As Mulheres da Minha Vida - Capítulo 06




CAPÍTULO 6 - ÚLTIMO CAPÍTULO
 
     
   
 

FADE IN:

 

01 INT. APARTAMENTO DE VANESSA, SALA - TARDE

 

Marcha nupcial tocando.

CAM.

Revela Vanessa, dançando conforme a música toca. Segura uma panela de brigadeiro no lugar do buquê. Chora.

 

            VANESSA

Casar… Pra quê, né? Mais tarde você descobre que é corna mesmo, que seu marido tem mais duas mulheres, aí você se olha no espelho e descobre que está velha demais e grávida. Eu nem queria mesmo…

 

Põe uma colherada de brigadeiro na boca. Foco na TV. O noticiário toma conta do local. Vanessa rapidamente desliga o rádio.

 

            JORNALISTA

(TV)

O empresário Otávio Schumacher está nesse exato momento na ponte Rio-Niterói, aparentemente bêbado. Ele ameaça se jogar de lá. Estamos com imagens ao vivo. Filma, filma. Repito que ele ameaça se jogar…

 

SONOPLASTIA: We Belong- Pat Benatar.

 

           VANESSA

Tavinho?

 

Vanessa chupa os dedos, sai correndo e bate a porta. Segundos depois volta, agarra a panela de chocolate e sai.

 

CORTE IMEDIATO PARA.

 

02 INT. LIMOUSINE-TARDE.

 

A música continua. Kelly e Neide dividem a mesma limousine em direção a Igreja. Ambas com seus deslumbrantes vestidos de noiva, e ambas com um semblante sereno.

Foco no olhar das duas ao olhar o trajeto pela janela. Suspiram.

 

PLANO DE SEQUÊNCIA DE CENAS:

 

A) Vanessa dirige, enlouquecida pela cidade. Tenta desligar o rádio, apertando o botão freneticamente.

B) A limousine de Neide e Kelly estaciona frente a igreja. Ao se dar conta, Neide dá um tapa no braço de Kelly, que desperta e desfere outro tapa em Neide.

C) Vanessa encontra um congestionamento. Ela desce do carro e sai correndo por entre os outros. Levanta seu vestido para que não arraste no chão.

D) Neide e Kelly brigam para decidir quem chegará na igreja primeiro. Cada vez que uma sobe um degrau da escada, a outra a puxa para trás pela grinalda.

E) Vanessa continua a correr. Seu sapato fica no caminho. Vanessa volta, calça o sapato e continua.

F) Neide e Kelly se ajeitam frente a Igreja. A porta se abre. Elas adentram e caminham, mas param no meio do caminho, entreolhando-se.

 

03 EXT. IGREJA, RUA - TARDE.

 

Vanessa sobe as escadas da Igreja, correndo até a mesma e invadindo-a triunfal o casamento.

 

           VANESSA

Parem o casamento!

 

A música para.

 

           VANESSA

(Confusa)

O quê?

 

Revela Neide e Kelly, paradas no meio da igreja. Convidados atentos.

 

            VANESSA

Eu não sabia que era um casamento lésbico. Bem que eu sentia o cheiro de borracha queimando quando chegava perto de vocês.

 

            NEIDE

Fomos abandonadas no altar!

 

Os convidados se mostram surpresos. Burburinho.

 

            KELLY

Nossos noivos sumiram!

 

Mais burburinhos surpresos.

 

            VANESSA

Juntos? Então eles que molhavam a rosquinha no chocolate?

 

Mais uma vez.

 

            NEIDE

(Aos convidados)

Calem a boca!

 

            KELLY

(À Vanessa)

De onde você tira essas coisas?

 

            VANESSA

Ah, sei lá! Acho que eu me baseio nos meus desejos de grávida. O que importa é que eu vi no noticiário o Tavinho!

 

            NEIDE

Aquele cafajeste de uma jaca? Eu espero que ele pule de uma ponte de tanto remorso e acabe sendo comido por um tubarão da Antártida. Não ia fazer nada para impedir.

 

           VANESSA

É exatamente isso que ele está fazendo!

 

           KELLY

Sendo comido por um tubarão da Antártida?

 

           VANESSA

Não! Pulando de uma ponte!

 

           NEIDE

Ah, meu Deus! Temos que impedir!

 

Neide sai correndo. Vanessa e Kelly se entreolham, sem ação.

Neide volta.

 

           NEIDE

Venham!

 

Neide e Vanessa saem correndo. Kelly fica pensativa, mas depois passa a correr.

 

           KELLY

Peraí!

(À Vanessa)

Você tinha desejo de comer borracha queimada?

 
     
     
     
     

EU VOS DECLARO MARIDO E MULHERES
 
     
 

04 INT. CATIVEIRO, CAIXA D`ÁGUA GIGANTE - NOITE.

 

Luigi e Arthur encontram-se amarrados, um de costa para o outro em um lugar escuro.

 

           LUIGI

Que merda!

 

           ARTHUR

Que foi?

 

           LUIGI

Estava pensando em algumas coisas da vida.

 

            ARTHUR

É, eu sei… Quando estamos à beira da morte costumamos pensar nela. Em que estava pensando?

 

 

            LUIGI

Em que pessoa em sã consciência constrói uma caixa de água gigante e a deixa vazia?!

 

Os dois olham para cima, seguindo o eco.

 

           ARTHUR

Olhe! Tem uma luz no fim.

 

           LUIGI

Não se vá agora! Resista mais um pouco! Eu preciso de alguém que converse comigo. Tá bom, eu admito, ainda tenho medo de escuro!

 

Luigi começa a chorar.

 

            ARTHUR

Eu me referia a luz nas brechas da tampa da caixa.

 

Luigi olha para cima.

 

           LUIGI

Atah.

 

           ARTHUR

Escuta, se conseguirmos nos desamarrar, talvez se batermos com força, alguém possa nos ouvir.

 

           LUIGI

Ok. Como fazemos isso?

 

           ARTHUR

No três, eu me inclino para um lado e você para o outro. Combinado?

 

           LUIGI

Sim.

 

           ARTHUR

Então vamos lá. Um.

 

 

           LUIGI

Dois.

 

           ARTHUR

Três.

 

Os dois acabam caindo para um lado só. Algo estala.

 

           ARTHUR

(V.O)

Au.

 

05 EXT. PONTE RIO-NITERÓI, RIO DE JANEIRO- NOITE.

 

Chove forte. A ponte está deserta, sem nenhum carro passando. Otávio, neste momento está sentado nas grades de segurança cantando “Mulheres” de Martinho da Vila. Chora. Nas mãos, uma garrafa de cachaça.

 

Um táxi freia bruscamente, dele descem três mulheres vestidas de noiva, descabeladas, correm.

 

           VANESSA

Desce daí, Tavinho!

 

           NEIDE

Pare agora, João Otávio!

 

           KELLY

Jujubinho, você não sabe nadar, meu bem!

 

Trovão. As vozes ecoam. VOLTA em Otávio, que bebe o último gole e joga a garrafa no chão. Arrisca-se a ficar em pé na beirada da ponte. Desequilibra-se. VOLTA em Vanessa, Neide e Kelly, que gritam em uníssono.

 

 

          VANESSA/NEIDE/KELLY

Não!

 

CAM.

Revela Otávio, rindo descontroladamente.

 

            OTÁVIO

Peguei vocês!

 

            KELLY

Tá achando que aqui é circo, palhaço?

 

            NEIDE

Calma! Ele pode se jogar daí!

 

            VANESSA

Tavinho! A gente não pode xingar ele, senão ele se altera e pula.

 

            OTÁVIO

Ela tem razão…

 

            NEIDE

Não, ela não tem razão. Ela mora numa favela, gente de favela é doida. Cheira crack todo dia.

 

           OTÁVIO

Eu não mereço vocês, não.

 

           VANESSA

É…

 

           KELLY

Bom…

 

           NEIDE

Nesse caso ela tem razão sim, mas é raro. Igual achar gente virgem. A gente só precisa que você desça daí.

 

           OTÁVIO

Eu e essa minha gula de ter quatro mulheres.

 

           KELLY

Dor de consciência agora não. Olha a hora. Eu fui abandonada no altar e… Peraí, quatro?

 

           NEIDE

Mas nós só somos três. Que história é essa de quatro, João Otávio?

 

          OTÁVIO

É…

 

          VANESSA

Filho da/

 

Um carro passa buzinando, censurando sua fala.

 

          VANESSA

Cretino de uma figa, desgraçado!

 

          KELLY

E aquela história de não xingar para ele não se alterar?

 

          VANESSA

Que se dane! Eu quero que ele caia daí e seja comido por um tubarão do Himalaia!

 

           NEIDE

É Antártida.

 

           VANESSA

Que seja!

 

           KELLY

Quem é a quarta? Ou eu vou tirar o canivete que eu guardo no meu sutiã e vou cortar seu corpo. Fala, demônio!

 

           OTÁVIO

Ah, é…

 

Subitamente Otávio é atingido por um dado tranquilizante.

 

           OTÁVIO

O-ou…

 

E cai da ponte.

 

           NEIDE

Otávio!

 

CAM revela Ado, do outro lado da ponte, portando uma arma.

 

           ADO

Ele chifrou vocês, cadelas. Quatro vezes.

 

Kelly e Neide se seguram na barra de segurança e olham para baixo. CAM.

Em Otávio, desacordado. CAM revela que ele caiu em cima de um colchão aquático. Aliviadas, elas olham para trás, mas notam a ausência de Ado e Vanessa.

 

           VANESSA

Help me!

 

CAM. Vanessa grita de dentro do carro, em partida.

 

           KELLY

Ai, que maldita. Foi-se embora e deixou aqui.

 

           NEIDE

Ela foi sequestrada! Táxi!

 

Neide dá com a mão e o carro para. Ela tira um de seus saltos e aponta para o motorista.

 

           NEIDE

Desce do carro!

 

           MOTORISTA

(Debocha)

Uh, e o que vai fazer? Meter o salto em mim? Que meda!

 

          KELLY

Bom ter, ou vai ter que pagar uma pintura nova para o seu carro.

 

Revela Kelly, com um canivete no capô do táxi.

 

         MOTORISTA

Pelo amor de Deus, minha nossa senhora. Toma a chave, moça. Leve o carro só não amasse a lataria.

 

Neide pega a chave e adentra no carro com Kelly.

 

           KELLY

Siga aquele carro!

 

           NEIDE

Eu já ia fazer isso.

 

           KELLY

E daí? Eu sempre quis dizer isso.

 

CAM EXT.

O carro parte, queimando pneu.

 

06 INT. CAIXA D’ÁGUA GIGANTE - NOITE.

 

Em Luigi e Arthur, já desamarrados. Andam de um lado para o outro.

 

           LUIGI

Ô armadilha desgraçada, diacho de armadilha sem jeito.

 

           ARTHUR

O que a gente vai fazer?

 

          LUIGI

Eu não sei! Nada.

 

          ARTHUR

E esperar o príncipe da Branca de Neve aparecer e nos salvar?

 

Silêncio.

 

           LUIGI

Não, não. Acho que no nosso caso, o caçador da Chapeuzinho seria o ideal.

 

          ARTHUR

Ah, pelo amor de Deus!

 

Silêncio novamente.

 

           ARTHUR

Peraí, mas a Chapeuzinho não é princesa.

 

           LUIGI

E o que isso tem a ver?

 

           ARTHUR

Eu estou falando aqui de princesas que se casaram com príncipes. Por tanto, o príncipe da Branca de Neve seria o ideal.

 

           LUIGI

Cê já viu algum príncipe salvar alguém por acaso? Eles só aparecem no último minuto…

 

          ARTHUR

Ah, vá se lascar!

 

Os dois continuam a discussão.

 

07 EXT. ALGUM LUGAR - NOITE.

 

Ado vem atrás de Vanessa, apontando uma arma. Cai, mas levanta logo em seguida. Vanessa nada percebe.

 

           VANESSA

O que pretende fazer?

 

           ADO

Estou com uma arma apontada para você. O que acha que pretendo fazer?

 

          VANESSA

Me dar ela de presente?

 

          ADO

Por que você não pegou a puritana nojenta, a barraqueira nojenta júnior e foi morar em Ibiza, heim? Diaba!

 

           VANESSA

O que eu te fiz?

 

           ADO

Se não fosse vocês, o Otávio seria meu! Nós iríamos ao cinema juntos, ao parque, buscar as crianças na escola. Viveríamos uma vida perfeita!

 

          VANESSA

Antes de você, eu já era mulher dele.

 

          ADO

Você e mais três né, meu amor?

 

          VANESSA

Você bem que queria ser uma das três. Pra você ver como até pra ser amante tem que ter pré-requisitos.

 

          ADO

Eu vou furar seu corpo, minha linda. Pode ajoelhar.

 

          VANESSA

E sujar meu vestido branco? Nem matando.

 

          ADO

Chega!

 

Ado prepara a arma. Logo algo o atinge e ele cai no chão.

Revela Kelly e Neide.

 

           KELLY

Sabia que aquele pão duro ia servir para alguma coisa.

 

           NEIDE

Querida, vá se lascar!

 

           VANESSA

(Aliviada)

Ainda bem. Pensei que eu ia morrer. Logo eu, a protagonista. Ele ia me matar com essa arma.

 

Vanessa aponta. Kelly abaixa-se e examina a mesma.

 

          KELLY

Isso aqui é de branco. O máximo que ia sair daqui era água. O maior prejuízo seria sua chapinha estragada.

 

Ado, cambaleante, levanta, agarra uma pedra e vai em direção à Kelly.

 

           NEIDE

Meu Deus!

 

           VANESSA

Cuidado!

 

Em Ado, indo em Kelly. Intuito de atingi-la, quando um corpo cai em cima dele. Kelly, Neide e Vanessa gritam.

CAM foca em Arthur se levantando.

 

           NEIDE

Arthur?

 

           ARTHUR

Neide?

 

           NEIDE

Posso saber onde você estava que não foi ao nosso casamento?

 

Arthur pensa um pouco. Entra Luigi, andando normalmente.

 

           ARTHUR

(Indignado)

Como você saiu de lá sem pular?

 

           LUIGI

Pela escada.

 

           ARTHUR

Que escada?

 

           LUIGI

A que estava do lado da caixa d’água.

 

Em Arthur, boquiaberto. Luigi e Ado tomam um susto. CAM em Neide e Kelly, ambas com os cabelos em movimento por conta da ventania, e armadas com canivete e a arma. Semblante sombrio.

 

           KELLY

Onde vocês estavam?

 

           NEIDE

E com quem?

 

           LUIGI

(À Arthur)

A gente pode voltar pra caixa?

 

          ARTHUR

(Medo)

Ã-ãm.

 

De repente, Ado novamente, de pé, com a pedra em posição para acertar um dos rapazes. As meninas se assombram. Close em seus rostos. Tensão.

 

E Ado é atingido por um pedaço de madeira. Cai novamente, desmaiado.

Revela Vanessa, tirando a poeira das mãos.

 

           VANESSA

Cara chato.

 

08 EXT. RUAS, RIO DE JANEIRO - DIA.

 

CAM AÉREA. Uma multidão seguindo um caminhão eletrônico. Clamam por Jailsa, que está em cima do carro, junto com Biônci, que carrega uma bandeira de sua candidatura.

Batida de funk começa a tocar. Euforia.

 

           JAILSA

(Canta)

Sou Jailsa Tentação E peço o voto de vocês. Quatro, zero, zero, quatro é o número da vez. Para o país melhorar “vamo” resolver a questão.

(Refrão)

Satisfação, satisfação. Sou Jailsa Tentação (2x) Satisfação. Satisfação (4x)

 

O público vibra.

 

09 EXT. DESERTO - DIA.

 

SONOPLASTIA: Está Tão Quieto- Elza Soares.

 

DOLLY INT. CAM se aproxima de um caixote jogado no meio do deserto. Som de batidas.

E de repente a tampa do caixote voa. Sai de dentro Otávio, tossindo. Cambaleante, cai na terra. Dando-se conta, apalpa com a mão e deixa os grãos escorregarem por entre os dedos.

 

           OTÁVIO

(Grita/raiva)

ADOOOOOOOOOOOOOOOO!

 

Seu grito faz um eco, que se expande por todo o deserto.

 

A música para.

 

CORTE IMEDIATO PARA.

 

10 INT. IGREJA - DIA.

SONOPLASTIA: We Belong- Pat Benatar.

 

As portas da igreja se abrem. Novamente, Kelly e Neide, eufóricas, na porta. PLANO GERAL. Arthur e Luigi esperam no altar, sorridentes. Nando e Vanessa tomam o lugar dos padrinhos. Vanessa olha Nando, que a olha, mas ela o ignora.

Todos os convidados levantam-se. As noivas fazem o percurso até o altar.

 

           PADRE

Estando todas as partes presentes, que comecemos a cerimônia.

 

           KELLY

Peraí, padre, peraí!

 

Kelly retira de dentro do decote seu celular e faz posição de selfie.

 

          KELLY

(Ao Padre)

Dá um joinha aí.

 

O Padre levanta os dois polegares. Kelly bate e guarda o celular no decote novamente.

 

           KELLY

Marcar Jailsa. Ela vai se corroer de inveja.

 

Áudio off. A cerimônia continua. Vanessa e Nando não desgrudam os olhos um do outro, porém não cedem.

 

           PADRE

Repitam comigo
o compromisso matrimonial:
Eu te recebo por minha esposa (meu esposo)
 

           KELLY/LUIGI

Eu te recebo por meu/minha esposo/esposa.

 

           PADRE
E prometo ser-te fiel.

 

Kelly apenas sorri.

 

           PADRE

(Repete)

E prometo ser-te fiel…

 

Kelly apenas sorri.

 

          KELLY

Eu prometo.

 

          PADRE

Ser-te fiel…

 

          KELLY

Pula para o próximo.

 

          PADRE
Amar-te e respeitar-te

 

          KELLY/LUIGI

Amar-te e respeitar-te.

 

          PADRE
Na alegria e na tristeza.

 

          NEIDE/ARTHUR

Na alegria e na tristeza.

 

          PADRE
Na saúde e na doença.

 

          NEIDE/ARTHUR

Na saúde e na doença.

 

          PADRE

Na riqueza e na pobreza.

 

          NEIDE

Pra quê pobreza, né? “Vamo” viver o agora, que agora tá bom.

 

          PADRE
Todos os dias da nossa vida.

 

          NEIDE/LUIGI/KELLY/ARTHUR

Por todos os dias da nossa vida.

 

Vanessa chora desesperadamente, fazendo barulho meio ao silêncio.

 

11 EXT. IGREJA-DIA.

Todos nas escadas da igreja. Kelly e Neide estão no bagageiro das respectivas lambretas de Arthur e Luigi, ambas com latinhas de refrigerantes amarradas em fitas de cetim ligadas nelas.

 

SONOPLASTIA: Remember- Allister.

 

           VANESSA

É. Acho que é o fim.

 

           KELLY

É…

 

           NEIDE

A gente se divertiu bastante, vai…

 

           VANESSA

Eu nunca pensei que fosse dizer isso, mas… (emocionada) eu vou sentir falta de vocês. Vocês são as melhores compartilhadoras de marido que eu podia ter.

 

           KELLY

Ainda não acredito que cada uma vai para um lado. Até parece que somos amigas faz um tempo.

 

           NEIDE

Mas a gente vai se ver depois que seu filho nascer. Daqui há alguns meses.

 

           VANESSA

Ah, a gravidez está me deixando tão emotiva. Vocês são duas vacas nojentas e promíscuas.

 

           KELLY

Ah, vai começar com a ofensa ela.

 

           VANESSA

(Dão as mãos)

Mas são As Mulheres Da Minha Vida.

 

As três se abraçam.

 

           KELLY

Agora deixa eu ir que as Bahamas me espera!

 

           NEIDE

Havaí, aí vou eu!

 

Elas sobem nas lambretas. Cabelos ao vento. Partem.

Vanessa olha para trás, na esperança de vê-las, mas seu sorriso se vai. Ela torna a olhar para frente e vê Nando, na escada, com as mãos enfiadas no bolso.

 

           NANDO

Eu andei pensando na gente.

 

           VANESSA

Que gente?

 

           NANDO

Eu, tu. Tu, eu.

 

           VANESSA

Pensando bem longe, né? Já que se escafedeu da face da terra. Olha dá licença.

 

Vanessa passa por Nando e sobe as escadas.

 

           NANDO

Vai me dizer que não pensa naquela noite?

 

Para. Vira-se.

 

           VANESSA

Que noite?

 

           NANDO

A última em Ibiza. Quando nós bebemos e só saímos depois que o bar fechou. Você cambaleante e eu não muito lúcido. Daí no escuro… no meu quarto…

 

           VANESSA

A gente…

 

           NANDO

Aham.

 

           VANESSA

Não!

 

           NANDO

Sim!

 

           VANESSA

(Olha para a barriga)

Oh, meu Deus! Se eu te disser que você vai ser pai, você desmaiaria agora?

 

           NANDO

O quê?!

 

 

12 INT. EMPRESA SCHUMACHER- DIA.

 

Ado caminha pelos corredores da empresa, cheio de papéis e pastas.

Subitamente tomba em alguém e derruba tudo no chão.

 

           ADO

Au!

 

Ele abaixa para pegar ao mesmo tempo que a pessoa em quem tombou também.

 

                 OLAVO

           Permita-me que o ajude.

 

Ado encara OLAVO, alto, porte atlético escondido embaixo do terno, moreno, olhos castanhos. Ele entrega todas as pastas a Ado e os dois caminham em direção ao elevador.

 

           OLAVO

Desculpe. É meu primeiro dia aqui na empresa. É o seu também?

 

           ADO

Não. Eu já trabalho aqui. Sou secretário particular do presidente.

 

           OLAVO

Otávio?

 

           ADO

Conhece?

 

          OLAVO

Meu primo.

 

          ADO

Não brinca. Sério?

 

Eles adentram no elevador.

 

         OLAVO

Serei o novo presidente da empresa.

 

Ado demonstra um interesse em Olavo.

 

           ADO

Me diz uma coisa…  Você por acaso não teria quatro mulheres, teria?

 

           OLAVO

(Ri/Nervoso)

Por que a pergunta?

 

Ado olha para a CAM, psicopata, vidrado, compulsivo, insaciável. Sorri. Som. O elevador se fecha.

 

FADE TO BLACK.

 

SONOPLASTIA DE ENCERRAMENTO: Essa Música é Romântica e Assustadora o Suficiente Pra Te Deixar Confuso (a)- TOPÁZ.

 

FADE OUT.
 
 

     

AUTOR
Everton Brito

 

ELENCO

INGRID GUIMARÃES..............................VANESSA ROBSON

BIANCA COMPARATO.................................NEIDE SILVA

ROBERTA RODRIGUES................................KELLY MARIA

GEORGE SAUMA..................................ADO LAMBERTINI

KAREN HILLS..................................JAILSA TENTAÇÃO

THIAGO LACERDA...................................ARTHUR ALOC

CLÁUDIA RAIA....................................KÁTIA FLÁVIA

GORETE MILAGRES................................BIÔNCI APENAS

 

TRILHA SONORA

WE BELONG........................................PAT BENATAR
ESTÁ TÃO QUIETO..................................ELZA SOARES
REMEMBER............................................ALLISTER
ESSA MÚSICA É ROMÂNTICA E ASSUSTADORA O SUFICIENTE PRA TE DEIXAR CONFUSO (A)- TOPÁZ

PRODUÇÃO
Bruno Olsen
Cristina Ravela


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright
© 2018 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes