biológica que desafia as leis da natureza... Naquele momento, de frente para Leonor e Hillary, a humanidade estava prestes a conhecer o pior de seus pesadelos, se os humanos acharam que a infecção era o ápice de sua dor, se enganaram... Pois é agora que o verdadeiro apocalipse vai começar.

 

Posto do Dr. Addan, 13h05.

O Dr. Addan e Naraj observavam pelos monitores, o monstro por qual eles apelidaram “Aragon”.

Naraj: Isso não pode ser possível, como ele escapou da ilha?

Addan: Onde fica essa rua Naraj?

Naraj: Um momento... Descobri, fica praticamente em Birminghan. De helicóptero chegaremos em 10 minutos lá.

Addan: Rápido! Preparem-me um helicóptero agora mesmo! Eu não vou deixar uma obra prima como essa por aí.

Todos no posto do Dr. Addan agilizam para atender a ordem de seu superior.

Naraj: Isso também fazia parte do teu plano Dr. Addan?

Addan: Cala a boca seu inútil! Depressa homens! Me coloquem em um helicóptero agora!

Os seguranças do Dr. Addan rapidamente preparam o helicóptero para ele sair do local. Enquanto isso, na frente da casa de Lisa... Hillary e Leonor se encontravam petrificadas diante da criatura mais assustadora que elas já presenciaram.

Hillary: Meu... Meu Deus! O que é essa coisa?

Leonor: Ele é enorme!

Hillary: Será que isso também foi obra do Dr. Addan?

Leonor: Com certeza.

Lá embaixo, Emily se encontrava desesperada e Fionna não conseguia entender porque a garota ficou tão nervosa de uma hora para a outra.

Fionna: Emily, você precisa se acalmar e me dizer o que tá acontecendo!

Emily: NÃO! NÃO! NÃO! NÃO!

Vendo que não tinha resultados, Fionna prepara um sedativo para aplicar em Emily, quando estava prestes para injetá-la, a garota bate na mão da doutora fazendo com que a seringa fosse parar ao chão. Lá fora, o monstro começou a dar passos em direção às agentes.

Hillary: Essa não! Ele tá vindo! O que vamos fazer?

Leonor: Eu não sei!

A criatura dava passos lentamente, cada um de seus passos estremecia o chão formando uma pequena cratera.

Leonor: Não temos outra opção, vamos atirar!

Leonor e Hillary começaram a disparar no monstro com suas pistolas, porém as balas pareciam sequer perfurar o corpo da criatura.

Hillary: Leonor, não tá funcionando.

Leonor: Vamos mirar na cabeça, atira apenas na cabeça dele.

As agentes continuavam disparando contra a gigantesca criatura. Enquanto isso, Peggy avistou um casal com seu filho correndo dos humanos infectados, ela persegue os monstros e chama a atenção deles.

Peggy: Ei seus inúteis! Olhem pra cá!

As duas criaturas viraram para Peggy e ela pegou sua pistola e disparou na cabeça dos dois. Após matá-los, a Agente se dirige até a família.

Peggy: Oi, vocês estão bem?

O homem responde:

— Sim, estamos.

Peggy: Eu sou a Agente Peggy, eu vou ajudar vocês, precisam vir comigo.

Aquela família se levanta e acompanha Peggy, a mulher questiona:

— Para onde nós iremos?

Peggy: Eu deixei a minha viatura aqui do lado, cheguei ontem da Irlanda do Norte, depois farei uma chamada pelo walkie talkie para o capitão Dan e ele vai nos dar as coordenadas de onde poderemos ir.

Peggy chega até a sua viatura e pede para o casal e o garoto entrarem, este último exclama:

— Mãe, eu estou com muito medo!

Peggy olha pelo retrovisor e diz:

— Não se preocupe. Vou proteger vocês com a minha vida.

Enquanto isso, o Capitão Dan e todos os outros tiveram que passar pelo terreno baldio do lado do departamento para pegarem as viaturas dos agentes, e eles viram a enorme quantidade de infectados que foram mortos por Hillary e Leonor.

Lisa: Mas... O que aconteceu aqui?

Dan: Hillary e Leonor passaram por aqui, vamos andando!

Brian: Eu disse. As mulheres estão dominando o mundo, temos que tomar cuidado!

O capitão e os outros chegaram onde estavam todas as viaturas.

Dan: Rápido agentes! Coloquem no máximo 3 pessoas em cada uma das viaturas e vamos seguir nosso rumo. Acho que eu não preciso especificar para onde iremos certo? Vamos todos para a casa da Lisa agora mesmo!

Exterior da Casa de Lisa, 13h12pm.

As duas agentes continuavam a atirar contra o monstro Aragon, porém todas as suas tentativas foram arruinadas.

Leonor: Droga! As balas sequer fizeram um arranhão nele.

Hillary: Leonor, a gente tem que sair daqui.

Neste momento, o monstro faz um grunhido desbravador e parte para atacar as agentes — ele com seu enorme braço tenta derrubar as duas moças que, por sorte se abaixaram impedindo o seu ataque — porém ele imediatamente tomou iniciativa e volta para o contra-ataque, e dessa vez ele mira o golpe em Hillary. Leonor percebeu e foi protegê-la.

Leonor: Hillary, cuidado!

Leonor empurra Hillary para o outro lado, após salvar esta última, Aragon agarrou Leonor com sua enorme mão e a levantou na altura de seus olhos.

Hillary: Ah meu Deus! Leonor! Solta ela maldito!

Leonor: (Se debatendo) Me solta seu monstro! Me solta!

Aragon olhou Leonor por alguns segundos... Com a outra mão ele perfura o abdômen dela com suas garras enormes atravessando até as costas.

Hillary: Não! Leonor!

Leonor começa a cuspir sangue e agonizando fala:

— Diz para o capitão... Que eu sinto muito!

As pupilas de Leonor dilatam e o monstro arremessa o corpo da agente para o meio da rua.

Hillary: (Chorando) Não! Leonor, meu Deus! Socorro!

Hillary se levanta e corre para dentro da casa de Lisa, o problema é que ela havia esquecido que tinham humanos infectados dentro da casa, três deles pra ser mais preciso. Mesmo estando abalada por testemunhar a morte da colega, ela conseguiu se esquivar e matar os infectados que estavam dentro da casa um por um. Após matá-los, ela fica procurando a entrada que dá acesso ao laboratório.

— Onde será o laboratório? Com certeza é no porão! Preciso encontrar alguma entrada, onde? (Vasculhando a casa) Achei! Eu acho que é aqui (abrindo a porta) Sim, tem umas escadas, deve ser lá!

Hillary desce as escadas do porão até que por fim chega à porta do laboratório e começa a bater sem parar.

Hillary: Abram! Depressa!

Fionna: O que tá acontecendo? (Destravando a porta)

Hillary: Oi, doutora! Vocês estão bem?

Fionna: A Emily ficou muito nervosa de repente.

Hillary: Precisamos sair daqui.

Emily: Não! A gente não pode sair agora!

Fionna: O que aconteceu? O Capitão Dan disse que viriam duas agentes.

Hillary: A Leonor está morta!

Fionna: O quê?

Hillary: Sim, lá fora tem uma criatura que nunca vimos em toda a nossa vida doutora, é quase o triplo do tamanho de uma pessoa comum.

Fionna: Você só pode estar brincando.

Hillary: Queria eu estar brincando.

Emily: Eu disse! Ele vai matar a todos nós!

Lá fora, o monstro se encontrava imóvel e apenas respirava, ele parecia estar interessado na casa de Lisa por algum motivo e começa a dar mais um passo, até que perto dali chegavam os helicópteros, em um deles estava o Dr. Addan. Este fica na porta do helicóptero e grita:

— ARAGON!

O monstro virou-se para a direção do Dr. Addan, deu um grunhido e imediatamente começou a correr pelas ruas fugindo daquele local.

Naraj: O que ele tá fazendo? Está escapando!

Addan: Droga! Monstro desgraçado!

O piloto questiona:

— O que faremos Dr. Addan?

Addan: Peça para que outro helicóptero vá atrás dele, mas lembre-se que eu quero ele vivo, não se atrevam a feri-lo de maneira nenhuma!

— Sim senhor! Avisarei ao comando!

Addan: Enquanto isso, vamos aterrissar.

Naraj: Aterrissar?

Addan: Sim, alguma coisa dentro daquela casa atraiu o Aragon, vamos descobrir o que é.

Pelas ruas, nossos heróis estavam cada um em suas viaturas indo em direção à casa de Lisa, até que o Agente Victor avistou algo.

Victor: Mas... O que é aquilo?

De repente o monstro Aragon veio correndo na contra mão da rodovia destruindo tudo que estava vindo ao seu redor. Cada um em suas respectivas viaturas se impressiona diante do que viam.

Dan: O que é isso?

Frederico: Ah meu Deus!

Aragon provocou um enorme engavetamento, na medida que passava destruía tudo o que estava em sua frente, ele tirava os carros de seu caminho e os jogava no ar como se fossem brinquedos, os nossos heróis tentam se desviar da fúria do monstro.

A viatura do Capitão Dan estava com Cristhian, Dylan e Lisa, este primeiro conseguiu desviar o carro e freou a tempo, a viatura de Frederico estava com May e Trevor— Frederico desvia, mas a sua viatura acaba virando e fica no meio da rodovia capotado. O Agente Victor estava numa viatura com o Dr. August e o Agente Brian, no desvio, este primeiro freia e o carro fica a ponto de cair em um barranco.

Outro agente estava vindo com sua viatura e mais duas pessoas, ele não conseguiu desviar e bate contra um poste de alta tensão e a viatura explode, outro estava vindo mais atrás com um agente e mais 3 pessoas, Aragon passa por perto deles e dá uma braçada na viatura e a arremessa para o outro lado, o carro cai na pista e explode. Naquele momento, toda a rodovia da cidade se encontrava totalmente arruinada, carros destruídos e em chamas, a fumaça se juntava com a poeira que subia das crateras causadas pelo monstro, um verdadeiro cenário apocalíptico estava diante de todos. O capitão Dan desce da viatura e abre a porta de trás para os garotos.

Dan: Estão todos bem?

Lisa: Acho que sim.

A viatura do Agente Frederico estava capotada e junto a ele estavam May e Trevor.

Frederico: Ah droga! Vocês estão bem? Se machucaram muito?

May: Eu acho que estou bem.

A viatura do Agente Victor estava com o Agente Brian e o Dr. August, e infelizmente ela se encontrava à beira de um barranco podendo cair a qualquer momento.

Victor: Capitão! Aqui! Precisamos de ajuda!

Dan: Droga! Um momento, eu vou te ajudar!

Enquanto isso, Peggy estava dirigindo a sua viatura com a família que acabara de resgatar, de repente Aragon passa por ali provocando o caos e ela desvia o caminho.

Peggy: Ah meu Deus! Que merda é essa?

Ela está prestes a bater em um poste que está próximo ao posto de gasolina até que freia bruscamente e por imprudência, ela estava sem cinto e acabou sendo arremessada do carro.

Peggy: Ahhh! Droga!

Peggy estava caída a alguns metros da viatura, devido ao impacto, as trancas das portas foram destravadas e a família continuava na viatura, o pai estava tentando abrir a porta para ir ajudar Peggy, esta última percebeu que o homem conseguiu sair do carro e em seguida, avistou criaturas vindo atrás dele.

Peggy: Cuidado!

O humano infectado atacou o homem e em seguida outras criaturas chegaram e tiraram a mulher e o garoto para fora da viatura e começaram a mordê-los.

Peggy: Não! Não! Solta eles seus malditos!

Peggy fica totalmente desesperada e começa a chorar de raiva, naquele momento, outras criaturas estavam vindo ao final da outra rua em direção ao posto, ela encontrou um carro que estava ali aparentemente abandonado, então ela quebra os vidros e consegue entrar, mas percebe que as chaves não estavam ali.

Peggy: Ah droga! Pensa Peggy! Pensa!

Enquanto isso, o Capitão Dan se dirige até a viatura do Agente Victor que estava prestes a cair.

Dan: Agente Victor! Vocês estão bem?

Victor: Eu confesso que já estivemos em momentos melhores capitão.

Dan: Escute, destrave a porta de trás para o Doutor poder sair.

Victor: Ok.

Victor destrava a porta de trás e August conseguiu sair com um pouco de dificuldade.

August: Essa viatura não vai ficar assim por muito tempo, precisam tirar eles daí.

Dan: Eu vou tentar quebrar o vidro de trás e você e o Agente Brian vão sair por aqui.

Dylan: (Olhando para Cristhian) Ele não vai conseguir quebrar.

O Capitão avista uma pedra um pouco grande e pesada próxima ao barranco e ele quebra o vidro de trás com a mesma.

Dylan: Ele conseguiu?

Dan: Rápido! Venham!

No posto de gasolina, Peggy conseguiu fazer uma ligação direta no carro e conseguiu ligá-lo, ela olhou pelo retrovisor e percebeu que vários humanos infectados estavam vindo atrás do carro onde ela estava. Ela olha para o outro lado da rua e fitou no desfiladeiro que estava a alguns metros dali.

Peggy: Eu disse que iria proteger aquela família com a minha vida e eu fracassei! Agora eu percebo o quanto eu sou inútil, eu precisei sair do meu país com a promessa de não fracassar aqui e veja o que aconteceu! Deixei que uma família morresse nas minhas mãos, eu nunca vou me perdoar por isso!

As criaturas já estavam bem próximas de Peggy e ela começa a dirigir devagar.

Peggy: Mas como punição... Levarei essas coisas direto para o inferno. (Pegando seu walkie-talkie) Atenção a todos da tropa! Capitão Dan e os demais agentes!

Neste momento, o walkie-talkie de todos os agentes recebe o sinal de Peggy, o capitão Dan responde a chamada, os Agentes Victor e Brian ouvem de dentro da viatura — o Agente Frederico também está na escuta, da mesma forma que no laboratório subterrâneo, Hillary também está atenta à chamada.

Dan: Agente Peggy, onde você está?

Peggy: Eu sinto muito capitão, tentei ser uma boa agente e fracassei, deixei que essas criaturas nojentas matassem uma família bem na minha frente, eu não posso deixar isso barato, então... Farei algo para que todos estes monstros que estão neste momento me perseguindo tenham um castigo que eles jamais imaginariam.

Victor: O que ela vai fazer?

No laboratório...

Hillary: Peggy, o que pensa que está fazendo?

Peggy: Eu gostei de trabalhar com vocês, foi até divertido, mas uma decisão precisa ser tomada e será agora.

Dan: Agente Peggy! Seja lá o que está pensando em fazer, pare agora mesmo! É uma ordem!

Peggy: Ah! E avisem a Leonor que eu nunca dei em cima do namorado imbecil dela, ele que flertava comigo na época que trabalhávamos juntas, aquele babaca não merece uma mulher incrível como ela.

Brian: Alguém faça ela parar!

May de dentro da viatura capotada de Frederico também se desesperava:

— O que essa mulher vai fazer?

Lisa que está próxima ao capitão, também questiona:

— Por que ela tá fazendo isso?

Dan: Agente Peggy pare imediatamente! Repito: Pare imediatamente!

Peggy: Eu sinto muito capitão Dan, foi um prazer conhecer a todos vocês, espero que a minha morte sirva pra alguma coisa no futuro.

Todos estão escutando pelo walkie talkie as últimas palavras de Peggy, cada um em seus locais respectivos.

Peggy: Bom, é chegada a hora. Boa sorte para todos vocês! Câmbio e desligo!

Dan: Agente Peggy! Agente Peggy!

Hillary: Peggy, não!

Fionna: Ah meu Deus!

Peggy pisa forte no acelerador e vai em direção ao desfiladeiro, os monstros estão perseguindo o carro onde ela está.

Peggy: Agora sim! Vamos todos para o mesmo lugar seus desgraçados! Aaaaaahh!

Em alta velocidade, o carro onde está Peggy “voa” pelo desfiladeiro e junto a ele, as criaturas também saltaram e caíram rolando pelo barranco, cada um terminava quebrando o pescoço com a queda ou tendo seus crânios esmagados com o impacto nas pedras, o carro onde estava Peggy capotou várias vezes pelo barranco e antes mesmo de chegar ao final, o carro explode — as rodas e várias partes do carro saem voando por todos os lados.

Dan: Não!

August: Meu Deus!

Frederico: PEGGY!

Dylan: NÃO!

No laboratório, Hillary vai ao chão e fica desesperada.

Hillary: Ah meu Deus! Por quê? Por que isso tá acontecendo comigo?

Fionna: Meu Deus!

Emily: Doutora!

Fionna abraça Emily.

Todos gritam e ficam totalmente desconcertados com a terrível morte de Peggy. No laboratório, Hillary pega o walkie-talkie e faz uma chamada ao capitão Dan.

Hillary: Capitão, vocês precisam vir para a casa da garota agora mesmo! Um monstro enorme e assustador matou a Leonor na minha frente.

Dan: Quê? Isso só pode ser um pesadelo. Então foi o mesmo monstro que passou pela rodovia e quase nos matou.

Hillary: Então ele passou por aí?

Dan: Sim Agente.

Hillary: Venham depressa! Estamos esperando aqui.

Ao desligar a chamada, a viatura onde estava os Agentes Brian e Victor começa a deslizar.

Brian: Ahh droga! Eu não quero morrer!

Victor: Brian, vá! O Capitão Dan já quebrou o vidro de trás, é só você passar e vai dar tudo certo.

Brian: Mas e você?

Victor suspira e diz:

— Eu não vou.

Brian: O quê? Você enlouqueceu?

Victor: Se eu tentar sair daqui, você também vai cair junto, então é melhor eu ficar.

Dan: Escuta aqui Agente Victor! Você é um dos melhores agentes da nossa tropa e sempre foi leal e competente, isso você não precisa mais provar para nós, mas eu não vou permitir que você se sacrifique depois de tudo o que aconteceu.

August: Capitão, precisamos tirar eles daí.

Brian: Eu não vou sair daqui se você não for Victor.

Victor: Por que você é tão teimoso Brian?

Brian: Por que você é tão orgulhoso?

Dan: Essa viatura vai cair a qualquer momento, eu preciso que venham agora mesmo!

Cristhian: Droga! Eu não acredito que ele vai fazer a mesma coisa que a Peggy fez.

Brian vai para o banco de trás e fica perto do vidro e estende a mão para Victor.

Brian: Venha comigo agora Victor!

Victor se encontrava relutante até que Lisa se aproxima.

Lisa: Agente Victor, lembra que você salvou a mim e ao Cristhian ontem? Ainda salvou a minha irmã daqueles cachorros, não faça isso só para provar o homem que é, acredite... Você é uma pessoa incrível!

Victor decide por fim tirar o cinto de segurança e pega na mão de Brian, ao fazer isso, a viatura começa a ceder e vai deslizando pelo barranco, todos se desesperam. Na viatura capotada, Frederico tenta sair de lá, pois estava prestes a perder dois colegas e Victor era seu amigo.

Frederico: Não! Victor!

May: Eles vão morrer! Alguém ajude eles!

O capitão Dan tenta interver, Lisa e os garotos viram o rosto pra não ver a cena, a viatura caiu!

Ficam segundos de silêncio, quando eles viram o rosto novamente, e ali estava o capitão Dan deitado sobre o barranco segurando os dois agentes que ficaram pendurados.

Dan: Segurem-se!

Apesar da força física do capitão Dan, ele estava começando a escorregar com o peso dos dois agentes.

Cristhian: Merda! Vamos segurar as pernas dele Dylan!

Dylan: Deixa comigo.

Victor: Não tem outro jeito, você vai ter que soltar um de nós capitão. Solte a mim!

Dan: O quê? Tá ficando louco?

Brian: Nem pense nisso, solte a mim capitão.

Victor: Não, o Brian ainda é muito jovem, pode me soltar!

Brian: Ele é mais experiente que eu, solte a mim!

Victor: Não dê ouvidos a ele e me solte agora capitão!

Brian: Cala a boca! Não solta ele capitão! Me solta!

Victor: Me solta!

Brian: Me solta!

Dan: Calem a boca! Eu não vou soltar nenhum de vocês!

Cristhian: Eu não vou conseguir segurar suas pernas por muito tempo capitão.

Victor: Se o senhor não soltar um de nós, três morrerão, então me solte logo!

Brian: Não! Sou eu quem você deve soltar.

Na viatura capotada, May fala com Trevor.

May: Trevor, você consegue ver meu cinto de segurança?

Trevor: Sim.

May: Ok, destrave ele pra mim.

Trevor destrava o cinto e em seguida May consegue sair pela janela do carro e tirou Trevor de lá, em seguida ela vai à porta da frente e destrava o cinto de segurança do Agente Frederico e este consegue sair.

Frederico: Muito bem garota, agora deixa comigo!

Em um embate sobre quem ficaria vivo ou não, o Capitão Dan começa a escorregar pouco a pouco e quando parecia não ter mais jeito, o Agente Frederico chega e ajuda a puxar o capitão novamente — ele pega na mão do Agente Victor e o puxa para cima, na mesma hora o capitão Dan faz o mesmo procedimento com Brian. Caídos no chão, Frederico puxa Victor pela farda e diz:

— Tá pensando que eu ia deixar você morrer? Somos amigos, esqueceu?

Victor mantém silêncio diante das palavras de Frederico.

Dan: Bom, agora está tudo bem. Precisamos seguir em frente!

Lisa: Capitão, só tem uma viatura disponível agora, mas a minha casa não está tão longe, eu acho que dá pra ir a pé daqui, deve demorar uns 15 ou 20 minutos se fomos correndo.

Dan: Se não tem outro remédio, nós iremos. Agente Victor... Bem-vindo de volta!

Todos saem na frente e Brian percebe que foi ignorado.

Brian: Oi pessoal! Eu também quase despenquei de um desfiladeiro! Por que ninguém nunca me dá importância? Ah! Deixa pra lá!

No laboratório, Hillary tentava se recompor.

Hillary: Escutem, vocês duas precisam sair daqui agora, aquele monstro pode voltar e matar a todos nós.

Fionna: Mas, eu...

Hillary: Doutora, depois você faz as suas pesquisas com a garota, mas a gente tem que sair daqui agora mesmo!

Fionna: Tá bom, venha Emily!

As três saem daquele laboratório e sobem pelas escadas até chegarem à porta do porão, porém elas não esperavam que teriam “visitas”.

Addan: Ora, ora, ora, veja o que temos aqui!

Fionna: Dr. Addan?

Hillary: Então esse é o Dr. Addan?

O Dr. Addan estava juntamente com um de seus agentes dentro da casa.

Addan: Dra. Fionna... Você por aqui? Pensei que estivesse presa em Londres, até vi você na TV.

Fionna: Eu, eu...

Addan: ...E quem é essa garotinha aí com você? Além de médica, virou babá de crianças doutora?

Fionna: Dr. Addan, não é nada disso que você tá pensando.

Addan: Ah claro que não! Você me traiu Fionna, e sabe muito bem o que acontece com aqueles que me traem.

Hillary: Acabou Dr. Addan! Sabemos o que você fez, você vai direto para a cadeia!

O Dr. Addan estala os dedos para o seu agente e ele dispara contra Hillary e esta cai morta.

Fionna: Ah meu Deus!

Emily: Ele matou a policial doutora! Matou a policial!

Addan pega a arma de seu agente e aponta para elas.

Addan: Então... Qual de vocês duas será a próxima?

 
     

 

     

autor
Melqui Rodrigues

elenco
Jaydan como Cristhian
Sidney Santiago como Dylan
Rogelio Guerra como Dr. Addan
Celine Reymon como Dra. Fionna
Osvaldo de León como Agente Victor
Juan Carlos Espinoza como Dr. August
Juan Luís Esparza como Dr. Philip
Stephen Lang como Capitão Dan
Ailee como Lisa

produção
Bruno Olsen
Cristina Ravela


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2019 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

Postar um comentário

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes