Relações Perigosas - Capítulo 04 - WebTV - Compartilhar leitura está em nosso DNA

O que Procura?

HOT 3!

Relações Perigosas - Capítulo 04

Novela de Felipe Porto
Compartilhe:
Troque a Fonte Aqui


     
     
     

VALE A PENA LER DE NOVO: RELAÇÕES PERIGOSAS
 
     
 
 
     
  NO CAPÍTULO ANTERIOR DE "RELAÇÕES PERIGOSAS":

Marcelo e Heloísa voltam do quarto dela, se recompondo. Os dois se beijam.

Marcelo — Realmente hoje você tava inspirada, foi mil vezes melhor do que ontem.

Heloísa — (Sorri) Eu não disse.

Escuta-se o trinco da porta se mexer e Heloísa se afasta um pouco de Marcelo. A porta se abre e Clara entra da rua.

Clara — Marcelo, você já chegou!

Marcelo se surpreende ao ver Clara.

Clara — (Beija Marcelo) Tá me esperando faz muito tempo?

Marcelo não sabe o que responder, apenas encara Clara, muito surpreso.

Clara — Pelo jeito você já conheceu a minha irmã gêmea Heloísa. Ela foi boa anfitriã?

Heloísa — Ótima. Eu dei pra sua visita tudo o que ele me pediu, não foi Marcelo?

Ainda perplexo Marcelo finalmente encara Heloísa que dá um sorriso cínico pra ele.

 
     
 
     
     
     

CAPÍTULO 04
 
     
 

CENA 01. ap de luísa. sala. Interior. Dia.

Continuação da última cena do capítulo anterior.

Marcelo olha incrédulo para Heloísa que vai até Clara e a abraça. Marcelo encara as duas lado a lado.

Heloísa — (Sorri) Nós somos idênticas não somos?

Clara — Poucas pessoas conseguem distribuir uma da outra. A sua mãe era uma delas. (Tom) Eu vou pegar uma coisa lá no meu quarto, aí a gente pode ir, tá?

Clara dá um beijo em Marcelo, que não corresponde e vai para o seu quarto. Marcelo e Heloísa ficam sozinhos. Furioso, Marcelo segura Heloísa pelo braço.

Marcelo — (Raiva/Baixo) O que você tava querendo com isso?

Heloísa — (Sorri/Cínica) Te conhecer melhor. Ver se você era tudo isso que a Clarinha tava dizendo.

Marcelo — Você é uma cínica, eu sou namorado da sua irmã e você apronta uma dessas?

Heloísa — Ai para de ser careta. Cadê o seu senso de humor?

Marcelo — Que senso de humor, sua louca? Isso aqui não é uma piada. Como você acha que a Clara vai se sentir quando descobrir o que aconteceu?

Heloísa — Só vai descobrir se você contar. (Tom) Você não vai ser otário de fazer isso.

Marcelo — Eu não vou mentir pra ela. Um relacionamento que começa com mentiras só pode dar errado.

Heloísa — (Revira os olhos) Que saco, hein? Para com essa conversinha chata e sentimentalóide. A verdade é tão relativa, se você ficar quietinho a gente pode até fazer um replay depois. (Passa a mão nele) Você não disse que eu fui melhor que ela?

Marcelo empurra Heloísa para longe dele.

Marcelo — Não encosta em mim. Se eu soubesse quem você é, nunca que isso teria acontecido.

Heloísa — Isso não anula o fato de você ter sentido muito tesão em tá comigo na cama. E agora cada vez que você estiver transando com a Clara, você vai lembrar de mim.

Marcelo — Você é louca.

Heloísa ri. Clara vem do seu quarto.

Clara — Do que você tá rindo?

Heloísa — O Marcelo me contando umas histórias da cidade que ele vivia. (Pra Marcelo) Conta pra ela, Marcelo.

Marcelo — Depois. (Pra Clara) Vamos?

Marcelo pega Clara pelo braço e os dois saem para a rua. Heloísa fica ali, dando um sorriso vitorioso.

CENA 02. casa de giancarlo. sala de jantar. Interior. Dia.

Continuação da cena 33 do capítulo anterior.

Giancarlo, Bianca, Rogério, Milena e Yasmin na mesa do café da manhã. Bianca por fim, quebra o silêncio.

Bianca — Você vai casar e fala isso como se estivesse pedindo um chá?

Milena — Não, o que eu pedi foi a geleia. Pode passar?

Giancarlo — Quando é que ele fez o pedido, Milena?

Milena — Ontem de noite.

Bianca — É, tava na cara que mais cedo ou mais tarde isso ia acontecer. Parabéns, minha filha. O Leandro é um ótimo rapaz.

Milena — Eu sei mãe.

Giancarlo — Parabéns, querida. Toda felicidade do mundo pra você.

Rogério — Que vocês sejam muito felizes nesse novo caminho.

Milena — Obrigada gente. Eu tenho certeza que eu e o Leandro vamos se muito felizes.

CENA 03. casa de ana carolina. frente. Exterior. Dia.

Tomada geral da frente da mansão.

CENA 04. casa de ana carolina. quarto de marcelo. Interior. Dia.

Marcelo larga sua mala em cima da cama. Clara junto dele.

Clara — Você não vai ficar no quarto que era da sua mãe? É o maior da casa.

Marcelo — É melhor não, primeiro porque eu não ia me sentir bem e segundo porque esse quarto também é bem grande. Quase do tamanho da minha antiga casa.

Clara — (Abraça Marcelo) Você vai ser muito feliz nessa casa.

Clara beija Marcelo, mas ele é um pouco frio.

Clara — (Estranha) To te achando um pouco estranho. Aconteceu alguma coisa?

Marcelo fica sem saber o que responder.

CENA 05. AP DE LUÍSA. sala. Interior. Dia.

Heloísa sozinha, rindo.

Heloísa — E não é que o namoradinho da Clara é gostoso. Não sei o que ele viu naquela coisinha insossa (Ri) Mas eu deixei a minha marca nele.

Luísa entra da rua e pega Heloísa rindo.

Luísa — Tá rindo do que, Helo?

Heloísa — De uma piada engraçadíssima que eu lembrei agora.

Luísa — Seus irmãos onde tão?

Heloísa — Bernardo não sei. Clarinha foi com o Marcelo pra casa que era da tia Ana e que agora é dele. Parece que ele tá se mudando pra lá.

Luísa — (Feliz) Coisa boa. (Tom) Você conheceu o Marcelo? O que acho dele?

Heloísa — (Sorri) Um amor de pessoa.

CENA 06. ap de otávio. escritório. Interior. Dia.

Otávio e Giovanna. Conversa já iniciada.

Giovanna — Foi boa coisa o capiau ter saído daqui? Ele estando longe vai ser mais difícil de manipular.

Otávio — Eu sei, Giovanna. Mas eu não poderia prender ele aqui pra sempre. Mas eu vou colar nele, fazer com que ele me torne o seu braço direito nos negócios.

Giovanna — E será que vai funcionar?

Otávio — Claro que vai. Ou você acha que ele vai saber comandar uma empresa do porte daquelas?

Giovanna — O Gregório não vai deixar que isso aconteça.

Otávio — Sim, justamente por isso que eu tenho que agir o quanto antes: pra impedir que o Gregório faça com que o Marcelo fique do lado dele.

Giovanna — Eu to começando até a sentir pena do Marcelo. O coitado caiu o ninho da serpente e nem sabe.

Otávio — O mundo é dos espertos, meu bem. Você já tá bem grandinha pra saber disso.

CENA 07. casa de giancarlo. quarto de milena. Interior. Dia.

Música: That I Would Be Good - Alanis Morissette.

Milena na cama olha um álbum de fotos antigas com ela ainda bebê, Bianca e seu pai ainda jovens. Milena sorri emocionada. Tempo e Yasmin entra.

Yasmin — Tá olhando o que?

Milena — Um álbum de fotos antigas. Senta aqui.

Yasmin senta ao lado de Milena e começa a olha as fotos junto da irmã.

Yasmin — Você era bonitinha quando bebê.

Milena — Era? Ainda sou, né Yasmin?

As duas riem.

Yasmin — Você tá chorando?

Milena — Ver essas fotos me fizeram sentir saudades do meu pai. E agora que eu vou me casar esse vazio fica ainda maior por saber que ele não vai tá aqui pra entrar comigo no altar.

Yasmin — Pede pro vô Carlo entrar com você.

Milena — Eu já pensei nisso, maninha.

Música: That I Would Be Good - Alanis Morissette.[Fade out].

CENA 08. casa de ana carolina. quarto de marcelo. Interior. Dia.

Continuação da cena 04. Marcelo por fim responde.

Marcelo — (Disfarça) Não tá acontecendo nada. Deve ser a emoção de tá voltando pra casa.

Clara — (Sorri) Deve ser.

Marcelo — Eu vou te acompanhar até a sua casa.

Clara — Mas já?

Marcelo — (Enrola/Mente) Pois. Eu lembrei que tenho que fazer umas coisas com o Otávio. Não vou poder ficar aqui.

Clara — Tudo bem. Vamos então.

CENA 09. casa de gregório. quarto do casal. Interior. Dia.

Gregório e Tarsila conversando.

Tarsila — Eu só acho que você tá muito parado em relação ao nosso sobrinho. Daqui a pouco ele fica tentado pelo poder e acaba querendo conquistar a cadeira da presidência.

Gregório — (Pouco caso) Imagina, Tarsila. Aquela pessoa sem eira nem beira jamais iria sonhar em chegar à presidência de uma empresa do porte da nossa. Esse tipinho de gente fica contente com o básico do básico, não tem um pingo de ambição.

Tarsila — Eu não falo nada, porque eu quero ver esse sujeito com os meus próprios olhos.

Gregório — Eu vou levar você e lhe garanto que você vai me dar razão em ter pensado que ele era um invasor na casa da Ana Carolina. Aquela pessoa mais parecia ser membro do Movimento dos Sem Terra do que meu sobrinho. 

CENA 10. praia de ipanema. calçadão. ambiente. Exterior. Dia.

Leandro e Bernardo correm pelo calçadão de Ipanema. Conversa já iniciada.

Bernardo — Eu acho uma tremenda cara de pau a sua. Tentar pegar a garota justo no dia em que você tá comemorando um pedido de casamento?

Leandro — Qual é o problema, Bernardo. Não vem querer dar uma de beata puritana que isso não tem a ver contigo. Eu amo a Milena, com aquela garota é diferente eu achei ela bonitinha e quero levar ela pra cama.

Bernardo — Tudo bem, faça o que você quiser. Mas que você correu um risco fazendo isso de baixo do nariz da Milena, isso foi.

Leandro — Eu tenho tudo sob controle. Não foi a primeira e nem vai ser a última vez que isso acontece. E quantas vezes ela desconfiou?

Bernardo — Nenhuma. Cê tem o rabo virado pra lua.

Leandro — Eu uso o cérebro, meu velho. Nunca que a Milena vai desconfiar disso. Até porque eu não vou desistir daquela garota, ela tá se fazendo de dificilzinha, mas na primeira oportunidade que ela baixar mais a guarda eu cato ela.

E os dois seguem correndo pelo calçadão.

Música: That I Would Be Good - Alanis Morissette.

CENA 11. bairro das laranjeiras. ruas. Exterior. Dia.

Stock-shot de ruas do bairro das Laranjeiras.

Música: That I Would Be Good - Alanis Morissette. [Fade out].

CENA 12. frente do prédio de luísa. ambiente. Exterior. Dia.

Marcelo e Clara na frente do prédio.

Clara — Você veio quase o trajeto inteiro calado. Tem certeza que não aconteceu nada?

Marcelo — (Sorri amarelo) Tenho, Clara. Eu preciso resolver uns problemas e mais tarde a gente se fala.

Marcelo dá um beijo morno em Clara e ela entra no prédio.

CENA 13. ap de luísa. sala. Interior. Dia.

Clara entra da rua e encontra com Heloísa.

Clara — Helô, aconteceu alguma coisa com o Marcelo enquanto ele me esperava aqui?

Heloísa — (Finge não entender) Como assim? Que tipo de coisa?

Clara — Sei lá. Eu achei ele muito estranho hoje.

Heloísa — Deve ser paranoia sua. Aqui não aconteceu nada.

Clara — Você tem razão, bobagem minha.

Clara vai para o seu quarto. Heloísa sorri.

Heloísa — Quer dizer então que ele ficou balançado.

Em Heloísa vitoriosa.

CENA 14. casa de ana carolina. sala. Interior. Dia.

Marcelo e Rudá conversando.

Rudá — Eu fiquei surpreso quando o senhor me ligou.

Marcelo — Não me chama de senhor.

Rudá — Desculpa. Qual é o assunto?

Marcelo — Seus pais trabalharam pra minha mãe durante muitos anos, certo?

Rudá — Sim. Eles trabalharam durante vários anos e ficaram até eu fazer uns 15 anos mais ou menos.

Marcelo — Então, Rudá. Se os seus pais trabalharam por tantos anos pra minha mãe, é porque ela tinha total confiança neles.

Rudá — Tinha sim, Marcelo.

Marcelo — Então eu quero que você venha trabalhar pra mim.

Rudá — (Surpreso) Que?

Marcelo — Isso mesmo, seu pai foi jardineiro, quero que você faça o mesmo e que também seja meu motorista de vez em quando. Pago bem. Ah e se quiser pode se mudar pra cá e ficar onde seus pais ficavam.

Rudá — Poxa, eu fico muito feliz com a proposta, mas não sei se posso aceitar.

Marcelo — Por quê?

Rudá — Eu não sou sozinho, tem o meu irmão também.

Marcelo — Ele vive com você?

Rudá — Sim, ele é meu meio irmão por parte de pai. Foi um caso que o meu pai teve fora do casamento. A mãe do Samuca, acabou morrendo no parto e depois que o nosso pai morreu em um acidente de ônibus, só sobrou eu como família.

Marcelo — Seus pais eram separados?

Rudá — Não ela acabou perdoando ele. Mas o fato é que pra vir trabalhar e morar aqui, meu irmão precisaria vir junto.

CENA 15. casa de gregório. sala. Interior. Dia.

Gregório desce as escadas e vai até Tarsila.

Gregório — Pronta?

Tarsila — Pra quê?

Gregório — Pra conhecer o nosso sobrinho Marcelo. Você não queria fazer isso? Pois então, hoje eu vou te levar para conhecer o nosso parente perdido.

Tarsila — Ótimo, não vejo a hora de conhecer ele.

Em Tarsila ansiosa.

CENA 16. casa de ana carolina. sala. Interior. Dia.

Continuação da cena 14.

Marcelo — Não seja por isso. Quer trazer o seu irmão, fique a vontade. Essa mansão é grande e cabe todo mundo.

Rudá — (Sorri) Muito obrigado, Marcelo. Voltar a trabalhar e morar aqui vai me trazer muitas recordações boas.

Marcelo — Quero que você comece o quanto antes.

Rudá — Amanhã mesmo eu to aqui pra o que o senhor/ (Corta/Corrige) o que você precisar.

Marcelo — (Sorri) Perfeito. Amanhã a gente acerta dos os detalhes.

CENA 17. rio de janeiro. ambiente. Exterior. Noite.

Stock-shot da cidade ao anoitecer.

CENA 18. casa de ana carolina. sala. Interior. Noite.

Gregório e Tarsila recém chegaram e estão falando com Marcelo.

Marcelo — Eu não esperava a visita de vocês.

Gregório — Desculpa aparecer assim, Marcelo. Mas é que depois do que aconteceu no nosso primeiro encontro, eu tive receio de que você ficasse com má impressão.

Marcelo — Imagina, tio. Eu compreendo que você só quis defender o patrimônio da família. (Tom) Desculpa, qual é o seu nome mesmo?

Gregório — Gregório. (Apresenta Tarsila) E essa é a minha esposa e sua tia Tarsila.

Tarsila finge estar emocionada e abraça Marcelo.

Tarsila — Marcelo, meu querido! Eu fico muito feliz em saber que você está de volta ao seio da sua família. Eu acompanhei de perto o sofrimento da sua mãe.

Gregório segura o riso. Tarsila se afasta um pouco e observa Marcelo.

Tarsila — Deixa eu olhar pra você. Como tá grande, nem parece aquele menininho.

Gregório — Claro, Tarsila. Ele tá há anos sumido. (Pra Marcelo/Mente) Desculpa ela, é a emoção.

Tarsila — (Mente) Você e o Leandro eram muito ligados. Você se lembra disso?

Marcelo — Não, tia. Eu não lembro de muita coisa da época que eu vivia aqui. (Tom) Por que vocês não sentam e me contam um pouco dela.

Gregório e Tarsila sorriem e se sentam no sofá junto com Marcelo. A conversa segue sem áudio.

CENA 19. ap de luísa. sala. Interior. Noite.

Clara e Luísa conversando. Heloísa alheia à conversa.

Luísa — Como foi a mudança do Marcelo pra casa nova?

Clara — Foi boa, ele tá realmente disposto a assumir tudo o que era dos pais dele. Eu só achei ele um pouco estranho.

Luísa — Estranho como, filha?

Clara — Meio longe. Parecia tá preocupado com alguma coisa.

Luísa — E deve tá mesmo, Clara. A vida dele virou de cabeça pra baixo de uma hora pra outra.

Clara — Isso não deixa de ser verdade. (Tom) To com fome. O que tem pra comer?

Luísa — Não sei, vamos lá ver. (Pra Heloísa) Vai jantar agora?

Heloísa — Já to indo.

Clara e Luísa vão para a cozinha.

Heloísa — (Indignada) Eu não posso acreditar que o Marcelo esteja apaixonado pela Clara. Vamos ver se ele vai achar que ela é tudo isso depois dos momentos inesquecíveis na minha cama.

E sorri sarcástica. 

CENA 20. casa de ana carolina. sala. Interior. Noite.

Marcelo, Gregório e Tarsila conversando.

Gregório — Acho que tá na hora da gente ir, né Tarsila? (Pra Marcelo) Qualquer dia aparece lá em casa, você tem que conhecer a nossa filha mais nova, a Karina.

Marcelo — Pode deixar que assim que as coisas se resolverem, eu apareço por lá.

O celular de Marcelo toca, ele olha no visor o nome de Clara e guarda o celular no bolso.

Tarsila — (Sutil) Você não vai atender?

Marcelo — Não.

Disfarçadamente, Gregório e Tarsila se olham.

CENA 21. ap de luísa. sala de jantar. Interior. Noite.

Clara sozinha. Ela desliga o celular, decepcionada.

CENA 22. rio de janeiro. ambiente. Exterior. Dia.

Stock-shot do Rio de Janeiro ao amanhecer.

CENA 23. escritório de otávio. sala de otávio. Interior. Dia.

Marcelo e Otávio conversando.

Otávio — Eu já entrei com um processo pra que você possa assumir a sua herança.

Marcelo — E em quanto tempo fica tudo resolvido?

Otávio — Difícil dizer isso, Marcelo. Mas não se preocupe que como seu representante diante da lei eu vou fazer o impossível para que esse problema se resolva o mais rápido possível.

Marcelo — Eu não sei nem como te agradecer.

Otávio — Esse voto de confiança que você está me dando já é o suficiente. (Brinca) E é só não esquecer de pagar os meus honorários.

Marcelo — O mesmo que a minha mãe pagava, eu vou pagar pra você.

Otávio — (Continua) Provavelmente o juiz vá pedir a exumação do corpo da dona Ana Carolina pra fazer o DNA e provar que você é você.

Marcelo — Mas só a minha identidade não vale?

Otávio — Infelizmente as coisas não são tão simples.

O celular de Marcelo toca, ele vê no visor o nome de Clara.

Marcelo — Desculpa, Otávio. Eu tenho que resolver um assunto urgente. (Se levanta) Qualquer coisa me liga.

Enquanto vai saindo, Marcelo atende o celular.

Marcelo — (Cel) Que bom que você ligou, tava precisando falar com você.

CENA 24. casa de giancarlo. quarto de milena. Interior. Dia.

Milena por ali. Bianca bate na porta e entra.

Bianca — Filha me diz uma coisa: vocês vão fazer festa de noivado, alguma coisa assim?

Milena — Acho que sim. Eu ainda tenho que ver com o Leandro como é que vão ser as coisas. Mas se a gente fizer, vai ser aqui. Por quê?

Bianca — Curiosidade, não precisa ficar na defensiva. Foi uma pergunta como outra qualquer.

Milena — Você e o pai fizeram festa de noivado?

Bianca — Fizemos e foi um mega evento, toda a alta sociedade carioca tava na festa.

Milena — Eu queria ter convivido mais tempo com ele. Até hoje eu não me conformo dele ter sofrido aquele acidente.

Bianca — Pois é, mas infelizmente ele se foi e as únicas lembranças que eu guardo são as fotografias e o meu vestido de noiva. (Pausa) Alias, porque você não usa no seu casamento o meu vestido de noiva?

Na surpresa de Milena.

CENA 25. bairro das laranjeiras. praça. Exterior. Dia.

Marcelo e Clara conversando.

Clara — Eu te achei tão estranho ontem, aí você ignora as minhas ligações! Comecei a pensar bobagem.

Marcelo — Desculpa, Clara. É que aconteceram umas coisas que me deixaram atordoados.

Clara — Falando assim você me deixa preocupado. É alguma coisa que eu possa ajudar?

Marcelo — Talvez não, mas tem a ver com você.

Clara — Comigo? (Preocupada) Fala logo, Marcelo.

Marcelo — Sabe ontem, quando eu fui até a sua casa pra te buscar e quem me recebeu foi a sua irmã?

Clara — Sim, o quê que tem?

Marcelo — Ela não falou que era sua irmã.

Clara fica séria por alguns instantes, mas logo em seguida ri.

Clara — Ela se passou por mim, né? Bem a cara dela.

Marcelo — O problema não é só esse.

Clara — (Não entende) Então?

Marcelo — Ela fez eu acreditar que ela era você e...

Marcelo dá uma longa pausa, até que finalmente toma coragem e fala.

Marcelo — E eu e a sua irmã, a gente acabou transando.

Em Clara surpresa.

CENA 26. casa de gregório. sala. Interior. Dia.

Gregório, Tarsila, Leandro e Karina se preparando para sair.

Leandro — To pensando em chamar o Bernardo pra ser meu padrinho de casamento.

Tarsila — Eu achava melhor você chamar o seu primo Marcelo.

Leandro — Que?! Mas eu mal conheço ele?

Tarsila — Por isso mesmo, filho. Assim você estreita os laços com ele.

Gregório — Sua mãe tá certa, uma aproximação ia ser bem útil agora.

Leandro — Não sei, vou pensar nisso.

Karina — (Se mete) Eu quero ser a madrinha!

Leandro — (Pouco caso) Não delira, garota. Vou chamar uma pirralha pra ser minha madrinha.

Gregório — Sua mãe te falou que a gente foi visitar ele ontem?

Karina — Ah! Todo mundo conhece ele, menos eu?

Tarsila — (Pra Karina) Qualquer dia a gente te leva lá. (Pra Leandro) Sabe, que o jeito dele me lembrou um pouco o Alcides.

Karina — Quando é que eu vou visitar ele?

Tarsila — Um dia. Você não tá atrasada pra aula?

Karina — Não.

Tarsila — Tá sim, se agiliza.

Gregório — (Pra Leandro) Você já ta indo pra empresa? Não me inventa de faltar hoje.

Leandro — Tem algo de urgente?

Gregório — Sempre tem e você como futuro herdeiro de metade daquilo, deveria estar de olho no que está acontecendo.

CENA 27. bairro das laranjeiras. praça. Exterior. Dia.

Continuação da cena 25. Clara ainda incrédula.

Clara — (Ri) Que brincadeira idiota, Marcelo. Eu não gosto desse tipo de humor.

Marcelo — Não é piada, Clara. Infelizmente isso aconteceu mesmo.

Clara — Eu não posso acreditar nisso. Você e a Heloísa?!

O clima de discussão vai ficando cada vez mais intenso, até o ponto que os dois vão estar gritando. Muito ritmo.

Marcelo — Eu não queria fazer isso/

Clara — Ah tá! Foi sem querer que vocês transaram e/

Marcelo — Não! Mas eu não sabia que ela era você. Você nunca me disse que tinha uma irmã gêmea/

Clara — Vai dizer agora que a culpa é minha?/

Marcelo — Não, eu só to dizendo que a sua irmã me enganou. Fingiu ser você pra me levar pra cama/

Clara — Como é que você pode fazer isso?!

Marcelo — Eu juro que achava que era você. (Passa a mão no rosto dela) Nunca que eu ia mentir pra você/

Clara — (Tira a mão dele/Grita) Não toca em mim!

Marcelo — (Grita) Você tá me julgando como se eu fosse Judas, mas a traidora dessa história é a sua irmã.

Clara — Por que você não me falou nada logo em seguida?

Marcelo vai falar, mas Clara o interrompe.

Clara — Já sei: ia esconder tudo, mas aí ficou com medo da Heloísa contar tudo e resolveu fazer a sua versão da história.

Marcelo — Não é a minha versão, Clara! É a única.

Clara — (Lágrimas) Quem me garante que você tá falando a verdade?

Marcelo — Eu te garanto, meu amor.

Clara — Eu não sei se posso acreditar em você.

Clara vai se afastando, Marcelo vai atrás.

Marcelo — Onde você vai?

Clara — Eu preciso pensar. (Grita) E não me segue!

Marcelo — (Grita) Clara! Espera!

Marcelo para e olha para alguns populares que olham para ele.

Marcelo — Que foi?! Nunca viram um casal brigando na rua! Bando de desocupado.

Marcelo vai para a direção oposta de Clara.

CENA 28. casa de gregório. quarto de milena. Interior. Dia.

Continuação da cena 24. Bianca esperando uma resposta de Milena.

Milena — Usar o seu vestido no meu casamento? (Ri) Acho que não.

Bianca — Qual é o problema? Você acha que tá fora de moda?

Milena — Não é isso, eu nem vi ele pra saber isso. O problema são as energias que carregam esse vestido.

Bianca — Ah tá, você acha que eu fui num terreiro e fiz macumba com ele.

Milena — Macumba eu não sei, mas esse vestido não te deu sorte.

Bianca — E o que você sabe sobre o meu casamento com o seu pai? Você era tão novinha.

Milena — Não vou me casar com o seu vestido. Eu quero ter um casamento feliz.

Bianca — Milena, casamento e felicidade não necessariamente vão andar sempre juntos. Hoje você e o Leandro se amam, amanhã quem garante que esse amor vai ser o mesmo? Você gosta de citar os meus casamentos como fracasso, mas é só olhar em volta. O Alcides e a Ana Carolina: ele sumiu com o filho e nunca ninguém soube o porquê. Seus sogros, Gregório e Tarsila: aquilo mais parece uma sociedade do que um casamento. (Pausa) Pra você não ficar espalhando por aí que eu sou uma mãe relapsa, eu vou te dizer que do fundo do meu coração que eu quero que você seja muito feliz nesse casamento... Mas não fica contando com isso.

Bianca sai, deixando Milena pensativa.

CENA 29. casa de ana carolina. sala. Interior. Dia.

Marcelo diante dos empregados: Rudá, Dolores (60 anos, cabelos claros e curtos) e Aparecida (35 anos, cabelos escuros e ondulados).

Marcelo — Então a partir de hoje, eu vou morar nessa casa. Eu quero que vocês continuem fazendo as coisas, igualzinho faziam quando minha mãe estava aqui. Entenderam?

Aparecida — Sim senhor.

Marcelo — Podem ir agora.

Aparecida e Dolores saem. Rudá fica.

Rudá — Tá tudo bem, Marcelo?

Marcelo — Não. Acho que fiz uma grande merda.

CENA 30. casa de ana carolina. escritório. Interior. Dia.

Marcelo e Rudá conversando.

Rudá — E você contou tudo pra ela?

Marcelo — Óbvio! Eu não poderia começar uma relação com essa mentira. Agora eu tenho medo que ela não me perdoe.

Rudá — É bem provável que seja isso mesmo que vá acontecer.

Marcelo — (Irônico) Valeu pela força.

Rudá — Desculpa.

Dolores entra da sala.

Dolores — Com licença, seu Marcelo. Uma mulher tá lá na sala esperando o senhor.

Marcelo — (Sorri) Deve ser a Clara.

Marcelo vai para a sala.

CENA 31. casa de ana carolina. sala. Interior. Dia.

Marcelo entra do escritório e vê Luísa na sala.

Marcelo — Luísa, eu não esperava você por aqui.

Os dois se cumprimentam.

Marcelo — Eu achava que era a Clara, a gente teve uma briga e...

Luísa — Mas já?

Marcelo — É, quando você chegar em casa vai saber o motivo.

Luísa — Bom isso não vem ao caso. Eu vim aqui por outra razão.

Luísa tira do bolso uma caixinha de anel e entrega para Marcelo.

Luísa — Abre.

Marcelo abre e vê o anel de Ana Carolina. Marcelo olha para o anel fascinado.

CENA 32. ap de luísa. sala. Interior. Dia.

Clara entra da rua furiosa e vai até Heloísa.

Clara — (Grita) Vagabunda!

E Clara esbofeteia Heloísa.

CENA 33. casa de ana carolina. sala. Interior. Dia.

Música: Pede a ela – Tim Maia. [Até o fim do capítulo]

Continuação da cena 31. Marcelo olha para o anel de Ana Carolina.

Marcelo — O que é isso, Luísa?

Luísa — O anel de noivado da sua mãe. Ela ganhou do seu pai quando foi pedida em casamento.

Marcelo — E como foi parar em suas mãos?

Luísa — Eu peguei logo depois que a Ana Carolina morreu. Tive medo que ele fosse parar em mãos erradas. Mas agora que você apareceu, esse anel deve ficar com você. (Emocionada) Sua mãe ia querer que você desse para mulher que você ama. Igual seu pai fez.

Marcelo — (Emocionado) Eu não sei o que dizer.

Luísa — Não diz nada, meu querido. Só me dá um abraço.

Luísa e Marcelo se abraçam muito emocionados. Fade Out.

 
     

 

     

autor
Felipe Porto

elenco
Marco Pigossi como Marcelo
Nathalia Dill como Heloísa e Clara
Isis Valverde como Milena
Nando Rodrigues como Leandro
Glória Pires como Bianca
Christiane Torloni como Ana Carolina
Herson Capri como Gregório
Leopoldo Pacheco como Otávio
Totia Meireles como Tarsila
Lucinha Lins como Luísa
Alejandro Claveaux como Rudá
Reginaldo Faria como Giancarlo
Gisele Fróes como Giovanna
Marat Descartes como Rogério
Júlia Dalavia como Yasmin
Brenda Sabryna como Juliana
Chay Suede como Bernardo
Marco Ricca como Wagner
Giovanna Rispoli como Karina
Vitor Hugo como Jardel
Henrique Filgueiras como Samuel
Roberto Birindelli como Seu Coisinha
Aline Dias como Daiane
Rafael Zulu como Jamal
Claudia Netto como Regina
Fafy Siqueira como Dolores
Dani Barros como Aparecida
Ilva Niño como Divinéia
Mariah da Penha como Cleusa
Thais Garayp como Amélia
Cris Nicolotti como Rosa
Angela Dip como Adelaide
Yaçanã Martins como Neide
Zé Victor Castiel como Nogueira
André Ramiro como Perceu
Eriberto Leão como Alcides
participação especial em flashback
Fernanda Machado como Ana Carolina
Aline Moraes como Bianca
Thiago Fragoso como Gregório
Daniel de Oliveira como Wagner
Giovanna Ewbank como Luísa
Armando Babaiof como Coimbra

trilha sonora
You give love a bad name – Bon Jovi (abertura)
That I Would Be Good - Alanis Morissette
Pede a ela – Tim Maia

produção
Bruno Olsen
Diogo de Castro
Rafael Oliveira


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2015 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução
.aaa.
.aaa.
Compartilhe:

Capítulos de Relações Perigosas

Drama

Novela

Relações Perigosas

Comentários:

0 comentários: