Anti-Herói - 1x03





1x03
 
     
 
 
 

ATO DE ABERTURA

FADE IN

CENA 1 RUA DA CIDADE – NOITE

Numa poça d’água refletindo a imagem dos prédios. Um par de coturnos masculinos pisa na poça e segue o caminho pela calçada.

CAM SOBE, percorrendo algumas janelas: um homem fumando; a sombra de uma mulher se despindo; uma garota se segura na grade, gemendo baixo, enquanto um homão a traça por trás. Nada de extraordinário. CAM BUSCA outra janela e antes de entrar /

            VOZ MASCULINA
NÃO! Eu não tenho porque perder nada! Eu não vou perder nada! SAI DA MINHA VIDA! SAI!

CENA 2 INT. - APARTAMENTO – NOITE

A voz vem de uma TV exibindo o longa A Visitante, no qual Rodrigo surta numa lan-house. Uma garota sentada no sofá, comendo pipoca, assiste atenta.

CAM ATRAVESSA o teto e invade outro APARTAMENTO. Flagra peças de roupas masculinas espalhadas pelo chão. Gemidos intensos de prazer. Um rapaz magro, de uns 25 anos, está de quatro na cama. Seu corpo se movimenta rápido dando a entender que está por cima de alguém.

           RAPAZ #1
Aaah, isso...Que delícia!

É quando ele olha para trás e beija um homem fortão, de uns 50 anos. Ele segura sua cintura, enquanto executa os movimentos rápidos. Os dois delirando de prazer. Grito de tesão.

O passivo cai na cama, exausto; o ativo sai de cima, viril.

           HOMEM #1
(ofegante)
Deu por hoje.

CENA 3 EXT. - APARTAMENTO / CORREDOR – NOITE

O casal da cena anterior aproxima-se do elevador. O rapaz entra, mas fica na porta.

            RAPAZ #1
Amanhã?

            HOMEM #1
Você quer me matar, garoto? (ambos riem) Eu ligo pra marcar alguma coisa.

A luz se apaga repentinamente. Depois ela retorna. Volta a apagar.

            HOMEM #1
Mas que merda de lâmpada presencial. Não tão percebendo eu aqui não?

O rapaz ri, entra no elevador, mas quando vai fechar a porta, vê o namorado ser AGARRADO pelo pescoço por um homem#2 (moreno, parrudo, 40 anos). O homem#1 se debate; o rapaz tenta reagir, mas a porta do elevador já fechou.

            RAPAZ#1
SOCORRO! SOCORRO! ALGUÉM AJUDA!

O sujeito misterioso rasga a jugular do seu alvo, espirrando sangue na janela do elevador. O rapaz horrorizado; o namorado olhando-o pela última vez. A segunda porta se fecha.

CENA 4 EXT. - PRÉDIO - NOITE

O rosto alucinado do bandido da cena anterior surge na escuridão.
Suas mãos sujas de sangue.
O mesmo par de coturnos da CENA 1 sumindo da tela.

FADE OUT

FADE IN

CENA 5 INT. - LUGAR DESCONHECIDO - NOITE

O homem da cena anterior acorda. O ambiente se abre, revelando um cenário fechado, com apenas uma janela no alto, uma cama, e uma lâmpada suspensa. Som de alguém BATENDO PALMAS.

            VINNIE
(O.S)
Você se saiu muito bem. Passou no teste.

Vinnie aparece ao lado de Raul (morenão, alto, 43 anos, mal encarado).

            VINNIE
E como eu te ajudei a eliminar o seu inimigo, agora chegou a sua vez de me ajudar. (sorri, sagaz) Eu quero a cabeça de Moni Vasco.

Raul assente, satisfeito. O homem#2 ainda tonto. Na forte expressão firme de Vinnie.

FADE OUT

 

FIM DO ATO DE ABERTURA
 
     

 

     
   
 
1x03 - ACORDANDO DE UM SONHO
     
 

PRIMEIRO ATO

FADE IN

CENA 4 EXT. - PRAÇA XV – DIA

Um aglomerado de pessoas, afoitas, aguardando alguma coisa. CAM TRAVELLING percorre a direção de seus olhares, passando por entre a multidão, até alcançar um palanque.

Lá, estão um homem engravatado, de pouco mais de 40 anos (JAIME) segurando uma medalha, e quatro policiais. Ao seu lado, encontramos NILO, um pouco mais novo, emocionado, e RAÍZA (morena, 28 anos, cabelos longos e pretos).

Jaime coloca uma medalha no pescoço de Nilo.

            JAIME
Nilo Rodrigues, o herói de Lila Machado, enfim, é real. Ninguém duvidava, né?

APLAUSOS e RISOS. Nilo, já com a medalha no pescoço, admira o objeto, quando percebe que está manchado de sangue. Assim que volta seus olhos para a multidão, recebe um TAPA. Ferida na boca. Nilo se vê diante de um homem de 30 e poucos anos, bonito, de cavanhaque e usando sobretudo negro(CIPRIANO).

            POVO
(em uníssono)
ASSASSINO! ASSASSINO!

            CIPRIANO
A humanidade nunca estará a salvo, porque o mal sempre acaba prevalecendo.

Do outro lado, surge Vince, sujo e com queimaduras.

             VINCE
Você é parte disso. De fato, tu não é um herói. Tu não é um herói. TU NÃO É UM HERÓI!

Nilo se dá conta de que está num cadafalso, ao lado de Cipriano e Vince, vitoriosos. Jaime e Raíza sumiram.

            CIPRIANO
Eu vou adorar vê-lo cair.

Ambos os vilões seguram Nilo de cada lado e ameaçam jogá-lo ao povo, ávido em recebê-lo. Nilo faz que não, desesperado, mas não tem jeito; no que Nilo é arremessado na multidão /

Nilo ACORDA em sua cama, suado e aflito. Percebe que sonhou. Quando mal se recupera /

            LILA
(O.S)
Outro pesadelo, Nilo?

Nilo quase enfarta de susto. Não sabe nem o que dizer. Lila, sentada diante dele, observa.

FADE OUT

FADE IN

CENA 5 INT. - APTº DE NILO E LILA / COZINHA – DIA

Nilo preparando o café; retirando os pães de forma da torradeira; passando manteiga nos pães. Dispõe sobre uma bandeja, e quando se volta, dá com Lila, sentada, encarando-o.

            LILA
Há dias que você tem pesadelos, Nilo. São aqueles?

Nilo coloca a bandeja sobre a mesa. Senta. Não tem coragem de dizer.

            LILA
Eu vou mandar cancelar o filme /

            NILO
Eu não to pedindo isso /

            LILA
(por cima) Pago a quebra do contrato, mas não quero te ver atormentado assim (Nilo nem entende bem). Cê anda sonhando com a sua esposa, né?

Nilo hesita; não quer mentir, porém /

            NILO
Eu topei o filme. Eu sabia das consequências. Só tenho me sentido meio intoxicado com essa Novo Dia. Vou ficar bem, não precisa cancelar nada.

Lila toma o café, ambos trocam olhares estranhos. O celular dela toca. Lila verifica a mensagem e faz que nem crê.

           LILA
Olha isso, Roger acabou de enviar. O crítico da Novo Dia compara a história de Vince Lemos com a sua, e diz que se ele tivesse tido a sua sorte, eu poderia tê-lo feito ganhar as telas também. Idiota!

           NILO
Eu virei pauta pra semana inteira.(T) E sobre Valquíria? Precisamos continuar as investigações, não?

           LILA
Não posso negar que a história de Vince se assemelha a sua, e eu não quero te ver mais atormentado.

           NILO
O que quer dizer com isso?

           LILA
Acho que você precisa de férias.

Nilo vai pra trás. Aquela não era uma boa ideia. Não agora.

CENA 6 EXT. - BAIRRO VALQUÍRIA – DIA

SONOPLASTIA: Jorginho me empresta a 12 – MC Carol

Extensão do bairro. Corta para o morro. Mercadinho funcionando a mil por hora; os caras trocando informações nos becos, arma na cintura, cigarro na boca. Mulher levando filho pra escola. Bandido cumprimentando, educado.

CAM BUSCA uma casa no alto, só no tijolo, dois andares.

            RAUL
(O.S)
Filho de uma égua!

CENA 7 INT. - CASA DE RAUL / SALA – DIA

FIM DA SONOPLASTIA

A fachada engana. O interior é bonito, sala nos trinks, TV grande; parece sala de rico.

Raul está à mesa, dando uma conferida em seu tablet, nervosão.

           RAUL
Quem esse crítico pensa que é pra falar assim do Nilo?

           MULHER #1
(debocha)
Crítico?

Uma bela mulher (negra, pele lisinha, jovem de 25 anos) surge com um pote de geleia.

           RAUL
Vou sentar o cacete nesse sujeito, Valdete. Nilo é muito melhor que aquele zé mané do Vince.

           VALDETE
Tu só sabe falar desse cara, Raul. Esquece essa merda!

Raul larga o tablet e segura firme no braço da garota.

           RAUL
Olha como tu fala dele, hen princesa.

           VALDETE
(encara, sem medo)
Se ele fosse um artista, um pagodeiro responsa, vá lá. Mas ele é só um jornalista que ganhou umas medalhas do presidente, pow! Fica valorizando o cara, e eu?

Dengosa, dá um cheiro no pescoço do bandido. Raul gosta.

            RAUL
Tu não me atiça não, mulé. Tenho umas parada pra desenrolar aí.

            VALDETE
Aposto que é com o chefão misterioso (mordisca o queixo de Raul). Bem que tu podia me falar quem é, hen.

            RAUL
Te quero viva, mulé. Fica nessas curiosidades não.

Valdete sorri, sedutora. Tasca-lhe um beijão, ficam alí por instantes. Raul sossega.

            RAUL
To vazando, linda. Não me espere pro almoço.

Raul abre a porta e SAI. Valdete volta para a mesa, olhar desconfiado.

            VALDETE
Eu ainda descubro quem é o malandro. Ah, descubro...(ri).

CENA 8 EXT. - RUAS DA CIDADE – DIA

SONOPLASTIA: Heavens on Fire - Kiss

Takes da cidade, a Presidente Vargas, lotada; os caras vendendo balas, salgadinhos e refrigerantes; os ônibus cheios, pessoas transitando. Muito tumulto.

Corta para os arranha-céus até encontrar a fachada imponente do jornal Carioca News.

CENA 9 INT. - CARIOCA NEWS / SALA DE REDAÇÃO – DIA

FIM DA SONOPLASTIA

Roger, sentado, bebendo uma xícara de café. Pensamento longe, olhar vidrado ao léu, cara de bobo.

= = FLASHBACK = =

CENA EM QUE ROGER SALVA A VIDA DE MONI

Roger agarra Moni e ambos batem de contra um furgão, saindo da mira de Butuca. Olho no olho. Em Roger, admirado.

            ROGER
Você tá bem?

            MONI
(atordoada)
O que você fez?

            ROGER
Tentaram te matar. Cê...cê tá bem mesmo?

            MONI
Aham...Preciso ir.

= = FIM DO FLASHBACK = =

           LILA
Roger? Roger!

Roger desperta com um sorrisinho idiota.

          LILA
Imagino que tá pensando em algo muito bom.

          ROGER
Sorry, amiga. Eu...(pensa) Há quanto tempo somos amigos mesmo?

          LILA
Desde a faculdade? E eu já te vi assim, mas...não desconcentrado no trabalho.

          ROGER
(animado)
Menina, eu conheci um mulherão. De parar o trânsito. Acho que encontrei a garota certa pra mim.

          LILA
E como foi isso? Não me diga que pela internet?

          ROGER
O que você tem contra a internet? (Lila franze os olhos / Roger faz careta) Olha, foi pessoalmente, tá? Cê acredita que ela quase foi assassinada?

           LILA
Já começou assim? Essa garota pode ser perigosa, Roger.

           ROGER
Falou a garota que mora com um sobrevivente, né?

           LILA
Ok, ok! Mas enquanto vocês dois não se reencontram e se pegam, melhor é trabalhar. Preciso de você e do Nilo lá na Gávea. Houve um assassinato em um dos daqueles prédios.

           ROGER
Ok, mas...Você soube do crítico?

CENA 10 INT. - NOVO DIA / ESCRITÓRIO – DIA

Amora adentra aos risos, segurando seu tablet. Murilo e Paulinha logo atrás, caladíssimos.

            AMORA
Cês viram isso? “Onde estaria Vince Lemos agora se Lila Machado tivesse dado confiança para a sua triste história? Estampando manchetes? Virando herói literário? Dois loiros, padrão de beleza de uma sociedade hipócrita. O que difere um do outro? Talvez, Lila não goste de líderes comunitários...” (ri). Ela deve tá se mordendo agora.

           PAULINHA
Por que nos chamou, Amora?

Amora já contornando a mesa, deixa o tablet por alí.

           AMORA
Por quê? O papo tá maçante pra você, querida?

           PAULINHA
(sem graça) Não, é que você pediu uma nota sobre o fim da emissora UP…

           AMORA
Ah, claro, e não fez ainda por quê? (Paulinha e Murilo se entreolham) Era pra tá pronto ontem. Uma lástima, viu? Esse foi alçado em pleno voo…Mas enfim, chamei vocês porque eu quero que sigam os passos de Nilo Rodrigues.

            MURILO
(mente) Eu vou ficar na cola dele, pode ter certeza disso.

            AMORA
Sério? Então faça melhor. Tornem-se amigos (Murilo não acredita). Finja que tudo que você faz é pelo emprego, que vocês se compadecem pela historinha dele.

           PAULINHA
Amora, eu gosto de uma boa treta, mas não de mentir.

           AMORA
Ah, não? Aprenda. Pra isso que pago vocês. Se te serve de incentivo, Lila já mentiu muito pra chegar onde chegou. Manipuladora nata. Arranca o teu couro com a sua permissão ainda.

           MURILO
Amora, já parou pra pensar que não há nada de errado na vida desse cara?

           AMORA
Que isso, Murilo? Desde quando precisa ter algo errado na vida de alguém pra virar manchete? (T) Invente uma! Te vira!

Murilo engole a seco, sem ter o que dizer.

CENA 11 INT. - NOVO DIA / SALA DE REDAÇÃO – DIA

Murilo sai do escritório, chateadíssimo. Paulinha atrás.

           MURILO
Mas que merda! Agora vo ter que pagar de amiguinho daquele falso herói.

           PAULINHA
Esse é o menor dos problemas, né?

           MURILO
Não começa, Paulinha, não começa!

Paulinha empurra o colega discretamente em um canto.

          PAULINHA
(fala baixo) Escuta, cara, tu sabe que o maior podre da vida dele também é seu. Se você não chegar nele, o Thales chegará e eu não duvido nada que ele vá te entregar de bandeja pra Amora, se isso for ferrar o Nilo.

           MURILO
O que faremos então?

           PAULINHA
Vamos fazer o que a nossa chefinha mandou. E depois veremos.

Paulinha volta para a sua mesa, deixando Murilo pensativo.

CENA 12 INT. - DELEGACIA / VESTIÁRIO – DIA

Rafael, ao celular, enquanto veste a farda.

           RAFAEL
Se você tá pedindo, irei sim. (ri) Outro pra você, tchau, tchau.

Rafael desliga o celular ainda com um sorriso no rosto. Toninho chega por trás, de mansinho, cara amarrada. Rafael nota, faz cara feia.

           RAFAEL
Que é? Tá treinando pra ser cobra? Olha que tu não precisa de muito pra isso, hen.

Rafael ri do próprio comentário enquanto termina de se vestir. Toninho, com aquele olhar matador.

           TONINHO
O delega sabe que tu desvia do caminho pra se divertir por aí?

           RAFAEL
O Moreira confia em mim, Toninho. Coisa de gente competente, sabe? (faz a negativa) Não sabe.

           TONINHO
Você se acha o melhor, né? Tu não se dá conta de que ninguém aqui te suporta?

           RAFAEL
Não, não me dou conta não. Sabe por quê? Porque o meu foco é o meu trabalho, o que eu ganho e com quem eu gasto. Você devia fazer o mesmo senão nunca sairá da ralé onde habita.

Rafael sai rindo, e Toninho quase explode de raiva.

CENA 13 EXT. - RUAS DA CIDADE – DIA

SONOPLASTIA: Painkiller – Three Days Grace

A CAM dá uma rasante na cidade enquanto toca o refrão da música. Ruas estreitas, cercadas por grandes prédios antigos, lanchonetes e padarias aparentemente agradáveis nesses locais.

CAM encontra Nilo andando pela calçada, com ar de decidido.

Corta para a fachada da Mandrake PUB /

CENA 14 INT. - MANDRAKE PUB / SALÃO – DIA

FIM DA SONOPLASTIA

Um funcionário limpa o balcão; outro arruma as cadeiras. CAM BUSCA Vinnie e Raul sentados a uma mesa de poker, em uma área reservada. Enquanto um bebe vodca, Raul dá uma golada no uísque.

            RAUL
Tá tudo nos esquema, Vinnie. O cara vai pousar lá na área mais tarde. Vai entrar escondido no meu carro.

            VINNIE
Nada pode dar errado. Esse sujeito ficando frente a frente com a Moni, não teremos dúvida do fim trágico dela (ri, depois bebe um gole).

            RAUL
Morte súbita (ri). Mas diz aí: depois do serviço feito, o que faremos com o cara?

            VINNIE
O mesmo de sempre. Mate-o.

Ambos riem. É quando Nilo flagra os dois.

            NILO
Com licença. Atrapalho?

Closes alternados entre eles.

FADE OUT
 

FIM DO PRIMEIRO ATO

SEGUNDO ATO

FADE IN

CENA 15 INT. - MANDRAKE PUB / SALÃO – DIA

Um copo sendo preenchido com vodca. Nilo faz um gesto negativo.

            VINNIE
Não se recusa uma Kauffman, meu amigo mais querido.

            NILO
Então eu devo ser o primeiro (sorri).

Vinnie mordisca os lábios, gostando da resposta. Ele e Nilo estão sentados, frente a frente. Raul já vazou do local.

            VINNIE
Pelo que entendi, alguém te mandou uma foto minha ao lado de Vince Lemos? Quem acha que você teria interesse nisso?

Nilo retira uma foto do bolso da camisa. Pensa um pouco, e logo entrega a Vinnie.

            NILO
Alguém que achou importante eu saber que o seu irmão precisava de ajuda.

Vinnie admira a fotografia. Sorri, fazendo-se de saudoso.

            VINNIE
Aqui estávamos na pub de nosso pai. Era uma pub conceituada. Uma pena ter acabado…

            NILO
Você sempre fala de sua família, mas nunca falou de Vince. (corrige) Desculpe, não é da minha conta /

            VINNIE
(por cima)
Vince me odiava.

Baque em Nilo.

            VINNIE
(cont.)
Eu tentei uma reconciliação, mas ele não havia me perdoado. (desvia o olhar rapidamente / torna a encará-lo) Eu contei aos nossos pais que ele se envolveu com drogas quando éramos garotos.

            NILO
(ainda baqueado)
Mas você fez isso pro bem dele, não?

            VINNIE
Não. (T) Eu e o Vince éramos muito unidos. Mas certa vez ele começou a roubar o dinheiro do nosso pai pra pagar dívida de drogas. Eu achava que era para presentear alguma garota. Aceitei ficar calado. Só que...quando eu soube a verdade, não pude me calar. Vince foi expulso de casa e nunca me perdoou.

             NILO
Como ele se tornou líder da comunidade Valquíria?

            VINNIE
Vince se arrependeu. Só queria mudar de vida, não sei. Fazer pelos outros o que eu devia ter feito por  ele, mas não me deram tempo.

            NILO
(cabisbaixo) Vinnie…

            VINNIE
(por cima) Seja lá quem o matou, não vai se esconder por muito tempo. (encara-o) Eu garanto.

Nilo engole a seco, constrangido, prepara-se para se levantar. Vinnie toca sua mão.

            VINNIE
Você acha que eu errei, não é? Eu devia ter feito mais por ele, eu /

            NILO
(corta)
Eu não devia ter vindo, essa é a sua história. Desculpe.

Nilo sai batido dalí, muito angustiado. William aparece por detrás da parede.

            VINNIE
(sem olhar)
Como me saí?

            WILLIAM
A globo tá te perdendo.

Ele ri. Vince sorri, sagaz, olhando na direção em que Nilo saiu.

CENA 16 EXT. - MANDRAKE PUB – DIA

Nilo anda rápido, afoito, expressão sofrida. Até que para na calçada, põe as mãos no rosto, depois, na cintura. Respira fundo e segue.

Sem perceber, Rafael estava mais afastado, aproximando-se da PUB. Observa a cena, enciumado.

CENA 17 INT. - NOVO DIA / SALA DE REDAÇÃO – DIA

Um celular sobre a mesa soa um alerta vibratório. Alguém se aproxima, mas quando vai pegar, Murilo passa a frente, apanha o objeto rapidamente e põe no bolso. Thales estranha o comportamento.

           MURILO
Cê ia atender o meu celular, Thales?

            THALES
Não, nem você atendeu, né? (mãos na cintura) Tá escondendo alguma coisa aí, é, Murilão?

Murilo contorna a mesa, senta. Tenta focar na tela do PC.

            MURILO
O celular é meu, Thales. Não é de interesse público.

Thales apoia as mãos sobre a mesa, encarando o colega com ar malicioso.

            THALES
Não precisa ficar nervoso, Murilo. Mas te aconselho a não guardar fotos comprometedoras no celular.

Thales sai rindo. Murilo respira aliviado. Saca o celular, clica em uma tecla. Lá está o vídeo que compromete ele e Nilo.

CAM encontra Paulinha, absorta na matéria que escreve. Na TELA consta um texto sobre o fim da UP:

“A emissora estava indo bem, com bons autores oriundos da WebTV, obras premiadas, evento babadeiro, até entrar naquele Grupo e iniciar a derrocada. Talvez, a UP tenha incomodado demais para os outros querê-la de pé...”

           THALES
(O.S)
Showzaço!

Paulinha se assusta, dispara as letras no editor.

           PAULINHA
Pô, Thales! Quer me matar?

           THALES
Tá focada mesmo, hen, Paulinha? Nem me viu chegar.

            PAULINHA
(irritada) Tenho que entregar isso antes de meio-dia, dá licença?

            THALES
Então você tem apenas meia hora. Vê se capricha mais, tá? Diga que esse Grupo queria desvincular a UP e pra isso, fingiu que ia acabar. Coisa assim.

Paulinha encara-o, faz um gesto com a mão para ele se retirar.

           THALES
Bom, to indo comer alguma coisa. Capricha, hen!

Thales sorri, sacana, e sai.
Murilo aproxima-se de Paulinha, nervoso.

           MURILO
E aí, Paulinha? Vai ser hoje?

           PAULINHA
Tem que ser hoje.

Ambos se encaram, cúmplices. Ao fundo, Thales nota a situação.

CENA 18 INT. - MANDRAKE PUB / ESCRITÓRIO – DIA

Vinnie, sentado na ponta da mesa, enquanto Rafael brinca com uma bolinha de um enfeite prateado.

            RAFAEL
Você quer que eu atraia a atenção dos moradores de Valquíria, sondando a entrada do bairro? Qual o truque?

            VINNIE
Não sou homem de truques, meu querido. Quero apenas distraí-los. Você consegue fazer isso?

Rafael meneia a cabeça, caminha por alí.

            RAFAEL
Claro, posso alegar pro Moreira que soube de algo suspeito e...

Para, ao ver o laptop com a imagem de Nilo estampando a tela de bloqueio. Fecha a cara.

            RAFAEL
(aponta o dedo) O que é isso?

            VINNIE
(sonso)
Tela de bloqueio?

            RAFAEL
Quero saber o que a foto daquele cara faz aí?

            VINNIE
Queria o quê? A sua foto?

Rafael se aproxima, ríspido, tenta se controlar.

            RAFAEL
Eu entendo que você é fã do livro, que você tem algum plano pra ele, mas precisa disso? (aponta para o laptop)

Vinnie levanta-se, toca nos ombros de Rafael, confiante. Rafael, indignadíssimo.

            VINNIE
Rafael, já disse que não precisa ter ciúmes. (provoca) Tem espaço para vocês dois aqui (mão no peito).

Rafael vai para trás, surpreso. Vinnie ri.

            RAFAEL
Você sabe que não aceito dividi-lo com ninguém. Seus amores do passado, ficaram no passado. Eu sou seu presente.

E Rafael tasca um beijão em Vinnie. Depois encara-o, firme, de dar medo.

            RAFAEL
Não se esqueça disso.

O policial vai saindo, desencantado da vida.

            VINNIE
E Valquíria?

            RAFAEL
A gente se fala.

Vinnie até ri, mas logo fecha o semblante. Olha para a tela de bloqueio. Na cara fechada e sexy de Nilo.

CENA 19 INT. - CARIOCA NEWS / SALA DE REDAÇÃO – DIA

Lila orienta um redator; Roger lá atrás, trabalhando. É quando Jack Freitas entra, cabeça erguida, sorriso de vencedor. Lila não gosta, mas vai até ele.

            LILA
Jack…

Lila e Jack se cumprimentam. Jack beija a mão da jornalista, carinhosamente.

            JACK
Minha linda, Lila. Como vai? Espero que muitíssimo bem.

            LILA
Eu também...(Jack ri, safado) Qual o motivo da visita? A última vez foi pra /

            JACK
(por cima)
Exatamente. Eu já tenho o ator substituto.

            LILA
Ah...Nossa...Pensei que depois de dois /

            JACK
Não, por favor, nem complete. Esse tempo sem gravar me fez ter novas ideias, escuta /

Nilo adentra, cabisbaixo, tentando esconder o rosto. Passa batido por eles, mas /

            JACK
Nilo! Já tenho um novo ator para o seu filme!

Nilo para, volta-se. Olhar carregado, como se estivesse tentando segurar as lágrimas.

           NILO
Já sabe como esse vai morrer, Jack?

Lila, Jack e os demais se surpreendem. Nilo dá as costas. Jack, passado com a revolta do herói.

Roger saca e, sem ninguém perceber, vai atrás.

CENA 20 INT. - CARIOCA NEWS / BANHEIRO – DIA

Nilo bate a porta, mas sem perceber, a porta fica entreaberta. Pousa as mãos sobre a pia, encara-se no espelho. Bem que tenta se conter, mas acaba por cair num choro contido. Abre a bica, enche as mãos de água e molha o rosto, enquanto chora compulsivamente.

Do lado de fora, Roger chega perto, vê o amigo pelo espelho. Abaixa a cabeça, compreensivo. Trata de fechar a porta com cuidado. Sai dalí.

CENA 21 INT. - CRACHÁ VERDE / LABORATÓRIO – DIA

Emília e Rafael observando uns homens trabalhando para erguer o local.

           EMÍLIA
Agradeço por agilizar tudo pra mim, meu irmão. Sabe se o delegado descobriu algo? As digitais?

           RAFAEL
É isso que tá intrigando o Moreira.

CENA 22 INT. - CRACHÁ VERDE / SALA – DIA

Emília e Rafael entrando.

           EMÍLIA
Quer dizer que as digitais do Vince foram encontradas na porta principal e aqui na sala? Só?

Rafael esparrama-se no sofá.

           RAFAEL
Pra tu ver. Não há sinais dele nos corredores, nem na porta do laboratório do lado de fora. É como se as digitais tivessem se apagado.

Emília pensa longe, intrigada. Vai até o tablet, dá uns cliques. Rafael aguarda, ansioso. Emília acha algo.

           EMÍLIA
Olha esse caso: um garoto disse ter presenciado um assassinato, e garante que o sujeito, drogado, não usava luvas. Ainda assim, o pescoço não tinha as digitais do bandido.

           RAFAEL
Mutante?

           EMÍLIA
Não...Só pode ser a droga DP!

Rafael se levanta, suspende a calça da farda.

           RAFAEL
Ah, não, Emília! O efeito dessa droga tá dobrando a esquina. Pra mim é lenda. Droga que apaga as digitais?

           EMÍLIA
Vince tava fora de si, Rafa, mas ele tinha um foco. Alguém o hipnotizou e o induziu a matar o Nilo. (Rafael atento) Se não fosse o incêndio /

           RAFAEL
...Nilo estaria morto, e Vince livre de acusações.

           EMÍLIA
Só que o Vince se deu mal. É isso que acontece na maioria dos casos. Os drogados morrem bem mais devido aos seus atos do que pela ingestão da droga. O mal está se espalhando, irmão.

Rafael, pensativo, olhar de quem está tramando alguma coisa.

CENA 23 INT. - CRACHÁ VERDE / QUARTO – DIA

Rafael vasculha tudo. Olha debaixo da cama, abre armários, mas não tem paciência. Vai até a penteadeira, abre gavetas, tenta não bagunçar nada.

Para um instante. Volta ao armário, tateia nas paredes até perceber uma diferença. Rafael empurra e levanta a aba da madeira, revelando uma caixa repleta de amostras de laboratório.

O policial, apressado, apanha a caixa, sustenta nos braços, enquanto vasculha. Eis que ele encontra um frasco com a inscrição: DP.

            RAFAEL
Bingo!

Rafael aproveita e pega uma seringa. Guarda a caixa no lugar, ajeita tudo. Respira, animado.

FADE OUT

 

FIM DO SEGUNDO ATO

ATO FINAL

FADE IN

VISTA AÉREA dos principais pontos do Rio. As praias cheias, quiosques movimentados contrastando com o vai e vem de pessoas nas vias mais barulhentas. O sol já se pondo.

CAM vai buscar a redação Carioca News.

CENA 24 INT. - CARIOCA NEWS / SALA DE REDAÇÃO – NOITE

Roger guardando suas coisas numa bolsa. Lila procura alguém pelos arredores.

           ROGER
Se tá procurando o Nilo, esqueça. Ele acabou de sair.

           LILA
Mas por que isso agora?

Lila se apressa, Roger mal termina de fechar a bolsa e vai atrás.

CENA 25 EXT. - CARIOCA NEWS – NOITE

Nilo está na calçada, prestes a atravessar a rua, quando a mão de alguém paira sobre o seu ombro. Nilo retira a mão imediatamente e quase prensa Rafael no poste.

           RAFAEL
Opa! Desculpe se te assustei.

Nilo desmonta, sem graça.

           NILO
Eu que peço desculpas. To com a cabeça cheia hoje.

           RAFAEL
Entendo. Parece que hoje você veio sem carro.

           NILO
Sim. Peguei carona com a Lila. Aconteceu alguma coisa?

            RAFAEL
Moreira precisa falar contigo. Disse que se não for problema você ir lá agora…

            NILO
Tudo bem. Podemos ir.

Rafael disfarça, olha ao redor e deixa cair um molho de chaves. Nilo, prontamente, abaixa-se para apanhar. Rafael retira de dentro da farda a seringa, e antes que Nilo se levante, o policial aplica a droga em seu braço.

Nilo reclama de dor, tenta esquivar-se, mas já é tarde. Rafael segura-o pelo braço e o conduz para o interior do carro. Nilo atordoado, cambaleia, mas entra. Rafael dá a volta, verifica as proximidades.

Do outro lado, CAM encontra Murilo e Paulinha chegando ao prédio, mas a tempo de ver a ação.

           PAULINHA
Aquele lá não é o Nilo no carro de polícia?

           MURILO
Olha lá...O herói sendo conduzido coercitivamente (ri).

           PAULINHA
Vai rindo, Murilo. Daqui a pouco é você...

Lila e Roger chegam à calçada sem entender nada.

           LILA
Vocês estão falando do Nilo?

           PAULINHA
Sim. Ele acabou de entrar no carro da polícia.

Lila e Roger estranham. Murilo e Paulinha se entreolham, preocupados. O carro de Rafael parte. CAM flagra um carro preto suspeito parado na esquina.

CENA 26 INT. - CARRO PRETO – NOITE

Toninho ao telefone, sem tirar os olhos dos jornalistas.

           TONINHO
To te falando. O idiota do Rafael deu um tranco naquele Nilo. Deve ser pra fazer suruba (ri).

CENA 27 INT. - BAR 94 / VALQUÍRIA – NOITE

Muito movimento, homens e mulheres gargalhando, enquanto bebem e fumam. TV ligada exibindo a novela Sob o Domínio do Rei, atendente atravessando a CAM com a bandeja cheia de cerveja. É quando descobrimos Moni, colada no balcão e grudada no celular.

           MONI
Cê viu pra onde eles foram? (T) E tá esperando o quê pra ir atrás, seu lesado? Mete o pé, rapá!

Moni desliga o telefone, com aquele olhar audaz. Butuca chegando alí.

           BUTUCA
Coé, Moni? Deu ruim?

           MONI
Esse Toninho foca tanto no amante do Vinnie, que já-já a gente perde o parça.

Butuca assente.

FADE OUT

Ainda na tela preta, um silêncio perturbador invade a cena.

FADE IN

CENA 28 INT. - IGREJA – DIA

No rosto de Nilo, de olhar aceso, como se estivesse em transe. A CAM se afasta, Nilo está de terno preto, ao lado da jovem ARI, lindíssima em seu vestido de noiva.

Nilo, sem crer, verifica ao seu redor e admira-se ao encontrar Raíza, BRUNO (alto, 48 anos, moreno), JOÃO BATISTA (moreno claro, 30 anos, cara amarrada) e JOSUÉ (moreno claro, 46 anos, barba mal feita, cara de insatisfeito).

           PADRE
Senhor Danilo Rodrigues da Costa, aceita, de livre e espontânea vontade, a senhora /

           NILO
Aceito! Eu aceito!

Na alegria de Nilo, até que a TELA SE FECHA bruscamente.

FIM DO EPISÓDIO

A SER CONTINUADO...
 
     

 

     

AUTORA

Cristina Ravela

APRESENTANDO

AARON ASHMORE................................Nilo Rodrigues

ILDI SILVA........................…............Lila Machado

FELIPE ABIB...................................Roger Ribeiro

IGOR RICKLY...................................Vinnie Ludwig

YASMIN GOMLEVSKY.................................Moni Vasco

THIAGO FRAGOSO................................Thales Araújo

CHANDELLY BRAZ…............................Paulinha Avellar

SÉRGIO MENEZES................................Murilo Guedes

ELENCO SECUNDÁRIO

LARISSA BRACHER...............................Amora Molinos

MARIANA LIMA............................…………...Emília Brito

BRUNO FERRARI..................................Rafael Brito

EMÍLIO DE MELLO............................Delegado Moreira

MARCELO GONÇALVES...................................Toninho

RICARDO VIANNA.......................................Branco

JONATHAN AZEVEDO.....................................Butuca

ED OLIVEIRA............................................Raul

BLOTA FILHO.........................................William

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL

RODRIGO HILBERT.................................Vince Lemos

MARIA FLOR............................................Raíza

THIAGO RODRIGUES...................................Cipriano

JOÃO MIGUEL................................Presidente Jaime

JUAN ALBA.............................................Bruno

CAIO BLAT......................................João Batista

CACO CIOCLER..........................................Josué

NATHÁLIA DILL...........................................Ari

ATORES CONVIDADOS NESSE EPISÓDIO

BRUNO GARCIA............................................Jack

ERIKA JANUZA.........................................Valdete

BRUNO BELARMINO......................................Homem#2

FIGURANTE............................................Homem#1

FIGURANTE 2............................................Rapaz 

TRILHA SONORA

JORGINHO ME EMPRESTA A 12...........................Mc Carol

HEAVENS ON FIRE.........................................Kiss

PAINKILLER..................................Three Days Grace

 REFERÊNCIAS

A VISITANTE........Filme de Rafael Oliveira e Cristina Ravela

UP (Unbroken Productions)......................de Lucas Posey

SOB O DOMÍNIO DO REI.....................Novela de Gildo Lima

PRODUÇÃO
Bruno Olsen
Cristina Ravela
Rafael Oliveira


Esta é uma obra de ficção virtual sem fins lucrativos. Qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.


REALIZAÇÃO


Copyright © 2017 - WebTV
www.redewtv.com
Todos os direitos reservados
Proibida a cópia ou a reprodução

.aaa.
.aaa.

Compartilhar:

 
Copyright © WebTV | Design by OddThemes